Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

#449571 por Jorge Soto
24 Fev 2010, 08:15
Concordo com o Cacius! O q aconteceu contigo, Divanei, foi apenas uma fatalidade (entenda-se "azar dos infernos", devido à somatoria de fatores ja mencionados!) q nao é via de regra! Pois desde q iniciei minha peleja em trilhas na mata (coisa de duas decadas!) vc é a primeira pessoa proxima picada pelas bichinhas! O q geralmente ouço sao relatos de locais (pescadores e caiçaras) picados q "quase morreram" por onde ando, mas logicamente q tais comentarios devem ser colocados com certas ressalvas (assim como a de presença de "onças" em locais esdruxulos!), dado ao fato q tds gostam de aumentar um pouco uma coisinha de nada! Eu mesmo ja andarilhei muito por trilhas na mata, com e sem trilha, e nunca tive um incidente similar ao seu (sozinho ou em grupo), embora ja tenha esbarrado com as peçonhentas trocentas vezes. Mas é aquela coisa, ela fica no lado dela e eu no meu.. simples! Basta apenas prestar atencao onde se pisa, como em qq lugar! Mas , meu... ce vai andar de chinelo no meio da mata!?? pelamor.. Sorte q nao deu em nada mais grave! Em tempo: parabens pelo texto, q ta mto agradavel e divertido de ler, apesar das cirscunstancias nada agradaveis!

divanei escreveu:Imagem


mas vem cá, Divanei.. a cobra virtual picou aí no tornozelo, proximo da frieira??? ::putz:: coitada da bichinha!
#449586 por Fábio Borges
24 Fev 2010, 09:37
Divanei,

se me permite brincar com a situação rs
vc deveria mandar uma carta para a Discovery Brasil para ela incluir seu caso na próxima temporada de mordidas mortais ::lol4:: ::lol4:: ::lol4:: Daria um ótimo programa, além de mostrar sua atitude heroica em lutar contra o tempo e não esperar pela morte. Por isso a frase que eu mais gosto de usar serve muito bem para você... segue ela:
"A diferença fundamental entre o homem comum e o guerreiro, é que o guerreiro encara tudo como desafio, enquanto o homem comum encara tudo como bênção ou maldição. (Carlos Castañeda)"

Para quem não conhece este programa, ela mostra casos de picadas de cobra e mordidas de outros animais...
tem episódio que nunca esqueço... é áté leviano falar assim, mas foi muito engraçado ver o cara se ferrando rsrs O cara era criador de cobras e foi pegar uma espécie de cobra africana toda preta (não é mamba negra), não lembro o nome, mas para vc ter uma idéia do poder do veneno dela, não existe soro anti-ofídico para ele.
Quando ele foi colocar a dita cuja na caixa tomou uma mordida na barriga... o cara ficou uns dois dias entre a vida e a morte. Conseguiu se salvar, mas o local onde ele tomou a picada necrosou devido as características do veneno que além de provocar a paralisia na vítima ele também atua como digestivo, assim como os venenos das aranhas.
Teve outro maluco que adora beijar cobras (ui que meda ::lol4:: ::lol4:: ) estava ele brincando com uma naja e levou uma no dedo rsrs também necrosou ficou só cotoco rsrs.

abraços
#449700 por divanei
24 Fev 2010, 15:14
Bom, respondendo a todos:
Durante quase 20 anos de caminhada por trilhas e sem trilhas, sempre andei de bota. Andar de chinelo na ilha grande foi uma opção por causa das trilhas muito abertas e totalmente limpas, onde surfistas andam descalço. Foi pura fatalidade, pois fui picado fora da trilha em um local que não havia mato algum, em uma gruta aberta. Poderia ter sido picado nas mãos, por exemplo.
Outra ressalva que quero deixar aqui é que apesar do mal entendido, fui muiiiito cuidado pelos meus amigos , que me deram toda a assistência do começo ao fim.

Imagem
#450493 por divanei
26 Fev 2010, 15:59
Acabou de me chegar esta foto tirada pela Valquíria. Uns 2 segundos antes de ser picado. Eu estava descendo da pedra, da para ver que o chão está completamente limpo de mato, mais um pouco dava para ver a cobra passando meio metro abaixo do meu pé.
Imagem
#451869 por divanei
02 Mar 2010, 15:16
Dicas recentes para quando alguém for:

• BANANAL : A enseada está totalmente livre para a passagens.
• BARCO P/ ILHA : Muitos horários o dia todo,saindo do caís principal e lá do caís de concreto, o preço varia de 15 a 25 reais nos feriados e fora de feriados o barco do “governo” custa menos de 7 reais.
• COMIDA NA ILHA : Entre 10 e 15 reais
• CAMPING NA ILHA : Entorno de 10 reais
• AVENTUREIROS : A ilha está jogada as traças por causa do acidente do ano novo e nem precisamos mostrar autorização alguma, mas se você tiver tempo pegue a autorização no posto de informações turísticas que fica perto da rodoviária, é de graça.
• PRAIA DO LESTE E DO SUL : Pelo menos nos feriadões esta proibido passar por lá. E há um barco da polícia ambiental patrulhando. A dica é passar a noite ou de madrugada, se você não quiser se arriscar, terá que arrumar um barco para deixa-lo em Parnaioca, que ira custar uns 40 reais para umas 6 pessoas, menos de 10 reais para cada um.
• INEA : No início da travessia, se for feriado eles dificultarão a passagem com cargueira nas costas. A dica é : bata o pé e diga que o caminho é de uso público e que eles não podem barra-lo. Se não funcionar e você não quiser partir logo pro confronto, passe pelo local depois das 18 horas ou antes da 8 da manhã. Ou talvez , dependendo do horário arrume um barquinho que o leve até a praia da Feiticeira, a partir daí não haverá mais fiscalização alguma .
• ÁGUA : Não se preocupe, sempre haverá uma fonte de água por perto, é só escolher uma bem confiável.
• CAMPING : Existe vários lugares para acampar. Apesar do camping selvagem ser proibido na ilha não vejo nenhum problema se for somente para uma noite, montando a barraca ao escurecer e desmontando antes que o sol nasça. Sempre haverá um camping “estruturado” pelo caminho.
• ÔNIBUS : A passagem de ônibus entre São Paulo e Angra esta custando entre 60 e 70 reais, pela Reunidas Paulistas.
• GUIAS : Os melhores “guias” de toda Ilha Grande são os postes de energia elétrica. Tome cuidado somente na Praia de Ubatuba, porque lá eles se dividem e alguns deles vão lá para Ponta Grossa, pergunte no final da praia pelo caminho correto ou então fica atento a placa de sinalização.
• BARQUINHOS : Sempre haverá uma opção de pegar alguma canoa a motor para ir para algum lugar ou mesmo para pular algum trecho que você não ache necessário passar, em média custará uns 40 reais por hora de viagen, que poderá ser dividido pela galera, ficando menos de 10 reais , dependendo do tamanho do grupo.
• SNORQUEL: Na ilha é um item tão importante quanto a sua comida, deixar de levar um será arrependimento na certa.
• BANCOS : Não vimos nenhum banco na Ilha, mas é possível usar cartão de crédito em alguns lugares. Nós usamos para comer em Abraão e Araçatiba.
• CONSIDERAÇÕES FINAIS: Talvez esta seja a melhor época para visitar a Ilha Grande os preços estão muito baixos e comparando com outras épocas antes do acidente a Ilha está totalmente vazia, tanto que não encontramos nenhum outro grupo fazendo a travessia no Carnaval e Aventureiros, local de muita aglomeração, tava de dar dó, ainda bem!!!

#451893 por Fábio Borges
02 Mar 2010, 16:05
Acrescentando as informações com relação a rede bancária, não há na ilha caixa eletrônicos. Na vila do Abrão há restaurantes que aceitam cartões de débito e crédito. Segundo a Dona do Camping Bicão, que fiquei lá, tem um mercadinho que troca dinheiro, não lembro o nome, mas deve ser aquele de esquina na rua que sai na igreja. Vc passa o cartão de débito e eles descontam a taxa de administração do cartão e vc consegue sacar uma grana...
#505441 por haaj
20 Set 2010, 11:11
Ola amigos. Pretendo fazer a volta na Ilha Grande em 2011. Tenho a possibilidade de fazer em Janeiro ou julho. Preciso de algumas dicas:
* Qual a melhor época para essa volta?
* qual o melhor percuros? sentido Horário ou sentido anti-horário?
* pontos de parada para ambos os sentidos?
* Água potável?
* Dicas sobre o costão do Demo
* Locais para comer na volta
#507301 por divanei
26 Set 2010, 13:30
Fala haaj !!!
Claro esta é minha opinião e possivelmente aparecerá outras melhores :
* melhor época, sem dúvida no verão.
*Pra mim sentido anti-horário, mas pensando bem tanto faz.
*Existem vários pontos de parada, isso não será problema.
* Água você terá em todo o percurso.
* O costão do Demo está proíbido passar, mas se você conseguir fugir da fiscalização, é brincadeira de criança.
*Ha pequenos restaurantes en torno da ilha, mas em alguns pontos é bom levar seu fogareiro.

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante