Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#1011365 por brenoandre
14 Out 2014, 02:59
Galera,

Sou de Belo Horizonte e pretendo fazer essa travessia agora no final de Outubro, a partir do dia 20/10.
A minha ideia é ir de carro até o Parque, gostaria de saber se alguém já fez dessa forma? Como fazer o resgate do carro? E outras dicas importantes sobre a travessia?
A minha ideia é fazer através de tracklogs.

#1017653 por wiltonaraujo
02 Nov 2014, 20:50
Breno boa noite, eu fiz a travessia, vale muito a pena.

Caso tenha um GPS, segue o link do percurso que fiz: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=5081208

O parque é administrado por uma empresa privada, os valores a pagar não são muito simbólicos, mas valem a pena. http://www.parnaso.tur.br/

Transporte, no meu caso, deixei o carro no estacionamento da rodoviária, pegamos um taxi até o parque (acho que uns R$80,00 em 2013), em teresópolis fomos andando até a rodoviária (atenção aos horários de ônibus, o ultimo de Teresopolis para Petropolis tinha saído 15 minutos antes de chegarmos, tivemos que ir para o Rio e então subir a serra). Quando chegamos na portaria do parque o segurança comentou que alguns deles pegam o seu carro e lhe busca em Teresópolis, o preço era +- o mesmo que gastei (diária na rodoviária, tx até o parque e passagem de ônibus) mas se o grupo for de 4 pessoas vale a pena.

A travessia é bem marcada, mas quando se pega uma neblina fica difícil de visualiza a trilha e os totens que deixam no caminho, o GPS ajuda nesses casos.

Dicas:
- evite feriados prolongados, a quantidade de pessoas é muito grande e há três trechos que passam apenas uma pessoa de cada vez e, se encontrar com grupos de 15 ou 20 pessoas, terá que esperar um bom tempo para conseguir transpor.
- O famoso "cavalinho" parece intransponível no primeiro momento, mas é possível passar uma pessoa subindo e outra embaixo empurrando, uma corda capaz de carregar uma pessoa com 3 metros já é suficiente para ajudar muito esse ícone da travessia;
DICA MAIOR: reserve uma cama, dormir em um colchão ao final do dia de caminhada não tem preço. Outra questão é não ter que armar e desarmar barracas (e ainda não ter que carrega la), vale muito a pena o preço que é pago. São poucas vagas então, é melhor se programar com bastante antecedência. Outra questão é que, quando está dormindo dentro do abrigo, você pode usar a cozinha, um peso a menos. Dentro do abrigo não é tão frio, pode usar casacos mais leves, outro peso a menos.

Espero ter ajudado, caso ainda não tenha feito a trilha.

Abraços


Wilton

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes