Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#632446 por Kássio Massa
12 Set 2011, 22:52
Fala, gente! Estou eu aqui, novamente, com mais um programinha de fim de semana. Uma pernada básica, de cerca de 15km, ao Pico do Urubu, em Mogi das Cruzes, lugar onde já estivemos ha uns meses!

----------------------------------------------------------------------------

http://rotamassa.blogspot.com/2011/09/p ... ruzes.html

Passeio realizado no dia 11 de Setembro de 2011

Visual incrível, sombra, ar fresco e pedregões formam um cenário perfeito para um... lanchinho de fim de tarde! Foi assim que, neste domingo, dia 11 de Setembro, juntamos a galera e subimos ao Pico do Urubu, que, assim como o Everest é o "teto do mundo", este é o teto de Mogi das Cruzes. Essa galera agita de mais, fomos na maior farra, do trem ao... trem - na volta haha!

Ao longo da semana, programamos o passeio e ficamos de nos encontrar no ponto, às 8h30, mas alguém acabou dormindo de mais - não é, Gabriel? - e ficou de nos encontrar depois, na estação Arthur Alvim, lugar onde combinei de encontrar um outro colega. Assim, seguimos para a estação
Barra Funda, e embarcamos no trem do Metrô com destino à estação Corinthians-Itaquera, o qual, em cerca de 40min, nos deixou na estação Arthur Alvim. Esperamos por um tempo, e o Gabriel finalmente apareceu, mas meu outro colega não... A coisa está boa hoje, heim? huawhuw

Seguimos, então, até a estação seguinte - Corinthians-Itaquera - , para embarcar na Linha 11-Coral, da CPTM, que segue para Guaianazes, de onde parte o ramal para Mogi das Cruzes. A viagem toda durou em torno de 1h20. Apertados, passamos nos sanitários da estação de Mogi e seguimos para uma padaria, no meio do caminho, para comprar as coisas do picnic. Preparados, andamos mais 1km até a base do Pico, onde, também começa uma estrada de terra batida, de duas mãos, que nos conduziria até seu cume, passando por duas bifurcações sinalizadas. O pessoal encarou bem a longa subida de cerca de 5,5km, teve até frenesi em baixo de um inocente galho de amoreira, que foi, rapidamente, assaltado!

Imagem

Chegando ao topo, logo, procuramos por um local amplo para assentar nosso pano e realizar o banquete, e este não demorou a ser encontrado!

Imagem
Imagem

Teve pães com queijo derretido pelo Sol, mortadelas despedaçadas e muito farelo, muuuito! Gargalhadas e zoeiras também não faltaram!

Terminado o lanche, recolhemos as tralhas e fomos dar uma volta pelo local, caracterizado pelos enormes pedregões, 2 birutas, alguns carros estacionados e uma mirante de 360º, onde vê-se toda a cidade de Mogi, Guarulhos, São Paulo e algumas outras cidadezinhas do interior.

Imagem
Imagem

Não demorou muito até algum parapentista manifestar sua vontade de desbravar os céus e sair voando por aí, mesmo com o forte vento, que acabou proporcionando-lhe uma adrenalina a mais!

Imagem

Já eram 17h, quando resolvemos descer a montanha. Uma descida marcada por uma parada para fotos em cima de alguns outros pedregões e uma pequena trilha-atalho de 100m, que nos poupou quase 300m.

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Ao chegar de volta à amoreira, o pessoal atacou novamente, mas dessa vez, foi um pouco menos exagerado, uma vez que já estava escurecendo e já haviam poucas amoras. Seguimos caminho até a estação, à qual chegamos em menos de 1h!

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

A volta foi um pouco conturbada, em função de problemas operacionais nos trens, o que os fez operar com maior tempo de parada nas estações! Tivemos que aturar gente estourada, xingando e se expremendo, até chegarmos à Estação da Luz, onde o alívio foi de imediato! Agora, só nos restavam alguns minutos no Metrô e um ônibus para a nossa tão esperada... home!

Como bônus, deixo aqui uma filmagem que fizemos durante o passeio!


Usuários navegando neste fórum: Google [Bot] e 2 visitantes