Guias e troca de Informações sobre os destinos do estado do Ceará
#262056 por murillus
21 Out 2005, 17:23
<font color="green"><b>Guaramiranga é denominada a "Cidade das Flores" e há tb quem a chame de "Suíça Brasileira", quando não a "Cidade Jardim".

O fato é que ela é uma cidade que atrai. Mais que isso, enfeitiça. Seu nome é de origem tupi, que significa "Pássaro Vermelho". Guaramiranga está acima de Baturité, no meio do Maciço, com altitude de 865m.

Sua temperatura varia da máxima de 25ºC e da mínima de 18ºC, e é esse clima o principal causador de todo esse espetáculos de flores que acabam brotando na cidade. É o que se pode denominar de uma cidadezinha, que teima por não crescer muito para ficar sempre bonitinha. É uma cidade aconchegante, gostosa de se passar e fácil de se locomover.

Numa só caminhada você pode conhecer toda a cidade em si. Sua área corresponde a 107,60 quilômetro quadrados, limitando-se ao norte com Pacoti, ao sul com Mulungu, à leste com Baturité e à oeste com Caridade. Está a 123 km de Fortaleza, com acesso pelas rodovias CE-060, CE-356 e CE-065. Rodeada da natureza, Guaramiranga encanta quem por ela passa. Seu povo é acolhedor e gosta de recepcionar quem a visita. A sua população é de cerca de 5,5 mil habitantes.

Sua criação data do dia 01 de setembro de 1890, com instalação em 17 de outubro do mesmo ano, sendo ela um desmembramento de Baturité.

Assim, como Guaramiranga se mostra, não há quem resista. Desse modo, é uma cidade preparada para o turismo, com uma infra-estrutura toda voltada para agradar quem a visita. São hotéis de várias modalidades e classificações, pousadas, spas e restaurantes temáticos. A cidade vem crescendo de forma intensa, apostando nessa economia que dá certo.

O Ecoturismo, então, já tem seus guias treinados para nos levar à aventuras e trilhas, nos ensinando a preservar a natureza. Enfim, só indo até lá para saber realmente o que é "Guará".


* Atrativos Naturais:

A serra de Guaramiranga é uma atração natural. De sua rua principal, partem algumas mais - não muitas - como pequenas variantes. Mais a frente estaremos em direção ao famoso "Pico Alto", ponto culminante do Maciço de Baturité, com 1115m de altitude.

Dali, podemos ter uma visão espetacular do sertão lá em baixo, em meio ao verde da vegetação das serras, também podemos ver uma parte do rio Pacoti, que nasce em Guaramiranga mesmo, a 6km da sede. É emocionante e imperdível. Você pode ir até lá pelas trilhas ecológicas ou, ainda, existe um acesso por estrada asfaltada. Não podemos, é claro, esquecer que as flores que alegram e embeleza a cidade não deixam de ser uma atrativo natural.

O acesso Guaramiranga-Pernambuquinho dá a uma sucessão de sítios e árvores gigantescas. Uma viagem que vale a pena. Existe o Parque Ecológico de Guaramiranga, uma área de proteção ambiental, assim conciderada oficialmente pelo Dec. de 30 de fevereiro de 1979.

Sem contar com as Cachoeiras de São Paulo e do Urubu. Outros atrativos são a Linha da Serra e o Parque das Trilhas.



* Atrativos Culturais:

Guaramiranga tem grande destaque no seu artesanato de trançados, taboca, cipó, vime e arranjos florais, o que não podia faltas na "Cidade das Flores". Conta com grupos de teatro, danças folclóricas e a Banda Municipal de Música. Tem como destaque uma casa de espetáculos, o Teatro Raquel de Queiroz. Outros atrativos culturais importantes são as Igrejas de Nossa Senhora de Loudes e Nossa Senhora da Conceição e o Convento dos Capuchinos, que já foi um seminário e hoje é uma agradável pousada, tão boa que até parece que foi construída para receber visitantes.


As principais manifestação e tradições culturais são:

1-Festival Nordestino de Teatro Amador, que acontece todo o ano em setembro, onde reúnem os melhores grupos teatrais do Nordeste e ali saindo premiado a melhor peça teatral;
2-Dia do Município, em 22 de setembro;
3-Festa da Pacroeira Nossa Senhora da Codeição, em 8 de dezembro;
4-Coroação de Nossa Senhora de Fátima, com a realização de novenas durante todo o mês de maio;
5-Arte em Flor, em agosto;
6-Festival de Jazz e Blues, que é a última novidade em carnaval no Brasil, com classe e diferenciação, que já está fazendo o maior sucesso e não adianta chegar de última hora na cidade, estará com todos os leitos esgotados, tendo você que recorrer para pousadas em Mulungu, Pacoti ou Baturité.</b>
</font id="green">

#262057 por murillus
21 Out 2005, 17:27
<font face="Courier New"><font color="green"><b>Guaramiranga é denominada a "Cidade das Flores" e há tb quem a chame de "Suíça Brasileira", quando não a "Cidade Jardim".

O fato é que ela é uma cidade que atrai. Mais que isso, enfeitiça. Seu nome é de origem tupi, que significa "Pássaro Vermelho". Guaramiranga está acima de Baturité, no meio do Maciço, com altitude de 865m.

Sua temperatura varia da máxima de 25ºC e da mínima de 18ºC, e é esse clima o principal causador de todo esse espetáculos de flores que acabam brotando na cidade. É o que se pode denominar de uma cidadezinha, que teima por não crescer muito para ficar sempre bonitinha. É uma cidade aconchegante, gostosa de se passar e fácil de se locomover.

Numa só caminhada você pode conhecer toda a cidade em si. Sua área corresponde a 107,60 quilômetro quadrados, limitando-se ao norte com Pacoti, ao sul com Mulungu, à leste com Baturité e à oeste com Caridade. Está a 123 km de Fortaleza, com acesso pelas rodovias CE-060, CE-356 e CE-065. Rodeada da natureza, Guaramiranga encanta quem por ela passa. Seu povo é acolhedor e gosta de recepcionar quem a visita. A sua população é de cerca de 5,5 mil habitantes.

Sua criação data do dia 01 de setembro de 1890, com instalação em 17 de outubro do mesmo ano, sendo ela um desmembramento de Baturité.

Assim, como Guaramiranga se mostra, não há quem resista. Desse modo, é uma cidade preparada para o turismo, com uma infra-estrutura toda voltada para agradar quem a visita. São hotéis de várias modalidades e classificações, pousadas, spas e restaurantes temáticos. A cidade vem crescendo de forma intensa, apostando nessa economia que dá certo.

O Ecoturismo, então, já tem seus guias treinados para nos levar à aventuras e trilhas, nos ensinando a preservar a natureza. Enfim, só indo até lá para saber realmente o que é "Guará".


* Atrativos Naturais:

A serra de Guaramiranga é uma atração natural. De sua rua principal, partem algumas mais - não muitas - como pequenas variantes. Mais a frente estaremos em direção ao famoso "Pico Alto", ponto culminante do Maciço de Baturité, com 1115m de altitude.

Dali, podemos ter uma visão espetacular do sertão lá em baixo, em meio ao verde da vegetação das serras, também podemos ver uma parte do rio Pacoti, que nasce em Guaramiranga mesmo, a 6km da sede. É emocionante e imperdível. Você pode ir até lá pelas trilhas ecológicas ou, ainda, existe um acesso por estrada asfaltada. Não podemos, é claro, esquecer que as flores que alegram e embeleza a cidade não deixam de ser uma atrativo natural.

O acesso Guaramiranga-Pernambuquinho dá a uma sucessão de sítios e árvores gigantescas. Uma viagem que vale a pena. Existe o Parque Ecológico de Guaramiranga, uma área de proteção ambiental, assim conciderada oficialmente pelo Dec. de 30 de fevereiro de 1979.

Sem contar com as Cachoeiras de São Paulo e do Urubu. Outros atrativos são a Linha da Serra e o Parque das Trilhas.



* Atrativos Culturais:

Guaramiranga tem grande destaque no seu artesanato de trançados, taboca, cipó, vime e arranjos florais, o que não podia faltas na "Cidade das Flores". Conta com grupos de teatro, danças folclóricas e a Banda Municipal de Música. Tem como destaque uma casa de espetáculos, o Teatro Raquel de Queiroz. Outros atrativos culturais importantes são as Igrejas de Nossa Senhora de Loudes e Nossa Senhora da Conceição e o Convento dos Capuchinos, que já foi um seminário e hoje é uma agradável pousada, tão boa que até parece que foi construída para receber visitantes.


As principais manifestação e tradições culturais são:

1-Festival Nordestino de Teatro Amador, que acontece todo o ano em setembro, onde reúnem os melhores grupos teatrais do Nordeste e ali saindo premiado a melhor peça teatral;
2-Dia do Município, em 22 de setembro;
3-Festa da Pacroeira Nossa Senhora da Codeição, em 8 de dezembro;
4-Coroação de Nossa Senhora de Fátima, com a realização de novenas durante todo o mês de maio;
5-Arte em Flor, em agosto;
6-Festival de Jazz e Blues, que é a última novidade em carnaval no Brasil, com classe e diferenciação, que já está fazendo o maior sucesso e não adianta chegar de última hora na cidade, estará com todos os leitos esgotados, tendo você que recorrer para pousadas em Mulungu, Pacoti ou Baturité.</b></font id="green"></font id="Courier New">
#204443 por murillus
21 Out 2005, 17:35
<font color="green"><b><i><u>Festival de Jazz e Blues</i></u>

Enquanto as nuvens se aproximam da terra, o som das guitarras, sax e baixos ecoam na pequena Guaramiranga. Em pleno verão, enquanto o Nordeste brasileiro arde ao ritmo do frevo e axé, naquela serra acontece o Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga.
O clima é outro - agasalhos para o frio e o verde da Mata Atlântica a brilhar.O Carnaval em Guaramiranga é assim. As estreitas ruas, os dois teatros e três praças abrigam talentosos músicos e inúmeros amantes da boa música. O Festival mostra a riqueza da cena no Ceará reunindo os variados sons do Brasil em shows memoráveis.

O evento mais inusitado do país no período momino faz acreditar que ainda é possível respirar, ou melhor, escutar outros sons que não aqueles impostos por uma indústria cultural que exclui da criação artística o improviso e a criatividade, o verdadeiro espírito da música.

O fato é que o Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga está plenamente integrado ao calendário turístico
e cultural do Ceará, obtendo repercussão e reconhecimento em todo o Brasil e além-fronteiras.
O que no ano de 2000 era apenas uma idéia ousada mostra agora que é de fato uma soma de boas soluções para demandas como geração de emprego e renda, qualificação profissional, intercâmbio de informações e educação - tudo baseado em projeções realistas e planejadas para crescer racionalmente, respeitando aspectos sociais, econômicos e ambientais.

O Festival na quarta-feira de cinzas desce a serra até Fortaleza, onde repete o sucesso de público e crítica. Shows, jam sessions, ensaios abertos, workshops, oficinas de arte, ações paralelas de preservação ambiental - muito som e boa conversa, tudo isso em ambiente aconchegante, hospitaleiro e feliz.

Histórico 2000

Primeiro ano do Festival. Grande expectativa: jazz e blues no carnaval? As bandas cearenses acreditaram no evento e houve uma grande adesão. Doze grupos locais deram um show à parte e surpreendem o público que também gostou da idéia. Estiveram presentes as bandas de Cristiano Pinho, Bedê, Márcio Rezende, Pádua Filho, Danilo, Elismário Pereira, Carlinhos Patriolino, Marcílio Homem e o Grupo Nó da Madeira. De outros estados vieram os talentosos Toninho Horta e o duo de Flávio Guimarães e André Cristóvam. Quem viu, gostou, gostou muito. A turma da Escola de Música de Guaramiranga também esteve lá, todos os dias, abrindo os shows. No hall do teatro, uma bonita exposição contava um pouco da história do jazz. De tarde aconteciam os workshops. Nas jam sessions, apresentações inusitadas e inesquecíveis: Toninho Horta tocava bateria enquanto Arismar do Espírito Santo arrebentava no baixo.

Histórico 2001

A grande repercussão do evento fez chegar de todo canto do Brasil bandas para tocar. A organização do Festival convidou uma curadoria ­ Alexandre Rocha, Antonio Lemenhe, Valdo Siqueira, Haroldo Ribeiro, Luciano Franco e Alencar Júnior - que teve muito trabalho para enfim selecionar as bandas cearenses Nó da Madeira, Adriano Azevedo Mimi Rocha, Nélio Costa, Lily Alcalay, Zé Antônio, Marimbanda, Fátima Santos, Dihelson Mendonça, Café & Cointreau, a paulista Swing It! Blues e a pernambucana Contrabanda. Foram convidados: o músico Nenê, acompanhado por Proveta e Silvia Góes, Arismar do Espírito Santo, a banda paranaense Mister Jack e Nuno Mindelis, considerado pela revista Guitar Play, um dos melhores guitarristas de blues do mundo. O público pediu e a organização atendeu: o Festival desceu a serra e fez mais um show do artista em Fortaleza. O Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, principal casa de shows da capital cearense ficou lotado.

Histórico 2002

A notícia de um festival de jazz e blues em pleno carnaval circulava no meio musical. Resultado: a curadoria teve mais trabalho para selecionar as atrações deste ano. As bandas selecionadas foram Aroldo Araújo, Elismário, Zé Antônio, Nefertiti, Luciano Franco Quarteto, Adriano Azevedo, Nélio Costa, Marimbanda, Brazuca, Última Hora, Consciência Musical e a pernambucana The Bluz.

De outras paragens, foram convidadas as bandas de Vitor Biglione - e o grande baixista Jorge Helder, cearense do bom, a veterana Cama de Gato - com o talento de Mauro Senise, Paschoal Meirelles, Jotinha, André Neiva e Mingo Araújo. O blues agradou o público nas apresentações de Pedro Quental, Big Joe Manfra e Jefferson Gonçalves do grupo carioca Blues e Etc. Para fechar o evento, uma boa surpresa. Especialmente criada para o Festival, a banda Os Bluesmen, formada pelos talentosos Bocatto, Flávio Guimarães, Nasi, Marcos Ottaviano, Adriano Grinenberg, Mario Fabre e Silvio Alemão. Uma composição inédita que mostrou o valor do blues brasileiro. Nesta altura, o palco do teatro Rachel de Queiroz já era pequeno: o público ocupou as praças de Guaramiranga, ao som do violão de Manasses e do grupo paulista Curupira.

Os workshops lotaram diariamente o teatro. Também teve a exposição "Jazz para os Olhos", do artista plástico Carlus - belas e contundentes caricaturas das grandes estrelas do jazz. Nas cidades vizinhas de Aratuba e Palmácia, a Big Band Show Case (CE) levou todos a dançar ao som do jazz tradicional e da releitura de sucessos brasileiros. Em Fortaleza, logo depois da quarta de cinzas, tudo de novo. Foram mais quatro dias com as bandas convidadas e outras eleitas por um júri popular em Guaramiranga.

Mais uma vez o público lotou o Anfiteatro do Centro Dragão do Mar. A programação na capital não parou aí. Além de uma mesa redonda sobre Jazz, bandas inusitadas se formaram nas jam sessions em parcerias pra lá de afinadas.

Histórico 2003

Tendo com tema "O Grande Encontro da Música com a Natureza", o Festival de Jazz & Blues de Guaramiranga de 2003 misturou, harmonicamente, os acordes dos instrumentos musicais ao som da natureza. O repertório ofereceu atrações para todos os que apreciam a amplitude musical desse gênero e destacou a importância da cultura artística local, que se mostrou em pé de igualdade com as atrações nacionais. Um dos momentos mais esperados foi a apresentação de Hermeto Pascoal, conhecido como "o bruxo", sendo um dos maiores gênios em atividade na música mundial. Este ano, o Festival contou com algumas novidades: os Tributos ­ homenagens feitos por artistas locais a grandes nomes da música nacional e internacional e o Jazz ao Meio-Dia, com apresentações musicais na Cachoeira Talita, na cidade de Baturité. Outro palco do Festival foi a praça principal da cidade de Aratuba, em que foram realizados dois shows por noite, durante os quatro dias de carnaval. A programação do evento constou ainda de jam sessions, oficinas e wokshops.

Enquanto o som do jazz e blues foi o motivo principal para atrair o público, os organizadores do evento ­ com a comunidade ­ aproveitam os intervalos das atividades musicais para manter o entretenimento no ar durante os quatro dias de Festival. Foram desenvolvidas ações de conscientização e responsabilidade social para turistas e para a comunidade. Caminhadas ecológicas em trechos ainda preservados da Mata Atlântica, blitz ecológicas, feira de artesanato, oficinas musicais e de reciclagem de lixo, replantio de plantas nativas compuseram o leque de atividades oferecidas em 2003.

Em Fortaleza, o Festival destacou os melhores momentos, no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, logo após a Quarta-Feira de Cinzas. Por quatro dias, bandas nacionais e quatro selecionadas por júri popular, em Guaramiranga, deram um tom jazzístico à cidade. A periferia da capital também foi contemplada com o jazz de raiz da Traditional Jazz Band. Já a Banda Piamarta apresentou-se no palco ao ar livre, animando a tarde de domingo do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Estas apresentações abertas consolidam um dos principais objetivos do evento, que é a inclusão social e cultural. Ao todo, o Festival proporcionou ao público mais de 60 atividades com a apresentação das varias bandas.

Histórico 2004

O Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga - realizado entre 21 e 24 de fevereiro em Guaramiranga e de 26 a 28 em Fortaleza superou o simples conceito da consolidação. Hoje, afirmá-lo como uma "opção" no carnaval cearense é muito pouco, assim como também é modesto dizer que as sessões que se realizam na serra atraem somente aficionados de gêneros musicais que, no mais das vezes, acredita-se erroneamente serem consumidos apenas pela elite.

Prova disso são o crescimento e a diversificação das platéias - tanto nas apresentações, jam sessions, workshops, ensaios abertos e oficinas em Guaramiranga quanto em Fortaleza, nos shows e outras atividades realizadas no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. As cidades de Aratuba e Mulungu também absorveram eventos do Festival. Cerca de 7 mil pessoas subiram a serra este ano, mais do que a população de Guaramiranga.

A quinta edição é um marco na história do Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga. Algumas inovações foram oferecidas ao público em 2004 - a inclusão de atrações internacionais na programação. Nomes como o do guitarrista Stanley Jordan, virtuoso e aplaudido músico norte-americano, e o do grupo Without Words, trio feminino canadense que tem surpreendido as platéias dos Estados Unidos e da Europa em festivais de jazz, acrescentaram novos sons. Já na serra, a Arena Sebrae serviu de ponto de encontro e intercâmbio de experiências de músicos, luthiers, artistas gráficos e fãs de jazz e blues, em memoráveis jam sessions e shows de bandas que integraram um animado circuito paralelo. Por fim, em Fortaleza, uma grande festa de encerramento do Festival na boate Órbita. </b></font id="green">
#206801 por murillus
28 Out 2005, 15:52
<b>
O melhor Camping de Guara fica anexo a pousada Alto da Serra que se localiza pouco apos a entrada da cidade ainda na pista...

Tem boa infra estrutura com uma area gramada bem ampla que caberia facilmente uma 200 barradas... Banheiros masc e fem separados e cada um com 04 sanitarios e 04 chuveiros de agua fria (NAO ROLA BANHO ASSIM NAO) e 01 banheiro com agua quente que vc tem que pagar R$ 2,00 pra usar... Nao tem lugar pra cozinhar mas eu nunca faço isso la pois tem uma lanchonete que tem Cafe-Almoco-Jantar no quilo... Moleza assim ne... So alerto que vc tome cuidado a noite com a temperatura pois fica extremamente desagradavel durante o "inverno"...

Vamos juntar a galera mochileira e fechar um grupo pra passarmos um FDS lá...</b>
#207459 por murillus
31 Out 2005, 16:29
<b>O Pico Alto é o segundo ponto mais elevado do Estado do Ceará, diante de seus 1.115 metros de altitude, pode-se deslumbrar um pôr-de-sol inesquecível, de uma vista magnífica que não possui adjetivos precisos para descrever a imensidão que se vislumbra do alto, a sensação de paz e liberdade junta-se ao desejo de voar ao lado de beija-flores e outros pássaros que nos recebem com boas vindas.

[img]icon_paperclip.gif[/img] <b>Download Attachment:</b> [url="http://www.mochileiros.com/membros/murillus/20051031171629_guaramiranga_pico_alto_I.bmp"]guaramiranga_pico_alto_I.bmp[/url]<br />119,36 KB

Para se chegar ao Pico Alto, saindo de Guaramiranga, pega-se a direção do distrito de Pernambuquinho, antes passando por Botija e Forquilha. No caminho de subida ao Pico, vê-se grandes árvores que protegem as encostas, como eucaliptos, ingazeiras, mulungus e até pinheiros; lá em cima, depois de passar por um caminho íngreme de pedras, não sentimos vontade de voltar, e sim de contemplar durante horas a incrível beleza do local.

[img]icon_paperclip.gif[/img] <b>Download Attachment:</b> [url="http://www.mochileiros.com/membros/murillus/20051031172118_guaramiranga_pico_alto_II.bmp"]guaramiranga_pico_alto_II.bmp[/url]<br />309,91 KB

A vista panorâmica é de quase 360º: vales, serras, rios açudes e aldeias são vistos de lá, além de um pôr-de-sol deslumbrante. É uma ótima opção para quem é amante de Turismo Ecológico, ou até mesmo aventureiros. Sua vegetação é constituída por cobertura florestal complexa e bem conservada, as diversas propriedades particulares existentes, mantem o local preservado e ecologicamente equilibrado, com sua fauna e flora.

[img]icon_paperclip.gif[/img] <b>Download Attachment:</b> [url="http://www.mochileiros.com/membros/murillus/2005103117282_guaramiranga_pico_alto_III.bmp"]guaramiranga_pico_alto_III.bmp[/url]<br />393,24 KB

É cortado por várias nascentes e cursos d'água, como o Rio Pacoti, que percorre 150 Km antes de desembocar no Atlântico, Rio Aracoiaba, e outros que formam nas encostas inúmeras corredeiras, bicas e cachoeiras. Há inúmeras trilhas, nas quais os praticantes do trekking, rappel e montanhismo encontram excelentes condições. Chama a atenção a quantidade e qualidade das flores cultivadas aqui. O ponto culminante é o Pico Alto, em Guaramiranga, a 1.115m, um dos mais alto do estado, de onde se descortina uma vista deslumbrante da região.

[img]icon_paperclip.gif[/img] <b>Download Attachment:</b> [url="http://www.mochileiros.com/membros/murillus/20051031172841_guaramiranga_pico_alto_IV.bmp"]guaramiranga_pico_alto_IV.bmp[/url]<br />389,91 KB
</b>
#253374 por murillus
13 Mar 2006, 17:13
<b>Aonde ficar em Guaramiranga:</b>
Alto da Serra: (85) 3321.1403
Chale das Montanhas (85) 3246-1165 ou (85) 3321.1150
Chalés Nosso Sítio: 9987.3852
Chalés Sítio Guaramiranga: (85) 3321.1215
Estância Vale das Flores: (85) 3325.1233
Hotel Fazenda Chácara dos Cedros (85) 3219-5478
Hotel Olho D'Água: (85) 3347.1603
Hotel SENAC: (85) 3321.1106
Logradouro: (85) 3227.0654
Parque das Cachoeiras: (85) 3302.1416
Pousada dos Jesuítas: (85) 347.0362
Pousada Guaramiranga: (85) 3321.1234
Pousada Le Monte Cristo (85) 3258-1888
Pousada Olho D'Água: (85) 3325 1298
Pousada Pássaro Vermelho: 9987.3315
Sítio Guaramiranga (85) 3321-1106
Sitio Remanso (85) 3325-1211
Editado pela última vez por murillus em 18 Ago 2008, 17:16, em um total de 1 vez.
#253380 por murillus
13 Mar 2006, 17:19
<b>Onde Comer:

Guará Lanches </b>

O dia começa com café da manhã das 7h30 às 9h, a R$ 4,00 por pessoa. O almoço é servido a partir das 11h30 e vai até às 17h45. Cada 100 gr custam R$ 1,39. De noite, as sopas têm preços variados e podem vir em dois tamanhos, sempre acompanhadas de torradas. O restaurante fica na Praça Central e só fecha depois do último cliente ir embora.

<b>Dona Alice </b>

Oferece almoço de meio dia até às 15h30. O jantar é servido das 18h até às 23h30 ou enquanto durar o movimento. O preço para 100 gr é R$ 1,39. Também fica na Praça Central.

<b>Convento dos Capuchinhos </b>

Mais conhecido como Convento da Gruta, o lugar vai abrigar as companhias que vêm se apresentar no Festival. Também oferece refeições no almoço, de meio dia até 13h30, e no jantar, das 18h30 às 19h30. O esquema é diferente. Para comer à vontade, ''quantas vezes puder'', como explicou o gerente da casa, você desembolsa R$ 10,00. Fica ao lado da Igreja Matriz.

<b>Bouquet Casa de Vinhos </b>

O Bouquet Jazz Band faz ao vivo a música ambiente do restaurante Bouquet, amanhã e no próximo fim de semana. Para comer, além das foundes de carne, queijo e chocolate, pratos especiais são criados a cada fim de semana e depois saem do cardápio ou, a pedidos, acabam sendo incorporados, caso do filet flambado no bourbon. Sofisticado e romântico, o restaurante tem velas em todo canto. Funciona sexta e sábado a partir das 18h30 até o último cliente. No próximo fim de semana, abre na quinta, excepcionalmente. Fica na rua Almirante Francisco Matos Brito, ao lado da Praça Central.

<b>Hofbraühaus </b>

O tradicional restaurante alemão tem uma casa em Guaramiranga, em frente ao teatro Raquel de Queiroz. No ambiente rústico e acolhedor, além do cardápio típico alemão, há também opções de founde. Tem de carne, queijo, chocolate, camarão e frango. Em Pacoti, ele serve pratos mais simples como lanches e caldos e em Mulungu os pratos mais pedidos são o pato recheado e o joelho de porco.

<b>Sítio Olho D'Água </b>

Dizem que a cozinha do Sítio Olho D'Água é a mais variada daquelas bandas. Além da founde, tem massas, carnes e comida regional. O bom é ir de dia para abrir o apetite tomando banho de bica, nadando no lago ou percorrendo uma das trilhas que ficam no terreno. Anexo ao restaurante, fica a Pousada dos Monges. O Sítio fica na estrada de Pernambuquinho, entre Guaramiranga e Pacoti. O caminho é bem sinalizado com placas. (85) 325.1298.

<b>Manjericão </b>

Da cozinha italiana do Majericão, o prato mais pedido é o filet ao funghi com massa. Durante todos os dias, o restaurante vai funcionar a partir das 11h até o último cliente da noite. Fica na rua Joaquim Alves Nogueira, vizinho a Praça Central.

<b>Vila Lautrec </b>

O charmoso restaurante francês de Fortaleza inaugurou uma sede na serra, no Sítio Guaramiranga, próximo ao Hotel Escola. A decoração segue o bom gosto da casa original e o cardápio tem alguns pratos diferentes. Funciona na sexta e no sábado para almoço e jantar e no domingo somente para almoço. De dia abre ao meio dia e fica até às 14h30. À noite, das 19h até o último cliente.
#253387 por murillus
13 Mar 2006, 17:37
<b>Banho Gelado...</b>

Banho de cachoeira dói a espinha de tão gelado, mas depois do primeiro susto, dá uma sensação de limpeza quase sobrenatural, uma espécie de descarrego.

<b>O Maciço do Baturité esconde várias nascentes e quedas d'água, mas nem todas têm acesso liberado...</b>

Cachoeira do Perigo ou Talita: no sítio Labirinto Baturité, 10 km antes da entrada de Guaramiranga. Basta prestar atenção nas placas...

Cacheira do Seu Carlinhos: No sitio do seu Carlinhos, 5km depois do Restaurante do alemao em direcao a Aratuba...

Cachoeira de Sta Edwirgens: Basta prestar atenção nas placas...

Parque das Cachoeiras, também em Baturité, 8 km depois do centro da cidade (olhe a placa do lado esquerdo). Lá, para ter acesso às cachoeiras, você tem que consumir R$ 5,00 no bar ou no restaurante.
#288339 por murillus
22 Fev 2007, 06:28
Pico Alto é o segundo ponto mais elevado do ceara...

É uma tranqueira ir pra lá a pé pois de guaramiranga até a cidadezinha de forquilha (eu acho que o nome é esse) são 20km pela zona rural mas em uma estrada asfaltada... de lá vc sobe uns bons e ingremes 5km da entrada também asfaltada até o Pico Alto...

Pra descer é bem mais legal pois vc pode tomar uma trilha no meio da descida pela estradinha e chegar ao Restaurante Tramonto que fica na chamada Linha da Serra ha 10km... alem do visual show, tem uma culinaria impar...

Mas eu aconselho ir de bike ou de moto ou de carro porque é muito chão na volta...

Do alto do Pico Alto da pra ver de um lado a cidade de Canindé que é famosa pelas suas romarias (São Fco de Canindé), e do outro, da pra ver Fortaleza (mas confesso que esta eu nunca vi) e as dunas das praias de aquiraz até morro branco (estas eu já vi)...

Dizem que a noite a visão fica muito legal pois vc passa a enxergar um bocado de luzes parecendo que se estar a olhar as estrelas...

Mas leve um bom casaco pois la em cima a sensação termica é bem fria...
#288340 por murillus
22 Fev 2007, 06:48
Os principais eventos que acontecem durante o ano todo:

Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga no periodo do Carnaval - boa musica aliada ao frio gostoso da serra... Neste ano, a 8a. edição do FJBG foi impar, pois contou com JAM de cair o queixo... Os campings iam desde um oficial e organizado que ja havia comentado em outra oportunidade até uma galera que estava literalmente no meio do mato nos fundos de um terreno... As escadarias da Igreja Matriz foram tomadas de assalto todas as tardes pela galera blueseira, que contou com um palco montado para os "Novos Talentos do Ceará"... E alem de tudo isso ainda tinha uma bandinha de metais que fazia o carnaval propriamente dito... E sem chuva;

Encontro de Cordelistas da Serra em 1 de Maio - evento cultural da literatura nordestina... O Cordel;

Coroaçãode Nossa Senhora de Fátima em 31 de Maio;

Festival do Vinho - Frio e Vinhos... Combinação perfeita;

Mostra Junina;

Feira de Negócios Turísticos do Maciço em julho;

Festa de Santo Antônio em 24 de Agosto;

Festival de Flores em Agosto;

Festa de Nossa Senhora do Bonfim em 9 de Setembro;

Dia do Município em 22 de Setembro;

Festival Nordestino de Teatro Amador em Setembro;

Festa de São Francisco em 4 de Outubro;

Festival de Fondue;

Festival de Gastronomia de Guaramiranga em Outubro;

Festa da Padroeira Nossa Senhora da Conceição em 8 de Dezembro.
#305951 por murillus
28 Mar 2008, 15:33
Aonde comer...

Confraria Restaurante
Praça do Teatro - S/N - Centro
Telefone: (85) - 3321-1316



Café da Mata
Rua Joaquim Alves Nogueira - 667 - Loja D e E - Centro
Telefone: (85) - 8728-2713


Café Cabanas
Linha da Serra - s/n - Onde existe o pôr-do-sol mais lindo da serra! - Guaramiranga
Telefone: (85) - 9185-4135


Le Rêve Restaurante
Sitito Piaba - S/N - Entre Mulungu e Guaramiranga - Zona Rural
Telefone: (85) - 3328-1205



Restaurante Dona Alice
Rua Joaquim Alves Nogueira - 544 - Praça do Teatro - Centro
Telefone: (85) - 8714-2060



Churrasco e Arte
Rua Joaquim Alves Nogueira - 600 - Centro
Telefone: (85) - 3321-1370


Studio 70 Art & Bistrô
Rua Joaquim Alves Nogueira - 667 - Loja C - Centro
Telefone: (85) - 3226-9017
#319484 por murillus
13 Ago 2008, 21:09
como faz muito tempo que postei os locais de onde ficar na serra de guaramiranga... estou atualizando a lista...

UHs Leitos

Aratuba
Hotel São Francisco (85) 3329.1158 Quartos 8 Leitos 10
Pousada Serrana (85) 3329.1123 Quartos 6 Leitos 12


Baturité
Escola Apostolica de Baturite (85) 3347.0362 Quartos 48 Leitos 104
Hotel Baturite (85) 3347.2229 Quartos 15 Leitos 20
Pousada São Jorge (85) 3347.0688 Quartos 8 Leitos 12
Pousada do Maciço (85) 3347.0485 ou 9974.1209 Quartos 8 Leitos 10
Hotel Olho D'Agua (85) 3347.0753 Quartos 13 Leitos 45
Fazenda Hotel Repouso das Águas (85) 9608.3290 ou 3302.1406 Quartos 10 Leitos 42
Pousada da Beth (85) 3347.1284 Quartos 5 Leitos 15
Pousada Salzburg (85) 3347.1498 Quartos 8 Leitos 16
Park das Cachoeiras Hotel de Serra (85) 3302.1416 ou 3491.6688 Quartos 28 Leitos 84


Guaramiranga
Chales Pousada Sitio Paraiso (85) 3321.1197 ou 3224.0215 Quartos 34 Leitos 80
Convento da Gruta dos Capuchinhos (85) 3321.1112 Quartos 50 Leitos 105
Hotel SENAC de Guaramiranga (85) 3321.1106 ou 3452.7025 Quartos 20 Leitos 40
Remanso Hotel da Serra (85) 3325.1222 ou 3231.7088 Quartos 65 Leitos 176
Pousada Tramonto (85) 3321.5386 ou 8838.3319 Quartos 16 Leitos 35
Chalés das Montanhas (85) 3321.1150 ou 3246.1165 Quartos 12 Leitos 44
Pousada Zeus (85) 3321.1234 Quartos 4 Leitos 10
Chalés Sítio Guaramiranga (85) 3321.1215 Quartos 3 Leitos 54
Chalés do Tutuca (85) 3321.1132 Quartos 2 Leitos 8
Pequena Pousada Suíça (85) 3321.1116 ou 3264.3151 Quartos 6 Leitos 14
Pousada Guaramiranga (85) 9945.4524 ou 3321.1234 Quartos 18 Leitos 40
Albergue do Ricardo (85) 3321.1193 Quartos 6 Leitos 26
Chacará dos Cedros (85) 3321.1117 ou 91020988 Quartos 11 Leitos 40
Pousada Logradouro (85) 3302.1900 ou 3227.0654 Quartos 20 Leitos 60
Chalé Alto da Serra (85) 3321.1403 ou 9987.8927 Quartos 9 Leitos 54
Chalés Cana Brava (85) 9603.8132 ou 3248 1677 Quartos 4 Leitos 24


Mulungu
Pousada Monte Verde (85) 3328.1105 ou 3328.1304 Quartos 10 Leitos 45
Pousada Herdade (85) 3328.1180 Quartos 8 Leitos 25
Hofbrauhaus Pousada e Rest Turismo (85) 3221.6170 ou 9986.4925 Quartos 20 Leitos 59


Pacoti
Estância Vale das Flores (85) 3325.1233 ou 3264.6365 Quartos 23 Leitos 95
Pousada Pe. Killiano (85) 3325.1363 Quartos 25 Leitos 45
Pousada e Churrascaria de Inverno (85) 3325.1195 ou 9971.7427 Quartos 8 Leitos 16
Pousada do Monge (85) 3325.1298 Quartos 7 Leitos 21
Pousada Jonacel (85) 3325.1358 Quartos 6 Leitos 14
Pousada Recreio Pacoti (85) 3325.1340 Quartos 32 Leitos 90
Chalés Nosso Sítio (85) 9984.0282 ou 3325.1234 Quartos 22 Leitos 66
Editado pela última vez por murillus em 18 Ago 2008, 17:13, em um total de 1 vez.

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes