Relatos de Viagens por 2 ou mais países da América do Sul


#1253594 por thiagovinisilva
30 Jan 2017, 17:41
Em outubro de 2016 descobri que tiraria 20 dias de férias em Janeiro de 2017, alta temporada, comecei a pesquisar passagens aéreas para qualquer lugar e todas já estavam com um preço bem acima do que eu estava disposto a pagar.
Já sabia que tinha linhas de ônibus que iam de São Paulo até Santiago, mas nunca tinha realmente cogitado encarar essa aventura, então eu pensei: Por que não?
E mais, se já ia encarar 56 horas de viagem eu poderia até dar uma passadinha em Buenos Aires já que é no meio do caminho (mais ou menos, mas foi a desculpa que eu dei pra mim mesmo).

Com o destino já escolhido é hora da preparação.

Atualmente exitem duas empresas que fazem o trajeto São Paulo - Santiago, a Chilebus e a JBL Turismo. Procurei informações sobre a Chilebus em todo lugar, o site deles esta fora do ar, mandei um e-mail que não foi respondido então pensei que poderia ser um mau sinal e fiquei com a JBL mesmo. Comprei a passagem de ônibus já em outubro atraves da internet, a compra pelo site é fácil, a passagem custa 465 reais e é pago com o cartão de credito, as saídas são somente as segundas e na hora da compra você escolhe seu assento, obviamente nem tudo na vida pode ser tão fácil, falo sobre isso depois.

Depois continuei pesquisando sobre as empresas de ônibus que fazem o trajeto entre Santiago e Buenos Aires até que um dia em dezembro do nada decidi entrar no skyscanner para dar uma olhada no preço das passagens de avião (ainda tinha a esperança de encontrar uma passagem de volta de BA barata) achei passagens de avião de santiago para Buenos Aires por 104 dólares pela Skyairlines, é mais barato do que a passagem de ônibus, comprei a passagem na hora.

Mas se você não tiver a sorte que eu tive vou te ajudar com a pesquisa que tinha feito até então.
Existem 3 empresas de ônibus que fazem o trajeto Santiago - Buenos Aires direto (e varias outras que exigem baldeação em Mendoza) são elas: Cata Internacional com saidas diarias, Pullman de sur com saídas as segundas e sextas as 13h e Buses Ahumada com saídas as quartas, quintas, sextas, sábados e domingos as 09:30, todos saem do terminar sur de Santiago. A unica que oferece a compra de passagens online é a Cata mas no site não tem todas as data e pelo que eu vi é bem mais fácil comprar a passagem quando você chegar em Santiago.

Chegando na parte da acomodação eu li e ouvi varias recomendações de hostels e acabei optando pelo Che Lagarto em Santiago e pelo Milhouse Avenue em Buenos Aires, o primeiro eu reservei pelo decolar.com e paguei 246 reais por 5 diárias, a vantagem é poder pagar a reserva em reais e sem iof, o segundo eu reservei pelo hostels.com e paguei cerca de 180 reais pelo quarto compartilhado com ar-condicionado.
Eu gosto de hostels, mas para quem não gosta ou esta viajando em casal uma boa alternativa é o airbnb.

Um pouco antes do dia da viajem eu desisti de encontrar passagens de avião baratas e comprei a passagem de ônibus de volta por 391 reais também no site da JBL Turismo.

Paguei também o seguro viagem, de longe o menor preço foi o da Sulamerica seguro, paguei 65 reais.

Uma semana antes da viagem conversei com uma moça aqui do fórum que ia para Santiago e nós cotamos alguns passeios com empresas de turismo, os mais baratos conseguimos com a empresa Tickttour, fechei os passeios uma semana antes, mas só pagamos na hora. Vou falar sobre eles depois.

Então pra deixar claro o meu cronograma foi:

[*]Dia 9 ônibus de São Paulo para Santiago
[*]Dia 11 chegada em Santiago
[*]Dia 16 avião até Buenos Aires
[*]Dia 19 ônibus de Buenos Aires até São Paulo
[*]Dia 21 chegada em São Paulo

Totalizando 12 dias de viagem.

[Continua]
Editado pela última vez por thiagovinisilva em 02 Fev 2017, 15:34, em um total de 3 vezes.

#1253618 por thiagovinisilva
30 Jan 2017, 19:06
Dia 1

O ônibus estava marcado para sair as 13:30 do terminal rodoviário do tietê, fui até o guichê da JBL com o voucher da compra que fiz pela internet e o atendente imprimiu a minha passagem.
Então tive a primeira decepção, na hora da compra optei pelo andar inferior do ônibus por parecer mais confortável, no site a configuração do andar inferior era de 3 assentos por fileira, mas na hora o andar inferior era igual ao andar superior ou seja 4 assentos por fileira. Não achei um problema tão grande mesmo assim foi um pouco decepcionante.

P_20170109_130305.jpg
Onibus da JBL no Tietê
P_20170109_130305.jpg (916.58 KiB) Exibido 509 vezes


Fora esse problema o ônibus era muito bom, um atendente me disse por e-mail que ele tinha carregadores de celular, na verdade ele tinha 6 tomadas no andar superior e eu que sou um cara precavido tinha um benjamin na mochila que pretendia usar no hostel, mas que só foi preciso no ônibus mesmo.
Todos acomodados a partida foi as 13:20h 10 minutos antes do horário previsto.
Infelizmente não lembro exatamente quantas paradas tivemos mas foram varias.

Dia 2

Em Porto Alegre na manhã do dia 10 trocaram os motoristas e entrou em cena o rodomoço que nos acompanhou até o final da viagem. Chegamos em Uruguaiana e depois de uns 20 minutos de atraso devido a um "enquadro" que um pessoal que estava junto comigo no andar de baixo tomou da policia por fumar maconha na frente da rodoviária partimos em direção a Argentina. O rodomoço pegou a nossa documentação e levou para a aduana brasileiro e voltou logo depois, o meu passaporte estava com um carimbo da policia federal, achei meio bizarro eles nem se darem ao trabalho de olhar pra nossa cara. O ônibus anda um pouco e chegamos na Argentina. Dessa vez todos saímos do ônibus e fomos em fila para passar pela imigração, eu estava com o passaporte mas quem estava com o rg teve que preencher um papel, o rodomoço tinha uma lista e todos tivemos que ficar na ordem da lista. Cheguei na frente do oficial da imigração, ele carimbou meu passaporte e pronto. Parece que de vez em quando eles pedem para ver todas as malas, mas não foi o que aconteceu.
Seguimos a viagem.


Dia 3


Passamos pela Argentina e a noite começamos a ver a cordilheira, começou a maior terrorismo, o rodomoço disse que a previsão de demora pela aduana chilena era de 2 a 8 horas. Chegamos na fronteira na noite do dia 11 por volta das 23 horas e a saída da Argentina foi tranquila. Chegando na aduana chilena um dos motoristas que tinha ido na frente veio nos chamar dizendo que não tinha mais nenhum ônibus. Pegamos nossa bagagem de mão e fomos em direção a imigração chilena, mais uma vez tudo bem tranquilo, passaporte carimbado fui trocar dinheiro numa casa de cambio que tem lá e consegui 170 pesos chilenos por real, sabia que em Santiago conseguiria uma cotação melhor então troquei só um pouco de dinheiro. Fomos depois até a aduana que fica bem em frente. Um fiscal recolhe a declaração que preenchemos no ônibus declarando não ter nenhum produto de origem animal, grãos etc etc etc, e então passamos as malas no raio x, eles também soltam um cachorro para farejar nossas malas. Tem um pessoal que fica na aduana tirando e colocando as malas do bagageiro e segundo o rodomoço eles não recebem salario por isso ele recolhe uma gorjeta dos passageiros para entregar para esses carregadores. Todo o processo de passar pela fronteira deve ter durado um pouco menos de 2 horas.


Dia 4


Dia 12 de Janeiro por volta das 4:30 da manhã chegamos ao Terminar Sur de Santiago, foram 63 horas, 6 horas a mais que o previsto. A rodoviária estava fechada (vai entender) mas deixaram a gente ficar num canto. Dividi um táxi até o centro com mais duas pessoas, paguei cerca de 2000 pesos e por volta das 5:30 estava no hostel. Eu tomei um banho e já fui tentar trocar meu dinheiro.
A rua Agustinas é famosa por ter varias casas de cambio, o legal é que as cotações estão todas do lado de fora em banners, achei uma que pagava 197 pesos por real ai sim aproveitei e troquei uma boa grana.
Continuando o dia aproveitei para dar um passeio no centro e pelo zoológico, eu recomendo bastante um passeio pelo zoológico que fica no Cerro San Cristobal, não precisa pegar o funicular, da pra subir a pé sem problemas, a entrada é 3000 pesos, eu considero um bom preço. Depois de ver tigre-branco, canguru, pinguins, lhamas e o meu preferido o panda vermelho, voltei pro hostel para dormir. Eu tenho muito inveja dessa gente que fecha o olho e dorme, eu quase não dormi no ônibus e pensei que estava no meu limite, mal sabia eu o que me aguardava.

[Continua]
Editado pela última vez por thiagovinisilva em 02 Fev 2017, 15:32, em um total de 3 vezes.
#1254310 por thiagovinisilva
01 Fev 2017, 19:46
Dia 5

Na madrugada de quinta para sexta estava eu na minha cama quando começo a perceber uma quantidade anormal de insetos, matei alguns, mas tinha uma quantidade considerável de um inseto que lembrava carrapatos. Peguei um com um pedaço de papel higiênico, peguei o elevador, desci até a recepção e mostrei para o rapaz que fica lá durante a madrugada, ele me disse que o hostel estava todo ocupado e que não poderia trocar o meu quarto naquele momento e sugeriu que eu dormisse no sofá da área comum do hostel. Até agora eu não sei o que passou na minha cabeça naquele momento, provavelmente estava muito cansado até para arrumar confusão com o cara, eu simplesmente fui lá, deitei no sofá e tentei dormir. Devo ter conseguido dormir umas 2 horas, levantei e voltei para o quarto.
Sexta-feira seria o primeiro dos 2 passeios que tinha marcado com a empresa Ticket tour e iria para Valparaiso e Vinã del Mar. Uma mulher entrou em contato pelo whatsapp um dia antes para informar a hora de saída e o nome do guia. Encontrei a moça que tinha marcado os passeios comigo na recepção (esqueci de mencionar que ela estava no mesmo hostel, mas não tinhamos nos encontrado até então) e ficamos esperando. Combinamos as 7:20 da manhã, exatamente nesse horário recebo uma mensagem dizendo que o guia tinha passado e não tinha conseguido estacionar e pediu para a gente esperar do lado de fora, depois de uns 2 minutos o guia Roberto apareceu para nos buscar, já tinha um casal na van, era uma Mercedes Vito, fomos buscar mais algumas em outros hoteis, ao todo eramos em 8 e todos brasileiros. Pegamos a estrada e logo chegamos em Casablanca, paramos em uma loja que vende de tudo de vinhos a souvenirs e que tem degustação de vinhos. Partimos e logo chegamos em Vinã del Mar.

DSC00213.JPG
Chegada em Vinã del Mar
DSC00213.JPG (1.04 MiB) Exibido 431 vezes


DSC00217.JPG
Relogio de Flores
DSC00217.JPG (1.26 MiB) Exibido 431 vezes


P_20170113_113608.jpg
Museo Fonck
P_20170113_113608.jpg (1.57 MiB) Exibido 431 vezes


Passamos pelo Relógio de Flores pelo centro de Vinã del Mar e pelo Museo de Arqueología e Historia Francisco Fonck (lá tem uma estatua original da ilha de Pascoa) paramos na praia para tirar algumas fotos.

DSC00228(1).JPG
DSC00228(1).JPG (1.19 MiB) Exibido 431 vezes


Depois o guia nos levou até um restaurante para o almoço, ele ficava bem de frente para o mar e se chama Adaneva, comi um peixe com frutos do mar, bebi um suco de framboesa e um refrigerante a conta ficou em cerca de 18000 pesos, na minha opinião valeu a pena.
Depois do almoço seguimos para Valparaíso, onde visitamos a casa do Pablo Neruda e o porto.

DSC00234.JPG
Valparaiso
DSC00234.JPG (1.08 MiB) Exibido 431 vezes


Na volta por volta das 17 horas o guia recolhe o dinheiro do passeio, no meu caso 20000 por pessoa e nos deixa no hostel.
(Se você não esta querendo gastar tanto é perfeitamente possível ir de ônibus e fazer o passeio por conta gastando menos, mas sinceramente não acho que compense tanto, seria complicado fazer todo esse trajeto por conta e eu não estava querendo economizar a qualquer custo.)

Então volto para a realidade e vou na recepção tentar resolver o problema dos insetos na minha cama.
Usando uma mistura de espanhol e inglês tento me comunicar com a recepcionista, ela me diz que o hostel esta cheio e que não poderia me mandar para outro quarto e me ofereceu o dinheiro da minha reserva de volta e disse que iria procurar uma acomodação em outro hostel para mim, não passa nem um minuto ela diz que ficaria difícil achar outra vaga por que estava tudo lotado e me disse que se eu quisesse poderia mudar para outra cama do outro lado do quarto. Não sei bem como explicar mas são 8 camas em cada quarto mas são quatro em cada canto saparadas por um corredor e que ainda receberia o dinheiro da minha reserva de volta, deixei o numero do meu cartão de crédito e o meu e-mail, peguei o numero da minha cama nova e subi, quando chego lá tem um cara dormindo na cama que deveria ser minha. E lá vou eu de novo até a recepção, a recepcionista subiu comigo, pediu desculpas, e me pediu para pegar outra cama que estava vazia.
E foi assim que eu tive a minha primeira noite boa de sono desde o inicio da viagem.

Nota: Até agora nada de estorno no meu cartão de crédito, vou esperar a fatura e se não vier eu mando um e-mail reclamando. Para ser justo qualquer novidade sobre isso a primeira coisa que vou fazer é postar aqui.

[Update] Mandei o e-mail e ele foi ignorado, parabéns para o Che Lagarto Santiago!!

Dia 6

Sábado lá pelas 6:40 da manhã estávamos nós lá de novo na recepção e chega o nosso guia Jorge para nos buscar, o mesmo casal do dia anterior já estava lá. Passamos para buscar o resto do pessoal e dessa vez estávamos em 10 pessoas na van e mais uma vez todos brasileiros, assim partimos para Cajon del Maipo. Fizemos uma primeira parada em uma especie de loja de conveniência, tomamos café e continuamos. Depois de um tempo fizemos uma parada no túnel El Tinoco e ultima parada para ir ao banheiro.

P_20170114_101034.jpg
P_20170114_101034.jpg (1.56 MiB) Exibido 431 vezes


Mais um tempo na estrada e chegamos no Embalse el Yeso, o guia prepara uma mesa de frios e vinho e ficamos lá por algum tempo apreciando a paisagem e conversando.

P_20170114_110207_PN(1)2(1).jpg
P_20170114_110207_PN(1)2(1).jpg (1.91 MiB) Exibido 431 vezes


Na volta ele faz umas paradas para o pessoal tirar foto.

P_20170114_125911.jpg
P_20170114_125911.jpg (1.1 MiB) Exibido 431 vezes


Pagamento pelo passeio recolhido (35000 por pessoa) chegamos em Santiago um pouco antes das 16 Horas e eu e a minha colega de passeio saímos da van e fomos andando até o cerro San Cristobal para subir até o topo, tinha desistido no outro dia por causa da fila para pegar o funicular, nesse dia provavelmente por ser sábado a fila estava ainda maior, não demorou tanto quanto eu imaginava, compramos o ticket por 2600 pesos e subimos. A vista é muito bonita, andamos um pouco lá em cima e antes de voltar passamos em uma feirinha e pegamos o metrô (pagamos 660 pesos, mas o valor depende do dia e horário).

DSC00274.JPG
Cerro San Cristobal
DSC00274.JPG (1.42 MiB) Exibido 431 vezes


[Continua]
Editado pela última vez por thiagovinisilva em 18 Fev 2017, 14:50, em um total de 1 vez.
#1254575 por thiagovinisilva
02 Fev 2017, 17:59
Dia 7

Domingo tirei o dia para dar uma volta pela cidade.
Nesse dia andei como se não houvesse o amanhã. Minha preguiça e minha memoria me impedem de detalhar todo o meu trajeto, mas conheci uma boa parte de Santiago nesse dia.

DSC00299.JPG
DSC00299.JPG (1.26 MiB) Exibido 392 vezes

DSC00298.JPG
DSC00298.JPG (1.44 MiB) Exibido 392 vezes

DSC00291.JPG
DSC00291.JPG (1.36 MiB) Exibido 392 vezes

DSC00289.JPG
DSC00289.JPG (521.25 KiB) Exibido 392 vezes

DSC00278.JPG
DSC00278.JPG (1.15 MiB) Exibido 392 vezes

DSC00282.JPG
DSC00282.JPG (1.38 MiB) Exibido 392 vezes

DSC00280.JPG
DSC00280.JPG (1.21 MiB) Exibido 392 vezes


Nesse dia também fui caçar um supermercado que tivesse o famoso chocolate Sahne-Nuss e acabei achando só em um supermercado grande, custou pouco mais de 3000 pesos isso por que estava em promoção, mas a barra é de 250g então acho que valeu a pena, comprei 2 e só um chegou inteiro em casa.
Antes de ir para o hostel dei uma passada na Feria Artesanal Santa Lucia para comprar algumas lembrancinhas, ( cansei de ouvir reclamações sobre viajar e não levar nada). Mais ou menos metade das banquinhas estavam fechadas o que me deixou meio decepcionado, comprei alguns enfeites e imas de geladeira, devo ter gastado uns 80 reais as coisas lá são caras.

Dia 8 - Parte 1 - Partindo de Santiago

Dia de partir, arrumei minhas coisas, fiz check out e chamei um uber para ir até o aeroporto infelizmente tive o azar de pegar tarifa dinâmica e paguei 60 reais na corrida, existe um transfer da empresa delfos que faz o trajeto, mas a quantidade de reclamações são tantas que não quis arriscar.
Chegando no aeroporto demorei um pouco para achar o guichê da Skyairlines, ele fica bem no canto é a ultima empresa, fiz o check in no totem ali pude escolher meu assento, claro que escolhi a janela, fui em direção ao embarque, passo pela imigração e pela segurança, a saída é dentro da duty free, dei uma olhada nos produtos, os preços não são nada de mais e sentei na frente de uma tomada para esperar a hora do embarque.
O avião era um A319 com configuração 3 e 3 e foi o avião mais apertado que eu já peguei na vida, por sorte ninguém sentou do meu lado. Por ser low cost não existe serviço de bordo e se quiser comer alguma coisa vai ter que pagar.

DSC00317.JPG
DSC00317.JPG (997.39 KiB) Exibido 392 vezes


Considerações sobre Santiago: Eu adorei a cidade, o que mais me chamou a atenção foi a limpeza e a conservação, mas gostaria de voltar lá no inverno imagino que seja uma experiencia totalmente diferente.
Sobre gastos Santiago é uma cidade moderadamente cara, nada demais se comparado a uma grande cidade brasileira, um lanche no Macdonalds por exemplo custa cerca de 5000 pesos. Não posso deixar de destacar que gastei uma grande quantidade de dinheiro com água por dois motivos: o tempo extremamente seco e o gosto da água de torneira, parece que você esta mastigando pedra, sério é muito ruim. Você encontra muita gente na rua vendendo água e eu paguei entre 500 e 800 pesos por garrafinha, mais ou menos 4 reais.

Agora o que todo mundo quer saber.... gastei cerca de 600 reais nesses 5 dias em Santiago incluindo tudo até as lembrancinhas e os passeios, não inclui o hostel. Como já disse meu objetivo não foi economizar a qualquer custo mesmo assim gastei menos do que esperava e sai de Santiago com uns 50000 pesos no bolso.

[Continua]
#1254764 por thiagovinisilva
03 Fev 2017, 17:51
Dia 8 - Parte 2- Chegada em Buenos Aires

Chegando no aeroporto de Ezeiza fui seguindo a sinalização até chegar na imigração, lá fui para a fila de quem é do mercosul. A agente fez as perguntas básicas, carimbou meu passaporte e fui para a alfândega, logo do lado antes de passar pelo raio x tem uma agencia do Banco de la Nacion. Antes da saída do desembarque tem alguns guichês de táxi e transfer, o hostel recomendou um serviço de transfer de uma empresa chamada Tienda Leon, passei o endereço do hostel para a atendente e paguei o valor de 220 pesos, eles só aceitam pesos argentinos, dólares ou cartão de credito, peguei uma folha de papel que serve como bilhete e sai do aeroporto para pegar o ônibus.
Do lado de fora dei de cara com uma fila gigante fiquei uns 20 minutos esperando até que chegou minha vez. O ônibus para no terminal da empresa em madero, a gente sai, entrega o papel para um funcionário e fica esperando do lado de dentro, depois de uns 10 minutos o funcionário te chama e entramos no carro, eramos em 4 pessoas e eu fui o primeiro a desembarcar. Abro a porta do hostel e de cara já tomo um choque com o seu tamanho.
Eu fiquei num quarto com 8 camas com ar condicionado que era ligado das 11 da noite as 11 da manha o que meio que foi um tormento, o quarto a noite parecia uma geladeira e tinha que dormir todo coberto.
Nesse dia guardei minhas coisas tomei um banho e sai para comer alguma coisa, ali perto tem varias opções, já fui direto experimentar um lanche do Mostaza conhecido por ser o Bobs da Argentina, como um lanche bem grande, com batata grande e coca grande e paguei cerca de 30 reais.

[Continua]
#1255938 por thiagovinisilva
08 Fev 2017, 18:19
Dia 9

Uma linda terça-feira, tomei o café da manha e sai para trocar meu dinheiro. Vou andando até a casa de cambio que me recomendaram na famosa rua Florida. Chegando no numero 146 que é uma galeria, entro, viro a direita descendo as escadas e já dou de cara com um estabelecimento que teoricamente negocia notas antigas. Troquei os pesos chilenos que me restaram e alguns reais, dessa vez não me atentei ao valor do cambio desculpem a minha falha.
Com pesos argentinos na pochete (sim eu uso pochete nas viagens, me julguem) fui procurar algum lugar pra comer e acabei entrando num restaurante por quilo gerido por chineses, comi pra caramba e paguei 16 reais, o dia começou bem.
Nesse dia dei uma volta pela região do centro e visitei os principais pontos turísticos.

DSC00328.jpg
DSC00328.jpg (1.15 MiB) Exibido 267 vezes


DSC00333.jpg
DSC00333.jpg (909.9 KiB) Exibido 267 vezes


Nesse dia também dei uma volta por San Telmo.

Dia 10

Nesse dia fui conhecer Puerto Madero e quando fui chegando eu realmente fiquei impressionado, parece outra Buenos Aires. Passei quase o dia inteiro no lugar.

DSC00344.jpg
DSC00344.jpg (1.14 MiB) Exibido 267 vezes



No final tem um parque ecológico bem legal, um bom lugar para caminhar e passar o tempo.
Nesse dia dei uma procurada por alguma lembrancinha e acabei entrando numa lojinha de lembrancinhas chamada I love gift store na rua Florida, apesar de eu merecer me fuder paguei cerca de 15 reais comprando 4 imas de geladeira, não foi tão ruim.


DSC00349.jpg
DSC00349.jpg (2.07 MiB) Exibido 267 vezes




Dia 10

Arrumei minhas coisas, tomei café, fiz o check out e peguei o uber para o terminal retiro, ficou cerca de 20 reais.
A rodoviária é bem grande, os guichês ficam no segundo andar, tive que procurar muito até achar o guichê da JBL e chegando lá tinha um aviso para dizendo que estavam atendendo em outro guichê. Cheguei no guichê da Pluma que é a antiga empresa que fazia esse trecho a atendente imprimiu o bilhete e disse que eu precisava descer no subsolo para fazer o check in, achei estranho mas lá fui eu, chegando lá tive que passar pelo detector de metais e a mochila pelo raio-x, entrei e achei o balcão da Pluma, ali o pessoal deixa a bagagem que vai no bagageiro do ônibus, como eu não tinha o atendente só pegou uma parte do meu bilhete e me disse para esperar o ônibus na plataforma. Subi de novo e gastei meus últimos pesos em 8 alfajors que comprei numa banquinha e depois mais um choque, para entrar a área internacional da rodoviária você tem que passar pela Policia Federal Argentina, passar pelo detector de metais e a mochila pelo raio-x, tudo bem diferente do Brasil.
Dessa vez o ônibus atrasou cerca de 40 minutos, não foi nada perto do que estava por vir. Embarcamos e dai tive a confirmação que a marcação de assento era só uma sugestão, dessa vez o assento do lado inferior tinha a mesma configuração do site, mas me colocaram na mesma fileira do lado oposto ao que eu tinha marcado, e assim começou a viagem.
Por volta das 23:30 chegamos na fronteira.

Dia 11

Na saída de Buenos Aires foi o mesmo esquema da entrada foi formada uma fila pela ordem de uma lista e fomos passando e deixando nossos documentos, chegando no Brasil o motorista foi com o nosso documento até a policia federal e dessa vez eles chamaram alguns estrangeiros só pra dar uma olhada na cara deles. Já em Uruguaiana fizemos uma parada e partimos para Porto Alegre, chegando lá o ônibus foi limpo e o motorista já veio dizendo que estava tudo atrasado.

Dia 12

Então a viagem que deveria durar 36 horas acabou se estendendo por mais 6 horas, chegamos no Tiete por volta das 9 horas da manhã.

Considerações sobre Buenos Aires: A cidade é interessante eu deixei de ver muita coisa, mas acho que 3 dias na capital são suficientes para ver tudo. Gastei cerca de 200 reais em Buenos Aires fora a hospedagem, não comi muito em restaurantes o centro esta cheio de kioskos que são pequenas lojinhas de conveniência que funcionam 24 horas, lá eu comprei alguns sanduíches e refrigerantes geralmente para comer no jantar. Mas apesar de ter gostado da cidade sinceramente eu não vejo motivos para ir lá de novo.
Sobre o Milhouse Avenue tenho que dizer que o hostel é incrível, a noite rola festas e o pessoal vai para alguma balada depois, tem um bar que funciona o dia inteiro e o que mais me surpreendeu foi que, apesar de gigante, o lugar é extremamente limpo.

Eu gastei cerca de 2800 reais nessa viagem dessa vez somando tudo, como eu já disse lá em cima meu objetivo não foi economizar a qualquer custo e é perfeitamente possível fazer a mesma viagem gastando menos.

Dai você me pergunta: Faria essa viagem de ônibus de novo? Nem por um cara...!

[FIM]


Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 7 visitantes