Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#988789 por rafael_santiago
04 Ago 2014, 20:30
Imagem
Pedra da Lagoinha à esquerda e Morro do André à direita

As fotos estão em https://picasaweb.google.com/1165318991 ... acuRJJun14.

A travessia Canoas-Areal começa no bairro de Canoas, distante 17km de Teresópolis, e desce a Serra do Mar para chegar ao bairro do Areal, a 28km do centro de Cachoeiras de Macacu. É uma trilha de orientação muito fácil e de bela paisagem na serra já que tem poucos trechos por dentro da mata.

Peguei o ônibus Canoas na rodoviária de Teresópolis às 5h e saltei no ponto final às 6h04. Altitude de 805m. Esperei até 7h para o dia clarear e o bairro começar a ter algum movimento para eu perguntar sobre a trilha que desce para o Areal. Colhidas as informações, segui pela estrada por onde o ônibus veio (Estrada Isaías Vidal) e num instante o asfalto deu lugar ao chão batido. Ao cruzar uma ponte fui à esquerda seguindo a placa da Pousada Sítio e Poesia, pela qual passei às 7h13. Dez minutos depois, subi à direita na bifurcação em frente à casa rosa do Espaço Compartilharte. Mais à frente tenho à minha direita o grande pasto da Fazenda Boqueirão e finalmente às 7h49 alcanço a referência do início da trilha, um chalezinho no meio de um gramado à esquerda. Ignorei a saída à esquerda em frente a ele e segui em frente por 100m até encontrar uma bifurcação, na qual já se vê o início da trilha à direita. Altitude de 902m. De cara notei a erosão causada pela quantidade de motos que circulam por ela já que é uma descida de serra muito fácil e de trilha bem aberta. Numa bifurcação após 70m desci à esquerda e logo passei pelo portão de uma casa que fica logo acima, à direita. Dali já começo a ter visão do vale bem abaixo, dos morros que o cercam e das montanhas que atravessarei nessa travessia, com destaque para a imponente Pedra da Lagoinha à direita e o inconfundível Morro do André à esquerda, meus conhecidos de outras caminhadas pela região.

Imagem
Morro do André à esquerda

Em seguida a trilha entra num trecho de mata e assim será a descida toda, sempre alternando partes de céu aberto com porções de mata. Às 8h18, ao cruzar um pequeno riacho (boa fonte de água potável) noto uma trilha saindo para a esquerda, mas me mantenho em frente. Essa trilha parece ser o início de um outro caminho de descida, mas talvez menos usado e mais fechado pelo mato. Uma outra característica dessa trilha é justamente ter diversas pequenas variantes por conta do trânsito de motos. Cheguei a explorar algumas e logo convergiam a um mesmo ponto. Às 8h43 cruzei um riacho maior pelas pedras com uma pequena cachoeira à esquerda e esse foi o meu primeiro contato com o Rio Boa Vista (segundo a carta topográfica). Altitude de 773m. Às 9h15 tenho uma cerca à direita e uma plantação de bananas à esquerda e não demora a aparecer uma casinha tendo a enorme Pedra da Lagoinha ao fundo. Depois de mais quatro pontos de água (e outra casa no meio deles), às 10h tenho uma visão mais ampla do horizonte e diversas outras montanhas distantes, como o Pico da Caledônia e a Pedra do Faraó.

Às 10h14 fui à esquerda numa bifurcação em que encontrei uma casa vazia com pés de fruta à direita. As raízes de uma grande figueira se destacam bem junto à trilha. Às 10h42 passei por um quebra-corpo numa porteira de arame e logo depois notei uma trilha vindo da esquerda (explorei-a por alguns metros mas não descobri aonde levaria). Continuando pela principal, desci mais um pouco e me deparei com uma casa e forte barulho de água à direita. Desci por uma trilha junto à casa e vi algumas quedinhas de acesso meio ruim, mas alcancei o rio, um afluente do Boa Vista. Voltando à trilha principal, logo depois da casa chamam a atenção alguns frondosos pés de manga fazendo sombra no caminho. Às 11h09 uma pequena igreja Assembléia de Deus do bairro Lagoinha tem como principal chamariz para o trilheiro uma boa bica de água fresca. Altitude de 293m.

Imagem
Maciço da Mulher de Pedra e Morro do Carmo

Às 11h20 já consigo enquadrar juntas na lente da câmera as duas grandes pedras, Lagoinha e André, e entre elas o selado por onde desci desde Canoas. Às 11h39 o Rio Boa Vista forma uma pequena mas agradável cachoeira logo abaixo à esquerda. Em seguida fui em frente (direita) na bifurcação, não cruzando o rio pela grande laje de pedra, passei por uma casa e atravessei um afluente por uma ponte de pedra. Às 11h53 alcanço uma clareira que marca o fim da trilha e início da estradinha de terra. Altitude de 154m. Depois de inúmeras paradas para fotos das montanhas e das paisagens do vale do Rio Boa Vista, cheguei ao ponto final do ônibus Areal às 13h18, com tempo bastante para descansar, comer algo e pegar o das 14h. Altitude de 36m.

Distância percorrida: 13,5km

Informações adicionais:

Horários do ônibus Canoas que sai da rodoviária de Teresópolis: www.dedodedeus.com.br/utilidade.php?cod=1

Horários do ônibus Areal-Cachoeiras de Macacu:
seg a sáb - 5h50, 14h, 18h30
dom e feriado - 10h, 18h

Desníveis da travessia:
. de 805m a 902m - diferença de 97m
. de 902m a 36m - diferença de 866m

Carta topográfica de Teresópolis - http://biblioteca.ibge.gov.br/visualiza ... B-II-3.jpg

Rafael Santiago
junho/2014
http://trekkingnamontanha.blogspot.com.br

Imagem
Percurso da travessia na imagem do Google Earth (clique na lupa no canto superior esquerdo para visualizar melhor)

Imagem
Percurso da travessia na carta topográfica (clique na lupa no canto superior esquerdo para visualizar melhor)


Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante