Relatos de Viagens por 2 ou mais países da América do Sul


#1125760 por Gisele Luiz
26 Set 2015, 22:45
Amando esse relato! Tadinha, vc passou muito mal! ::essa:: Dá pra ver que até emagreceu desde o começo da viagem. Desculpa, mas eu tô rindo muito pq vc faz o negócio ficar engraçado ::lol4:: ::lol4:: Com certeza eu vou colocar td a comida q já comi na minha vida inteira pra fora... Passei mal no Valle Nevado, imagina na Bolívia! ::dãã2::

#1125916 por júlia.athayde
27 Set 2015, 14:56
Briza Setubal escreveu:Bom dia meus amigos do fórum que mais bomba quando o assunto é viagem ::otemo:: .

Primeiro quero agradecer aos colegas que postaram suas viagens com tanto carinho e tornaram de quebra meu sonho em realidade. Em especial quero mandar um beijo para aqueles que não me conhecem, mas que me ajudaram muito na realização deste mochilão ::cool:: ::love:: ::kiss:: :

Tia Polly - Todo lugar que eu ia eu via alguma coisa e dizia: Ah! A Tia Polly falou que ia ver isso, isso e isso aqui... rs! Meu irmão já até me corrigia para eu parar de falar tanto da Tia Polly :lol: tia-poly-em-3-amigas-e-uma-mochila-viajante-perrengues-e-acidente-bolivia-chile-e-peru-21-dias-agosto-2014-com-fotos-t101320.html

Rafael Sorrent - Relato completíssimo e muito divertido. Li duas vezes tudo :) ; bolivia-chile-e-peru-30-dias-inesqueciveis-t71539.html

Nogy – Caracaaaa! Como eu ri lendo esse relato! Chorei de emoção também! ::lol4:: mil-perrengues-bolivia-chile-e-peru-marco-abril-2014-gastos-e-fotos-t97729.html

Acho importante dizer que este relato foi feito somente pelo meu ponto de vista. Não criem algum tipo de preconceito pelas coisas que escrevem aqui. Vivam a experiência que com certeza suas conclusões serão diferentes das dos outros. Um país não pode ser julgado e taxado como totalmente “amistoso” ou “perigoso” ou “superior” etc, pelo sentimento obtido em alguns dias de viagem. Como no Brasil, todo lugar tem tudo quanto é tipo de gente.

PREPARAÇÃO
Viajamos em dois casais. Eu, meu esposo Raphael (Phael), meu irmão Luã e minha cunhada Regiane (Regimel). Começamos os preparativos em março/2015 com a compra de passagens e roupas para ir diluindo em suaves prestações e o bolso não ir sentido (ajudou, mas não adiantou muito pois o dólar estava o CÃO!!!). Os meses escolhidos não foram muito bem-vindos por serem alta temporada e principalmente devido ao frio desumano que sentimos. Porém, depois de muitos cálculos e acordos, foi o único período que nós quatro poderíamos sair de férias juntos.
Como eu sou a mais atoa do grupo e a mais ansiosa, tracei todo o roteiro. Meu esposo comprou as passagens (aérea e trem), ficou com a parte de telefonia e armazenagem de fotos e vídeos e meu irmão responsável pela compra dos dólares. Não reservamos nenhuma hospedagem (mas conseguimos com facilidade e nem eram bem aquelas que colei do fórum) e não sabemos espanhol (mas colocamos a língua no céu da boca e deu certo) :roll: .

BAGAGEM
Deixamos alguns rios de dinheiro na Decathlon comprando ao poucos e com antecedência. Aproveitamos as datas comemorativas do ano para nos presentear com alguns artigos. O Natal chegou e meu irmão e minha cunhada ganharam o que??? Uma blusa fleece para usarem no verão de Vitóriaaa! Tchanraaam ::otemo:: !

Amiga, não se iluda!... Não vai pensando que vai ficar bonita nas fotos e que vai arrasar na silhueta. Você vai ficar com uma bunda gigante de chola de tantas camadas de roupa e vai esquecer que já teve cintura algum dia ::tchann:: .
cholas.jpg

*chola - para quem não sabe, são as mulheres de saias rodadas, com um espécie de xale super colorido embrulhado nos ombros, blusas delicadamente estampadas e um chapéu por cima do cabelo dividido em duas longas tranças. Encontramos muitas na Bolívia e no Peru.

Eis minha mala:
• Mochila FORCLAZ 60 LITROS QUECHUA - Raphael e Luã por serem maiores que nós, preferiram a de 70 litros. Antes de irmos, mandamos bordar as bandeirinhas do Brasil e do ES. Ficou lindo!! – http://www.decathlon.com.br/montanha--- ... Id=1809071
IMG-20150622-WA0002.jpeg

• Capa de chuva para mochila (não choveu, mas serviu para proteger a mochila durante os percursos) – http://www.decathlon.com.br/montanha--- ... uId=914460
• 2 Correias de Aperto (para carregar o saco de dormir) -http://www.decathlon.com.br/montanha---aventura/mochilas-38170/acessorios-de-mochila-e-viagem/correia-aperto-25mm-2-unidades_36978?skuId=366921
• Saco de Dormir (utilizei apenas na segunda noite do Salar de Uyuni, mas não me atrapalhou levar);
• Capa de Chuva pessoal (como não choveu, não utilizamos, mas vai que né?);
• Bota Timberland Impermeável;
• Uma sandália tipo trekking (só consegui usar dentro do quarto e alguns banheiros);
• 1 caderninho minúsculo e caneta para anotações;
• 10 camisetas básicas (podia ter levado menos, pois na verdade, estava tão frio que eu nem precisava usar camiseta por baixo da blusa de frio – eu não tirava mesmo a blusa de cima!);
• 1 jaqueta 3 em 1 – Ela fez o papel de fleece, corta vento e capa de chuva se precisasse (muito boa!) - http://www.decathlon.com.br/montanha--- ... Id=1716996
• 1 calça mochileiro que vira short (não usei a função short – muito friiiiiiiiiiiiio!!); ::Cold:: ::Cold:: ::Cold::
• 1 calça jeans mais larga para caber outras peças por baixo;
• 2 calças underware;
• 2 blusas de frio underware;
• 1 blusa fleece (além da extra que soltava da jaqueta);
• 1 blusa de botão de manga comprida;
• 2 leggins;
• 1 biquini;
• 1 gorro;
• 2 pares de luva (um segunda pele e o outro melhorzinho);
• 10 calcinhas e 4 toppers;
• 2 pares de meia polar, 2 pares de meias anti-bolhas e 2 pares de meias comuns;
• Moneybelt (eu não me adaptei com o meu... achei que me apertava e me deixava com mais falta de ar que eu já estava);
• Travesseiro de pescoço (para mim foi excelente porque usei em todos os hostels);
• Bandeira do Brasil;
• 1 barbie esquisita para as fotos em perspectiva;
• Produtos de higiene pessoal (sabonete, shampoo 2 em 1, pasta, escova...);
• Muitos remédios (para tudo!) e kit de curativos;
• Máquina fotográfica simples mesmo;
• 2 pacotinhos de café solúvel (terrível);

* O sistema de 3 camadas (underware, fleece e corta vento) além de ser trazer conforto porque você não precisa utilizar um monte de roupa, realmente é eficaz contra o frio ::Cold:: . Esse site me ajudou: http://andarilhosdomundo.com.br/2013/10 ... o-extremo/

*Poderia ter levado a mais:
- Uma blusa fleece numa cor básica;
- Um saco de feijão e um pacote de café forte arábico. Ô falta que isso me fez meu Pai ::sos:: !

SEGURO VIAGEM
De acordo com a MasterCard, os portadores de cartão Platinum MasterCard, seu Cônjuge, Filhos dependentes podem se beneficiar de uma valiosa cobertura de seguro de acidentes de viagens em uma Empresa de Transporte Comum oferecida através do MasterSeguro TM de Viagens.

Quem Está Coberto:
Portadores de Cartão Platinum MasterCard, seu Cônjuge e Filhos dependentes, se
estiverem viajando juntos ou separados.

Para Obter Cobertura:
A cobertura é fornecida automaticamente quando o custo total da passagem de uma
Empresa de Transporte Comum tiver sido cobrado do seu cartão Platinum MasterCard
e/ou tenha sido adquirido com pontos ganhos através de um programa MasterCard
Rewards associado com seu cartão (isto é, pontos de milhagem para viagem).

Vide maiores detalhes aqui:> http://www.mastercard.com/sam/wce/PDF/4 ... ORT_9p.pdf

Aproveitamos essa vantagem e assim fizemos. Precisei usar ::ahhhh:: ::mmm: ! Seremos reembolsados em breve.

CERTIFICADO INTERNACIONAL DE VACINAÇÃO
Tomamos a vacina contra febre amarela conforme as orientações. Mais detalhes no site: http://www.anvisa.gov.br/viajante/

DINHEIRO
Levamos 1.200 dólares cada e voltamos com 200 dólares cada.
Compramos o dólar na casa dos R$ 3,15 uma semana antes da viagem. Pulta quil pariu ::grr:: !

Durante a viagem pegamos diversas cotações em cada cidade e não tive paciência de anotar por tim-tim. Mas a gente fazia o seguinte cálculo rápido de cabeça para ter noção se algo era caro ou barato em reais:

Boliviano dividíamos por 2;
Soles = reais;
Peso chileno dividíamos por 200;

::otemo:: ::otemo:: ::otemo::

ROTEIRO
Este sofreu umas pequenas alterações devido à intercorrências que serão detalhadas mais a frente (resumindo: problemas de saúde!) ::xiu:: ::putz:: . No final ficou assim:

27/06 – Vitória – São Paulo/Guarulhos
28/06 – São Paulo/Guarulhos – Santa Cruz de La Sierra – Sucre
29/06 – Sucre
30/06 – Sucre
01/07 – Uyuni / Tour Salar de Uyuni
02/07 – Tour Salar
03/07 – Tour Salar – São Pedro do Atacama
04/07 – São Pedro do Atacama
05/07 – São Pedro do Atacama
06/07 – Arica – Tacna – Arequipa
07/07 – Arequipa
08/07 – Arequipa
09/07 – Cuzco
10/07 – Tour Vale Sagrado – Aguas Calientes
11/07 – Machu Picchu
12/07 – Cuzco
13/07 – Cuzco
14/07 – Puno/ Copacabana
15/07 – Copacabana / Isla Del Sol
16/07 – Copacabana – La Paz
17/07 – La Paz
18/07 – La Paz
19/07 – La Paz
20/07 – La Paz - Santa Cruz de La Sierra
21/07 – Santa Cruz de La Sierra – São Paulo/Guarulhos
22/07 – São Paulo/Guarulhos – Vitória

*Ficaram de fora Ica e Ilha de Uros.[/size][/size]


Briza! Amei o relato!! Estou indo pra la semana que vem! Uma perguntaa: vc levou dolar pq valia mais a pena? Do jeito que o dolar ta hj, acho melhor levar real! O que vc acha?? Bjss
#1126079 por Briza Setubal
28 Set 2015, 09:26
Gisele Luiz escreveu:Amando esse relato! Tadinha, vc passou muito mal! ::essa:: Dá pra ver que até emagreceu desde o começo da viagem. Desculpa, mas eu tô rindo muito pq vc faz o negócio ficar engraçado ::lol4:: ::lol4:: Com certeza eu vou colocar td a comida q já comi na minha vida inteira pra fora... Passei mal no Valle Nevado, imagina na Bolívia! ::dãã2::


Oi Gisele!

Amiga...foram dias difíceis!!! ::mmm: Mas valeu a pena!
Eu emagreci mas nem soube quanto em quilos. Quanto cheguei no Brasil, nem selecionava nada... comia tudo que via pela frente. Resultado: Mesmo manequim! Rs!

Boa sorte!! ::otemo::
#1126087 por Briza Setubal
28 Set 2015, 09:36
Briza! Amei o relato!! Estou indo pra la semana que vem! Uma perguntaa: vc levou dolar pq valia mais a pena? Do jeito que o dolar ta hj, acho melhor levar real! O que vc acha?? Bjss[/quote]

Oi Júlia!

Eu levei dólar por comodidade mesmo. Sabia que todas as casas de câmbio trocariam e por isso poderíamos trocar dinheiro aos pouquinhos.

Um conhecido levou real e não teve grandes problemas. Só não conseguiu trocar em Copacabana e por isso acabou saindo de lá mais cedo que o previsto.

Aproveite as cidades maiores para cambiar mais. Creio que não terá dificuldades.

Boa viagem! Anota tudo e depois conta pra nóis! Rs! ::tchann::
#1126207 por Briza Setubal
28 Set 2015, 15:19
17/07 – La Paz
O ônibus nos buscou 07:00 para o passeio do Tihuanaco. O passeio foi legalzinho... Passamos por museus e ruínas pré-incas. Mas naquele ponto da viagem eu já estava cansada de ruínas. Vimos tantas ruínas que conseguíamos até identificar o que algumas pedras significavam sem ninguém falar. Tudo faz referência à trilogia, Deus sol, estações do ano, colheita, constelações e tals...

Na verdade estava farta de sentir frio, comer mal e com saudade da casa, da minha família, do meu cachorro, mas também estava remoendo o fato daquela viagem estar acabando. Uma contradição interior total! Não sabia o que queria!! Queria minhas coisas mas também não queria partir. Estranho isso. :cry:
DSCN2392.JPG
Tihuanaco.
DSCN2392.JPG (6.36 MiB) Exibido 497 vezes

DSCN2410.JPG
Tihuanaco.
DSCN2410.JPG (6.52 MiB) Exibido 497 vezes


Fomos para o almoço num lugar que custava 28 bol/pessoa. Na venda do passeio, garantiram pra gente que teríamos outras opções de restaurantes baratos próximos a esse. Mas era mentira, o lugar é deserto. ::vapapu:: Ou você come naquele lugar por aquele preço ou não come em lugar nenhum! Como ficamos com raiva e não quisemos pagar, permanecemos no ônibus comendo até a galera voltar. Comemos batata chips e outras porcarias que tínhamos na mochila.

Eu e Regimel ficamos discutindo umas coisas, meio que tendo uma DR no ônibus e Luã, Raphael e Maurício (que também estava nesse passeio) desceram para beber cerveja. Um americano abordou eles e disse que queria mostrar umas paradas muito curiosas. Ele é amigo do dono do restaurante que a excursão estava e vem todo ano passar férias ali. Ele e o amigo, fizeram algumas escavações e encontraram ossos e crânios diferentes (os crânios com certeza eram da civilização pré-inca porque a parte de trás era bem grande e afunilada, assim como os que vimos nos museus). O cara contou umas histórias meio macabras e mostrou o templo que ele e o amigo estão montando. Porque será que os incas amarravam as cabeças de algumas crianças para ficarem daquele jeito? Mistério! ::ahhhh::
DSCN2414.JPG
Restos mortais de povo pré-inca.
DSCN2414.JPG (6.34 MiB) Exibido 497 vezes


A excursão partiu de volta para La Paz umas 14hs. Pedimos para descer próximo à estação do teleférico. Pagamos 3 bol/pessoa e descemos no teleférico. Vale a pena. Você consegue ter a vista da cidade, do gigantesco cemitério e da imensidão de casas sem reboco (forma rudimentar de coleta de impostos - as casas sem reboco pagam menos!).
DSCN2423.JPG
Teleférico de La Paz.
DSCN2423.JPG (6.28 MiB) Exibido 497 vezes

DSCN2424.JPG
Toda essa área com árvores faz parte do cemitério. E o que parecem janelinhas, não as covas.
DSCN2424.JPG (6.52 MiB) Exibido 497 vezes


Depois fomos andando para o hotel. Fizemos check-out e no Majestic e check-in no El Lobo (mais barato e melhor). Também fechamos para o dia seguinte o Downhill Coroico (350 bol/pessoa em bike com dupla suspensão).

À noite eu e Phael saímos sozinhos para jantar e comemorar nossos 5 anos de casamento ::love:: . Fomos num restaurante com visual bacana de morte localizado na Calle das Bruxas. Haviam caveiras e desenhos satânicos (tudo a ver com o clima! Rs!) :? .

18/07 – La Paz
Eu estava com muito medo deste dia. Meu marido havia me dado 3 opões para escolher de adrenalina neste mochilão: Ou subir o El Misti em 2 dias, ou fazer a trilha Inca de 3 dias ou descer a estrada da morte de bike. Quem tem um marido desse não precisa mais de nada além de um seguro de vida!

Escolhi a trilha Inca, mas não havia mais vagas para o período. Então minha segunda opção foi o downhill. Prometi e enfrentei. Ao menos a morte seria rápida! ::sos::

Uma van nos buscou 09:00 e conosco foi um casal de brasileiros muito bacanas. Eles são acostumados a pedalar e por isso tiraram de letra. Eu tenho uma bike, mas quase não pedalo. Raphael pedala poucas vezes, mas quando anda, faz muitos quilômetros. Luã é ciclista de praia no verão e Regimel nunca teve bicicleta. ::tchann::

A van gastou horas para chegar ao ponto de partida (acima dos 5 mil metros de altitude). Estava muito frio e por isso colocamos várias roupas, além dos equipamentos de proteção e o macacão fornecidos pela agência. O guia nos deu algumas explicações, verificou nossas bikes, fiz o sinal da cruz e começamos a descer.
P7180005.JPG
Preparação para a descida.
P7180005.JPG (2.01 MiB) Exibido 497 vezes

P7180008.JPG
Equipe preparada.
P7180008.JPG (2.06 MiB) Exibido 497 vezes


A primeira parte é de asfalto. A velocidade é grande. Eu fui conversando em voz alta comigo mesma para não desesperar. Gritando e xingando horrores a cada curva brusca:
"Pulta quil pauriu, é agora que eu morro!"
"Calma Briza, você é inteligente, bonita, vai superar!"
"Minha nossa Sra.!!! Fu...!"
"Isso não é de Deus caaaaaraaaa! Aaaaaaaai"" ::ahhhh::

Fui o tempo todo com 2 dedos no freio de cada lado e com o tempo isso começa a doer o braço. Como passa carro na parte asfaltada e é mão dupla, fomos bem pelo cantinho. Eu, Regimel e Luã ficamos bem para trás, até o ponto de perder os demais de vista. Mas não tinha problema, já que a van vai atrás do último passando informações para o guia por rádio (que é o primeiro de todos).
P7180025.JPG
Equipe se distanciando.
P7180025.JPG (2.33 MiB) Exibido 497 vezes


O guia fez diversas paradas e explicava o que estava por vir no próximo trecho. Isso nos dava uma grande segurança. O frio estava presente, mas a adrenalina nem me deixava sentir. Eu só ficava repetindo para mim: "Gente! Pra que isso?!" ::lol3::
P7180028.JPG
Muita paisagem bonita pelo caminho. Pelo menos foi o que me falaram. Eu só conseguia ver a pista. Rs!
P7180028.JPG (2.05 MiB) Exibido 497 vezes

P7180068.JPG
Pra que isso geeeente???
P7180068.JPG (2.01 MiB) Exibido 497 vezes


Num certo ponto nós paramos e pagamos uma taxa de 25 bol/pessoa para continuar o passeio numa estrada. Tem uma parte de subida que fazemos de van. Neste momento o guia nos deu pão com presunto e queijo, batata chips, chocolate, iogurte e uma coca-cola de garrafinha. Após esse trecho, descemos da van e aí que começa a verdadeira estrada da morte. :o

Nesta parte o chão é de terra, tem muita lama e pedras e o guia nos instrui a descer sempre pelo lado do precipício (já que alguns carros poderiam vir embora não seja permitido mais o uso de carros na mesma). Respirei fundo e encarei a descida. Nuuus... Como trepida a bike! E por isso você perde o foco da pista. Há muita neblina no início e dai a gente não vê o abismo (não sei se isso é bom ou ruim). À medida que a vai descendo a temperatura vai aumentando e a gente começa a retirar as camadas de roupas.

Como eu usava muito o freio, minha mão começou a doer muito. Afinal, são no total 64Km de descida!! Dai comecei a me soltar mais e permitir a descida mais rápida. Passamos por “cachoeirinhas”, córregos e muitos buracos, mas ninguém caiu. ::otemo::
P7180108.JPG
A neblina disfarçou por um bom tempo o perigo.
P7180108.JPG (2.62 MiB) Exibido 497 vezes


No final do passeio fez bastante calor, estávamos bem próximos do nível do mar. Tomamos uma Paceña em comemoração e fomos para um restaurante com piscina. Chegando lá nosso guia nos entregou shampoo e condicionador. Tomamos banho de piscina e usamos chuveiros quentes. Almoçamos bem (comi dois pratos cheios) e voltamos para La Paz. ::otemo::

Até então tudo foi muito tranquilo e eu não havia compreendido na real o motivo de se chamar “estrada da morte”. A van voltou pela estrada nova, ou seja, não voltamos pela estrada da morte. Porém, nosso motorista é muito louco. Rasgava o motor da van o tempo todo, até mesmo nas descidas, mesmo sabendo que havia um precipício. Fazia várias ultrapassagens em subidas e curvas (cada curva com uma cruz de alguém que morreu no local). Além disso, estava uma neblina horrível e muito escuro. Teve um momento que ele estava batendo pega com outro motorista para ver quem ia ultrapassar o carro da frente num túnel de mão dupla. Pulta!!! Todo mundo super ansioso e eu comecei a gritar: “DESPACITO, DESPACITO!!!” ::ahhhh:: e nada mudou. Daí me corrigiram: “Não é despacito, é despaciooo!”. E eu: DESPACIOOOOO!!!! ::ahhhh:: ::ahhhh:: ::ahhhh:: E ele até reduziu um pouco, mas depois voltou a fazer o mesmo. Encostei o rosto no ombro do Raphael e comecei a chorar de medo. Passamos sufoco mesmo... Até meu irmão que é meio ateu voltou a rezar segundo ele. Rs!

No final deu tudo certo. Sobrevivemos e teremos para sempre a recordação desse dia de aventura que pra mim foi o melhor de toda a viagem. Ganhamos a famosa camisa escrito “sobrevivi ao downhill da estrada da morte” e um CD com as fotos tiradas pelo guia. Bacana! Chegamos pregados umas 21:00 no hostel.
Anexos
P7180178.JPG
Põe essa bicicleta no chão rapaz!!
P7180178.JPG (1.56 MiB) Exibido 497 vezes
P7180155.JPG
Estrada da Morte.
P7180155.JPG (2.34 MiB) Exibido 497 vezes
#1126638 por Gisele Luiz
29 Set 2015, 20:45
Briza Setubal escreveu:
Gisele Luiz escreveu:Amando esse relato! Tadinha, vc passou muito mal! ::essa:: Dá pra ver que até emagreceu desde o começo da viagem. Desculpa, mas eu tô rindo muito pq vc faz o negócio ficar engraçado ::lol4:: ::lol4:: Com certeza eu vou colocar td a comida q já comi na minha vida inteira pra fora... Passei mal no Valle Nevado, imagina na Bolívia! ::dãã2::


Oi Gisele!

Amiga...foram dias difíceis!!! ::mmm: Mas valeu a pena!
Eu emagreci mas nem soube quanto em quilos. Quanto cheguei no Brasil, nem selecionava nada... comia tudo que via pela frente. Resultado: Mesmo manequim! Rs!

Boa sorte!! ::otemo::


É... sempre que eu viajo eu volto com uns centímetros a menos de barriga mas eu como que nem uma desesperada então fica elas por elas mesmo hahahahahha
#1126740 por Briza Setubal
30 Set 2015, 08:37
monicacscosta escreveu:Você lembra como estava o câmbio em Real na Bolívia e Chile?



Oi Monica!

Desculpe não poder ajudar. Como levei dólares, infelizmente não tenho a cotação em real. Aliás, como cambiávamos aos pouquinhos, não anotei nem a cotação em dólar.

Mas por alto, para ter uma noção em reais:
Tudo que era em boliviano, dividíamos por 2.
Soles = reais;
Peso chileno dividíamos por 200;

Abraço!
#1126744 por Briza Setubal
30 Set 2015, 09:09
19/07 – La Paz
Como estávamos muito cansados e fartos de paisagens bonitas e passeios de aventura, tiramos este dia para ficar atoa e comprar lembrancinhas para os amigos do Brasil. Ficamos sabendo de uma feira em El Alto que vende de tudo. Pegamos o teleférico que fica há umas 4 quadras do hostel e descemos literalmente na feira. Caraca! Nunca vi uma feira tão grande, com tanta coisa e tanta gente. Você encontra lá desde peças usadas de carro, até DVD de Zumba. A única coisa que não encontramos muito, foi artesanato local. Logo, como a intenção era levar lembrancinhas locais, voltamos para o centro para comprar na Calle das Bruxas (fica umas 2 quadras do hostel). Nesta feira sim tem todo tipo de artesanato (até fetos de lhama empalhados para rituais). Comprei algumas bonecas de cholas lindas para as mulheres, camisas de lhama engraçadinhas, lenços para amigas, roupas de frios para os bebês de amigos, canecas...E por fim uma bolsa de mão para carregar tudo. Foi um dia de muita caminhada e pesquisa de preços. Valeu a pena! ::cool::
DSCN2429.JPG
Calle das Bruxas.
DSCN2429.JPG (6.2 MiB) Exibido 393 vezes


Pela noite optamos por pizza e refri. Não conseguia mais sentir o cheiro do tempero boliviano. Estava um pouco enjoada. ::xiu:: Aliás, será que teve algum dia nesse passeio que não passei mal? Acho que não! :roll: A altitude não combina comigo rs! ::dãã2::

20/07 – La Paz - Santa Cruz de La Sierra
Fizemos check-out 06:40 e pegamos um táxi por 60 bol para o aeroporto. Tomamos café no mesmo e nosso voo saiu 08:30 para Santa Cruz. Gastamos apenas 50 minutos.

Em Santa cruz fomos para a praça das armas de táxi por 60 bol. Eu e Regimel ficamos num tipo de centro gastronômico com as mochilas enquanto Raphael e Luã gastavam 1:30 para achar um hotel ainda por cima caro (hotel Bolívia – 230 bol/quarto de casal com banho privado e café). Mas de fato não tínhamos muitas opções baratas. Aproveitamos que estávamos perto das comidas e pela primeira vez na viagem comemos carne de verdade. Luã até comeu feijão! Santa Cruz é uma cidade um pouco mais evoluída e com mais opções para comer. Maravilha!

Descansamos um pouco no hotel e saímos para conhecer a cidade. Não deixem para comprar as lembrancinhas de viagem aqui! Tudo é muito mais caro que em La Paz. Meu irmão e minha cunhada se deram mal achando que iam conseguir comprar as coisas lá. Acabaram comprando coisinhas bem simples só para não deixar passar em branco.

Voltamos para o hostel para tomar banho e sair mais tarde. Neste momento começou a cair a ficha que a viagem estava acabando. Fiquei nostálgica, triste, desanimada. Me desentendi por besteira com Raphael e nem quis sair mais. O pobre coitado saiu sozinho e comprou um lanche no Burguer King para comemos no quarto. Caí no sono muito cedo e quando menos percebi já era o dia de voltar para o Brasil. A melancolia era tamanha que nem tiramos fotografias em Santa Cruz. :cry:

21/07 – Santa Cruz de La Sierra – São Paulo/Guarulhos
Acordamos 08:00, tomamos o famoso café continental e partimos para o aeroporto de Viru Viru (60 bol). É uma burocracia danada para sair da Bolívia, passamos por vários procedimentos e policiais (partiram até o doce de leite que estava na minha bolsa para achar drogas). Tomamos nosso voo as 13:30 e gastamos 3 horas para chegar em Guarulhos. Ao chegarmos no Brasil, percebemos que nossas malas foram bem reviradas (Raphael, o sistemático das malas ficou para morrer). Pedimos que a Gol pesasse e conferimos tudo na frente deles. Por sorte estava tudo ali.

O pai da Regiane nos buscou e nos levou para a casa deles. A mãe dela fez uma comida maravilhosa com várias opções. Raphael comeu um pratão de arroz com feijão puro! Também comi muito!! Dormimos muito bem.

22/07 – São Paulo/Guarulhos – Vitória
Chegamos a Vitória ainda pela manhã. Meu pai nos buscou no aeroporto. Matamos a saudade da minha mãe e do Asther (nosso cachorrinho que ficou com ela) e fomos para nossa casa repletos de histórias para contar. ::otemo::
DSCN2452.JPG
Missão cumprida. Aeroporto de Vitória.
DSCN2452.JPG (5.98 MiB) Exibido 393 vezes


Cheguei e mal estou conseguindo me contentar em parar de ver assuntos de viagem. Acho que por um bom tempo não vou cair na realidade. Quero conhecer a Índia, a Tailândia, Porto Rico, África do Sul e muito mais.

Esse passeio foi mais que uma diversão. Foi uma oportunidade para rever meus conceitos e preconceitos. Aprendi que não precisamos de muito para viver. Aprendi a ser feliz com menos e a valorizar meu país. Gente, não reclame tanto do Brasil! Nosso país tem tudo!! Rs!

Obrigada por aqueles que nos apoiaram e que de alguma forma nos ajudaram na conclusão desse roteiro.

Raphael: Com você eu vou aonde for preciso! Até na Bolívia! ::lol4:: Obrigada por cuidar de mim! Eu te amo!

Luã e Regiane: Obrigada pela paciência e tolerância. Desculpa por apressar vocês! Rs! Amo vocês!! ::kiss::

::love:: ::love:: ::love:: Abraços pessoal! Nos vemos por ai! ::love:: ::love:: ::love::


Usuários navegando neste fórum: MSNbot Media e 16 visitantes