Procurando uma carona? Arrisque a sorte. Crie seu tópico aqui dizendo quando e pra onde você vai!

#703869 por Kalindinha
07 Abr 2012, 14:37
Olá Amigos Mochileiros!

Gostaria de compartilhar com vocês a minha viagem que tive em Bonito MS. Sou uma pessoa bem detalhista e espero que ajude a quem for para Bonito MS.
Foi uma viagem desejada e bem planejada que fui com meu esposo.
Somos de São Paulo, capital e comecei a planejar o vôo de São Paulo/Campo Grande.
Viajei pela Gol Linhas Aéreas em baixa temporada, Novembro de 2011. Paguei R$ 242,00 ida e volta por pessoa e compra antecipada saindo de Guarulhos às 13h40min em dia de semana, com vôo direto para Campo Grande – MS com chegada às 14h20min.
Feito isso comecei a procurar pousadas para ficar em Bonito. Fiz minha procura no Google como: “Pousadas em Bonito MS” e peguei a primeira que saiu que se chamava Pousada Jubaia, cujo site é www.pousadajubaia.com.br
O site é bem elaborado com tudo que você possa imaginar: Passeios, pacotes, hospedagem, valores de passeios, fotos dos passeios e da pousada, vídeos, estrutura, história de Bonito e tem até a história dos proprietários (que isso me ajudou muito na escolha do local). Achei vários depoimentos bacanas no mochileiros. Fizemos todo o acordo de hospedagem, traslado, passeios, transporte compartilhado por e-mail, pois eles têm chat online no site (muito legal). O valor da hospedagem é R$ 80,00 o casal (comprei na baixa temporada) com café da manhã (achei ótimo o valor). Fiz o meu traslado Campo Grande/Bonito/Campo Grande que é R$ 70,00 por pessoa saindo de Campo Grande às 14h30min e leva 03 horas em média, para chegar até Bonito, tudo programado por eles sem me preocupar com absolutamente nada. A pousada é bem simples, mas com tudo que precisa: ar condicionado, TV, frigobar, banheiro, estacionamento. Entrando em contato com a pousada, falei com Karen e Alexandre que me auxiliaram em tudo e são pessoas super 10. A pousada fica super perto do centro, mas longe de barulho que dá para você deixar o carro no estacionamento (para aqueles que vão de carro) e subir até o centro andando. O bacana dessa simples pousada é que os proprietários têm uma consciência ambiental muito bacana com lavagem de roupas de cama, toalhas, ar condicionado. Quando chegamos à recepção eles nos entregaram um comunicado bem explicativo sobre a pousada (legal também). O café da manhã é muito 10 tem vários tipos de pães, sucos diversos, geléia, requeijão, queijo, frios à vontade, bolos, frutas (é bem farto). A limpeza é show, porque o local pode ser simples, mas sem higiene não dá e lá eu não tive do que reclamar. O que eu achei bacana é que a pousada tem bem o ambiente de casa. No dia seguinte começamos nossos passeios. Foi feita antes de eu chegar uma programação completa. Eles me explicaram tudo, como é impresso o voucher de cada passeio (voucher para quem não sabe é o documento de entrada dos passeios). O valor dos passeios são tabelados e os voucher são impressos pelo site da prefeitura de Bonito ( achei muito bom o valor de cada passeio ser tabelado, pois não terá essa de pedir a mais ou a menos).
Relação de passeios que fizemos nesses 06 dias de estadia. Não contamos a data de chegada e saída. Nesse link http://www.pousadajubaia.com.br/tarifario.html tem a relação de todos os passeios de Bonito com fotos, descrição e valores e, nesse link http://www.pousadajubaia.com.br/pacotes.html os pacotes já estão prontos caso não queira fazer o seu.
Dia 1º: Aquário Natural (na parte da manhã) e Parque das Cachoeiras (na parte da tarde):
O transporte compartilhado foi nos buscar dentro da pousada. É uma comodidade sem igual.
O Aquário Natural é maravilhoso, tem piscina, um pequeno museu contanto a história natural. A segurança e organização são esplêndidas. Colocamos roupas de mergulho, colete, máscara, snorkel, papete (tudo isso incluso no valor). Fomos com o guia para a trilha que irá nos levar até a nascente do Aquário. A água é extremamente cristalina, lindo demais. Flutuamos na nascente por volta de 10 minutos e depois descemos o rio. Detalhe, não pode colocar os pés no chão, mas para quem não sabe nadar é super tranqüilo. O percurso inteiro a água é cristalina, com várias espécies de peixes e uma vegetação verde linda. No final dessa maravilha de flutuação, tem uma tirolesa super bacana que você pode desfrutar. Durante a caminhada ainda temos a oportunidade de ver os animais típicos do MS. O transporte compartilhado foi buscar-nos lá no Aquário Natural para levar-nos a nosso próximo passeio.
Parque das Cachoeiras sem comentários! Chegamos lá, conhecemos o receptivo e fomos almoçar. Que almoço fantástico. (fiquei até triste de tanto comer). Após um merecido descanso, fomos fazer a caminhada com trilha em mata, podendo ver a fauna e flora local. São 07 cachoeiras, todas para banho. Uma mais maravilhosa que a outra (tudo isso acompanhado de guia). Tem a cachoeira do amor, sinhozinho, mulungu... Fora as outras que não me recordo o nome, mas são maravilhosas. Após o passeio a van nos levou novamente para a pousada.
Dia 2º: Fazenda Rio do Peixe (Dia inteiro):
A van novamente foi nos buscar na pousada (que tranqüilidade). Essa fazenda é maravilhosa. Chegando à sede da fazenda fomos recepcionados pelo proprietário da fazenda Sr. Moacir.
Tivemos o privilégio de pegar nos braços as Araras (a emoção foi maravilhosa). Ele colocou uma Arara Azul nos meus braços, na minha cabeça (lindo demais). Deu comida para o Tucano na minha boca. Ele pegou o alimento sem ao menos encostar em mim (fantástico).
Com um grupo, o guia nos conduziu para a trilha para observarmos a linda fauna existente lá.
Tem umas duchas naturais aonde dá para relaxar e curtir nas cachoeiras, fora a quantidade de peixes que é maravilhoso. Nesse local tem um buraco de 04 metros de altura, onde você pode pular (eu pulei e achei fantástico) ou descer pelas escadas. Nesse buraco tem uma fenda que dentando nela, a impressão que temos é que lá tem uma grutinha e é maravilhosa. Depois de fazermos as trilhas pela manhã, voltamos para a sede da fazenda. Encaminharam-nos para o salão do almoço (o que era aquilo), Um almoço com mais de 40 tipos de pratos, dentre saladas, arroz, feijão, lasanha de banana, farofas e 15 tipos de doces e guloseimas (quase morri... rs). Depois desse belo almoço fomos para o redário descansar. Na segunda metade do dia, fomos para outra parte da fazenda. É estupendo! No final o Sr. Moacir colocou todos nós sentados no chão com bananas nas mão e chamou os macacos. Eu ri tanto que não dá para descrever o quanto foi lindo esse passeio. Ao término de tudo, a van nos levou para a pousada e mais uma noite de descanso.
Dia 3º: Passeio de Bote no Rio Formoso (na parte da manhã) e Balneário do Sol (na parte da tarde):
A Van como nos dias anteriores foi nos buscar dentro da pousada para irmos aos passeios. No passeio de Bote chegando ao local os guias nos levam para experimentar os coletes para nossa segurança e nos encaminharam até o bote. Na saída do bote o guia nos a as instruções de posicionamento para cada queda das corredeiras. Quando eu e meu esposo fomos ao bote, tinha mais botes conosco e foi uma farra. Dentro de cada bote tem 04 remos e 01 balde para que possamos jogar água nos outros botes e fazer corrida (foi muito engraçado...kkkkkk). Tem um rapaz que tira fotos nossas quando estamos no passeio. As corredeiras são tranqüilas e engraçadas. Vale à pena ir.
Saindo do passeio de Bote, quase ao lado, na mesma estrada fica o Balneário do Sol. Chegando ao Balneário do Sol, somos recepcionados pelo pessoal simpático que trabalha lá. Eles nos mostraram os animais que lá vivem. Tiramos fotos com Búfalos, um preto e um albino. Tiramos fotos também com lhamas e araras nos braços (muito lindo). Fomos ver as águas que banham o local e desfrutar da beleza. Brincamos com os macacos, aproveitamos a piscina natural, a tirolesa. Tem um jogo de xadrez no chão em tamanho grande (para quem gosta é muito show). Almoçamos no restaurante que é muito bom. No final a van nos levou para a pousada.
Dia 4º: Pantanal Fazenda San Francisco (Dia inteiro):
Saímos de Bonito as 05h00min horas da manhã rumo ao pantanal com a van que foi nos buscar na pousada bem cedinho. Chegamos à fazenda por volta de 07h15min da manhã. O lugar é fantástico. Tem animais que não tem em Bonito. Tuiuiú, quati, pássaros diversos de extrema beleza (não dá para explicar de tão lindo que é). Conhecemos o guia pantaneiro, a proprietária da fazenda Sra. Bete que é uma figura. Alegre, bem humorada e simples de tudo (me senti em casa), e a filha dela a Carol que é uma linda. O guia nos encaminhou para fazermos o “Safári Fotográfico”. Pensa em uma pessoa que levou duas máquinas para esse local e não deu conta. O lugar é fantástico. Vi vários tipos de animais da fauna e flora do Pantanal. Depois desse safári fomos para o almoço. O que era aquilo! Um almoço de uma fazenda é coisa de outro mundo. Bom demais. Descansamos um pouco e ficamos falando com outros turistas e o pessoal da fazenda. No início da tarde fomos fazer o passeio de chalana com a pescaria de piranhas. Vimos uma ariranha linda comendo um peixe, vimos uma anta na água e até uma sucuri (a emoção foi demais). Pescamos piranhas e com esses peixes alimentamos o gavião que tem lá no pantanal. Jogamos o peixe para o ar e ele vem buscar. Depois fomos alimentar os Jacarés (enormes e cheios de fome). Essa emoção eu vou levar comigo para o resto da vida. À tarde tomamos um delicioso café e a van nos trouxe para a pousada.
Dia 5º: Flutuação Rio da Prata (Dia inteiro) e Buraco das Araras (final de tarde):
Mais um dia de passeios. Tomamos nosso café da manhã e a van foi nos buscar para irmos ao Rio da Prata e o Buraco das Araras.
Nosso primeiro passeio foi o Rio da Prata. Chegando ao receptivo conhecemos um pessoal bacana que trabalha lá que nos apresentou ao nosso guia que nos levou para colocarmos as roupas de neoprene e todos os equipamentos de segurança. Tudo pronto fomos para a trilha até a chegada no rio e fazer a flutuação. O lugar é LINDÍSSIMOOOOOOO! Flutuamos na nascente no olho da água. A coloração da água não dá para descrever a beleza. Descemos o rio com a mesma coloração da nascente. A variedade de peixes é linda. Tem também um vulcão da água que é de extrema beleza. O guia fez o passeio ficar maravilhoso com as instruções e ajuda que deu para cada um de nós. Quando o passeio terminou, fomos para o banheiro, tomamos um banho e fomos almoçar. O almoço é estupendo. Saímos do Rio da Prata e fomos conhecer o Buraco das Araras. O local é lindo. Não tem muita atração lá, mas quando as araras aparecem a festa esta feita. Todos que estavam lá conosco fizeram absoluto silêncio, pois a quantidade de araras que estava bem na nossa frente era grande. Esse é um viveiro natural das araras. É um buraco enorme com plataformas para que você possa vê-las. Tirei inúmeras fotos maravilhosas. Valeu a pena ir. Ao término do passeio a van nos levou novamente para a pousada.
Dia 6º: Abismo Anhumas (Período manhã) e Balneário Municipal (tarde):
Como nos dias anteriores acordamos, tomamos nosso belo café da manhã. Esse é o único passeio que não tem transporte compartilhado, mas contratamos com a ajuda da pousada um motorista de taxi que nos levasse para o Abismo Anhumas. O valor que o motorista cobrou foi de R$ 140,00, mas achei muito bom, pois ele fica o dia todo a nossa disposição até terminar os passeios.
O Abismo Anhumas é um rapel de 72 metros de altura, mas para fazer esse rapel tem um treinamento antes. Você sobe e desce uma plataforma de 08 metros e esse treinamento fica na rua de cima da pousada onde eu estava. Esse treinamento é para os instrutores vêem se você esta apto a descer e principalmente subir o abismo. Quando chegamos ao Abismo, os instrutores colocaram em nós todo o equipamento de segurança para que pudéssemos descer. Quando estamos já preparados para descer, os instrutores pedem para você tirar os pés da fenda para fotografar (isso dá um medão). Enfim, começamos a descer. A fenda é estreita, mas dá para passar tranquilamente. Na medida em que vamos descendo a paisagem é fantástica, um mundo que parece que não existe. Para quem é época dos anos 80 a impressão que é e que estamos em uma caverna como “Indiana Jones” como naquelas cavernas ou no filme “The Goonies”. Não tem palavras para descrever tamanha beleza. Descemos em uma plataforma e lá colocamos a roupa de neoprene para fazermos a flutuação. A roupa ajuda a espantar o frio, pois a água esta em média de 17° a 21° graus (acho que é isso). Antes da flutuação, os instrutores nos levam a fazer um passeio curto de bote para explorarmos a caverna. A luz que entra lá na caverna é coisa de outro mundo, faz com que a imaginação aflore e dá a impressão de estarmos realmente em um filme. Quando vamos flutuar, os instrutores fazem a última observação e mergulhamos. A visibilidade da flutuação para o fundo é de 60 a 80 metros adentro. Dá para ver nítido os cones lá em baixo. O mergulho com cilindro só pode fazer quem tem carteirinha de mergulhador (eu e meu esposo vamos tirar a nossa somente para voltar para esse paraíso). Após o mergulho, colocamos as nossas roupas novamente para voltar para cima. A força para subir não é nas mãos e sim nas pernas. Correu tudo bem. Essa foi uma das melhores paisagens que já vi na minha vida. Não dá para descrever tamanha beleza. Por fim, o nosso motorista nos levou para o Balneário Municipal. Lá não tem tanta estrutura como os outros balneários, mas fomos lá para descansar e almoçar.
Por fim o motorista nos trouxe para a pousada para dormirmos e assim ir embora novamente para a realidade...
Projeto Jibóia:
Esse passeio é muito bacana e acontecem todos os dias as 19h00min.
Você conhece o “mestre” das cobras que é o Sr. Henrique Naufal. Um cara bacana que ama o que faz e nos ajuda a entender sobre um bicho que não temos nenhum apreço por ele. Explica o quanto é importante as cobras na natureza e todos os nossos conceitos que aprendemos (que na sua maioria tudo errado) e como reagir quando vemos alguma, tudo para a preservação das espécies. A palestra é bem divertida e no final podemos tirar fotos com as cobras nas mãos. Vale muito à pena ir e conhecer esse projeto de uma pessoa inteligente e que faz muito bem o seu trabalho.

O que eu gostaria de esclarecer sobre tudo:
A cidade é bem tranqüila, não tem violência, assalto, isso é primordial, alem de tudo é limpinha (isso conta muito). A cidade durante o dia não é bacana, tudo acontece durante a noite. Não vou indicar restaurantes, porque tudo vai de gosto. Eu tive ótimas indicações na pousada onde fiquei e achei cada uma delas excelente. A praça das piraputangas é lindinha (adequada para uma cidade pequena), o chafariz fica ligado à noite para que possamos tirar fotos. As lojas de artesanatos são lindinhas, mas tem que pesquisar, pois tem coisas que são caras demais pelo objeto em si. Não tenho nada do que reclamar, apenas uma observação. A cidade deveria ser mais cuidada como asfalto, trajeto de ruas e o atendimento médico hospitalar deveriam ser melhores, pois para uma cidade turística, o hospital não é adequado para o atendimento de turistas, imagina quem mora aqui.
Um pensamento: Se você vai viajar vá com alegria e esqueça os percalços sejam eles quais forem, pois se você já é uma pessoa de mal com a vida, não vai ter paraíso que te ajude a ter bom humor e irá reclamar de tudo e magoar quem estiver ao seu lado (seja quem for). Se precisarem de alguma orientação, estarei à disposição.
Desejo a todos uma linda estadia em Bonito – MS.

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes