Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#364771 por Marcos R. S.
29 Abr 2009, 15:24
E aew Galera!!!

Bom! Como é a 1ª vez que relato uma viagem aqui neste Fórum é provável que deixe um poko a desejar, mas vamos lá.

Combinamos este acampamento desde Fevereiro deste ano, como nunca tinha ido até Monte Verde, só de nome mesmo. Convidamos vários amigos para ir, mas no final fomos só eu, Manoel e o Guido.

Se nós fossemos de ônibus teríamos que pegar no mínimo 04 conduções, de Campos do Jordão para São Bento, depois para Paraizópolis, depois para Camanducáia e enfim para Monte Verde, seria pelo menos umas quase 4 horas de ônibus contando com a espera nas rodoviárias, e nem cheguei a perguntar os valores da passagem. Acabamos pedindo para nosso amigo Gilberto nos levar de carro, ele tem uma Auto Escola aqui em Campos e adora dirigir e viajar, daew juntou a fome com a vontade de comer, com R$ 15,00 de combustível (álcool) de cada um fomos nós para Monte Verde.

Saímos de Campos + ou – umas 09:30h. do dia 19/04 como demos a volta lá pela Fernão Dias (trevo de Pouso Alegre-MG) demoramos a beça pra chegar uns 210 Km no total, só depois descobrimos que há uma outra estrada que corta um bom caminho tipo 140 km só, mais fazer oq. Chegamos em Camanducáia era 12:00h. em ponto hora de comer almoçamos no “Restaurante do Gaúcho” optamos em comer um rodízio. R$ 13,00 por cabeça fora as bebidas, pra ser sincero achei mal negócio além do tempero da carne não ser tão bom assim, mas praticamente todo comercio estava fechado, após a refeição partimos para Monte Verde.

Como já disseram em outros relatos a estrada que liga Camanducáia a Monte Verde é complicada, algumas partes com asfalto, outras meio a meio, sem contar os buracos e o pó, e como era feriado prolongado tinha muitos carros indo e vindo. Chegamos em Monte Verde por volta das 13:00h. e fomos para o posto de Combustível que fica bem no início da cidade para comprar álcool e abastecer o carro.

Não levamos nenhum mapa, mas também não foi tão necessário nos orientamos mais pelos relatos do Augusto um dos Administradores deste Fórum (picos-de-monte-verde-e-travessia-ate-s-f-xavier-t12461.html?hilit=travessia%20monte%20verde) que foi de grande valia, por esse motivo não vou comentar muito variações das trilhas porque em seu relato o Augusto é bastante preciso, é lógico que os tempos podem variar, como também as situações climáticas que podem favorecer o mochileiro. Mas também as trilhas tem placas e como era feriado tinha muitas pessoas fazendo caminhadas umas com guias e outras sem.

Começamos a subir a partir do Bar que fica no início da trilha do Platô, era 13:50h em ponto, a subida foi tranqüila no começo estávamos com todo gás, subimos bem rápido mas como tinha muitos turistas em certos pontos tínhamos que esperar. No meio da subida tem um ponto de água daew enchemos os reservatórios e terminamos de subir até o Platô, mais ou menos uns 40 min. no total de subida. Chegando lá no Platô a subida na pedra é íngreme e estava bem úmido, mas essa umidade deu pra perceber que é normal de lá mesmo e com certeza na época de chuva deve aumentar bem. O tempo estava ótimo, o céu azul e um Solzão, ótimo para caminhar. A vista é realmente maravilhosa, dá pra ver boa parte Vale do Paraíba tem como identificar a cidade São José dos Campos com facilidade, conseguimos avistar até o Observatório de Brasópolis, que deixou até vontade de conhecê-lo em uma próxima ocasião, dá também para observar os outros Picos “Pico Selado” e a “Pedra Partida” nossos próximos objetivos. Infelizmente no Platô não havia nenhuma placa de indicação das trilhas o jeito foi ler o relato do nosso amigo, não foi tão difícil achar a trilha para o Pico Selado, que fica na parte baixa do Platô.

Depois de um descanso e de apreciar a vista seguimos para o Pico Selado, a caminhada na sua maior parte é bem tranqüila e bem demarcada não tem como se perder, e chegando na parte final da trilha fica bem em pé e aumenta um pouco dificuldade, ai foram-se 40 min de caminhada. O lugar em bem legal também, cheio de pedras sobrepostas e sem contar o visual. Como era umas 16:00h.e inicialmente tínhamos combinado de acampar no Pico Selado no 1º Dia, mas não achamos um local para armar as barracas, então entramos como um acordo que iríamos acampar no Platô, chegando lá começamos a procurar um local mais adequado e não tão úmido.

Guido e eu descemos para pegar água até o meio da trilha antes que escurecesse o Manoel ficou tomando conta das mochilas, montamos acampamento no topo do Platô, de começo era uma boa idéia porque o solo não era tão desigual de declinado. Mas depois de algum tempo começou a ventar com isso concluímos que a idéia não foi tão boa assim, mas fazer oq já era noite e nem iria rolar de trocar de lugar as barracas. O pior foi o vento para esquentar os alimentos, claro tirando a sensação térmica e despencou. Logo após o “rango morno”. Fomos dormir era por volta das 20:30h. não sabemos qual foi à temperatura daquela noite mas posso garantir que foi bem fria, o isolante térmico foi providencial. Acordamos às 06:20h. e o visual estava muito loko por causa da neblina que cobria parte da cadeia de montanhas que formam o Vale do Paraíba e a região de São Francisco Xavier. Tomamos o café dos Campeões..rsrs e esperamos o astro rei dar as graças e bater em nossas barracas pra secar o orvalho. Era umas 07:00h. apareceu os primeiros turista, um casal de Vinhedo e perguntamos qual foi à temperatura na parte da cidade, ele nos disse que chegou a 5ºC, não foi difícil de chutar a quanto chegou o frio lá no Platô, pelo menos 3 graus a menos. Depois de levantar acampamento seguimos em direção à “Pedra Redonda”, a trilha fica na parte de cima do “Platô” muito próximo ao local que montamos o acampamento.


Logo no começo da trilha encontramos um Guia com um casal de Japoneses, paramos para conversar e o guia tirou algumas duvidas quanto a trilha que vai para SFX e assim continuamos o percurso. A trilha torna a descer pra variar bem em pé, mas pra baixo todo santo ajuda. No fim da trilha chegamos até uma caixa d’água. Até a rua são uns 50 metros bem escorregadios. Já na rua tem as placas para a “Pedra Redonda de Partida”, que facilita muito a caminhada, a parte ruim é a água que passa pelo meio da trilha do início até a metade. A adiante há uma bifurcação mas tem uma placa indicando as duas trilhas. Seguimos para “Pedra Redonda”. Lá em cima a vista também é bela avistando os “Pico Selado” e o “Platô”, conversando com outras pessoas que estavam lá em cima ficamos sabendo que a trilha mais difícil era a “Pedra Partida”, por causa da inclinação e da vegetação.ficamos mais um pouco e já descemos para encarar a próxima jornada.


No começo até que a trilha vai na boa, é bem íngreme também e se não em engano em duas ocasiões é “escalaminhada” mesmo, e sem contar os “carafás” (aqueles bambus mais finos) que fazem verdadeiros túneis em parte da trilha muito perto do chão, daew aja coluna e joelhos para agachar e passar, em quase toda a trilha tem os benditos dos bambus, que enroscam na mochila. Quando a trilha se abre chegamos em um primeiro plano uma pedra chapada que dá vista para SFX e Vale, até esse ponto deu mais ou menos 30 min no máximo. Deixamos as mochilas ali mesmo para prosseguir até o topo aew foi fácil sem peso extra a caminhada flui que uma beleza. Já lá em cima a 2.030metros de altitude o pagamento, na minha opinião a visão mais bonita entre os 3 picos, além de ser o mais alto. Retornamos até onde deixamos as mochilas como já era 12:00h. fomos comer algo ali mesmo. Começamos atirar as coisas das mochilas para fazer o almoço (miojo né) começou a aparecer vários turistas. Após a refeição pensamos no que iríamos fazer, se acampamos mais um dia ou se iríamos para SFX, acabamos concordando em descer a Serra com destino a São Francisco Xavier. Descer a trilha da “Pedra Rachada” até que foi fácil gastamos 25 min. até a bifurcação de SFX.


Começamos a descer 13:50h. logo no começo já há um ponto de água, na verdade é um riozinho, recomendo pegar água nesse primeiro ponto mesmo havendo outros pontos durante a decida, pois é o mesmo rio que atravessa a trilha diversas vezes, partindo do principio: se todos tomam água, lavam o rosto e mãos a sujeira desce o morro, inclusive de cavalos. Mas também não se encha de água (como eu fiz.), a descida é muito íngreme os joelhos são exigidos ao extremo, e a idéia de descer bem leve é muito boa. Nossa descida durou uns 50 min. mas vou dizer a verdade foi a pior parte de todas. Chegando à fazenda á no olhamos para cima e percebemos como é alto a Pedra Partida. Perguntamos para um rapaz que estava hospedado na fazenda mais ou menos quanto quilômetros tinha até SFX, uns 15 Km. Com os joelhos meio “baledos” seguimos em nossa caminhada, a estrada não tem erro é só segui-la e quando chegar a um entroncamento pegue a descida a esquerda. A caminhada é meio estressante dá uma “puta” volta pelas fazendas da região, um pózaum e muita pedra de brita, mas no geral a estrada até que é bem cuidada, melhor que a rua de acesso a Monte Verde. Chegamos em São Francisco Xavier já eram 17:20h. já bem exaustos, perguntamos a um Guarda Municipal que horas tinha ônibus para São José dos Campos, que só iria chegar as 19:00h. Nos dirigimos até a Padaria compramos uns pães e refrigerantes para cessar a fome. Entrando no ônibus perguntamos a cobradora quanto tempo estaríamos em SJC (isso cobradora o ônibus que liga os 50Km de SFX a SJC é um ônibus urbano, disse que uma hora e quarenta minutos mais ou menos, O Guido nos disse que a condução para Campos de Jordão saia 20:30h. de SJC. Resumindo ia dar na casca. O motorista foi literalmente voando, nada q reclamar tínhamos que chegar no horário. Depois de passar na cidade de Monteiro Lobato e o motorista errar umas 3 paradas chegamos na rodoviária em cima da hora, corremos para a bilheteria. Daew a parte boa chegando a bilheteria descobrimos que o ônibus saia as 21:00h. estávamos 30 min. adiantados, graças ao motorista que veio correndo de SFX, menos mal deu até pra tomar um suco antes de pegar o Buzaum. Chegamos em Campos do Jordão por volta das 22:10h. “entre mortos e feridos chegamos todos vivos...rsrsrs”

Recomendo conhecer as trilhas de Monte Verde sem duvida irão gostar
Espero que gostem do relato qqer coisa só mandar mensagens ou comentar

Nós iremos fazer a travessia da “Serra Fina”, já fica o convite a todos.


Para ver fotos dessa viagem

http://www.serrafinaeuvou.blogspot.com

ou

http://www.flickr.com/photos/serrafinae ... 0586/show/



Abraços


Marcos

#365059 por Augusto
30 Abr 2009, 22:50
E aí Marcos, blz?

Legal que o relato foi util para vcs. Tava um pouco velhinho, mas as principais infos não mudaram.
Recentemente, se não me engano foi o Robson, que publicou um outro relato aqui no Fórum dessa mesma trilha. Ele tinha dito que a trilha da Pedra Redonda até a Fazenda Sta Cruz tava sofrendo um processo de abertura.
Estavam aumentando a trilha para ela se tornar uma estrada, como era antigamente.
Eles estão mexendo mesmo na trilha?

E qdo chegaram lá na Fazenda, não conseguiram nenhuma carona até SFX?
Aquela descida pelo vale é de matar.

Não quiseram acampar lá na Pedra Partida?
Ou vcs tinham planejado já descer p/ SFX?

Abcs
#365552 por Marcos R. S.
04 Mai 2009, 16:24
Olá!! Augusto


Seu relato foi muito util, infelizmente não há muitas placas e as que estão nas trilhas precisam de manutenção.

Esta trilha que esta falando creio eu que é aquela bem ingreme não é?! Bom se for não vi nada do tipo "obras", nem se quer rastros. No inicio da trilha muitas valetas e no meio estava bem ruim, com muitas pedras soltas Intransitável mesmo, mas chegando à fazenda tinha uns lugares que dava pra ver que foi feito uma pequena melhoria, mas nada de maquinas, tipo só enchada mesmo.

Véio nada de carona, tinha até um rapaz que estava hospedado lá e que pedimos informações, e tinha outro brincando com um Jipe, mas na fazenda até a bifurcação não passou uma alma viva, até brincamos com o seu relato naquela parte do "caminhão de Leite", quando ouviamos um barulho de caminhão brincavamos "olha o leiteiro"..rsrs, passaram muitos carros de turistas mas não rolou não o povo passava vuando e nos fazia comer poeira.

Aquela estrada dá uma volta muito grande, se tivesse um jeito de cortar caminho por uma daquelas fazendas seria ótimo.

Então na verdade de início pensamos que os Picos tinham uma distancia maior entre eles, era para ser um acampamento de dois dias. acabamos terminamos muito cedo, daew resolvemos descer a serra. Depois até nos arrependemos de não ter acampado mais um dia, por que aquela descida da trilha até a fazenda é muito ingreme meus joelhos reclamaram muito e tinhamos mantimentos para mais um dia.

Espero que tenha me saido bem no meu relato.

Se não tiver compromisso para julho vamos realizar a travessia da "Serra Fina", bora lá..



Abraços


Marcos
#365938 por Augusto
05 Mai 2009, 23:00
Blz Marcos.

Eu até achei estranho no seu relato vc ter tido ajuda de um guia?
Lembro que na época que passei por lá, o pessoal me olhava de um jeito diferente. Acho até que seu eu pedisse alguma informação, com certeza me passariam dicas erradas de propósito.
Mas legal que com vcs ele ajudou.

Aquela trilha até a Fsazenda Sta Cruz é bom que continue daquele jeito mesmo.
Que bom que não abriram até a P. Redonda.

Carona ali é muito complicado naquela estrada. O pessoal não dá mesmo. Se tivesse uma tirolesa ali seria uma mão na roda hein. :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Serra Fina novamente não dá. ::bad:: ::bad:: ::bad:: ::bad::
Já passei por lá 3x.
Agora quero conhecer novos ares.

Mas valeu.



Abcs




Marcos R. S. escreveu:Olá!! Augusto


Seu relato foi muito util, infelizmente não há muitas placas e as que estão nas trilhas precisam de manutenção.

Esta trilha que esta falando creio eu que é aquela bem ingreme não é?! Bom se for não vi nada do tipo "obras", nem se quer rastros. No inicio da trilha muitas valetas e no meio estava bem ruim, com muitas pedras soltas Intransitável mesmo, mas chegando à fazenda tinha uns lugares que dava pra ver que foi feito uma pequena melhoria, mas nada de maquinas, tipo só enchada mesmo.

Véio nada de carona, tinha até um rapaz que estava hospedado lá e que pedimos informações, e tinha outro brincando com um Jipe, mas na fazenda até a bifurcação não passou uma alma viva, até brincamos com o seu relato naquela parte do "caminhão de Leite", quando ouviamos um barulho de caminhão brincavamos "olha o leiteiro"..rsrs, passaram muitos carros de turistas mas não rolou não o povo passava vuando e nos fazia comer poeira.

Aquela estrada dá uma volta muito grande, se tivesse um jeito de cortar caminho por uma daquelas fazendas seria ótimo.

Então na verdade de início pensamos que os Picos tinham uma distancia maior entre eles, era para ser um acampamento de dois dias. acabamos terminamos muito cedo, daew resolvemos descer a serra. Depois até nos arrependemos de não ter acampado mais um dia, por que aquela descida da trilha até a fazenda é muito ingreme meus joelhos reclamaram muito e tinhamos mantimentos para mais um dia.

Espero que tenha me saido bem no meu relato.

Se não tiver compromisso para julho vamos realizar a travessia da "Serra Fina", bora lá..



Abraços


Marcos
#366323 por Marcos R. S.
07 Mai 2009, 12:45
OLá!! Augusto


Nuss fez a travessia da Serra Fina 3x?! Q dá hora. Mas diz aew q achou? Fez relato de alguma das vezes? Se não fossse pedir muito dá umas dicas pra gente nã ralar muito..rsrsrs

Por falar em novos ares, a galera aqui taum querendo ir para o Aconcágua (mas não vamos escala-lo) em em julho/2010. estamos combinando ainda quando tiver as datas e certeza de tudo posto convite a todos do Fórum.


Abraços



Marcos
#366401 por Augusto
07 Mai 2009, 17:41
Blz Marcos.

Em 2x eu fiz a travessia no sentido tradicional (oeste-leste) da Toca do Lobo até o Pierre e na ultima vez, fiz ela no sentido sul-norte, de Queluz até o Paiolinho.

Dois relatos estão aqui.
Toca do Lobo-Pierre:
travessia-marins-itaguare-serra-fina-e-serra-negra-juntas-t1100.html

Queluz-Paiolinho
travessia-da-serra-fina-de-sul-a-norte-pelo-rio-claro-t32427.html

Tá faltando eu postar o outro relato aqui, mas se quiser olhar lá na pagina do multiply.
clique aqui


Dá uma lida nos relatos e se tiver alguma duvida, é só postar lá.

Esse convite aí do Aconcagua, qdo tiver já tudo acertado, coloque lá no Cia para Viagem. Acho que alguns se interessam.



Abcs


Marcos R. S. escreveu:OLá!! Augusto


Nuss fez a travessia da Serra Fina 3x?! Q dá hora. Mas diz aew q achou? Fez relato de alguma das vezes? Se não fossse pedir muito dá umas dicas pra gente nã ralar muito..rsrsrs

Por falar em novos ares, a galera aqui taum querendo ir para o Aconcágua (mas não vamos escala-lo) em em julho/2010. estamos combinando ainda quando tiver as datas e certeza de tudo posto convite a todos do Fórum.


Abraços



Marcos

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes