Relatos de Viagens em Portugal
#1226049 por Carola_RJ
19 Out 2016, 18:59
Fiz a viagem com o meu marido. Somos um casal jovem e sem muita frescura.
O obejtivo da viagem era assistir alguns shows em Oslo. Fomos para Oslo, Bergen e Copenhagen. Acabamos fazendo uma parada em Portugal aproveitando a TAP.
Vou compartilhar o que acho de mais útil. Qualquer informação a mais, é só pedir!

Indo para a Europa: fomos de TAP. Compramos múltiplus destinos ( Rio X Oslo / Copenhagen X Lisboa / Lisboa X Rio) saiu absurdamente mais barato que comprando separadamente. E vale também a pena por conta das bagagens. Quando compra assim, eles concedem o peso de uma viagem internacional em todos os trechos e não precisa pagar por excesso de bagagem.

A saga no aeroporto do Rio: Saímos do Brasil no meio das Olimpíadas, não queríamos ficar em prisão domiciliar em agosto. No dia do embarque, o Rio estava com um trânsito absurdo. Fiz o check in antecipado, mas no fim das contas cheguei no aeroporto às 17h e o voo saía às 17h40. Do Guichê da Tap até a aérea nova de embarque são uns 20 minutos, além do tempo nos controles de emigração. A primeira funcionária da Tap disse que não dava mais e não podia fazer nada. Comecei a chorar, fui falar com outro cara e depois de insistir ele passou um rádio dizendo "tô enviando 3 bagagens mas não coloca no avião, aguarda para ver se os passageiros vão conseguir embarcar" , eu só respondi: muito obrigada, Deus lhe pague mas eu vou embarcar sim! Corremos e atropelamos todo mundo no aeroporto. Meu marido saiu do detector de metais com o cinto na mão, sapato mal colocado. Chegamos no avião encharcados de suor, mas chegamos. É o avião fechou as portas às 17h40 pontualmente.

A saga no aeroporto de Lisboa: chegamos em Lisboa às 7:30 e nosso voo decolava às 8:20 para Oslo. Tivemos que esperar o ônibus do aeroporto porque o avião estacionou no meio da pista. Chegando no controle de passaportes, a fila dava infinitas voltas. Pensei: já era! Avistamos um funcionário da Tap e ele fez a gente furar todas as filas. Depois uma atendente foi correndo conosco e nos colocou dentro do avião. Ufa! Mas pensei, as malas não conseguiram chegar! Ledo engano, estavam todas as malas lindas em Oslo. Deu tudo certo.

Porto

Duração: 2 noites - Aconselho ficar 2 dias. Com muita disposição, em um dia longo de verão, é possível ver os locais tops em 1 dia.

Moeda: euro, troquei tudo no Brasil. Cotação estava 4,20 reais = 1 euro. Troquei com bastante antecedência, porque estava muito instável o câmbio.

Temperatura: Estava fazendo uns 23 graus no verão. Sempre levava um casaquinho, porque batia um vento gelado mesmo durante o dia.

Hospedagem: Ibis Porto Centro - ótima relação custo x benefício, super bem localizado. Pertinho do Café Majestic.

Comida: A comida é muito boa e barata. Você come um bacalhau por 8 euros. Um dia almocei só uma sopinha e paguei 1,50. Sério, em restaurante mesmo. Um prato bem típico é a Francesinha. É um sanduíche feito com pão de forma, recheado com linguiça, salsicha, presunto e carne, coberto com queijo derretido e mergulhado num molho que leva vários ingredientes. E ainda vem acompanhado de uma porção de batatas fritas, mergulhadas no molho.

Transporte Aeroporto ou Estação de trem: há metrô em ambos. A tarifa do metrô é 1,20. Você compra o ticket (ou título, como eles chamam) na máquina e depois valida.

Pontos turísticos:

Ribeira - é a área que fica nas margens do Rio D'ouro. Belíssima! Recomendo ficar lá sentado apreciando a vista.

Ponte D. Luiz I - a ponte liga a Ribeira com a vila nova de Gaia. A ponte tem 2 andares, em baixo passam os carros, em cima o metrô. Há passagem de pedestre em ambos os andares.

Vila Nova de Gaia - É a parte mais moderna. E o que lá tem de melhor? Uma linda paisagem da Ribeira! Rs Tem outras atrações também como as caves, o mosteiro, o teleférico...

Caves - são os locais ondem armazenam os vinhos. Existem diversas opções de caves com visita guiada. Eu li alguns relatos e disseram que são todos bem parecidos. A maioria das pessoas faz o tour da Sandeman, que fica bem no início da Gaia. Lá estava com muita fila e decidimos ir para outra cave. Fizemos na Offley. Durou uns 30 minutos. Custou 4 euros, com direito a 3 degustações de vinho. Recomendo! Mais informações: http://www.sograpevinhos.com/visitas/cave/2

Teleférico de Gaia - custa 5 euros. Andamos nele 1 vez porque estávamos bem cansados e porque queríamos ver como era. Achei legalzinho! A subida é bem forte, então pode quebrar um galho, além de desfrutar de uma ótima vista.

Funicular da Ribeira - Se quiser economizar pernas, vale a pena porque as escadeiras são brabas. Custa 2,50 a passagem.

Torre dos Clérigos – É o ponto mais alto da cidade, tem uma vista bonita. Mas, acho que não voltaria lá. Foram 2 horas na fila, em pé, e não tinha nem um wi-fi para passar o tempo. Realmente, o acesso lá em cima é bem limitado. Vai uma pessoa por vez, em sentindo único. Ou seja, se quiser voltar para ver alguma coisa, não dá. É uma fila indiana. Achei meio desconfortável isso, mas entendo que o local tem acessibilidade reduzida. Talvez, em outras épocas fora das férias, não tenha tanta fila e seja mais tranquilo. Acho que a entrada custa uns 5 euros.

Majestic Café - É um café bem tradicional. Sempre estava com fila. Meu hotel ficava quase que do lado, uma vez, passando num hora de chuva, vi que estava sem frio e entrei. Olha, é extremamente caro. Nos outros dias tomei café nas padarias que tem em frente, paguei 60 centavos no cafézinho. 

Rua Santa Catarina – É uma rua com bastante lojas, bem legal

Mercado do Bolhao – Tem uma feira tradicional lá dentro

Livraria Lello – É bem famosa por causa do filme Harry Porter. Tem que pagar para entrar, não pode tirar foto, estava com uma fila imensa, e desisti de entrar.

Outros pontos:
Capela das Almas
Avenida dos Aliados
Igreja do Carmo
Miradouro da Vitoria
Palacio da Bolsa
Igreja de S. Francisco
Mosteiro da Serra do Pilar
Palacio de Cristal
Estaçao Sao Bento
Catedral da Sé
Igreja S. Lourenço
Igreja de Santa Clara

Lisboa

Duração:5 noites. Bom, esse é o tempo mínimo para conhecer os principais locais.

Moeda: euro

Temperatura: Estava fazendo muito calor. Se ficasse direto exposto ao sol, torraria. Mas é um calor diferente do Rio. Quando você fica debaixo de uma árvore, ou qualquer lugar que não pegue sol, fica agradável. Não tem aquele abafado. De noite batia um ventinho gelado, sempre colocava algo mais fechado.

Hospedagem: Ibis Lisboa Liberdade – Fica próximo da Avenida Liberdade, em um bairro bem aconchegante. Cheio de restaurantes, bares e lojas. O hotel é aquele padrão Ibis de sempre. Eu ia andando de lá até os pontos turísticos. Na volta, vinha de metrô porque já estava morta.

Preços: Tudo bem barato. Achei o Porto mais barato ainda. Mas deu para comprar lembrancinhas e etc. Fora os vinhos. Eu trouxe dezenas de vinhos enrolados nas roupas na mala. Tudo muito barato no mercado.

Comida: Comida maravilhosa! Só de lembrar me dá água na boca. Tudo muito gostoso, vale a pena sair da dieta e experimentar as delícias.

Transporte Aeroporto: Tem metrô, super tranquilo chegar no Centro.

Trajeto Lisboa X Porto: Fui de trem. O trem demora um pouco mais de 2 horas. Comprei no site da empresa. Com antecedência, custou 9 euros cada trajeto. Site para compra: https://www.cp.pt/passageiros/pt

Minhas considerações sobre os portugueses: Pode ter sido apenas um sucessão de azares, que eu tenha sido aquela estatística improvável. Mas a verdade é que eu nunca tinha sido tão maltratada em uma viagem. Nunca levei tanto fora e palavras de ironia em minha vida. Para tentar amenizar a barra deles, eu interpretei que eles levam tudo ao pé da letra e não deixam passar nada sem te dar uma boa resposta. Olha que eu achava os garçons do Rio mal educados, mas os portugueses conseguiram ser piores.

Lisboa Card: Dependendo dos lugares que quer visitar uma boa é comprar o Lisboa Pass, que dá entrada gratuita ou com desconto em diversos lugares, e passagem gratuita nos meios de transportes, inclusive no trem para Sintra. Acho que vale a pena entrar no site, fazer as contas e ver se vale a pena. Existem vários locais na cidade para compra-lo. Site: http://www.lisboacard.org/es/

Vou dar uma sugestão de divisão de roteiro:

Dia 1: Centro de Lisboa

Praça Marques de Pombal – Sugiro começar o tour por aqui. Pegue o metrô e desça na estação “Marquês de Pombal”. A praça fica bem no alto. E a partir dela para os outros pontos turísticos você vai descendo. A gravidade vai dando uma forcinha!

Av. da Liberdade – É uma larga e extensa avenida, bem arborizada, repleta de lojas e restaurantes. Siga ela da Praça Marques de Pombal até o final.

Praça dos Restauradores – É uma praça bonita, com um monumento.

Estação Rossio – É uma estação belíssima. É de lá que saem os trens para Sintra. Se você já vai para Sintra outro dia, pode passar direto por ela.

Praça Dom Pedro IV – Outra bela praça, cercada por bares. Tem um chafariz bem bonita e o Teatro Nacional.

Elevador da Justa - Na minha primeira tentativa estava uma fila enorme e desisti. Mas tem outra possibilidade de chegar até o topo com menos fila, indo pela praça Chafariz do Carmo. Dessa forma, você só paga 1,50 para subir o trecho de escada. É uma escada caracol meio sinistra, mas a vista lá de cima é maravilhosa. Acabei indo 2 vezes só pela escadinha. Mas vale muitíssimo a pena. A vista é maravilhosa. Fiquei bastante tempo lá em cima.

Praça do Comércio - É uma praça linda, gigante, bem na frente do Tejo. Acho que inevitavelmente, ao andar pela cidade, você vai acabar uma hora nela.

Igreja da Sé - bem bonita, você vai passar na frente quando for no Castelo de São Jorge.

Castelo de São Jorge - acho que foi um dos lugares mais legais de Lisboa. À entrada custa X, mas estudante tem desconto, leve sua carteirinha do Brasil mesmo. Optamos por ir andando, e foi ótimo. Olha, tem algumas subidas. Para pessoas idosas é claro que fica complicado, mas para quem gosta de andar é tranquilo. Também tem a opção de ir de bonde, que também é pitoresco. Tem muitas lojinhas no caminho. O castelo é maravilhoso, tem uma vista linda, e muitas árvores fazendo uma sombrinha gostosa, ótimo para relaxar.

Praça Luiz de Camões – É uma praça bacana, e nas cercanias dela tem bastante lugar para bater perna.

Dia 2: Belém

Como ir para Belém: você pode ir de ônibus que sai direto do Centro, de taxi, ou pegar um trem com direção a Cascais. Eu optei pelo último. O trem levou uns 15 minutos até lá. Em Belém, fiz tudo a pé.

Mosteiro de São Jerônimo - Tava incluso no Lisboa Pass. Mas gente, eu me arrependi de ter ido. A fila também tava quilométrica, mas fiquei lá dentro uns 20 minutos. Acho que não valeu tanto à pena. Sei lá, não fui um local que mexeu comigo, que eu esqueci da hora andando. Óbvio que valorizo a história do local, mas foram esses os meus sentimentos.

Do descobrimento - Ele estava em obras, uma pena! Não deu para tirar fotos da fachada. Mas, gostei muito de uma rosa dos ventos pintada no chão bem na frente dele. O tempo estava péssimo na hora que cheguei lá, mas como não tinha fila nenhuma (o maior convite para entrar) decidi ir logo. Tem uma vista boa lá de cima, porém, por conta do mau tempo, não dava para ver quase nada. Tem alguns salões com muito material histórico.

Torre de Belém - eu achei a torre tão linda! É sempre quis conhecer, então foi uma delicia poder ir. Curti muito, foi uma sensação maravilhosa poder estar ali. Óbvio que teve fila. Acabou que eu fiz um amigo americano na fila e isso foi ótimo para poder passar o tempo.

Dia 3: Sintra

Separe um dia só para Sintra. Ainda assim, provavelmente, você não vai ver tudo que lá oferece, mas será incrível.
Como chegar a Sintra: a melhor maneira é de trem. Sintra é um pouco longe sim, demora uns 50 minutos de trem. É tranquilo comprar o bilhete na hora.
Quando chegar na Estação de Sintra, você deve tomar um ônibus até as partes turísticas. O ônibus custa 5 euros ida e volta.
Atrações principais de Sintra:
- Castelo dos Mouros – O lugar é magnífico. Leve casaco porque fica muito no alto e venta demais. Entrada: 8 euros
- Quinta da Regaleira – Que lugar incrível! Os jardins são fantásticos. Eu esqueci do tempo, fiquei horas andando pelos jardins. Tem muitos túneis e passagens secretas, é coisa de louco mesmo. Às vezes senti até um pouco de medo, pelos ambientes meio sombrios. Mas foi maravilhoso.
- Palácio e Parque da Pena – Não deu tempo de ir. Mas parece ser bem legal.

Dia 4: Cascais
É mais adequado para o verão. É uma região de praias bem bonitas. O trem para Cascais sai da Estação “Cais do Sodré”.

Dia 5: Parte mais nova da cidade
Oceanário
Parque das Nações
Centro Comercial Vasco da Gama
Freeport Outlet

#1226081 por juliad
19 Out 2016, 22:52
Poxa, que pena que você teve más experiências com os portugueses. Estive lá ano passado e me senti acolhida - todo mundo era super gentil e atencioso. Eu falo pra todo mundo, inclusive, que uma das coisas que mais gostei de Portugal foi o seu povo - eu mesma não esperava encontrar tanta receptividade.

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes