Mais mortes de mochileiros no Sudeste Asiático

Mais mortes de mochileiros no Sudeste Asiático


Há poucos dias publicamos a notícia sobre a cegueira de uma mochileira de 19 anos em viagem pela Indonésia após a ingestão de uma bebida local contaminada com metanol.
No último dia 13 a CNN publicou notícia sobre 2 novos casos de morte misteriosa; agora ocorridos no Vietnã.

As mochileiras canadenses Kari Bowerman, 27 e Cathy Huynh,26 deram entrada no Hospital Geral Khanh Hoa, em Nha Trang, ambas com vômitos, dificuldades em respirar e sinais de desidratação grave. As duas viajantes morreram horas depois e não se sabe a causa exata do que levou às mortes.
Ashley Bowermann diz que foi “doloroso” desfazer a mochila da irmã, onde havia um grande mapa do Vietnã, um livro sobre a história da região e uma lista de lugares históricos que ela queria visitar.
A reportagem diz ainda que as jovens eram viajantes experientes e já haviam visitado o Vietnã anteriormente.
A mídia internacional liga os 2 novos casos aos ocorridos na região desde 2011.

Alerta no Facebook
Jason Von Seth, viajante e amigo de Bowermann anunciou a morte da amiga no Facebook. Após receber várias mensagens de solidariedade e de espanto (com a informação de que há mais de um ano mortes misteriosas vêm ocorrendo na região) ele decidiu lançar uma página na rede social, no intuito de orientar os viajantes sobre os possíveis problemas a serem enfrentados no exterior.
A página intitulada “Protected Travels” tem na foto-capa rostos de pessoas que morreram em circunstâncias semelhantes às das mochileiras canadenses.

Reprodução



26 comentários sobre “Mais mortes de mochileiros no Sudeste Asiático

  1. Acredito que certos viajantes nao estao se cuidando. Eu como dona de hostel vejo alguns hospedes meus sairem e retornarem com pessoas super estranhas que é visivel que irao se complicar. Dao conversa para qualquer tipo que encontram pela rua e ainda querem colocar dentro do hostel. A gente alerta mas muito nao se ligam e acabam sendo lesados em coisas pessoais e ate com furto de passaporte.

  2. O que me lembra a velha receita de mochileiros norte-americanos em viagens pela América Latina, África ou Ásia:
    Água somente industrializada com gás.
    Água de fonte desconhecida nem em sucos ou pedras de gelo.
    E o risco de consumirmos bebidas contaminadas intencionalmente é arriscado em qualquer lugar mesmo. Aqui a gíria pra isso é "batizar".
    Alguns anos atrás lembro que houve um surto de mortes na Bahia devido ao Metanol:
    http://www1.folha.uol.com.br/fol/geral/ult110399090.htm
    Anos mais tarde aconteceu de novo na Zona Leste de São Paulo, algumas pessoas que beberam "Bombeirinho" em um boteco morreram intoxicados por Metanol.

    • Outra clássica dica para minimizar as chances de contaminação fatal por bactérias e pesticidas é evitar comer frutas com casca e verduras e legumes sem estarem cozidos em regiões já com algum registro desses tipos de contaminação.

    • Oi Sandro Antonio! Na própria matéria, no primeiro link ( https://www.mochileiros.com/blog/noticias/cuidado-com-as-bebidas-alcoolicas-no-exterior ) citamos inclusive o "vinho químico" que estava sendo vendido em eventos como a Virada Cultural em São Paulo, que se ingerido em grandes quantidades pode ser fatal (e olha que não deve ser só pelo gosto kkkkkkkk. Eu nunca, jamais em tempo algum experimentei ou experimentarei um troço daqueles!)
      Acho que alguns cuidados todos devemos ter, viajando para qualquer lugar.

    • O negócio é não dar brecha pro azar Claudinha. Viajante independente tem que fazer a lição de casa, estar bem informado sobre as localidades que irá visitar e ficar alerta em determinados lugares.
      Outra coisa que também acontece muito com jovens viajantes descuidados é o “Boa noite cinderela”, principalmente em baladas na California, Londres, Barcelona, Madri, Paris, Amsterdã, Bélgica, Sidney, Roma entre outras grandes cidades.

    • Nas matérias que eu já li a respeito realmente aparecem mais mulheres, mas já houve caso até de guia local morrer. As autoridades (governos, médicos etc) ainda não chegaram a um ponto pra divulgar o que está havendo…

    • Sim a higiene está extremamente ligada à saúde e acho que aceitar comida/bebida gratuita,ainda por cima preparada sem que a pessoa veja é "furada" em qualquer destino (algumas reportagens falando sobre relatam exatamente sobre os "drinks de boas-vindas" oferecidos como cortesia por bares ou hostels em alguns desses lugares).

    • Alexandre Francisco Da Silva Acho que não dá para generalizar. Por onde passamos não tivemos problemas, só um probleminha intestinal em Bali em 5 meses de viagem (problema que eu tenho em casa também as vezes, quem é que nunca teve?) Por isso não creio que isso seja motivo para não viajar a um lugar. A Índia tem sim esse problema, mas é só viajar por lá de outra forma, sem economizar tanto, que os problemas de higiene diminuem muito. Em outros países, em locais turísticos, não há problemas tão grandes, dá para viajar sim… É só tomar cuidados básico: água de garrafinha, comer em locais cheios pois os vazios podem ter ingredientes mais velhos, etc.

      Não descarte assim a possibilidade de ir para lá…

    • Oi Alexandre! Não sei se cortar a região da lista é o caso, mas respeito sua opinião. Mas vale o alerta para as pessoas que pretendem ir ao Sudeste Asiático ficarem ainda mais atentos e pesquisarem bem sobre.

Deixe um comentário

Log in

Esqueceu a senha?

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Enviando Arquivo…