Tem algum produto pra vender? Qualquer coisa relacionada a viagem, camping, aventura... Uma mochila, uma bota de trekking, uma barraca, um livro? Crie um tópico aqui!
Regras do fórum: Regras do Fórum de Classificados Gratuitos do Mochileiros.com

O fórum de classificados é um serviço oferecido pelo site Mochileiros.com para que seus usuários possam vender ou comprar equipamentos de viagem, camping, aventura e afins.

Regra 1
Só serão aceitos apenas anúncios de produtos relacionados com os assuntos do Mochileiros.com


Aviso Legal
A TWD/Brasil, agência criadora e mantenedora do Fórum Mochileiros.com se ausentará jurídica e criminalmente de quaisquer danos causados por terceiros em.

O Mochileiros.com não fiscalizará os anúncios e/ou os usuários anunciantes, ficando assim por conta e risco dos usuários da comunidade o devido cuidado e cautela na hora de negociar e comprar produtos através deste espaço. Aqueles que se sentirem lesados poderão comunicar a administração do fórum e caso haja constatação de golpe, o membro golpista será banido da comunidade.

A TWD/Brasil se coloca de antemão a disposição de qualquer usuário do site para entregar dados de IP e Host de golpistas, bastando apenas um pedido por meios jurídicos.
#1140929 por rherr
25 Nov 2015, 23:56
Eu já havia postado em outro tópico, mas acho que este é mais adequado para divulgar meu e-book sobre trilhas em parques nacionais brasileiros e da Europa.

Ofereço o primeiro capitulo dele gratuitamente aqui, esta é a introdução do livro:

Sonhos de um aventureiro

Este livro é uma espécie de diário de bordo, de alguém cujo único objetivo em curto prazo, é realizar uma viagem à Patagônia, e relatá-la num livro digital. Aqui estão reunidos os textos que escrevi até hoje contando minhas experiências adquiridas nos últimos cinco anos, pelas montanhas e parques nacionais que visitei. Embora tenha adquirido o gosto de articular palavras, e ultimamente tenha praticado a escrita todos os dias, não me considero um escritor profissional. É como se alguém que apenas saiba uns acordes de violão se autoproclamasse como um músico. Não é bem assim, creio. Ao meu ver, profissionalismo requer uma prática de anos. Portanto, peço desde já desculpas pelos eventuais erros de português que encontrarás pelo caminho. Até porque, não tenho um revisor profissional, mas dei o meu melhor.

Engraçado pensar que antigamente as pessoas escreviam seus pensamentos num caderno e escondiam-no a sete chaves, enquanto hoje em dia, fazemos questão de publicar para qualquer um ler essa tal intimidade, como se isso fosse algo útil, ou realmente interessasse alguém. Pareço não me importar com este fato, e além disso, quem escreve, de certa forma, está condenado a se expor. Tal como um cineasta que ao apontar sua câmera para qualquer realidade, está fadado a se conformar com seu próprio ponto de vista, em detrimento dos demais pontos possíveis ao seu redor. Portanto, aqui vou eu.

Por um lado tenho sorte, pois neste momento não tenho muitas preocupações, a tal viagem, como dito, é meu único objetivo agora mesmo. Por outro, tenho estranhado a vida numa grande metrópole, como o Rio de Janeiro. As correrias do dia a dia e a burocracia, as fobias, a competição, as tragédias, a corrupção. Tudo isso me faz ver nossa civilização em geral como algo carente de sentido. E neste triste ato, cria-se um movimento interior de escape, como se tratasse da autodefesa de alguém que não deseja lutar esta luta a qual me está sendo imposta, há em mim um movimento de fuga rumo ao isolamento, onde acredito que encontrarei um algo a mais. Se não for por acaso, pessoas que dividem comigo essas sensações, ao menos fujo direto para um encontro comigo mesmo. Inclusive isto, nas cidades modernas anda difícil. Estamos condenados a conexões coletivas em detrimento de um contato mais íntimo com a voz interior.

Neste momento estou pensado em dar um novo rumo à minha vida, conhecer novas pessoas, e em como fazer com que minha paixão por grandes espaços se incorpore de vez em meu cotidiano. Na verdade, estou como que buscando algo, talvez espiritual, que projeto nesses lugares sobre os quais sonho e escrevo… Quando me vejo escrevendo isto dá até a impressão do que preciso mesmo é de um psicólogo, ou um coach profissional. Mas o que eles me diriam se meus sonhos tem haver com reviravoltas mirabolantes? Tais como criar cavalos em El Chaltén na Argentina, e alugá-los para turistas; ou investir em mudas de árvores nativas e vendê-las para projetos de reflorestamento. Viver de reportagens sobre os confins do mundo patagônico e outros lugares remotos, desbravar os Andes de sul ao norte, as montanhas rochosas, percorrendo-as do estado de Montana ao Alasca, na América do Norte; fazer um curso de escalada em Chamonix na França, e explorar as Dolomitas na Itália, conhecer a altitude dos Himalaias… E o dinheiro pra isso? E os meus sonhos entre eles? Neste momento resta-me escrever, apenas. Esta é uma forma de viajar também, e estou confortável com isso. Acho que todo aventureiro passa por situação parecida, onde seus sonhos não cabem em seus bolsos. Outros mais resolvidos diriam que isso é uma desculpa. Quantos casos como o esse já não houveram, em que o sonhador simplesmente sai por aí atrás de suas miragens de um grande mundo a fora, muitas vezes estilizado em seu interior, como se o lado bom estivesse lá e não aqui; confiando que a vida, e sua harmonia oculta, se encarregará de trazer-lhe surpresas agradáveis?

Talvez eu coloque a desculpa na falta de dinheiro por saber que não abandonarei minha família (nem meu cachorro) e as responsabilidades do lar por uma causa egoísta, que é viajar por aí, pro meu próprio prazer. Sei também que conquistarei alguns desses sonhos de qualquer maneira, mais cedo ou mais tarde. Entretanto, receio que uma vida só não será suficiente para alcançar todos eles, quem sabe? Estou com 30 anos, e meus sonhos de montanha começaram apenas há 5 anos atrás, os que já realizei estão escritos aqui, nos capítulos que seguirão. Mas montanhas nunca serão o suficiente, trata-se de um desejo insaciável. São essas as montanhas de minha mente. Quando se está nelas, sobretudo quando enfrentamos uma dificuldade passageira, pensamos que porra estou fazendo aqui? Mas justo ao regressar para minha zona de conforto, e olhando para trás tudo que vivi naqueles espaços grandiosos e magnéticos para minha alma, o bichinho montanhês me morde novamente, e vem aquele desejo de começar de novo. As visões do mundo em harmonia, a certa paz interior, meu ser presente. A jornada. Uma espécie de vício, que faz parecer com que a vida nas cidades pareça simplesmente chata. Enquanto que o único antídoto para isso é simplesmente partir.

O restante, você irá encontrar na loja Amazon, por apenas apenas R$3,60, no seguinte link:

E-book Relatos e Passagens

Descrição do produto
Este livro apresenta uma série de relatos de viagens pelas montanhas do Brasil e da Europa realizadas pelo escritor Roberto Herrera, nos últimos 5 anos. Aborda aspectos da vida na montanha e o sentido da aventura. O leitor é convidado a viajar com o autor, num estilo inspirado por Jack London, Jack Kerouac, e entre outros autores. A característica mais marcante deste livro, é o equilíbrio entre descrições objetivas pelos lugares que passou, com suas impressões e sensações pessoais, que o movimento da viagem provoca no autor.

Conteúdo do livro
Sonhos de um aventureiro
Parque Nacional Picos De Europa
Parque Nacional Serra dos Órgãos - Subida à Pedra do Sino
Parque Nacional do Itatiaia
Travessia da Serra Fina
Travessia Petrópolis x Teresópolis
De volta ao Açu
Literatura de Montanha
O que comer numa travessia em montanha?
Rumo à Patagônia
Sobre o autor


Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante