Conecte com a gente

Nômades Digitais

Os 4 melhores destinos para um nômade digital visitar

Publicado

em


Tornar-se um nômade digital é na atualidade algo desejado por muita gente. Ter a possibilidade de viajar pelo mundo, conhecer novas e diferentes culturas e ainda se manter apenas trabalhando como freelancer é algo que faria a maior parte das pessoas do mundo muito felizes. Nesse artigo mostraremos quais os melhores destinos para um Nômade Digital visitar.

Viajar é muito bom, mas principalmente se você é um nômade digital é muito bom avaliar os prós e os contras de cada local que pretende visitar para não ter surpresas ruins. Afinal alguns pormenores precisam ser levados em consideração como, por exemplo, como é a segurança do local, como você vai fazer para ter acesso à internet, se a conexão será boa o suficiente para você trabalhar, se o custo de vida é baixo etc.

Veja agora uma lista com os 4 melhores destinos para um nômade digital visitar

  1. Tailândia:
como ser um nômade digital

4 melhores destinos para um nômade digital visitar

  • São vários os motivos que fazem da Tailândia um dos melhores destinos para um nômade Digital visitar e o primeiro deles é seu custo de vida considerado baixo. Gastar o mínimo possível é importante, pois é sempre bom ter alguma economia guardada em caso de alguma adversidade, como a necessidade de um médico, por exemplo.
  • Nesse país se você sair para tomar uma cerveja e comer algo em algum bar vai pagar o equivalente a R$ 10,00. Se preferir um restaurante um pouco mais confortável não gastará mais que R$ 70,00. Na hora da diversão você vai gastar um pouco mais, mas ainda sim é os valores são bem acessíveis. Um mergulho SCUBA custa mais ou menos o equivalente a R$ 150,00.
  • Conexão de internet acessível e de qualidade: Nos últimos anos os investimentos em melhoria da internet na Tailândia foram consideráveis e o serviço tornou-se bem mais acessível e com muito mais qualidade que a conexão aqui no Brasil. Basta você ter um chip e poderá recarregá-lo quando houver necessidade. Outra boa opção é escolher um hotel aonde o serviço de internet vem junto com o pacote.
  • Cordialidade com os estrangeiros: Geralmente os tailandeses recebem muito bem os turistas. Você só terá que tomar cuidado com alguns costumes locais para não causar nenhum mal estar. Lá não se senta com os pés apontados para a imagem de Buda, não pode falar mal do rei etc.
  1. Berlin (Alemanha):
como ser um nômade digital

4 melhores destinos para um nômade digital visitar

  • Uma dos locais na Europa com menor custo de vida, ótimo para que trabalha com música. Considerada a capital mais famosa da Europa, lá também é a melhor opção para quem gosta de natureza, pois também é a cidade européia mais verde.
  • Lá você também vai encontrar Betahaus, um espaço utilizado para trabalho onde cobram apenas alguns dólares, local ideal para um nômade digital.
  1. Shangai (China)
como ser um nômade digital

4 melhores destinos para um nômade digital visitar

  • Cidade muito segura e cordial com os visitantes. Quem visitou fala maravilhas sobre a noite de Shangai pela variedade de boates, e restaurantes etc. Para quem deseja trabalhar por lá também é uma ótima opção.
  1. Davao (Filipinas)
como ser um nômade digital

4 melhores destinos para um nômade digital visitar

  • Essa tem sido a queridinha entre os melhores destinos para um nômade digital visitar. É um local muito seguro e o ramo empresarial se firmou na cidade justamente por esse motivo. Lá dá para viver com muito luxo com pouquíssimo dinheiro, o equivalente a R$400,00 por mês vai fazer de você uma pessoa rica em Dovao.

Por Mundo Nômades Digitais

Votar

2 pontos
Upvote Downvote

Comentários do Facebook

comentários

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nômades Digitais

Nômade Digital: 10 sites pra te ajudar a se tornar um!

Mochileiros.com

Publicado

em

Nômade Digital - Foto de Ardy Alfred / Unsplash

Se transformar em um nômade digital é o sonho de muitos viajantes brasileiros. Está já é uma prática muito comum entre mochileiros gringos e nós já mostramos aqui várias histórias de viajantes que estão rodando o mundo assim.  É claro que ter nacionalidade americana ou europeia torna a vida de qualquer um menos complicada, mas não é só isso que conta, exitem profissões que são muito valorizadas em todo o mundo e algumas são praticamente um passe livre para a vida nômade digital. Se você tem inglês fluente e trabalha em qualquer área no ramo de internet e TI, se é designer,  se é profissional da área de saúde, se é publicitário ou escreve bem em inglês, ter uma vida de nômade digital pode ser mais fácil que você  que você imagina e essa lista de apps e websites podem te ajudar a cair na estrada.

Sites para ganhar grana na estrada

Speedlancer.com

O speedlancer é uma plataforma com ofertas de trabalhos freelancer com um diferencial: o tempo de entrega!  Os trabalhos oferecidos são rápidos (até 4 horas). Se você trabalha com design, se escreve profissionalmente (em inglês) ou se trabalha com tecnologia da informação, a plataforma é uma ótima opção pra descolar serviços rápidos, o que é perfeito pra quem está vivendo na estrada.

As vagas para novos speedlancers são postadas nesse endereço: https://speedlancer.recruiterbox.com/

Nômade Digital

Peopleperhour.com

Na mesma linha do Speedlancer, o Peopleperhour como diz o nome conecta empresas que estão procurando profissionais para desenvolver projetos nas áreas de desenvolvimento web, design, conteúdo e marketing pagando por hora.

Site: https://www.peopleperhour.com/

Jobbatical

Boa parte das ofertas são para trabalhos ligados a área de Tecnologia e por períodos que variam entre 3 e 12 meses de duração. Além do trabalho temporário, que pode servir de ajuda à mochilada, o site tem opções em vários destinos de sonho para qualquer viajante e ou destinos que seguramente servirão de base para os deslocamentos mundo afora.

Site: https://jobbatical.com

Nômade Digital em jobbatical

Remote OK

Oportunidades de trabalhos freelancer em diversos lugares do mundo.

Site: https://remoteok.io/

Nomad List

O Nomad List mostra quais são os lugares mais baratos são para viver e trabalhar como nômade digital.  Você pode filtrar os locais por valor , qualidade de conexão internet, segurança, clima entre outras opções. Ótima ferramenta pra você ter uma noção do custo de vida em cada lugar.

Site: https://nomadlist.com/

 

Sites para trabalho voluntário

Idealist.org

O idealist.org é uma plataforma que conecta mais de 120.000 ongs com pessoas que estejam procurando vagas para trabalho voluntário. São mais de 12.000 vagas em todo o mundo.

Site: http://www.idealist.org/

Work Exchange

Na hora do aperto na estrada você também tem a opção de trocar trabalho por estadia, essa é o foco dos sites abaixo

Workaway

O Workaway é um projeto que utiliza o trabalho voluntário para promover intercâmbio cultural. A plataforma conecta pessoas que necessitam de voluntários para trabalho temporário com viajantes de todo o mundo.  Nós já postamos aqui o relato da Raphaela Luz que está viajando o mundo com seu a família utilizando a plataforma e você pode conferir também o vídeo abaixo.
Confira aqui o post, no qual a Raphaela dá dicas de como criar um ótimo perfil e ser aceito no Workaway.
Site: http://www.workaway.info

 

wwoof

WWOOF é uma plataforma que conecta voluntários com produtores e agricultores orgânicos em todo o mundo.  Os viajantes ajudam excutando diversas tarefas nas fazendas orgânicas, geralmente trabalhando meio expediente em troca de hospedagem e alimentação.

Site: http://wwoof.net/

 

Sites para trocar trabalho por hospedagem

Wolrdpackers

O site Worldpackers reúne oportunidades para quem quer viajar e trabalhar pra seguir viajando. De acordo com um dos criadores do projeto, Ricardo Lima, o conceito é muito simples: “você colabora durante algumas horas por semana (20-24 na média) para hostels em qualquer continente e, em troca, não paga nada para dormir e às vezes, ganha comida e um dinheiro extra. O ‘trabalho’ é algo bem divertido e muito simples, incluindo recepção, DJ, líder de pub crawl, limpeza, artes, ensino de línguas, marketing digital e vários outros.”
Hoje o site conta com centenas de opções em vários países. “A ideia é que cada um viaje o mundo usando seus dons e habilidades e, como o hostel já tem uma cama livre, ele só tem a ganhar com isso”, ressalta.

wordpackers

Leitores e membros do Mochileiros.com têm 10 dólares de desconto no Worldpackers.
Na sua inscrição via https://goo.gl/uGFqHX basta inserir a palavra MOCHILEIROS#WP (tudo na maiúscula) no campo ‘Código promocional’ para ter o desconto.

HelpX

Outra dica para conhecer algumas ofertas é o portal HelpX, iniciativa do inglês Rob Prince, que esteve um bom tempo viajando pela Oceania pagando suas estadias com horas de trabalho e que, anos mais tarde sofreu um acidente de parapente que o deixou com mobilidade limitada. O tempo de recuperação foi o impulso para criação do site. Hoje, recuperado Rob voltou a viajar e em suas andanças busca parceiros para o HelpX.

helpx


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Nômades Digitais

Conheça o Orion, o bebê mochileiro que conhece mais de 25 países

Brazilicans

Publicado

em


Oi amigo!

Eu sou o baby Orion, tenho 2 aninhos e meio de vida e sou mochileirinho 🙂 Minha mamãe e meu papai são viajantes Nômades e juntos, desde Maio de 2016, estamos fazendo um mochilão pelo mundo, morando em países diferentes todo mês.

 

 Venham ver minhas fotos de viagens no Instagram da minha Família, nós somos os BRAZILICANS e juntos dividimos tudo sobre nossas viagens econômicas, minimalismo e dicas com vocês através do Instagram, Canal no Youtube e Blog também.

 Eu fui fabricado de surpresa em Recife no Brasil, mas mamãe só descobriu que eu estava lá com ela quando eu tinha 4 semanas de vida e estavamos na Nicaraguá, na América Central. Voltamos pro nosso Brasil e foi lá que eu dei uma grande surpresa pra mamãe quando vim prematuro de 7 meses (32 semanas) 😀 Eu estava doido pra conhecer logo esse mundo! Mas eu era muito pequenininho, só tinha 2 quilos e não sabia respirar quando nasci.

 

Ainda na barriga da mamãe fiz minha primeira viagem internacional pra Colômbia e aos 7 meses de vida fomos visitar minha família nos Estados Unidos. Lá eu aprendi a sentar sozinho e brinquei muito com meus priminhos, e foi lá também que eu comi meu primeiro sorvete da vida. Tão gostoso né, eu adoro!

Quando eu tinha quase 1 ano de vida, mamãe e papai decidiram que estava na hora de desbravarmos o Mundo Velho e partimos pra Europa numa aventura sem volta. Vendemos tudo que tínhamos lá em Florianópolis e embarcamos pra Itália, onde nós moramos com uma família Italiana por 1 mês, prestando serviços voluntários em troca de Moradia e Alimentação. Foi tão legal, eles tinham um quintalzão gigante onde eu podia engatinhar, comer frutinhas das árvores, espantar as galinhas e procurar pelos ovos delas todo dia de manhã.

      

 

Mas a minha atividade preferida lá, era brincar com o meu primeiro melhor amigo da vida, o Osama, um menino Marroquino de 4 aninhos que morava na mesma casa que a gente. Brincávamos tanto, eu amava ele. Ele me ensinou a dirigir uma motoca e a andar de patinete 🙂 Foi lá nessa casa que eu aprendi a ficar em pé sozinho pela primeira vez, sem segurar em nada e também um dia nós comemos terra juntos, foi muito legal! Durante esse mês com a família Italiana, eu completei 1 ano de vida, no dia 20 de Maio de 2016, eles me fizeram um bolo gostoso e cantaram parabéns em Italiano!

      

 

Mas esse era só o começo da nossa grande aventura pelo mundo, e desde então já passei por mais de 20 países na Europa. Moramos por 1 mês com uns jovens hippies em Madri na Espanha, que me ensinaram a tocar instrumentos. Lá também ia pra piscina pública da cidade com papai e mamãe. Era o máximo! Mas eu sempre ficava com fome pois as mulheres sempre ficavam mostrando as tetinhas de fora na piscina, então eu lembrava do leitinho da minha mamãe 😀

Dei meus primeiros passos em Marseille na França, onde moramos com um senhorzinho muito legal que era de Marrocos. Conhecemos muitos lugares lindos mas eu gostava mesmo era de dormir no meu carrinho, mas mamãe e papai sempre estavam felizes conhecendo os lugares novos, então eu ficava feliz por eles.

   

 

Depois disso, durante esse último ano e meio, passamos por diversos outros países, incluindo Inglaterra, Bulgária, Chipre, Hungria, Grécia, Escócia onde moramos em um Castelo fazendo troca de Serviço Voluntário por moradia e alimentação, e também passamos por Israel, onde mamãe e papai me mostraram os lugares onde bebê Jesus nasceu e passou ensinando sobre amor. Na Jordânia fizemos algo muuito legal, dormimos por 3 dias, sem tomar banho em uma tenda no meio do deserto!! Foi muito legal sentar pertinho do fogo a noite e olhar as bilhões de estrelas brilhantes enquanto tomava meu leitinho no colinho da mamãe. Também conheci um camelo e subi nele.

    
    

 

Eu aprendi muitas línguas, sabia? Sei falar OI em Italiano, Espanhol, Grego, Turco, Inglês e na Língua Búlgara. Eu adoro aprender como falar OI nos idiomas diferentes pelos países que passamos, sou novinho mas entendo que pessoas no mundo falam de jeitos diferentes 🙂 E eu aprendi todos esses modos de falar OI porque as pessoas na rua falavam oi pra mim no idioma deles durante as viagens, ai eu aprendi e repetia tudinho ♥.

      

 

Eu aprendi a gostar de diversas comidas diferentes pelo mundo, adoro “macarrão verde” Italiano, mamãe sempre faz e ela chama de “Pasta con Pesto”. Gosto muito também de “Cucus” com legumes e verdurinhas. Huum, eu amo, mas faço uma bagunça quando como 🙂 Mamãe chama de Cuscus Marroquinho, Tajine de Legumes. E eu também amo comer panquecas Americanas que meu papai sempre faz de manhã, eu como com pasta de amendoim e mel.

     

 

Ao morar por 1 mês em Marrocos e 3 meses na Turquia recentemente, que são países muçulmanos, aprendi que existe um barulho bem alto que sai de uma torre grande e mamãe disse que isso se chamada “Chamada de Oração”. Sempre que eu ouvia lá de dentro de casa, eu cruzava os braçinhos e ficava quietinho porque é assim que eu oro com minha mamãe e meu papai, mas eles me disseram que eles oram de um jeito diferente mas são formas lindas de amor ao seu superior também.

 

Eu gosto de AIÃO, sempre peço pra mamãe e papai me levarem pra voar de AIÃO, eu adoro muito! Acho que já voei  em mais de 60 voos nesses meus 2 anos e meio de vida.

    

 

Agora estou em Portugal com mamãe e papai, e aqui eu to aprendendo a falar mais Português, eu já falo Inglês fluente também. Sei as cores, formas geográficas e vários números, e em breve mamãe e papai vão me ensinar a ler os livros que eles leem pra mim antes de dormir, vai ser muito legal! E ah, eu gosto de assistir Mickey Mouse, e Peppa Pig também 🙂

  
  

 

Não sei como será na época da escola, mas ainda sou novinho e to feliz aprendendo as coisas em casa e no mundo. Talvez eu não me lembre de nada das viagens, mas mamãe tira muuuitas fotos e faz muuuitos vídeos da nossa família pelo mundo, então teremos muitas histórias pra contar.

 

Com certeza me sinto feliz na vida que levo, todos que me conhecem podem perceber isso, e fico feliz por ter pais que não deixaram de realizar seus sonhos por que eu nasci. Isso será um grande exemplo pra mim um dia, que tudo é possível, se tens o desejo e lutas pra isso.

Um beijinho, amigos mochileirinhos!

Orion.

 

ASSISTA UM DOS NOSSOS VLOGS DE VIAGENS AQUI: Passeio de Balão pela Capadócia, Turquia!

Brazilicans

         

Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Nômades Digitais

Nômades Digitais: Casal viajante dá dicas pra quem quer se tornar um

Mochileiros.com

Publicado

em


Por Raphaela Luz Anderson

Você sabe o que são Nômades Digitais? Hoje vim dar algumas dicas e informações pra quem tem interesse em trabalhar online.

Meu marido trabalha online prestando serviços de Marketing Digital pra Agências de Marketing nos Estados Unidos e é assim que nos sustentamos em nossas viagens. Somos Nômades Digitais.  Pra quem quiser assistir o vídeo no nosso canal (Brazilicans) onde meu marido conta como conseguiu o primeiro emprego online e outras dicas siga o canal e assista o vídeo logo abaixo das dicas 

Como prometi no ultimo post vou dar algumas dicas sobre como encontrar trabalhos freelance online pra que possa viajar e ainda assim ganhar seu dinheirinho.

Dicas importantes

– Encontre seu potencial: Saiba quais são seus talentos e o que você pode oferecer pra uma empresa trabalhando completamente online, em casa, na praia ou qualquer lugar que tenha boa internet.
– Seja disciplinado: Quem entra no mundo online, tem que ter uma auto-disciplina e controle muito grande, afinal, você é o seu “próprio chefe” e não vai ter ninguem te vigiando enquanto trabalha.
– Estude e Pratique: Caso não tenha algo a oferecer que possa ser feito online, encontre algo que te interessa e estude/trabalhe de graça pra aperfeiçoar esse talento.
– Tente se destacar: Vá tbm atrás dos meio não tão “convencionais” ao entrar em contato com o empregador. Meu marido enviou muitos emails pra agências de marketing pedindo pra trabalhar de graça por um tempo, somente pra aprender. Depois de alguns meses conseguiu uma colocação muito boa na empresa.
– Aproveite a oportunidade que já tem em mãos: Caso você tenha uma ótima relação com seu empregador, e saiba que todo o serviço que você faz agora pode ser feito fora da empresa, faça uma proposta e tente convencê-lo a te contratar trabalhando remotamente (em casa/outras cidades ou países).
– Seja pago em uma Moeda forte: Busque por oportunidades que te ofereçam em Dolar ou Euro por exemplo, você multiplica o valor do seu tempo e trabalho quando gasta em um país onde a moeda é mais fraca.

Posições e serviços Freelance online mais buscados por empresas:

Escritores de artigos em blogs, Editores de Vídeo e Photos, Web Developers, Web Design, Assistente Virtual, Secretária Virtual, Designer Gráfico, Vendas e Marketing online, Contador e Consultor, SAC, TI, Tradução etc, tem várias oportunidades.

É bacana começar construindo seu “portifólio” trabalhando online, começando por pequenos freelances feitos em sites como:

* Upwork.com – O maior e mais conhecido entre o “mundo dos freelancers” Muitas empresas de diversos países contratam por esse site, todos pagam em dolar.

* Fiverr.com – Aqui você posta o serviço que você quer oferecer por 5 dolares e as empresas escolhem quem elas querem contratar. Ex. “Eu editarei um vídeo pro youtube por 5 dolares”, “Farei um Logo profissional com 3 modificações por 5 dolares”, “Traduzirei um artigo do Ingles para o Portugues por dolares” etc.

* Freelancer.com & Guru.com – Bem parecido com o Upwork, são “concorrentes” rs. Você pode entrar em contato com as empresas por meio da vaga pro serviço freelance que eles estão buscando e participa do processo seletivo se eles gostarem do seu perfil. Ou as vezes as próprias empresas entram em contato com você caso achem seu perfil na busca.

* Peopleperhour.com – É parecido com o Fiverr, mas você escolhe o valor que quer receber pelo serviço prestado por hora.

É isso gente, apenas algumas dicas pra iniciantes que querem trabalhar online e viajar pelo mundo com isso.

Acompanhe nossas viagens no Insta: @brazilicans

Nômades Digitais

Brazilicans: Uma família de Nômades Digitais

Postado originalmente no grupo Mochileiros em: https://www.facebook.com/groups/mochileiroscom/permalink/10154032734817260/?match=cmVsYXRv


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Nômades Digitais

Viajar e trabalhar… e seguir viajando!

Publicado

em


No Brasil ainda são poucos os viajantes que se arriscam em uma viagem mais longa, 99% dos mochileiros brasileiros fazem viagens de no máximo 30 dias e o motivo é óbvio: as pessoas só viajam nas férias de trabalho.  Porém, existe uma minoria que talvez nem chegue a 0,05%,  que vive na estrada, como eles fazem isso? Nesse seleto grupo há 2 tipos de pessoas, as que juntaram grana antecipadamente, porque trabalharam pra juntar essa grana ou já são endinheirados, e as que não tem grana e trabalham durante a viagem.  Se você está lendo esse post é muito provável que você faça parte do grupo que não tem muita grana, mas tem muita vontade de fazer uma viagem longa. Seja bem-vindo clube, vamos juntar aqui algumas maneiras de como é possível fazer isso.

01 – Trabalhos digitais remotos

Existem profissões que te permitem trabalhar em qualquer lugar, bastando para isso ter um computador com acesso a internet. Entre elas, qualquer área no ramo de internet, tecnologia da informação, design e publicidade. Também ajuda ter inglês fluente. Se essa é sua praia você vai encontrar o caminho aberto para se transformar em um Nômade Digital.  No site Remote OK, há uma lista (aqui) com as vagas e os trabalhos remotos mais bem pagos do nomadismo digital.  No Nomad List você encontra um ranking com as cidades com do mundo mais favoráveis para quem quer trabalhar dessa maneira.  O site mostra o valor médio do aluguel, a velocidade da internet e custo de vida em diversas cidades do mundo.

 

 

02 – Trabalhando na Austrália e Nova Zelândia

Estes dois países da Oceania são os que mais valorizam o chamado turismo backpacker, ambos descobriram há muito tempo como os mochileiros trazem boas divisas para a economia local e também como estes viajantes podem ajudar nela. Por isso  há vários sites especializados trabalho para viajantes em ambos.

Backpacker Board
São dois sites, um para a Austrália e outro para a Nova Zelândia e as vagas oferecidas vão desde trabalhar em fazendas de todos tipos, passando por babás e empresas de turismo.

Jobs 4 Travellers
Vagas de trabalho para viajantes na Austrália

TAW ( Travellers at Work)
Vagas para viajantes na Austrália .

Seasonal Work
Site com mais 1200 vagas para trabalhos temporários na Nova Zelândia

Você pode encontrar  diversos sites no Google utilizando a palavra chave  “backpacker jobs

Vistos para a Nova Zelândia

Brasileiros não precisam de visto para viajar a turismo para a Nova Zelândia, porém há diversos tipos de vistos para quem quer trabalhar, incluindo um especial para brasileiros de 18 a 30 anos. Você pode preencher este formulário para ver qual é o mais adequado pra você.

Vistos para a Austrália

Para trabalhar é preciso um visto de trabalho temporário e você pode ver qual o visto mais adequado para o seu caso nesse página aqui.

03 – Work Exchange: Trocar trabalho por hospedagem

O site Worldpackers reúne oportunidades para quem quer viajar e trabalhar pra seguir viajando. De acordo com um dos criadores do projeto, Ricardo Lima, o conceito é muito simples: “você colabora durante algumas horas por semana (20-24 na média) para hostels em qualquer continente e, em troca, não paga nada para dormir e às vezes, ganha comida e um dinheiro extra. O ‘trabalho’ é algo bem divertido e muito simples, incluindo recepção, DJ, líder de pub crawl, limpeza, artes, ensino de línguas, marketing digital e vários outros.”
Hoje o site conta com centenas de opções em vários países. “A ideia é que cada um viaje o mundo usando seus dons e habilidades e, como o hostel já tem uma cama livre, ele só tem a ganhar com isso”, ressalta.

wordpackers

Outra dica para conhecer algumas ofertas é o portal HelpX, iniciativa do inglês Rob Prince, que esteve um bom tempo viajando pela Oceania pagando suas estadias com horas de trabalho e que, anos mais tarde sofreu um acidente de parapente que o deixou com mobilidade limitada. O tempo de recuperação foi o impulso para criação do site. Hoje, recuperado Rob voltou a viajar e em suas andanças busca parceiros para o HelpX.

helpx

04 – Nomadismo Digital: Trabalhos temporários na área de tecnologia

Diferente do HelpX e do Worldpackers, que apresentam oportunidades para quem quer trocar trabalho por hospedagem, o Jobbatical é um site de emprego: são opções em mais de 27 países.

Boa parte das ofertas são para trabalhos ligados a área de Tecnologia e por períodos que variam entre 3 e 12 meses de duração. Além do trabalho temporário, que pode servir de ajuda à mochilada, o site tem opções em vários destinos de sonho para qualquer viajante e ou destinos que seguramente servirão de base para os deslocamentos mundo afora.

Confira também nosso post Nômade Digital: 10 sites pra te ajudar a se tornar um!

jobbatical

05 – Deixe seu talento fluir e caia na estrada

Se o seu talento não está na esfera corporativa, mas sim no mundo das artes e do espetáculo, o exemplo do japonês Keiichi Iwasaki pode lher cair como uma luva.   Depois de trabalhar na empresa de ar condicionado de seu pai durante vinte anos, Keiichi Iwasaki decidiu abandonar a rotina e assumir o controle de sua vida.  Em 2001, com 28 anos, Iwasaki pegou sua bicicleta e 160 ienes (cerca de US$ 2) e partiu para viajar por todo o Japão.  No entanto, seus planos mudaram durante a viagem e em vez de voltar para casa, ele pegou uma balsa para a Coreia do Sul e continuou explorando a Ásia antes de ir para a Europa.  Durante os oito anos seguintes, ele rodou 45 mil km em 37 países diferentes. Isso é mais do que a circunferência da Terra, que possui 40.075 km.

Iwasaki fez a maior parte dessa viagem com sua bicicleta, ou melhor, cinco bicicletas. Duas foram roubadas e outras duas quebraram durante a jornada.  Ele também remou 1.300km do começo do rio Ganges na índia e foi até o oceano Índico em 35 dias.

Em sua estada no Nepal ele estudou montanhismo por um ano e participou de uma expedição internacional que partiu em um trekking no nível do mar até chegar ao topo do Monte Everest (8.848 metros). Ele é o primeiro  japonês na história a conseguir este feito.

Mas como é que ele conseguiu viajar tanto com apenas US$ 2? 

Ele vai ganhando grana ao longo do caminho, fazendo pocket shows de mágica pelas ruas das cidades por onde passa.  Essa foi literalmente a “mágica” da viagem!  Ele já chegou a ganhar 2.000 euros em shows de rua na Suiça.  Confira a história completa de Iwasaki aqui.

3313158840_d8951c1749_o

Keiichi Iwasaki em um de seus shows de mágica – Foto: Arquivo pessoal

Publicitário holandês viaja o mundo trocando trabalho por rango e hospedagem

Desde janeiro de 2014, o copywriter holandês Mark van der Heijden viaja o mundo trocando seu conhecimento profissional por comida e um lugar para dormir. “Minha missão é ganhar experiência em 7 continentes e inspirar as pessoas com a minha história ao longo do caminho e na web”, diz em “The Backpacker Intern” (algo como “O mochileiro estagiário”) o site onde ele conta suas experiências mundo afora.
Com seu trabalho, Mark ajuda agências, marcas e instituições de caridade. E já o fez em mais de 22 países e a viagem segue. Neste mês ele está em seu sexto continente: África – trabalhando (em troca de comida e hospedagem) para a Olgivy, agência que faz parte de um dos maiores conglomerados de comunicação do mundo.
E tudo começou com um vídeo de pouco mais de um minuto que ele publicou (em dezembro de 2013) em seus canais de mídia e que logo se espalhou por vários veículos o que atraiu nada mais nada menos que mais de 750 ofertas de emprego de todo o mundo. Confira a história completa de Mark aqui.

 

Não espere o tempo passar, descubra seu dom e pé na estrada! (ASSISTA ESSE VÍDEO!)

 

 


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Nômades Digitais

Jobbatical: Site ajuda encontrar emprego em locais de sonho

Claudia Severo

Publicado

em


Jobbatical é um site de empregos temporários em mais de 27 países.  Boa parte das ofertas são para trabalhos ligados a área de Tecnologia e por períodos que variam entre 3 e 12 meses de duração. Além do trabalho temporário, que pode servir de ajuda à mochilada, o site tem opções em vários destinos de sonho para qualquer viajante e ou destinos que seguramente servirão de base para os deslocamentos mundo afora.

Jobbatical

Várias possibilidades. Neste exemplo, oportunidade para trabalho entre junho e novembro de 2015 na Índia | Foto: Reprodução.

Abaixo um vídeo (em inglês) falando sobre o Jobbatical:

What Is Jobbatical? from Singularity University on Vimeo.

No ‘Top destinations’ da plataforma estão Tallinn, capital da Estônia (onde o site foi criado), Singapura, Kuala Lumpur (Malásia) e Hong Kong (China).
O nome ‘Jobbatical’ vem de job (trabalho, em inglês) e sabbatical (de sábatico).
Confira as oportunidades (ou “desafios”) no https://jobbatical.com/explore

Com informações de Dinheiro vivo.
A imagem (da home) de praia das Maldivas e que traz até este post é de Daniel Pozo.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Os 10 + vistos do Mês

Log in

Or with username:

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Enviando Arquivo…