Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#681369 por Augusto
31 Jan 2012, 10:58
Fala Alberto.
Valeu aí.

Mas 4 dias de caminhada por aquele não foi facil, viu.
Só tenho a lamentar a proibição pelo dono da Fazenda em não permitir mais essa caminhada.
Mas se fosse permitida, seria uma boa opção de caminhada hard pela Serra Fina.


Abcs

#842410 por alessandro_sp
21 Mai 2013, 21:58
Opa, mal aê pela "Pá de Ouro"... Estava comentando em outro forum que participo sobre esta travessia, justamente por causa do Rio Claro e seu visual fantástico. Ia recomendar o site do Augusto no Multiply com este relato, o qual já li e reli inúmeras vezes, mas tive a má notícia de que o Multiply acabou...

Com isso o relato ficou sem as fotos, o que tira infelizmente boa parte da graça (seria quase o mesmo que ver as fotos sem o relato).

Augusto, alguma chance de reeditar este relato?
#842575 por Augusto
22 Mai 2013, 11:57
Blz Alessandro.

Com o fim do Multiply, tive que postar todas as fotos que eu tinha no Picasa, que agora é Google +.
Nesse momento tô sem tempo porque estou editando fotos da minha última trip pelo PETAR, no Nucleo Caboclos.
Acho que devo ter uns 40 relatos aqui no Fórum p/ serem atualizados. Vai dar um trabalhão, mas vou colocar todas as fotos nos textos, como era anteriormente. Com elas, creio que a leitura do relato fica melhor.

Mas pode escrever aí Alessandro. Até o final desse mês começo a atualização.

Qto as fotos dessa trip pela Serra Fina, segue os links do Flickr:
https://www.flickr.com/photos/augusto08/albums/72157656079236094



Abcs
Editado pela última vez por Augusto em 09 Nov 2015, 03:46, em um total de 1 vez.
#842639 por Jorge Soto
22 Mai 2013, 14:44
Augusto escreveu:Fala Alberto.
Valeu aí.

Mas 4 dias de caminhada por aquele não foi facil, viu.
Só tenho a lamentar a proibição pelo dono da Fazenda em não permitir mais essa caminhada.
Mas se fosse permitida, seria uma boa opção de caminhada hard pela Serra Fina.


Abcs


Gutão, o dono da fazenda ja nao permite mais o acesso pq, pelo q e contou a ultima pessoa q a realizou, o proprietário ficou P da vida com o não cumprimento dalgumas condiçoes estabelecidas por parte do penultimo grupo q a realizou. Nao vou citar nomes pois são pessoas usuárias do forum. Dessa forma, achou melhor proibir pra nao ter mais problemas. E ele ta certo e no seu direito. Se tem gente q nao respeita acordos pq deveria se arriscar a tomar novamente na cabeça? Eu faria o mesmo. Infelizmente por causa de alguns manés td mundo paga o pato.
#842783 por alessandro_sp
22 Mai 2013, 20:16
Maravilha, Augusto, agradeço pelos links. Já ajuda bastante.

É triste, mas temos que pensar que na conjuntura atual, serviços de internet vem e vão sem muito drama, e com isso nossos esforços para montar relatos (ou qualquer outro material que dependa de mais de um local para hospedagem) podem ir pra cucuia fácil, fácil.

Acho que talvez uma boa opção seja ter na manga uma versão em PDF já com as imagens inclusas... Pelo menos você sempre vai ter um relato íntegro com vc. E já que está refazendo, pode ser uma opção interessante, mas precisa ver quanto trabalho vai dar.

Boa sorte...
#844422 por Augusto
27 Mai 2013, 17:13
Blz Alessandro.

Como já disse o Jorge, vc nao vai conseguir fazer essa caminhada.
Ela inicia dentro de uma Fazenda e sem a autorizaçao nao dá p/ fazer de jeito nenhum.
Uma pena.

Hoje já tô atualizando alguns relatos, colocando fotos e novas dicas.
Quero ver se faço isso com todos os relatos da assinatura.


Abcs
#849583 por Augusto
12 Jun 2013, 00:06
Seguem algumas dicas e infos atualizadas:

# Nem vou colocar muita informação sobre essa trilha do Rio Claro, porque a mesma é extremamente difícil e o risco de vida é sempre iminente, apesar que o dono da Fazenda, onde se inicia a trilha, não permite mais que façam essa trilha. Ele proibiu de vez.

# Recentemente o dono da Fazenda me pediu para alterar os locais de fotos que eu tinha postado no Panoramio, que aparecem no Google Earth.

# O Termo de Responsabilidade que assinamos para fazermos a trilha é bem detalhado e em vários parágrafos o dono da Fazenda se isenta de qualquer acidente ou morte que venha a ocorrer nessa travessia.

# Uma picada por animal peçonhento ou uma fratura muito grave no segundo ou terceiro dia de caminhada só sobra a opção de resgate por helicóptero e mesmo assim com uma dificuldade muito grande para se encontrar sinal de celular.

# Um resgate nessa trilha chega a ser bem pior do que na travessia tradicional da serra Fina, pela dificuldade de acesso e superação de inúmeros obstáculos e paredões.

# A corda foi um item essencial, pois sem ela não era possível ultrapassar inúmeros obstáculos.

# A trilha do Paiolinho que sobe da Fazenda Serra Fina até o topo da Pedra da Mina é bastante demarcada e bem fácil, mas a declividade é muito grande, possuindo vários trechos de subidas muito íngremes.

# O resgate no Paiolinho que tínhamos previamente acertado com o Sr. Edson iria nos custar $100,00 para o grupo levando do final da trilha até Passa Quatro.


Quem quiser fazer a travessia tradicional da Serra, entrando pela Toca do Lobo e finalizando no Sitio do Pierre, seguem algumas outras dicas:

# O ideal é levar uns 3 a 4 litros de um ponto de água a outro. Procure levar aquelas garrafas PET.

# Uso de óculos e luvas é quase obrigatório. Se você não tomar cuidado o capim elefante e os bambuzinhos vão provocar um estrago grande. Esse tipo de capim corta com facilidade.

# Muito cuidado com o isolante. Procure não deixá-lo fora da mochila ou pelo menos deixe-o bem protegido, porque os bambuzinhos vão acabar com ele.

# A navegação por essa travessia é muito complicada, já que na época do verão a vegetação vai se repondo e fechando a trilha.

# Sinal de telefone celular pega sem problemas no alto dos picos e na crista.

# Protetor solar é item também obrigatório.

# Bivacar na Serra Fina acho muito perigoso. É preferível levar uma barraca para se proteger dos ventos e da baixa temperatura durante a noite. É um peso extra, mas é o ideal.

# Na primavera e verão é uma época de chuvas e é extremamente perigoso caminhar, já que as tempestades são comuns nessa região. Inverno, mesmo com temperaturas muito baixas, é a melhor época para se fazer essa travessia.

# Na cidade de P4 uma das melhores opções de hospedagem é o Hotel Serra Azul: https://www.facebook.com/pages/Hotel-Serra-Azul-Passa-Quatro-MG/561280500569208?ref=stream

# Na Serra Fina, próximo da Toca do Lobo agora funciona um refúgio, que é um ótimo local para pernoite se não quiser ficar na cidade de P4.
http://www.refugioserrafina.com.br

# No final da travessia da Serra Fina, não existe linhas de ônibus regulares que passem pela Rodovia. Ali somente caronas (se for tentar alguma, é mais fácil conseguir na Garganta do Registro) ou contar com algum transporte de Itamonte ou algum que você tenha contratado em Passa Quatro.

# Se quiser fazer a Serra Fina, abaixo seguem alguns contatos que fornecem transporte para a Toca do Lobo ou para pegar no final da travessia, no Sitio do Pierre:
- Taxista Marquinhos: (35) 9113-1214 (Itamonte) - Um dos + baratos;
- Sr. Samuel: (35) 9113-1700 (Itamonte);
- Celso (35) 3371-1291 - Recados no Hotel Serra Azul (Passa Quatro);
- Edson da Toyota: (35) 3371-1660 e (35) 9963-4108 (Passa Quatro);
- Sr. Caetano: (35) 3771-1510 (Passa Quatro);
- Eliana da 4P4 Ecoturismo: (35) 3371-2268/1108 e (35) 8841-7206 (Passa Quatro);
- Taxistas Schmidt e Boni: (35) 3371-2013 e (35) 9962-4025 (Passa Quatro).
- Carlinhos: (35) 9109-1185
- Zezinho: (35) 9113-0745
- Maú: (35) 9216-4793

# Para quem quiser fazer a travessia da Serra Fina entrando pelo bairro do Paiolinho:
- O caminho para chegar ao bairro do Paiolinho (Passa Quatro) é pegar a estrada sentido IBAMA à direita, logo que você sair da cidade sentido Itanhandu e depois virar em uma estrada de terra para a esquerda sentido lixão. De lá seguir até a Fazenda Serra Fina (é chão p/ caramba), passando pelo Bairro do Paiolinho (deixe o carro na casa do Sr. José Ramos). A estrada é de terra e está relativamente boa, mas não é para qualquer carro. Se chover terá problemas. A trilha começa bem a ao lado de um placa verde com algumas recomendações e um mapa de acampamentos. Atravessando a cerca de arame, a trilha segue por algumas plantações e bifurcações de pequenos sítios. Procure sempre se manter na trilha mais demarcada e cerca de uns 20 minutos de trilha, você cruza com um afluente do Rio Verde, onde existem alguns poções. Assim que cruzar o rio e uns 20 metros depois haverá uma bifurcação para a esquerda, mas a trilha para a Pedra da Mina é a da direita, seguindo por trilha demarcada. Depois dessa bifurcação não tem mais erro e o resto é sempre se manter na trilha principal. Não se preocupe com água, pois haverá um outro pequeno riacho à frente e o último ponto de água vai estar por volta da altitude de 2100 metros. Se você quiser chegar no topo no mesmo dia, o ideal é iniciar a trilha de manhãzinha, pois a subida é íngreme e desgastante.


Abcs

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante