Ir para conteúdo

Relatos de Viagem

Mostrando tópicos em Europa - Relatos de Viagem, América do Sul - Relatos de Viagem, América Central, Caribe & México - Relatos de Viagem, Ásia - Relatos de Viagem, África - Relatos de Viagem, Oriente Médio - Relatos de Viagem, Estados Unidos e Canadá - Relatos de Viagem, Austrália, Nova Zelândia e Ilhas - Relatos de Viagem, Volta ao Mundo e RTW - Relatos de Viagem, Cicloturismo: Relatos de Viagem, Viagem de Moto: Relatos de Viagem, Viagem de Carro: Relatos de Viagem, Argentina - Relatos de Viagem, Vanlife: Viver e viajar em uma casa sobre rodas, Vídeo-relatos e documentários de viagem, Chile - Relatos de Viagem, Bolívia - Relatos de Viagem, Peru - Relatos de Viagem, Equador - Relatos de Viagem, Venezuela - Relatos de Viagem, Paraguai - Relatos de Viagem, Uruguai - Relatos de Viagem, Colômbia - Relatos de Viagem, Viagem por 2 ou mais países da América do Sul - Relatos de Viagem, Itália - Relatos de Viagem, Portugal - Relatos de Viagem, França - Relatos de Viagem, Grécia - Relatos de Viagem, Suíça - Relatos de Viagem, Alemanha - Relatos de Viagem, Turquia - Relatos de Viagem, Espanha - Relatos de Viagem, Bélgica - Relatos de Viagem, Holanda - Relatos de Viagem, Áustria - Relatos de Viagem, Islândia - Relatos de viagem, México - Relatos de Viagem, Cuba - Relatos de Viagem, Costa Rica - Relatos de Viagem, Caribe - Relatos de viagem, Panamá - Relatos de Viagem, Ásia Central - Relatos de Viagem, Extremo Oriente - Relatos de Viagem, Subcontinente Indiano - Relatos de Viagem, Sudeste Asiático - Relatos de Viagem, Nepal, Tibete e Butão - Relatos de viagem, Estados Unidos - Relatos de Viagem, Canadá - Relatos de Viagem, Relatos de viagens entre 2 ou mais países na América Central, Caribe & México, Trilhas & Travessias - Relatos de Viagem, Suriname e Guianas - Relatos de Viagem, Outros países da Europa - Relatos de Viagem, Guatemala - Relatos de Viagem, El Salvador - Relatos de Viagem, Honduras - Relatos de Viagem, Belize - Relatos de Viagem e Nicarágua - Relatos de Viagem postado nos últimos 365 dias.

Atualizada automaticamente     

  1. Recentemente
  2. Feriadão de Independência no Uruguai

    Deve morar perto então, mudenum pouquinho, vá também a Buenos Aires.
  3. Hoje
  4. Obrigado pelo ótimo relato, muito inmformativo
  5. Estou pensando em gastar 200 reais no máximo em PTY (fora o táxi). Fuçando na internet, vi um esquema pra economizar: a Copa tem um serviço de transfer gratuito para o Shopping MetroMall. Do shopping MetroMall até o Casco Antíguo a corrida de táxi sai por mais ou menos 10 dólares. Vi aqui: https://boaviagem.org/posts/estados-unidos-panama/11-horas-na-cidade-do-panama.html
  6. Olá Cleo! Antes de mais nada: muito obrigado pelo seu relato! Tô planejando ir pra Ásia no ano que vem e tenho certeza de que o seu relato vai me ajudar e muito! Outra coisa: achei super legal vc levantar a questão da responsabilidade que temos ao escolher os tipos de atividades que incentivamos! São poucos os relatos que levantam a bola dessa questão que é importantíssima! Que a vida lhe leve em muitas viagens!
  7. Parque Nacional de Huascarán

    Estive no Peru no período de 27/08 até 08/09 para conhecer o Parque Nacional de Huascaran. No parque foram 10 dias - sem guias e carregadores. O último ônibus de Lima para Huaraz parte as 23:30h, servem lanche e é ótimo para passar as 8 horas de viagem dormindo. A estrada é boa, bem asfaltada. Optei por me aventurar em conhecer tudo por conta própria sem auxilio de Agência e guia. Foi bem tranquilo, não tem como se perder nas trilhas. É preciso saber as altitudes antes de entrar nas trilhas, pois o acesso da maioria dos lugares é bem alto e se não estiver aclimatado sentirá muito cansaço e terá muita dificuldade na caminhada. Então é preciso começar conhecendo os lugares mais baixos para que o corpo vá se acostumando aos poucos com a alta altitude. Planejei meu roteiro iniciando pela Laguna Churup. Há uma van que chega até o povoado de Pitek. Dalí se inicia a trilha de acesso. Foram 2,5h de subida pela trilha. Se estiver no pique continue o percurso após a lagoa que encontrará uma outra laguna menor, mas muito bonita com apenas mais 1 hora de caminhada. Só é preciso gerenciar a volta porque o último coletivo sai às 15h. adote isso como regra em todos os lugares. Dia 2 – acordei cedo e peguei um taxi até a entrada da laguna Llaca, pois o ponto final do coletivo é bastante distante. A caminhada é muito bonita, percorrendo um pequeno riacho no vale entre as montanhas. No final da trilha encontrará várias pequenas lagoas rodeado pelas montanhas nevadas. No final da tarde peguei uma van para a Cidade de Yungay e depois peguei um coletivo até o início da trilha da Laguna 69 onde pernoitei com a barraca Dia 3 – acordei cedo e fui em direção ao refúgio Peru, onde é o campo base para os alpinistas escalarem o Pisco. O visual é surpreendente, principalmente a travessia do refúgio até a Laguna 69 que é feita pela parte alta. A caminhada é bem longa, como sempre em todos os lugares tem muitas subidas. Na volta, apesar de ter chego antes das 15h na rodovia, o último coletivo passou antes. Estava decidido a pernoitar mais uma noite até que o motorista da Agência Mony Tours resolveu me dar uma carona até Yungay. Dia 4 – iniciei a travessia de Vaqueria a Santa Cruz. Minha mochila me incomodou bastante nesse primeiro dia da travessia. Iniciei por volta das 11h e cheguei no acampamento as 16h. A vantagem de começar por Vaqueria é que fica mais alto do que Santa Cruz. Dia 5 – foi um dos dias mais bonitos, pois cheguei em Punta Union, onde é a parte mais alta da travessia e o visual é espetacular, se avista várias lagunas e as montanhas nevadas. No final da tarde fui até o refúgio dos escaladores do Alpamayo Dia 6 – o tempo mudou, choveu a noite inteira. Resolvi passar mais um dia para aguardar o tempo melhorar, pois iria ser um grande desperdício percorrer tanta beleza num dia nublado e chuvoso. O clima nas montanhas muda muito rápido. A temporada ideal para conhecer o Parque Nacional de Huascarán é de Junho a Agosto, onde é quase certeza de pegar tempo bom, é o período mais seco da região. Neste dia ficou a maior parte do tempo nublado e garoando. Fui até a laguna na base do Alpamayo. O percurso dura 3 horas, ida e volta, num passo rápido. Vale a pena a visita, apesar de ter que sair do caminho principal, pois é um dos lagos muito bonito. Dia 7 – levantei o acampamento cedo, mas antes fui conferir novamente a laguna do Alpamayo já que amanheceu ensolarado. Cheguei no próximo acampamento às 14:30h Dia 8 – consegui chegar cedo na portaria da saída para Cashapampa, depois de umas 4 horas de caminhada. O bom que foi só descida. A sorte é que tinha um taxista que estava saindo de casa para trabalhar. Nessa parte as conduções são muito limitadas devido ao número bastante reduzido. Dia 9 – fui conhecer a Laguna Parón. Acabei indo e voltando de taxi, pois não há condução até a entrada do Parque. No final da tarde voltei a Huaraz. Dia 10 – fui conhecer as ruínas Wilcahuwain, laguna Wilcacocha e a laguna Aguak. O dia foi bastante puxado, tive que andar rápido nas subidas e depois descer correndo antes que a chuva me alcançasse. Pretendo voltar lá para fazer outras travessias e também escalar algumas das montanhas. O lugar é magnífico, vale a pena conhecer e se aventurar! Importante: - as últimas vans partem às 15h, portanto tem q se apressar nas trilhas; - nos acampamentos altos deixe as pilhas e baterias dentro do saco de dormir para não descarregarem; - no processo de aclimatação inicie as trilhas de menor altitude primeiro; - para entrar no Peru basta um Rg dentro do prazo de 10 anos de confecção. Nao precisa da vacinação da febre amarela - o que me ajudou muito foi ter baixado as trilhas que eu queria fazer do wikiloc para o meu aplicativo GPS Viewer do celular. Pois me deixava seguro de que estava no caminho certo durante a minha estadia nas montanhas. Custo total no Peru, incluindo 4 hospedagens, taxi, alimentação, etc: U$270 Passagem de ida e volta de SP para Lima pela Latam: R$ 1.300
  8. Ontem
  9. Uma dica para economizar no peso da mochila seria levar comida liofilizada: apesar de um pouco mais cara ela é uma refeição completa, pesa pouco e é fácil de fazer, super recomendo...
  10. Casal vai de Rio Branco a Cusco de bike

    Sim, e a perna da Lúcia? Melhorou 100%? Parabéns! Relato super inspirador.
  11. Viagem a Ushuaia saindo por Foz do Iguaçu.

    Estácio, e quanto a segurança? Voltando, farei só o trecho Buenos Aires-Foz do Iguaçu. É seguro para uma mulher? Faço isso há anos, pelo Brasil. Posso estender minha confiança, à Argentina?
  12. Tranquilo. As perguntas básicas: o que faz aqui, já esteve aqui antes, para onde vai, de onde veio, o que faz no Brasil, etc.
  13. Muito legal você contar a parte menos incrível da viagem, esse lance dos monges jogarem fora as oferendas e a cachoeira seca. Estou terminando meu roteiro para lá em novembro, e tem poucas informações sobre o Laos. Quero saber se vale a pena passar por Si Phan Don, mas não encontrei muita informação a respeito, só do pessoal que passa meses viajando, que não é meu caso. Sacanagem a galera postar suas planilhas sem citar a fonte.
  14. A primeira foi para o Peru

    Você não irá se arrepender jamais!!! E tem um zilhão de lugares no Peru que ainda quero conhecer. Certamente voltarei logo.
  15. Última semana
  16. Chile - Grupo Mochileiros

    Pessoal , gostaria de compartilhar minha experiência com vocês, uma viagem ao Chile por 8 dias . Tudo começou através desse grupo, minha vontade de viajar era enorme, mais o medo de viajar sozinha me prendia muito. Através do grupo conheci duas meninas, logo combinamos de dividir um apto pelo airbnb, compramos as passagens e nos conhecemos no Chile. Parece estranho , as pessoas me chamaram de doida rsrs , mais foram os melhores dias da minha vida, fizemos uma grande amizade e vivemos momentos incríveis. Foi minha primeira viagem internacional, e ja estou planejando outra. Esse ano foi muito difícil pra mim porque infelizmente eu perdi meu pai, tive dias muito difíceis , pensei em desistir de muitas coisas, mais fiquei tão motivada com esse grupo , que resolvi arriscar. Hoje apesar da saudade enorme que eu sinto, eu descobri o quanto a vida é passageira , o quanto devemos aproveitar os momentos, o medo nos prende, mais quando voce está disposto a arriscar você vivencia momentos incríveis. Não tenham medo de arriscar, eu saí do Brasil falando apenas : hola y Gracías. Ahahha. Em 8 dias aprendi muito do espanhol, conheci pessoas de vários cantos do mundo, fiz novas amizades e voltei outra pessoa. Arrisque-se sempre!!!
  17. Suas fotos são maravilhosas!!!
  18. O rio que se cruza no começo da trilha é o Nhundiaquara, e já aconteceu de após chuvas fortes ele subir e impossibilitar a travessia. Já teve gente que dormiu na trilha esperando o rio baixar, e os bombeiros já colocaram um cabo de aço para o caso de necessidade de resgate. Então pessoal, voltem cedo, principalmente no verão, pois as chuvas fortes ocorrem geralmente final da tarde, por isso que o pessoal do IAP não deixa começar a trilha depois das 9:00 hs. Outra coisa, as lages de pedra que formam as piscinas naturais do Salto dos Macacos são extremamente escorregadias!!! Todo cuidado é pouco ali, já ocorreram mortes e lesões sérias por causa de quedas. Uma maneira de escorregar menos é andar de meias...
  19. [VIDEO] Cusco - Peru: 11 dias. Despesa total: R$ 2800,00

    Que vídeo foda! Parabéns!!
  20. Então, cara. Essa época é o verão pra gente aqui no hemisfério sul. Então é a época de maior probabilidade de chuvas. A desvantagem é poder pegar chuva e um céu mais nublado em determinados dias da viagem, como em Machu Picchu. A vantagem é se você der a sorte de pegar o salar alagado, que fica com aquele efeito espelhado lindo demais. Então a dica é: prepara-se para poder pegar chuvas repentinas (capa de chuva e bota impermeável).
  21. Galera eu e um amigo estamos praticamente com o mesmo roteiro montado ... vamos embarcar dia 09 de dezembro pra Santa Cruz ... as dicas estão sendo super bem vindas e quem quiser trocar algumas ''figuras'', vamos conversar! Sou de Curitiba!
  22. Olá Danilo, tudo certo? Essa foi minha primeira viagem para fora do país, então optei por fazer através de uma agência. Eles organizaram tudo pra mim. Também foi a única que fiz assim, desde então viajo por conta. Para escolher a escola o mais certo é pesquisar mesmo, entrar em contato com pessoas que já fizeram e tudo mais. Eu estudei na Kaplan, e achei a escola fantástica. Inclusive tive vários problemas com documentação e voos nesse intercâmbio, e eles me deram um suporte incrível. Com relação a hospedagem, nesse caso eu fiquei em casa da família, e isso a agência organizou pra mim tbm. Mas pode-se ficar em qualquer outra opção, hotel, alugar um apto, etc. Tudo depende do seu gosto e de quanto quer gastar. Cara um intercâmbio desse sai um pouco caro, devido ao custo da escola. Eu realmente não lembro quanto custou na época, mas lembro que o curso é o mais caro. Tudo depende de quanto tempo você quer estudar, e se vai ser curo integral ou meio período. Espero ter esclarecido suas dúvidas.
  23. Cidade do Panamá! O intuito desse relato é mostrar que o Panamá é muito mais do que um Canal e um StopOver para ir aos EUA. A cidade do Panamá é a capital e cidade mais populosa do país, possui edifícios incríveis, sofisticados e realmente muito chiques. A qualidade de vida na Cidade é incrível! Bem, fiquei hospedado no El Machico Hostel, é um albergue de primeira, bons quartos, infraestrutura muito bacana, bem localizado, possui piscina, café da manhã, mesa de sinuca, video game, cozinha, vende cervejas e refrigerantes por 1 dólar e possui aluguel de bikes! Além de oferecer o tour para San Blás e outros passeios. O site do hostel é: https://www.elmachicohostel.com/ O valor da diária foi de US$ 15, para um quarto com 6 pessoas e banheiro compartilhado. O objetivo do primeiro dia foi conhecer o básico da Cidade do Panamá e reservar o tour para San Blás. Aluguei uma bike no hostel por US$6.00 e poderia ficar com ela por 5 horas. Decidi percorrer a ciclofaixa que fica beira-mar e aproveitar para comer no Mercado de Maríscos. Pedalei até o Casco Viejo, que é considerado o centro velho de Panamá City, o movimento dele é bem baixo durante o dia, mas dizem que a noite o lugar é sensacional! Saindo do Casco Viejo, fui ao Mercado de Maríscos, pra quem gosta de frutos do mar, o lugar é perfeito! A Estrutura é simples mas o atendimento e os pratos são muito bons! Bati um Ceviche de Camarão! Estava muiiiiito bom! O Ceviche + Gatorade custou US$ 4,50. Há pratos mais baratos e outros muito mais caros, mas o custo benefício compensa muito! Até porque é impossível comer uma lagosta aqui no Brasil pagando os US$10 que eles cobram por lá! Enfim, o lugar é simples mas a comida, o atendimento e os preços compensam muito! Vale a pena! Depois da pedalada, voltei ao Hostel e feche o passeio para San Blás! Mais detalhes no próximo post! Continua....
  24. Dia 18 Arrumei minha mala, tomei meu café da manhã e fui para a rodoviária de Rancagua. De Rancagua para Santiago peguei um ônibus por R$ 10,00 e da rodoviária um outro ônibus para o aeroporto por R$ 8,50. E neste dia encontrei com minha esposa. Ela também comprou um chip de telefone na Claro e fomos para o hotel próximo do aeroporto. No hotel que ficamos tinha um transfer do aeroporto - hotel - aeroporto já incluído no preço do quarto, R$ 100,00 por noite, não me lembro o nome do hotel. Ficamos neste hotel pois no outro dia de manhã voamos para Atacama. Dia 19 Acordamos, tomamos nosso café da manhã no hotel que ficamos em Santiago por apenas uma noite e pegamos um transfer gratuito do hotel para o aeroporto. Um voo de 2 horas e chegamos ao aeroporto de Calama. Descendo no aeroporto de Calama fechamos um Transfer na hora que chegamos e pagamos R$ 180,00 (36.000 pesos chilenos) ida e volta para nós dois. Então são mais 2 horas de transfer e aqui já é possível começar a ver a mudança da paisagem. Eu que estava numa área, digamos verde, do Chile, estou indo direto pro deserto e é uma mudança bem interessante e bonita. Chegamos em São Pedro de Atacama, uma cidade bem pequena, com apenas duas ruas principais que claro são ao entorno de uma pequena e bonita igreja. A famosa rua Caracoles, onde todos falam ser a principal, é pelo simples fato de todas as agências de viagem estarem nela, mas na outra é onde está sitiado a praça principal, a frente da igreja e alguns comércios. Almoçamos num pequeno restaurante chamado La Pica del Indio, muito bom e com pratos enormes. Pedimos um para cada e sobrou metade de cada prato, mas depois fomos ver que o que pedimos era grande e que normalmente eles são realmente individuais. Neste mesmo dia visitamos cerca de 10 agências de turismo, ou até mais, para os passeios que queríamos realizar. E em todas as agências recebemos a triste mensagem que os passeios que mais queríamos fazer iria estar fechado durante o tempo que iriamos ficar no Atacama, que são os Geyser e Pedras Rojas. Tudo bem, neste dia fechamos com a agência Domeiko, uma agência bem simples e com um preço que achamos justo. Com eles fizemos Vale de La Luna, Vale do Arco Iris e Laguna Cejar, os três passeios ficaram no valor de R$ 440,00 (88.000 pesos chilenos) para nós dois. Recomendação, se for em mais de um casal e não se importarem com as explicações da região, aluguem um carro, todos os caminhos são muito bem indicados. Se ainda estiver com muito folego, é possível fazer vale de la luna de bicicleta e recomendo demais, alugar por 12 horas e fazer este passeio. Não vai pedalar por 12 horas seguidas, mas vai fazer este passeio com muita tranquilidade e aproveitando todo o vale. Bom voltando a minha viagem. Estou esquecendo de falar do hostel que ficamos no Atacama, o hostel se chama Pablito. Ótimo hostel, caro, mas ótimo. para 5 noites foram US$ 500,00. Neste dia jantamos numa padaria chamada Franchuteria, e minha esposa ficou apaixonada por um croissant de framboesa. Excelente comida.
  25. Oie, parabéns pelo relato! Muito bom. Qual foi seu gasto total?
  26. Estou pra ir em Novembro também! Qualquer coisa fala comigo: https://www.facebook.com/juliooxx Valeu!
  27. Olá!! Seguinte, no tour do Salar de 3 dias tu passa os 3 dias curtindo o salar e no ultimo eles te levam até a cidade de San Pedro de Atacama e vão aguardando vc e a galera fazer todos os tramites de entrada e saida dos paises. Os passeios e tudo no Atacama nos fizemos por conta propria, sem relação com o tour do salar... a unica coisa que eles fazem é te levar pra cidade. Espero que agora tenha ficado mais claro kkkk Abraço
  1. Mais Resultados
×