Relatos de Viagens por 2 ou mais países da América do Sul
#1000868 por Renato Pinto
10 Set 2014, 17:39
Puts morri de rir nesta parte:
"Eu não havia visto nenhum ônibus parado e achei meio estranho. Na hora de pagar o taxista dei uma nota de 20 bolivianos e ele falou que ia pegar o troco no carro e simplesmente entrou e foi embora. Eu fiquei sem reação, parada, tentando entender se isso realmente tinha acontecido"

Sempre ande com dinheiro trocado nesses lugares, e se for esperar pelo troco, espere dentro do taxi, por que Ele nao vai sair correndo com voce dentro ainda! hehehehehe

#1001072 por polybhh
11 Set 2014, 09:50
Oi Rafael_melo que bom que está gostando.. acredite, sou palhaça assim na "vida real" hahahahaha obrigada por acompanhar!

Matheus SanSilva estou fazendo esse relato, tentando colocar as principais informações.. espero que aproveite bem e tenha um excelente viagem!

Alectus então agora você me entende né? O pessoal lá é meio marrento..rs.. mas eu sei que não é todo mundo.. agora quanto ao PIEZ, pq vc não me falou antes???????? hahahahhaha Meu Deus, eu teria sido mais feliz, viu? Mas, agora já anotei a dica! Valeu mesmo.. E obrigada por acompanhar..

Renato Pinto a gente sempre tentava andar com dinheiro trocado, mas tinha hora que era meio que impossível.. mas só fui passada pra trás dessa vez.. UFA!
#1001228 por ricardoruri
11 Set 2014, 16:09
Poly, aguardando o restante do relato, por enquanto esta sensacional, todos os detalhes são perfeitos para quem esta afim de fazer essa trip, irei agora em Janeiro/2015, e ando pesquisando muito sobre tudo e claro anotando todos detalhes possiveis ... está de parabéns ::otemo::
#1001276 por polybhh
11 Set 2014, 18:55
5º dia – Salar do Uyuni

Como a gente não conseguiu dormir direito pelo frioooo que fez na noite passada, o alarme nem precisou tocar e as 7h já estávamos bem acordadas. É impressionante como eu acordei cedo, todos os dias nessa trip. Minha mãe ficaria impressionada! ::lol3:: Levantamos e acreditem, tomamos outro banho, pq a gente é guerreira e tem um parafuso a menos, mas só de pensar que teríamos que tomar banho de lencinho pelos próximos 3 dias, foi o ânimo que eu precisava para esfolar as costas mais uma vez.

Arrumamos e resolvemos sair para trocar dinheiro, fechar o passeio do Salar e tomar café. Já eram 8h quando colocamos o pé na rua e achamos estranho demais, a cidade estava vazia.Resolvemos procurar as agências mais indicadas pelo fórum e tivemos a surpresa ao constatar que 90% das mesmas estavam fechadas. PUTZ! E agora? :o :o :o Ficamos encucadas pois sabíamos que os tours saiam as 10h. Que coisa estranha! Já eram quase 9h e nada. Como a fome estava apertando e tínhamos pouco dinheiro, resolver ir nas casas de cambio para ver como andavam as cotações.. aqui, não é muito vantajoso trocar ( 1 dólar = 6,80 bolivianos ). Ao caminhar pela cidade, começamos a ver um movimento, um boneco preso com uma faixa de protesto, outro sendo queimado.. eitaaaaaaa! Mais a frente, algumas pessoas segurando faixas e gritando frases de efeito. Foi aí que descobrimos que tinha algo acontecendo na cidade: ERA O ANIVERSÁRIO DA BOLÍVIA = FERIADOOOOOOOOOO ::prestessao:: . Alguns comemoravam o feriado, outros protestavam. Como já estava ficando tarde, começamos a ver vários mochileiros nas ruas, perdidos como a gente. Lá, a maioria faz festa na cidade, há vários desfiles onde a população participa ativamente e por esse motivo as agências estavam fechadas. CACETE!

2014-08-11 21.16.17.jpg
Cidade fantasma
2014-08-11 21.16.17.jpg (113.52 KiB) Exibido 1884 vezes


2014-08-11 21.16.20.jpg
Eu olhava pra esse mapa e só pensava: Uyuniiii 6 e meiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
2014-08-11 21.16.20.jpg (122.22 KiB) Exibido 1884 vezes


2014-08-11 21.16.13.jpg
2014-08-11 21.16.13.jpg (98.15 KiB) Exibido 1884 vezes


Enquanto pensávamos no que fazer, resolver trocar dinheiro logo, antes que fechasse as poucas casas que estavam abertas e aí sim, o bagulho ia ficar TENSO!! kkkkkkkk.. ao chegarmos na casa de câmbio, ouvimos um CARAMBA, a cara de pau é muita e já fomos perguntando?? Brasileiros?? Não acredito! Que maravilha escutar português, depois de tanto tempo e sabe o que é mais engraçado? Na minha cabeça eu ia encontrar vários brasileiros pelo caminho, coisa que não aconteceu. Conhecemos o Gustavo, Tiago e Bruno, mineiros de Conselheiro Lafaiete e leitores assíduos do fórum. Os caras já foram interagindo com a gente e como eles eram gente boa! Tamo em casa! ::otemo:: ::otemo:: O mundo é pequeno mesmo gente, não duvidem. A Lorena e os meninos tinham altos amigos em comum. Dá pra crer? Eles estavam muito cansados, pois tinham dormido no aeroporto de La Paz e depois foram direto para Uyuni, tinham chegado aquela manhã. Falamos com eles que hoje na cidade era feriado e que pela experiência que tivemos na noite passada, vimos que não tinha muito o que fazer por lá. Eu e as meninas estávamos pensando qual decisão tomar: ficar mais um dia na cidade e ir com uma agência digna ou sair da cidade e ir com qualquer agência mesmo. Mas resolvemos ir comer, porque de barriga cheia a gente sempre pensa melhor! :) :) :)

Nessa busca por agências, descobrimos um lugar simples, pequeno, mas muito top para tomar café e os meninos nos acompanharam. Tinha café americano completo ( suco de laranja, salada de frutas, torradas, café, leite, pão, geleia, achocolatado, bolo etc ) por 35 bolivianos. Comemos muito bem e o melhor é que o lugar tinha wi-fi. Pena eu não lembrar o nome. Quando chegamos lá, tava lotado, mas tivemos a sorte de encontrar mesa, pois tinha uma família que estava saindo bem na hora que chegamos. Enquanto aguardávamos o café ficar pronto, a Vilma e Lorena resolveram verificar quais agencias iriam fazer o passeio. Elas voltaram com alguns folders e foram avisando que as melhores agencias não iam fazer o passeio naquele dia, só no dia seguinte e iriam sair até mais cedo, as 9h. Caramba! Foi naquele momento que nós 3, olhamos uma pra outra e tomamos a decisão de não sacrificar um dia do nosso roteiro para ficar ali. A gente ia sair dali de qualquer jeito! Que bom que nós 3 concordamos com isso, porque os meninos ficaram em um impasse danado. Apesar do cansaço, 2 deles queriam nos acompanhar, mas como 1 queria ficar e descansar, eles resolveram seguir o que já haviam planejado. Uma pena! Eram muito simpáticos!! Nós despedimos deles e resolvemos fechar logo o passeio, antes que ficássemos presas na cidade. Optamos pela Ripley Tours. Fechamos com eles, 700 bolivianos do passeio, já incluso os 50 bolivianos do transfer até San Pedro do Atacama. Ufa! Antes de irmos fazer o tour mais esperado da viagem, resolvemos nos abastecer de água, biscoitos, cholocate, chips e outras porcarias. O foda é que lá não tem variedade. As lojas vendem praticamente a mesma coisa. Outro detalhe, eu, por um descuido, aceitei uma nota que tava rasgada, como ela tava dobrada eu não vi. Tentei passar a nota pra frente, mas ela não foi aceita em nenhum lugar, resumo: perdi 10 bolivianos. Voltamos pro hostel, fizemos o check out e o nosso último xixi ::lol4:: ::lol4:: e pegamos a nossa cargueira. O bom é que a Ripley fica em cima do hotel em que estavamos hospedadas. Não corremos muito, apesar do horário apertado. O combinado era sair as 11h e não as 10h como li em praticamente 99% dos relatos.

06.08 - Salar do Uyuni (4).JPG
Nada pra fazer, bora tirar foto


Enquanto esperávamos, avistamos uma menina que estava vestida para enfrentar um frio de -30º. Ok, estava frio, mas nem tanto assim. De noite o frio é intenso, mas de dia, não justificava o exagero da roupa. Começamos a zuar e a apelidamos a garota carinhosamente de CHINCHILA. É culpa da Vilma, ela que inventou......hahahahha ::lol4:: ::lol4:: ::lol4:: ::lol4:: ::lol4::

chinchila 3.jpg
Sim, ela estava assim.
chinchila 3.jpg (5.01 KiB) Exibido 1884 vezes


chinchila.jpg
A roupa era quase essa..
chinchila.jpg (16.37 KiB) Exibido 1884 vezes


Enquanto riamos descaradamente da garota, eis que aparece uma menina loira que nos perguntou em inglês de onde eramos. Respondi que eramos do Brasil e ela falou que era da França e que iria conosco para o Salar, junto com mais 2 franceses e um australiano. Bom, eu não sou fera em matemática, mas já constatei que seriam 7 pessoas dentro de um jeep. Já fiquei tensa, pois li em vários relatos que o ideal são no máximo 5 pessoas, para não ficar apertado demais. Eis que chega o nosso jeep, vermelho. Apareceu só a gente. Colocamos a mochila em cima e entramos. A Lorena e a Vilma ficaram atrás. Eu, como sou muito alta (1.75m), fiquei no banco do meio. E aqui começa a confusão.. ::grr:: ::grr::

Os gringos chegaram e qual foi a nossa surpresa? A CHINCHILA ia fazer o passeio com a gente. Caralho.. o problema começa quando o gringo namorado da loira, chega pra mim e fala: Já que vocês estão juntas, você poderia passar para trás. Ahhhhhhhh tá, senta lá CLÁUDIA! Só para o bonito ir na frente com a namorada e o quarteto ficar unido? E o senso gente? Tem gente que não tem noção né? Eu falei que não, que era muito alta e que eu não tinha condições de ficar atrás, uma vez que as meninas que eram bem menores e já estavam apertadas. Propus irmos revezando para ninguém sair prejudicado. Ele ficou com uma cara de nojo e desprezo para mim e entrou. E quem foi atrás com as meninas? A CHINCHILA. Aí, já ficou aquele climão né? Se eles tivessem falado de outra forma, sabe? Mas, foram muito arrogantes. Povo folgado! A CHINCHILA olhava pra gente com ar de superioridade e pra piorar a situação, a porra da menina falava espanhol, inglês, francês e mais tarde descobrimos que também o hebraíco. Garrei mais ódio ainda dessa FDP! kkkkkkkkk..

Como até então não sabíamos que a danada falava espanhol, as meninas começaram a reclamar e ela entendendo tudo! Pensa! Não tínhamos andado nada direito, ela solta pro guia que havia esquecido o celular dela na agencia e que teríamos que voltar. Vocês não tem ideia da nossa cara! Primeiro por saber que ela falava espanhol, segundo por termos que voltar.. foi hilário!

O nosso guia era o Roberto, um boliviano de 25 anos que já tinha 3 filhos.. Eitaaaaaaaaa.. ele era um garoto de poucas palavras, só ficava rindo engraçado. Era sobrinho do Yudi, famoso guia. O Roberto disse que iriamos primeiro pegar a nossa comida na casa dele, íamos no cemitério de trens e depois voltaríamos para pegar o celular dela. A menina ficou louca.. começou a falar em todos os idiomas possíveis. O foda é que os 4 só falavam em francês e a gente não entendia porra nenhuma. Era proposital.

Paramos na casa do guia que pegou a comida, aproveitamos para conhecer a esposa e a filhinha mais nova dele. Uma fofa! Depois, seguimos para o Cemitério de Trens. Eu até entendi o desespero da CHINCHILA pq eu imaginei que o cemitério ficava longe pra caramba. Mas, não.. deve dar uns 10 km de onde estávamos. Chegando lá, eu fiquei meio desapontada. Não tinha muita coisa, sei lá, eu imaginava que era diferente. O problema que o lugar estava um pouco cheio e pra tirar aquelas fotos clássicas, esperamos um bom tempo. O guia nos deu apenas 20 minutos.

lo.jpg


vilma (2).JPG


06.08 - Salar do Uyuni (7).JPG


Deu os 20 minutos, nós retornamos pro Jeep e os bonitos? Demoraram mais de 10 minutos e o Roberto teve que ir chama-los. Enquanto esperávamos no carro, começamos a conversar com o Roberto que estava escutando as suas músicas em espanhol. Roberto, brasileiros são melhores que esses gringos né? E ele ria, e concordava! Até gravamos um vídeo com ele.. foi muito bacana, um momento de descontração bem legal. A nossa viagem poderia ter sido bem melhor, mas acho que nem estávamos achando tanta graça nas coisas assim, pelo clima que ficou. O grupo ficou dividido: era eles ( gringos ) e nós ( brasileiras ).

A Leah era a loira simpática, francesa, que ficava dividida em tentar entrosar com a gente e o seu grupo. Toda vez que ela tentava comunicar comigo, o namorado dela, o francês chato e ignorante que só fumava o tempo inteiro interrompia ou olhava torto. Ele tinha um garrafa com um liquido suspeito.. kkkk. ::hein: A chinchila poliglota chama Maya, e ela não era francesa como achávamos, era israelense e do exercito. É TIRO, PORRADA E BOMBA!! A Maya tinha um lance meio indefinido com o Jahar, o cara que a gente achava ser australiano e falava com todo mundo que era australiano, mas que descobrimos ser também de Israel, e também do exercito. O mais interessante é que nenhum deles se conhecia e a gente achava q eles eram amigos há uns 10 anos. A Maya e o Jahar apesar de serem do exercito se conheceram em uma viagem na America do Sul, já que eles têm 5 meses de folga no ano e já estavam viajando há 4 meses. O casal de franceses que achávamos que eram super amigos deles, depois nos confessaram que conheceram eles pouco tempo antes de entrarem no jeep.

Saímos de lá e voltamos para buscar o celular da CHINCHILA. Depois disso, começamos o passeio, direto pro Salar. Visitamos um lugar onde havia montes de sal.. Quando saímos do Jeep, ouvi vozes brasileiras, ebaaaaaaaa! A essa hora a gente tinha rezado também pros 3 mineiros terem ido com a gente.. nossa, se eles estivessem lá a gente tinha a certeza que seria mil vezes melhor. Um brasileiro me pediu para tirar foto dele com o guia. Já vi que era gente boa. Ahhh como era bom estarmos perto da nossa gente, né? Outro nível. Percebi que o grupo deles era imenso. E eles estavam bem entrosados, felizes e zuando horrores, tudo o que a gente queria.. #invejinha me deu uma saudade da trip do Chile, pois era exatamente nessa vibe que a gente tava. Eles estavam tão animados que tiraram a roupa, inclusive as meninas, naquele vento do capeta! Muito loucos!!! O Jahar foi de intrometido na foto deles. Ele era o mais louco do nosso grupo e tinha cara de surfista, por isso era fácil falar que era australiano. Ficamos ali 20 minutos tirando fotos. Foi ali que eu gritei pro brasileiro que eu queria tomar cerveja com eles e ele super simpático, vamos sim!! Ahhhh como eu queria uma turma assim...

06.08 - Salar do Uyuni (27).JPG


DSC01689.JPG


lorena (6).JPG


vilma (11).JPG


Retornamos pro carro e eu falei para a Leah que ia passar para trás. Ela falou que depois a gente revezava, eu disse que tudo bem. Coisa que não aconteceu até o final da viagem. Eu achava eles meio folgados, pois o Roberto mal ligava o rádio com as músicas dele, eles já pediam para trocar. Eles plugavam o celular deles no rádio e eramos obrigados a escutar o que eles queriam. Ok, isso não era um problema, já que as músicas eram até legais, mas o jeito como eles faziam as coisas é que me incomodava. Era invasivo. Acho que nessa hora até o Roberto também ficou chateado.

Há uma parada em uma feira de artesanato, coisa para turista gastar né? Os gringos compraram um mapa da América do Sul, bem legal. A Lorena comprou um lenço e só. Não há banheiro por lá.

2014-08-06 13.01.26.jpg
Paradinha na Feira


Depois dessa parada, realmente vamos conhecer o Salar. É realmente lindo, o lugar é mágico, aquele silêncio, é uma sensação sem igual estar naquele lugar, mas sei lá. Eu acho que criei muitas expectativas, eu esperava mais.

2014-08-06 13.54.43.jpg


2014-08-06 14.00.34.jpg


DSC01692.JPG


DSC01702.JPG


DSC01720.JPG


2014-08-11 21.15.57.jpg
2014-08-11 21.15.57.jpg (100.35 KiB) Exibido 1884 vezes


Enquanto tirávamos foto o nosso guia preparava o almoço ( arroz, salada, frango frito e Coca Cola quente ), o Salar estava lotado. Tinha mais de 8 carros. Fiquei meio chateada, pois não conseguimos tirar muitas fotos em perspectiva. Tiramos poucas. Vimos vários guias ajudando o pessoal, deitando no chão, tentando pegar o melhor ângulo, ajudando nas poses e tal e o nosso simplesmente falou que não tirava foto. :cry: Enquanto isso eu só pensava mais uma vez, como seria legal ter uma turma animada, pois um ajudava o outro e seria bem melhor. O nosso guia nos chamou e os gringos já estavam sentados comendo. Peguei a comida e as meninas não queriam sentar perto deles. Mas, eles chamaram a gente e eu fiquei sem graça de não ir. Sentei e elas foram junto. A CHINCHILA nem olhava na nossa cara. Comemos, a comida tava fria, mas bem gostosa. Depois, eu e a minha síndrome do xixi me fizeram testar o banheiro do local.Paga-se 5 bolivianos, não tem papel. A minha cara abaixo, define. Parece limpo, mas é mero engano.

2014-08-11 21.16.05.jpg
2014-08-11 21.16.05.jpg (68.56 KiB) Exibido 1884 vezes


Voltamos pro carro e depois disso fomos para a Ilha dos Cactos, paga-se um valor lá para entrar, mas eu achei desnecessário. Ficamos 40 minutos aqui.

DSC01749.JPG


DSC01760.JPG


DSC01761.JPG


Depois de lá, fomos pro alojamento. Mas, é uma longaaaaaaaaaaaaa jornada. E não podíamos demorar, pois o guia se localiza através das montanhas, por isso não podia anoitecer, senão ficaríamos perdidos. Tem uma parte da estrada que é bem ruim, cheia de buraco, por isso o meu joelho batia na poltrona que era uma beleza e no fim do dia, constatei o meu joelho roxo. :| :|

A Vilma, começa a reclamar que não estava se sentindo bem. Vixi! Chegamos no alojamento de sal quase anoitecendo, estava lotado, visitamos mais 3 alojamentos que estavam também cheios, bateu um desespero, só tínhamos mais uma opção e estava escurecendom eu já estava rezando e pedindo a Deus para não termos que dormir no carro. Mas, finalmente nesse conseguimos vaga. Na hora de descer as mochilas o francês pega a mochila da Vilma e joga no chão e sai como se nada tivesse acontecido. Xinguei ele em português, inglês e espanhol. Que ódio! Por isso, pedimos ao Roberto para não colocar a gente no mesmo quarto que eles. Mas, tava tudo cheio, como ele ia fazer? Por fim, ele arrumou um quarto pequeno e bem sujinho pra gente, só com 2 camas. A Lorena teria que dormir no outro quarto. Mas, achamos melhor juntar as 2 camas e dormimos juntas mesmo. Ficou ótimo o nosso cafofo. A Vilma estava com uma cara péssima, parecendo que ia desmaiar. Eu e a Lorena ficamos apreensivas, imagina ela passar mal aqui no meio do nada? Arrumamos o nosso quarto e levamos ela pra fora para ela pegar um ar. Fica umas mesas do lado de fora e o pessoal estava sentado nelas, conversando, jogando baralho e tomando chá com bolachas. A Vilma foi ficando cada vez pior, levamos ela pro lado de fora e ela vomitou horrores. Enquanto isso, nesse meio tempo de ajudar a amiga, encontrei o mesmo brasileiro que eu falei que ia tomar cerveja. O nome dele era Anderson, super simpático e gente boa, me apresentou a Miria, também bem simpática e o restante da galera enormeeeeeeeeeee.. todos entrosados! Super preocupados, nos ofereceram remédios, mas não era necessário pois eu tinha levado uma farmácia inteira.. Enquanto a Vilma estava lá, tentando melhorar eis que aparece uma menina carioca chamada Iana, ela resolveu dar um apoio para Vilma e falar que ela também estava bem mal, mas que tudo ia passar, ela falou que ficou internada na Bolívia e os amigos que estavam com ela seguiram viagem e deixaram ela sozinha e por obra do destino ela se juntou a galera brasileira. Olha que coisa, boa! Ela realmente estava com uma carinha de doente, bem pálida.. bom, a Vilma melhorou e resolvemos entrar pois a noite estava ficando bem gelada.. Mas, gente, que céu era aquele? Coisa de louco.. de tão lindo!

Entramos e queríamos também tomar café e cadê o nosso guia? Fomos na cozinha ( que arrependimento!! IMUNDA ) para saber onde estava o nosso lanche, informaram que o nosso guia tinha saído para resolver um problema e que só apareceria no dia seguinte, pediu para nos avisar para ficarmos prontos as 8h. Cobrei o nosso lanche e eles falaram que iam providenciar. Esse providenciar demorou mais de 1 hora. Como as meninas não falavam inglês, fiquei incumbida de dar o recado aos gringos, a respeito do sumiço do nosso guia e o horário do dia seguinte. Eles agradeceram e até perguntaram sobre o que tinha acontecido com a Vilma. Fiquei impressionada!! A Vilma comeu um pouco de biscoito com chá. Nesse meio tempo, quem passou mal foi a Iana. Coitada! Aí sai todo mundo correndo lá pra fora. Era até engraçada a cena, eram umas 7 pessoas, para ajudar a Iana. E quando era a Vilma, todo mundo saia também. Elas vomitando e a gente conversando. Enquanto a gente trocava ideia com os brasileiros super gente boa, chegou a janta deles.. e tava com uma cara muito boa. E a nossa? Ahhh só 1 hora depois. O cardápio era: sopa e pão e depois frango cozido com batatas. Quando a nossa comida chegou eles deixaram na mesa onde estavam os gringos. Pegamos e saímos. Eles perceberam que a gente não queria ficar perto deles..ainda mais agora que achamos a nossa "tribo".

Como estávamos exaustas resolvemos dormir cedo. Ainda era 21h e o povo tava querendo beber e ficar conversando até tarde. Eu só queria uma tomada para carregar o meu celular que estava nas últimas, mas nem consegui pq tava tudo lotado. Isso é que era foda, chegar por último. Teve gente que arriscou a tomar banho, eu não.. fiquei nos lencinhos mesmo. O banheiro sempre ficava cheio.. e a água para lavar a mão, nossa.. era congelante! Tinham 2 vasos, que nessa altura já estavam interditados!! A água para dar descarga já tinha acabado. ::xiu:: ::xiu::

Fomos pro quarto descansar, a Vilma já se sentia melhor. Ela sofreu o mal de altitude, misturado com o frango frito que comemos no almoço que não fez bem. Como ainda estava cedo e não estávamos com sono, começamos a assistir os vídeos que havíamos gravado na GoPro da Lorena. Ela colocou no tablet e nunca rimos tanto.. só besteira! Foi muito divertido!! Essa noite o frio não é intenso, eu pensei que ia passar bem mais frio. Há muitos cobertores, mas se você tiver alergia fuja deles, melhor não arriscar, pois é certo que eles não são lavados desde 1993.

Já passava das 22h e a gente escutava ainda algumas vozes, os brasileiros estavam fazendo a festa. Mas, o sono foi chegando.. chegando... e ...passava da meia noite as luzes foram desligadas e não escutava barulho algum. Da nossa cama, a gente via a lua que estava linda, o céu todo estrelado. Estava me sentindo privilegiada e olhando pra ela eu dormi. Mas, de madrugada, ouço a porta abrindo, era um homem. Boliviano. Posso dormir aqui? WHAT??????? Ainda bem que a porta não abria toda, pelo fato da cama estar bem próxima. Gente, que medo! O nosso quarto não ficava próximo do pessoal, estávamos em um quarto meio escondido.. essa hora eu e a Lorena acordamos e falamos, o que??? O cara pediu desculpas e saiu. Só que isso se repetiu umas 4 vezes durante a noite. A gente estava ficando desesperada, pois lá é muito escuro, a gente não enxerga um palmo na nossa frente e mesmo com a lanterna do celular que ligamos 2 vezes, não conseguimos ver quem era. Parece que eram 2 pessoas diferentes. Eles queriam entrar no quarto, parece que não tinha lugar para eles dormirem. A Vilma, veii que ódio, ela não acordava, ficava eu e a Lorena com o cú na mão de medo e ela lá dormindo... só na última vez que ela acordou. E quem disse que a gente conseguia dormir? Agora, mais do que nunca a gente queria que o dia amanhecesse rápido...
#1001777 por tainovieira
13 Set 2014, 14:29
Muito legal seu relato, bem detalhado e com muito humor, aquela do Michael Jackson foi de me mata de rir rsrs,
tem que tomar muito cuidado com o que come na Bolívia e no Peru, principalmente pelas ruas, meu irmão comeu uma sopa em Puno num restaurante bem simples e nem preciso conta os detalhes aqui rsrs, fico ruim quase dois dias, ainda bem que eu tinha levado remédio, e quase tivemos que mudar nosso roteiro e perder as atrações em La Paz, essa da aspirina eu não sabia, comprei sorochi phils para garantir, mas não precisei depois que me acostumei. Vou fica acompanhando, parabéns ::otemo::
#1001796 por Ikaro
13 Set 2014, 15:56
Meu, na parte do "Michael Jackson" tive que parar pra rir hahahahahaha!
Pretendo fazer essa viagem ano que vem, mês que vem vou ao Peru!
Nossa, boliviano não mija, é isso?! Oo
Por que nunca tem banheito onde devia ter?! Oo
Nossa, mas muito perrengue viajar pra lá hein?!
Se eu for andar nesses ônibus sem banheiro vou levar uma garrafinha só para fazer xixi! Se a vontade vier não vou pensar 2x, faço na garrafinha mesmo! Nunca que eu ne aguentaria! Já quase morri numa dessas hahahahaha!

Aconpanhando o seu relato hilário! =D
#1002017 por polybhh
14 Set 2014, 14:22
Oi gente!

jessicahemk e ricardoruri valeu mesmo por acompanhar. Esse meu jeito de escrever nem sempre agrada todo mundo, pois sou muito detalhista, mas acredito que esses detalhes ajudam demais a gente, principalmente quando se faz o primeiro mochilão! Valeu por acompanhar!!!

Ikaro, realmente banheiro é algo complicado principalmente na Bolívia, mas pra vocês que são homens isso nem é tão complicado assim! Qualquer garrafinha resolve! ::lol4:: ::lol4:: ::lol4:: Que bom que você está acompanhando o relato, espero que seja bem útil!!

Tainovieira, realmente tem que tomar muito cuidado com as comidas por lá. O problema da Vilma é que ela não teve opção, ou ela almoçava ou morria de fome..kkkkkkkk.. no Salar não tem nada. E mesmo com a opção de snacks no fim das contas, um almoço faz muita falta, viu? O corpo da gente pede comida. Mas, ela também tem um estomago mais fraquinho.. eu comi bem mais coisas que ela e foi de boa! Obrigada por acompanhar!
#1002144 por polybhh
14 Set 2014, 21:16
6º dia - Uyuni / Lagunas

Como vivemos altas aventuras a noite, com os bolivianos querendo invadir o nosso quarto, estávamos com uma cara péssima. Dá-lhe óculos na cara para disfarçar as olheiras.. 8) Saímos do quarto com muita fome, já havíamos arrumado a maioria das nossas coisas e resolvemos ir primeiro ao banheiro. Não sei se mencionei, mas o banheiro é coletivo, ou seja, homens e mulheres usam o mesmo banheiro. TENSO!!!! Chegando lá, eu quase caí pra trás, tava impossível de ser usado. Não tinha água pra dar descarga e o fedor estava terrível. ::xiu:: Enquanto escovava os meus dentes, já pensava em como eu iria fazer xixi, pois sério, estava impraticável. E mulher, é foda né gente? Agachamento e tal.. nossa, não gosto nem de lembrar... Pensei: vou tomar café da manhã primeiro e mais tarde eu tento..

Imagem

Fui para a "sala" para socializar com a galera, mas a maioria do pessoal ainda estava dormindo. Voltei pro quarto e falei do banheiro para as meninas, que na mesma hora saíram correndo pra usar antes que piorasse a situação, essa sim são meninas espertas! Quando elas saíram, resolvemos ir tomar café. Vimos o Hugo e o Jahar sentados na mesa e como iam servir o café da manhã para os grupos, resolvemos nos juntar a eles. Por incrível que pareça o nosso café da manhã, não demorou muito para vir. O café da manhã tinha até bastante coisa: leite em pó, chá, água fervente, achocolatado, geleia, pão ( diferente do nosso, não é francês, mas é gostoso), manteiga e biscoito. O Jahar comia tudo, parecia que tava com frieira. Ele levantou foi no quarto dele e voltou com um saco enorme de cereal e colocou na roda. Mas, eu fiquei só no meu chazinho de camomila mesmo. Gente, a viagem toda eu só tomava chá.. kkkkkkkkkk.. nunca tomei tanto chá na vida. Enquanto comíamos, os meninos tentavam interagir com a gente, algo inédito na trip. Como eles estavam viajando pela América do Sul, sabiam bastante palavras em espanhol e arriscavam várias frases. Mesmo a Vilma e a Lorena não sabendo inglês, conseguiam se comunicar bem. Era assim, a Vilma dominava o espanhol e eu o inglês e a Lolo só olhando... ::lol4:: ::lol4:: Mas, sabe o que é mais legal? Isso não impedia, nem eu, nem elas de fazermos várias amizades.

Enquanto a Leah e a Maya ainda estavam dormindo, os casais ficaram em quartos separados, a gente enchia o bucho...kkkkkk... O sol já estava bem forte e batendo bem na minha cara e na da Vilma, pois estávamos de frente, vocês acreditam que o Hugo viu que estávamos bem incomodadas, levantou e fechou a cortina pra gente???????????????????????? WHAT??????????????

ISSO É INCRÍVEL!

Gente, o que estava acontecendo? ::ahhhh:: ::ahhhh:: Agradecemos e ficamos nos olhando perplexas com a atitude! Enquanto isso a Leah chegou. Com a mesma roupa do dia anterior. Sim, mulher repara. Mas, sabe o que dá mais raiva??? Essas gringas não tomam banho, não lavam o cabelo, vestem a mesma roupa por dias, repetem roupas e quando chegam perto da gente, parece que acabaram de sair de um salão de beleza! VAI TOMAR NO ..............

Imagem

Como faltavam apenas 15 minutos pro horário combinado, levantamos e resolvemos escovar os dentes e acabar de juntar umas coisas. Cheguei no banheiro e cada vez o lugar estava pior! Tinha um gringo, que estava usando o banheiro e fazendo altos barulhos constrangedores...kkkkkk.. Eu e a Jessica, do grupo enorme de brasileiros, que estávamos no banheiro nessa hora, olhávamos sem graça uma pra outra e pensávamos, e agora? Escovei os dentes, joguei uma água congelante na cara para acordar de vez, e enquanto isso, eu pensava em como ia fazer pra esvaziar a minha bexiga. Os meninos brasileiros chegaram e nos deram a ideia de fazermos xixi no lugar onde estava o chuveiro. E eu pensei, é vai ser ali mesmo. Só que a porta era meio vazada, ai gente, o xixi não saia de jeito nenhum. Travei! Imagina, um friozinho, eu dentro do chuveiro, com a água congelante do chuveiro pingando nas minhas costas, com as calças arriadas, me equilibrando para não molhar o meu pé e ainda fazendo de tudo para fazer o xixi no ralo. Ai ai.. terrível, terrível, terrível. MULHER SOFRE!!!! Depois de muita concentração, eu consegui!!! UUhhuuuuuu.. Saí com aquela cara de vitória e deixei a Jessica coitada, tentando.. O foda é que o fluxo de pessoas era grande e entrava mulher, homem.. dureza. Na hora que eu fui lavar as mãos, kd a água?????????? Sim, havia acabado. FUDEU! A sorte é que eu tinha lenços umedecidos, eu sei que não era a mesma coisa, mas melhor que nada. A Vilma tinha álcool em gel e me deu um pouco. Saímos dali e resolver sentar para esperar o resto do pessoal e o nosso guia. Faltavam apenas 5 minutos do horário combinado e ficamos sabendo pelo Hugo que a Maya ainda estava dormindo.. O vontade de bater naquela dali viu? ::toma:: ::toma:: Pensei: ela vai atrasar o grupo todo. Mas, como um passe de mágica, a bicha levantou e colocou umas 5 blusas e estava pronta. Não fez xixi, não lavou o rosto, não escovou os dentes, não tomou café, nada.

Enquanto esperávamos pelo Roberto, conversávamos com os brasileiros, que também estavam aguardando o seu guia. Conversa vai, falávamos da nossa dificuldade em entrosar com o nosso grupo, conversa vem.. ainda tinha um resto do café da manhã em cima da mesa, eis que vimos a Leah, enfiar a escova de dentes dela dentro de uma xícara de chá de camomila e começa a escovar os dentes ali mesmo. Eu e os brasileiros, simplesmente olhamos assim:

Imagem

Imagem

Ficamos chocadosssssssssssss! Que nojo... Olhávamos uns para os outros meio que para ter a certeza que era isso mesmo que a gente estava vendo. ECA!

Passado esse susto, o Jeep deles chegou, entraram e foram embora e só sobrou a gente lá... abandonados! Caramba, kd vc Roberto? Os gringos começaram a ficar meio que desesperados e ficavam perguntando pra gente se sabíamos onde estava o guia. Uai, eu ia saber? Eu e as meninas começamos a reclamar, pois sempre eramos os últimos em tudo e isso só fodia a gente. Passados quase 20 minutos de atraso, eis que o Roberto chega, pra alivio geral de todos! O Roberto não estava com a cara boa não. Tava meio cabisbaixo, parecendo que estava sofrendo. Começou a pegar as nossas mochilas e a subir no jeep com muita dificuldade, achei estranho, pois geralmente em 2 minutos ele já estava lá em cima. Resolvi pedir ajuda aos meninos para que eles o auxiliassem e perguntei o que aconteceu. Ele me contou que havia brigado. Eu questionei, uai, brigou com quem ? Ele me contou que havia brigado com os 2 caras que tentaram entrar no nosso quarto a noite. Ele me disse que como fomos os últimos a chegar, não havia mais alojamento disponíveis, pegamos o último e não tinha quarto para todos, ele nos colocou no quarto que geralmente os guias ficam. Por isso, os caras queriam entrar no quarto e ele não deixou. Ele disse que um deles deu um soco no estomago dele. Ai gente, fiquei com peninha! Dei um dorflex pra ele, para tentar amenizar a dor que ele tava sentindo. Falei com o pessoal e todo mundo ficou de cara com o que aconteceu. Eu ainda perguntei, mas Roberto você não tinha saído? Ele contou que havia tentado dormir em outro alojamento, mas como não conseguiu, dormiu no jeep mesmo. PUTZ! Resolvemos sair logo dali. Não sei se foi pelo que tinha acontecido, todo mundo ficou em silêncio e o mesmo só era quebrado quando o Roberto explicava algo.

Apesar desse incidente, esse para mim foi o melhor dia. É o dia que te proporciona tirar fotos fantásticas, o Hugo que o diga, o cara tem o dom para fotografia. Tirava cada foto linda apenas usando o Iphone. Mas, também esse é o dia mais cansativo. Não sei vocês, mas eu ao ler os relatos não tinha ideia da distância dos lugares. Nuuuu.. é longe demais. Para você ver um vulcão, uma laguna, é umas 2 horas pra chegar. As costas doem, a bunda doí, a gente começa a suar, a sentir fome, vontade de ir no banheiro, é um trem de doido. Recomendo muito levar filtro solar, óculos escuros, protetor labial e soro. Pra mim, itens indispensáveis. É muita poeira, mesmo com os vidros fechados e o nossos cabelos ficaram duros, mas tão duros que vcs não tem noção.

Antes de começarmos a saga de visitação as lagunas, paramos em um lugar para irmos ao banheiro, é numa vendinha, fica em um povoado. Dá para comprar vários snacks e até folha de coca. Nesse local, o banheiro é muito bom para os padrões bolivianos, então aproveite! Claro que tem que pagar, mas é algo em torno de 2 bolivianos, vale a pena pois eles te dão inclusive o papel higiênico. Era tão engraçado, o nosso guia ficava o tempo inteiro mastigando folha de coca. A gente olhava pra ele e ele estava assim:

Imagem

Prosseguindo, visitamos o Salar de Chiguana e vimos a linha do trem que leva prata para o Chile, mas nesse hora como não vimos nada de muito interessante, ninguém quis descer do carro. Vimos o Vulcão Ollague que é semi ativo, ele só expele fumaça e fica a mais de 5000m de altitude. Nessa parada encontramos com uma parte dos brasileiros e arriscamos uma foto. A Iana coitada estava passando mal de novo.

2014-08-07 11.37.49.jpg


2014-08-07 11.35.12.jpg


2014-08-07 11.41.16.jpg


phpBB [video]


Voltamos pro carro e continuamos com a viagem. O sol castigava demais. A Maya que estava com umas 5 blusas começou a tirar. A gente estava mais acostumada com o calor, os gringos sofriam muito. O pior disso tudo é pensar que eu não podia nem beber muita água, pois não tinha lugar para fazer xixi. Eu contei para vocês como esses gringos comem? É o tempo inteiro e só porcaria. Eles acabam de tomar café e comem salgadinho, eles acabam de almoçar e comem biscoito. Era impressionante e mesmo quando a gente parava eles não iam no banheiro. Como conseguiam? Mistério.... :?

Em alguns lugares que passávamos víamos muitos rios congelados. Chegamos na nossa primeira laguna, que para mim é o lugar mais bonito. Foi aqui que vimos os nossos primeiros flamingos. As fotos falam por si:

2014-08-07 12.33.45.jpg


2014-08-07 12.35.05.jpg


2014-08-07 12.46.53 HDR.jpg
2014-08-07 12.46.53 HDR.jpg (428.46 KiB) Exibido 1690 vezes


2014-08-11 22.19.08.jpg
2014-08-11 22.19.08.jpg (114.5 KiB) Exibido 1690 vezes



Eu falei que o Jahar é doido né? Primeiro, ele não conseguia falar o meu nome de jeito nenhum. Me chamava de Polina, ao invés de Polyana. E esse foi o jeito que as meninas encontraram de me zuar até o final da viagem. Vocês acreditam que ele entrou nessa laguna e começou a afastar os flamingos no momento em que todos os turistas tentavam capturar a melhor foto? Gente, sem noção! Ele ficou cheio de lama nas pernas, eu não sei, mas eu acredito que ele entrou achando que a água era limpa, pela cor e se ferrou. Não tinha água pra lavar, aquele trem secou nas pernas dele, começou a coçar e pra aliviar, ele tinha um canivete, começou a tirar a lama com o canivete mesmo enquanto esperava o almoço ficar pronto e até cortou um pouco a perna. Imaginem vocês, sem banho, com aquele trem nas pernas... Esse era o Jahar. Ele era louco mesmo. Estava ventando bastante, mas ao mesmo tempo, não fazia frio. O almoço nesse dia eu achei bem fraco: coxa de frango, o frango não estava bem cozido e não tinha muito tempero, macarrão sem molho, salada e Coca Cola quente. No fim, arreguei e joguei o frango pros pássaros que insistiam em nos rondar. O Jahar era o comilão do nosso grupo, ele esperava a gente colocar a comida no prato e ficava perguntando pra gente se iríamos repetir, se falássemos que não, ele ia lá e fazia a limpa e foi o que ele fez. O Roberto falou para andarmos um pouco mais,pra dar tempo dele arrumar as coisas e dar uma olhada em um probleminha que apareceu no carro. Andamos, exceto Maya e Jahar que ficaram dentro do jeep. Depois paramos, sentamos e começamos a observar aquele lugar mágico! Foi um momento bacana de pensarmos na vida, tirarmos mais fotos e agradecer por estarmos ali apreciando cada momento. Há momentos que a máquina digital não consegue captar.

phpBB [video]


** Eu não estou com a foto do Jahar entrando na laguna, mas, é certeza que assim que eu estiver com ela aqui eu faço um update. É hilário!

A gente continuou a viagem e visitamos a Laguna Hedionda. É linda, mas o cheiro de ovo podre é terrível. E ela estava parcialmente congelada.

2014-08-12 13.54.12.jpg
2014-08-12 13.54.12.jpg (51.43 KiB) Exibido 1690 vezes


2014-08-07 14.20.18.jpg


Lá existe um hotel, bem pequeno, tem wi-fi paga-se para usar, se eu não me engano é 30 bolivianos. Tem banheiro também, e foi ali que eu tive a experiência que mudou a minha vida. BANHEIRO ECOLÓGICO. Pagamos 5 bolivianos para usar. Foi engraçado, entramos no banheiro e olhamos pro lado esquerdo, haviam 3 mictórios e 2 rapazes fazendo xixi e sem nenhuma parede, nada. O banheiro também era comum, homens e mulheres usavam. Haviam 2 banheiros ecológicos. É um vaso, onde tem separado o lugar para fazer o xixi e as fezes. É estranho e fede bastante e o problema é que fica muito baixo. E ainda tem um bilhete falando que se você fizer cagar no lugar do xixi, você é que tem que limpar. Aqui, mais uma vez você tem que fazer o exercício do agachamento e mirar certinho viu meninas?!

Imagem
(FOTO TIRADA DA INTERNET )

Depois da "agradável" experiência, partimos e vimos a Laguna Charcota de dentro do carro mesmo, a cor dela é marrom e super tóxica para flamingos.

A nossa interação estava muito boa, eles conversando bastante com a gente, pegaram o Iphone da Vilma e colocaram as músicas brasileiras para todos escutarmos, dançavam, zuavam com a gente. O Jahar muito comédia, começou a imitar a risada do Roberto, que era realmente muito engraçada. Enfim, eu tenho plena certeza que se estivéssemos com esse clima, essa vibe, desde o início da nossa trip, a viagem teria sido 1 milhão de vezes, melhor. CERTEZA!

Já era tarde, estava um sol muito forte apesar do vento, o Hugo estava ao lado do guia, o Jahar estava deitado no colo da Maya e a Leah ao lado deles e as brasileiras no fundão. Estava todo mundo cochilando.. De repente, a Maya pediu para o Roberto parar o carro e ele parou. Nessa hora, ela abriu a porta e foi caindo, como se fosse em câmera lenta, deitando no chão. Eu e as meninas olhamos aquilo e começamos a gritar, ela está passando mal. Eu queria sair, mas estava presa, pelo banco. Começamos a ficar desesperadas, até que a Leah percebeu, levantou e abriu a porta e me deu espaço para que eu saísse, pois eu estava na ponta. Eu fui ajudar a Maya, as meninas foram me passando o soro fisiológico, que eu coloquei no nariz dela. A Leah pegou a cabeça dela, levantou e eu peguei a minha garrafa de água e dei para ela beber. Ela estava pálida, provavelmente a pressão dela baixou bruscamente. Esperamos um pouco ela se recuperar. O que eu mais fiquei boquiaberta, era que o Jahar olhou pra ela, viu ela caída no chão, virou e simplesmente continuou dormindo. Gente, o cara tava com ela! Credo, eu achei ele muito insensível. Ela esperava que ele a ajudasse e ele simplesmente agiu como se nada tivesse acontecendo. O Hugo nem abriu os olhos. Pensei, nossa, como esses gringos são estranhos, a gente que é brasileiro, ajuda qualquer um, a qualquer momento, sem ter intimidade nem nada. Por isso eu amo o meu povo!! A Maya sujou toda a roupa, pois deitou no chão que era pura terra. Aos poucos ela foi se recuperando, levantou, abriu um sorriso e me agradeceu em português. A partir desse momento, a relação dela conosco, mudou totalmente. Ela começou a nos tratar bem. Com certeza, ela viu que estendemos a mão no momento que ela mais precisou e eu fiquei feliz por ela reconhecer e principalmente por se sentir melhor.

A gente estava na frente dos outros grupos, na verdade tinha hora que não descíamos por preguiça mesmo, pois as paisagens são parecidas, então é tudo um pouco repetitivo, apesar de lindo! Entramos na reserva nacional e pagamos os 150 bolivianos. O clima entre a gente estava tão bom que começamos a tirar onda até com o guardinha da reserva que veio até o nosso jeep para conferir quantas pessoas tinha no nosso carro. Ele começou a falar que tinha mulheres bonitas e tal e como a Maya estava na ponta, começou a dar mole pra ela. O Jahar começou a falar que era só pagar 5 bolivianos que levava a Maya pra casa. O guardinha ficou bem empolgado kkkkkkkkkkkkkk

Chegamos até a famosa Arbol de Piedra. Que decepção.. sei lá, eu imaginava que era diferente. Só tem ela e umas rochas ao redor e mais nada. Muito sem graça. Pra vocês terem uma ideia, eu fui a única que quis sair do carro pra tirar foto. Também pelo fato de estar um vento muito muito forte.

phpBB [video]


Não se pode mais subir na Arbol, porque está caindo, e pra variar tinha uns loucos querendo subir pra tira foto e os guias gritando: Nooooooooooooooooooo..

DSC01778.JPG


Como ficamos pouco tempo por lá e de lá já fomos direto pro nosso alojamento, fomos uns dos primeiros grupos a chegar. Já estava quase escurecendo e ventando muito, um frio danado ::Cold:: , por esse motivo ninguém quis conhecer a Laguna Colorada, acreditam? Pra todo mundo era igual a todas as outras lagunas que já tínhamos visto. A gente estava mais preocupado em conseguir um quarto. Esperamos no carro, até o Roberto confirmar que tinha vaga nesse alojamento. Não vimos mais os brasileiros nesse dia, eles ficaram em outro lugar. O Roberto pediu para nos apressarmos, pois ele havia conseguido um quarto onde cabia todo mundo. Saímos correndo com as mochilas nas costas. Foi o Jahar que subiu em cima do Jeep para tirar. O quarto era grande, com camas boas e bem vedado pro frio não entrar...mas, mesmo assim, o frio estava castigante. Colocamos as nossas coisas lá, deitamos um pouco para descansar e começamos a conversar. A Leah e o Hugo já tinham visitado o Brasil, mas a Maya e o Jahar iam depois que saíssem da Bolívia. Começamos a falar dos homens brasileiros pra Maya. A Vilma deu um biquíni para a Maya de presente, pois ela estava doida para saber onde poderia comprar um biquíni igual ao nosso, mais cavado. Ela ficou super feliz quando a Vilma falou que ela podia ficar com o biquíni. Começamos a zuar sobre o jeito dos gringos vestirem, o Jahar mostrou a "sunga" dele que era do mesmo modelo que estávamos metendo o pau kkkkkkkkkkkk como estava ficando tarde, resolvemos ir na cozinha para comer algo, pois o Roberto havia falado que o café da tarde estaria pronto. Pra chegarmos na cozinha, tínhamos que atravessar uma parte a pé, num frio do cão e uma escuridão que eu quase caí em buraco que não estava sinalizado. O Maya e o Jahar ficaram deitados lá no quarto. Eu e as meninas sentamos, e estava rolando aquele lance de grupos de novo. Então, tinha um grupo grande do pessoal da Europa, a maioria de franceses. Sentamos e começamos a comer chá com bolachas e nesse momento eu conheci a francesa Margot, que graça de pessoa, ela estava com esse grupo de franceses, começamos a conversar, nisso, chegaram a Leah e o Hugo, e interagiram com a gente em um papo bem animado.

Em um momento da conversa, apareceu um francês que perguntou em inglês se alguém falava espanhol.. :roll: Foi tão engraçado que eu nem domino espanhol como a Vilma, e já levantei e falei que sim, eu ajudava ele. Eu não sei, acho que fiquei com dó da cara de desespero dele. Ele contou que estava com a sua namorada e amigos e ela se distanciou para tirar fotos da Laguna e sumiu. Ele já tinha procurado em tudo quanto é lugar e não achava ela. Eu fui com ele nos banheiros, na cozinha e até pedi um guia para nos ajudar e nada da mulher aparecer. Resolvemos enfrentar o frio e procurar a garota do lado de fora. Quando estávamos quase perto da laguna, ela apareceu e ai foi aquela cena de filme. Ele correndo, gritando o nome dela, abraçando-a e dando aquele beijo de cinema! Ahhhhhhhhhhhhhh o amorrrrr!! ::love:: ::love:: ::love:: Saí de fininho e fiquei muito feliz por de certa forma ter "ajudado". Voltei toda feliz para a mesa e lá encontrei o Jahar e a Maya. Eu achava que eles eram realmente um casal, mas acredito que ali era só amizade com benefícios, sabe?

Gente, que noite incrivel, foi tão legal, conversamos bastante, conhecemos a história de amor da Leah e do Hugo, falamos sobre as cidades que moramos, o Jahar nos mostrou fotos das suas viagens, da sua família, de como ele era mais gordinho antes de comer o mochilão. A Maya também mostrou fotos dela no exército e da sua família. A Leah e o Hugo mostraram as fotos que eles tiraram durante a trip e ficamos ensinando eles a falar português e eles nos ensinaram hebraico e francês. Foi bem legal. Um momento que jamais esquecerei. Estávamos em uma mesa grande e o outro guia mandou a gente sair. Reclamamos, mas não tivemos alternativa e pulamos para a mesa do lado que era bem menor, só para os franceses sentarem. Ahhh esse trem de grupo é um saco, viu? A comida deles chegaram, mas a nossa estava bem melhor e ainda tinha vinho. Eles ficaram indignados...kkkkkkkkk.. ficaram perguntando o guia deles onde estava o vinho. Mas, pra eles não tinha...kkkkkkkkkkk.. a vingança é um prato que se come frio, viu? O Roberto, nosso guia, resolveu caprichar na nossa última noite. De entrada foi sopa com pães que estava uma delícia. Depois veio spaghetti a bolonhesa com uma garrafa de vinho e de sobremesa uma lata de pêssego em calda. E foi nesse momento, que tiramos a nossa primeira e única foto DE TODOS juntos:

2014-08-11 22.20.41.jpg
Leah, Hugo, Maya ( olha a chinchila lá ), Lorena, Vilma, Jahar e eu
2014-08-11 22.20.41.jpg (100.26 KiB) Exibido 1690 vezes


Enquanto degustávamos a nossa comida, eu e as meninas apreciávamos a mesa ao lado. E foi ai que eu me apaixonei ::love:: ::love:: tinha um francês de quase 2 metros de altura, loiro, olhos azuis, lindo. Parecia modelo, maravilhoso.. lindoooo.. eu já falei que ele era lindo?? ai.. ai... ::kiss::

Já era tarde, mais de 22h quando a Lorena e a Vilma resolveram ir pro quarto, pois iam pegar as coisas para irem ao banheiro, que ficava perto da cozinha, do lado de fora do nosso quarto. Eu continuei a conversar com o pessoal, principalmente quando o francês modelo se juntou a nós para tomar vinho. Aí me apaixonei de vez! Só que a minha felicidade durou pouco. As meninas voltaram e chamaram a gente, falando que tinha uns guias querendo expulsar a gente do quarto. Eu falei com o Jahar e ele foi na frente para ver o que estava acontecendo e ajudar as meninas. E eu, não conseguia me mover.. ::love:: Mas, como eu fiquei com receio de perdermos o quarto. Todos nós resolvemos voltar. Eu me despedi com tristeza do francês que estava iniciando a sua trip pelo Salar e voltei pro nosso quarto. Depois fui saber que os guias tentavam expulsar a gente do quarto, pois uns franceses reclamaram do quarto em que eles estavam. Olha só! Achando que a gente era bobo.. eu hein! Daqui a gente não sai, daqui ninguém nos tira!!

Nesse alojamento não conseguimos recarregar nada. Não há tomada nos quartos. Então economize a sua bateria, fica a dica!

Resolvi pegar as coisas para ir ao banheiro. Deus me livre! Banheiro estava terrível, não tinha água para dar descarga, era no mesmo esquema do banheiro que fomos em Potosí. Você tem que pegar a água no balde e jogar no vaso. No banheiro não tinha água para lavarmos as mãos e escovarmos os dentes. Eu vi a cozinheira saindo do banheiro e indo pra cozinha gente... TENSO! O que os olhos não veem o coração não sente.. ainda bem que quando eu vi ela entrando lá, eu não sabia que era banheiro, pois estava escuro. Não há luz lá. Você tem que iluminar com lanterna. Eu usei a do celular mesmo. Depois de mais essa experiência que nem lencinho salvava, resolvemos voltar no frio e dormir. Teríamos que acordar as 4:30h da manhã e já era quase meia noite. Essa foi sem dúvidas a pior noite para dormir. A mais fria. O quarto tinha muitos cobertores, mas eles e nada era a mesma coisa. Sem falar na dificuldade para respirar. Para mim, isso foi o pior de tudo. Eu não conseguia respirar a noite. Dormi bem pouco, me dava um medo de passar mal. O saco de dormir que eu não cheguei a usar, esse dia eu usei, mas como travesseiro, para ficar bem alto. O nariz entupia, o ar era muito seco. A Lorena e a Vilma dormiram juntas, para se aquecerem. A Leah roncava.. bem que ela avisou sobre esse probleminha. E o mais interessante: O Jahar chamava a Maya dormindo e ela respondia ele dormindo também.. Gente, que medo!!! Eu hein! Eu só rezava para que essa noite congelante passasse bem rápido, principalmente porque nem tava tão frio assim.. Só fazia -12º. ::Cold:: ::Cold::
Editado pela última vez por polybhh em 07 Out 2015, 13:58, em um total de 3 vezes.
#1002195 por MBHansen
14 Set 2014, 23:12
Cara, to de cara com teu relato.
To indo pra Bolívia mês que vem e já estou me preparando psicologicamente hahaha
Comprei passagens naquela promo da Gol onde a volta custa 39 reais, saindo de Navegantes/Sc, rumbo a Sta Cruz de la Sierra.
Vamos meu marido, meu filho de 4 1/2 anos, minha mãe (convenci a mulher de ir na 1ª viagem internacional dela e já vou botar ela nessa roubada hahahahah).
Na semana do sia dos pais descobri que estava grávida.
Vou estar de uns 4 meses e algo nos dias da viagem.
Deus me ajude kkkkkkkkkkkk

Mas já peguei varias dicas aqui.
Levar sem falta: álcool gel, lenços umedecidos, papel higiênico, vou comprar 2 daqueles urinol que alguém comentou mais acima, o soro fisiológico, um ótimo desodorizador de ambientes, um lençol pra se tampar antes das cobertas "limpas e cheirosas", lanterninha pra nao gastar tanto a bateria do celular, mts garrafinhas de água (inclusive pra escovar os dentes e lavar as mãos).

Esse negocio de banheiro imundo ja to acostumada, infelizmente. Sou do metal e, aqui em SC tem mt festival de rock que a gnt acampa* e os banheiros ficam em estado lastimável. Isso de mijar no chuveiro é estratégia antiga. Negócio é agachar atrás do carro e fazer xixi ali mesmo. Limpíssimo, hahaha. Foda é o nº 2. Tenho grande dificuldade com isso e isso sim me preocupa.
Será que grávida tem algum privilégio nesses lugares? Juuuuuura! hahahaha
*Falando nisso, já cansei de escovar os dentes com vodka ou cerveja de manhã qdo a gnt acordava nos acampamentos, pq nao tinha água nos banheiros. Mas nao enfiava a escova no copo e tomava depois, eca!

Estou ansiosa pra ler o resto do teu relato.
No nosso caso, saímos daqui sáb 18/out, chegando em Sta as 13:10h, voltando seg dia 27/9, embarcando em Sta Cruz de novo pra Navegantes. Total de 9 dias.
Pouco tempo, por isso tenho q organizar bem o roteiro. Não faremos o downhill por motivos óbvios (1 grávida, 1 criança de 4 anos e 1 mãe na viagem hahahaha).
E não vamos para o Peru, pq meu marido é peruano e se recusa a ir pra Puno/PERU (que já conheço) sendo que estaria no Peru e nao visitaria a familia em Lima.

Li varios relatos aqui já, mas o teu tá mais a minha cara, principalmente pq vc iniciou por Sta Cruz.
Então, depois do Salar, qual o próximo passo? rs

Abraços!
#1002330 por dkeller
15 Set 2014, 11:26
Garota! Sou do sul, mas moro em Corumbá...e devo dizer que o teu relato da chegada em CG até Corumbá...foi hilário! hahaha Na verdade, devo dizer, foi muito realista...quando contamos ninguém acredita! Mas de fato, parece que a galera nao sente fome dps das 20h! :p
#1002348 por ANNA WANESSA NOBREGA
15 Set 2014, 12:06
Amiga, estou amando, não era para menos... E pensar que era para estar nessa trip com vcs.... Mas não deu...

Vc super detalhista como sempre, e hilária... amo muito seus relatos!!!! escreve maissssssssssss
#1002371 por polybhh
15 Set 2014, 13:05
MBHansen, tudo bem? Então, primeiramente Parabéns gravidinha! Que o baby venha com muita saúde. Mas, vou ser bem sincera.. que coragem hein? kkkkkkkkkk
Tipo, Santa Cruz de La Sierra é tranquilo de ir.. mas, eu não recomendo que você faça o Salar, principalmente por ter criança. É muito cansativo pra gente, quem dirá pra eles.. Adorei a parte do sou do metal.. aii que saudades do meu tempo de ir em show de rock bem no estilo Woodstock. Mas, o grande problema nem é fazer xixi no chuveiro, ou atrás do carro, o problema é fazer xixi quando se está dentro do bus e ele não para de jeito algum. Ainda mais pra vc que está gravida e o aperto é ainda maior. O número 2 foi um caso a parte.. até que me sai bem. Sugiro que faça um roteiro já que tem um tempo longo, 9 dias. É bom pra ver o que dá para vc fazer, o que quer conhecer,horários essas coisas. É bom também optar em fazer um roteiro pelo fato de vc ter uma criança e uma pessoa mais velha com vc. Tem que ter opções que agradem a todos. Espero que vc curta bem a viagem e depois volte aqui pra me contar. Depois da Bolívia eu fui pro Atacama no Chile. Tem muito lugar bacana na Bolívia, mas se vc estiver sem opções sugiro o Atacama. Tem passeios para toda a família. Lá é maravilhoso! Obrigada por acompanhar o relato, super bjo!!

dkeller UFA! Pensei que eu estava sendo injusta demais. Tentei ser o mais realista possível, pois quando li os relatos não vi ninguém falando sobre isso. Ficar com fome é que não dá, né? Continue acompanhando.. Bjs

Rafael_melo kkkkkkkkk ela não tirava esse trem da cabeça...kkkkkkkkkk.. Bjss

ANNA WANESSA NOBREGA amigaaaaaaaaaaaa... obrigada por acompanhar.. realmente faltou vc! Mas, Europa tá aí.. Bjo grande!!
#1002391 por MBHansen
15 Set 2014, 14:02
Mas será que não tem nenhuma empresa que tem bus com banheiro?
Mas eu dou um jeito. Grito pro motora: YO ESTOY EMBARAZADA. PARADA URGENTE ANTES QUE VOMITE TODO ACA ADENTRO YO, Y VAN A EMPEZAR A VOMITAR LOS OTROS MUY PRONTO TAMBIEN hahahaha vamos ver se o cabra não pára!

Será que dá tempo pra fazer o Atacama nesses poucos dias?

polybh escreveu:MBHansen, tudo bem? Então, primeiramente Parabéns gravidinha! Que o baby venha com muita saúde. Mas, vou ser bem sincera.. que coragem hein? kkkkkkkkkk
Tipo, Santa Cruz de La Sierra é tranquilo de ir.. mas, eu não recomendo que você faça o Salar, principalmente por ter criança. É muito cansativo pra gente, quem dirá pra eles.. Adorei a parte do sou do metal.. aii que saudades do meu tempo de ir em show de rock bem no estilo Woodstock. Mas, o grande problema nem é fazer xixi no chuveiro, ou atrás do carro, o problema é fazer xixi quando se está dentro do bus e ele não para de jeito algum. Ainda mais pra vc que está gravida e o aperto é ainda maior. O número 2 foi um caso a parte.. até que me sai bem. Sugiro que faça um roteiro já que tem um tempo longo, 9 dias. É bom pra ver o que dá para vc fazer, o que quer conhecer,horários essas coisas. É bom também optar em fazer um roteiro pelo fato de vc ter uma criança e uma pessoa mais velha com vc. Tem que ter opções que agradem a todos. Espero que vc curta bem a viagem e depois volte aqui pra me contar. Depois da Bolívia eu fui pro Atacama no Chile. Tem muito lugar bacana na Bolívia, mas se vc estiver sem opções sugiro o Atacama. Tem passeios para toda a família. Lá é maravilhoso! Obrigada por acompanhar o relato, super bjo!!

dkeller UFA! Pensei que eu estava sendo injusta demais. Tentei ser o mais realista possível, pois quando li os relatos não vi ninguém falando sobre isso. Ficar com fome é que não dá, né? Continue acompanhando.. Bjs

Rafael_melo kkkkkkkkk ela não tirava esse trem da cabeça...kkkkkkkkkk.. Bjss

ANNA WANESSA NOBREGA amigaaaaaaaaaaaa... obrigada por acompanhar.. realmente faltou vc! Mas, Europa tá aí.. Bjo grande!!



Mas

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 5 visitantes