Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#742111 por samuelkosoba
28 Jul 2012, 15:39
Trilha para o Pico do Papagaio – Ilha Grande – Nov/2010
by Samuel e Adriana · in Angra dos Reis, Ilha Grande, Trilhas.

Estávamos em nossos últimos dias de lua de mel, quando resolvemos subir a trilha mais alta da Ilha Grande: o Pico do Papagaio. Este pico pode ser avistado facilmente da Vila do Abraão e recebe esse nome devido ao seu formato, que lembra muito a cabeça de um pássaro (há quem diga que parece mais um rato…) .

A trilha para o Pico do Papagaio (T13) é considerada uma das trilhas mais pesadas da ilha. Recomenda-se não fazê-la sem o auxílio de um guia experiente (que nós dispensamos). A entrada da T13 é acessada em um trecho da estrada que segue para Dois Rios (T14). Você verá a placa indicando o caminho.

A partir daí serão, no mínimo, 3h de caminhada pesada, a maior parte subida. Na época em que subimos (novembro) a trilha estava bem fechada. É preciso tomar bastante cuidado, e prestar bastante atenção, pois é relativamente fácil perder-se. Prova disso, é o caso de uma turista australiana que havia se perdido poucos dias antes de subirmos. Foi salva graças a uma sombrinha vermelha (leia a notícia aqui: http://extra.globo.com/noticias/rio/bom ... 93964.html).

Essa, com certeza, foi a trilha mais pesada que tínhamos feito até então. Levamos 4h para subir e mais 3h para descer e, por inexperiência, levamos apenas dois litros de água. A maior parte do caminho é de mata fechada e abafada, com poucas clareiras. O barulho dos bugios te acompanha durante quase todo o percurso.

Ao chegar na base do pico, ainda faltam alguns trechos com rochas para serem atravessados. Encontramos belíssimos mirantes antes da chegada ao topo, que já valem a caminhada, mas é no ponto mais alto que se tem a vista mais bonita. Se o tempo estiver limpo, sem nuvens, é possível avistar grande parte da ilha e da restinga da Marambaia. Dá até mesmo para avistar algumas paisagens bem longe no continente e um marzão sem fim.

Na volta, cuidado: é fácil confundir o caminho na base da rocha e pegar a trilha errada. E se você pensa que descer é a parte fácil, pois para baixo todo santo ajuda, pense de novo. Prepare-se para 3h ininterruptas de musculação nas panturrilhas.

De volta à vila, após ter perdido toda a dignidade (estávamos exaustos), recarregamos nossas energias com dois gatorades e uma coxinha, um verdadeiro banquete após toda essa cansativa aventura.

DICAS:
- Leve água;
- use um bom calçado;
- passe protetor solar;
- passe repelente;
- procure fazer um bom alongamento antes da subida;
- programe-se para que voltar antes de escurecer (o melhor horário é bem cedo, pela mahã)
- certifique-se que a bateria da sua máquina fotográfica está carregada (não cometa o mesmo erro que nós);
- contrate um guia (não cometa o mesmo erro da turista australiana).

Esse mesmo relato foi postado em: http://trilharesbrasil.wordpress.com/20 ... e-nov2010/


Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes