Relatos de Viagens por 2 ou mais países da América do Sul
#1094568 por carlos.alberto1
03 Jun 2015, 00:44
Resumo da viagem

Pra fechar o tópico vou fazer um resumo da viagem, dos preparativos, documentos...
Acredito que pode ajudar por não ser uma das trips mais populares aqui no site, por fazer de carro um percurso tão grande em tão pouco tempo.

Antes da viagem:

- Veiculo: Celta 1.0 2010.
-Documentos de identidade atualizados: Como não íamos levar passaporte, atualizamos a foto das nossas identidades para não dar nenhum problema. Elas tinham menos de 10 anos mas nas fotos estávamos bem diferentes.
-Seguro do carro: Como não tinha seguro, fiz um seguro com a Porto Seguro, pois o corretor disse ser a melhor em relação de cobertura na America do Sul. Já ficou combinado com ele que na volta eu iria cancelar o seguro. Segundo ele a primeira parcela mas esse cancelamento ficaria R$380,00.
- Seguro Verde: Documento necessário para entrar de carro na Bolívia e no Paraguai. Fiz com a própria Porto, saiu R$38,00.
- Revisão do carro: Fiz uma revisão completa e não tinha nada de grave para trocar, apenas me indicaram trocar o cabo da embreagem. Também fiz ma troca de olés para 10.000 km, que seria mais ou menos o tanto que pretendia rodar.
- Combustível: Como meu carro é flex e eu andava apenas no etanol, 1 mês antes da viagem comecei a abastecer o carro de forma gradativa com gasolina.
- Reserva de hotéis: Reservei todos pelo site e aplicativo do booking.com. No Brasil reservei hotel apenas para Foz do Iguçu.
- Roupas de frio: Como bom goiano, não tinha nenhuma roupa de frio mais parruda. Como sabia que não ia usar muito depois da viagem, comprei apenas uma mais grossa e outras mais finas.
- GPS: Instalei o aplicativo HERE no meu celular android. Escolhi ele por não precisar de internet para navegar, apenas baixar os mapas de cada local que eu ia passar. Também levei um GPS da Foston como reserva. Nos hoteis como tinha internet, eu usava o Google Maps para fazer a rota do dia seguinte.
- Dinheiro: Por medo de carregar muito dinheiro vou levar apenas um pouco e em cada país faço saques na moeda local ou compras no débito.

Durante a viagem

Hotéis:
- Mesmo para as cidades no interior do Brasil não é legal chegar e ficar procurando hospedagem. Depois do segundo dia sem hotel reservado comecei a sempre reserva o próximo hotel.
- O booking e o decolar.com informam a localização por coordenadas do hotel, coloquei todas no GPS, mas apenas metade dos hotéis que passamos essas coordenadas bateram, o restante deu trabalho para achar.
- Se for de carro sempre escolha por hotéis com recepção 24 horas. A chance de acontecer alguma coisa que vai atrasar seu check-in e te fazer chegar tarde da noite é grande. Como aconteceu quando pegamos uma greve da aduana para entrar no Chile e só chegamos no hotel 00:30.

Veículo/GPS
- Programe uma lavada do carro no meio da viagem, de preferencia quando for sair de um local com mais poeira ou lama. O carro limpo te da UP na viagem.
- Muito cuidado com os lanches e comida dentro do veículo.
- Leve uma bolsa térmica para água e suco. Para região do Atacama e Andes não precisa ser caixa térmica com gelo.
- Teste os mapas, rotas e navegação do GPS. Na Bolívia meus dois GPSs mostravam os mapas, calculavam as rotas mas não faziam a navegação pelo caminho.

Rota
- Quando programar em abastecer em alguma cidade, confirme se nele tem posto. Programei de abastecer em algumas no interior da Bolívia, eram cidades de porte razoável que no Brasil teria uns 4 postos, mas lá não tinha nenhum.
- Quando tiver a impressão de estar perdido PARE, confime o caminho no GPS ou mapsas para continuar, não continue andando para o lado errado kkkkkkkk

Combustíveis
-Preços em real
Peru 2,80
Bolivia 3,50
Chile 3,80
Argentina 5,10
Paraguai 3,10
- Na Bolívia muita atenção pois o preço cobrado para carro com placa de fora é maior que o valor na bomba. Em geral 50% a mais, mas vai ter alguns frentistas que vão cobrar 100% a mais. Se tiver mais postos vá para o próximo, se não, reclame e tente negociar, comigo deu certo.
- No Peru coloque gasolina de maior octanagem, ajuda muito por conta do frio e da altitude.
- Na Argentina e no Chile os postos da rede Shell aceitam pagamento em real, e a cotação deles é muito, muito melhor que a cotação das casas de câmbio.

Dinheiro
- Leve real em espécie. Todos esses países você consegue tranquilamente trocar real pela moeda local.
- Um pouco de dolar como reserva pode ajudar em uma emergência, mas não compensa trocar tudo em dolar para depois trocar tudo em moeda local. O que você perde em cada troca de câmbio não é muito, mas pagar isso duas vezes não tem necessidade.
- Passei em 14 hotéis de vários tipos diferentes, e agora vejo que o medo de levar dinheiro e deixar na mala não tem muita razão. Esse medo foi o que causou as maiores dores de cabeça da viagem, que só acabaram com a ultima dica deste tópico sobre dinheiro.
- Usar cartão de débito, crédito ou saque fora do país são grandes latadas. Devem ser usadas apenas em emergências.
- Em todas as divisas de país existem agencias e pessoas fazendo câmbio. Em geral as cotações deles são melhores que nas cidades maiores. Mas não confie que terá cambio na divisa, sempre troque um pouco do dinheiro em moeda do pais que ainda vai entrar para não ser pego por nenhum pedágio de surpresa.
- Em caso emergência de ultimo grau: remessa internacional de dinheiro pela Western Union (salvou minha viagem).

Estradas /Pedágios

-Saída do Brasil: Goiás, Mato Grosso, Rondônia e Acre
Condições: Grande maioria estradas muito boas, com apenas alguns trechos curtos de asfaltos ruins. A exceção é no Acre próximo do Peru um trecho de uns 20 km muito ruim. Um outro problema pode ser a época de cheia do Rio Madeira, em vários trechos ele alaga a rodovia.
Pedágios: Nesse trecho não paguei nenhum pedágio, apenas uma balsa no Rio Madeira de R$15,00.

-Peru: Puerto Maldonado, Ollamtaytambo, Cusco, Puno, Desaguadero
Condições: Quase todas as rodovias que passei no Peru eram pistas simples com asfalto bem conservado. O trecho mais complicado são as subidas para a região de Cusco.
Pedágios: Foram 6 num total de R$42.

-Bolívia: Desaguadero, La Paz, Oruro, Uyuni, Ollague
Condições: Até Oruro peguei um asfalto muito bom mas apenas pista simples. Depois de Oruro até a divisa com o Chile é quase tudo estrada de terra ou rodovias em pavimentação.
Pedágios: 5 num total de R$ 22.

- Chile: Ollague, Calama, Antofagasta, San Pedro do Atacama, Paso Jama
Condições: Ótimas estradas, as melhores da viagem. Algumas de terra mas muito boas também. Depois de Calama é uma rodovia com pista tripla de 120 km/h. Só o tapete.
Pedágios: Apenas dois de R$ 8,20 cada.

- Argentina: Salta, Ressistencia
Condições: Estradas muitos, bem conservadas. Poucos antes de Salta de uma descida de montanha muito íngreme que requer muita atenção.
Pedágios: Apenas 1 de R$ 3,00.

- Paraguai: Cruzei direto da divida com a Argentina até Foz do Iguaçu
Condições: Em geral estradas muito mal conservadas, existem poucos trechos bons apenas antes dos pedágios.
Pedágios: 3 pedágios num total de R$21,00.

-Foz do Iguaçu a Goiânia
Condições: Boas até entrar em Goiás, aonde peguei um trecho de 20 km muito ruim. Depois pelo BR-060 até Goiânia estava ótima.
Pedágios: Foram 3 num total de R$ 30,00

Problemas com a polícia

- Tirando Chile e Peru, os outros 3 países que passei tive problema com policiais querendo propina
- Na Argenta um policial me parou, fez um pente fino atrás de algo errado e queria me multar pois só tinha um triangulo. Ele queria que eu pagasse a multa no local. Me livrei dele pedindo um boleto para pagar a multa na aduana. Ele disse que não tinha como e quando viu que eu não estava disposto a pagar me mandaram seguir.
- Na Bolívia o problema foi para sair, pois o pessoa da aduana na entrada não me entregaram um papel que precisava. O guarda queria que eu esperasse até o outro dia. Ele so me liberou quando paguei 50 bolivianos para ele.
- No Paraguai chegava a ser engraçado. Eles paravam, revistavam tudo, não achavam nada errado e no fim pediam um "gorjeta" ou um "cafezito". Para que isso lá é quase um costume. Das varias vezes que fui parado lá, acabei pagando 2 vezes, coisa de 5 reais cada vez.


Depois da viagem

Revisão do carro: Por conta principalmente dos buracos na entrada de Goiás o carro desalinhou demais que chegou a comer os dois pneus dianteiros até o arame. Precisei fazer alinhamento, balanceamento, cambagem, trocar o óleo, pastilhas e discos de freio e mais algumas coisas menores, ficou R$ 1.000,00

Valores

Dias: 21
Países: 5
Kms: 10.053
Gasolina: R$2.057,00
Hospedagem: R$1.600,00
Pedágio: R$130,00
Passeios: R$ 460,00
Alimentação: R$ 850,00
Carro: R$ 1.250.00
Seguro: R$ 420,00

O item que mais me apertou no fim da viagem foram as compras no Paraguai.


Bom, espero que tenham gostado do relato e que incentive mais pessoas a rasgarem o cone sul com seus 1.0s.
Apesar do planejamento, no final até eu fiquei surpreso o quanto foi econômico.

Um abraço a todos e quem tiver alguma dúvida estou a disposição!!!!!!!

Nos vemos na estrada......
Anexos
2.jpg
2.jpg (345.44 KiB) Exibido 2429 vezes

#1094995 por Bryan Campos
04 Jun 2015, 21:31
Muito legal!
Farei a minha neste mes de junho pelo caminho inverso. Entretanto quando chegar em cuzco voltarei pelas mesmas estradas para evitar a região amazônica.

Minha dúvida até este momento é se há perigo ir de veloster, aqui no rio é um carro visado e até esta data estou receio devido a apenas este ponto. Qual é o sentimento de vocês? Podem compartilhar nome das cidades que recomendam que eu tenha atenção redobrada ao cruzar com este carro? ou até evitar alguns pontos?

Ainda não encontrei um post com uma descrição detalhada no assunto da segurança... Pode me ajudar?
#1095099 por carlos.alberto1
05 Jun 2015, 11:12
Bryan Campos escreveu:Muito legal!
Farei a minha neste mes de junho pelo caminho inverso. Entretanto quando chegar em cuzco voltarei pelas mesmas estradas para evitar a região amazônica.

Minha dúvida até este momento é se há perigo ir de veloster, aqui no rio é um carro visado e até esta data estou receio devido a apenas este ponto. Qual é o sentimento de vocês? Podem compartilhar nome das cidades que recomendam que eu tenha atenção redobrada ao cruzar com este carro? ou até evitar alguns pontos?

Ainda não encontrei um post com uma descrição detalhada no assunto da segurança... Pode me ajudar?


Olá,
essa questão de segurança também me preocupava bastante antes da viagem, mas depois vi que não dá pra fazer essas comparaçoes com o Brasil.
Um item que eu sempre olhei quando ia reservar os hoteis era se tinham estacionamento, porém em algumas cidades eu achei melhor deixar na rua mesmo, para facilitar de sair para passear e por que não sentia risco dele posar fora de garagem.
Um dos dias que eu deixei na rua foi em Oruro na Bolívia, ao lado do meu carro tinha vários carros que valiam 20 vezes mais que o meu, então acho que não fazem muita relação com o valor do veículo.

Outra coisa que reparei foi o modo de atuação das polícias, apesar de algumas serem bem corruptas, elas fazem um trabalho muito ostencisovo, sempre. Muitas barreiras e postos de controle que funcionam 24 horas.
E diferente do Brasil, nesses postos mesmo se não tiver policial na beira da estrada, você tem que parar o carro e levar os documentos lá dentro.
Acho que esse tipo de policiamente inibi um pouco o furto de veículos.

Durante minha viagem não senti nenhuma cidade realmente perigosa. Sempre que perguntava para o pessoal dos hoteis se tinha algum perigo sair a noite a pé ou de carro sempre diziam pra ir tranquilo. Apenas li na internet que a região amazonica da Bolívia é perigosa, o que me fez cruzar para o Peru pelo Acre. E também que na entrada do Brasil vindo de Foz tinham alguns casos de assalto na estrado de carros e ónibus vindos com muamba.

Uma sugestão é evitar passar por Juliaca, no Peru. O trânsito lá é caótico e a chance de acabar arrumando uma batida é muito grande.

O único motivo que eu desaconselho alguém de fazer essa viagem é se não tiver confiança no carro. Existe muitas áreas desertas que se tiver algum problema vai dar muita dor de cabeça.

Cara, vai tranquilo e aproveita bastante a estrada, com certeza você vai passar por uma das paisagens mais bonitas do mundo.

Boa trip!!
#1095350 por hlirajunior
06 Jun 2015, 15:12
Carlos, muito legal seu relato., final do ano se tudo der certo vou fazer uma trip de carro parecida e suas dicas foram excelentes ::otemo:: ::cool:: ::cool:: ::cool::

Poderia dizer o nome dos hotéis em Cusco e Puno? Em Juliaca você cruzou pelo centro da cidade ou pegou o anel viário? Quando passei de ônibus, ele foi pelo anel viário, mas também era uma bagunça que só vendo :shock:

O seguro que você fez pela Porto Seguro, cobria o Peru e Bolivia? Na minha apólice tenho cobertura para Mercosul e Chile, vou pedir um endosso para o Peru. Bolivia, acho que vou deixar para um próxima viagem. Estou estudando a possibilidade de voltar pelo Paraguai, como você fez, mais para conhecer de passagem.

abs

Uma pena não ter dado certo a visita a MP, mas com ctza oportunidades não faltaram para visitar lá.
#1095670 por carlos.alberto1
07 Jun 2015, 22:59
hlirajunior escreveu:Carlos, muito legal seu relato., final do ano se tudo der certo vou fazer uma trip de carro parecida e suas dicas foram excelentes ::otemo:: ::cool:: ::cool:: ::cool::

Poderia dizer o nome dos hotéis em Cusco e Puno? Em Juliaca você cruzou pelo centro da cidade ou pegou o anel viário? Quando passei de ônibus, ele foi pelo anel viário, mas também era uma bagunça que só vendo :shock:

O seguro que você fez pela Porto Seguro, cobria o Peru e Bolivia? Na minha apólice tenho cobertura para Mercosul e Chile, vou pedir um endosso para o Peru. Bolivia, acho que vou deixar para um próxima viagem. Estou estudando a possibilidade de voltar pelo Paraguai, como você fez, mais para conhecer de passagem.

abs

Uma pena não ter dado certo a visita a MP, mas com ctza oportunidades não faltaram para visitar lá.


Olá,
fico feliz por ter gostado do relato.

Em Puno eu fiquei no Hostal mi Tierra, fica próximo do centra comercial e histórico da cidade e também não fica muito longe do porto do lago Titica. O preço e as acomodações são muito bons e o atendimento eu gostei demais.
Já em Cusco eu fiquei no Hotel Condor. Eu não gostei, fica a uns 10 minutos de carro do centro histórico de Cusco. Tudo lá foi muito fraco. Único ponto positivo fui o valor, mas não compensa.
Passeando na cidade encontrei uns turistas brasileiros que estavam hospedados em um hotel perto da Praça das Armas e pagaram quase o mesmo valor que eu.

Em Juliaca acho que não passei pelo anel viário não, foi pelo centro mesmo.

O meu seguro ele cobria toda a América do Sul, mas ele tinha algumas restrições para Peru e Bolívia.

Quanto ao Paraguai para mim foi bom pois eu estava indo para Foz do Iguaçu e ia ficar alguns dias lá, então saindo de onde eu estava na Argentina passar pelo Paraguai era o melhor caminho. Mas caso não for ficar em Foz ou não tiver em mente de conhecer algo no próprio Paraguai não sei se vale a pena.
As estradas não tem muita coisa interessante para ver e ainda existe o GRANDE inconveniente dos policiais ficarem pedindo propina.
E ainda tem o tal do seguro verde que precisa para entrar lá.

Abraços,
#1098530 por carlos.alberto1
17 Jun 2015, 16:21
Sil_Santos escreveu:Muito bom!!! Eu tava começando a achar que era maluquice sair do Paraná até Atacama e Uyuni com o meu KAzinho 1.0, mas, pelo visto, é perfeitamente possível! Animei!!! ::otemo::


Vai mesmo, com certeza foi a melhor coisa que já fiz em minha vida.
Se você tem confiança no seu carro arruma as malas e vai, depois conta aqui pra gente como foi!! ::otemo:: ::otemo::
#1098699 por carlos.alberto1
18 Jun 2015, 07:30
Sil_Santos escreveu:Vou sim, com + 3 doidos! Só não decidi ainda a época da viagem, só que será em 2016. Vc gostou do período que foi? Quero evitar o período chuvoso, vou pesquisar mais sobre isso.


Gostei sim, eu só tinha olhado essa questão do período chuvoso para Machu Picchu e vi que as chuvas estiavam em Maio.
Mas tive sorte em três outros locais (que eu não sei se você vai passar).
O primeiro foi na região do rio madeira em Rondônia que alaga na época das chuvas.
Segundo foi no Salar de Uyuni que também não fica legal para entrar com carra sem tração 4x4 quando ele forma uma camada de água na época das chuvas.
O terceiro foi na saída do Chile entre São Pedro do Atacama e Salta na Argentina, que na época do frio intenso as estradas podem ficar fechadas por dias por conta da neve.

Por sorte não tive nenhum desses problemas!!

::otemo:: ::otemo::
#1099103 por Lucas_SCCP
19 Jun 2015, 11:53
Que da hora! Posts como esses que nos inspiram a realizar as nossas aventuras!
Sempre quis fazer algo parecido com o que você fez mas achava meio que loucura e se eu falasse pra qualquer um, achariam mais loucura ainda, por tanto não seria uma tarefa fácil. Tendo o relato de pessoas que já realizaram experiências parecidas fica tudo mais fácil.

Quero fazer uma rota parecida com a sua mas ao invés de Paraguai quero passar pelo Uruguai.
Moro no interior de São Paulo, quero sair pelo Mato Grosso do Sul, fazer uma parada no Pantanal e depois ir até a Bolívia, Peru, Chile, Argentina, Uruguai e na volta entrar no Brasil pelo RS e ir pelo litoral até SP.
#1099206 por carlos.alberto1
19 Jun 2015, 17:27
Lucas_SCCP escreveu:Que da hora! Posts como esses que nos inspiram a realizar as nossas aventuras!
Sempre quis fazer algo parecido com o que você fez mas achava meio que loucura e se eu falasse pra qualquer um, achariam mais loucura ainda, por tanto não seria uma tarefa fácil. Tendo o relato de pessoas que já realizaram experiências parecidas fica tudo mais fácil.

Quero fazer uma rota parecida com a sua mas ao invés de Paraguai quero passar pelo Uruguai.
Moro no interior de São Paulo, quero sair pelo Mato Grosso do Sul, fazer uma parada no Pantanal e depois ir até a Bolívia, Peru, Chile, Argentina, Uruguai e na volta entrar no Brasil pelo RS e ir pelo litoral até SP.


Fico muito feliz de saber que meu relato esta servindo pra galera empolgar a colocar o pé na estrada....

Só te recomendo a pesquisar bastante sobre as estradas da região amazônica da Bolívia, na divisa com o Pantanal.
O que li sobre essa região quando estava planejando minha viagem era que as rodovias lá são quase todas de terra (como grande parte do país), porém, como nesta região chove muito, e as estradas são piores com vários lamaçais e atoleiros. Eu passei na Bolívia pelo deserto do atacama, como não chove lá, as estradas mesmo de terra são muito tranquilas de rodar.
Outro alerta para essa região é que elas são uma das mais perigosas da Bolívia, os próprios bolivianos me falaram de historias de assaltos e até sequestros. Só não o quanto seria realmente perigoso, já que até aqui no Brasil temos esses problemas.
Te sugiro achar alguém que passou lá recentemente para te passar informações mais atualizadas, pois eu não passei por essa região da Bolívia.


Abraços
::otemo::
#1099803 por Lucas_SCCP
22 Jun 2015, 08:17
carlos.alberto1 escreveu:Fico muito feliz de saber que meu relato esta servindo pra galera empolgar a colocar o pé na estrada....

Só te recomendo a pesquisar bastante sobre as estradas da região amazônica da Bolívia, na divisa com o Pantanal.
O que li sobre essa região quando estava planejando minha viagem era que as rodovias lá são quase todas de terra (como grande parte do país), porém, como nesta região chove muito, e as estradas são piores com vários lamaçais e atoleiros. Eu passei na Bolívia pelo deserto do atacama, como não chove lá, as estradas mesmo de terra são muito tranquilas de rodar.
Outro alerta para essa região é que elas são uma das mais perigosas da Bolívia, os próprios bolivianos me falaram de historias de assaltos e até sequestros. Só não o quanto seria realmente perigoso, já que até aqui no Brasil temos esses problemas.
Te sugiro achar alguém que passou lá recentemente para te passar informações mais atualizadas, pois eu não passei por essa região da Bolívia.


Abraços
::otemo::


Opa, valeu pelas dicas! Vou procurar saber melhor.
#1103486 por carlos.alberto1
03 Jul 2015, 10:48
daniloporta escreveu:Muito bom o tópico, parabéns!
Quero fazer a mesma viagem, porém em janeiro, será que é uma época boa ou vou pegar muita chuva?


Obrigado cara, que bom que gostou do tópico.

Janeiro é um dos períodos mais chuvosos, tanto no Brasil quanto esses outros países.
Nessa época as estradas sempre ficam mais complicadas.
Uma outra dificuldade seriam os passeios, que sempre ficam mais difíceis sobre chuva, especialmente no Peru.

Mas falando por mim, se fosse possível viajar apenas nesta época eu não deixaria de ir por conta disso.

Boa trip!!!

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes