Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#640009 por Tiago Korb
07 Out 2011, 10:26
Obrigado Rodrigo! ::otemo::

rodrigo0o escreveu:Mto bom o relato, e atravessia foi punk....
Parabéns!!!

#640165 por Wesley Anastácio
07 Out 2011, 22:12
Grande Getulio....

Então tava bem pesado msm, sofri pra caramba...com a mochila pesada e as tralhas todas pra fora...pq sou acostumado a fazer travessias pequenas aqui em minas que é tudo cerradão...quase não tem mata fechada...Na Marins havia muitos bambus, tal da taquarinha...fora quando tinhamos que nos arrastar...o vento quase me jogava para os abismos posting.php?mode=reply&f=583&t=60560#

Mais no geral foi show de bola. O Tiago tem um preparo muito bom...além da sua grande experiencia e dedicação para isso !

E o da barraca !!! o que q eu te falo, nós mineiros somos muito hospitaleiros sim... hehehe

O dia da volta da travessia peguei a carona com o amigo da kombi da Arcor até Passa Quatro de lá ele ficou com dó de mim e me deu uma carona até São Lourenço que era a cidade dele...de lá peguei um busa 80 pila pra BH um roubo e de BH pra Uberlândia 120,00 um roubo pior ainda...daqui pra São Paulo é bem mais longe e a passagem é 80,00 agora pra BH esse Roubo ! Foda...

Mas enfim...falando de travessias...pelas fotos do Tiago foi um espetaculo...Getulio, tu não foi a Serra Fina o mês passado?


Grande Abraço e bons ventos a todos.

Tiago Korb é mandão ! hehe Mas é um bom companheiro !
#640194 por Tiago Korb
08 Out 2011, 00:10
7º DIA – 25/07/2011: BR 354 até Acampamento Massena.

Amanheceu meio nublado com temperatura amena de 7 ºC. Tomei o café da manhã, desmanchei o acampamento e partir por volta das 8h estrada acima.

A BR 354 neste trecho de Itamonte MG para a Garganta do Registro é bonita, porém não tem acostamento o que exige atenção de quem for caminhar lá.
Imagem

Por volta das 08:30 cheguei a Garganta do Registro, onde há a entrada para a parte alta do Parque Nacional Itatiaia e a divisa MG/RJ.
Imagem
Imagem

Na Garganta do Registro há um local para comprar lance ou algo do genero. Facilmente se consegue alguma carona para Itamonte, RJ ou para a portaria do parque. Porém, eu decidi ir a pé até a portaria.
Exercício puro de sado masoquismo se levar em conta a possibilidade fácil de carona.
Imagem

A estrada compensa todo esforço extra! Caminhar com mata nativa de altitude em ambos os lados, ver a fauna e paisagens é muito gratificante.

Por volta das 10h parei em uma bica e resolvi que era o dia do banho e de fazer a barba! ::lol3::

Apesar dos 10 ºC de temperatura me meti embaixo da água que devia estar menos do que isso inclusive! ::Cold::

Eu estava na minha e vi o momento que uma Jaguatirica passeava tranquilamente pela estrada. Decidi tirar uma foto para registrar o momento, mas foi só o animal escutar o barulho do zíper que disparou mata adentro.

Após um belo de um banho (o último até chegar no RS 4 dias depois), segui a estrada com seus pontos mais conhecidos.
Imagem
Imagem

O almoço foi no patio do antigo Hotel Alsene, o feijão com arroz que sobrou da janta do dia anterior que ganhei. ::otemo::
Imagem

Cheguei por volta de 12:25 na portaria do parquet com 1 dia de antecedência para minha reserva.
Imagem
Imagem

No momento que cheguei ao posto da entrada do parque já pedi para carregar a bateria da câmera fotográfica (leva 90 min), então tive bastante tempo para conversar com os guardas parque.

Falei sobre de onde comecei a travessia e que tinha subido a pé desde a BR 354. Um dos guardas me disse que segundo uma portaria o acesso a travessia Rui Braga só poderia ser dado até 10h.

O outro guarda com quem eu conversava com um tom de desaprovação disse ao colega que:
- Olha o cara, tá com GPS e vem fazendo todas as travessias difíceis e sozinho. Você acha que ele vai ter problema de chegar no Massena ainda hoje?
::lol4::

Fiquei com a moral lá em cima já que elogio partiu de montanhista experiente como o guarda parque é. Efetuei o pagamento da taxa que é seguramente honesta pela utilização da trilha de 2 dias e acampamento selvagem. Cerca de R$ 18,00.

Sem dúvida que é muito barato perto do prazer de estar realizar uma travessia no parque nacional mais antigo com toda sua história no montanhismo nacional.

Me despedi do amigo que não lembro o nome, mas é o dono da caminhoneta da foto acima. Parti caminhando por volta das 14:15 pela BR mais alta do Brasil e diria uma das piores também. Infelismente a parte alta do parque esta abandonada, um verdadeiro descaso!
Imagem
Imagem
Imagem

Em 30 minutos de caminhada já estava no Abrigo Rebouças onde já é permitido pernoitar no seu interior ou acampar para quem quer fazer as trilhas/escaladas das Agulhas Negras ou Prateleiras.
Imagem
Imagem

Não era meu caso de ficar acampado por ali, já que carregar cadeirinha, corda, mosquetões por todo caminho estavam fora de cogitação. Estes equipamentos são necessários e obrigatórios para a escalada segundo normas do parque. Ficará para uma próxima oportunidade.

Continuei pela precária estrada que tem vistas muito bonitas para cachoeiras, Agulhas Negras e Prateleiras.
Imagem
Imagem

Na foto abaixo ao fundo Agulhas Negras 2789 metros.
Imagem

No detalhe da foto a erosão provocada ao longo de milhares de anos pela ação de vento, chuva e geleiras. O nome agulhas negras vem por causa dessa formação diferenciada.
Imagem

A região é muito parecida com as Dolomitas na Itália.

Segui a estradinha que faz a ligação entre a parte alta e baixa do parque, chamada de Travessia Rui Braga.
Imagem
Imagem

No começo da descida já é possível ter alguma vista para Itatiaia RJ. E começam aparecer algumas antigas construções de abrigos.
Imagem
Imagem
Imagem

Antes de chegar no Abrigo Massena há o ponto de captação de água. Ao se deparar com o grande Abrigo Massena fiquei imaginando como teria sido seu passado já que o local é enorme. Imagine ele cheio na década de 60!
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Sem contar que deve ter sido dificil de contruí-lo! Uma verdadeira lastima este abrigo abandonado ao tempo!

Com a aproximação do final do dia e sozinho no local resolvi acampar numa casa abandonada próxima do abrigo por este ter uma vista bela para a planície abaixo e represa de Furnas.
Imagem
Imagem
Imagem

Com o por do sol a temperatura despencou para 4 ºC, mesmo com o vento deu para curtir uma bela visão noturna após a janta para as cidades próximas como Itatiaia e Resende RJ.
Imagem
Imagem

Dados do sétimo dia:
Distância percorrida: 33,49 Km
Altimetria acumulada aclive/declive: +1689 m/-1113 m
Imagem
#640196 por Tiago Korb
08 Out 2011, 00:15
::lol4::

[quote="Tiago Korb é mandão ! hehe Mas é um bom companheiro !"[/quote]
#640373 por Tiago Korb
08 Out 2011, 21:01
8º DIA – 26/07/2011: Acampamento Massena até rodoviária Itatiaia RJ.

Essa noite foi a mais fria que enfrentei, certamente a temperatura baixo para próximo de zero grau. Acordei algumas vezes a noite com frio, não pelo saco de dormir que usei um Deuter Trek Lite 300 com extremo de -18 ºC. Mas sim devido ao isolante térmico de 6 mm que já não suportava mais isolar o meu corpo do chão frio.

Houve formação de geada fraca e a barraca teve o orvalho congelado.
Imagem
Imagem

8h depois de um café da manhã rápido e muita prática já para desmontar o acampamento parti para a última parte da Travessia da Transmantiqueira, descida até a cidade de Itatiaia RJ.
Imagem

Ainda fui dar uma olhada no Abrigo Massena.
Imagem

Seguindo a trilha a partir do abrigo montanha abaixo curtir o último visual antes de entrar na floresta montana.
Imagem

A trilha na mata é bem nítida e por vezes bem batida, impossível se perder bastando seguí-la.
Imagem

Não dá muito tempo de caminhada e já se chega no Abrigo Macieiras.
Imagem

A trilha depois do abrigo Macieiras fica um pouco mais larga e começa a fazer zig zag para diminuir o aclive para quem sobe. Eu que estava descendo acabou ficando um pouco monótono, afinal já estava acostumado a ganhar e perder muita altitude em pouca distância.

Sozinho, não havia ninguém com quem conversar e o barulho que eu fazia me deslocando era mínimo. Acabei por encontar um bando de macacos Monocarvoeiros no meio da trilha. Fiquei parado os observando até que uns 4 minutos depois um deles me viu e o grupo todo então fez a maior baderna! ::lol4::
Imagem

A paisagem do local é bonita e com a proximidade do parque na parte baixa já escutava cachoeiras e via mais fauna como o caso de um grupo de Saguis na foto abaixo.
Imagem
Imagem

Enfim 11:37 cheguei as piscinas do Maromba! Muito bonito o local e uma água clara num tom esmeralda. Show de bola!
Imagem
Imagem

Essa parte baixa do parque é muito frequentada por casais e familias e eu era o único montanhista perdido por lá. ::lol4::

Chegava a ser insuportável ter que ficar fazendo a trilha até a Cachoeira Véu de Noiva atrás das pessoas “mais urbanas”, sem contar que eu estava com uma mega mochila e ia muito mais rapidamente de um lado pro outro.

Pelo menos valeu a pena enfrentar a fila indiana dos turistas!
Imagem

Quem vai nesta parte do parque na sua grande maioria é de carro. Indo a pé deu para curtir cada detalhe da fauna e flora do local. É um passeio agradável e belo, recomendo!
Imagem
Imagem
Imagem

Por volta das 13h cheguei ao centro de visitantes do parque, local bonito, recheado de informações sobre o parque, fauna e flora. Além da parte do histórica do montanhismo.
Imagem
Imagem

Visitei o que me interessou e como já passavam das 13h decidi que o melhor local para fazer meu almoço seria ali no pátio do centro de visitantes. Escolhi um local a dedo, melhor impossível! Banco, gramado impecável e sombreado.

Já estava com a panela cheia de comida e pronto pra acender o fogareiro quando chegou um guarda parque dizendo que não era permitido fazer fogo de qualquer espécie no parque. Me admirei!

Na parte de cima do parque não havia nenhum problema quanto a isso e segundo relato do guarda parque da parte alta a temperatura mais baixa do ano foi -12 ºC. Fogareiro nesses casos é questão de sobrevivência.

Tentei argumentar que o fogareiro era muito seguro, etc. Porém, sem chance. Menos mal que ele me emprestou o fogão dos funcionários. Talvez uma falha de comunicação ou de conhecimento do guarda, mas ele foi muito gente fina no tratamento.

Inclusive ele me perguntou se eu era o tal famosos cara que estava fazendo a transmantiqueira toda a pé. ::otemo::

As noticias se espalhavam rápido por lá!

Enquanto isso reparei num ônibus amarelo que descia a estrada e perguntei para onde ia. Me disse que era o do parque e deixava em Itatiaia! ::prestessao::

Já era o busão! Pensei comigo, vai tudo a pé mesmo!

Depois da despedida ali do centro do visitante continuei estrada abaixo e parei no belo Mirante do Último Adeus.
Imagem
Imagem

Novamente na Estrada encontrei uma bica legal e aproveitei para abastecer o reservatório com água e mais abaixo ver um Jacú caminhando calmamente na estrada.
Imagem
Imagem

Emfim cheguei a portaria do parque Nacional de Itatiaia e segui adiante já que meu rumo era a rodoviária de Itatiaia.
Imagem
Imagem

Da portaria do parque até a cidade de Itatiaia são alguns poucos quilômetros sem dificuldade de orientação. Cheguei na rodovia Dutra e ali do meu lado já era a rodoviária.

Próximo ao local, cerca de 500 metros há dois mercados onde eu comprei mais comida para os outros dias que seriam na Serra dos Órgãos.

Retornei a rodoviária, comprei a passagem para 17h para a Rodoviária Novo Rio – Rio de Janeiro e aguardei cerca de 1 hora até o ônibus chegar.

Por volta das 20:20 cheguei na rodoviária Grande Rio e já comprei passagem para Petropólis daqui 10 minutos já tinha a partida do próximo ônibus. Há ônibus a cada 15 ou 30 minutos para Petropólis.

Se não me engano cheguei a Petropólis por volta das 22h. Na rodoviária mesmo comprei uma passagem de um ônibus municipal para a rodoviária de Correias e de lá embarquei em outro ônibus para Bonfim.

Cheguei às 23h lá em Bonfim sem conhecer nada, o local era muito mal iluminado e ninguém na rua. Sorte minha que tinha no GPS a direção para onde ir e a lanterna de cabeça para iluminar o caminho.

Fui direto até a portaria do Parque para ver se conseguia um local para acampar, mas não havia ninguém lá. Tentei as pousadas e campings que existem ali por perto, mas estavam todos com as luzes apagadas e portões fechados com cadeados.

A topografia do local também não ajudava em nada para acampar, por fim achei uma plantação de bananas num barranco para cima e lá em cima dele uma parte mais plana.

Enfim, morto de cansado e já era meia noite decidi bivacar embaixo de uma bananeira! Pelo menos era macio! ::lol4::

Todas as fotos da Travessia Transmantiqueira Completa toda a pé de Piquete SP até Itatiaia RJ:
http://www.flickr.com/search/?s=rec&ss= ... ira&m=text

Dados do oitavo dia:
Distância percorrida: 30,98 Km
Altimetria acumulada aclive/declive: +365 m/-1822 m
Imagem
#640710 por Cris*Negrabela
10 Out 2011, 11:13
Caraca... esse relato - relato nao, guia! - tá sensacional, Thiago! kkk Esperando pelo ultimo trecho dessa mega pernada!
#640866 por Tiago Korb
10 Out 2011, 17:20
Mas bah tchê, muito obrigado! ::otemo::

pespis escreveu:::hahaha:: Cara , meus parabéns mesmo.
Tú É NINJA MESMO.....SEM ESQUECER SEU COMPANHEIRO, que apesar de não concluir a caminhada , mereço todo o apreço da vitória.

abraços e boas caminhadas.
#640868 por Tiago Korb
10 Out 2011, 17:23
Cris, obrigado!
O relato da Serra do Órgãos vai estar melhor ainda! Imagina sem conhecer a travessia, fazê-la solo e em 1 dia e 1 manhã...
Aguardem o relato dela! ::tchann::


Cris*Negrabela escreveu:Caraca... esse relato - relato nao, guia! - tá sensacional, Thiago! kkk Esperando pelo ultimo trecho dessa mega pernada!
#640869 por Tiago Korb
10 Out 2011, 17:24
Ta vendo no que tu iria se meter? ::lol4::

A pé é que se conhece os locais!
Abraço

bruno sjc escreveu:::carai:: caraca Korb !! ta demais !!! que pernada !! pow que fauna e flora temos na região !!! pow quantas bichos diferentes !! ow o macaco muriqui é demais !!!!
::cool::
#640872 por Tiago Korb
10 Out 2011, 17:32
::lol4::
Se eu fizesse a Transmantiqueira e ligasse com Serra dos Órgãos a pé na minha volta pra cidade onde moro iria desfilar no carro dos Bombeiros! ::tchann::

Tu viu que lá onde eu me meti na travessia Monte Crista x Araçatuba não era barbada! Essa transmantiqueira era pior! ::otemo::

Otávio Luiz escreveu:O da barraca, tu foi de ônibus pra Teresópolis?!?!? Tá fraquejando? :mrgreen: ::tchann:: :mrgreen: ::tchann:: :mrgreen:
#641034 por Otávio Luiz
11 Out 2011, 08:42
Tiago Korb escreveu:Se eu fizesse a Transmantiqueira e ligasse com Serra dos Órgãos a pé na minha volta pra cidade onde moro iria desfilar no carro dos Bombeiros! ::tchann::

Ou na ambulância... :mrgreen:
Tiago Korb escreveu:Tu viu que lá onde eu me meti na travessia Monte Crista x Araçatuba não era barbada! Essa transmantiqueira era pior! ::otemo::

E tu fez ela subindo, a galera da AMC fez descendo e foi casca.
Por falar nisso estive neste fds na Pedra da Tartaruga, e mais uma vez agradeço ao amigo o tracklog. ::otemo:: ::otemo::
#642805 por gvogetta
17 Out 2011, 00:29
Wesley Anastácio escreveu:Grande Getulio....

Então tava bem pesado msm, sofri pra caramba...com a mochila pesada e as tralhas todas pra fora...pq sou acostumado a fazer travessias pequenas aqui em minas que é tudo cerradão...quase não tem mata fechada...Na Marins havia muitos bambus, tal da taquarinha...fora quando tinhamos que nos arrastar...o vento quase me jogava para os abismos posting.php?mode=reply&f=583&t=60560#

Mais no geral foi show de bola. O Tiago tem um preparo muito bom...além da sua grande experiencia e dedicação para isso !

E o da barraca !!! o que q eu te falo, nós mineiros somos muito hospitaleiros sim... hehehe

O dia da volta da travessia peguei a carona com o amigo da kombi da Arcor até Passa Quatro de lá ele ficou com dó de mim e me deu uma carona até São Lourenço que era a cidade dele...de lá peguei um busa 80 pila pra BH um roubo e de BH pra Uberlândia 120,00 um roubo pior ainda...daqui pra São Paulo é bem mais longe e a passagem é 80,00 agora pra BH esse Roubo ! Foda...

Mas enfim...falando de travessias...pelas fotos do Tiago foi um espetaculo...Getulio, tu não foi a Serra Fina o mês passado?



Salve Wesley!

Então, imagino o sofrimento do teu joelho. Como disse já tive uma lesão dessas e sei como isso atrapalha... Infelizmente não fui para a Serra Fina no feriadão de 7 de Set pois meu pai estava piorando de saúde há vários dias e eu não estava com cabeça para isso, ele acabou falecendo dia 24/09... O pessoal daqui que foi aproveitou muito, pegaram tempo limpo e foi uma bela trip. Realmente uma pena não ter podido ir.

As fotos do Tiago retratam bem a realidade dos locais das travessias efetuadas. Excelentes fotos mesmo!

Abraços,

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante