Relatos de viagens pelo Paraguai

#910420 por Eduardoespindola
29 Dez 2013, 19:09
Olá, rpn,

Sou de Campo Grande - MS também e irei viajar para o Paraguai amanhã, indo direito a Asunción para passar o ano novo lá e seguindo depois para Encarnación e as missões jesuíticas. Porém, estou com uma pequena dúvida com relação ao retorno: a maioria das pessoas vai de Encarnación a Posadas, e ao invés de retornar a Foz por solo paraguaio, o fazem pela Argentina mesmo, indo até Puerto Iguazu. Ainda não entendi o porquê disso. Não é mais vantajoso voltar para Encarnación, pegar um ônibus até Ciudad del Este, e de lá ir para o lado argentino das cataratas?

Enfim, agradeço por seu relato e futuramente descreverei minha aventura. Um abraço!
#925365 por rpn
04 Fev 2014, 01:11
Poxa Eduardo, só vi sua msg agora.

Sei que você já deve ter descoberto por conta própria, as vou responder sua pergunta caso outras pessoas tenham a mesma dúvida.
É mais vantajoso ir pela Argentina porque os ônibus lá são muito bons enquanto os ônibus que ligam Encarnación a Ciudad del Este são muito velhos e param a todo momento.
Conta aí como foi sua viagem!

Abraço!
#992070 por rpn
13 Ago 2014, 20:50
Galera, estou passando para convidar a todos a conhecerem o meu blog http://www.mochilaobarato.com.br. Estou relatando todas as minhas viagens por mais de 20 países, todas no estilo mochileiro. Está muito legal! Se quiserem seguir a fan page do blog no facebook o endereço é https://www.facebook.com/mochilaobarato.

Obrigado!
De toda forma podem fazer perguntas por aqui e também por lá!

Abraços!
#1022816 por rpn
17 Nov 2014, 16:02
Fala PEDias,

De Foz eu fui pra BH visitar a família e de lá vim para CG.
Mas de Foz você pode tomar um voo para Campo Grande ou mesmo vir de ônibus, acho que são 16 horas de viagem.
Com a alta do dólar sua viagem vai sair um pouco mais cara que a minha, porém acredito que ainda será uma viagem muito econômica.

Abraço!
#1103864 por rpn
04 Jul 2015, 21:52
Olá viajantes!

Em 2011 eu realizei um mochilão um tanto quanto alternativo, visto que o roteiro não é muito comum entre brasileiros. Me aventurei por terras paraguaias, conhecendo a capital do país e um pouco do interior. Foi uma viagem bem econômica, já que o custo de vida no Paraguai é bem inferior ao do Brasil e nossa moeda estava valorizada naquela época.

Minha viagem está relatada aqui no blog, quem ainda não leu pode acessá-la aqui. Por incrível que pareça esse é o relato mais acessado do blog. Acredito que o maior motivo disso seja a falta de informações nos blogs de viagem sobre o Paraguai.

Assim sendo, resolvi fazer uma nova visita a Assunção em janeiro desse ano para ver o que mudou e passar mais algumas dicas atualizadas para quem deseja incluir o Paraguai em sua lista de países visitados!

Deslocamento

Como moro em Campo Grande/MS, a 300 quilômetros da cidade de Pedro Juan Caballero, fronteira do Brasil com o Paraguai, o meio de transporte utilizado foi o ônibus.

Há duas empresas que fazem a rota Campo Grande x Assunção: Nacional Expresso e Cometa del Amambay. A primeira tem saídas três vezes por semana de Campo Grande, com passagem por R$132,37 e saídas também de Brasilia e Goiânia. As passagens dessa empresa podem ser compradas através do seu site. Os ônibus da Cometa del Amambay partem de Campo Grande todos os dias às 16h e a passagem custa R$99,00. Essa empresa não possui site e só tem saída de Campo Grande. Ambas possuem ônibus com ar condicionado, água, banheiro e algum conforto.

Para quem parte da fronteira Brasil/Paraguai, da cidade de Pedro Juan Caballero há diversos horários em pelo menos três empresas diferentes, conforme indicado abaixo:

Imagem

Imagem

Imagem

Campo Grande/MS x Assunção/PY

Optei pela Cometa del Amambay, pois além do valor da passagem ser mais em conta, no dia que eu viajei a Nacional Expresso não tinha saídas. A empresa é paraguaia, o ônibus tem placas do Paraguai e o motorista e o cobrador são paraguaios. Vai de Campo Grande para Assunção com paradas em Dourados e Ponta Porã. Por volta das 20 horas o ônibus para na Policia Federal brasileira em Ponta Porã para que os estrangeiros possam registrar a saída do Brasil em seus passaportes. Cinco minutos depois, na rodoviária de Pedro Juan Caballero, já no Paraguai, o motorista recolhe os passaportes e identidade dos brasileiros e ele mesmo entrega na imigração paraguaia, devolvendo logo em seguida aos passageiros. Eu preferi utilizar minha identidade. Brasileiros podem entrar no Paraguai portando apenas a identidade civil, não necessitando de passaporte. Mas atenção: não pode ser CNH, identidade militar ou funcional, tem que ser o RG estadual e não pode ter mais de 10 anos de emissão.

Após entrar em terras paraguaias o motorista para em qualquer lugar onde alguém dê sinal, chegando a transportar pessoas em pé. Normalmente eles sobem e logo descem, então a dica e escolher a poltrona da janela e longe da escada (o ônibus é de dois andares) para evitar ser incomodado.

Assunção/PY

Chegamos em Assunção por volta das 04:30h da manhã. Ainda estava escuro e resolvi esperar amanhecer. Existem diversos guichês de câmbio abertos 24 horas no terminal. A cotação real já não é tão boa como na minha primeira visita. Cada real valia cerca de 1600 guaranis.

Assim que amanheceu fui para o ponto de ônibus. Os ônibus estão sendo trocados e a frota já não é mais tão velha, porém ainda circulam alguns ônibus “caindo aos pedaços”. O sistema continua o mesmo, o pagamento é feio diretamente ao motorista que te entrega um comprovante que vale como recibo. Existem alguns fiscais que sobem nos ônibus e te pedem esse comprovante. Se você não guardá-lo e ocorrer a fiscalização, terá que pagar a passagem novamente.

Esperei por um ônibus que indicasse a Plaza Uruguaya, referência de localização do hotel que fiquei hospedado da outra vez e pedi ao motorista que me avisasse quando chegássemos.
Logo achei o Hotel, porém o preço não estava legal. Nos meses de janeiro e julho milhares de brasileiros vão a Assunção para cursar mestrado e os hotéis por estarem todos lotados sobem o preço.

Após visitar diversos hotéis encontrei o Hotel San Diego, com diárias por cerca de R$40,00 para quarto individual com banheiro interno, ar condicionado e TV. É um hotel simples porém limpo, organizado e bem localizado. Situado a poucas quadras do centro da cidade, com apenas 5 minutos a pé você estará na Calle Palmas, ponto para compras e alimentação. O ar condicionado do meu quarto não estava 100% e o frigobar não funcionava. O wifi também não funcionava bem no quarto. Café da manhã bem simples porém bom atendimento dos funcionarios. Resumindo, um bom o hotel para viajantes de orçamento apertado.

Depois de descansar, tomei um banho e fui caminhar pelo centro e almoçar. Logo percebi que muita coisa mudou desde da minha última visita. A cidade estava muito limpa e bem cuidada. Os motoqueiros já aderiram ao uso do capacete e o trânsito me pareceu um pouco mais organizado.

Fui até uma agência do Banco Itaú sacar dinheiro. O banco Itaú é o maior banco no Paraguai. Tem agência para todo lado. Saquei dinheiro sem problemas, só tive que pagar uma taxa de R$9,00.

No verão o calor em Assunção é insuportável, quase 40ºC. O bom que é praticamente quase todo dia a tarde chove. Mas é difícil caminhar pela cidade sem fazer paradas estratégicas para tomar um suco ou refrigerante ou se refrescar no ar condicionado de alguma loja de departamentos.

A favela que existia em frente ao Congresso do Paraguai, às margens do Rio Paraguai, foi demolida e os moradores remanejados para prédios que foram construídos a cerca de 3 quilômetros dali. No local foi construída uma orla muito bonita com espaço para prática de diversos esportes, ciclovia, lanchonetes. É o “point” do centro de assunção a noite. Muitas pessoas vão ao local para caminhar, correr, andar de bicicleta ou apenas para tomar tereré, a bebida típica do Paraguai. Um mate parecido com o Chimarrão, porém tomado com água bem gelada. Achei legal que no local há várias pessoas que alugam bicicleta, skate, patins e até mesmo cuia, bomba e vendem água gelada para quem esqueceu de levar o próprio “kit” tereré.

Imagem

Imagem

Imagem

Muitos estrangeiros (europeus, americanos e asiáticos) andando tranquilamente pelo centro de Assunção. Não fui incomodado nenhum vez. Nem mesmo esmola me pediram. Entretanto uma coisa me deixo triste: a quantidade de crianças que trabalham nas ruas da cidade como engraxates. Crianças de 5 a 10 anos. Todos os dias bem cedo ocupam seus “pontos” e atendem o que parece ser uma clientela já formada em troca de algumas moedas. Porém apesar de trabalharem desde tão cedo não vi nenhuma delas suja e muito menos com a aparência de usar qualquer tipo de drogas, coisa comum de se ver nos grandes centros aqui do Brasil. Torço para que o governo paraguaio tome alguma atitude a respeito.

Imagem

Imagem

Imagem


Outra coisa legal é a quantidade de restaurantes de comida local e americana (fast food) existentes na Calle Palmas. Local tranquilo e agradável, vale a pena experimentar um pouco da culinária paraguaia. Como expliquei no primeiro post , no Paraguai os restaurantes não cobram por peso, você escolhe algumas das opções do buffet e o atendente te diz quanto ficou. Se comer só salada e carne o preço é um, se comer salada carne e massas é outro, se vai comer arroz é outro, etc. O meu almoço, já com um refrigerante ficou em cerca de R$ 10,00. A dica é experimentar um refrigerante local chamado Pulp. Realmente é muito bom! E a famosa sopa paraguaia, é claro!

Imagem

Imagem

Espero que tenham gostado desse pequeno relato.
Gosto muito do Paraguai e pretendo voltar outras vezes. Indico essa viagem a todos, principalmente para quem mora próximo a fronteira em estados como o Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e mesmo SP. Esse roteiro pode ser adaptado para ser realizado a partir de Foz do Iguaçu ou outra cidade fronteiriça. Para treinar o espanhol e a cultura paraguaia é sem dúvidas uma ótima pedida, ainda mais por ser uma viagem muito econômica.

Um abraço e fico a disposição para dúvidas!
#1257119 por rpn
13 Fev 2017, 22:55
Olá Matheus,

Sim, é uma cidade Bonita, mas não espere por uma Paris ou Londres. O Paraguai é um país pobre e menos desenvolvido que o Brasil. Pesquise fotos da cidade e vá em busca de uma nova experiência, outra cultura, outra língua, comidas típicas, etc!
Quando eu fui não vi nenhum passeio, mas acredito que exista sim.
Um abraço!


Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes