Trilhas & Travessias - Relatos de Viagem - Caso não saiba onde postar seu relato da sua última trilha ou travessia abra seu tópico aqui.


#1131447 por nathan_mg
19 Out 2015, 15:06
Fizemos no feriado de 12 de outubro a travessia Altamira - São José da Serra, aqui em MG, rota não muito conhecida e nem comentada por aqui, mas que oferece belas paisagens da região do Espinhaço, sobretudo no Vale da Lagoa Dourada. A rota que seguimos passa por vários pontos de água, mas de uns 8 pontos, 6 estavam secos, devido a escassez de chuvas e a queimadas recentes na região, que deixaram o solo e o ar bem secos. Sofremos com isso, mas pelo menos levamos bastante água e não passamos sede.

O planejamento era seguir de van de BH até Altamira (90km) no sábado, 10/10 bem cedo, fazer 15km de trilha até a Cachoeira Lagoa Dourada, acamparmos lá para podermos curtir o domingo inteiro na cachoeira, seguindo mais 10km na segunda, 12/10 até São José da Serra, onde a van iria nos buscar.

DIA 1 - 10/10/2015 - Altamira > Vale da Lagoa Dourada

Conforme planejado, saimos de BH de van, 9 pessoas, as 6:40 da manhã. O primeiro obstáculo já surgiu logo adiante, um engarrafamento sem fim na saída de BH, fazendo com que chegássemos em Altamira, no ponto de início da trilha as 12:30h. Isso mesmo, quase 6 horas para percorrer 90km! Os 15km que nos separavam da cachoeira que seria o ponto de camping do primeiro dia ficaram mais distantes.

Enquanto arrumávamos nossas coisas para início da caminhada, um taxi chegou com 2 caras que também fariam a travessia. Estes, inclusive, foram as únicas pessoas que vimos no primeiro dia. Saíram do taxi, nos cumprimentaram e logo pularam a porteira que dá inicio a trilha, e sumiram morro acima.

Começamos a caminhada por volta de 13h, sol escaldante, ar muito seco, e um morro muito ingreme logo de início.

Imagem
[A trilha começa ali embaixo, na casinha da direita.]


Imagem

Subimos bem devagar e, após 1km de subida pesada, viramos a direita, onde a trilha se tornou bem plana e já com um belo visual. Seguimos em ritmo mais lento que o usual devido ao forte calor e ar muito seco, forçando várias paradas. Alcançamos o primeiro ponto com água aos 4km de trilha, aproximadamente, num curto trecho de mata fechada. Ao cruzar o trecho de mata, inicia-se um trecho em campo aberto, alternando entre planícies e subidas leves, porém longas, que nos leva até o mirante do Vale da Lagoa Dourada. Como o sol já estava mais baixo (por volta de 16h), conseguimos imprimir um ritmo maior, e as paradas foram apenas para contemplação do visual que se tornava cada vez mais bonito.

Imagem
[Caminho percorrido.]


Imagem


Imagem

Como gastamos 6 horas na estrada, onde, no planejamento e na lógica seriam apenas 2, os 15km de pernada propostos para o primeiro dia já seriam inalcançáveis. O novo plano era chegarmos a parte baixa do vale, bem no início dele, e acamparmos por lá. Seriam 10km de caminhada no total. O sol forte e as inúmeras paradas fizeram com que este segundo objetivo também se tornasse difícil de ser alcançado, mas seguíamos em frente.

Quando estávamos a 1km do mirante do vale (e de lá seria mais 1km de descida), encontramos os dois caras que começaram a trilha alguns minutos antes de nós. Eles procuravam por um lugar para acampar, pois já eram mais de 17h e o sol já estava se pondo. Tentaram nos desencorajar a seguirmos em frente e descer para o vale pois ainda tinha chão demais até lá. Acampar em alto de serra, com terreno péssimo e sem água depois de caminhar uma tarde inteira? De jeito nenhum! Seguimos em frente.

As 18h, atingimos o mirante do vale, o que daria uma ótima foto se já não estivesse escuro. Conseguimos ver lá embaixo o que parecia ser um riacho. Começamos a descida, já no escuro. A descida é bastante íngreme, em zig-zag alguns momentos, com bastante cascalho e pedras soltas. Não recomendo faze-la a noite de forma nenhuma, apesar de termos feito. Uma descida de 1km aproximadamente demorou umas 2 horas. Não há sequer uma pedra firme, você vai descendo e moldando a trilha mais abaixo com as pedras que descem rolando a cada pisada, foi punk!

Chegamos exaustos ao fim da descida e a recompensa foi justa: encontramos uma área plana e gramada, com um riacho límpido logo atrás. Logo montamos acampamento, tomamos um bom banho no riacho, jantamos e capotamos!


DIA 2 - 11/10/2015 - Vale da Lagoa Dourada

O despertar neste dia nos impressionou com a beleza do lugar em que estávamos. Como chegamos na noite anterior, não pudemos enxergar nada além do lugar que acampamos e o riacho logo atrás. Abrir o zíper da barraca e me confrontar com o visual abaixo foi uma experiência que ficará na memória:

Imagem
[Camping - Dia 1]


Imagem
[Vale da Lagoa Dourada - Camping dia 1]


Imagem
[Paredão que descemos na noite anterior, passamos pelo meio da imagem aí, um pouco a esquerda da parte mais alta do morro.]

Levantamos acampamento e partimos vale abaixo para ganhar os 5km que faltaram no dia anterior, até chegar na Cachoeira da Lagoa Dourada. A caminhada foi tranquila, apesar do calor. Apenas planícies em um cenário muito bonito. Este trecho nem requer GPS, visto que não tem como se perder, você caminha o tempo todo dentro do vale, com um morro a direita, outro a esquerda, e o que descemos ao fundo.

Imagem

Imagem

Imagem

Chegamos na cachoeira com 1:30h de trilha, armamos acampamento e caimos na água. A cachoeira é muito bonita e com um poço ótimo para banho. Ficamos por lá até o fim da tarde.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

A área para camping próxima a cachoeira é imensa, tinham outras turmas por lá também. De noite nós jantamos, tomamos umas biritas que levamos ouvindo causos do interior como "a lenda do corpo seco" contada pelo Felipe e que rendeu boas horas de papo de bebado sobre o tema. ::lol4::

DIA 3 - Vale da Lagoa Dourada > São José da Serra

Aqui vai uma dica se você for acampar na Cachoeira da Lagoa Dourada: Proteja-se do vento! É sério! Lá venta MUITO de madrugada. Nunca vi nada igual. Acho que pelo fato de estarmos na boca do Canion por onde a cachoeira cai e desce serpenteando a serra, o vento do vale inteiro literalmente faz a curva por ali. Apesar do dia anterior ter sido de descanso, a noite foi péssima, eu não consegui dormir nada por conta do barulho do vento que batia na barraca como se fosse um furacão, inflando-a e balançando tudo. Pensei em sair da barraca durante a noite para ver se as amarrações e ganchos estavam ok, mas a ventania era tão braba que fiquei com medo de não achar nem a barraca dos meus amigos no lugar mais, ver vaca voando, etc...

Amanheceu, tomamos um bom café, levantamos acampamento pela última vez nesta jornada e iniciamos os 10km restantes até São José da Serra. O início da trilha deixa o vale pra trás e toma a crista de uma montanha com um visual bem bacana, dá pra ver até o pico da lapinha e do breu beeeeeem ao fundo.

Imagem
[Canion por onde desce a cachoeira]

Imagem
[Vale da Lagoa Dourada ficando pra trás]

Imagem
[Visual da trilha para São José da Serra]

A caminhada foi tranquila até os 3km, aproximadamente, depois começamos a descer, numa descida técnica e um pouco escorregadia.

Imagem
[Descida para São José da Serra]

O sol já castigava, e terminamos a trilha propriamente dita com 5km as 11h da manhã. Dali até São José da Serra seriam mais 5km por uma estrada de terra, a maior parte do tempo em descidas. Pra mim esta foi a parte mais desgastante, porque o sol estava muito forte e eu estava cansado da noite mal dormida.

Chegamos por volta de 12:40h em São José, fomos até o Restaurante da Cristina, onde marcamos com a Van de nos buscar as 14h. Almoçamos por lá e deitamos sob a sombra de uma árvore para aguardar a van, que chegou lá as 15h.


CONSIDERAÇÕES FINAIS

A travessia vale a pena, e abre espaço para outras rotas possíveis de serem feitas. Dali, pode-se tomar outros rumos já dentro do Parque Nacional da Serra do Cipó. O vale fica na "borda" do parque. Com exceção da primeira subida no primeiro dia (1km), o restante da trilha é bem tranquila, porém deve ser feita com GPS pois possui algumas bifurcações que podem confundir.

Não se paga nenhuma taxa para acesso a esta região, retribua com sua educação em não deixar lixo nas trilhas, não fazer fogueiras pelo risco de queimadas, etc.

Agradecemos ao Francisco Cardoso @ Chico Trekking por seu relato ( travessia-altamira-lagoa-dourada-serra-do-cipo-em-minas-gerais-t88909.html ) que nos ajudou bastante, inclusive utilizamos o log dele no Wikiloc em alguns momentos.

Agradeço, principalmente, aos companheiros de jornada: Quezia (minha namorada), Gleison, Gustavo, Mike, Lu, Gizele, Felipe e Glaidson. Valeu demais, galera!

Imagem

Curiosidade: Embora não tenha lagoa alguma, o nome Vale da Lagoa Dourada se deve ao capim dourado, predominante na região que quando cresce, ao ser observado do alto, dá a impressão de uma lagoa dourada. (Fonte: Gleison).
Editado pela última vez por nathan_mg em 20 Out 2015, 16:41, em um total de 1 vez.

#1131696 por Gleison Martins
20 Out 2015, 12:22
Pra mim essa parte resume tudo...

"O despertar neste dia nos impressionou com a beleza do lugar em que estávamos...
...Abrir o zíper da barraca e me confrontar com o visual abaixo foi uma experiência que ficará na memória"

Que satisfação poder fazer parte disso tudo, meu caro!
#1150939 por FRANCISCO CARDOSO
05 Jan 2016, 22:24
O Nathan,
Parabéns pela pernada.
Particularmente gosto muito dessa Travessia, o visual é lindo de viver.
Obrigado pela referência, surpresa pra eu. Feliz que alguma coisa tenha sido útil a vocês.

Grande abraço, bons ventos pra Ti!


Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 4 visitantes