Dicas - Passagem Aérea Volta ao Mundo - RTW

Passagens Aéreas, dicas sobre como economizar e outros guias e informações.


Dicas - Passagem Aérea Volta ao Mundo - RTW

Mensagem não lidapor Fred Michel » 31 Jan 2011, 16:32


Participe!
Deixe aqui a sua dica de que forma comprou ou comprará a sua passagem aérea para a viagem ao redor do mundo .Sua experiência é muito importante para nós.

Regras do Tópico
Neste tópico não serão aceitas perguntas, apenas dicas sobre passagens aéreas volta ao mundo. Perguntas devem ser postadas nos Tópicos de Perguntas e Respostas. Todas as perguntas postadas aqui serão deletadas pelo editor deste fórum.


Vou transcrever aqui um post do blog da viagem que farei em breve porque acredito que vá ser útil pra quem está procurando por esse tipo de passagem. Abs!

Dar uma volta ao mundo pode ser mais fácil do que parece. Não é preciso largar tudo nem investir todas as suas economias nisso. Em um mês de férias, dá pra passar uns dias em Nova York, Berlim, Praga, Dubai e Sidney. Ou conhecer as pirâmides do Egito, meditar no Nepal e mergulhar na Tailândia. Parece impossível? Pode até não ser barato, mas é menos caro do que se imagina. Dependendo do destino e da exigência de conforto, dá pra gastar menos de US$40 por dia e todas as passagens aéreas podem sair por menos de R$5.000.

Você pode até comprar cada trecho isoladamente, buscando barganhas em todo mundo. Tem quem faça milagres assim. Mas, provavelmente a maneira mais simples e que sairá mais em conta é comprar uma Passagem RTW (Round The World Ticket) através de uma aliança internacional de companhias aéreas. As mais conhecidas são StarAlliance, OneWorld e SkyTeam. Todas elas oferecem condições parecidas e esse pode ser o pulo do gato para tornar o sonho de dar uma volta ao mundo uma realidade!

http://www.staralliance.com
http://www.oneworld.com
http://www.skyteam.com

A StarAlliance e a OneWorld têm belos planejadores de viagem em seus sites. São fáceis de usar e na StarAlliance o preço da passagem é dado na hora e na OneWorld o preço é fixo pelo número de continentes visitados. Vá lá brincar de planejar sua volta ao mundo e comece a dar asas a um sonho… Já na SkyTeam é necessário entrar em contato com uma das empresas afiliadas – o que é menos estimulante, não é verdade?

Uma passagem como essa tem lá as suas regras, com algumas diferenças de um grupo para o outro. Esses são alguns pontos comuns:

É obrigatório atravessar o Oceano Atlântico e o Pacífico uma única vez. Você também deverá seguir em uma única direção (leste ou oeste), sendo possível até “voltar” dentro de um mesmo continente, mas nunca entre continentes diferentes – cheque nos sites o que eles chamam de “continente”, pois o critério é diferente do que aprendemos nas aulas de geografia. E a viagem deve terminar no mesmo país em que começou.

Imagem

Essas primeiras regras são para assegurar que você dará mesmo a volta ao mundo. Ou seja, não dá pra usar a passagem apenas para ir até o Japão e voltar ou para ir duas vezes pra Europa. Se são esses seus planos, não deixe de dar uma checada nos sites, pois eles também oferecem outros tipos de passagens além da RTW.

Você também deverá utilizar no mínimo 3 e no máximo 16 pernas durante o tempo mínimo de 10 dias e máximo de um ano. Em cada continente, há ainda outro limite de pernas, geralmente 5. Se fizer uma escala, contará como uma perna a mais. Se descer em uma cidade e depois embarcar em outra, esse trecho de superfície – como eles chamam – também contará como uma perna. Nós faremos muito isso. Por exemplo, desembarcaremos no Cairo e voltaremos a usar a passagem meses depois em Londres. Se na OneWorld você paga pela quantidade de continente que visitar, na StarAlliance é pela distância percorrida até o limite de 39.000 milhas.

Pesquise bem. Dependendo dos seus planos, uma ou outra poderá sair mais barata ou atender melhor ao seu roteiro.

Nós fechamos com a OneWorld. Ficou com o melhor preço e nos dispensava de passar pelos EUA, que não estava nos planos e tem um visto complicado de tirar. Reservamos pela internet e entramos em contato com a cia aérea do primeiro trecho a ser voado – no nosso caso, a Ibéria, que nos levará do Brasil para Portugal. O pagamento é feito para essa primeira cia e o bilhete deve chegar na sua casa até 7 dias antes do primeiro embarque.

Ao longo do ano, poderemos alterar sem custos as datas dos nossos vôos. Mas, para alterar destinos é preciso pagar. Como vamos voar nessa mochilada mais vezes do que a regra de até 16 pernas permitiria, deixamos os trechos mais baratos por nossa conta e colocamos os mais caros dentro da passagem. Usamos os muito úteis http://www.decolar.com e http://www.submarinoviagens.com pra pesquisar rapidamente preços em todo mundo.

Tudo sai entre R$5.000 e R$11.000, já com as taxas de embarque. Sendo que é realmente possível ficar longe desse valor máximo. Se você ficou interessado, mas está em cima da hora pras férias, pense melhor: dá para comprar uma passagem até uma semana antes de embarcar! ::otemo::
Avatar do usuário
Fred Michel
 
Mensagens: 42
Desde: 24 Abr 2010, 19:28

Voltar para Passagens Aéreas



Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes