Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#855301 por oparana
01 Jul 2013, 19:11
Olá pessoas,

Venho acompanhando o forum já fazem alguns anos, porém nunca tinha postado nenhum relato aqui.
Sendo assim, vou justificar o estilo resumido deste próprio relato: gostaria de compartilha algumas informações com o pessoal que pretende ir denovo ou nunca foi à monte verde, especialmente os que pensam em acampar lá em cima entre os picos e, ESPECIALMENTE, vou dar algumas dicas para não acontecer o que aconteceu comigo neste final de semana passado, rs.

O relato será em forma suscinta e não em forma descritiva.

Fomos na sexta feira para monte verde, saindo bem tarde da noite de são paulo em dois carros. Erro numero 1. Demoramos muito pra conseguir sair da cidade e pegar a fernão dias rumo à minas gerais.
Ficamos a primeira noite num camping chamado "Sítio Recanto dos Bambus", aqui entra o primeiro tópico.

1) Camping Sitio dos Bambus

- a numeração da estrada entre camanducaia e monte verde (aprox 30 km) mudou, agora começa em camanducaia e DECRESCE até chegar em Monte Verde, isto é importante porque as direções que o camping dá são, vire a direita no km 25, ou seja, confude a cabeça do pessoal. O camping fica bem próximo de Monte Verde (perto do km 3, na marcação da estrada), numa virada a direita com descida de terra, eh o segundo portalzinho de madeira e tem um nome de Pesqueiro alguma coisa junto com Sitio dos Bambus.
- A diaria (jun/2013) era de 20 reais/pessoa com café da manhã.
- o camping é bom e bem movimentado, tem banheiro e chuveiro.
- apesar de dizerem que eles tem o melhor pao de queijo caseiro, no café da manhã não tinha.

2) Pode acampar na montanha?

- conversamos inicialmente com os donos do camping sobre ir acampar lá nos picos (qualquer lugar entre Chapéu do Bispo, Plato e Pico do Selado). Eles responderam de forma veemente que era proibido e não sei o que mais e que tem bandido fugido la as vezes e varias outras cabulosidades. Ficamos com receio e combinamos de deixar as barracas montadas la, fazer a trilha no sabado e voltar de noite.
- na ida (com as mochilas sem barracas e saco de dormir, etc), resolvi pedir informações no posto de atendimento ao turista, me falaram que nao sabiam de restrições pra acampar la. Fiz a dupla checagem perguntando para dois Policiais Militares ali do lado, denovo falaram pra tomar cuidado e nao fazer fogueira e coisa e tal, mas que nao sabiam de nenhuma restricao para se acampar por la.
- nisso, ficamos enfurecidos com o camping e voltamos la para desarmar as barracas, montar as mochilas e seguir rumo ao nosso objetivo de acampar la nos picos.

3) STARBAR, estacionamento da entrada da trilha para o chapéu do bispo/pedra redonda - Ou foi de carro, vai acampar la em cima e vai deixar o carro em algum lugar? nao deixe nesse lugar.

- aqui começou, como saberiamos depois, a zica forte. Como pernoitariamos na trilha, resolvemos deixar o carro num estacionamento perto da entrada que segue para as duas trilhas (para esquerda para Pedra Redonda, para direita para Chapeu do Bispo/Plato/Selado) - digo isso pq tem outra entrada mais perto do plato/selado.

- o estacionamento la era cobrado 10 reais por diaria por carro. Como estavamos em dois carros e queriamos dormir la em cima, cobraram 2 diarias de cada carro (20/carro no total). Ok, pagamos deixamos numa baixada onde eles pediram e pegamos as mochilas.

- Conversando com o Mário, um cara que é filho do dono ali do Star Bar e do terreno que vai até perto do Platô (cujo nome tambem é mario), ele disse que nao pode acampar la, e deixou claro que o problema era "sanitario" (galera cagando no role, sem limpar ou enterrar, etc) e falou um monte de coisa. A gente entao, como desconfiou do cara, disse que ia subir e ver o por do sol no Selado, dps ia voltar pra la e tal, a nao ser q ficasse muito dificil e a gente resolvesse acampar até o amanhecer. Entao ele disse que se fosse precisar acampar que acampassemos depois da propriedade dele (que vai até o Plato, mais ou menos).

- A trilha foi tudo certo, eh bem usada e tem marcações razoaveis (nas arvores ou em forma de estacas no chao em alguns locais, as vezes fitas amarradas em bifurcacoes tambem). Os unicos pontos mais duvidosos geralmente sao bifurcacoes que dao no mesmo lugar (contornando alguns trechos mais cheios de pedras ou lamaceiros) e o inicio do caminho que sai do plato para o selado (tem q descer um pouco o platô para achar uma placa bem grande escrito SELADO). Pra ficar mais claro, tem um lado do Platô que eh um desfiladeiro, quando eu digo "descer" quero dizer andar um pouco pelo Platô sentido Selado, que tem uma descida nao tao ingreme e acaba nessa placa q indica o comeco da trilha pro selado.

4) Lugares pra acampar

- na trilha toda, tem alguns lugares pra acampar, na sua maioria cabem confortavelmente 2 barracas, apertado umas 4. Geralmente sao clareiras no meio da trilha e com boa protecao dos ventos, mas no meio do mato.
- eu me lembro de dois lugares bacanas pra acampar se nao estiver ventando muito, um deles eh logo depois do plato, no comeco da trilha pro selado (da pra ver do plato um descampado com pedras e uns lamaceiros pequenos). Ali nesse lugar da pra por barracas entre as pedras e tem um chao fofo e "vivo" pra acampar bem, couberam 4 barracas com facilidade apesar de estar ventando muito e mesmo com a protecao das pedras e matos ali perto, incomodou um pouco. O outro lugar que eu lembro de ter visto é perto do Selado, uma clareira arenosa entre umas pedras pra proteger do vento (q geralmente venta muito ali), nao acampamos la visto que era muito longe e preferimos acampar mais perto do inicio de trilha onde estacionamos os carros.

5) Volta na chuva

- de manha no domingo só choveu, nao conseguimos pegar o nascer do sol e a chuva nao parava. Esperamos umas horas e quando deu umas 11 da manha resolvemos desmontar as barracas na chuva mesmo e voltar (a trilha desse lugar até o platô e depois até o bispo e depois até o inicio da trilha deu uns 45 min, no maximo).

6) A parte lamacenta da viagem

- chegamos perto do meio dia no estacionamento, com chuva ainda (a chuva nao parou o dia inteiro).
- fomos tirar os carros com cuidado devido ao lugar baixo do estacionamento estar enlamacado e deu no que deu, os dois carros atolaram.
- passamos 4 horas tentando tirar os carros de la sozinhos, com tabuas, levantando o pneu atolado com o macaco, usando britas e tentando puxar no ponto morto, etc. Nao era terra ali, era lama mesmo, bem onde a agua toda descia e escorria pra mais abaixo.
- DICA: nao deixem o carro nesse estacionamento (STAR BAR, ou estacionamento do Mariao, ou algo assim), SE deixarem nao deixem na parte de baixo que é se chover vira um lamaceiro só e só sai de la se for 4x4.
- O filho do dono (Mario também ou, como ele se identificou pra galera da cidade "Billy Boy") tentou ajudar a gente a tirar o carro na mão depois, mas viu que nao ia. Ai tentamos outras coisas mas ninguem que conseguimos falar podia ajudar.
- Ligamos no Portal de Monte Verde (orgao da prefeitura para atender turistas e tal) e qdo dissemos onde estavamos eles ja perguntaram "estao cobrando estacionamento ai?? vcs pagaram?? nao pague, pode falar que eles ja foram proibidos de cobrar!". Infelizmente ja tinhamos pago e ela nao tinha um telefone de guincho.
- Eis que entao o tal do Mario oferece de chamar um taxi pra levar a gente pro centro da cidade (~4 km) e procurar alguem pessoalmente (casa em casa) pra guinchar os carros. Quando ele disse de cobrar 15 reais no taxi pra gente procurar alguem pra ver se talvez achava, eu falei pra ele q ele nao podia cobrar estacionamento e que a gente sabia, e q alem de pagar nossos carros atolaram la. Ai ele ficou de pagar o taxi.
- No caminho falei pro taxista a porcaria toda q tava rolando e ele falou q conhecia alguem pra fazer isso, um tal de josué, e ia passar la na casa dele. Achamos o Josué, cara muito gente boa, que se dispos a guinchar nossos carros enquanto passava a final do jogo do brasil. No final ainda ele com a L200 dele, quando perguntei quanto deviamos pra ele, ele disse "ve ai o qto vcs acham", demos 100 reais, mesmo sendo um pouco "a mais" foi só pelo fato de ele ter sido muito gente boa o tempo todo. Um amigo pegou o telefone dele e eu prometi que ia postar na internet caso alguem precisasse e ele falou que nesses casos ele ta a disposicao 24h por dia, só ligar. Posto daqui a pouco isso, embaixo desse relato.

De resto correu tudo bem e voltamos pra casa.
Espero ter ajudado quem pretende ir pra monte verde, ficam ai algumas dicas pra voces nao cairem nessa q eu passei, rs.

Abraços
Vitor

#855369 por oparana
01 Jul 2013, 21:27
Como prometi, aqui vai o telefone do cara mais gente boa de Monte Verde, o seu Josué atendimento a carros atolados ou coisa do genero 24h por dia
telefone:

35 8839 9920

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes