Você tem um Blog de viagem, uma página em uma rede social, um canal no youtube? Seja parceiro do Mochileiros.com. Crie um tópico exclusivo para ele neste fórum e divulgue seus posts em nosso fórum: Posts


#1226551 por rafacarvalho33
21 Out 2016, 19:07
Ola, estou com um projeto para viajar sem data para voltar! Comecarei no dia 25 de janeiro em Lima no Peru, e subirei por Equador, Colombia Panama onde pretendo ficar um tempo trabalhando para juntar dinheiro e continuar viagem por Costa Rica, ate chegar ao Mexico...

Espero que gostem do blog e sempre estarei a disposição para tirar duvidas, trocar experiencias, cia para viagem e por ai vai...

Valeu galera


http://www.followtheportuga.com.br/

#1227273 por rafacarvalho33
24 Out 2016, 21:19
http://www.followtheportuga.com.br/sing ... meiro-Post

Esse é meu primeiro post no blog, ainda meio perdido, sem saber em como escrever, espero que o tempo aprimore minha escrita hehe. A decisão de fazer o blog sobre minhas viagens se baseou em três coisas, o primeiro motivo é ter um tipo de “diário” pessoal só que online, o segundo motivo é de compartilhar e ajudar pessoas a viajarem, da mesma forma que outros blogs e sites me ajudaram, eu espero ajudar vocês e o terceiro motivo é escrever um relato da viagem que irei fazer no dia 25 de janeiro de 2017, relatando desde a fase de planejamento ate o dia da partida e depois os relatos do dia a dia da viagem.

No último ano da faculdade, eu e mais dois amigos (Bruno Nascimento e Gustavo Passos) numa bela conversa levantamos a hipótese de realizar um mochilão pela Bolívia, Peru e Chile, naquela época o acesso a internet não era tão fácil como é hoje, logo as informações eram mínimas e nossa capacidade em encontra-las também era nula, éramos os famosos mochileiros de primeira viagem, baseamos nosso planejamento em mapas do Atlas e no livro Guia Criativo para o Viajante Independente da América do Sul, esse livro se tornou sagrado durante a viagem, já que concentrava todas as informações necessárias para a viagem, após meses olhando o mapa, lendo o livro e juntando os 1.100 dólares que seriam gastos na viagem, em julho de 2009 pegamos nossas coisas e partimos rumo a Campo Grande. Nas minhas viagens sempre busco uma interação social com a comunidade, claro que as paisagens e passeios sempre serão a cereja do bolo, mas o que faz uma viagem ser especial para mim é o contato com o povo e conhecer seu modo de viver, isso me traz uma satisfação pessoal e um aprendizado que carrego para sempre.

Claro que ninguém nasce sabendo o que quer da vida e o que te faz feliz, tudo passa por um processo de vivência, e só fui descobrir que era apaixonado por esse estilo de viagem no ano de 2009 na época da faculdade. Nosso roteiro era o seguinte: Ir de avião ate Campo Grande (pegamos uma ótima promoção pela Azul) depois ônibus ate Corumbá, atravessando a fronteira de táxi para chegar em Puerto Quijarro e pegar o trem ate Santa Cruz de La Sierra, depois de Santa Cruz todos os trajetos foram feitos de ônibus, indo para La Paz, Copacabana, Puno, Arequipa, Nazca e terminando em Cuzco, nosso planejamento era depois ir para San Pedro do Atacama, fazer o deserto ate Uyuni e subir de volta a La Paz, mas infelizmente em Cuzco, eu e meu amigo Gustavo ficamos sem dinheiro e tivemos que voltar, porem Bruno completou a missão ate o fim!

Bom, foi assim que tudo começou, se eu não tivesse dado esse start inicial, não estaria 07 anos depois escrevendo um blog sobre os mochilões que já fiz e sobre aqueles que ainda farei, vou escrevendo em ordem cronológica algumas viagens que fiz e separando por partes, para que os posts não fiquem tão grandes assim, ninguém merece ficar lendo textão e também escreverei sobre o planejamento para a viagem do ano que vem. Espero que gostem.



Follow me
#1227709 por rafacarvalho33
26 Out 2016, 12:06
Ja que minha viagem começa apenas dia 25 de janeiro, resolvi postar alguns mochiloes que fiz no passado, uma deles fiz um trajeto La Paz - Uyuni - Humahuaca - Tilcara - Salta - Cordoba - Buenos Aires - Montevideo.

Norte da Argentina é uma região serrana, muito bela com visuais incríveis. Essa da foto é na cidade de Humahuaca, no passeio do Cierro de 7 Colores, Tilcara é uma cidade com muitas ruínas incas e Salta uma cidade um pouco maior com cara de interior com passeio em vinhedos e mais serras. Escrevi um pouco mais no link abaixo, mas quem tiver duvidas, estou a disposição sempre.

http://www.followtheportuga.com.br/sing ... ---Parte-I



Imagem
#1229707 por rafacarvalho33
03 Nov 2016, 14:12
Faltando menos de 90 dias, chegou a hora de começar a planejar a viagem de 2017, meu planejamento consiste em estudar o mapa, as cidades que merecem ser visitadas e os passeios, tento estudar alguns custos para ter uma base de preços em relação a hospedagem, comida, passeio e a cerveja da noite hehehe.

Já comprei minha passagem, fiquei por um mês procurando promoções, cadastrei um alerta no Voopter, baixei o app Melhores Destinos e ia acompanhando diariamente, a passagem estava em torno de R$1.800,00, preço salgado, ate que encontrei uma promoção por R$1.300,00 reais com ida somente no dia 25 de janeiro, achei um pouco caro ainda, estava querendo pagar R$1.000,00 mas acredito que as passagens devem estar um pouco mais caro que o normal já que é mês de férias, acabei comprando por esse valor mesmo. Esse geralmente é o primeiro passo que dou, compro a passagem para não ter mais volta hehehe.

Assim, comecei a estudar um pouco de Lima, uma cidade muito grande, vi que a maioria dos hostels estão situados no bairro de Miraflores, um bairro com muitos bares, restaurantes e pelos relatos um lugar seguro. Em cidades grandes sempre faço aquele tour obrigatório, em conhecer as praças mais bonitas, catedrais, igrejas, museus e seus pontos mais interessantes, em Lima além desses lugares temos um pico como a Costaneira, uma avenida com um calçadão que fica de frente para o mar num visual muito bonito, onde abriga um shopping a céu aberto, além disso há 2 lugares também um pouco mais afastado como Pachacamac e Kuelap que vou falar um pouco mais logo abaixo.

Pachacamac é um sítio arqueológico que ainda passa por processo de restauração e escavação, o passeio saindo de Lima esta em torno de 40 dólares, achei um preço salgado, mas vi que dá para fazer o trajeto sozinho de ônibus urbano ate o local, diminuindo muito o custo já que um ônibus custa 03 soles, quase 01 dólar.

Kuelap foi uma cidade construída pelos Chachapoyas, antes dos incas,a partir do ano 500 d.c. , uma cidade de pedra no alto de uma montanha, o passeio saindo de Lima custa em torno de 50/60 soles, porém a opção de ir por ônibus que sai menos que a metade do preço.

Após algumas pesquisas, li que a média de preços para uma refeição esta em torno de 05/12 soles, geralmente esses são os gastos que acabo prestando mais atenção, alimentação, hospedagem e transporte. Pela cidade o jeito é andar de ônibus ou dividir táxi com mais pessoas, caso for para algum lugar mais afastado. Peru já foi um país mais barato mas com a valorização da moeda peruana e com a desvalorização do nosso real, esta praticamente em pé de igualdade, 1 para 1, em 2009 quando eu fui a relação era 1 real = 02 soles, bem mais favorável. Então nessas cidades onde a moeda se iguala a nossa, a atenção para a economia tem que ser redobrada, a ideia é ficar poucos dias na capital Lima, e partir o quanto antes para HUARAZ, principal destino ao Norte do Peru para os fãs de natureza.

Huaraz é a cidade base para conhecer o Parque Nacional Huascarán onde existem diversos passeios como Glacial Pastoruri ( 1 dia e 30/40 soles o passeio) , Laguna 69 ( 1 dia e 40/60 soles o passeio) e o trekking de Santa Cruz ( 04 dias e em torno de 200 dólares), para quem gosta de trilha, paisagem e natureza, aqui é o paraíso, tem passeio para diversos lugares, com diversas paisagens exuberantes, mas tem que dar aquela preparada no bolso já que é recomendado fazer as trilhas com alguma agência de viagens, então planejo gastar praticamente 01 semana nesse local, sera uma semana puxada com muitos desafios, para isso logo na sequência coloquei no roteiro a bela cidade de Mâncora, cidade litorânea onde é um dos points mais famosos por surfistas da região, ali sera o meu descanso depois das trilhas, e se o lugar for mágico como dizem, quem sabe não trabalho em algum hostel em troca de hospedagem para ficar mais algum tempo, quem sabe...

Assim foi definido o começo da minha viagem, além dessas 03 cidades passarei por Trujillos, já que a viagem de Huaraz a Mâncora é muito puxada, farei esse leve pit stop de no máximo 02 dias para conhecer alguns pontos turísticos da região. Assumo que nunca fui de fazer um planejamento muito complexo, acho que isso tira um pouco da graça do imprevisto e a viagem fica engessada, claro que é preciso ter um controle de gastos para o dinheiro não acabar em 10 dias hahaha mas a ideia central é essa, pesquisar cidades que valem a visita, anotar os passeios recomendados, tentar tirar uma base de valores por cima e viajar, claro que com o dia a dia conseguirei passar informações dos custos de forma mais detalhadas mas por enquanto é isso... agora é focar na segunda parte do planejamento, EQUADOR ai vou eu...


Resumo dos Custos:

Câmbio:

1 dólar = 3,30 soles
1 real = 1 soles

*Estou usando essas referências apesar das oscilações.


Transporte:

Lima - Huaraz = 40/50 soles
Huaraz - Trujillos = 25/35 soles
Trujillos - Mancora = 40/60 soles

*Informações retiradas de empresas peruanas de ônibus

Alimentação:

A média de gasto com refeição nas 03 cidades esta em torno de 05 a 12 soles por prato em lugares simples.

Hospedagem:

Hostel em quarto compartilhado em média de 30/40 soles.

No texto coloquei alguns passeios que me chamaram atenção e os valores, porém não colocarei nesse resumo pois sempre há alterações, incertezas de valores, as vezes deixa de se fazer um passeio porque alguém do hostel falou que não era legal, ou surge um passeio novo para se fazer que você não conhecia, enfim... prefiro focar mais no Transporte, Alimentação e Hospedagem que são custos que não tem como escapar muito.



Follow me

http://www.followtheportuga.com.br/sing ... ---Parte-I
#1231157 por rafacarvalho33
08 Nov 2016, 15:49
Equador é um dos países que não fazem fronteira com o Brasil, talvez por isso somado a não ter muitos voos diretos a Quito ou Guayaquil, brasileiros acabam dando preferência a Colômbia por exemplo, invés de Equador, um país com 16 milhões de pessoas, que possui muitas belezas naturais com uma enorme facilidade para nós, a moeda local é o dólar, assim não sera necessário ficar trocando moeda em casa de cambio e nem ficar fazendo conta para saber se o preço é legal ou não. 

Como Equador ainda não é muito atrativo ao brasileiro, não é fácil encontrar informações atuais sobre o país, somente a triste notícia sobre o terremoto que o país sofreu, mesmo assim consegui encontrar algumas informações e acabei descobrindo que Equador é um lugar maravilhoso, com muita história, esportes radicais e praias tranquilas, assim por muitos amigos terem ido para Lima/Huaraz e outros para Colômbia, a gente já tem uma expectativa sobre esses lugares por amigos contarem, ou pelas fotos e inúmeros relatos, agora Equador da uma ansiedade maior por ser algo meio "o que sera que encontrarei por lá?"

O planejamento é passar um tempo em Mancora no Peru e dali partir para Cuenca, a primeira cidade equatoriano do roteiro, a terceira maior cidade do país latino, situada a 2.500 metros de altitude, o seu centro foi reconhecido como Patrimônio da Humanidade da UNESCO, além de ser uma bela cidade, ela é o ponto de partida para conhecer o Parque Nacional El Cajas.

O Parque Nacional El Cajas é um lugar com muita montanha, lagos e algumas muralhas incas pelo caminho, é possível fazer diversas trilhas pelo parque de 2 até 09 horas, é possível acampar no parque por 04 doletas também e a melhor notícia é que a entrada ao parque é de graça. Após conhecer toda a cidade de Cuenca e o parque, o destino sera o litoral, mas precisamente Montanhita, lugar conhecido como Ibiza da America do Sul hehehe. A fama se dar pela quantidade de bares, restaurantes e o público que o local atrai, fazendo ser um lugar com muitas festas, além disso existe a praia para curar a ressaca, na região de Montanhita tem um lugar chamado como praia Los Frailes,  reconhecida como uma das praias mais bonitas do Equador, e perto dali a cidade de Puerto Lopez onde é possível fazer um passeio para observar as baleias. 

Depois de aproveitar o litoral equatoriano, era hora de ir para a capital dos esportes radicais no Equador, a cidade de Banos se pode fazer tudo desde rafting, escalada, rapel, tirolesa e por ai vai, um dos passeios mais divertidos e baratos da região é visitar o balanço do fim do mundo, pelo nome já deve dar para imaginar, além disso a o Pailón del Diablo, uma das maiores cachoeiras do Equador, com seus 80 metros de altura, e depois é só escolher um dos esportes praticados na região e ser feliz.

Assim chegou a hora de conhecer Quito, e pelos relatos que eu li sobre a cidade, ela tem muito a oferecer ao turista, além do city tour habitual, tem o grande ponto da linha do Equador, onde o mundo é dividido em Hemisfério Norte e Sul, porém o que me cativou mais foi o Vulcão Cotopaxi e a Laguna Quilotoa, 02 pontos turísticos mais procurados no Equador e próximo dali a cidade de Otavalo com cachoeiras, lagos e seu mercado de artesanato famoso na região, com certeza em Quito "perderei" um bom tempo hehehe. 

Como Equador é um destino pouco procurado pelos brasileiros, não é tão fácil encontrar informações atuais mas procurando muito é capaz de ter uma noção sobre os custos, então vamos la: 

Resumo dos Custos:

Câmbio:

1 dólar = 1 real

*Estou usando essas referências apesar das oscilações.


Transporte: 

A respeito do transporte, não encontrei muita informação, li muitos relatos sobre carona, o jeito sera descobrir na hora mesmo. 

Alimentação:

A média de gasto com refeição nas cidades esta em torno de 03 a 05 dólares por prato em lugares simples. 

Hospedagem: 

Hostel em quarto compartilhado em média de 6 a 10 dólares


Sempre lembrando que os roteiros não são fixos, é apenas um esboço e se pintar algum lugar desconhecido, ou alguma oportunidade, não terá tempo ruim, acho importante ter uma ideia de custo e do que fazer para ir preparado para não perder tempo e dinheiro com alguma escolha errada, depois de estudar esse lindo país que é o Equador, ta na hora de começar a planejar um país que promete muito, COLOMBIA.



FOLLOW ME 
#1234799 por rafacarvalho33
22 Nov 2016, 13:34
Juro que queria ser um cara mais planejado, mas a preguiça fala mais alto as vezes hahaha, brincadeiras a parte mas não sou fã de planejar muito, acho que tira um pouco da graça de conhecer os lugares e fica muito engessado, como se você fosse refém do seu planejamento, e como ate chegar a Colômbia, muita coisa pode mudar, essa terceira parte fui mais light, mas claro que dei uma olhada por cima, para ter uma rota coerente pelo menos, assim ficou as cidades a serem conhecidas:

Ipiales
Popayán
Cali
Saliento
Bogota
Medellin
Cartagena
Santa Marta


Colômbia é um destino que ha muito tempo queria conhecer, sempre vejo fotos de suas cidades históricas, belas praias, um povo feliz parecido com o Brasileiro, provavelmente posso estar deixando alguma cidade passar mas durante a viagem com certeza irei me esbarrar com outros mochileiros, e nessas horas rola muita troca de informação e nada como um desvio na rota não resolva, assim fui atrás de alguns custos para se basear e não tomar sustos:

01 Dolar equivale a R$3,42 Reais
01 Dolar equivale a 3.127,45 pesos colombianos
01 Real equivale a 914,91 pesos colombianos

* Dados do dia 17/11/2016

Primeiramente odeio moedas que tem grandes números, já tive a experiência no Uruguai de pagar tipo 600 pesos em uma cerveja hahaha é um número muito grande para apenas um item, obvio que isso é besteira, já que é só converter, mas mesmo assim colocarei os valores em dólares. para facilitar a vida de todo mundo.


Refeição: Em média de 05 - 08 dólares o menu executivo.
Transporte público: 01 dólar
Hospedagem: Em média de 10 a 17 dólares em quarto compartilhado.

Agora temos a questão de transporte entre as cidades, essa é uma dúvida que ficara comigo ate chegar la, pois todos os trajetos podem ser realizados normalmente de ônibus, apesar que em algumas partes, se façam através de escolta militar (tenso hahaha) ou ir de avião, felizmente a Colômbia tem empresas aéreas de baixo custo, que cobram muito pouco para realizar certos trajetos, logo se arranjar uma passagem barata, compensara muito mais ir de avião, mas isso é uma coisa que dará para ver só na hora.

Na minha viagem vou tentar estabelecer uma meta de gasto por dia, em torno de 50 reais por dia (alguns lugares devo gastar menos, outros devo gastar mais e espero que consiga alguns patrocínios pelo caminho hehe), acredito que seja o bastante e o suficiente para fazer tudo aquilo que eu quero e ainda tomar uma cerveja a noite hehehe. Então é isso, planejamento meia boca feito e com certeza durante a viagem conseguirei passar tudo de uma forma detalhada, explicando os passeios, a cidades, os custos, dando dicas de onde se hospedar, o que comer e fazer. Por enquanto é isso...



Follow Me
Imagem
#1250376 por rafacarvalho33
19 Jan 2017, 12:57
O tempo passa muito devagar, faltando 07 dias para a viagem a ansiedade toma conta, noites mal dormidas, frio na barriga e aquela preocupação dos familiares, fazer uma viagem de ida sem a data de volta marcada é estranho, nunca fiz isso na minha vida, posso retornar daqui a 3 meses, ou nunca mais voltar, a incerteza mexe comigo, por um lado a adrenalina de realizar mais um sonho, do outro a tristeza da mãe vendo seu filho partir por aí.

Esses últimos dias serviram para ajustar algumas coisas e modificar parte do roteiro, vou desembarcar em Lima mas não irei ficar alguns dias para conhece-la, consegui convencer um grande amigo meu a tirar uns dias de férias e me acompanhar no começo da trip, ele pegou 7 dias de férias, com o tempo apertado para ele, vamos direto para Huaraz realizar as trilhas. Após os 7 dias iniciais, ele volta para SP e eu continuo a viagem para Trujillos.

Esse último mês serviu para comprar aquilo que faltava, aproveitar o conforto de casa, passar um tempo com minha mãe, sair com os amigos, preparar a mente para a viagem, pesquisar indicações de passeios e hostels para ficar, talvez ate trabalhar, venho fazendo brigadeiro todas as semanas, tentando me especializar hehehe pensando em quem sabe em fazer nas grandes cidades para vender e levantar um dinheiro, quem sabe....

Apesar da Venezuela não estar no roteiro original, venho pensando em visita-la, a situação do país não esta boa mas também eu sei que a mídia exagera um pouco, gostaria de ver com os meus próprios olhos toda essa fase que o povo venezuelano atravessa, além de ser um país muito barato para visitar. Além disso, dependendo de como as coisas saírem, uma hipótese é ir para Panamá e de lá conhecer toda a região da America Central, sempre tive esse sonho, talvez me falte a grana mas quem sabe a história de vender brigadeiros não de certo ne?! Acredito que quando você viaja dessa forma, livre, as hipóteses são variadas, quem sabe o que pode acontecer durante o caminho?

Abaixo vou colocar um simples roteiro de cidades por onde eu pretendo passar, mas tenho certeza que isso sofrera alterações, já que a cada dia que passa a tentação de conhecer a Venezuela aumenta hehehe

Peru

SP - Lima
Lima - Huaraz
Huaraz - Trujillos
Trujillos - Mancora

Equador

Cuenca - Montanhita
Montanhita - Banos
Banos - Quito
Quito -Otavalo

Colômbia

Ipiales - Popayan
Popayan - Cali
Cali - Bogota
Bogota -Medelin
Medelin - Cartagena
Cartagena - Santa Marta
#1253000 por rafacarvalho33
28 Jan 2017, 12:51
Lima estava nos planos desde o início, mas como um amigo meu viria para passar 07 dias viajando comigo, tínhamos escolhido deixar Lima para outra oportunidade e partir direto para Huaraz, mas quando chegamos em Lima sentimos algo especial e acabamos mudando de novo o roteiro, resolvemos ficar em Lima por 03 dias e os outros 04 em Huaraz, e não nos arrependemos disso.

Lima é uma cidade incrível, muito bonita, cheia de flores, limpa e segura, claro que estou falando da parte segura da cidade, onde se concentra os bares, restaurantes, hostels e agências de turismo, próximo ao centro financeiro da cidade, descobrimos em Lima um povo muito amistoso e alegre, sempre prontos para rir das minhas piadas hahaha o segredo para conquistar a simpatia na hora de comprar alguma coisa, é sempre falar " Quanto cuesta? Amigo, soy brasileiro, soy muy pobre" hahaha não tem um que não dê risada e não acabe dando algum desconto

- Chegando em Lima

Chegando no aeroporto de Lima, há 02 formas de ir ate o centro da cidade, uma delas é de táxi, que inicialmente vão te cobrar 50/60 soles, mas se você ir recusando e ir caminhando em direção a avenida, vão começar a te oferecer por 30 soles, a outra forma é você pegar um micro ônibus ate o centro, isso te custara 03 soles, foi o que eu fiz, falamos com o cobrador sobre onde queríamos ir e ele nos indicou a parada mais próxima, depois tive que andar umas 06 quadras ate o hostel. Com certeza compensou fazer isso para economizar uma grana.

- Hospedagem

Fiquei hospedado no Hostal Alpes Lima, num quarto com 06 camas e banheiro dentro do quarto por 36 soles, o café da manhã estava incluso, com 02 pães, manteiga, geleia, uma fruta, suco, cafe, leite e chá, o quarto tem 02 ventiladores e as camas são confortáveis, existe um bar no topo da casa mas que a noite não incomoda quem quiser dormir, gostei muito da localização do Hostel, no Bairro de Miraflores, ficando perto dos principais pontos da cidade, com o Parque do Amor, a praia e as ruas com bares e restaurantes.


- Segurança

A região de Miraflores me pareceu ser muito seguro, a todo momento vemos rondas policiais, seja de carro, a pé ou bicicleta, em nenhum momento nos sentimos ameaçados, mesmo caminhando pela noite. Nos transportes públicos deve ter a atenção redobrada com os batedores de carteira e coisas assim.

- Alimentação

A comida peruana é reconhecida internacionalmente, e tem os melhores restaurantes da America Latina, mas é claro que não fomos comer neles, não cabe no bolso hehe Na Calle Porta tem os restaurantes mais econômicos da região, la se pode comer por ate 12 Soles, quem quiser gastar mais um pouquinho, no Parque Central de Miraflores tem uma calle onde fica a agitação noturna, com bares, baladas e restaurantes, ali você encontra o famoso Ceviche a 25 soles, e Combo de Hambúrguer, batata frita e refrigerante a 20 soles.


- Transporte

O transito de Lima beira ao caótico, digo que é pior que o de São Paulo, barulhento sem nenhuma organização, a qualquer hora do dia, você pegara transito, não tem como escapar, utilizamos os 03 tipos de transporte na cidade e falarei um pouco de cada um

Táxi: É o transporte mais caro, que não ira conseguir fugir do transito mas pelo menos você esta confortável indo direto ao seu destino

Ônibus Comum: É um transporte barato, passagem custando em torno de 2,50 e 3,00 Soles, o problema que as linhas dão voltas enormes, é desconfortável e as vezes demora muito para chegar ao destino

Ônibus Metropolitano: Na minha opinião essa foi uma das melhores maneiras para se locomover pela cidade, são ônibus que tem estações de parada pela cidade e se utilizam de um corredor de ônibus, então você consegue escapar do transito, pagar uma passagem barata (2,50 S), o ponto ruim é que esses ônibus estão sempre cheios. Para utilizar esse transporte sera necessário comprar um cartão que custa 5 Soles, e carrega-lo nas maquinas da estação, em cada estação terá um funcionário para ajudar, é super simples e fácil de ir carregando, e se você estiver em grupo de 05 pessoas por exemplo, não é necessário que compre 5 cartões, só comprar 01 cartão e carregar dinheiro suficiente para 05 passagens e passar o mesmo cartão varias vezes na máquina ate que todos passem. Usei esse transporte para ir ao centro de Lima e conhecer a Plaza de Armas, Plaza San Martin e outros lugares, apesar de estar num ônibus lotado, a rapidez e o valor compensaram.

- Câmbio

Há 02 formas de trocar seus dólares por aqui, no Parque Central de Miraflores na calçada fica uns homens de colete azul, são legalizados e fazem a troca de dolar/euro por soles, e as casas de cambio localizadas na Av. Jose Larco, de manhã pegamos o preço desses homens que ficam no parque, ja que pensamos que iria render mais nosso dinheiro, mas nos deram uma taxa de 3,24 Soles, e na loja de cambio conseguimos por 3,27 Soles, logico que trocamos na loja de cambio, nos certificamos que eles não iriam cobrar nenhuma taxa e assim trocamos nosso dinheiro, por ser uma loja, e alem de ter uma taxa melhor, achamos mais seguro.

- Passeios

Como ficamos pouco tempo na cidade, não conseguimos fazer tudo aquilo que queríamos, então focamos em alguns pontos mais fáceis de conhecer.

Shopping Larcomar: um lugar a céu aberto, muito bonito com um lindo visual para o mar, ali há restaurantes, bares e lojas de roupa.

Parque Central Miraflores: depois do shopping, subimos a Av Jose Larco, uma das principais de Lima ate chegar ao grande Parque Central de Miraflores, um lugar muito bonito, limpo e seguro, onde tem uma bela igreja, nessa praça fica os principais bares, baladas e restaurantes da região.

Parque del Amor: esse terá que ser o seu passeio de final de tarde, um parque muito bonito que fica na encosta da cidade, onde você tem a visão espetacular do pôr do sol.

Waikiki Beach: para quem quer tomar uma praia, dar um mergulho na água gelada ou ate surfar, esse é o local, fica ao lado do Parque del Amor, só sendo necessário descer uma escadaria ate a praia. Todos esses passeios ate agora ficam no bairro de Miraflores, então conseguimos fazer tudo na caminhada, recomendo que vá de tênis e leve água, já que o verão de Lima é muito quente, mas muito mesmo.

Centro Histórico: No centro velho da cidade, que de velho só tem as construções do seculo XVI, temos uma região muito bem cuidada, e com boa segurança, na região há restaurantes e lojas de artesanatos mais baratos que em Miraflores, logo fica a dica para comprar as lembrancinhas por lá, existe um feira de artesanato próximo a praça, e ao lado existe o Monastério de São Francisco, onde há uma catacumba, no qual você pode fazer a visitação, ao custo de 10 soles. ali próximo também tem a praça San Martin, um dos libertadores da America e a Praça de Armas e sede do Governo Peruano.

Outra dica importante para aqueles que de Lima irão viajar para outro ponto do país, próximo ao Estadio Nacional a agência de ônibus Movil Tour, onde você pode comprar suas passagens para qualquer quanto do país, ônibus confortáveis e seguros, além disso depois de comprar, você pode ir conhecer o Estadio que fica ao lado e também existem um parque das Águas, ao custo de 3 soles a entrada.


É isso galera, agora já estou em Huaraz, ficaria aqui ate o dia 01, após minha passagem por aqui, deixarei minhas impressões da cidade, e não se esqueçam de curtir a pagina do facebook e instragram Follow the Portuga para acompanhar diariamente a viagem.


Follow me
#1258096 por rafacarvalho33
17 Fev 2017, 12:06
Huaraz teve que esperar alguns dias depois que resolvi passar 3 dias em Lima, mas a cidade que prometia ser um dos pontos altos da viagem, cumpriu direitinho com o prometido, a cidade em si é bagunçada, não há muita beleza na rua, a igreja da Plaza de Armas esta em reforma por exemplo e a noite não tem iluminação na praça, o transito bagunçado e as buzinas sem parar me fizeram perguntar " o que eu vim fazer nesse lugar", mas com um exercício rápido, escrevi HUARAZ no google e clique em imagens, ai entendi o que eu vim conhecer por aqui, o maravilhoso Parque Nacional Huscarán.


- Chegando em Huaraz

O jeito mais comum para se chegar a Huaraz é de ônibus, utilizei o serviço da Movil Tour, que saiu 55 soles com lanche e bebida a bordo, foi o único ônibus que consegui para o dia que eu precisava, a procura de ônibus aqui é muito grande, as vezes mesmo comprando com 01 dia de antecedência, é possível que o ônibus já esteja lotado. Foram 08 horas de viagem ate o terminal da Movil Tour, depois é necessário andar uns 15 minutos ate o centro da cidade ou pegar um táxi caso seja necessário.

- Hospedagem

Fiquei hospedado no Hostal Alkipo, paguei 24 soles a diária em um quarto com 05 camas e banheiro dentro do quarto com DUCHA QUENTE, um item muito importante, já que existem muitos hostels que prometem o banho quente e na hora do vamos ver é aquele chuveiro que cai 5 gotas, também existe uma cozinha compartilhada e uma grande área para a galera socializar.
Eu ainda irei fazer um post somente desse lugar, já que um amigo meu que veio aqui em Dezembro me recomendou e eu atestei, acho que devo passar adiante, porque além de ser hostel, eles fecham tours e além disso eles tem ajudam a fechar o roteiro ideal para você, mesmo que você não feche com eles, tem ate passeios que eles indicam que da para fazer de graça, então a confiança que eles tem passam, é tudo. Eu estava com um planejamento em mente e ao conversar com eles e escutar as indicações de cada passeio e o que era ideal para mim, me ajudou muito, pois estava desconsiderando muitos fatores, o principal deles era a aclimatação em lugares com muita altitude, só em Huaraz são 3 mil metros, mas em alguns passeios chega-se ate a 5050 metros, se você não estiver ambientando, pode sofrer mais do que o necessário, por isso que vou fazer um post sobre eles, acho importante mostrar a cagada que eu iria fazer e como eles me ajudaram bolando outra forma que pudesse fazer tudo sem sofrer tanto.

- Segurança

Huaraz é uma cidade muito simples e aparentemente pobre, mas isso não significa que seja perigosa, a cidade vive do turismo e sabe que precisa tratar bem o viajante, assim sendo não tive nenhum problema andando pela cidade, mesmo durante a noite.

-Alimentação

Ao lado do hostel que eu me hospedei, tem um restaurante muito legal que fornece almoço a 06 soles com bebida inclusa e uma sopa de entrada podendo comer pollo, truta ou algum prato com carne, a noite esses pratos a 06 soles saem do menu e a noite vendem frango com batatas fritas, com salada inclusa a 10 soles, os pratos por aqui são sempre bem servidos, um prato da para 02 pessoas tranquilamente, quem quiser algum restaurante mais bacana, próximo a Plaza de Armas exite uma pequena praça com restaurantes voltados mais ao turista com pratos a 25 soles em média, e um cardápio com pizzas, hambúrgueres e etc.

- Transporte

Por ser uma cidade pequena, se você se hospedar próximo a Plaza de Armas, você consegue fazer praticamente tudo a pé, mas caso precise, o que não falta por aqui é táxi, moto táxi e vans, mas em 07 dias aqui não tive motivos para usa-lo, da para fazer tudo a pé tranquilamente.

- Cambio

Na Plaza de Armas tem a igreja e ao lado tem uma loja de artesanato, um pouco mais para o lado você encontrara diversas lojas de cambio, muito simples e fácil de trocar dinheiro por aqui, na mesma esquina a algumas pessoas de colete azul, mas geralmente a cotação é a mesma.

- Passeios

Os passeios são o ponto chave dessa cidade, é onde você terá as melhores fotos da sua vida e portanto resolvi fazer um artigo sobre cada passeio, detalhando de forma objetiva cada um deles, infelizmente só consegui realizar 03 passeios, que são os mais tradicionais por aqui, mas a cidade pode te oferecer tranquilamente uns 20 dias inteiros de passeios hehehe

Glacial Pastoruri: um dos passeios mais legais de Huaraz, você chega a 5.050 metros de altitude. coisa que não é fácil (para ler o relato completo clique aqui).

Chavín e Lagoa Querococha: Outro passeio padrão da região, Chavín é um sitio arqueológico com data de 1.500 A.C. e é sensacional descobrir um pouco da história dessa cultura milenar (para ler o relato completo clique aqui).

Laguna 69: O ponto alto de Huaraz, são 12 Km de trekking numa altitude que varia de 3.900 m ate 4.600 m, lá você terá as melhores fotos da sua vida, com certeza e nem precisa ter máquina boa para isso, as minhas foram feitas todas pelo celular hehehe (para ler o relato completo clique aqui).

Repetindo, como os passeios levam o dia inteiro achei melhor escrever cada um deles separadamente com dicas, valores e como o passeio se dá pelo dia.


É isso ai galera, depois desse post farei os de cada passeio, detalhando o máximo possível que eu lembrar hehehe e um sobre o hostel em que eu fiquei pois a dica foi muito boa e quero reforça-la, depois de Huaraz, sera a vez de ir para Trujillos, voltando para o nível do mar.


E não esqueçam de curtir a página do facebook: Follow the Portuga


Follow me
#1259872 por rafacarvalho33
28 Fev 2017, 18:49
Depois das montanhas de Huaraz, o destino era conhecer Trujillo, cidade que fica a 20 minutos da praia. Uma cidade com um centro histórico muito bonito e que vem sendo preservado ao longo do tempo, com um jeito de interior a cidade passa muita tranquilidade e segurança, mas o mais interessante da cidade é o que esta em seu entorno, além da praia de Huanchaco é claro, tem a cultura Moche e Chimu, culturas pré-incas que se estabeleceram na região.


- Chegando em Trujillo

Para chegar em Trujillo, você pode ir direto da capital Lima ou então de Huaraz, como eu estava em Huaraz, que digamos que fica no meio do caminho da capital Lima ate a cidade Trujillo, a passagem custou 40 soles, com 08 horas de viagem, fui pela cia. Movil Tour, fornecem um serviço muito bom. O terminal de Trujillo fica um pouco longe do centro da cidade, é necessário tomar um táxi, em média irão te cobrar 7/8 soles pela viagem.

- Hospedagem

Pesquisei uns 4 hostels pela cidade, o único que parecia ser muito bom já estava lotado, se chamava Hostel Wasi, assim me hospedei no El Mochileiro, fica a uns 5 quadras da Plaza de Armas, o hostel é bem simples, o quarto compartilhado é grande, com 10 camas, a cozinha é bem simples, simples mesmo e a limpeza do lugar deixa a desejar um pouco, achei que pelo preço cobrado, que foi 30 soles, um pouco caro pelo serviço, encontrei outro hostel ate mais barato, a 20 soles, mas a cama beliche era muito pequena, não comportava uma pessoa de 1,80 m, mas como fiquei apenas 02 noites, deu para encarar tranquilo.

- Alimentação

Aqui você costuma encontrar menus a 05 soles, com direito a uma entrada, prato principal e uma bebida, geralmente esses lugares estão a algumas quadras da Praça de Armas, na praça você já encontra restaurantes mais turísticos com menus a 25 soles.


- Segurança

A cidade apesar de ter em torno de 700 mil habitantes, tem um jeito bem interiorana de ser, bem tranquila e segura, apesar de andar bastante pela cidade, não tive nenhum problema.


Plaza de Armas de Trujillo

- Câmbio

Na Plaza de Armas, no centro de Trujillo, tem um Mc Donalds em uma das esquinas, ali tem um calçadão, lá você encontrara casas de cambio para trocar dólares /euros.

- Passeios

Centro Histórico: Em 03 horas você consegue conhecer praticamente toda a parte histórica da cidade, recomendo ir a Plaza de Armas, onde terá a igreja da cidade, lá terá um centro para o turista, onde eles te dão um mapa e explica sobre os museus, o bom que existem 03 museus que são totalmente de graça, são bem simples mas vale a pena já que é tudo tão perto e de graça.

Chan – Chan + Huaca de la Luna + Huanchaco: Esse já é um passeio que dura o dia todo praticamente, apesar de você poder fazer tudo sozinho e sair mais barato, eu preferi fazer com uma agência turística, para ter a presença de um guia e aprender um pouco sobre as 2 culturas, indo sozinho você tem ate um guia na Huaca, mas em Chan Chan você faz tudo sem guia, então você vê um monte de coisa sem saber o significado de nada e o passeio custa apenas 25 soles, a economia não é tão grande assim para se fazer tudo sozinho.
#1259875 por rafacarvalho33
28 Fev 2017, 18:51
Chachapoyas foi um destino improvisado, fui conhecer a cidade por indicação de 02 espanhóis que falaram tão bem do lugar que tive que enfrentar 14 horas de ônibus ate chegar a cidade, que é a porta da Amazônia peruana.
Chachapoyas esta a 2.300 metros de altitude localizado numa região montanhosa, uma cidade bem pequena com jeito de interior, mas com passeios incríveis , valeu a pena ter feito esse deslocamento ate aqui, já que pude conhecer a quinta maior cachoeira do mundo, as Cataratas de Gocta com seus 771 metros de altura e a cidade fortificada de Kuelap, onde vivia a cultura Chachapoyas de 400 a.c. ate 1.570 d.c.


- Como chegar

De Trujillos peguei um ônibus até Chachapoyas, que custou 65 soles pela empresa Movil Tour, foram 14 horas de ônibus, o bom que a empresa da o jantar no ônibus de graça hehehe

- Hospedagem

Fiquei hospedado no Adventure Backpacker Hostel, a uns 5 quadras da Plaza de Armas, a 15 soles a diária, o hostel é bem simples, apesar de ter uma ótima cozinha, o problema que a internet é bem ruim por aqui, não sei se é um problema só daqui ou se é da cidade, mas pelo valor tá valendo, existem opções mais perto da praça, um pouco mais caro, em torno de 20 soles.

- Alimentação

É possível encontrar restaurantes que servem um menu no almoço com entrada + prato principal + suco a 05 soles, quanto mais longe da Plaza de Armas, mais fácil encontrar, e quanto mais perto da praça, mais caro fica.

- Segurança

Aqui é bem tranquilo, ando tranquilamente de dia e a noite e em nenhum momento me senti incomodado.

- Câmbio

Aqui você não encontrara aquelas casas de câmbio tradicionais, você conseguira trocar seus dólares na Plaza de Armas, na agência Amazon Expedition, ou então em um hostel do lado oposto a agência, foram os lugares que encontrei onde se pode trocar dinheiro, mas recomendo já trazer dinheiro trocado de outra cidade, já que aqui pagam menos.

- Passeios

A primeira coisa que geralmente faço é sempre conhecer os pontos principais da cidade, onde fica a plaza de armas, a igreja, onde fica os restaurantes, e por ai vai... assim você já acaba conhecendo os principais lugares e andar tranquilamente mas o que interessa em Chachapoyas são os passeios que você pode realizar, vamos a eles:

Kuelap: A cidade murada de Kuelap fica a 2 horas e 30 minutos de distância do centro e lá se encontra um sitio arqueológico da cultura Chachapoya, um passeio imperdível, muitas chamam ela como Machu Pichu do Norte

Cataratas de Gotca: A 01 hora de distancia da cidade se encontra a quinta maior cachoeira do mundo, com seus 771 metros de altura, é necessário fazer um trekking mas vale a pena cada metro.

Chachapoyas oferece muito mais coisas para se fazer, mas como ainda não conseguem estabelecer saídas diárias, muitos tours não são realizados, somente esses 2 que citei acima e o passeio Karajira e Quioctas que por estar um pouco caro, em torno de 50 soles acabei não fazendo, mas parece ser interessante também, claro que não tanto quanto Kuelap e Gotca mas se você tiver grana e tempo sobrado, da para encarar.
#1259876 por rafacarvalho33
28 Fev 2017, 18:52
Mancora é o litoral mais famoso do Peru, lá é o point para os mochileiros festeiros, com sol o ano inteiro, sua bela praia, seus belos hostels e com balada todos os dias na praia, é impossível não gostar, a ideia era ficar uns 2 dias aqui, que no final se tornaram 05.

A vibe da cidade é muito boa, mas praticamente você não precisa nem sair do hostel para se divertir, pelo menos no qual eu fiquei, era basicamente ficar o dia todo na piscina, jogar um bilhar, ping pong, um futebol com os gringos, beber umas cerveja e a noite ir para a balada com a galera, claro que tive a sorte de encontrar uma turma gente boa, isso foi o principal motivo para ficar aqui mais dias, até eles estenderam alguns dias a mais para curtir o lugar.

Nessa época do ano é mais fácil encontrar argentinos e chilenos por aqui, é como uma rota tradicional para eles, já brasileiros é uma coisa um pouco mais rara, geralmente o norte peruano não faz parte do roteiro do brasileiro apesar de que tive a sorte de conhecer um brasileiro muito gente boa.

Máncora é o destino perfeito para depois de fazer vários trekkings pelas montanhas peruanas, simplesmente relaxar, descansar, beber muitas cervejas e curtir uma balada.


- Como chegar

A maioria das pessoas que veem a Máncora vem de Trujillo, 09 horas de viagem, eu vim de Chachapoyas, que é um lugar montanhoso e não há ônibus diretos para Máncora, então tive que pegar uma van ate uma cidade chamada Pedro Ruiz, e de lá pegar um ônibus para Piura, e de Piura para Máncora, entre o trajeto, trânsito e espera nos terminais, foram quase 23 horas, um pouco cansativo que custou no total 105 soles, mas valeu a pena.

- Hospedagem

Fiquei hospedado no The Point Máncora, um pouco longe do centro, em torno de 20 minutos caminhando pela praia, porém vale muito a pena, o hostel tem uma estrutura muito boa, foi um ponto principal para estender minha hospedagem, ele conta com uma quadra de vôlei de areia, um restaurante bacana, um bar animado, tem piscina que no calor de Máncora, é perfeito, os quartos são bons e os banheiros também, o hostel tem um bom clima para fazer amizades, os valores estão em torno de 28 a 32 soles nos quartos compartilhados.

- Alimentação

É possível encontrar restaurantes que servem um menu no almoço com entrada + prato principal + suco a 08/10 soles, parece que é um padrão meio combinado aqui na região, mesmo procurando muito, sempre serão esses preços.

- Segurança

Como em todas as outras cidades, achei bastante tranquilo, caminhei em todos horários possíveis pela madrugada, em ruas escuras que no Brasil eu jamais andaria, foi tudo tranquilo, sem nenhum problema.

- Câmbio

Na avenida principal você encontrara em algumas lojas de passagem de ônibus, ou então de roupa, placas informando que se compram dólares, bem fácil e seguro.

- Passeios

Aqui existem alguns passeios para mergulhar com tartarugas ou fazer algum passeio de barco, mas além de achar um pouco caro, como em torno de 70 soles, eu realmente não estava a fim de fazer, nem me interessei em buscar informação, o único passeio que eu fazia era ficar o dia todo na piscina, ver o pôr do sol na praia, voltar para a piscina a noite e de madrugada ir para a balada hehehe.



Aqui a balada é na praia e de graça, então é muito bom, e mesmo assim você consegue comprar 3 garrafas de cerveja por 12/15 soles, realmente muito barato, então a vida nesses 05 dias foi assim, descanso, tranquilidade e diversão, e o melhor que era gastando pouco.

Então depois dessas férias do mochilão, é hora de seguir viagem e ir para o Equador, e se aqui no norte peruano só encontrei dois brasileiros, por lá não será muito diferente. Hehehe
#1260378 por rafacarvalho33
02 Mar 2017, 16:04
Posso ser um pouco suspeito para falar, mas gosto muito de cidades coloniais e Cuenca com toda sua arquitetura me fez achar que é sera a melhor cidade equatoriana. Fundada no século XV e com uma população em torno de 340 mil pessoas, Cuenca é uma cidade especial, uma parte histórica preservada, muito bonita sendo cortada por um rio, assim fazendo um outro lado da cidade onde se vê prédios mais modernos.

A estrutura da cidade é belíssima, ruas limpas, transito tranquilo, pessoas super educadas, ate aqui foi aonde eu encontrei as pessoas mais gentis, e o principal, aqui não se toca buzina hahaha para quem vem do Peru, sabe como é difícil conviver com as incessante buzinaços, assim me fez me apaixonar por essa cidade, ate me fez pensar em ficar mais um tempo por aqui trabalhando em hostel, mas claro que nem tudo pode ser perfeito, aqui faz muito frio, mas muito mesmo, se fizesse calor, seria a cidade perfeita.

- Como chegar

Para chegar em Cuenca, a diversas maneiras, tem gente que vem de Quito, outros de Guayaquil e como eu que vim de Máncora, de Guayaquil um ônibus 8 dólares e demora cerca de 4 horas, de Máncora custou 65 soles com 8 horas de duração mas que provavelmente poderá demorar um pouco mais por causa da fronteira.

- Hospedagem

A diversas boa opções pela cidade, geralmente em torno de 08 a 10 dólares com café da manhã incluido, eu fiquei hospedado no Bauhouse Hostel e foi uma boa escolha, a 01 quadra so da praça central, me custou 08 dólares num quarto com 09 camas, no café da manhã tinha ovos, com dois pães de forma, manteiga, geleia, café e chá.

- Alimentação

Como o hostel tinha uma cozinha boa, eu acabei cozinhando durante a minha estadia, mas fui uma vez em restaurante, e encontrei pratos por 1,75 a 2 dólares em lugares mais simples, e de 3 a 10 dólares em lugares mais bacanas.

- Segurança

A segurança da cidade é muito boa aparentemente, infelizmente eu estava numa praça e esqueci meu celular em cima de um banco da praça, se passou 10 minutos eu voltei correndo para tentar encontra-lo mas já tinha ido, ainda fiquei na esperança de alguém devolver mas acabei perdendo mesmo, mas sei que foi vacilo meu, fora isso a cidade é bem tranquila durante o dia, a noite as ruas ficam bem desertas então é melhor tomar um pouco de cuidado.

- Câmbio

Assim escrevrei em todos posts no Equador hehehe aqui não tem câmbio, porque é tudo em dólar,mas não se assuste, os preços são bem baixos por aqui mas ainda pensei que poderia ter alguma casa de câmbio que poderia trocar euros por dólares para os europeus mas não vi nada aqui em Cuenca

- Passeios

Por ser uma cidade colonial é muito gostoso passear pelas ruas de Cuenca, uma cidade muito limpa, organizada, com bastante calçada para caminhar e um povo muito acolhedor. Um fato interessante é que todo cidade tem sua Plaza de Armas, mas aqui em Cuenca se chama parque Calderón, uma homenagem a um herói de guerra da independência equatoriana.

Centro Histórico: Além do Parque Calderón, tem a incrível catedral de Cuenca, uma das mais impressionantes que já vi nessa viagem, para quem quiser ter uma visão da cidade no topo da catedral é necessário pagar apenas 02 dólares, infelizmente como perdi meu celular, perdi as fotos que tirei da cidade lá de cima.




Mirador Turi: Acerca de 60 minutos caminhando do centro da cidade esta o Mirador Turi, não é nada espetacular fora de série mas se tem uma bela visão do tamanho da cidade.


Museu Pumapungo: o Museu fica no fim da Calle Larga, famosa pelos bares e restaurantes, é um museu bem simples mas bonito e é de graça.




Parque Nacional El Cajas: um parque muito bonito localizado acerca de 01 hora de ônibus de Cuenca, é o ponto alto da cidade, a beleza das montanhas e dos seus lagos fazem o turista se locomover ate la e o melhor a entrada no parque é gratuita.




Então é isso galera, Equador a principio assusta por ser tudo em dólar, mas os preços são bem baixos, por exemplo um almoço pode sair de 2 a 5 dólares, um táxi por 1 dólar, 2 quilos de roupa lavada saiu por 5 dólares, é claro que é um país um pouco mais caro que Peru e Colômbia mas nada que assuste e faça com que você deixe de visitar esse belo país, além disso aqui tem muito ponto turístico que é simplesmente de graça. Essa foi minha primeira cidade do Equador e gostei muito, esse belo país promete reservar muita coisa boa.
#1260381 por rafacarvalho33
02 Mar 2017, 16:07
Montañita é um dos lugares mais visitados no Equador, de dia um lugar tranquilo com uma bela praia, a noite com um lugar badalado e quente, é o lugar ideal para quem busca algumas festas durante a viagem. Por ser muito turístico, acaba se tornando um pouco mais caro que outros lugares, mas vale a pena passar alguns dias para conhecer a região, além de ter as festas, existe uma bela praia localizada dentro de um Parque Nacional, pura natureza, tanta natureza que em um certo momento começamos a nadar com peixes e apareceu um pelicano dando uns rasantes para pega-los, tudo isso a menos de 5 metros de distância, foi algo incrível.



- Como chegar

Para chegar em Montañita, tanto para quem vem do Peru ou estava em Cuenca como eu, o jeito é ir para Guayaquil, para de Guayaquil ir ate a praia, o valor desse trajeto esta em 06 dólares e se faz em 3 horas já de Cuenca a Guayaquil me saiu por 08 dólares com 05 horas de viagem.



- Hospedagem

Fiquei hospedado no Moai Hostel, que fica próximo a praia e de um rio que corta a cidade, assim ficando um pouco afastado do centro barulhento e ao mesmo tempo perto (3 minutos a pé), o valor da hospedagem em quarto compartilhado com 08 pessoas, sai por 10 dólares (mais caro que em outras cidades equatorianas) mas oferece um bom café da manhã com suco, café, ovos, 2 pães, manteiga, geleia e uma salada de frutas, por ser praia o estilo de hostel é diferente, a limpeza já deixa a desejar e nem sempre tem agua nos banheiros, isso as vezes chateia já que como estou pagando 10 doletas, queria algo bom, mas hostel praiano geralmente tem essa característica por aqui.

- Alimentação

É possível encontrar restaurantes que servem um menu no almoço com entrada + prato principal + suco a 03 dólares, a comida aqui também é um pouco mais cara, quem vem do Peru já percebe isso logo de cara, mas depois acaba se acostumando, mas só como comparação em Cuenca a refeição saia por 1,75 dólares, em Montañita o mais barato do barato era 3 dólares.

- Segurança

Por ser uma cidade altamente turística é extremamente segura mesmo não tendo a presença da policia, por ser um lugar de agitação a policia meio que faz vista grossa, já que ali ocorre um grande consumo de drogas, bem a vontade sem nenhum pudor hahaha mas nada que incomode.

- Câmbio

Assim escrevrei em todos posts no Equador hehehe aqui não tem câmbio, porque é tudo em dólar,mas não se assuste, os preços são bem baixos por aqui mas ainda pensei que poderia ter alguma casa de câmbio que poderia trocar euros por dólares para os europeus mas não vi nada parecido ate agora.

- Passeios

Por ser uma cidade litorânea, não tem muito mais o que fazer do que conhecer as praias da região, em especial temos a praia Los Frailes que fica numa reserva ambiental, coisa incrível.

Parque Nacional Machalilla: Los Frailes fica numa reserva ambiental em torno de 01 horas de ônibus do centro de Montañita, é muito tranquilo chegar lá e explico de uma forma mais detalhada, só precisa clicar aqui.


Além disso, tem a própria praia de Montañita, uma das mais estruturadas, já que conta com guarda sol, cadeira, bar, para quem quiser tem aulas de surf, algo bem praiano mesmo. A noite temos as famosas baladas da cidade, temos uma chamada LOST que toca musica eletrônica, e algumas outras que tocam as musicas locais da América Latina, como reggaeton e cumbia, geralmente mulher não paga nada e homens de 5/10 dólares, mas dependendo do caso se você estiver com muita mulher, os seguranças acabam deixando você entrar de graça, isso pelo menos ate a 1 da manhã, depois disso só no cash mesmo, eles acabam cobrando para manter a galera lá dentro, senão a turma ia pular de balada em balada hehehe.

Na rua onde se encontra essas baladas tem varias barracas de bebida, ótimo lugar para fazer um esquenta.

Então é isso galera, fiquei em Montañita apenas 3 dias, achei um pouco caro, porque além da moeda ser dólar, os preços por lá são um pouco acima do normal, com isso encurtei minha passagem e vim direto para Banõs, voltando para as montanhas e os passeios com trekking na altitude, aqui já é bem mais barato, o hostel por exemplo com muito mais estrutura me custou 06 dólares, mas isso fica para o próximo relato.

Espero que tenham gostado.
#1260382 por rafacarvalho33
02 Mar 2017, 16:08
Se você é um cara que gosta de aventura, essa é a sua cidade, a quantidade de passeios que tem com esportes radicais é incrível, a cidade respira isso o tempo todo e tudo muito perto da pequena cidade de Baños, que vive ao meio das montanhas com ótimos hostels com um bom preço e de ótima qualidade e com ótimas opções a noite para curtir um barzinho ou balada.

Se você tiver uma grana sobrando da para passar uma semana fazendo passeios todos os dias, a cidade é muito agradável, pequena, com pessoas simpáticas, muito segura, enfim, foi uma das cidades que eu mais gostei ate agora, talvez pelo rafting e rapel que fiz por lá e que foram passeios animais, um dos melhores que já fiz em minha vida.





- Como chegar

De Guayaquil ate Baños da 05/06 horas de ônibus e sai no preço de 10 dólares, no meio do caminho tive uma surpresa que tive que descer no ônibus e ir para outro na maior friaca, sem entender muita coisa, ai no outro ônibus estava lotado e exigi meu assento já que tinha pagado 10 doletas, e fui atendido, um pequeno stress mas resolvido rapidamente e assim voltei a dormir hehehe.

- Hospedagem

Fiquei em 2 holtels em Baños, próximos ao terminal, o primeiro fiquei 2 noites e se chama Hostel El Viajeros, custou 06 dólares num quarto compartilhado com 06 camas e banheiro dentro do quarto, o hostel era muito bom mas tive que mudar porque no terceiro dia ele estaria lotado, assim fui para um ao lado Nomada Hostel, 08 doletas num quarto com 04 camas. Ambos os hostels não fornecem café da manhã, esse é o ponto negativo.

- Alimentação

No almoço você encontra menus por 2,50 dolares, com entrada, prato principal e alguma bebida, a noite esses menus não existem mais ai fica um pouco mais caro, lá pelos 04 dólares, uma dica boa é encontrar uma padaria (existe uma de frente ao terminal) e comprar pães, que são bem baratos, e comprar algum presunto no mercado, sai muito em conta e é bem gostoso, o pão equatoriano é muito bom.

- Segurança

Por ser uma cidade muito pequena, acaba por ser muito segura, não tive nenhum tipo de problema mesmo andando durante a madrugada depois dos barzinhos hehehe.

- Câmbio

Assim escreverei em todos posts no Equador hehehe aqui não tem câmbio, porque é tudo em dólar, mas não se assuste, os preços são bem baixos por aqui, mas ainda pensei que poderia ter alguma casa de câmbio que poderia trocar euros por dólares para os europeus mas não vi nada parecido ate agora.

- Passeios

Essa parte é a que eu mais gosto de escrever, os passeios são o principal de cada lugar e Baños tem muita coisa para quem gosta de aventura

Rafting: O primeiro passeio que eu fiz foi o rafting de nível 4/5 e por ser época de chuva o rio estava muito forte e assim foi muito emocionante, dura cerca de 1 hora e 30 minutos e custa 18 dólares, muitas agências cobram ate 25 doletas mas é bom pesquisar direito e pedir aquele desconto, como estava em um grupo com mais 10 pessoas, consegui esse preço especial.

Rapel: o segundo passeio foi o rapel, o passeio consiste em 04 lugares diferentes e custa 13 dólares, geralmente eles pedem 15 dólares mas da uma chorada que o preço cai.

Pailon del Diablo: É uma das maiores cachoeiras da região, com uma queda de 70 metros e o melhor que não precisa de agência para fazer o passeio, da para fazer sozinho tranquilamente.

Casa da árvore e Balanço do céu: Esse é outro passeio que não precisa de agência, um ônibus normal te leva ate lá, lá terá um balanço com visão ao vulcão e fotos perfeitas. Hahaha

Eu fiz esses 04 passeios, 2 a cada dia mas tem muito mais coisa a se fazer, da para alugar bike e sair pedalando pelas montanhas, tem tirolesa, tem passeio de 03 dias na selva amazônica, escalada, tem muita coisa, mas isso acaba encarecendo a viagem também, por isso que só escolhi dois que é necessário uma agência e outros dois que da para fazer sozinho.


Espero que tenham gostado e...


Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 5 visitantes