Quanto vai custar sua viagem? Qual é a melhor forma de pagamento? Como planejar financeiramente a sua viagem?
#1076875 por xxxxxxxxxx
10 Abr 2015, 08:20
No papel a sua conta até pode parecer certa, mas na prática não serve para nada.

Primeiro ponto, esqueça o dólar comercial, não vai lhe ser útil em absolutamente nada, uma vez que você sempre paga a cotação do dólar turismo.

Segundo ponto, cada vez que você faz uma operação de câmbio você perde no mínimo uns 5% do valor do seu dinheiro devido ao ágio da casa de câmbio, ou seja, fazendo 2 operações de câmbio, na melhor das hipóteses você perde uns 10% podendo passar dos 15% dependendo das cotações que você conseguir, e no caso 10% sobre 200 BRL são 20 BRL, mais do que a suposta economia que você faria com esta triangulação...

Comprando direto Pesos Bolivianos sem passar pelo dólar, você costuma pagar um ágio um pouco maior, na faixa dos 10% a 15% pois pesos bolivianos são uma moeda com pouca demanda, então no final das contas dá tudo na mesma...

Ou seja, não tem muito sentido ficar fazendo este tipo de conta, pois não vai ajudar em nada... Para ver se vale a pena comprar Pesos Bolivianos ou dólares a conta que você tem que fazer é um pouco diferente, é a seguinte:

Comparar a cotação efetiva que você conseguir trocando diretamente Reais por Pesos Bolivianos, como é uma moeda de pouca demanda, o preço pode estar alto, então se a cotação for mais de 15% superior ao câmbio comercial dos Pesos Bolivianos, provavelmente vai valer a pena pegar dólares e depois trocar por Pesos lá na Bolívia...

#1076982 por Gustavo Magno
10 Abr 2015, 13:29
AdrianoLB escreveu:No papel a sua conta até pode parecer certa, mas na prática não serve para nada.

Primeiro ponto, esqueça o dólar comercial, não vai lhe ser útil em absolutamente nada, uma vez que você sempre paga a cotação do dólar turismo.

Segundo ponto, cada vez que você faz uma operação de câmbio você perde no mínimo uns 5% do valor do seu dinheiro devido ao ágio da casa de câmbio, ou seja, fazendo 2 operações de câmbio, na melhor das hipóteses você perde uns 10% podendo passar dos 15% dependendo das cotações que você conseguir, e no caso 10% sobre 200 BRL são 20 BRL, mais do que a suposta economia que você faria com esta triangulação...

Comprando direto Pesos Bolivianos sem passar pelo dólar, você costuma pagar um ágio um pouco maior, na faixa dos 10% a 15% pois pesos bolivianos são uma moeda com pouca demanda, então no final das contas dá tudo na mesma...

Ou seja, não tem muito sentido ficar fazendo este tipo de conta, pois não vai ajudar em nada... Para ver se vale a pena comprar Pesos Bolivianos ou dólares a conta que você tem que fazer é um pouco diferente, é a seguinte:

Comparar a cotação efetiva que você conseguir trocando diretamente Reais por Pesos Bolivianos, como é uma moeda de pouca demanda, o preço pode estar alto, então se a cotação for mais de 15% superior ao câmbio comercial dos Pesos Bolivianos, provavelmente vai valer a pena pegar dólares e depois trocar por Pesos lá na Bolívia...


Muito obrigado Adriano, irei fazer bom uso dessas informações... Vou refazer meus cálculos basenado nisso que vc me falou...
Me equivoquei, quase que ja fecho o cambio hoje mesmo, sem ao menos fazer os calculos certos ::lol3:: ::lol3::

Valeuu ::otemo::
#1082632 por Pedro dos Anjos
27 Abr 2015, 16:43
Boa tarde galera! Estou comprando uns euros em espécie, aproveitando essa baixa que deu da semana passada para cá.... Vou levar 2000,00 euros em espécie para 20 dias junto com minha namorada na europa... Vou levar mais uns R$2000,00 no debito e uns R$12000,00 em cartão de credito...

Minha dúvida é.... Vi que é cilada levar notas de 500,00 euros... ja comprei 500,00 euros em nota de 50,00 e hoje comprei mais 800,00 euros... Nota de 100,00 é tranquilo? Ainda não peguei as cédulas, e pensei nas de 100,00 pois diminuiria o volume...
#1082691 por daninascimento
27 Abr 2015, 18:59
Olá! Ficarei no Chile de 18/05 a 02/06 e estou pensando em utilizar os cartões de crédito( Visa e Master), levar real em espécie e utilizar a função débito. A dúvida é a seguinte: sou correntista da CEF que parece-me não disponibiliza essa função :o Assim marido utilizaria o do banco dele: Bradesco. Alguém tem informações sobre o Bradesco? E no caso em questão seria melhor levar um VTM ao invés do cartão de débito? Valeu a todos!
#1083256 por constantino
28 Abr 2015, 23:21
daninascimento escreveu:Olá! Ficarei no Chile de 18/05 a 02/06 e estou pensando em utilizar os cartões de crédito( Visa e Master), levar real em espécie e utilizar a função débito. A dúvida é a seguinte: sou correntista da CEF que parece-me não disponibiliza essa função :o Assim marido utilizaria o do banco dele: Bradesco. Alguém tem informações sobre o Bradesco? E no caso em questão seria melhor levar um VTM ao invés do cartão de débito? Valeu a todos!


Antes o cartão na função débito pagava menos IOF do que na função crédito. Agora a taxação é igual.
A função débito existe em qualquer cartão de débito internacional que esteja habilitado para uso no exterior.
O VTM é carregado em dólar e o processamento passa por 2 câmbios, peso para dolar e finalmente dolar para real. Não acho que seja vantajoso.
Saque no exterior tem além de todas as taxas do governo uma taxa do próprio cartão. Procure se informar com certeza.
Para gastos diários a melhor maneira é fazer o câmbio lá em Santiago nas Casas de Câmbio da Rua Augustinas, por exemplo.
Para compras o cartão sai um pouco mais caro, porém a tranquilidade (ao menos para mim) compensa bastante.
#1110167 por Vivian Lima
27 Jul 2015, 16:13
Amigos,

Estou com uma dúvida meio boba, mas não custa nada perguntar...

Estou indo para o Uruguai e muito se fala da isenção de IVA (com a devolução 18,5%), tornando o uso do cartão de crédito pra lá de vantajosa considerando o nosso 6,38% de IOF.

Aí surge minha dúvida, quando fazemos uma compra em crédito fora do país o valor é convertido em dólar e depois em real? É isso? Com essa alta do dólar compensa pagar no crédito?
Tô super confusa aqui e parece que deu um nó! ::putz::

Help!
#1110638 por criskeune
29 Jul 2015, 00:49
Baseicamente é isso o que acontece, sim .. Olha, no momento, eu nem sei mais o que seria "mais vantajoso", rsrsr

Eu tenho fé que as coisas se acalmem tanto aqui no Brasil, mas tabém na China (pelo que eu entendi, a alta desta semana está mais relacionada ao tremelique asiático do que com os rumos do Brasil - mas é claro, eu tenho uma opinião muito peculiar de que os especuladores se aproveitam dessas ocasiões).

No meu caso, eu vou precisar de euros ( :evil: :evil: ) e também de Forint Húngaro, que por óbvio só poderei sacar lá mesmo em moeda local. Isso vai ser convertido para dólar (meda, meda, meda!! rs) e depois para real (mais medo ainda). Em todo o caso, prentendo não gastar muito em Budapeste, e seja o que deus quiser! rs

É o tipo de coisa que não se tem muitas opções mesmo. Eu poderia levar tudo em euros em cash (seria pouca coisa mais barata), mas não é uma boa ideia por causa da segurança e também porque eu teria que converter in loco também para HUF e eu tenho um certo pé atrás nessas casas de cãmbio em país estrangeiro ...

Abs,

Cris K.
#1110644 por criskeune
29 Jul 2015, 01:03
Aliás, já estou planejando um "downgrade" em hospedagens e média de dinheiro por dia. Teoricamente, sempre sobrou dinheiro qundo fiz uma média de 80 Euros por dia (excluída a hospedagem), tanto é que no fim eu sempre acabo me rendendo ao impulso consumista, hehe

Desta vez, acho que já vou baixar para 70 Euros por dia, e me contentar em não comprar nada (não é difícil, basta não ter dinheiro sobrando já no meio da viagem - o que acotece na médi dos 80 EU por dia) ...

Abs,

Cris K
#1142738 por Rezzende
03 Dez 2015, 17:42
Galera, me ajudem com uma questão:
To planejando uma viagem ao Uruguai e quero levar preferencialmente dinheiro em espécie, porém pra o caso de alguma emergência preciso ter uma grana em cartão, mas que talvez nem seja usado. A questão é a seguinte, não tenho cartão de crédito, nunca tive, sempre usei débito. Meu cartão do BB é internacional mas como é só poupança não posso usar no exterior. O cartão Bradesco não é internacional. Débito no exterior portanto fora de cogitação. Andei procurando alguns cartões de crédito internacional que não tenham anuidade como o da Saraiva, Petrobras e Santander Free, mas todas as propostas são negadas.
Resta então pra mim duas opções e aí q peço orientação de vcs: Melhor fazer um cartão de credito internacional no Bradesco, onde sou correntista, com anuidade cobrando cerca de 15 reais por mês ou faço um VTM que cobra U$ 2,50 por saque e taxa de manutenção de 5 dólares após 12 meses sem movimentação? Ou vcs tem outra ideia?
Lembrando que eu não faço assim tantas viagens internacionais nem uso cartão de crédito no meu dia a dia.
#1142814 por constantino
03 Dez 2015, 23:43
Eu não conheço esse cartão poupança, mas talvez passar o teu de débito para internacional não te custe taxa extra. É facílimo pagar com cartão de débito, mas tem IOF, e o preço das coisas compradas fica tão caro quanto com o de crédito. Eu apesar de taxas de câmbio mais desfavoráveis, prefiro cartão que dinheiro vivo, é mesmo mais prático e seguro. Mas sempre tem algo que não se compra com cartão, seja num artesão de rua, etc. Leve dinheiro também, mas não entre na neura de viver em função de achar melhor cotação do dia, divirta-se! É pra isso que se viaja

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes