Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#726116 por mohamed
10 Jun 2012, 21:26
Óla pessoal apesar de ser membro aqui da turma a um tempo me aventuro pela primeira vez em relatar uma trip, então desculpem qualquer incorrencia aê...
Bom...sei que que tem varios posts deste lugar mais espero acrescentar algo a mais pra quem pensa em fazer essa trilha...

Começamos a nós programar com a galera a algumas semanas atrás...tínhamos duas opções de trilhas que não conheciamos (a propria trilha para a pedra da quatinga e a trilha do poço formoso)além de alguns relatos lidos sobre eles por aqui...
Pegamos a confirmação do pessoal que topou a aventura e confirmamos a data para o dia 02/03 de Junho. Ao longo da semana que antecedia a trip verificamos o tempo e como prevíamos FRIO...preferimos então subir a pedra da quatinga, fechado o local marcamos o local de encontro: Estação da Barra Funda como de costume. Como uma amiga que iria com a gente ficou presa em um compromisso, acabamos por sair de lá praticamente 11 horas...

Chegamos em Paranapiacaba por volta de 12:30...

Imagem

E semperder tempo fomos direto em direção a trilha subindo em direção a trilha da comunidade...

Imagem

E tome pernada até a Vila de Taquarssú ::quilpish:: que durou mais ou menos uns quarenta minutos até lá...uma vila simpatica com casas contadas nos dedos, uma igrejinha muito bem cuidada e que mais parecia uma cidade de filme de zumbis e tal... :shock:

Imagem

Imagem

Paramos ali por alguns minutos descançamos naquele lugar lindo e tranquilo aproveitando pra beber água e deixar as pernas livres de 10 quilos de carga...detalhe importante: se vc não for praticante de triatlon não carregue mais de 6 quilos de carga senão vc vai sofrer terrivelmente de dores mais a frente...pegamos a estrada em frente então pois sabíamos que teria ainda um longo caminho a percorrer afinal são 14Km de estrada até a Pedra...
Então fomos lá seguindo sempre reto, seguindo algumas placas que fazia referencia ao pesqueiro Truta de pedrinhas e ao Simplão de Tudo...

Imagem

Encontramos o pesqueiro e entramos pra saber se teriam algo pra gente beber de preferência uma cervejinha porque estava um calor de matar depois de tanto andar ::hein: ...conversamos com o dono do estabelicimento o Sr. João gente fina que nos disse morar naquele lugar a mais de trinta anos e nunca ter subido a Pedra da Quatinga e que acampava quando quando jovem...nostalgia posta de lado continuamos a direita logo depois da entrada do pesqueiro.
E tome pernada logo a frente a mais ou menos uns 600 metros uma bifucação onde deve-se cruzar e continuar subindo...

Imagem

É só seguir em frente toda a vida pra se chegar a uma casa com uns cachorros e alguns patos, cachorros que alerdearam nossa presença e ameçavam correr até nós...mais para a nossa alegria ficaram por lá mesmo...atravessamos uma tabua de pinguela que vazia a vez de uma ponte por cima de uma vala e continuamos a subir...como não bastasse nosso exesso de peso, resolvemos pegar algumas madeiras para uma fogueira, madeiras essas que forão usadas como bastão de caminhada(ajudou bastante), seguimos em frente até a primeira porteira onde simplesmente passamos pelo lado esquerdo e seguimos reto, passamos por um laguinho com uma semi ponte caindo aos pedaços, foi que notamos que a noite caia e logo estaria complicado andas por uma trilha que não conheciamos, portanto apertamos o passo já cansado pelo peso e pelo tempo andando...chegamos a segunda porteira, onde esta escrito:proibida a entrada não insista...de lá é possivel ver com o tempo bom o lado descoberto da pedra, um pouco antes dessa porteira subimos por uma entrada trilha a cima...topamos por fim em uma casinha simples com um anexo torto até engraçado...pegamos a trilha subindo, agora com degraus feitos no barro que por causa da chuva e do húmus ali existente tornou a subida tensa com muitos quase escorregões...o pessoal já estava cogitando voltar, porém eu e o Rafa não admitiriamos uma derrota :P e seguimos em frente em relativa tranquilidade tirando o crepuculo que caia e logo se tornaria em noite e o tempo fechado em neblina apenas atrapalhava agora...depois de uns quinhetos metro a trilha começou a ficar íngrime forçando a usar as mãos pra dar impulso ao corpo, já cansado pelo longo caminho e pelo peso já parecendo ser ao de um elefante ::ahhhh::
Pegamos as lanternas e seguimos...com a mochila agarrando qualquer galho que via e isso era horrivel porque tinha que usar da força pra arrancar ela dali...
Encontramos uma turma descendo a trilha, inclusive um deles é aqui do mochileiros, mais sem demora voltamos a focar no nosso destino, que estava ali bem acima de nós...o tempo abriu e vimos a lua cheia nos mostrando o caminho em meio a vegetação espessa da trilha fechada...entramos em um bambuzal e quando passamos por ele...eis que surge a pedra...rá falamos conseguimos e tals mo alegria...falamos vamos chegar ao topo...mais pra minha surpresa eu tinha pela frente uns 100 metros comuma inclinação incrivel e sem nada pra segurar, só capim...subimos escalaminhando e conquistamos o cume...
Montamos acampamento, trocamos a roupa molhada e nos esquentamos comumapequena fogueira do vento forte e do incrivel frio que fazia a 1155 metros acima do nível do mar...visão incrivel...brincamos,comemos, jogamos conversa fora e fomos dormir, acordamos com um impressionante nascer do sol...
Começamos a descida as 8 horas da manhã com frio apesar do sol e com o cansaço do dia anterior ainda falando forte em nossos corpos ::essa::
O caminho de volta foi super tranquilo, fora nosso erro em não lembrar de reservar água para a volta...
é isso aew...deixo aqui algumas recomendações pra essa trilha:

*Faça durante o dia.
*Leve pouco peso.
*Deixe água para a volta...eu penei por falta dela. ::putz::
*Tenha seu preparo fisíco em dia.

Imagem

Imagem

Imagem


Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante