Conecte com a gente

Europa

1 Minuto Mochileiro na Europa – Episódio 2 – Camden Lock Village Market (Camden Town)

Publicado

em


É possível comer bem gastando pouco em Londres. A dica vem do projeto “1 Minuto Mochileiro”

Quem dera se todo mochileiro tivesse dicas das melhores barbadas para sua viagem ou, pelo menos, ter para onde recorrer em caso de dúvida. Por aqui, através da web série “1 Minuto Mochileiro”, trazemos informações diretas da fonte, neste caso, do próprio mochileiro que viveu a experiência e tem interesse em compartilhar.
Na web série, que também está disponível no canal da ‘Vagabundos Iluminados Filmes’ do Youtube, você encontrará boas dicas em um material compacto e objetivo sobre momentos vividos em trips mundo afora.

Neste capítulo, o jornalista Leonardo Parente e o cineasta Fabiano Passos revelam que é possível comer bem sem gastar muito na Europa. Os amigos dão uma parada em Camden Lock Village Market, uma espécie de mercado central e ao ar livre, localizado no bairro londrino Camden Town.

De acordo com Leonardo, o ponto é um complexo de barraquinhas com opções gastronômicas de todas as nacionalidades e o mais importante, com preços justos. “Por apenas quatro libras, comíamos uma saborosa comida chinesa ou a árabe falafel, mas tinham opções para todos os gostos”, revela.

A série “1 Minuto Mochileiro” foi filmada em Go Pró e nesta primeira temporada européia, narra momentos durante uma trip por oito países, no mês de janeiro de 2013 em pleno inverno.

Confira:

Reveja aqui o primeiro episódio da série, na lendária avenida Abbey Road.

Votar

1 ponto
Upvote Downvote

Comentários do Facebook

comentários

---- Asevana ca balanam ----- "Se tivesses ficado calado, terias continuado filósofo." - Boécio

Europa

Tem parentes portugueses? Saiba quem tem direito à cidadania portuguesa

Mochileiros.com

Publicado

em


Dados revelam que um exército de quase 90 mil brasileiros obteve a cidadania portuguesa nos últimos 8 anos. Esse artigo vai tratar, especificamente, dos critérios para aquisição da cidadania para os brasileiros que têm parentes originários do país.

Segundo dados do Ministério da Justiça de Portugal, entre 2010 e 2016, um verdadeiro exército de quase 87.400 brasileiros obtiveram a cidadania portuguesa.
As razões que levaram a esse número vão além do interesse dos brasileiros em aproveitar a qualidade de vida oferecida por um país europeu.
Na verdade, esse número tem muito a ver com uma política do governo português, que, nos últimos anos, vem incentivando a imigração no país, com o intuito de resolver um problema que, há tempos, tem afetado negativamente a economia lusitana: o envelhecimento da população e a falta de “braços jovens” para a ocupação de determinados postos de trabalho.
Um influente relatório publicado pela ONU, o “Estado da População Mundial”, divulgou que a população portuguesa tem decrescido na ordem de 0,4% ao ano nesse período. E, mais ainda, que ela possui quase 22% da sua população com mais de 65 anos — o suficiente para colocar o país como um dos quatro mais envelhecidos da Europa.
Com o Decreto nº 71/2017 (que dá direito à nacionalidade portuguesa para netos), o governo português pretende incrementar, ainda mais, essa política de imigração no país, que tem como um dos principais objetivos a incorporação de cerca de 900 mil trabalhadores imigrantes no mercado português.
O que, segundo representantes do governo, seria o suficiente para fazer a economia do país caminhar adequadamente.

Graças à política do governo português de incentivo à imigração, quem tem parente português agora passou a ser bem-vindo | Foto: Divulgação.

Atualmente, existem empresas brasileiras especializadas em processo de cidadania portuguesa que cuidam de toda a parte burocrática de forma rápida e segura. Um exemplo disso é a Cidadania Já uma das empresas que mais cresce nesse ramo. Mas você sabe quem tem direito a cidadania portuguesa?

Veja abaixo os tipos de cidadania e se você se encaixa em uma delas:

Tipos de nacionalidades portuguesas
Basicamente, há duas modalidades de cidadania portuguesa: por nacionalidade e por naturalização.
No primeiro caso, ela é concedida aos filhos e filhas de portugueses (e agora também aos netos, bisnetos, etc.) por meio de um requerimento.
Já no segundo caso, a cidadania deve ser requerida por aqueles que se enquadram nas características exigidas pelo governo português, por exemplo, prestar algum serviço relevante para o estado e não ter condenação por crimes cuja pena de prisão tenha sido igual ou superior a três anos.
Também não poderão naturalizar-se os indivíduos que tenham servido, voluntariamente, às Forças Armadas Estrangeiras e tenham ocupado cargos públicos com características exclusivamente técnicas em outra nação.
Nesse último caso, a lei trata de indivíduos que, por algum motivo, ocuparam funções como representantes do governo português ou na qualidade de autoridades públicas legalmente investidas de poderes para falar em nome do Estado.
Enfim, a obtenção da nacionalidade portuguesa, como não é novidade, é extremamente burocrática. No entanto, os que conseguiram atravessá-la poderão beneficiar-se de regalias, tais como: circular livremente pelos territórios de todos os Estados-Membros da União Europeia, não precisar de vistos em mais de 170 países, além do ganho com relação à autoestima por ser considerado um cidadão europeu.

Filhos de portugueses

De acordo com a legislação portuguesa, todos os filhos de cidadãos portugueses (mesmo que não tenham nascido no país) têm direito a requerer a sua cidadania.
Para tal, basta que o interessado busque auxílio com empresas especializadas, de posse da documentação necessária, e dê início ao processo.
Os documentos são, basicamente: certidão de nascimento do português originário e do requerente do processo, e os documentos pessoais autenticados do requerente.

Netos

Em julho de 2017, os netos de portugueses foram presenteados com o Decreto nº 71/2017, que altera o dispositivo da Lei da Nacionalidade Portuguesa e trata da nacionalidade desses descendentes.
Antes da lei, os netos cujos avós tivessem ou não reconhecida a sua nacionalidade só poderiam adquirir esse direito pela via da “naturalização”.
Essa forma tinha graves deficiências, por exemplo, o fato de que os seus descendentes não herdavam essa cidadania — o que fazia com que o vínculo “morresse” com eles.
Agora, os netos de portugueses podem requerer a sua cidadania por meio do mesmo processo realizado pelos filhos, com a diferença de que precisarão comprovar “laços de efetiva ligação à comunidade nacional”; laços que geralmente envolvem serviços prestados, feitos relevantes, participação na vida pública, social, cultural, entre outras inserções na “alma nacional portuguesa”.

Basicamente, há duas modalidades de cidadania portuguesa: por nacionalidade e por naturalização | Foto: Divulgação.

Com o Decreto-Lei nº 71/2017, os netos de portugueses podem obter a cidadania através do mesmo processo exigido dos filhos.

Cônjuges e parceiros de portugueses

Pessoas casadas há, no mínimo, cinco anos (inclusive os do mesmo sexo) com cidadãos ou cidadãs portugueses, ou casados por três anos com filho, podem adquirir a cidadania, desde que tal união esteja devidamente transcrita para Portugal.
Ela também é obtida por meio de um requerimento apresentado juntamente a todos os documentos determinados pela legislação portuguesa.
Um detalhe importante: também é possível obter a cidadania portuguesa, mesmo não sendo casados. Para isso, é preciso que a justiça brasileira tenha reconhecida a relação como “união estável” (também há mais de três anos), com consequente confirmação do Poder Judiciário Português.
Será preciso, apenas, que o requerente contrate uma empresa especializada, como a Cidadania Já, que tenha contatos com advogados em território português, pois somente profissionais qualificados possuem o reconhecimento necessário para atuar junto aos cartórios do país e demais estruturas que compõem o sistema judiciário local.

Descendentes de judeus sefarditas

Durante um período, entre os sécs. XIV e XV, os descendentes de judeus nascidos em Portugal (os sefarditas) foram constantemente expulsos da Península Ibérica.
Desde então, os seus descendentes jamais desistiram de requerer o reconhecimento da sua condição de cidadãos portugueses.
Desde 2015, finalmente, esse sonho tornou-se uma realidade para os quase 40 mil judeus sefarditas residentes no Brasil, que, para tal, precisarão obter o Certificado da Comunidade Judaica Portuguesa emitido pelas comunidades israelitas do Porto e de Lisboa.
No entanto, para os que comprovarem a impossibilidade de apresentar tal certificado, o governo português admite a apresentação de documentos como: registros de templos, sinagogas e cemitérios judeus; comprovante de residência; títulos de imóveis, entre outros.

Bisnetos

Por fim, bisnetos de cidadãos portugueses agora também poderão requerer a sua cidadania, de acordo com os novos termos da Lei de Nacionalidade Portuguesa.
Apesar de atender a pouquíssimos casos, esses também podem sonhar com tal direito, desde que apresentem ascendentes vivos (avós e pais), de acordo com Ministério da Justiça de Portugal.
Mais do que viver na terra de Camões e de Fernando Pessoa, obter a cidadania portuguesa pode ter um valor extremamente subjetivo para algumas pessoas.

E para você, o que significa obter essa cidadania? Tem parentes portugueses? O interessante é a possibilidade de tirar sua cidadania portuguesa com segurança, sem complicação e agilidade em empresas como o Cidadania Já, que é especialista nesse assunto e tira milhares de cidadanias por ano para os brasileiros.

Foto: Divulgação.

Este é um publieditorial.
Texto e fotos: Equipe Cidadania Já.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Europa

Primavera na Europa: 5 destinos para você se apaixonar.

Redação - Onde Cê Vai Loko

Publicado

em


Hello viajantes!

Logo no início do outono no hemisfério Sul  fiz o post “Outono: 5 destinos nacionais para conhecer nessa estação”.

E claro que não poderia deixar de prestigiar a bela primavera que iniciou-se no hemisfério norte na mesma época.

E hoje deixarei a lista de 5 lugares lindos para se conhecer na primavera da Europa.

1 – Amsterdã, Holanda

Uma das melhores épocas para curtir a Holanda é na primavera, é quando o inverno vai dando tchau e as lindas florem começam a surgir dando vida aos belos campos floridos, acompanhada de novas temperaturas, que variam de 5ºC a 19ºC dependendo o mês da primavera que você viaje.

Como as estações são bem marcadas, quanto mais próximo de junho, mais quente estará, porém, a temperatura raramente ultrapassa os 20ºC.

É uma época com incidência de chuvas, porém, nada que atrapalhe. Afinal ir para Holanda e não tomar uma chuvinha, não é ir para a Holanda hahahaha

Uma boa pedida durante esse período é o Parque Keukenhof que fica cerca de 40 km de Amsterdã.  Os valores dos ingressos são €8.00 (4-17 anos), €14.75 (grupo acima de 20 pessoas) e   €17.00 (adultos).

O período de visitação para o próximo ano é de 21/03/2019 a 19/05/2019.

Holanda - Primavera na Europa

Foto sob licença Creative Commons

2 – Paris, França

Há quem diga que a primavera em Paris é surpreendente. A cidade fica mais viva com o colorido das flores e os parques enchem-se de famílias e amigos para os tradicionais piqueniques.

As temperaturas começam a ficar mais tranquilas, porém, não ultrapassam os 20ºC

Aproveite o clima agradável ande pro aí de bicicleta e no final do dia sente-se as margens do Rio Sena para curtir o pôr do sol.

Foto sob licença Creative Commons.

3 – Dublin, Irlanda

É nessa época que os dias começam a ser um pouco mais longos, normalmente o Sol nasce as 7 h e se põe às 19 h (dá pra passear bastante). Você pode fazer belas caminhadas ou andar de bicicleta pela cidade.

Agora imagine a Ilha Esmeralda em plena primavera? O cenário se enche de vida, o verde fica muito mais verde e contrasta lindamente com o colorido das flores.

Aproveite o clima para visitar o Phoenix Park que fica a 3 km de Dublin, tem 7 milhões de metros quadrados e possui entrada gratuita.

O parque possui muitos jardins, lagos ornamentais e é “morada” do maior obelisco da Europa “o Wellington Monument”.

O presidente da Irlanda também reside no local e é possível fazer tours guiados durante os sábados. Essa casa já foi usada também pela Rainha Vitória da Inglaterra.

Dublin - Primavera na Europa

Foto: Giancarlo Liguori | Dreamstime

4 – Montreux, Suíça

Um dos meu sonhos, é conhecer esse lugar. Ela é mundialmente conhecida pela qualidade de vida, as paisagens “de babar” e seu ar puro.

Aproveite a viagem e dê um passeio pelo lago Genebra e conheça o Château Du Chillon (o castelo que fica as margens do rio, onde viveram alguns nobres da região a partir do século XII) .

Um dos pontos fortes em conhecer a Suíça na primavera é que a maioria dos passeios  com vista panorâmica do alto das montanhas e tradicionais vilas suíças entram em funcionamento.

Foto sob licença Creative commons.

 

5 – Londres, Inglaterra

Ahhhh Londres, tenho que te dizer que um dia será minha segunda casa ♥

As ruas ganham cores com as cestinhas de flores penduradas na janela dos pubs e o céu cinzento vai ganhando vida.

Aproveite a época para visitar o Kew Gardens (ingressos com preço médio de  £14), Kew Palace (€13.69) e é claro que se for à Londres e não passear de Hop on Hop off, você não foi a Londres!!!

Na verdade falo por mim, sempre que vejo em filmes me imagino no passeio Hop on Hop off (ingressos a partir de €22.81) 🙂

No final da tarde, por volta das 17 h passe pelo Hotel Chesterfield Mayfair para tomar o clássico “Chá das 5 inglês”.

Foto sob licença Creative Commons.

Lembre-se que essas são apenas dicas. Antes de marcar sua viagem pesquise sobre o destino e a previsão do tempo, para que não tenha surpresas desagradáveis.

Espero que tenham gostado. Beijos e boa viagem  😉

Imagem5

Instagram: @ondecevailoko

Facebook: @ondecevailoko

Mochila Brasil: Onde Cê Vai Loko


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Europa

O melhor da Rússia em 3 cidades

Publicado

em


Como falar só de 3 lugares do maior país do mundo?

Difícil… e para isso, claro que a capital e a cidade “menina dos olhos” não podem faltar, e de quebra, que tal também citar uma outra cidade, pouco conhecida mais apaixonante de se explorada?

Vamos lá…

 

1- São Petersburgo

A Veneza russa, assim é descrita São Petersburgo, uma cidade realmente linda, rodeada de águas, história e belas construções. Sem dúvida um dos melhores destinos para o seu roteiro neste país show de bola.

37-quero-mochilar

Confesso que não esperava tanto, mas esta bela cidade me surpreendeu e muito.

São Petersburgo é a segunda maior cidade russa, e a “menina dos olhos” do país. Com 1 MM de habitantes é conhecida como uma metrópole ocidentalizada e a capital cultural do país. Peter, como também é chamada, já foi também a capital do império russo.

 

A cidade está localizada em um ponto estratégico, as margens do rio Neva e próxima ao golfo da Finlândia no mar Báltico, e por isso foi, e ainda é, uma cidade de grande importância histórica, por estar em vários canais, o que lhe deu a fama de Veneza do Norte.

São Petersburgo já teve outros dois nomes no século passado, que as vezes pode soar mais comum se você for um amante de história. Até 1924, a cidade era conhecida como Petrogrado, depois passou a se chamar Leningrado – nome que ficou marcado na história com o Cerco a Leningrado – quando a Alemanha nazista durante a segunda guerra mundial cercou a cidade proibindo a entrada de suprimentos e acabou matando grande parte da população de frio e fome.

Somente após 1991, após o colapso da URSS a cidade voltou a ter seu nome original.

7-quero-mochilar

Foto: A bela Catedral Santo Isaac, de onde temos uma bela vista para a cidade.

Roteiro – São Petersburgo

2- Veliky Novgorod

Viajar é assim mesmo, quando saímos do planejamento e nos aventuramos encontramos aquele lugar que nem conhecíamos e que se torna um dos mais especiais da viagem. Assim foi Novgorod, uma cidade fora do roteiro de muitos, mas que sua história e beleza surpreende quem resolve conhecê-la.

37-3-quero-mochilar-novgorod

Em toda viagem independente sempre fugimos do nosso planejamento em algum momento e geralmente nesse momento acontecem belas surpresas, e esta encantadora cidade russa, foi a bela surpresa de uma das minhas viagens.

Localizada entre São Petersburgo e Moscou, esta cidade de aproximadamente 240 Mil habitantes, foi a primeira capital registrada da Rússia, sendo de uma importância histórica muito grande para o país.

Veliky Novgorod, cujo o nome significa “Cidade Nova, a Grande”, foi uma das importantes cidades do leste europeu durante a idade média e com toda esta importância acabou passando por várias guerras e foi reconstruída diversas vezes.

12-quero-mochilar-novgorod

Foto: Panorâmica da fortaleza (Kremlim) e sua entrada principal.

Colocá-la em seu roteiro durante sua passagem pela Rússia é fugir da ostentação de Moscou e São Petersburgo e conhecer o país um pouco mais intimamente, além de se sentir andando na história, pois muitas atrações da cidade parecem um museu a céu aberto.

36-quero-mochilar-novgorod

Foto: Museu a céu aberto – Vila medieval.

Roteiro Completinho para – Veliky Novgorod

3- Moscou

Quando pensamos em Rússia logo vem a mente aquela catedral que mais parece feita de doce, e assim ela se torna o primeiro destino para aquela nossa foto de porta retrato, mas o que as vezes esquecemos é que a capital da Rússia ainda é cheia de outras surpresas e lugares fantásticos. Vamos lá conferir?

Situada sobre o rio Moscova, Moscou (Москва) é a capital e maior cidade da Rússia, sendo um importante centro político, econômico e cultural do país. Com 12 MM de habitantes é considerada a segunda cidade mais populosa da Europa, atrás somente de Istambul.

31-quero-mochilar

Situada sobre o rio Moscova, Moscou (Москва) é a capital e maior cidade da Rússia, sendo um importante centro político, econômico e cultural do país. Com 12 MM de habitantes é considerada a segunda cidade mais populosa da Europa, atrás somente de Istambul.

9-quero-mochilar

Foto: A catedral possui um conjunto de cinco cúpulas douradas e seu interior é lindo, só que não podemos fotografar.

Em Moscou também rola muita grana, alguns não sabem, mas esta cidade possui a segunda maior comunidade de milionários do mundo.

A atração principal sem dúvida é a sede do Kremlin, um dos vários patrimônios da Humanidade reconhecidos pela UNESCO na cidade. Este Kremlin é uma antiga fortaleza onde hoje fica a residência do presidente russo e a sede do poder executivo do governo.

Por tudo isso e muito mais a capital da Rússia é uma cidade repleta de atrativos para todos os gostos e ainda bem servida em relação ao transporte, facilitando seu acesso a qualquer ponto da cidade. Moscou possui uma extensa rede de trânsito, com quatro aeroportos internacionais, nove terminais ferroviários e uma das maiores e mais belas redes de metrô do mundo.

41-quero-mochilar

Foto: Metros de Moscou são um passeio a parte.

Roteiro para Moscou.

Quer saber mais?

Nos roteiro há um relato completo em cada uma destas cidades.

Aproveite e mochile pelo blog (www.queromochilar.com.br), são mais de 100 roteiros em 16 países e mais de 10 estados brasileiros. Algum lugar que você procura esta aqui prontinho para você!


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Bélgica

A Rota dos Quadrinhos em Bruxelas

Publicado

em


Descubra o melhor da nona arte em um passeio por Bruxelas!
Bruxelas é uma cidade com várias faces marcantes. A deslumbrante Grand-Place mostra um pouco da história. O Quarteirão Europeu é o centro de decisões da União Europeia. A comida e a cerveja são ótimas. Mas você sabia que a capital belga também é a capital mundial dos quadrinhos?
O site Guia do Nômade Digital listou os motivos que levam a cidade possuir esse título e também formas para aproveitar esse mundo dos quadrinhos em Bruxelas.

Quadrinhos belgas

A Bélgica é um país que revela grandes quadrinistas, já que essa arte faz parte da cultura do país. Dentre os nomes belgas mais famosos estão:

  • Hergé (Georges Prosper Remi): As Aventuras de Tintim
  • André Franquin: Marsupilami, Spirou e Fantásio, Gaston
  • Peyo (Pierre Culliford): Smurfs
  • Morris (Maurice De Bevere): Lucky Luke
  • Willy Vandersteen: Suske en Wiske
  • Maurice Tillieux: Gil Jourdan
  • Marc Sleen: Nero

Por causa desse tamanho amor pelos quadrinhos, a Cidade de Bruxelas juntamente com o Belgian Comic Strip Center, um dos melhores, senão o melhor museu de quadrinhos do mundo, teve a ideia de pintar as paredes de edifícios com heróis dos quadrinhos belgas.

Você pode fazer um roteiro por Bruxelas para conhecer dezenas de paredes pintadas com os heróis famosos dos quadrinhos. Atualmente são 55 obras apenas na capital belga: você encontra Asterix e Obelix, Tintim, Broussaille, Nero, Kinky & Cosy, Gil Jourdan, Marsupilami, entre outros.

Quadrinhos em Bruxelas: Tintim.

Tintim nas paredes de Bruxelas. Créditos: Guia do Nômade Digital

A Cidade de Bruxelas disponibiliza aqui o mapa com as paredes pintadas no Centro Histórico. Também é possível comprar o mapa impresso nos centros de informação turística.
No tour dos quadrinhos pelo Centro Histórico, o visitante pode apreciar 15 paredes pintadas, em um passeio a pé que dura cerca de 1h30min.
Há também tours guiados de bike que fazem o roteiro, mas nós apenas caminhamos e vimos várias obras espalhadas pela cidade.

Belgian Comic Strip Center

Belgian Comic Strip Center

Belgian Comic Strip Center. Créditos: Divulgação (Facebook do Belgian Comic Strip Center)

O Belgian Comic Strip Center é o museu dos quadrinhos mais imperdível da cidade. Há várias áreas na exposição permanente, desde como surgiu a arte dos quadrinhos até a variedade de maneiras de se expressar através deles.
O museu permite ao visitante descobrir a arte antiga dos quadrinhos, como eles eram feitos antigamente.
O mais interessante é conhecer a história das tirinhas dos artistas locais, como Hergé, criador de Tintin, já que há uma exposição dedicada ao artista. Há áreas específicas para Peyo e Pieter De Poortere.
Além do passado, o Belgian Comic Strip Center aborda a evolução dos quadrinhos e dos temas existentes hoje. É comum ver na exposição temporária os novos desenhistas da Bélgica.
Vale destacar que o prédio onde fica o Belgian Comic Strip Center é um exemplo da Art Nouveau de Victor Horta, um prédio histórico que serviu como fábrica de tecidos até 1970 e que foi renovado e conservado quando passou a abrigar o museu.
Para mais informações sobre o Belgian Comic Strip Center, acesse o site oficial.

Museu do Hergé

Museu do Hergé

Museu do Hergé. Créditos: Divulgação (Facebook do Museu Hergé)

Além do Belgian Comic Strip Center, outro museu de quadrinhos que é uma atração de Bruxelas é o Museu do Hergé (Musée Hergé).
Na verdade o museu está localizado na cidade universitária Louvain-la-Neuve, a uma hora do centro de Bruxelas. Você pode ir de trem combinando o ingresso do museu.
O Museu de Hergé trata da vida pessoal Hergé, suas inspirações, rascunhos. Claro que há também uma parte dedicada à sua obra mais famosa – As Aventuras de Tintim – e uma ótima loja de souvenirs para quem deseja levar uma lembrancinha.

Museum Of Original Figurines (MOOF)

O MOOF é um pequeno museu com uma boa coleção de estátuas e miniaturas dos personagens dos quadrinhos belgas e franceses, principalmente. Há também exemplares de outras nacionalidades, como dos Estados Unidos e Países Baixos.
Bem localizado no Centro Histórico, na Galeria Horta, o MOOF é um bom passeio para os fãs de quadrinhos, mas também para as crianças.

Lojas para comprar quadrinhos em Bruxelas

Para os fãs de quadrinhos, não há lembrancinha melhor de Bruxelas do que levar alguns livros para casa. O viajante costuma se deparar com várias lojas de quadrinhos no Centro Histórico, a melhor região para se hospedar em Bruxelas.
A Comic Strip House (La Maison de la Bande Dessinée) é uma das lojas mais conhecidas. Localizada perto do Mont des Arts, é possível encontrar mais 500 títulos em inglês nessa loja. Quem sabe francês pode escolher entre os mais de 10 mil títulos. Além dos quadrinhos, há vários souvenirs de personagens famosos.
Para os fãs dos Smurfs, em Bruxelas fica a loja oficial dos Smufs, com camisetas, livros e até sabonetes especiais. Tudo isso bem no centro da cidade.
No Belgian Comic Strip Center também há uma loja de quadrinhos, a Slumberland BD, com um grande acervo e várias filiais.
Ainda no Centro Históricos, há outras lojas de quadrinhos a visitar, como: Multi BD; Brüsel; Pêle-Mêle; Utopia e muitas outras.

Brussels Comic Strip Festival

Bruxelas também recebe eventos relacionados aos quadrinhos.

O Brussels Comic Strip Festival é o principal evento do país, sendo o 2º mais prestigiado da Europa. Sua primeira edição foi em 2010 e o público chega a 100 mil pessoas.
São 3 dias com workshops, apresentações, discussões, exibições, sessões de autógrafos, cosplays e vendas de quadrinhos. O evento é realizado em setembro no parque central da cidade, o Parc de Bruxelles (Warandepark).
Há uma parada com balões gigantes dos personagens e outra parada com carros e motos que aparecem nos quadrinhos do Tintim. Parece bem divertido!

Brussels Comic Strip Festival

Brussels Comic Strip Festival. Créditos: Divulgação (Facebook do Evento)

Brussels Comic Strip Festival

Brussels Comic Strip Festival. Créditos: Divulgação (Facebook do Evento)

Para mais informações sobre a Bélgica, acesse o Guia do Nômade Digital.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Blog

Paisagens de Islândia e Noruega a partir de um drone parecem de outro mundo

Mochileiros.com

Publicado

em


As paisagens de Islândia e Noruega vistas do solo mesmo já são de tirar o fôlego. Agora prepare-se para ficar com ainda mais vontade de visitar estes países depois de conferir este vídeo.
‘Nord’, foi filmado com um drone Phantom 4 por Dmitry Bubonets, quem também editou o material.
No site Vimeo, onde publicou o vídeo, o viajante diz estar “ansioso para uma segunda viagem [para estes países] para apreciar o pôr do sol, auroras, fazer algumas caminhadas nas montanhas, filmar alguns timelapses e fazer uma selfie com um Puffin (Papagaio-do-mar, ave que se reproduz na Islândia, Noruega, Groenlândia e ilhas do norte do Atlântico).”

Relatos de viagem pela Noruega e pela Islândia já foram publicados no Mochileiros.com. Confira e inspire-se!

E se você ficou curioso(a)… este é o Puffin (Papageitaucher Fratercula Arctica)

Foto: Richard Bartz/Sob licença Creative Commons.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Europa

6 coisas para NÃO fazer na Islândia

Mochileiros.com

Publicado

em


Quando alguém disser pra você agir como um viajante e não como um turista é disso que estão falando.

A Islândia está sofrendo do mesmo mal de destinos como Santorini na Grécia e Barcelona na Espanha: foi invadida por turistas . De acordo com o Conselho de Turismo da Islândia , “o número total de visitantes estrangeiros foi de 1,8 milhões em 2016, um aumento de 39% em relação a 2015, quando os visitantes estrangeiros chegaram a 1,3 milhão.”  Em um país com menos de 335.000 habitantes, 1,8 milhão de visitantes não passa despercebido e você vai entender o porquê.

Confira abaixo 6 coisas que você não deve fazer na Terra do gelo!

1. Não cague nas coisas – literalmente!

A Islândia é conhecida por suas imensas áreas remotas e como um país de intermináveis ​​trechos de estradas desérticas. Mas fazer cocô em um espaço verde desértico e coberto de musgo é uma coisa, cagar no estacionamento de uma pré-escola em Reykjavík é outra.  A escatologia chegou a tal ponto que em muitos lugares da ilha há placas pedindo encarecidamente para os turistas não cagarem ali!

Placa na Islândia

Foto: Snorri Engilbertsson

 

2. Não se queixe da comida local

A Islândia é um país bruto, uma ilha congelada e as iguarias locais são roots na mesma intensidade, afinal eles tiveram que se virar pra sobreviver e formar um país desenvolvido ali. Um dos pratos tradicionais do país é o Hákarl ou kæstur hákarl, que significa tubarão podre, em Islandês.  O tubarão utilizado, o tubarão-da-groenlândia, é venenoso quando se encontra fresco, produzindo efeitos semelhantes a uma embriaguez extrema, pois possui uma concentração elevada de ácido úrico. É consumido após cozedura em várias águas ou após ser enterrado para putrefacção durante vários meses, sendo exposto a vários ciclos de congelamento e descongelamento. A maioria dos restaurantes na Islândia não serve esse prato. Sim é uma iguaria local, mas não é para qualquer paladar. Se estiver mesmo afim de encarar iguarias islandesas vá até um supermercado e peça por um Þorramatur (o da foto abaixo) – que é uma mistura de muitas iguarias, incluindo o Hákarl e outra coisas estranhas como testículos de carneiro e pênis de ovelha.  Se ainda assim estiver decidido em experimentar apenas o tubarão podre vá para um bar.  Muitos servem o prato para turistas.  Geralmente o prato acompanha uma generosa dose de Brennivín, bebida que também é conhecida como “svarti dauði” (“morte negra”). Aprecie com moderação e não reclame!  😀

Comidas típicas da Islândia

Uma Porção de Thorramatur de tira gosto! – Foto: Divulgação

3. Não bata o carro alugado enquanto busca pela aurora boreal

Infelizmente esse é um tipo de ocorrência frequente no país. Alguns turistas se distraem ao volante enquanto buscam pelas luzes do norte e causam acidentes sérios, portanto não seja essa pessoa. Estacione o carro em lugar seguro e não fique no meio da estrada admirando a Aurora Boreal.

Aurora Boreal na Islândia

Aurora Boreal também chamada de Northern Lights (Luzes do Norte) – Foto: Divulgação

 

4. Não esqueça de tomar banho antes de nadar

Em todas as piscinas e balneários da Islândia há placas que ilustram claramente que todos devem tomar banho antes de entrar na água. Sim, os islandeses são paranoicos com limpeza, e tomar banho lavando COM SABÃO a região púbica e outras partes críticas do corpo é uma regra rígida e  não tem desculpa – as placas estão  por todo lado! O blog iheartreykjavik.net traz um guia com 6 dicas para você utilizar sem problemas as piscinas e outros balneários na Islândia.

Sinalização na Islândia

Foto: RÚV

5. Não reclame do clima

[email protected], você está na ISLÂNDIA, a terra do gelo… Se seu voo foi cancelado / atrasado, ou se você ficou preso por conta de um deslisamento na montanha, se você ficou sem gasolina, teve que ser rebocado para a estação mais próxima a 50 milhas de distância por um fazendeiro chamado Aðalmundur que não falava inglês ou chegou à sua pousada em uma hora que não havia mais ninguém, e você teve que bater na porta de alguém… Fique tranquilo, pois é assim mesmo que funciona. Bem-vindo à Islândia e lide com isso.

Clima na Islândia

Foto: Happy Campers Iceland

6. Não reclame dos preços

Não faça isso. Será uma bênção para os islandeses. Sim, as coisas por lá são caras pois a carga tributária do país é de 40%, ou seja, de tudo que é produzido, 40% vai para pagar os impostos, porém o país conta com ótimos serviços sociais, educação e saúde e os islandeses têm orgulho disso.

Preços do AirBNB na Islândia

Quer saber mais ou tem dicas pra compartilhar? Leia relatos e deixe suas dicas em nosso fórum especial sobre a Islândia


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Espanha

10 trilhas na Espanha de dificuldade média e baixa

Claudia Severo

Publicado

em


Trilhas na Espanha: A mais fáceis e belas do país. Rotas de dificuldade média e baixa, com percurso máximo de 22Km; boa pedida para quem vai mochilar por lá e está com pouco tempo.

Trilhas na Espanha com dificuldade baixa

1 – Pinsapar de Grazalema – Distância: 11Km. Local: Cádiz.

O Abeto Espanhol (Abies pinsapo) é uma árvore nativa e proveniente das montanhas da região de Andaluzia. A espécie já desapareceu da Europa ocidental desde a última glaciação, mas áreas da região de Cádiz ainda conservam esta relíquia botânica. Desde 1977 Grazalema é Reserva da Biosfera, pela Unesco.
O itinerário começa na área recreativa da estrada CA-531, de Grazalema a Zahara de la Sierra e termina em Benhamahoma. Na paisagem, além do famoso ‘pinsapar’ (campo de pinsapos) belos povoados com traçado árabe.
Em algumas datas é preciso contratar guia e solicitar autorização para o percurso devido ao risco de incêndios.

Trilhas na Espanha | Foto: ANDARA RUTAS

Trecho de trilha nas províncias de Málaga e Cádiz. Uma das opções é Grazalema | Foto: ANDARA RUTAS

2 – Via Verde del Plazaola – 15,5Km. Local: Navarra.

O Plazaola era um trem à vapor inicialmente utilizado para transportar minério. Em 1914 passou a transportar passageiros, porém em 1958 encerrou definitivamente as atividades. Depois disso, os 90Km de vías e estruturas (pontes, túneis etc) caíram em ruína.
O trem unia Pamplona a San Sebastián através dos vales de Larraun e Leitzaran. Hoje parte do trajeto é conhecido como ‘via verde’. A trilha começa na velha estação de Lecumbrerri. Há pequenas trilhas marcadas com setas brancas e amarelas sendo boa oportunidade para conhecer os bosques do vale de Larraun.

Trilhas na Espanha -Túnel de Ultzi no trecho Leitza-Lekunberri | Foto: Javi Sola

Túnel de Ultzi no trecho Leitza-Lekunberri | Foto: Javi Sola

3 – Cânion do Rio Lobos – 10Km. Local: Soria

O Rio Lobos ‘escavou’ o calcário até formar uma das mais belas paisagens de Castilla e León. A área tem pinheiros milenares, falésias e cavernas.
O caminho começa na capela de San Bartolomé permitindo recorrer o fundo do cânion, até a ponte dos Siete Ojos. Na paisagem florestas de zimbro, azinheira, pinheiro, lagos e piscinas de rio.

Trilhas na Espanha -Trilha começa na capela | Foto: lospatosnoentiendendehielo

Trilha começa na capela | Foto: lospatosnoentiendendehielo

4 – Montserrat – 8,5Km. Local: Barcelona

Numa das montanhas mais emblemáticas da Catalunha, está o Mosteiro da Virgem de Monserrat, de onde é possível partir para conhecer algumas das várias opções de trilhas deste maciço, conhecido também como ‘Montanha dos 100 picos’.
A rede de trilhas de Montserrat é bastante extensa e uma das opções para começar a conhecer a montanha é subir até o topo da St. Jerome. A trilha parte do monastério.

Trilhas na Espanha - Há várias trilhas na região da Monserrat | Foto: Valéria Deda Perli

Há várias trilhas na região da Monserrat | Foto: Valéria Deda Perli

5 – Castelo de Monfragüe – 10,5km. Local: Cáceres

O parque natural de Monfragüe fica na província de Cáceres. Mais de 18.000 hectares do parque se estendem em um retângulo de cerca de 30km de comprimento, paralelo ao rio Tajo, entre o Salto del Gitano e Casas de Miravete. A ladeira norte da área, na serra das Corchuelas é quase toda declarada reserva integral, não
sendo permitida a visitação, mas uma porção bastante representativa dela permanece aberta sendo possível aos interessados conhecerem a autêntica selva mediterrânea.
Uma trilha circular parte de Villareal de San Carlos, cruza o Tajo e sobe para o castelo Monfragüe, onde há bela vista do parque.

Vista do Parque Montagüe e o rio Tajo | Foto: Victor Gómez

Vista do Parque Montagüe e o rio Tajo | Foto: Victor Gómez

Trilhas na Espanha com dificuldade média

1 – Los mallos de Riglos – 22Km. Local: Huesca

Às margens do rio Gallego e na confluência das províncias de Huesca e Zaragoza está um território de grande riqueza natural e impressionantes formações: montanhas em forma de charutos, os mallos. A trilha parte da vila de Riglos.

Formações também são procuradas por escaladores | Foto: José Manuel San Segundo

Formações também são procuradas por escaladores | Foto: José Manuel San Segundo

2 – Real Camino de La Mesa – 20,5Km. Local: León-Asturias

Este pode ser um dos caminhos mais antigos de ligação entre o planalto e o litoral espanhol. Ele une o norte de León às cidades asturianas de Quirós e Teverga. O trecho mais espetacular deste caminho é o que vai da cidade de Torrestío, em León até o topo de San Lorenzo passando por campos e pastos na cordilheira Cantábrica.

Trecho do Camino real de la mesa em território asturiano | Foto: Rubén Marcos

Trecho do Real Camino de la mesa em território asturiano | Foto: Rubén Marcos

3- El Montgó – 7,4Km (a partir de Denia) ou 3Km (a partir de Les Planes). Local: Alicante

A formação Montgó surge como uma pedra solitária entre os campos de laranja que separam as cidades de Jávea e Denia. Está em um dos parques com mais rica flora na província de Alicante. São mais de 600 diferentes espécies.
Existem duas formas de se aproximar da montanha: a menor (3Km) é via Les Planes, na estrada que liga Jávea a Denia; e a maior (7,4Km) via Denia.

Ao fundo a montanha Montgó | Foto: Marjolaine

Ao fundo a montanha Montgó | Foto: Marjolaine

4 – El sendero Riojano – 22Km. Local: La Rioja

O GR93 (Gran Recorrido 93) tem ao todo 141Km, ligando o Atlântico ao Mediterrâneo, apresentando clima e paisagens tipicas destes dois ‘ambientes’.
O caminho vai desvendando a tranquila vida rural da La Rioja, seus vales e o rio Oja, que dá nome a comunidade.
É possível percorrer o caminho todo ou por trechos. Um dos mais recomendados é o que começa no mosteiro de Yuso, no sopé da Sierra de la Demanda. Ele segue por cerca de 6 horas de caminhada, terminando em Anguiano.
O mosteiro Yusho e outro nas proximidades de Suso, são considerados o berço do castelhano, pois ali, no século X teriam sido escritos os primeiros textos em navarro-aragonês, riojana, basco, latim etc (as Glosas Emilianenses).

Monastério de Yuso em San Millan de la Cogolla, La Rioja | Foto: Javier

Monastério de Yuso em San Millan de la Cogolla, La Rioja | Foto: Javier

5- Chorros del río Mundo – 16Km. Local: Albacete

Na Sierra del Segura está uma das fontes de água mais espetaculares da Espanha, o Rio Mundo. Depois de percorrer mais de 42Km de redes labirínticas, galerias, salas e numerosos lagos subterrâneos o rio vê a luz do sol quando sai da de uma cova rumo ao vazio, formando um incrível salto de 82m de altura.
A partir da área recreativa da base da cascata há uma trilha que leva até o pico Argel, caminho no qual é possível conhecer uma genuína paisagem cárstica, com impressionantes formações realizadas pela natureza (corrosão) no calcário.

Cascata formada pelo Rio Mundo | Foto: Miguel Angel Sanchez Guerrero

Cascata formada pelo Rio Mundo | Foto: Miguel Ángel Sánchez-Guerrero

Com informações de El país.
Fotos: crédito nas legendas. (A imagem que abre a matéria é de Miguel Grannel)


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Blog

Grecia – ilhas Gregas

Publicado

em


Sou mineira, fotógrafa e resido na Europa. No verão organizo casamentos para brasileiros e fotografo casais na ilha Grega mais linda de todas, Santorini. 

Santorini tem o por do sol considerado um dos mais lindos do mundo. Eu considero o mais lindo!

Na ilha há várias vinicolas, entre elas a minha preferida é a Santo Wine em Pyrgos, próximo a Thira, capital da ilha. 

A comida é maravilhosa! Pra quem quer hospedagem mais em conta, ha dois ótimos Hostels. Um maior em Thira, onde não há praia e outro em Perissa, na melhor praia da ilha. 

Santorini é uma ilha vulcânica e suas praias são de pedras pretas e é somente  nessa ilha que encontramos as igrejinhas brancas com cúpulas azuis, o cartão postal Grego tão famoso. 

em Santorini não deixem de experimentar o Vinho Santo e o Gyros, famoso sanduíche Grego que é uma delícia! 

Faça também um passeio de catamarã com por do sol no mar, almoço e bebidas liberadas a bordo, o preço em média é 130 euros por pessoa, dura 6 horas e passa pelas termas, a água quente do vulcão de Santorini. 

Mais dias no meu instagram.com/biancaramosphoto 


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Blog

Quanto custa viajar para Maiorca

Publicado

em


A Ilha de Maiorca (Mallorca) na Espanha é ainda pouco conhecida, mas basta ver algumas fotos do mar absolutamente transparente pra se apaixonar! Nós do Blog Fui Ali fomos lá e anotamos todos os gastos pra contar aqui quanto custa viajar para Maiorca!

No nosso roteiro de 5 dias em Maiorca, e no roteiro gastronômico mostramos também todos os lugares que fomos durante os 5 dias que ficamos nessa ilha!

Nos nossos gastos, alguns valores relacionados a transporte como aluguel de carro, estacionamentos, gasolina, etc, são independentes de ser para 1 ou 2 pessoas. Todo o resto foi calculado como para 2 pessoas, ok?

A moeda em Maiorca é o Euro, então todos os valores aqui estarão nessa moeda, já que a cotação pode variar ao longo dos dias. Colocar em real poderia sofrer essa alteração. Mas para saber quanto equivale em relação ao real, é só procurar no google por “conversor euro real” e colocar o valor.

 

Quanto custa viajar para Maiorca:

Passagens aéreas

Muitas pessoas incluem Maiorca no roteiro quando passam antes por Barcelona, e como partimos também desse local, nosso valor é relativo a Barcelona – Maiorca – Barcelona.

Ficamos sempre de olho no Skyscanner para encontrar passagens baratas e conseguimos encontrar pra nós dois por 52,80 euros ida e volta.

Nós fomos com a Ryanair e só levamos bagagem de mão, então não tivemos que pagar nenhum adicional. Sendo assim nosso custo foi só o de 52,80 euros mesmo.

 

Aluguel de carros

Como já falamos no post do roteiro, para conhecer o máximo de lugar em poucos dias em Maiorca é indispensável alugar um carro! Nós alugamos com a rentcars que teve o melhor custo final na cotação que fizemos. Você pode visitar o site e ver o valor que ficaria na sua data.

aluguel sozinho foi 31,45 euros, mas quando vamos pegar as chaves tem mais alguns valores que aparecem. Não tem muito como fugir.

Tivemos 2 opções lá na hora:

1) pagar 1.100 euros pelo depósito, que funciona como um pagamento caução, ou seja, esse valor volta pra você caso não ocorra nenhum dano com o carro. Porém se houver dano, e dependendo de como for, o valor pode ser ainda maior e você “perderá” esse dinheiro pra pagar o dano.

2) Pagar 120 euros pelo seguro. Esse é um valor que não volta pra você, mas em compensação você pode ficar tranquila com relação a qualquer dano que possa haver. Independente do que for, você não terá que pagar nada a mais. Nós escolhemos essa opção.

Outro gasto que você terá lá na hora é o da gasolina. Tem uma taxa de abastecimento que não é opcional e custa 30,00 euros. Tem também 58,00 euros que eles vão cobrar mas depois te devolvem uma parte se você entregar o tanque cheio. Então você vai gastar de fato o valor do tanque cheio (que no caso ficou 40 euros). Eles abateram então esses 40 euros do 58 euros que cobraram quando pegamos as chaves.
E aí fora esses valores só pra sair andando com o carro, tivemos também o custo do abastecimento pra rodar na cidade. Foi de 20 euros (colocamos mais ou menos meio tanque).

 

Os valores com o carro então foram:

O que

Quanto

Aluguel carro 31,45 €
Seguro 120,00 €
Taxa de abastecimento 30,00 €
Primeira abastecida 40,00 €
Segunda abastecida (1/2 tanque) p/entregar c/ tanque cheio 21,00 €

Total

242,45 €

Hospedagem

Nós ficamos hospedados na casa de um amigo, então não tivemos esse custo. Porém estávamos pesquisando antes de ir e tínhamos visto valores desde 40 euros (hostels) até 300 e pouco (pousadas de alto luxo). Na região em que ficamos (próximo a Torrent de Sa Riera) os valores estavam em torno de 75 / 80 euros (valores desde hostels até hotéis) pra 2 pessoas em setembro. Então pra efeito de valor geral, vamos colocar 80 euros que é o valor de um Hotel okque pegaríamos.

Gastos de dia a dia

Como muita gente sabe, em bagagem de mão não podemos levar embalagens acima de 100ml. Então chegamos lá e as primeiras coisas que compramos foram itens de higiene pessoal como shampoo, condicionador, sabonete, desodorante, etc.

Para comer, comprávamos sempre de manhã alguns sanduiches, sucos e biscoitos pra fazer lanchinhos durante o dia na praia. Em nenhum dia almoçamos em restaurante. Deixamos pra ir a noite, pra não “atrasar” nosso roteiro e a gente poder aproveitar o máximo de tempo nas praias (e também pra economizar, claro).

Durante os 5 dias nossos gastos com alimentação e outras coisas diárias foram:

O que Onde Quanto
Lanchinhos e itens de higiêne Carrefour 38,00 €
Capa de chuva Lojinha em Valldemossa 5,90 €
Jantar (2 hamburguers + batata + 2 bebidas Badal 29,30 €
Lanchinhos Supermercado Mercadona 4,50 €
Jantar (Buffet livre + bebidas) Sushi King 33,50 €
Lanchinhos Supermercado Mercadona 14,30 €
Jantar (2 hamburgues + 4 cervejas) Rota Copa (Mercado SanJuan) 25,00 €
Ensaimadas (12 pequenas) Can Joan de S’Aigo 21,60 €
Estacionamento (2h) Valldemossa 2,40 €
Estacionamento (1h) Deià 1,00 €
Entrada Museu (2 pessoas) Son Marroig 8,00 €
Lanche (2 fatias pizza + 2 capuccinos) Lanchonete do Cap Formentor 13,80 €
Pedágio Soler 5,10 €
Estacionamento Cala SAlmunia 5,00 €
Estacionamento Es Trenc 4,00 €
Estacionamento Centro de Palma 1,00 €

Total

212,40€

Nosso gasto geral então para 5 dias em Mallorca foi em torno de 508,00 euros, para duas pessoas. Isso contando com o valor do aluguel de carros que recomendamos e achamos super importante fazer! Há pessoas que vão a Maiorca sem alugar carros, mas eu sinceramente acho que não teriamos conseguido conhecer nem metade dos lugares se não tivéssemos alugado um.
Em alguns locais eu sequer vi opção de transporte público pelo caminho. Foi um custo quase da metade do custo total da viagem, mas que achamos que valeu muito a pena pra conseguir conhecer tudo. Sem contar que é uma delícia dirigir pela cidade. A estrada é super charmosa, há vários bichos “não comuns” de serem vistos (como ovelhas, veados, etc) e locais lindos pelo caminho, onde a gente pode parar a qualquer momento para tirar uma foto.

Enfim, esses foram nossos gastos nessa viagem e esperamos que possam servir de base pra você ter uma ideia mais ou menos de quanto custa viajar para Maiorca.

Se você quiser ver mais posts sobre essa viagem à Maiorca, é só clicar aqui.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Os 10 + vistos do Mês

Log in

Or with username:

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Enviando Arquivo…