Relatos de Viagens por 2 ou mais países da América do Sul

#1026849 por Koslinsky
28 Nov 2014, 11:25
hlirajunior escreveu:Sensacional Koslinsky, muito bem detalhado. Nessa época que vocês foram, Ushuaia estava muito cheia? Estou me programando para ir ano que vem, ou no periodo do natal ou talvez nessa mesma época que vocês foram.


Olá hlirajunior, Sim, Ushuaia estava bem cheia. Os restaurantes estavam cheios e tivemos um pouco de trabalho para conseguir hotel, porque deixamos para encontrar vaga por lá. Mas, nada que prejudicasse.
Preferimos fazer a viagem em fevereiro por causa dos custos. Pelo que pesquisamos, em fevereiro os valores são menores que em dezembro e janeiro e ainda é "bem quente". :)
#1026871 por Koslinsky
28 Nov 2014, 12:36
Dia 10 - 10/02/2014 – Ushuaia: Parque Nacional Tierra del Fuego e Canal do Beagle

    • Quilometragem do dia: 43
    • Quilometragem acumulada da viagem: 5.358
    • Gasto aproximado do dia: R$ 276,51

Nosso objetivo do dia era, pela manhã, conhecer melhor o Parque Nacional Tierra del Fuego e, à tarde, fazer o passeio de barco pelo Canal do Beagle.

Imagem 210 Dia 10 - Mapa do parque exposto da Cafeteria Lago Roca.JPG
Imagem 210 Dia 10 - Mapa do parque exposto da Cafeteria Lago Roca
Imagem 210 Dia 10 - Mapa do parque exposto da Cafeteria Lago Roca.JPG (423.15 KiB) Exibido 899 vezes


O PN Tierra del Fuego tem muitas atrações e diversas opções de trilhas suficientes para preencher vários dias. Nós tivemos basicamente um dia no parque: a tarde do dia anterior em que conhecemos o Lago Roca e caminhamos pela região, e a manhã deste dia, em que chegamos ao fim da Ruta 3 na Bahia Lapataia, visitamos o Mirador Lapataia, a Castoreira, Laguna Negra e sua turfa, Laguna Verde e a Enseada Zaratiegui.

O dia estava ensolarado e frio (a previsão era de mínima 5° e máxima 10°C). Saímos do Lago Roca e seguimos a Ruta 3 até o fim. Pouco antes de se chegar ao parque a RN 3 não está mais pavimentada, porém em ótimo estado. A RN 3 começa em Buenos Aires e termina em seus 3.079 km na Bahia Lapataia. O legal deste lugar, é que é o fim da Ruta Nacional 3 indica o fim da estrada onde se pode chegar de carro mais ao sul do mundo!


Imagem 211 Dia 10 - Bahia Lapataia e fim da Ruta Nacional 3.JPG
Imagem 211 Dia 10 - Bahia Lapataia e fim da Ruta Nacional 3


O Mirador Lapataia é composto por passarelas para se admirar a paisagem de vários lugares.

Imagem 212 Dia 10 - Bahia Lapataia.JPG
Imagem 212 Dia 10 - Bahia Lapataia


Imagem 213 Dia 10 - Panorâmica da Bahia Lapataia.JPG
Imagem 213 Dia 10 - Panorâmica da Bahia Lapataia


Saindo do Mirador Lapataia voltamos de carro um pouco do caminho até a placa que indicava a pequena trilha para a Castoreira.

Segundo as placas informativas do parque, em 1946 foram importados castores do Canadá com o intuito de comercializar suas peles. Como estes animais não são nativos da região, não possuem predadores e competidores naturais e assim se reproduziram rapidamente. Eles são considerados uma praga para a região, pois cortam as árvores para se alimentar, gastar seus dentes que crescem constantemente e para construir seus diques. Estes diques prejudicam o parque porque retêm os sedimentos, a matéria orgânica e a água, modificando a dinâmica natural dos rios, arroios e ciclo dos nutrientes, sendo responsáveis pelo desaparecimento de áreas florestais.

Não vimos nenhum castor porque ele tem hábitos noturnos. Existe opção de passeio para avisar os castores.


Imagem 214 Dia 10 - Início da pequena trilha para a Castorera.JPG
Imagem 214 Dia 10 - Início da pequena trilha para a Castorera


Imagem 215 Dia 10 - Pequena trilha para a Castorera.JPG
Imagem 215 Dia 10 - Pequena trilha para a Castorera


Imagem 216 Dia 10 - Castorera.JPG
Imagem 216 Dia 10 - Castorera


Depois de visitar a Castoreira voltamos a RN 3 mais um pouco de carro e paramos para visitar a Laguna Negra.

Imagem 217 Dia 10 - Estrada dentro do parque.JPG
Imagem 217 Dia 10 - Estrada dentro do parque


Para chegar ao mirante da Laguna Negra é necessário percorrer uma trilha de uns 15 minutos. Esta e as outras trilhas do parque são muito bonitas e bem organizadas.

A Laguna Negra é na verdade um turbal (em português, turfa) em formação. A turfa é composta de matéria orgânica parcialmente decomposta. Ao morrer, a vegetação se decompõe muito lentamente por causa das baixas temperaturas, da falta de oxigênio e acidez da água e solo, os quais impedem a ação das bactérias e organismos decompositores.

Por causa da lentidão na decomposição, é possível, através da turfa, colher material para estudo com informações de milhares de anos. Uma placa da Laguna Negra informava que há turfa de até 14 mil anos.


Imagem 218 Dia 10 - Placa indicando início da trilha para a Laguna Negra.JPG
Imagem 218 Dia 10 - Placa indicando início da trilha para a Laguna Negra


Imagem 219 Dia 10 - Trilha muito bonita para a Laguna Negra.JPG
Imagem 219 Dia 10 - Trilha muito bonita para a Laguna Negra


Imagem 220 Dia 10 - Laguna Negra e o Turbal.JPG
Imagem 220 Dia 10 - Laguna Negra e o Turbal


Imagem 221 Dia 10 - Laguna Negra e o Turbal.JPG
Imagem 221 Dia 10 - Laguna Negra e o Turbal


Imagem 222 Dia 10 - Trilhas e passarelas muito bem conservadas para a Laguna Negra .JPG
Imagem 222 Dia 10 - Trilhas e passarelas muito bem conservadas para a Laguna Negra


Seguindo pela mesma trilha do Mirador da Laguna Negra fomos até a Laguna Verde. A paisagem é magnífica.

Imagem 223 Dia 10 - Continuação da trilha para a Laguna Verde.JPG
Imagem 223 Dia 10 - Continuação da trilha para a Laguna Verde


Imagem 224 Dia 10 - Laguna Verde.JPG
Imagem 224 Dia 10 - Laguna Verde


Imagem 225 Dia 10 - Mais uma da Laguna Verde.JPG
Imagem 225 Dia 10 - Mais uma da Laguna Verde


Imagem 226 Dia 10 - Lupinos pelo parque.JPG
Imagem 226 Dia 10 - Lupinos pelo parque


Na volta para a cidade de Ushuaia, antes de sair do parque, visitamos a Enseada Zaratiegui. Nela vemos o Beagle, a Ilha Redonda e ao fundo o Chile (ilhas Navarino e Hoste).

Nesta enseada se encontra a Unidad Postal Fin del Mundo, que é a unidade postal ativa mais ao sul do mundo. Lá, além de comprar suvenir, você pode enviar cartões postais e carimbar seu passaporte como lembrança da chegada a este ponto (15 pesos por carimbo).


Imagem 227 Dia 10 - Enseada Zaratiegui e a sua Unidad Postal Fin del Mundo.JPG
Imagem 227 Dia 10 - Enseada Zaratiegui e a sua Unidad Postal Fin del Mundo


Imagem 228 Dia 10 - Para não esquecer da chegada a este ponto e do rosto do cartero del fin del mundo.JPG
Imagem 228 Dia 10 - Para não esquecer da chegada a este ponto e do rosto do cartero del fin del mundo


Imagem 229 Dia 10 - Por esta Enseada passa a trilha Costera (8km) do parque.JPG
Imagem 229 Dia 10 - Por esta Enseada passa a trilha Costera (8km) do parque


Próximo das 14 horas, saímos do parque e seguimos para o Porto de Ushuaia para o nosso passeio pelo Beagle marcado para as 15 horas. No caminho almoçamos um sanduíche.

Imagem 230 Dia 10 - Retornando à cidade de Ushuaia.JPG
Imagem 230 Dia 10 - Retornando à cidade de Ushuaia


No dia anterior tínhamos contratado o passeio com uma agência da Av. San Martin que somente intermediou a venda da agência Canoero Catamaranes, que está localizada em uma das cabaninhas ao lado da entrada do Porto de Ushuaia.

Por causa desta intermediação tínhamos um voucher que precisava ser trocado pelo ingresso na Canoero Catamaranes. Ao chegar lá, um senhor, acredito que seja o dono desta agência, nos ofereceu sem custo adicional a troca do nosso passeio contratado, sem a pinguineira, para o passeio com a pinguineira. A diferença era de 200 pesos por pessoa (que não pagamos) e mais duas horas de duração. Que sorte a nossa!

Ao entrar no Porto de Ushuaia é necessário pagar uma taxa de 10 pesos por pessoa.


Imagem 231 Dia 10 - Taxa para entrada ao Puerto de Ushuaia.JPG
Imagem 231 Dia 10 - Taxa para entrada ao Puerto de Ushuaia
Imagem 231 Dia 10 - Taxa para entrada ao Puerto de Ushuaia.JPG (95.69 KiB) Exibido 899 vezes


Imagem 232 Dia 10 - Trapiche e as embarcações do passeio.JPG
Imagem 232 Dia 10 - Trapiche e as embarcações do passeio


O barco saiu pouco depois das 15h30. O passeio começa com a vista de Ushuaia e suas montanhas, com destaque para o Glaciar Martial ao fundo. Meia hora depois, contemplamos a Isla de los Lobos repleta de cormoranes e leões marinhos. Saindo da ilha, poucos minutos depois avistamos o Farol Les Eclaireurs, também conhecido como o Farol do Fim do Mundo, que sinaliza aos navegantes a entrada da Baía de Ushuaia. Saindo do farol, depois de 30 minutos, chegamos à Pinguinera da Isla Martillo. O barco para bem encostado à praia, então visualizamos bem de perto milhares dos típicos Pinguins de Magalhães e alguns Pinguins Gentoo (ou Papua), maiores e ainda mais estabanados que os de Magalhães.

Imagem 233 Dia 10 - Nos afastando da cidade.JPG
Imagem 233 Dia 10 - Nos afastando da cidade


Imagem 234 Dia 10 - Belíssimo lugar para navegar.JPG
Imagem 234 Dia 10 - Belíssimo lugar para navegar


Imagem 235 Dia 10 - Isla de los Lobos.JPG
Imagem 235 Dia 10 - Isla de los Lobos


Imagem 236 Dia 10 - Isla de los “perezosos” Lobos.JPG
Imagem 236 Dia 10 - Isla de los “perezosos” Lobos


Imagem 237 Dia 10 - Farol Les Eclaireurs, o farol do Fim do Mundo.JPG
Imagem 237 Dia 10 - Farol Les Eclaireurs, o farol do Fim do Mundo


Imagem 238 Dia 10 - Puerto Williams, o local habitado mais ao sul do mundo, disputando o título com Ushuaia.JPG
Imagem 238 Dia 10 - Puerto Williams, o local habitado mais ao sul do mundo, disputando o título com Ushuaia


Imagem 239 Dia 10 - Isla Martillo e os pinguins.JPG
Imagem 239 Dia 10 - Isla Martillo e os pinguins


Imagem 240 Dia 10 - Mais pinguins.JPG
Imagem 240 Dia 10 - Mais pinguins


Imagem 241 Dia 10 - Pinguim Gentoo rodeado por pinguins de Magalhães despenteados.JPG
Imagem 241 Dia 10 - Pinguim Gentoo rodeado por pinguins de Magalhães despenteados


O retorno levou quase uma hora incluindo uma parada para uma atração surpresa da natureza: baleias francas. Vimos uma baleia com seu filhote! De novo, muita sorte, pois não é comum o aparecimento das baleias nessa época do ano.

Imagem 242 Dia 10 - Ballenas!.JPG
Imagem 242 Dia 10 - Ballenas!
Imagem 242 Dia 10 - Ballenas!.JPG (212.19 KiB) Exibido 899 vezes


Uma dica para o passeio é levar um binóculo. Nós levamos um bem simples que compramos no Paraguai. Deu pra ver de perto os detalhes dos lugares visitados.

Pra finalizar, ainda vimos um fim de tarde incrível e um frio de congelar até o pensamento.


Imagem 243 Dia 10 - Monte Olivia.JPG
Imagem 243 Dia 10 - Monte Olivia


Imagem 244 Dia 10 - Linda paisagem.JPG
Imagem 244 Dia 10 - Linda paisagem


Imagem 245 Dia 10 - Chegando em Ushuaia.JPG
Imagem 245 Dia 10 - Chegando em Ushuaia


Neste dia não sabíamos onde passar a noite. Como estávamos muito cansados não estávamos pensando em acampar (sabíamos da existência do Camping Pista del Andino que muitos indicam). Então procuramos hostels e pousadas, mas não encontramos vagas. Paramos em um restaurante para jantar e com a Wi-Fi do ambiente fizemos algumas pesquisas de hotel.

Muito cansados e sem muitas opções ficamos hospedados no Villa Brescia. O hotel era muito bom, mas caro para nosso gosto. Já era quase meia-noite quando chegamos no hotel.


Mais informações

Atrações e pontos interessantes

    • Parque Nacional Terra do Fogo: Marco do fim da Ruta 3 e exuberante natureza na Bahia Lapataia, Castoreira, Laguna Negra, Laguna Verde e a Enseada Zaratiegui.
    • Canal Beagle: Canal em que possível visitar de barco e conhecer algumas de suas ilhas para avistar animais como leões marinhos, pinguins, cormoranes...
Hospedagem

Hotel Villa Brescia – Muito bom ::cool:: ::cool:: ::cool::
Endereço: San Martín, 1299
Página: www.villabresciahotel.com
Preço: 985 pesos argentinos. A hospedagem mais cara da viagem. Wi-Fi quase não pegava no quarto. Mas, o café da manhã muito bem servido, bem diferente dos que encontramos por onde passamos.

Gastos do dia

Imagem 246 Dia 10 - Tabela de gastos do dia 10.jpg
Imagem 246 Dia 10 - Tabela de gastos do dia 10
Imagem 246 Dia 10 - Tabela de gastos do dia 10.jpg (36.76 KiB) Exibido 899 vezes
#1028219 por deia_nit
02 Dez 2014, 13:35
Muito legal o seu relato. ::otemo::
Pena que ainda não terminou, e estou esperando os próximos capítulos. 8)

Vou fazer esse roteiro em janeiro/2015, e minha duvida é justamente em relação a combustível.
Como pretendo ir ao Parque Nacional Perito Moreno e a Cueva de Las Manos, fiquei pensando se seria necessário levar o galão extra.
Pelo que vi do percurso, se conseguisse abastecer em Bajo Caracoles, ou mesmo em Gobernador Gregores, daria para fazer sem gas extra.
Onde vocês abasteceram neste trecho? E acamparam em Cueva de Las Manos?


Abs.
#1030112 por Koslinsky
07 Dez 2014, 15:26
deia_nit escreveu:Muito legal o seu relato. ::otemo::
Pena que ainda não terminou, e estou esperando os próximos capítulos. 8)
Vou fazer esse roteiro em janeiro/2015, e minha duvida é justamente em relação a combustível.
Como pretendo ir ao Parque Nacional Perito Moreno e a Cueva de Las Manos, fiquei pensando se seria necessário levar o galão extra.
Pelo que vi do percurso, se conseguisse abastecer em Bajo Caracoles, ou mesmo em Gobernador Gregores, daria para fazer sem gas extra.
Onde vocês abasteceram neste trecho? E acamparam em Cueva de Las Manos?
Abs.


Olá deia_nit,
Obrigada!
Quando nós visitamos a Cueva de Las Manos, nós saímos de El Chaltén com o tanque cheio, onde há um posto na entrada da cidade (7,60 pesos/litro em fev/14).
Em El Calafate também há vários postos de combustível (num posto Petrobras estava 8,60 pesos/litro).
Completamos o tanque em um posto em Tres Lagos, a 120 km de El Chaltén - coordenadas:-49.602950, -71.478895 (7,60 pesos/litro).
Depois abastecemos somente em Bajo Caracoles, a 335 km do posto de Tres Lagos (10,10 pesos/litro).
Visitamos a Cueva de Las Manos e depois seguimos para a cidade de Perito Moreno, onde ficamos no Camping Municipal.
Acredito que não exista lugar para acampar próximo à Cueva. O passeio pelas inscrições rupestres é guiado e não vimos uma estrada que seguisse para o interior do cânion.
Espero que eu consiga terminar até a sua ida :)


anderson nascimento escreveu:Não achei no post, mas vc tem o custo total da sua viagem?


Olá Anderson,
O valor total foi de ~10.900 reais. Tem uma tabelinha no começo do relato com os gastos. Nossa média diária foi de 340 reais.
#1030144 por Koslinsky
07 Dez 2014, 16:48
Dia 11 - 11/02/2014 – Ushuaia: Laguna Esmeralda e Glaciar Martial

    • Quilometragem do dia: 54
    • Quilometragem acumulada da viagem: 5.412
    • Gasto aproximado do dia: R$ 160,91

Saímos do hotel por volta das 10 horas (8,5 C), depois um reforçado café da manhã. Nosso objetivo era fazer a trilha para a Laguna Esmeralda.

Do hotel, no centro de Ushuaia, até a entrada da trilha no Valle de Lobos (Ruta 3 Km 3.308 – http://www.valledelobos.com – Coordenadas -54.722154, -68.120371) são quase 20 km. Levamos cerca de meia hora para chegar.

O Valle de Lobos é um centro de criação de cães da raça siberian ruskies e alaskan ruskies, administrado pelo senhor Gato Curuchet (sim, o nome do cara é Gato e cuida de cachorros!). É um lugar muito interessante para visitar no inverno, pois ele oferece passeios de trenó puxados pelos cachorros, além de passeios 4x4. Ele é uma das únicas pessoas que realiza esta atividade na América do Sul.


Imagem 247 Dia 11 - Trecho de Ushuaia ao início da trilha para a Laguna Esmeralda.jpg
Imagem 247 Dia 11 - Trecho de Ushuaia ao início da trilha para a Laguna Esmeralda
Imagem 247 Dia 11 - Trecho de Ushuaia ao início da trilha para a Laguna Esmeralda.jpg (368.63 KiB) Exibido 795 vezes


Existem duas formas de iniciar a trilha, a primeira delas é pelo Valle de Lobos, com o pagamento de uma taxa de 15 pesos por pessoa (o que pra gente custou em torno de 3,50 reais cada) com direito a um mapinha e uma explicação da trilha. A segunda forma é através de uma entrada em um estacionamento à esquerda da entrada do Valle de Lobos, sentido Ushuaia.

Como não tínhamos muitas informações a respeito da segunda entrada, resolvemos entrar através da primeira.


Imagem 248 Dia 11 - Opção 1 Placa da entrada do Valle de Lobos.JPG
Imagem 248 Dia 11 - Opção 1 Placa da entrada do Valle de Lobos


Imagem 249 Dia 11 - Opção 2 Estacionamento e entrada para a Trilha Laguna Esmeralda sem passar pelo Valle de Lobos.JPG
Imagem 249 Dia 11 - Opção 2 Estacionamento e entrada para a Trilha Laguna Esmeralda sem passar pelo Valle de Lobos


Imagem 250 Dia 11 - Opção 2 Início da trilha pelo estacionamento sem passar pelo Valle de Lobos.JPG
Imagem 250 Dia 11 - Opção 2 Início da trilha pelo estacionamento sem passar pelo Valle de Lobos


Imagem 251 Dia 11 - Mapa disponibilizado para a trilha da Laguna Esmeralda.jpg
Imagem 251 Dia 11 - Mapa disponibilizado para a trilha da Laguna Esmeralda


A trilha para Laguna Esmeralda tem aproximadamente 4,3 km (iniciada no Valle de Lobos) e levamos cerca de 50 minutos para percorrer na ida.

Tracklog disponível em: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=8325432

O início da trilha é em um bosque plano. Depois se atravessa uma turfa, cerca de uns 200 metros (É muito importante ir de calçado impermeável, porque a turfa é como uma esponja ensopada. Quando você pisa, o teu pé afunda e encharca. Depois que você sai, a turfa volta pro mesmo lugar). Depois se entra em mais um bosque e a subida começa. Depois de mais ou menos 1,5 km o bosque acaba e a trilha segue por turfas e barro num lugar aberto. Mais um pouco de subida e lá está: Laguna Esmeralda!

A trilha não é pesada e nem muito íngreme. Mas, mesmo que fosse, a paisagem recompensaria! Todo o percurso é repleto de paisagens lindas!

No começo vimos bem poucas pessoas, mas quando saímos do segundo bosque vimos um grupo, provavelmente de alemães, fazendo a trilha.


Imagem 252 Dia 11 - Diques de castores no começo da trilha.JPG
Imagem 252 Dia 11 - Diques de castores no começo da trilha


Imagem 253 Dia 11 - Saída do primeiro bosque e início da turfa.JPG
Imagem 253 Dia 11 - Saída do primeiro bosque e início da turfa


Imagem 254 Dia 11 - Turfa e barro.JPG
Imagem 254 Dia 11 - Turfa e barro


Imagem 255 Dia 11 - Turfa, dique e montanhas.JPG
Imagem 255 Dia 11 - Turfa, dique e montanhas


Imagem 256 Dia 11 - Entrada no segundo bosque.JPG
Imagem 256 Dia 11 - Entrada no segundo bosque


Imagem 257 Dia 11 - Bosque muito bonito.JPG
Imagem 257 Dia 11 - Bosque muito bonito


Imagem 258 Dia 11 - Saída do bosque e início da trilha a céu aberto.JPG
Imagem 258 Dia 11 - Saída do bosque e início da trilha a céu aberto


Imagem 259 Dia 11 - Pequeno rio que acompanhamos pela trilha.JPG
Imagem 259 Dia 11 - Pequeno rio que acompanhamos pela trilha


Imagem 260 Dia 11 - Muito barro.JPG
Imagem 260 Dia 11 - Muito barro


Imagem 261 Dia 11 - Quase chegando.JPG
Imagem 261 Dia 11 - Quase chegando


Imagem 262 Dia 11 - Laguna Esmeralda.JPG
Imagem 262 Dia 11 - Laguna Esmeralda


Imagem 263 Dia 11 - Panorâmica da Laguna Esmeralda.JPG
Imagem 263 Dia 11 - Panorâmica da Laguna Esmeralda


Imagem 264 Dia 11 - Caiquén macho, também conhecido como Ganso de Magalhães ou Avutarda.JPG
Imagem 264 Dia 11 - Caiquén macho, também conhecido como Ganso de Magalhães ou Avutarda


Imagem 265 Dia 11 - Água muito verde na parte de trás da Laguna Esmeralda.JPG
Imagem 265 Dia 11 - Água muito verde na parte de trás da Laguna Esmeralda


Depois de caminhar pela Laguna (na medida do possível, porque estava bem frio), retornamos para Ushuaia já perto das 15 horas.

Na cidade fomos em busca de algum lugar para trocar dinheiro. Sabíamos que as casas de câmbio pagam menos que o câmbio paralelo. Saímos então perguntando em mercados, padarias... onde poderíamos trocar “reales”. Foi indicado o Hotel Antártida Argentina (Rua Rivadavia 172 - http://www.antartidahotel.com.ar). Lá conseguimos a segunda melhor cotação da viagem: 4 pesos por real (a primeira foi em Buenos Aires por 4,30 por real).

Almoçamos em um lugar chamado Café Bar Banana, único que encontramos aberto naquele horário. Em Ushuaia, assim como quase todos os lugares na Argentina, se tem a siesta (soninho da tarde). O horário de funcionamento do comércio não é bem definido, depende de cada comerciante, então, às vezes levávamos um tempo para achar um lugar aberto.

Neste dia queríamos ter visitado o Museo del Fin del Mundo (Av. Maipú 173) e o Museo Marítimo y Presidio (Yaganes y Gobernador Paz - http://www.museomaritimo.com), mas infelizmente tínhamos pouco tempo e queríamos conhecer o Martial.

Seguimos então para o Glaciar Martial!

Para se chegar à geleira é necessário seguir pela Rua Luis Fernando Martial até o fim. Lá se encontra uma cafeteria e a entrada para um teleférico que economiza boa parte da trilha. Porém, quando chegamos o teleférico já estava fechado. Ele funciona das 10h às 16h45 e custa mais ou menos 30 pesos.

Começamos a subida ás 17h30 e caminhamos cerca de 3 km até chegar ao início do Glacial, às 19h. Mas é possível subir ainda mais pela trilha.


Tracklog disponível em: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=8349581

Logo no início da nossa caminhada começou a chuviscar, e mais pra frente os pingos começaram a cair congelados. Estava muito frio.

Imagem 266 Dia 11 - Início da subida.JPG
Imagem 266 Dia 11 - Início da subida


Imagem 267 Dia 11 - Caminho para o Martial.JPG
Imagem 267 Dia 11 - Caminho para o Martial


Imagem 268 Dia 11 - Muito frio.JPG
Imagem 268 Dia 11 - Muito frio


Imagem 269Dia 11 - Placa no meio do caminho.JPG
Imagem 269 Dia 11 - Placa no meio do caminho


Imagem 270 Dia 11 - Neve bem fraquinha.JPG
Imagem 270 Dia 11 - Neve bem fraquinha


Imagem 271 Dia 11 - Sol reapareceu.JPG
Imagem 271 Dia 11 - Sol reapareceu


Imagem 272 Dia 11 - Gelo pelo caminho.JPG
Imagem 272 Dia 11 - Gelo pelo caminho


Imagem 273 Dia 11 - Trilha íngreme.JPG
Imagem 273 Dia 11 - Trilha íngreme


Imagem 274 Dia 11 - Ponta do Glaciar Martial.JPG
Imagem 274 Dia 11 - Ponta do Glaciar Martial


Lá de cima a vista é muito bonita. Vale todo o esforço. Dá pra ver a cidade de Ushuaia, Canal de Beagle e da Ilha Navarino, pertencente ao Chile.

Imagem 275 Dia 11 - Vista de Ushuaia, Beagle e Ilha Navarino.JPG
Imagem 275 Dia 11 - Vista de Ushuaia, Beagle e Ilha Navarino


Depois do nosso retorno, que foi mais rápido, cerca de 50 minutos, seguimos para o nosso hotel. Tínhamos reservado no dia anterior, através do Booking.com, o Viento del Sur ByB.

O Viento del Sur é do estilo Bed & Breakfast que te dá direito a um quarto (com banheiro privado ou não) e café da manhã. Os donos eram muito atenciosos. Fizemos nesta noite nosso jantar na cozinha deles.


Mais informações

Atrações e pontos interessantes

    • Laguna Esmeralda: Lago maravilhoso entre montanhas. A trilha até o lago também proporciona paisagens lindíssimas.
    • Glacial Martial: Geleira no Cerro Martial. Lugar e vista muito bonitos.

Hospedagem

Viento del Sur (Bed & Breakfast) – Muito bom ::cool:: ::cool:: ::cool::
Endereço: Lugones, 1945
Página: http://www.vientodelsurbb.com.ar
Preço: 532 pesos argentinos para quarto privado com banheiro compartilhado, incluso café da manhã. Ótimo atendimento. Lugar limpo, organizado, com calefação.


Gastos do dia

Imagem 276 Dia 11 - Tabela de gastos do dia 11.jpg
Imagem 276 Dia 11 - Tabela de gastos do dia 11
Imagem 276 Dia 11 - Tabela de gastos do dia 11.jpg (31.7 KiB) Exibido 795 vezes
#1030262 por Koslinsky
07 Dez 2014, 21:35
Dia 12 - 12/02/2014 – De Ushuaia a Puerto Natales no Chile, atravessando o Estreito de Magalhães

    • Quilometragem do dia: 788
    • Quilometragem acumulada da viagem: 6.200
    • Gasto aproximado do dia: R$ 696,33

A partir deste dia, começou o caminho de volta. Felizmente o caminho que faríamos na volta era bem maior que o da ida.

Saímos de Ushuaia bem cedo, antes das 6 horas da manhã, já levando aquela vontade de voltar e sendo acompanhados por um nascer do sol muito bonito e por temperaturas negativas (-0,5°C :P).


Imagem 277 Dia 12 - Nascer do sol na saída de Ushuaia.JPG
Imagem 277 Dia 12 - Nascer do sol na saída de Ushuaia


Nosso objetivo do dia era Puerto Natales no Chile, cidade mais próxima e que serve como base para o Parque Nacional Torres del Paine.

Nossa expectativa era chegar em Puerto Natales, mas se tivéssemos atrasos na travessia do Estreito de Magalhães ou se ficássemos sem combustível, iríamos provavelmente para Punta Arenas.

Tínhamos duas opções de caminho de Ushuaia a Puerto Natales:
• A primeira refazendo o caminho de volta até Punta Delgada (~450km), atravessar o Estreito de Magalhaes pela parte mais estreita , e de lá seguir para Puerto Natales pela Ruta 255 e Ruta 9 (~315km).
• A segunda opção era atravessar o estreito por Porvenir (~430km de Ushuaia). Na segunda opção passaríamos por Punta Arenas e assim encontraríamos certamente combustível. De lá seguiríamos a Ruta 9 até Punta Arenas (~250km).

Apesar de a segunda opção ter uma quilometragem menor e ter combustível certo pelo caminho, decidimos pela primeira, porque teríamos um trecho maior de rodovia pavimentada e por causa da maior frequência de travessias do Estreito em Punta Delgada.

A viagem foi bem tranquila. Os trâmites de saída da Argentina duraram uns 10 minutos e os de entrada no Chile duraram uns 20. Quase às 12h30, chegamos no Estreito de Magalhães. Desta vez esperamos apenas 20 minutos para entrarmos na balsa. Pagamos os 300 pesos argentinos da travessia e ficamos aproveitando a vista.

Neste momento vimos toninhas (chamadas de toniña overa ou golfinho-de-commerson, da família dos golfinhos) nadando ao lado da balsa. Foi muito legal. Eu nem sabia que elas existiam. Elas acompanharam um bom tempo a travessia.


Imagem 278 Dia 12 - Entrada na balsa para atravessar o calmo Estreito de Magalhães. Nem parece o mesmo que atravessamos na vinda.JPG
Imagem 278 Dia 12 - Entrada na balsa para atravessar o calmo Estreito de Magalhães. Nem parece o mesmo que atravessamos na vinda


Imagem 279 Dia 12 - Toninha no Estreito de Magalhães através do vidro sujo da balsa.jpg
Imagem 279 Dia 12 - Toninha no Estreito de Magalhães através do vidro sujo da balsa
Imagem 279 Dia 12 - Toninha no Estreito de Magalhães através do vidro sujo da balsa.jpg (224.64 KiB) Exibido 780 vezes


Compramos uns sanduíches e seguimos nosso caminho. Descobrimos pelo GPS um posto de combustível COPEC em uma lateral da R255, localizada a mais ou menos 1/3 da estrada de Punta Delgada ao encontro com a R9. Infelizmente não tenho as coordenadas e nem mais informações do lugar. Lá pagamos 858 pesos chilenos por litro (~4,36 reais). O barato na Argentina era caro no Chile.

Imagem 280 Dia 12 - Passagem pela Estância São Gregório na R255, hoje uma vila abandonada.JPG
Imagem 280 Dia 12 - Passagem pela Estância São Gregório na R255, hoje uma vila abandonada


Imagem 281 Dia 12 - Estância São Gregório na R255.JPG
Imagem 281 Dia 12 - Estância São Gregório na R255


Imagem 282 Dia 12 - Ruta 9 em direção a Puerto Natales.JPG
Imagem 282 Dia 12 - Ruta 9 em direção a Puerto Natales


Imagem 283 Dia 12 - Árvores envergadas pela ação do vento forte.JPG
Imagem 283 Dia 12 - Árvores envergadas pela ação do vento forte


Imagem 284 Dia 12 - Quase lá! Hoje Puerto Natales, amanhã Torres del Paine.JPG
Imagem 284 Dia 12 - Quase lá! Hoje Puerto Natales, amanhã Torres del Paine


Imagem 285 Dia 12 - Lupinos beirando a estrada.JPG
Imagem 285 Dia 12 - Lupinos beirando a estrada


Chegando em Puerto Natales, perto das 17h30, enchemos o tanque (lá o litro estava um pouquinho mais caro: 874 pesos, ~4,43 reais) e demos um volta pela cidade. Ela é bem pequena e basicamente vive em torno dos turistas que lá se hospedam para visitar o PN Torres del Paine. O clima na cidade é muito legal, pois a maior parte do pessoal é de mochileiros.

Na avenida Pedro Montt, próximo à estátua do Milodón (uma espécie de preguiça gigante que existia na região e desapareceu há cerca de 10.000 anos) está localizada a Oficina de Informação Turística. Lá pegamos mais informações e nos ajudaram a montar um roteiro no parque, que visitaríamos no dia seguinte.


Imagem 286 Dia 12 - Estátua do Milodón.JPG
Imagem 286 Dia 12 - Estátua do Milodón


Imagem 287 Dia 12 - La Mano em Puerto Natales.JPG
Imagem 287 Dia 12 - La Mano em Puerto Natales


Imagem 288 Dia 12 - Oceano Pacífico em Puerto Natales.JPG
Imagem 288 Dia 12 - Oceano Pacífico em Puerto Natales


Imagem 289 Dia 12 - Cidade de Puerto Natales.JPG
Imagem 289 Dia 12 - Cidade de Puerto Natales


Neste dia ficamos hospedados no Hostal Bellavista Patagonia que reservamos através do Booking.com. Lá nos indicaram mercado, farmácia (estávamos resfriados) e um lugar para trocar dinheiro.

Trocamos reais em uma agência de turismo chamada MILP na Calle Blanco Encalada. A cotação não era boa, mas já era tarde e não tínhamos muitas opções naquele momento. Trocamos 1 real por 180 pesos chilenos (no Brasil na MultiMoney, 1 real valia 197,44 pesos).

Jantamos em um restaurante perto da agência em que trocamos dinheiro. Um restaurante chamado La Repizza (Calle Arturo Prat) que parecia ter um ótimo custo benefício.

Em Puerto Natales as ruas são repletas de lojas de suvenires, roupas de frio e de esporte de aventura, e pelo que vimos os valores não eram nada atrativos. Até mesmo os itens do mercado (La Anonima) era caros em relação ao Brasil.

Amanhã, Torres Del Paine!


Mais informações

Atrações e pontos interessantes

    • Estância São Gregório: Um lugar curioso, por ser uma vila abandonada. Na margem no Estreito de Magalhães alguns navios estão abandonados também.
    • Estátua do Milodón: Representando a preguiça gigante que viveu por ali há muito tempo. Próximo da entrada sul do PN Torres del Paine se encontra uma caverna onde foram encontrados os ossos e vestígios deste animal.
    • La Mano: réplica do Monumento al Ahogado de Punta del Este – Uruguai.

Hospedagem

Hostal Bellavista Patagonia – Mediano ::cool::
Endereço: Galvarino, 335
Página: www.facebook.com/hostalbellavistapatagonia
Preço: 19.000 pesos chilenos para quarto de casal com banheiro compartilhado + lavagem de ~6kg de roupa. Atendimento muito bom. Porém a ducha do banheiro superior não tinha água quente.

Gastos do dia

Imagem 290 Dia 12 - Tabela de gastos do dia 12.jpg
Imagem 290 Dia 12 - Tabela de gastos do dia 12
Imagem 290 Dia 12 - Tabela de gastos do dia 12.jpg (38.96 KiB) Exibido 780 vezes
Anexos
Imagem 291 Dia 12 - Mapa de Puerto Natales.JPG
Imagem 291 Dia 12 - Mapa de Puerto Natales
#1031983 por deia_nit
11 Dez 2014, 18:54
Obrigada pela resposta.
Continuo acompanhando o relato. ::otemo::

O camping de Perito Moreno é tranquilo? Porque eu estava pensando em ir direto a Chico Chile, porque vamos atravessar ali para a Carretera.
Mas acho que vai ficar muito tarde, já que vamos dar uma parada na Cueva de Las Manos saindo de El Calafate.
#1034261 por Koslinsky
17 Dez 2014, 16:47
deia_nit escreveu:Obrigada pela resposta.
Continuo acompanhando o relato. ::otemo::

O camping de Perito Moreno é tranquilo? Porque eu estava pensando em ir direto a Chico Chile, porque vamos atravessar ali para a Carretera.
Mas acho que vai ficar muito tarde, já que vamos dar uma parada na Cueva de Las Manos saindo de El Calafate.


deia_nit, eu acredito que vá ficar muito apertado ir até Chile Chico por causa da aduana. Eu não sei quais são os horários de funcionamento, mas acredito que não sejam muito amplos.
Talvez você possa procurar alguma hospedagem em Los Antiguos, cidade argentina vizinha a Chile Chico. Essa cidade é muito bonita e está a apenas 45 min do Perito Moreno.
O camping em Perito Moreno era bem simples, mas com uma estrutura boa. Pagamos 55 pesos para duas pessoas (fev2014).
#1036062 por Koslinsky
22 Dez 2014, 21:27
Dia 13 - 13/02/2014 – De Puerto Natales ao Parque Nacional Torres del Paine

    • Quilometragem do dia: 185
    • Quilometragem acumulada da viagem: 6.385
    • Gasto aproximado do dia: R$ 263,36

O Parque Nacional Torres del Paine é apaixonante. Existem muitas atrações dentro do parque, mesmo não passando pelos circuitos famosos de trekking (O e W). Queríamos fazer um destes circuitos, porém pelo tempo e o roteiro que tínhamos planejado decidimos por fazer um percurso de carro dentro do parque com algumas trilhas.

Saímos de Puerto Natales e seguimos para a entrada sul do parque (Portaría Serrano) passando pela Ruta 9 (asfalto) e depois pela Y-290 (rípio).

Na Y-290 está localizada a Cueva del Milodón, uma caverna onde foram encontrados os ossos e a pele do Milodón (uma espécie de preguiça gigante que existia na região e desapareceu há cerca de 10.000 anos). Deve ser um lugar muito legal, mas infelizmente não o visitamos porque estávamos apreensivos com o horário. Na data em que fomos a Y-290, a uns 20 km antes da entrada sul, estava em obras. E por esse motivo ficava fechada das 10 às 21 horas.


Imagem 292 Dia 13 - Ruta 9, ruta pavimentada.JPG
Imagem 292 Dia 13 - Ruta 9, ruta pavimentada


Imagem 293 Dia 13 - Ruta Y-290, ruta de rípio.JPG
Imagem 293 Dia 13 - Ruta Y-290, ruta de rípio


Imagem 294 Dia 13 - Panorâmica do Mirador Lago Toro, na esquerda as montanhas de Torres de Paine.JPG
Imagem 294 Dia 13 - Panorâmica do Mirador Lago Toro, na esquerda as montanhas de Torres de Paine


Chegamos na portaria Serrano pouco antes das 10 horas. Lá fizemos nosso cadastro de entrada e ganhamos um mapa. A visita ao parque custa 18.000 pesos chilenos (cerca de 90 reais) por pessoa, válido por 3 dias.

Imagem 295 Dia 13 - Portaria Serrano, a portaria sul do Parque Nacional Torres del Paine.JPG
Imagem 295 Dia 13 - Portaria Serrano, a portaria sul do Parque Nacional Torres del Paine


Imagem 296 Dia 13 - Ticket de entrada .JPG
Imagem 296 Dia 13 - Ticket de entrada


Pensamos, com ajuda da oficina de Informação Turística de Puerto Natales, em ficar 3 dias no parque: no primeiro dia visitar o lago e Glaciar Grey, no segundo (dia com previsão de melhor visibilidade) fazer a trilha para a Base de las Torres e no terceiro visitar outros lugares como Salto Grande, Salto Chico... e fazer a trilha do Mirador Cuernos. Mas, como ainda não tínhamos muita certeza do que fazer deixamos pra decidir no decorrer do passeio.

No fim, visitamos:
1º dia: Mirador Lago Grey, Salto Chico, Lago Pehoe, Salto Grande, Mirador Los Cuernos
2º dia: Mirador las Torres
3º dia: (pela manhã): Cascata Paine e Laguna Amarga


Imagem 297 Dia 13 - Mapa do trajeto realizado nos 3 dias dentro do parque. Em vermelho o trajeto feito de carro e em verde as trilhas percorridas.jpg
Imagem 297 Dia 13 - Mapa do trajeto realizado nos 3 dias dentro do parque. Em vermelho o trajeto feito de carro e em verde as trilhas percorridas


Primeiro dia


Imagem 298 Dia 13 - Mapa do trajeto realizado no primeiro dia.jpg
Imagem 298 Dia 13 - Mapa do trajeto realizado no primeiro dia


No primeiro dia, então, seguimos da Portería Serrano até o Mirador do Lago e Glaciar Grey (21,6 Km, sendo 4,8km pela Y-290 e 16,8 pela Y-150, ~30 min).

A trilha do Mirador Grey começa por entre árvores, depois passa pela ponte sobre o Rio Pingo, mais um pouco de árvores e depois uma longa extensão de areia grossa, margeando o Lago Grey. O fim da trilha é um círculo que se percorre por um pequeno monte. Ida e volta levamos 1h40 e andamos 5,3 km.

A parte em que mais cansamos foi no trecho de areia grossa. Mas, mesmo assim o caminho é bastante tranquilo e gostoso. É possível ver ao longe (bem ao longe) o Glaciar Grey e blocos de gelo que se desprenderam do Glaciar flutuando pelo lago.

Tracklog disponível em: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=8469639


Imagem 299 Dia 13 - Estrada para o Lago Grey.JPG
Imagem 299 Dia 13 - Estrada para o Lago Grey


Imagem 300 Dia 13 - Placa de início da trilha Mirador Lago Grey.JPG
Imagem 300 Dia 13 - Placa de início da trilha Mirador Lago Grey


Imagem 301 Dia 13 - Ponte sobre o Rio Pingo.JPG
Imagem 301 Dia 13 - Ponte sobre o Rio Pingo


Imagem 302 Dia 13 - Trecho da trilha sobre areia grossa.JPG
Imagem 302 Dia 13 - Trecho da trilha sobre areia grossa


Imagem 303 Dia 13 - Lago Grey e ao fundo o Glaciar Grey.JPG
Imagem 303 Dia 13 - Lago Grey e ao fundo o Glaciar Grey


Imagem 304 Dia 13 - Vista da faixa de areia que atravessamos.JPG
Imagem 304 Dia 13 - Vista da faixa de areia que atravessamos


Imagem 305 Dia 13 - Blocos de gelo no Lago Grey.JPG
Imagem 305 Dia 13 - Blocos de gelo no Lago Grey


Imagem 306 Dia 13 - Árvores retorcidas pelo vento.JPG
Imagem 306 Dia 13 - Árvores retorcidas pelo vento


Imagem 307 Dia 13 - Trilha do Mirador Lago Grey.JPG
Imagem 307 Dia 13 - Trilha do Mirador Lago Grey


Almoçamos em uma das mesas de piquenique que se encontram no início da trilha do Mirador Grey, ao lado do estacionamento. Lá tinham inúmeros pássaros pretos que ficavam roubando nossa comida.

Seguimos do estacionamento do Mirador Grey pela mesma estrada em que viemos e depois fomos em direção ao Salto Chico (26km, 16,8 pela Y-150 e ~9 km subindo à esquerda, ~40min)

Salto Chico é umas das três quedas três quedas d’água do Rio Paine (são elas Cascata Paine, Salto Grande e Salto Chico). Para visualizar a cachoeira é preciso seguir uma pequena trilha (pouco mais de 10 minutos de ida) por passarelas de madeira.


Imagem 308 Dia 13 - Seguindo pela estrada até Salto Chico.JPG
Imagem 308 Dia 13 - Seguindo pela estrada até Salto Chico


Imagem 309 Dia 13 - Placa de início da pequena trilha para o Salto Chico.JPG
Imagem 309 Dia 13 - Placa de início da pequena trilha para o Salto Chico


Imagem 310 Dia 13 - Trilha por passarelas de madeira para o Mirador Salto Chico.JPG
Imagem 310 Dia 13 - Trilha por passarelas de madeira para o Mirador Salto Chico


Imagem 311 Dia 13 - Salto Chico.JPG
Imagem 311 Dia 13 - Salto Chico


Do Salto Chico seguimos um pouco mais adiante até o Camping Pehoe, onde decidimos passar a noite. O camping, além de uma vista maravilhosa, tem uma estrutura muito boa. Como ainda era cedo, 16h30, reservamos um local no camping, deixamos nossa barraca montada e continuamos o passeio.

Com acampamento garantido, seguindo um pouco mais pela Y-150, paramos no Mirador do Lago Pehoe. Decidimos descer até a sua margem, ao lado da Hosteria Pehoe (Ah! Se eu fosse rica!).

A paisagem do lago é linda (aliás, a paisagem de todo o parque é linda). A única coisa que me deixou triste, mas já era esperado, é a temperatura da água. Ficar com o pé embaixo d’água é possível apenas por poucos segundos. Um banho ali é só para os fortes no estilo Lewis Pugh.


Imagem 312 Dia 13 - Acampamento montado.JPG
Imagem 312 Dia 13 - Acampamento montado


Imagem 313 Dia 13 - Vista do Mirador Lago Pehoe.JPG
Imagem 313 Dia 13 - Vista do Mirador Lago Pehoe


Imagem 314 Dia 13 - Ponte para a hosteria sobre o Lago Pehoe.JPG
Imagem 314 Dia 13 - Ponte para a hosteria sobre o Lago Pehoe


Imagem 315 Dia 13 - Lago Pehoe cristalino.JPG
Imagem 315 Dia 13 - Lago Pehoe cristalino


Depois de congelar o pé no lago Pehoe seguimos de carro um pouco mais ao norte até o estacionamento para a trilha do Salto Grande (5,6km pela mesma estrada, ~7min).

O Salto Grande é uma cachoeira maior que o Salto Chico. É muito bonito ver as águas azuis turquesa caindo e se transformando em uma espuma branca.


Imagem 316 Dia 13 - Salto Grande.JPG
Imagem 316 Dia 13 - Salto Grande


Do estacionamento até o Mirador do Salto Grande são cerca de 900 metros de caminhada. De lá a trilha segue mais 2,3km até o Mirador Los Cuernos. A trilha tem algumas subidinhas, mas não é difícil. A paisagem é deslumbrante. Boa parte do caminho margeia o Lago Nordenskjöld.

Levamos, do estacionamento até o Mirador Los Cuernos, parando para muitas fotos no Salto Grande e no decorrer da trilha, cerca de 1 hora.

Tracklog disponível em: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=8470270


Imagem 317 Dia 13 - Placa de início da trilha para o Mirador Los Cuernos .JPG
Imagem 317 Dia 13 - Placa de início da trilha para o Mirador Los Cuernos


Imagem 318 Dia 13 - Trilha para o Mirador Los Cuernos .JPG
Imagem 318 Dia 13 - Trilha para o Mirador Los Cuernos


Imagem 319 Dia 13 - Lago Nordenskjöld.JPG
Imagem 319 Dia 13 - Lago Nordenskjöld


Imagem 320 Dia 13 - Cuernos del Paine.JPG
Imagem 320 Dia 13 - Cuernos del Paine


Imagem 321 Dia 13 - Cerro Paine Grande.JPG
Imagem 321 Dia 13 - Cerro Paine Grande


Imagem 322 Dia 13 - Salto Grande no retorno da trilha.JPG
Imagem 322 Dia 13 - Salto Grande no retorno da trilha


Imagem 323 Dia 13 - Pôr do sol no Lago Pehoe.JPG
Imagem 323 Dia 13 - Pôr do sol no Lago Pehoe


Chegamos ao camping depois das 20h30, mas o dia ainda estava claro.

Mais informações

Atrações e pontos interessantes

    • Cueva del Milodón: Caverna a 24km de Puerto Natales que abrigou o fóssil de 12 mil anos do Milodon (espécie de preguiça-gigante extinta) descoberto há mais de 100 anos.
    • Parque Nacional Torres del Paine:
    o Mirador Lago Toro (um pouco antes da Portería Serrano, linda vista do lago Toro com as montanhas do parque ao fundo),
    o Trilha e Mirador Lago Grey (uma trilha curta que oferece as paisagens do Lago Grey com seus blocos de gelo vindos do Glaciar Grey ao fundo),
    o Trilha e Mirador Salto Chico (uma pequenina e linda trilha por passarelas de madeira que, além de outras paisagens, oferece a visão da cachoeira Salto Chico),
    o Lago Pehoe (lindo lago cristalino e gelado, reflete as montanhas do parque),
    o Mirador Salto Grande (mirador acessado por uma pequena trilha que dispõe de uma vista muito bonita da queda Salto Grande),
    o Lago Nordenskjöld (Lago muito bonito que pode ser visto da trilha que leva ao Mirador Los Cuernos) e
    o Mirador Los Cuernos (uma das paisagens mais bonitas do parque, talvez o mirador mais bonito de todo o parque).

Hospedagem

Camping Pehoe – Muito Bom ::cool:: ::cool:: ::cool::
Endereço: Y-150 no Parque Torres del Paine. Coordenadas: -51.107379, -72.987779
Página: campingpehoe.com
Preço: 8.000 pesos chilenos por pessoa. Wi-Fi das 21h às 8h. Ducha caliente. Estrutura muito boa com tanque e pias.


Gastos do dia

Imagem 324 Dia 13 - Tabela de gastos do dia 13.jpg
Imagem 324 Dia 13 - Tabela de gastos do dia 13
Imagem 324 Dia 13 - Tabela de gastos do dia 13.jpg (23.87 KiB) Exibido 702 vezes

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 6 visitantes