Ir para conteúdo

Mais curtidos da Semana


Conteúdo Popular

Mostrando conteúdo com a maior reputação desde 14-09-2019 em todas áreas

  1. 5 pontos
    Basicamente estes foram os gastos que antecederam a viagem. Em relação aos passeios pagos, eu basicamente faço questão de apenas um. Tive que comprar com antecedência por se esgotar muito rápido. Vou deixar uma imagem como dica, hahahaha. Custou £ 45.00 (R$ 255,90).
  2. 4 pontos
    E aí galera, meu relato de hoje vai ser sobre Aurora Boreal de um jeito que quase ninguém fala por aqui e em lugar nenhum, já que ta na época dela e não é tão fácil assim de ver igual td mundo acha. Eu vi na Islândia ano passado e vou contar meu relato. Primeiramente, pra ver essa coisa linda você depende de alguns fatores como: tempo, dinheiro e sorte. Nessa ordem. Tempo você precisa tanto do seu tempo e paciência pra esperar como o tempo meteorológico, pq se não estiver com as condições legais, pode ter a grana que quiser que não vai ver. Dinheiro, pq você pode escolher do jeito mais barato (igual eu escolhi por 70 euros) e sair em excursão com várias pessoas que vai pra um lugar que nem vai ta rolando, ou pode pegar um 4x4 (300 a 400 euros) que vai te levar lá onde ela ta rolando seja uma beira de estrada, seja na pqp da trilha com neve. Sorte, pq se vc tiver e vc estiver no lugar certo e na hora certa, ela vai ta la e as vezes não vai gastar nada. No meu caso eu não tinha tempo (pq fiquei uma semana), não tinha dinheiro e tive uma sorte nos acréscimos do segundo tempo, e aí que começa meu relato: Cheguei na Islândia em dezembro do ano passado (20180 e peguei a excursão mais barata (70 euros) pra ir atrás da aurora de busão com umas 30 pessoas onde eles saiam da capital Reikjavik as 20:00 e ficava até 2 da manha parando em beira de estrada procurando. O tempo tava ótimo, mas como o busão não podia entrar mais pro meio das trilhas, não deu pra ver tão bem, mesmo ela estando lá e dando pra ver muito fraquinha, que foi onde eu tirei essa primeira foto super bonita. As vezes ela ta la e vc não consegue ver, mas a camera sim. Detalhe que eu fui o único que conseguiu uma foto dessas pq eu quebrei os protocolos e sai andando no meio do nada enquanto a galera ficou dentro do busao com frio. O bom das agências é que se vc não vê a aurora, você pode continuar indo nos próximos até conseguir, é só mandar um email. E foi isso que fiz. Na segunda vez, ninguém viu nada. Tirei dois dias pra fazer um road trip pelo país (super recomendo) e nesse tempo td mundo da excursão viu a aurora. Remarquei pro meu último dia no país, ficamos até tarde atrás dela e nada. Já era quase 2 da manhã qdo estávamos indo embora já e o guia do busão deu um grito "ela chegou". O busão parou e quando descemos ela estava lá, toda linda. A parte ruim é que eu estava sozinho, todo mundo ficava passando na frente da minha câmera (isso que é foda de excursão) e não consegui uma foto boa. A parte legal é que eu desencanei de fotos e fiquei sentado lá só vendo ela dançando pelo céu. Por mais que nas fotos ela fique bem mais linda, ao vivo não tem explicação No final, deu tudo certo, e dei check na lista -> Aurora Boreal É isso, quem tiver dúvidas sobre esse role ou algo da Islândia eu tenho tdas as informações de agências e aluguel de carro. Me chama no insta que aqui chega como spam e eu nunca vejo ->@raonitoratti É isso.. espero que tenham gostado.
  3. 3 pontos
    Vim trazer o meu relato pessoal e algumas dicas para quem for a Cusco. Foram 8 dias inesquecíveis. Meu voo foi dia 27 de setembro, de Salvador na Bahia a Cusco foram 2 conexões (em Guarulhos e em Santiago do Chile), um total de 14 horas de viagem com conexões curtas (a maior foi 3 horas em SP, suficiente apenas para comer alguma coisa e seguir). Minhas passagens não incluíam bagagem, portanto viajei apenas com bagagem de mão, mas despachei ainda em Salvador pq não tinha espaço no avião (para meu alívio, a mala chegou sã e salva em Cusco). Cheguei em Cusco as 16h, peguei um taxi no aeroporto por 20 soles (o hotel chegou a pedir meus dados para o transfer, mas não confirmou e nem foi me buscar). Nesse primeiro momento fiquei no hotel Qolqampta, indico fortemente, local agradável, café da manhã ok, quarto confortável. A única desvantagem foi a localização, apesar de perto da plaza de armas, o prédio fica no topo de uma ladeira (tudo em Cusco é ladeira!), e num primeiro momento de aclimatação, seu corpo pode reclamar um pouco. Ainda no Brasil eu contratei a empresa Qorianka para fazer o passeio de Machu Picchu (o único que contratei antes de chegar la, dado a disponibilidade de ingressos). A noite Max da empresa estava me esperando para explicar como funcionaria o passeio mais aguardado da vida. Eu super indico a empresa. Preço ok, responsabilidade, compromisso, serviço de excelência. Foi ele que me indicou um lugar com melhor câmbio para comprar soles, os melhores lugares para comer, foram eles que compraram meu boleto turístico. Literalmente, fazem de tudo para nos sentirmos confortáveis e seguros. Acabei comprando os outros passeios com eles. Dia 28 - reservei o dia para me adaptar a Cusco, conheci o mercado San Blas, o Mercado São Pedro, comprei soles e orcei os outros passeios. Dica importante: usem protetor solar! O clima em Cusco no geral é frio, a noite e pela manhã é muito, muito frio (entre 5 e 10 graus), mas no decorrer do dia vai esquentando e o sol queima (estou bronzeada como se tivesse ido para alguma praia do nordeste). Fiz a cotação de preços dos passeios e a sensação que tive foi a seguinte: nos lugares confiáveis o preço parece ser tabelado. Descartei os mais baratos e os mais caros por motivos óbvios, e recorri à Qorianka. Como já tinha fechado MP com eles, pedi um desconto e funcionou. Primeiro vou descrever meu roteiro e a seguir passo minhas impressões e conselhos. Plaza de Armas Dia 29: contratei o passeio Vale Sagrado + MP, com a Qorianka incluia traslado do hotel + passeio pelo Vale Sagrado dos Incas (Pisac, Ollantaytambo) + trem voyager inca rail de ida e volta + ônibus de subida e descida a MP + ingresso de entrada da cidadela, com montanha machu pichu (que eu escolhi subir) + almoço do dia 29 + diária no povoado de águas calientes + traslado de volta Ollanta - Cusco. Sai as 8h do hotel fiz checkout (como ia ficar uma noite em aguas calientes, encerrei no qolqampta e reservei o hostel milhouse a partir do dia 30. a Qorianka cuidou de pegar minhas malas em um hotel e levar para o outro), passamos por pisac, almoçamos em um restaurante buffet muito bom, seguimos para ollantaytambo, e depois do city tuor peguei o trem para Aguas Calientes. São 1h30 de viagem, chegando no povoado já tinha um rapaz do hotel me aguardando com meu nome. Esse hotel terrazas de luna é um espetáculo à parte, muito confortável, o banheiro tem até banheira, o café da manha sensacional. A noite uma representante da Qorianka foi me encontrar para me explicar como funcionaria a subida a MP no dia seguinte. Ollantaytambo Dia 30: sai cedo do hotel, peguei o ônibus de subida a MP. Entrei na cidadela as 7h, fiz um tour guiado até 7h50, e subi a montanha (o ingresso da montanha era de 7h as 8h). A subida é, para dizer o mínimo, extenuante. São necessárias cerca de 3 horas para ir e voltar, a subida é íngreme e toda em escadarias. É cansativo, mas vale muito a pena. A vista panorâmica de MP é sensacional!!! Subi as 7h55 e as 10h50 estava de volta. Aquela história de que para descer todo santo ajuda é balela, sofri demais na descida, joelhos e tornozelos doeram bastante. Fiquei em MP até as 12h, peguei o ônibus as 12h30, cheguei em águas calientes, almocei e peguei minha mochila no hotel. Meu trem de retorno foi as 15h. Chegando em Ollantaytambo já tinha uma pessoa segurando meu nome em um cartaz, pronto para me levar de volta a Cusco. Chegando em Cusco me deixaram no hostel Milhouse, minha mala já estava lá. Fiz o checkin e aproveitei o bar e restaurante de la (maravilhosos, por sinal). Vista da cidadela de cima da montanha Machu Picchu Dia 1: reservei Laguna Humantay. O traslado da Qorianka foi me buscar pontualmente as 4h15 no hostel. O pacote inclui: traslado + café da manhã + guia + almoço. O trajeto é um pouco longo, mas como é cedo, aproveitei para dormir. Tomamos café num hostel de uma cidadezinha q fica no caminho e seguimos viagem. Percorremos cerca de 1h30 até o lugar que a van nos deixa e começamos a caminhada. Percorri o trajeto de ida em 1h45, sofri um pouco nesse trajeto. A subida até a laguna é em terreno acidentado e cerca de 80% subida, chegamos a mais de 4.000 metros de altitude, o que deixa o ar rarefeito e causa o temido mal da montanha. Quem quiser, ou não aguentar, pode fazer mais da metade desse trajeto a cavalo, eu percorri caminhando mesmo. Dentre as sensações está o cansaço extremo, a frequente falta de ar e a dor de cabeça, mas para mim, nada insuportável. Ao chegar no destino, vc esquece toda essa dor. É lindo demais. Lindo e muito, muito frio. Aproveite para tirar muitaas fotos em ângulos diferentes (a cor da água muda conforme a incidência da luz). Ficamos cerca de 30 minutos e retornamos. A descida foi mais tranquila, alguns trechos consegui correr um pouco em zig zag, oq ameniza um pouco o esforço do joelho. Chegamos na van, percorremos cerca de 1h30 e paramos para o almoço estilo buffet, depois retornamos a Cusco. Chegando por volta das 16h. Novamente, aproveitei o bar e restaurante do milhouse. Laguna Humantay Dia 2: Salineras de Maras e Moray. Esse passeio é de meio dia e incluia: traslado + guia. A van da Qorianka me pegou no hotel pontualmente as 8h. Passamos em Chinchero, onde vc vai ter a explicação completa de como os tecidos são produzidos, vai ser muito bem recebido com um chá delicioso, poder tirar belas fotos e fazer algumas comprinhas. Depois segue para Moray, um laboratório de experimentação agrícola lindissimo. O último ponto da viagem são as salineras, que custa 10 soles a entrada, e n está incluida no pacote, que também vai te render fotos maravilhosas. Chegamos em Cusco as 14h. Já em Cusco aproveitei o mercado São Pedro para fazer compras (considerei o melhor preço), tomei café numa lanchonete e fui dormir. Moray Dia 3: Montaña Colorida. O passeio da Qorianka incluia: traslado + guia + café da manhã + entradas + almoço. A van me pegou as 4h30 pontualmente. Seguimos viagem por cerca de 1h30 e paramos para tomar um belo café em estilo buffet. O guia nos passou as explicações gerais de como seria a subida, cuidados a tomar, dificuldades que poderíamos encontrar. Depois do café seguimos viagem por cerca de 1h e chegamos ao local q as vans ficam e começa a caminhada. A subida da Montaña é menos íngreme do que a da Laguna, mas a altitude é bem maior (chegamos a 5.200 metros no topo do deck para tirar as fotos), e por isso algumas pessoas sofrem muito mais. Eu me senti bem mais disposta. Realmente não senti nenhum desconforto, nem na subida nem na descida, mas fiz o trajeto no meu tempo (cerca de 3h entre subida e descida dos 8km total). Tem a opção de subir a cavalo, mas dispensei. existem 3 pontos q fornecem banheiros, ao custo de 1 soles. A vista é simplesmente fenomenal. A montanha é tudo aquilo que vemos nas fotos e mais um pouco. mas só conseguimos ficar no topo por cerca de 20 minutos devido ao frio. É realmente congelante. Algumas pessoas do grupo passaram mal na descida. Voltamos, paramos para almoçar no mesmo local do café, depois seguimos viagem. Chegamos em Cusco as 16h. Já em Cusco o meu corpo sentiu tudo que não tinha sentido nos outros dias. Tive o mal da montanha no último dia da viagem e passei muito mal o resto do dia. Montaña Dia 4: meu voo saiu as 10h. Max da Qorianka me deu de brinde o traslado até o aeroporto. Me pegaram as 8h em ponto no hostel, cheguei no aeroporto as 8h20. Meu voo de volta incluia 2 conexões (em Lima e em Guarulhos). Como a ida, a volta durou 14h de Cusco a Salvador. Cheguei na Bahia as 2h45. Gente, Machu Pichu é tudo que dizem, e mais um pouco. É maravilhoso. A sensação de subir a Montanha e ver a cidadela la de cima é indescritível. No fim das contas, considerei meu roteiro apertado, acredito que o ideal para não levar meu corpo à exaustão, deveria ter sido 10 dias (incluindo os 2 necessários para a ida e volta). A Qorianka foi sensacional. Indico fortemente! A logística toda funcionou perfeitamente, não tive nenhum imprevisto e eles estavam sempre disponíveis para me ajudar. Considerando que viajei sozinha, não ter qualquer preocupação com roteiros e imprevistos foi muito importante. Os 10 soles que a gente paga para entrar na salineras fica retido com a empresa que é responsável pela compra e beneficiamento do sal, nada desse valor é destinado às famílias responsáveis por retirar o sal (a elas cabe apenas o valor pago pelos sacos). Juro que se soubesse disso, não teria entrado. Eu acredito em um turismo que ajuda a fortalecer a população local, não uma empresa especifica. Comam em restaurantes peruanos, comprem dos peruanos. Os guias de Cusco são extremamente organizados e politizados, além de serem excelentes no que fazem. A comida peruana é muito boa. Os restaurantes tem o menu turistico: por 20 a 25 soles vc desfruta de uma refeição completa- entrada, prato principal, sobremesa e/ou bebida. Indico experimentar o ceviche peruano, a trucha, a sopa crioula (maravilhosa), a chicha morada, o pisco sour e o lomo saltado. Comprei vitamina C efervescente la em Cusco, e tomava 1 pela manha e 1 a noite. Considero que foi essencial para manter minha imunidade ok. O frio em Cusco é cruel. As mudanças de temperatura são drásticas. Para quem tem rinite, sinusite e amidalite, não ter sentido absolutamente nada, foi uma bênção. Estou à disposição para dúvidas. Esses relatos me ajudaram demais a montar a viagem perfeita!!
  4. 3 pontos
    Minha viagem foi em agosto de 2019, sozinha com apenas bagagem de mão... Em todas as cidades utilizei apenas transporte público, uma dica: em Paris, no aeroporto mesmo fazer o cartão navigo (é necessário levar uma foto 3x4), é um passe de metro que permite utilizar de forma ilimitada algumas linhas, incluindo de Paris a Versalhes e até a Disney Paris, que vale muito a pena, paguei 27,50 euros e não gastei mais com metro durante minha estadia em Paris (é importante saber que o cartão custa 5 euros e a recarga para semana 22,50 acho, e vale de segunda a domingo, não vale a pena carregar se for ficar poucos dias e chegar perto do FDS porque vai perder os créditos no domingo...Pra mim valeu porque cheguei na terça e fiquei até sábado)... Paris foi sensacional, era um sonho de criança e foi sim mais do que eu imaginava, é uma cidade linda, ainda mais pra quem ama história como eu... Fiz bastante amizade no hostel, olha que não falo inglês nem francês, só o básico hahahaha, mas me virei... Minha dica é visitar Montmartre a noite, amei ficar nesse bairro... De Paris fui até Faro de avião e peguei um trem até Lagos (indico comprarem a passagem de ônibus antecipadamente, tava mto calor e quase derreti no trem)... Lagos é lindaaa! A Ponta da Piedade é imperdível, praia do Camilo e Dona Ana também... Paisagens de cinema, porém a água é gelada demais e é bemm lotado... Segui até Sevilha de ônibus, me apaixonei pela cidade desde a chegada, que energia 😍 Fiquei em um Hostel bem no centro histórico, amei! Aproveitei bastante as noites, com muita Sangria e Tapas, a melhor parte da Espanha... Atravessei a ponte para assistir um show de Flamenco em um Tablado, bem menos turístico.. Fui até Córdoba de trem onde fiquei um dia, cidade muito histórica, linda! É imperdível atravessar a ponte ao anoitecer para ver acidade iluminada, espetacular!
  5. 3 pontos
    Sucede que Copenhagen era o destino final do ônibus e não uma parada no caminho, falha nossa. Cheguei em Nuremberg e comemorei pelo hostel ser porta com porta com a rodoviária. No entanto, ao entrar no quarto meia noite ja me bateu a vontade de ir embora. Luzes acesas e todo mundo acordado. O quarto parecia um MANGUE. E pra piorar não tinha locker debaixo da minha cama. Eu pedi pra me mudarem de quarto, mas no outro também não tinha. Ja tava decidido a vagar pelas ruas de Nuremberg atrás de um hostel com lockers, mas fui convencido a ficar esta noite e resolver amanhã. O hostel é descolado, muito bem localizado mas sem locker é complicado
  6. 3 pontos
    Realmente foi uma decisão difícil a ser tomada, tínhamos "gastado" boas calorias na "perdida". O sol tinha dado as caras, sinalizando que, apesar de ser inverno, ele seria muito forte, o que diminui o ritmo de caminhada. Troquei idéia com minha parceira, ela assegurou que dava para fazer, então de comum acordo, decidimos que iamos fazer. Respiramos um pouco e partimos num ritmo acelerado, apesar de levarmos comida pra 2 dias e muita roupa de frio extremo, NÃO QUERÍAMOS DORMIR NA MONTANHA, pois não tínhamos barraca e nem saco de dormir, pois a previsão do tempo para aquele período era de temperaturas negativas. Obs.: é super importante esse tipo de decisão ser tomada pelo casal ou grupo, não pode ser tomada unilateralmente, pois se der algo errado as responsabilidades serão divididas. Tivemos que acelerar o ritmo na subida, o que cobrou seu preço na descida, pois chegamos cansadissimos no final (sem sombra dúvida, foi o trekking mais difícil que fizemos até hoje). Esse bate/volta mostrou que tomamos a decisão acertada de deixar ele para o final da viagem, se tivéssemos feito no início da viagem, teríamos sérios problemas. CAPÍTULO 4: Na ida, só alegria! .....Depois de virarmos à esquerda, seguimos descendo no meio de uma mata, após poucos minutos(OLHA COMO ESTÁVAMOS PERTO, mas no resumo não tinha um rio) atravessamos pequeno riacho, mais 2 minutos atravessamos riacho mais largo, e chegamos num descampado (pequeno ) e viramos à direita (panela velha) 00:50hrs - 1685msnm.(aqui na panela velha tem um caminho seguindo mais à esquerda(inclusive colocaram galhos de árvores bloqueando essa trilha), cuidado, mas o caminho à direita e mais óbvio)). Começamos a subir em lugares com pedras soltas, até mirante do lado direito 01:20hrs - 1 895msnm +- 4km Sempre subindo, sem refresco até ponto de água do lado esquerdo, antes do "Deus me livre"(aqui tem uma pequena cachoeira com água bem gelada, PARECE QUE ÉO ÚLTIMO PONTO DE ÁGUA) 01:43hrs - 2030msnm - +- 4,43km Começa subida fortes em pedras e logo a seguir entra numa área de capim alto com pedras e charco. Depois começa a parte mais forte, o famoso "Deus me livre", subimos muitas pedras até o topo: 02:55hrs - 2455msnm Depois do "Deus me livre" entramos numa região de subidas e descidas em alguns morros e, depois de uma descida chegamos num bambuzal (parece que é área de camping). Começamos a forte subida do famoso "misericórdia", até que conseguimos subir sem grandes problemas, na verdade esperava que era muito pior essas duas subidas famosas (mas estávamos mais bem preparados do que pensávamos, mas a descida...) Até topo misericordia: 04:19hrs - 2645msnm Aí pensamos : "acabaram as subidas/descidas fortes" UFA, só alegria! , mas não, ainda tinha umas rebarbas, e o ataque ao cume da pedra da Mina. Até aqui foi "até" tranquilo". Mas a descida..... Até o topo da pedra da mina (no caderno) 05:12hrs - 2760msnm - 7,85 kms (segundo um relato) Tiramos algumas fotos, curtimos excepcional visual proporcionado(serra fina, pn do Itatiaia, MUITO SHOW), mas o vento forte/frio nos expulsaram do topo, sem contar que teríamos que retornar tudo de novo.....como foi doído viu... Na ida, após um certo tempo, encontramos muita gente voltando, isso amenizava um pouco, pois parávamos um pouco para conversar e divertir, obs.: como as pessoas na montanha são divertidas e procuram ajudar uns aos outros! Obs.: como era domingo, encontramos com muita gente durante o trekking(eles voltando e nós indo), tinha muitos paulistas, mineiros, cariocas, paranaenses e um paraibano (que encontrei novamente quando fizemos o pico o Capim Amarelo uns dias depois, como esse mundo é pequeno). Continua.... Início da trilha depois das "perdidas", notem que o sol já se fazia presente Algumas valas e pedras soltas que foi complicado, principalmente na descida Aqui começa as subidas fortes depois do último ponto de água, observem que o céu não tinha nenhuma nuvem. Esse é uma parte da subida "Deus me livre", não encontramos tantas dificuldades na subida, estávamos esperando coisa muito pior...mas a descida É aí mesmo, tem que desbravar o capim alto e encarar a subida Aqui começou subida em pedras Lindo visual do topo do "Deus me livre" Te apresento a subida "misericórdia" Agora era só subir a pedra da mina, mas não é "logo ali" Outro visual estonteante. . Mais outra subida Mais outra subida, já no ataque final Ainda falta um "cadinho" que visual viu Sem comentários Pico da mina, ao fundo pn do itatiaia parte alta - Mg No topo da PEDRA DA MINA, que pode ser chamada de pica da mina Outra singela homenagem ao MOCHILEIROS.COM Mais outra foto minha, mas a alegria era muita mesmo!
  7. 3 pontos
    Voltei gente, desculpem a demora rs 2º dia (05/05) - Salar de Uyuni Chegamos em Uyuni às 04h00, estava um frio, mas um frio da peste rsrs, e já tinha pessoas de agências na rua, ao pegar as malas no ônibus, Rafael e Eu notamos uma brasileira que não estava conseguindo pegar o mochilão dela pois havia perdido o ticket de "guarda-volumes", e logo falamos 'deu ruim pra ela', então vimos uma Sra oferendo passeios, mesmo sabendo das mais conhecidas, fomos com ela, afinal, estava um frio que não era possível ficar na rua até às 06h00, ela nos levou para um lugar quente, apresentou o passeio e valores, mas não fechamos nada, então ela nos dispensou hahahaha, então vimos outra pessoa e voltamos a ir para um lugar quente hahaha Quando estavamos chegando nesse lugar, chega quem? A Brasileira que quase ficou sem a mala haha, mulher de Brasília, chamada Fran, super viajava e gente boa, e como ela mesma disse, "vive perdendo as coisas" hahahaha Ok, entramos no local, era um restaurante chamado Breakfast Noñis, que tem com parceiro a empresa Betto Tours, conversamos com a Fran sobre essa agência, ela pegou indicação e nos indicou, perguntamos o preço e decidimos fechar. Então tomamos café da manhã simples (pão, manteiga, geleia, café e chá), conversando o dia foi amanhecendo, e fomos comprar coisas para os 3 dias no Salar de Uyuni e também cambiar dinheiro, infelizmente com a correria do primeiro dia, não consegui cambiar em Sucre, e lá o câmbio era bem melhor, sem dúvidas. A cidadezinha de Uyuni é bem simples, estava tendo feira no dia, e vende diversas coisas, papel higiênico, sabonete, tudo no meio da rua mesmo rs. Comprei água, pacote de bolacha clube social e um salgado na rua, então cambiei dinheiro, voltei para o restaurante e fechei o passeio (tudo incluso, tours de 3 dias, com café da manhã, almoço, janta, dormitório e transfer para Atacama) Partimos por volta das 10h00, e paramos em um hostel para pegar 3 pessoas, uma Holandesa (Danique), e um casal de Australianos (Jamie e sua esposa (esqueci o nome)), todos super gente boa! Eu não falo taaaanto inglês assim, mas deu pra dar boas risadas com eles. Partiuuuuu Uyuni A primeira parada e muito próxima (da pra ir a pé hahaha) é o cemitério de trens, é muito legal gente, coisa simples sabe, mas pelo menos eu não vejo um trem abandonado todo dia hahahaha, tiramos umas fotos e tals, abaixo comento de onde são as fotos, pois quando vai se conhecendo algumas pessoas, acabam que tirando de seus aparelhos e passando depois, mas vou mencionar do meu celular e também da minha SJCAM. Cemitério de trem, valeu a pena!! E alí o clima já é auto astral total, geral curtindo, porra é muito bom mesmo!!! Saudade! Foto da SJCAM: Foto da SJCAM: Foto da câmera da Fran (não lembro qual é, mas é show, e a mulher era bem fotogênica haha) Então, já eram umas 12h30 quando paramos para almoçar. Comemos carne (medo de comer e passar mal, mas estava aparentemente normal rs), alpaca, salada, banana e batata. E após o almoço o Rafael me pergunta: Gosta de whisky Kamilo? Eu: Whisky? Gosto muito hahahahahahah Ele tirou uma garrafa e começamos a beber hahahaha Mas ai fica uma dica, muitas pessoas gostam de beber e tals, e como a altitude é diferente lá, é bom tomar cuidado, mas vamos nessa hahaha Dali partimos realmente para o Uyuni, e é legal por que o carro está andando, e de repente você está em uma imensidão branca, é top demais, que coisa linda, o dia estava um espetáculo, céu azul e um deserto todo branco ao redor, EU ESTAVA NO SALAR DE UYUNI Então paramos no monumento da Bolívia, acho muito bonito, tiramos uma fotos e fomos andando até onde ficam as bandeiras, também super da hora... ali eu me via vendo fotos na internet, é tão bom ter o prazer e conquista de poder admirar certas coisas de perto, fico feliz por mim mesmo, de poder sair do país, ver paisagens, conhecer aventureiros, histórias, ser feliz! Espero que todos vocês possam sentir sensações assim em suas viagens! Foto da SJCAM: Saindo de lá, andamos um caminho e paramos bem no meio do deserto para tirar as famosas fotos clássicas rs, foi uma diversão só, pulando, de ponta cabeça, com dinossauro, em cima do 4x4, a Fran tirou até de biquini hahahahahah Foto da SJCAM: Seguimos viagem para a ilha dos cactos, esse passeio tem que ser paga a parte, mas vale muito a pena, além de ver os cactos bem de perto, eles são conhecidos por crescerem 1 cm por ano, e podem ter altura de 12 mts, é só fazer uma continha rs, e quando você visita essa ilha, pode-se ter uma visão show do Salar, bonito demais. Partimos para ver o pôr do sol e fechar o passeio do dia, e meus amigos, que pôr do sol, OH MY GOD! Como havia dito antes eu estava convicto que não iria pegar o deserto alagado, mas de repente, o carro entra em uma região de água, na hora eu pedi para descer, "Eu quero descer", "Deixa eu descer" hahahahahahah Gente, é sério, ver aquele lugar espelhado é foda demais, aquelas montanhas, o sol caindo, que luz, que vibe. Foto da SJCAM: Foto do meu celular (Moto G4): Então fomos para o hostel, era um hostel de sal, haha bem diferente. Pra variar eu estava com fome rs, antes de tomar banho, jantamos, sopa, frango, salada e batata. Ai fui para o banho, e gente que banho haha, quando eu falo o título do roteiro é porque realmente sou mochileiro pobre louco hahaha, a noite já tinha chego e com ela a baixa da temperatura, e o banho estava muito, mas muito gelado meeeesmo, e o melhor, era 30segs de água quente, e 1min de água fria então pense em um banho kkkkkkk, mas é normal, nesses mochilões não podem exigir ne, estamos ali para isso, é a vida, e isso que causa graça no role e o valor das coisas. Essa noite eu dormi bem, as cobertas que eles oferecem são suficientes, no entanto acordei algumas vezes, pois é tão frio, mas tão frio que só do rosto estar descoberto, você acorda rs, mas ok, vamos nessa... Gastos do dia: Cambiei R$ 800,00 - Cotação 1,55 bols Café da manhã - 15 bols Água (galão de 6lts) - 12 bols Salgado - 3 bols Pacote de clube social - 12 bols Passeio do Uyuni - 750 bols Entrada para ver os cactos - 30 bols Pessoal, ainda hoje posto o dia seguinte!
  8. 2 pontos
    Achei da hora sua reflexão. A vida sendo um jogo impossível de se ganhar e nós sempre insatisfeitos - e preocupados. Sabe que foi isso que me motivou a viajar? Eu tenho um problema de visão e nos últimos anos perdi muita acuidade visual. Agora que estou estável quero aproveitar cada instante, estar nos lugares e ver a vida das pessoas, conversar, sentir tudo... e deixar o amanhã pra amanhã, pois o futuro é invencível... Comecei esse ano. Primeira viagem sozinho para Ubatuba em Abril, 4 dias. Mês que vem estarei pela Argentina por VINTE! Sozinho também, pois descobri em mim um grande companheiro! Grande abraço!
  9. 2 pontos
    Boa tarde @[email protected]_aurelio Eu também uso essas insulinas, vou fazer um mochilão ano que vem e minha maior preocupação é com a temperatura das insulinas. Gostaria de saber como foi sua experiência quanto a isso, você teve algum problema? Estava pensando em comprar as canetas de insulina, assim eu acho que iria me ajudar.
  10. 2 pontos
    @Juliana Champi @luizh91 muitíssimo obrigado aos dois. Agradeço por mim e pelos 3 a mais que irão comigo hehe.
  11. 2 pontos
    Olá Gabriel.. O correto na hora do preenchimento é usar somente o obrigatório, ou seja, nome e sobrenome (primeiro e último). Nomes do meio só servem para dar problemas rs... Só é necessário um preenchimento mais completo quando ao fim do nome existe algum segmento familiar, como por exemplo Junior, Jr, Neto, Filho, etc.. e nesse caso você insere o sobrenome composto. No seu caso específico acredito que não terá problema nenhum, porque o que você adicionou na passagem foi o nome que não é de preenchimento obrigatório, porém, para evitar problemas leve também seu passaporte brasileiro e guarde na manga. Será uma arma para o caso de algum agente consular chato entrar em seu caminho rs Abração!
  12. 2 pontos
    Fazer uma trip de motorhome por toda europa.
  13. 2 pontos
    Em 1999, percorri o Caminho Francês de Santiago, partindo de San Jean em direção à Santiago de Compostela. Já naquela ocasião, eu ouvia falar que existiam 4 rotas sagradas do Cristianismo na Idade Média, que seriam o Caminho de Santiago, Jerusalém, Roma, e um quarto Caminho que eu nunca descobri qual era, num tempo em que a internet estava engatinhando e o acesso à informação era mais batalhada. Em 2018, decidido a refazer a peregrinação à Santiago de Compostela, comecei a investigar a respeito do Caminho do Norte, o qual fiz partindo de Irun (quase França) e percorrendo o norte da Espanha, novamente rumo à Santiago. E nessa pesquisa descobri acerca do caminho que faltava. Trata-se do Caminho Lebaniego, uma rota de peregrinação que possui seus anos jubilares desde 1512, e que tem como destino o Monastério de Santo Toríbio de Liébana, onde está depositado a Lignun Crucis, que reza a lenda, trata-se da maior parte ainda conservada da Cruz de Cristo, a qual foi confeccionada com o braço esquerdo da cruz original, e hoje é uma cruz menor acondicionada em um relicário de Ouro, prata e cristal. Esse caminho está situado no Parque Nacional Picos de Europa. Um lugar belíssimo, com várias outras trilhas e atrações aos caminhantes em busca de locais bucólicos. Porém em geral são trechos que exigem um certo preparo, pois o relevo é muito acidentado (vindo daí a beleza do local). O Caminho Lebaniego está localizado na Cantábria e é apenas uma das quatro rotas para chegar em San Toríbio. O interessante é que essas rotas podem ser conjugadas com o Caminho de Santiado, pois elas unem o Caminho do Norte ao Caminho Francês. Assim, em uma única viagem é possível fazer as duas peregrinações juntas. Em certos trechos inclusive encontramos juntas as setas amarelas (Caminho de Santiago) com as setas vermelhas (Caminho Lebaniego). O Caminho Lebaiego em si, constitue-se de 72 km, que unem San Vicente de La Barquera a Santo Toríbio de Liébana, podendo ser percorrido entre 3 a 5 dias. Eu particularmente sugiro partir de Santander, que é a cidade onde retiramos a Credencial do Peregrino, elevando assim em mais 76 km a viagem. Para quem pretende fazer o Caminho do Norte de Santiago, o trecho entre Santander e Muñorrodero já faz parte do Caminho, apenas se separando aqui no sentido sudoeste, podendo depois retornar ao Norte, ou seguir até o Francês. O Caminho Lebaniego conta com uma estrutura para os peregrinos, de albergues e rede wi-fi (que ao menos estava disponível no último ano santo). E para os amantes da culinária regional, não deixem de provar a truta e o Cocido Lebaniego.
  14. 2 pontos
    Olá Sílvio, quero te agradecer mais uma vez pelo relato e também pelo mapa que vc colocou aqui. Imagina que fazia ANOS que eu queria ir pra região e lendo o teu relato me dei conta que era tudo tão mais fácil do que eu imaginava. Estive agora em setembro em Porto Alegre visitando os parentes e aproveitei para pegar um ônibus para Tavares. Foi fenomenal! Como estava sozinha achei mais prudente ficar em pousada, encontrei uma bem pertinho do P.N Lagoa do Peixe (a 6km de onde a Talhamar chega "na faixa"). Seu mapinha foi super útil pra me situar. Deu tudo super certo e apesar de ter ficado apenas 2 noites lavei a alma caminhando pela Talhamar e depois pela beira mar até o Farol. A parte que eu mais gostei foi justamente dentro do P.N. e a quantidade de aves que se vê por ali. Recomendo a todos a visita ao Parque Nacional da Lagoa do Peixe, um paraíso entre o mar e a Lagoa dos Patos.
  15. 2 pontos
    @Niltonvrv se seu voo saindo do Brasil nao atrasar e tudo ocorrer dentro da normalidade teoricamente da tempo sim de pegar o segundo voo. Boa sorte!
  16. 2 pontos
    Pow os caras tavam passando fome velho aew nao tem que buscar outras alternativas,eu nao tenho experiencias de viajar para outros paises mais sou viajante faz sete anos só que eu viajava com dinheiro agora por mais que muitos achem ridiculo e bobo eu quero experimentar a sencacao de nao ter NADA a minha meta agora e viajar a america do sul estou quase perto da argentina ja e estou me virando muito bem consigo arumar dinheiro todos os dias e comer tomar banho nao passo necessidades alguma acho que o que incomoda nas pessoas é o fato de todo esse conforto desnecessario ser muito mais privilegiado do que sua propria liberdade e vontade de conhecer o mundo......eu nao esperava que minha viagem sem NADA fosse tao incrivel se todas pessoas pudessem sentir a gratidão e alegria que sinto agora cara é muito incrivel perdi a vergonha agora sou um OFICIAL VENDEDOR DE ADESIVOS
  17. 2 pontos
    valeu pela dica... o meu nick ficou com o endereço do email pq foi muito dificil entender este site quando houve a ultima mudança. So que esta mudança nao foi perfeita... note que encima do meu avatar o nome ja consta, mas na resposta o erro continua... Eita nois.....🙄 o site precisa contratar um profissional de informatica melhor...
  18. 2 pontos
    Cara, obrigadão, valeu pela humildade também irmão. Salam Aleikum.
  19. 2 pontos
    Oi gente, meu nome é Bruno ! Em dezembro to pretendendo dar um role bem roots, com pouca grana ou até sem kkk (no caminho iremos fazendo a grana) pela america do sul, to procurando companhia pra fechar no 10/10 com roteiros e tals, pois tenho medo de ir sozinho. Se quiserem me chamar no whatsApp para trocar uma idéia meu numero é. Sou de Porto-Alegre! +5551992128557
  20. 2 pontos
    9º dia (12/05) Domingo, dia das mães, eu e minha mãe nunca tivemos problemas por passar essas datas longe um do outro, não era a primeira vez, mas mesmo assim fica aquele sentimento de querer estar perto né. Acordei às 04h00, e no Brasil eram 06h00, mandei mensagem para ela e como sempre estava de pé logo cedo, falamos um pouco, me arrumei e saí às 04h30. Andamos bastante de carro, até entrar no famoso Parque Nacional de Huascarán, paramos para tomar café, mas quem quiser pode levar seu próprio café e comer lá na parada e claro no percurso. Eu comi pão, ovo e chá. Como você viram até aqui eu ainda estou sem nenhuma mochila de ataque, então comprei 2 bananas e 500ml de água, isso para que? Para andar 14km, vão lendo... kkkkkkkkk O guia nos instruiu sobre o percurso, da parada lá em cima, e da volta, então seguimos, e todos sabemos né, trilha, tem de tudo, então era bom eu passar um protetor solar, mas nem comento mais nada, e me arrependo demais por não ter pedido para algum gringo apenas uma mão de protetor, pois já faria toda diferença... Comecei a trilha, que belas paisagens tem aquele lugar, sério gente, é incrível, minha mãezinha rsrs, durante a trilha tem sol, frio, sol de novo e mais frio, então é um tal de tira casaco, coloca casaco danado kkkkk Fotos da SJCAM Tirando que eu estava com minha humildes bananas e água na mão haha (tenso viu). Chega uma parte que são umas subidas, e sempre tem o lance da altitude mas até que foi tranquilo. Aos que querem fazer a laguna 69, devem saber da dificuldade que é andar todo esse trecho, realmente não é fácil, mas se preparem um pouco antes, pois faz diferença e vale a pena. Ao chegar no fim da trilha, hum... Sinceramente não tenho palavras para descrever, apenas vejam as fotos... Tirei algumas fotos, e depois fiquei ali sentado comi o que tinha, bebi um pouco de água e lá estava eu olhando aquela bela paisagem, e pessoal, não se preocupem tanto com fotos, parem para observar aquelas águas caindo, aquela camada imensa de gelo e tudo aquilo sabendo que você viu pela internet agora está no seu melhor retrato que são seus olhos. Antes de descer, eu passei a mão no rosto, e geeeente, e já sentia meu rosto queimado e todo seco, peguei um pouco de água e passei, mas noooossaaaaa, fui me protegendo todo na volta, que saudade do meu protetor, que saudade da minha mochila!! Voltei pela trilha, vendo a paisagem das minhas costas de início, sério que lugar show! Fiz a ida em 2:30 Volta 1:45 Cheguei no hostel umas 18h30, fui na venda comprar pão e miojo, comprei água também. E decidi ficar mais um dia em Huaraz. Pessoal, volto em breve! Novamente, obrigado por lerem e espero estar ajudando.
  21. 2 pontos
    Olá pessoas queridas, estou procurando uma companheira para planejamento de uma viagem de volta ao mundo em Um FUSCÃO 96 Itamar.. Já estou começando os preparativos pretendo ficar pelo menos 05 anos ou mais viajando e trabalhando. Durante a viagem podemos faze um Upgrade para uma Kombi. Sou músico, tecladista, pianista, compositor, produtor de vídeo, desenvolvedor web, e consultor de Marketing Digital. Maiores detalhes entre em contato.
  22. 2 pontos
    É que aqui no Sul, não sei se já conheces nosso litoral, só tem vida entre novembro / abril. O resto do ano só falta aquelas bolas de feno sendo arrastadas pelo vento. rsrsrss abraço,
  23. 1 ponto
    Olá pessoal quero dar meu ponta pé inicial, curtir uma viagem com custo baixo, dentro ou fora do Brasil, aventura, esportes radicais, carona, caminhada, gastronomia natureza simplicidade, por 20 dias Em outubro 14/10/2019
  24. 1 ponto
    Obrigado pelas Dicas, Juliana! Estava pesquisando em outros locais e descobri que o Uber funciona bem na região das vinícolas! Li seu relato e me ajudou muito na montagem do meu roteiro, obrigado mais uma vez!
  25. 1 ponto
    @rapensando Pela minha experiência, a questão do dólar vale mais a pena na hora do câmbio do que para negociação de passeios. Os passeios nas agências já são oferecidos em pesos, então geralmente os "pacotes" que eles costumam fazer são com valores em moeda local.
  26. 1 ponto
  27. 1 ponto
    Serão visto como um casal, mas imigrando na Espanha terão que comprovar o limite minimo e o limite diário para duas pessoas... casos sejam solicitados a tal. Atualmente são 90€/ dia/ por pessoa e um minimo de 810 €/ por pessoa, independente da quantidade de dias. Para ficar claro, o piso para o casal seria 1.620,00 €. E ainda, dividindo o valor total que possuírem pela quantidade de dias tem que ter um minimo de 180 €/dia/ para o casal. http://barcelona.itamaraty.gov.br/pt-br/requisitos_para_entrada_de_viajantes_na_espanha.xml
  28. 1 ponto
  29. 1 ponto
    Cara o mais prudente é fazer o cambio no Brasil... até porque os Bancos que permitem saque no exterior, o limite é pequeno, paga-se taxas e corre-se o risco do cambio explodir. Além do que, como falei acima, alguns países tem legislação especifica para os meios de sobrevivência que não preveem o tal do "valor equivalente em moeda estrangeira"... o que desobriga o agente a fazer a conversão. A ideia é que você fique o menos possível refém da boa vontade do cara.
  30. 1 ponto
    Belo relato! Uma das ultimas das grandes atrações turísticas do RS, da minha lista para conhecer. Mas como falado anteriormente, o acesso difícil intimida. Os guias e empresas estão cobrando alto para a visita ao Parque, aí fica esse dilema. A missão vai sempre sendo adiada, quem sabe esse ano vai... kkk
  31. 1 ponto
    Também achei que o roteiro está bom. No dia 09/03, você pode visitar o Cerro Santa Lucia depois do Palácio e aproveitar para fazer as questões práticas como câmbio na região do centro de Santiago. Se atente também ao passeio do Embalse el Yeso, pois o mesmo encontra-se interditado. Fique de olho se vão reabrir até março, senão sugiro algum passeio alternativo na região da cordilheira (baños colina, trekking em cajon del maipo).
  32. 1 ponto
    O roteiro está excelente! Acho que vale atenção em dois pontos do roteiro, que são: O primeiro é a ascensão ao Villa Rica e as Termas Geométricas no mesmo dia. As agências vendem o pacote do Villa Rica + Termas e não me recordo de alguma dessas Termas ser as geométricas! E ao contratar os passeios separados pode não dar tempo.. a experiência que tive foi voltar do Villa Rica por volta das 17:30 (chegada a Pucon) e lembro que os últimos tour para as Geométricas saiam entre 15:00 e 16:00 horas. E o segundo é fazer Valparaiso e Vinã Del Mar por conta em um único dia.. (eu fiz com agência) e achei muito corrido.. então, talvez um pernoite em alguma das cidades seja necessário para aproveitar legal. Mas você tem uma margem legal de dias offs que dá para substituir e se adequar de acordo com o mochilão.
  33. 1 ponto
    E graças ao seu post que deu up neste tópico eu tive a oportunidade de me matar de rir por alguns minutos, pensa num relato engraçado gente!
  34. 1 ponto
    O agente sempre pode implicar com algo se ele quiser, mas se você tiver passagens de volta compradas, tiver reservas de hospedagem, passagens entre as cidades compradas, e souber explicar o que vai fazer lá, dificilmente terá problemas.
  35. 1 ponto
    @gabinendes já tem companhia para essa viagem? Estou pensando em passar o Réveillon em Punta Del Este.
  36. 1 ponto
    @Gaia Piá Não tenho Instagram!sou das antigas.. Mas para quem é mochileiro, será um baita aprendizado acompanhar as suas postagens. Abra um tópico aqui no Mochileiros.com sobre a sua viagem e peça ao Silnei para divulgar sua viagem e suas redes sociais, nas outras ferramentas que dispõem nosso site(Facebook, blog....). Aqui são mais de 700 mil pessoas que conhecerão vc e alavancaram suas postagens lá. E nós aqui vamos incrementar seu tópico. Ok
  37. 1 ponto
    Fica de olho nas promoções. Instala os aplicativos dos blogs mais tradicionais, principalmente do Melhores Destinos e Passagens Imperdíveis. Sua data ainda está longe para promoções, mas elas normalmente surgem. Claro que não estão tão boas como já estiveram no passado, como Paris ida e volta por R$ 300 reais e o famoso Bug para Madrid por incríveis R$ 7 reais (ida e volta). Isso mesmo, Brasil x Madrid por R$ 7 reais. Mas ainda se vê bons preços na faixa de R$ 1.000,00 ... R$ 1.200 reais, como na última semana para Porto por R$ 1.298,00 ida e volta. O segredo é ficar antenado e comprar assim que aparecer. Se por acaso surgir uma super boa em um país vizinho, compre, conheça o país e depois faça um Lowcost até Madri. Em um trecho barato entre países vc consegue por uns 120 reais. Abração e boa Sorte!!
  38. 1 ponto
    Claro, estarei com mais 3 mochileiros, te mando msg!
  39. 1 ponto
    Compre diretamente no site da Air China que é mais barato, eles aceitam cartão de crédito.
  40. 1 ponto
    Quando vc vai? Estou em SC mas pretendo voltar em dezembro para minha cidade em PE, sempre fiz o percurso de avião mas tenho pensado em ficar mais pé no chão e apreveitar p conhecer as maravilhas do caminho. Ainda não tenho nem a bike, mas pretendo ir amadurecendo essa ideia e adquirindo uma preparação física até lá.
  41. 1 ponto
    Vou esperar pelo resto. Também penso que mais importante é sentir os lugares muito além do que cumprir tabela dos pontos turísticos. Andar à toa, conversar e aprender. Obrigado pela colaboração.
  42. 1 ponto
    Fala Sérgio! Estou animado 😁😁 ...mas pelo planejamento inicial, nessa data já estarei na Sérvia. Vamos ver.
  43. 1 ponto
    Saudações amigos Mochileiros.com. Já faz algum tempo que me destino à América do Sul, viagens que vêm me trazendo grandes felicidades e que me fez incluir em um roteiro, também, a Guiana Francesa, o Suriname a Guiana. Sempre questionado sobre o motivo de visitar essas localidades respondia que apenas por serem capitais da porção sul do continente americano já era motivo mais que suficiente para conhecê-las. Ideia pronta, fomos a compra dos bilhetes, dois voos, o primeiro, de São Paulo a Macapá e o segundo de Manaus a São Paulo. ROTEIRO: São Paulo, Macapá, Oiapoque, Guiana Francesa (Cayenne e Kourou), Suriname (Paramaribo), Guiana (Georgetown), Boa Vista e Manaus. Éramos quatro pessoas e as informações que tínhamos mais atualizadas eram apenas as datas de ida (12/6/2014) e volta (6/7/2014), em um enorme roteiro que tinha tudo para dar certo. E deu! COMPRA DAS PASSAGENS: As passagens foram emitidas a preços muito baixos, dada a antecipação, pois foram adquiridas em dezembro para voarmos apenas em junho do ano seguinte. O trecho de São Paulo a Macapá nos custou R$ 380,55 por pessoa e o trecho de Manaus a São Paulo teve um custo de R$ 320,00 por pessoa. ANTES DA VIAGEM: (Aquisição de Visto) Um mês antes da viagem iniciamos o processo de aquisição de visto para ingresso na Guiana Francesa, que foi realizado em São Paulo, localidade mais próxima, já que sou do interior do estado. Juntados os documentos, valor a ser desabonado (R$ 181,82, informação de junho/2014) e o passaporte; Após agendamento via site do Consulado, fomos a São Paulo para a solicitação do visto. Tudo com hora marcada, fomos atendidos e questionados sobre a localidade em que viajaríamos e os motivos. Percebi que o que mais pesa é a comprovação financeira, já que muitos brasileiros se destinam a Guiana Francesa a trabalho, dado o uso do Euro como moeda corrente, mas nada tão preocupante, já que as moças que atendem no Consulado são agradáveis e falam português. Para a aquisição do visto, basta entrar no site http://saopaulo.ambafrance-br.org/Bem-vindo-ao-setor-de-vistos (Isso se o procedimento ocorrer no Consulado de São Paulo. O site da Embaixada, em Brasília, é http://brasilia.ambafrance-br.org/Vistos). O procedimento é simples, chato é ter que ir duas vezes no local, a primeira para a entrega dos documentos e a segunda para a retirada do passaporte. MACAPÁ. Já em Macapá nos hospedamos no Hotel JK (Rua Tiradentes, 1273 - Centro, Macapá - AP, 68900-098, (96) 3251-7905), com um custo de R$ 105,00 para duas pessoas. O hotel tem uma boa infraestrutura. O calor de Macapá em julho é infernal, isso porque estávamos em um período de tempo agradável, diziam todos. Em Macapá conhecemos: Fortaleza de São José de Macapá, Centro de Pesquisas Museológicas Museu Sacaca, Trapiche Eliezer Levy, Marco Zero, Linha do Equador, Mercado Central, Teatro Bacabeiras, Casa do Artesão, Estádio Zerão e Igreja de São José de Macapá. O turismo na cidade é bem organizado e a emoção de estar em contato com as águas do Rio Amazonas é enorme. Uma coisa que me impressionou demais foi a influência da maré no rio, que subia e descia suas águas em um ciclo de seis em seis horas, algo muito impressionante, principalmente porque o recuo era enorme. Andei no leito do rio na maré baixa só para sentir o prazer de estar dentro do Amazonas. Interessante é ver a molecada jogando bola na lama formada na maré baixa, uma atração turística a parte. Três ou quatro noites é mais que suficiente para conhecer a cidade, seus pontos turísticos e suas belezas. O povo é bem receptivo e as localidades podem todas ser conhecidas a pé ou de ônibus. Nenhuma das atrações cobram taxa de visitação e a maioria delas conta com guias gratuitos. Aproveitei meu retorno para o Norte do país para me deliciar com as comidas típicas, não podendo faltar um delicioso sorvete de cupuaçu e taberebá. Logo na chegada em Macapá compramos um bilhete de ônibus para o Oiapoque, uma viagem que dura em média 15 horas e é realizada parte em estrada asfaltada e parte em estrada de terra. O trajeto é emocionante, uma vez que o sobe e desce do ônibus é constante, o que evita que ele atole em vários dos atoleiros do caminho. É realmente uma vergonha um país como o nosso ainda contar com estradas deste tipo mas, infelizmente é uma realidade. A passagem nos custou R$ 92,00. Como não poderia faltar aí vão algumas fotos: Foto 1: Fortaleza de São José de Macapá Foto 2: Trapiche Eliezer Levy Foto 3: Trapiche Eliezer Levy Foto 4: Fortaleza de São José de Macapá Foto 5: Trapiche Eliezer Levy Foto 6: Fortaleza de São José de Macapá Foto 7: Fortaleza de São José de Macapá Foto 8: Fortaleza de São José de Macapá Foto 9: Fortaleza de São José de Macapá Foto 10: Fortaleza de São José de Macapá Foto 11: Trapiche Eliezer Levy Foto 12: Trapiche Eliezer Levy Foto 13: Monumento do Marco Zero Foto 14: Monumento do Marco Zero Volto logo mais com a continuação do relato e mais fotos. Abraços!
  44. 1 ponto
    Bem, logo depois de sair da casa da humilde e doce senhora, seguimos nossa caminhada até Fortaleza. A verdade é que não tinhamos nem ideia de como seria ir pela praia, se em algum punto haveria um encontro de rio com o mar ou outras adversidades pelo caminho, não estavamos pensando muito sobre isso, a ideia principal era aproveitar, sem importar o que viria. Assim saímos caminhando pela praia, olhamos no mapa e mostrava 12 lindos Km de pura areia, mar e muitas dunas. Talvez estivamos próximo alguma avenida principal, mas as dunas eram tão altas que só arriscaríamos subir e buscar uma avenida se realmente não fosse possível chegar até a cidade seguinte. A praia era de areia brancas e a terra bem batida, haviam algumas marcas de pneus de carro e moto pelo chão, então talvez íamos conseguir uma carona.. Isso mesmo, na beira da praia!! Literalmente na areia. Foto 1 Mais ou menos 3km depois, ouvimos o barulho de uma moto se aproximando, era apenas uma moto e eramos duas. Cony já estava um pouco cansada, não pelo sol ou pela caminhada mas sim pela sua perna que começa a incomodar um pouco, então, fiz sinal com a mão para a pessoa que vinha na moto. Era um rapaz, ele parou e perguntou se estávamos bem, pedi para que ele levasse a Cony um pouco mais adiante e que eu iria andando, ele disse que não iria muito longe, que mais ou menos em 1km já sairia da praia sentindo a um povoado que vive, bom, era apenas 1km mas já era alguma coisa, ainda tinhamos 8km pela frente economizar algumas passadas sem dúvida ajuda bastante. Ele levou Cony pelos próximos 1km e voltou por mim, não esperava que ele voltaria. mas foi bom porque o sol tava do CarL*** kkkkkkkk. Foto 2 Seguimos caminhando, em poucas horas chegaríamos ao meio dia. Mesmo com muito protetor solar já sentia a pele arder e areia por toda a cara e o sabor do mar que não saia de nossas bocas. Sim, verdade uma caminhada dura mas é uma das coisas que temos que fazer uma vez na vida. aproveitar o sol, o mar e a areia, não ter pressa de chegar e sem se importar com o que próximo passo. Foto 3 Foto 4 Mas 5km caminhando, foi quando ouvimos outra vez o barulho de moto e a possibilidade de uma nova carona. Viramos para ver de onde vinha o som e vimos que eram dois motoqueiros, porém um deles levará uma caixa superrr grande no lugar do passageiro, então outra vez só tinha uma moto. Disse para Cony seguir com eles, porque a perna dela já doía bastante, ela não quis ir, não achava justo. O rapaz que levava a caixa grande me perguntou se queria ir sentada na caixa... Bom, na verdade já estavamos as duas super cansadas e o sol estava muito forte e ainda faltavam mais 3km, então subi na caixa e eles nos levaram até um grande encontro de rio com mar, era impossível a travesar caminhando. Havia um barco pequeno, bom, não era bem um barco, vou deixar uma foto aqui para vocês verem. kkkkkkkk WhatsApp Video 2019-07-18 at 18.39.49.mp4 Vídeo 1 Foto 5 Foto 6 Depois do encontro do rio com o mar já era conhecido como Mundaú-CE, a cidade vizinha. Caminhamos pelo povoado, paramos na praia para observar a paisagem e o mar. Dessa cidade tínhamos que conseguir uma carona direto para Fortaleza, pensávamos em ficar uma noite em Mundaú, mas a cidade era bem mais movimentada que a praia da Baleia e Jericoacoara. Saímos da praia e buscamos um mercadinho na pequena cidade, compramos atum e pão, comemos ai mesmo. Foi quando parou um senhor para conversar com o dono do mercadinho e ele disse que ia para Fortaleza, bom de uma vez falamos e perguntamos se ele poderia levar-nos, disse ele que sem problemas e assim terminamos nossa pequena viagem pelas praias do Ceará. Alguns dias depois ia para a Colômbia, viver umas das maiores experiencias da minha vida. Cheguei na Colômbia dia 15 de setembro de 2018 e hoje(18/07/2019) sigo por aqui, bom mais isso é outra história e vou contar para você logo logo... OBS> Desculpem por demorar tanto tempo para subir a 2 Part como havia prometido. Foto 7
  45. 1 ponto
    Olá , fui no mesmo período ano passado. Ainda tenho todo meu planejamento no drive se quiser te mando. Aqui está uma empresa de microônibus para mochileiros que corta todo o país ! É bem seguro ..ele te pega e te deixa na porta do hostel. https://www.bazbus.com/ticketoptions.html
  46. 1 ponto
    Cara, que história! Estou passando pela mesma situação. No começo do ano passado comecei a sentir os sintomas de depressão profunda devido a vários problemas e a mais ou menos 1 ano atras comecei a ter pensamentos suicidas. Perdi o emprego, as contas chegavam eu não sabia mais o que fazer, acabei jogando meu namoro de 4 anos no lixo, me isolei do mundo e então os pensamentos suicidas começaram a ficar ainda mais fortes. Nesse meio tempo já estudava uma maneira de sair pelo menos da cidade onde morava, pois queria uma nova vida, uma nova oportunidade de viver e me reconhecer. Comecei a pesquisar sobre mochilão pelo mundo, vi que era possível realizar isso com pouca grana e decidi que em breve vou me jogar de cabeça. Estou acabando de estudar, me organizar, comprar as coisas que preciso e tbm aproveitando para juntar uma graninha. Espero conseguir sair para conhecer o mundo o mais rápido possível. Obrigado pelo seu relato, você me inspirou ainda mais a continuar com um sonho antigo.
  47. 1 ponto
    Desculpe a demora! DIA 5 – 08/06/2017 – QUINTA FEIRA Hoje o único compromisso marcado que eu tinha era a visita aos estúdios do Harry Potter, em Leavesden. Enquanto estava reservando as atrações, vi que as visitas ao estúdio esgotavam rápido, mas na primeira vez que entrei ainda não haviam aberto pras datas que eu queria. Quando entrei de novo, já tava quase tudo esgotado! O único dia e horários que eu conseguiria comprar eram na segunda ou na quinta ás 18:00. Entrei nas informações e vi que na quinta o estúdio ficava aberto até as 22h, então comprei para esse dia. A parte boa foi que consegui ter praticamente o dia todo para fazer outras coisas, porque só precisaria chegar lá com cerca de 20 minutos de antecedência. Então, quando sai do hostel naquele dia, decidi que iria conhecer um parque. Como o Hyde Park e o Kensigton Gardens meio que se encontram e eu conheceria os dois em um dia (ou pelo menos um pedaço), decidi ir pra lá. Vale dizer: nesses dias que eu não informo sobre café da manhã é porque eu tomava só um copo de leite com café no hostel e comia alguma fruta, então não custava nada (eram coisas que eu tinha comprado no mercado do outro dia ainda). Fui de metrô até a estação Hyde Park Corner e de lá já entrei no parque. Como fui no fim da primavera, a maioria das flores estavam no pico ou já começando a murchar, mas já deu uma cor no parque, que é bem verde. As áreas para caminhada, pra andar de bicicleta, pra simplesmente sentar e fazer um pique-nique ou tirar um cochilo são ótimas! E o parque é cheio de animaizinhos de asas gente! Tem patos, cisnes, gansos, corvos, pombos... e eles caminham entre as pessoas de boa. Só não tenha ideias de comer qualquer alimento perto deles se não tiver intenção de compartilhar, se não vai acabar perdendo uma mão hahaha O parque é todo bonitinho, e realmente vale a pena se perder por lá, pra deixar a correria da cidade de lado um pouco. Eu fiz uma rota mais curta, porque o parque é gigantesco, então só fui margeando o Serpentine até a ponte, atravessei, e dali fui até o Albert Memorial. De lá eu segui por trás dele e fui procurar a estátua do Peter Pan, que meu companheiro de voo italiano havia me indicado. Procurei durante um tempão – junto com o memorial da princesa Diana –, quando encontrei já estava quase desistindo... ô trenzinho escondido. Sentei num banco por ali e comi minhas frutinhas, tinha levado meu potinho com morangos e ameixas, e tinha uma Pringles na mochila também, então esse foi meu almoço. Nessa hora já tinha desistido do memorial a princesa Diana... de verdade, parecia que em cada placa que aparecia eles indicavam uma direção diferente... desisti! Hahaha Segui então para o Kensington Gardens, e fui andando até o palácio. Logo em frente tem um lago redondo, que se chama Round Pond, e tinha vários patinhos e cisnes por lá também, então sentei por ali um tempo e fiquei comendo uns M&M’s (a sobremesa). Sério, fui a Sra. Saudável nessa viagem, como podem ver! Quando olhei no relógio, vi que já eram mais de 13h, e eu ainda queria ir até o Museu de História Natural, então terminei a volta no lago, passei em frente ao palácio e segui para a saída do parque. Calculei mal a distância do Palácio ao Museu, e, além de ser mais longe do que eu tinha imaginado, já estava cansada de andar a manhã inteira no parque, então caminhei o que pareceu um bom tempinho até chegar lá - mas provavelmente não foi tanto assim, já eram quase 14h quando cheguei. Ao entrar no museu sua bolsa passa por uma revista e depois você já pode curtir o passeio. Como ia fazer uma visita bem superficial, acabei não me informando sobre aqueles mapinhas, só fui acompanhando as placas. Como meu ingresso pro tour era só para as 18h e eu planejava chegar lá uns 15 minutos antes, precisava pegar um trem que saísse de Londres no máximo 17:10, porque de Euston a Watford Junction (estação de trem mais próxima dos estúdios) leva 20 minutos e o ônibus que te leva da estação até os estúdios leva uns 10, então, pelos meus cálculos, teria cerca de duas horas para explorar o museu e depois já deveria ir me mexendo para chegar em Euston. Sim, se mais alguém acha que meu cálculo exato até o último minuto não ia dar certo... só continue acompanhando. Assim como a maioria dos seres viventes, na minha falta de tempo, segui direto para a sessão dos dinossauros No caminho fui vendo outras exposições, a que mais gostei foi uma muito interessante sobre animais extintos. Também passei pela parte de animais marinhos (tão grandes que nem cabem direito na foto). Enfim, o museu é muito grande, eu não vi nem 15% do que tinha em exposição, tanto pela minha lerdeza quanto pela minha falta de tempo. Acredito que deve ser um museu especialmente legal de visitar em família, ainda mais se tiver crianças junto, mas mesmo sozinho dá pra aproveitar sim. Quando deu 16:10, decidi já começar a me mexer pra ir embora, mas acabou que saí por um lugar diferente de onde entrei e não tinha a menor ideia de como chegar na estação de metro dali. Pedi informação pra um guarda na porta do museu, pelas direções dele eu teria que andar bastante pra chegar lá e nessa hora já estava muito cansada. Mas enfim, fui na direção que ele indicou. Já tinha andado dois quarteirões enormes quando vi um ponto de ônibus. Parei pra olhar o painel informativo e vi que aquela linha passaria pela estação de Hyde Park Corner. Olhei pra quadra da frente, onde, de acordo com o guarda, deveria estar a estação de metrô e não vi nenhuma placa indicativa. Eu estava cansada. Então todos esses fatores influenciaram minha escolha de esperar por aquele ônibus. Ó, como eu estava errada! Aquela não havia sido uma boa escolha... Em primeiro lugar, no painel dizia que havia um ônibus a cada 12~15 minutos, ou seja, mesmo que tivesse acabado de passar um, ainda sim o próximo não demoraria muito pra passar. Demorou. 17 minutos. Ok, tuuuudo certo. Peguei o ônibus, e eram só 5 pontos até Hyde Park Corner. Nessa hora já passava das 16:30, então as pessoas que saem do trabalho, bom, já estavam saindo do trabalho. O trânsito estava infernal e o ônibus andava poucos metros a cada abertura de semáforo. Aquilo foi me dando um negócio ruim. Sei que, ao fim e ao cabo, o ônibus FINALMENTE chegou na estação de Hyde Park Corner ás 17:10. SIM, AS 17:10. Nessa hora eu queria morrer. Não existem registros fotográficos desse momento de desespero, porque... né. Desci a escada pra estação do metrô igual uma doida, fui londrina pela primeira vez e ao chegar nas escadas rolantes, eu era uma das pessoas descendo pelo lado esquerdo. Como já passava das 17h, o metrô estava bufando de gente. Mesmo correndo que nem uma doida, não consegui subir no primeiro metrô que passou. No segundo eu consegui entrar, e dai, ao descer na estação de Euston, fui desesperadamente procurando pelas placas que indicavam onde ficava a estação de trem. Gente, quando cheguei lá pensei “fudeu”. Era muito grande, com dezenas de telões! Eu já estava atrasada, não sabia onde ver a informação, ainda nem tinha comprado os tickets e já eram 17:23! Sim, gravei até os minutos, porque quando se trata de pegar um trem, todos os minutos contam! Corri pras máquinas, comprei o ticket (ida e volta £ 17.90), pedi ajuda para um funcionário sobre onde ficava a plataforma de onde aquele trem partiria, porque não consegui me localizar nos telões – provavelmente por nervoso. Tinha um trem partindo naquele minuto, não ia dar tempo, e o próximo partiria as 17:34. Foi nesse que eu subi, nesse momento tudo na minha mente se embaralhava e eu já pensava nas mil desculpas trágicas que inventaria pra moça da bilheteria me deixar entrar. Chegando na estação de Watford Junction, que é bem pequena, foi fácil encontrar o ponto onde o ônibus que vai para o estúdio parava - é bem em frente e tem um painel enorme, não dá pra errar nem tentando. Tinha me esquecido que faltava essa perna da viagem. Eram 18h00 no momento que cheguei no ponto, o ônibus chegou as 18:06 e saiu dali as 18:12. Você tem que comprar uma passagem de ida e volta aqui também, custa £ 2.50 e você paga direto para o motorista. Sabe quando chega aquele momento em que você está tão nervosa que varia entre momentos de “MEU DEUS DO CÉU, COMO ISSO FOI ACONTECER?” e “ah, quer saber? Foda-se”... Então, foi assim que eu fiquei durante todo o tempo que levou pro ônibus chegar lá, inclusive enquanto eles passavam um filmezinho com o Jason Isaacs falando sobre o tour – que eu nem consegui prestar atenção. Durante esse vídeo a única parte que chamou minha atenção foi quando falaram que quem quisesse podia trocar o e-mail pelo ticket nas máquinas automáticas, não precisava ser na bilheteria. Eu achei ótimo, porque pensei “AHÁ! A máquina vai me dar o ticket mesmo eu estando atrasada!” – o que na verdade não fazia sentido, porque não dá pra convencer uma máquina se ela decidir que você perdeu seu horário. Quando o ônibus parou eu fui a primeira a descer, sai andando muito rapidamente em direção as máquinas, já estava com o e-mail da compra na mão. Cliquei nos botõezinhos e passei o código de barras que vinha no e-mail e... ELE ACEITOU! A máquina então liberou meu ingresso e lá, amigos e amigas, constava os seguintes dizeres: “Entrada entre 18:00 e 18:30”. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH MULEQUE! Olhei no relógio e eram... 18:28!!! Ainda faltava um obstáculo! Então, voei pra porta de entrada, entreguei meu ticket, o rapaz passou no leitor e “Seja bem vinda!”. Ah meu Deus, nessa hora eu queria chorar. Nem acreditei. Estava tão aliviada que senti minhas costas perdendo 20 kg de tensão. Nunca. senti. tanto. alívio. na. minha. vida. Finalmente respirei fundo, e fui usar o banheiro hahahahaha Não tinha conseguido usar o banheiro desde que saí do hostel de manhã! Estava muuuuuuuuuuuuuito apertada. No parque os banheiros ficam em lugares específicos, e eu ia ter que andar demais pra chegar em um. No museu eu cheguei a ir ver, mas nos dois banheiros que encontrei tinham filas enormes de criancinhas em passeios da escola. E, depois, bom, depois usar o banheiro era o último pensamento na minha cabeça. Assim que você chega no salão de entrada do estúdio tem uma Starbucks do lado esquerdo, banheiros a frente e a gift shop fica do lado direito. A entrada do tour também fica logo em frente. Quando saí do banheiro ouvi eles anunciando o último tour do dia, que começava as 18:30. Eles avisam no próprio site que o tempo médio de duração é de três horas. Eu queria ter conseguido chegar as 18h porque me conheço, e se outras pessoas fazem em 3h, eu faria em 4h com facilidade, mas enfim, não deu! Primeiro você entra em uma sala onde são passadas algumas informações, antes do início do tour propriamente dito, e foi onde eu fiquei sabendo que o último ônibus de volta pra estação de Watford Junction partia dali ás 21:40, ou seja, ia ter que sair do estúdio umas 21:30 Não curti. Depois disso já começa o passeio, eles passam um filmezinho de introdução e depois você já fica livre para explorar por conta própria. Não vou entrar em detalhes, é uma coisa mais específica então, de modo beeem geral: existem os cenários montados, da forma como ficaram depois dos últimos filmes, atividades interativas, exposições com maquetes e desenhos e toda a parte artística e criativa dos filmes também. A parte mais legal foi o Expresso de Hogwarts <3 Sim, ele é de verdade e você entra nele!!! Depois tem um lugar onde você pode comprar uma cerveja amanteigada com a caneca de souvenir (£ 6.95) e dar uma descansada. Minha opinião: a cerveja é ruim pra caramba, mas você precisa tomar pra comprovar por si próprio A parte mais mágica, pra mim, que encheu os olhos de lágrimas, foi o Beco Diagonal. Com trilha sonora e tudo. A última parte do passeio é na sala onde fica a maquete de Hogwarts que era usada para as filmagens áereas, e é muito linda e perfeita! *_* Também tem trilha sonora, é de encher uns baldes viu... só quem cresceu com Harry Potter pra entender a emoção de estar nesse lugar <3 É como se sua carta de Hogwarts tivesse, finalmente, chegado. No fim do passeio você sai dentro da loja do estúdio, e mano, dá pra fazer um estrago lá viu. Tem de tudo! As varinhas de todos os personagens, roupas, acessórios, canecas, jogos de cama, toalha de banho etc etc etc. Muita coisa mesmo! Como eu já sabia que tudo era muito caro, decidi que não compraria nada lá, ia procurar em alguma loja estilo Primark ou em Camden Town por camisetas mais baratas. A única coisa que não deu pra não comprar foi uma caixinha de Feijõezinhos de Todos os Sabores e dois Sapos de Chocolate, um pra mim e um pro meu irmão. Custou um rim e uma córnea, mas não tinha como não comprar haha Fiquei meio puta por causa da situação do ônibus sair as 21:40, porque isso me fez correr no final do tour e mal tive tempo de ver muita coisa da loja. Não faz o mínimo sentido o último ônibus sair as 21:40 se o estúdio só fecha as 22h, mas enfim, decidi que não ia me atrasar pra mais nada nesse dia, então fui pro ponto as 21:30 rs Voltando pra Watford Junction, tinha um trem saindo em dois minutos, então só deu um monte de gente – vários fantasiados de bruxos, por sinal – cheios de sacolas correndo que nem doidos pela estação de trem hahaha A volta foi de boa, tudo que podia ter dado errado naquele dia já tinha dado hahaha Em Euston, peguei o metrô pro hostel e cheguei lá quase 22h30. Depois disso ainda fui tomar banho e comer. Não lembro bem o que comi, mas acho que deve ter sido Pringles de novo. Sim, minha alimentação nessa viagem foi exemplar (y). Ainda liguei pra casa pelo Skype. Fui dormir tarde, já era quase 1h. GASTOS Ingressos £ 39.00 (Harry Potter Tour) Transporte £ 20.40 (passagem de trem + ônibus) Souvenirs £ 40.75 (2 canecas de cerveja amanteigada + 2 sapos de chocolate + 1 feijãozinho)
  48. 1 ponto
    @Nicolas Guerra parabéns cara! Seu relato com certeza vai inspirar muita gente, inclusive eu. Estou pretendendo dar quase uma volta ao mundo, com foco em países de língua inglesa, mesclando é claro com outros paises que desejo conhecer. Penso em usar ao maximo workaway e cs. Me meu foco principal é aprender inglês. Sei das dificuldades que vou ter por não saber o idioma, mas essa talvez seja a forma mais economica do que ir para um pais e ficar 6 meses a 1 ano matriculado numa escola e pagando aluguel. Penso em começar pela Inglaterra já que vou estar numa viagem com minha família pela Europa em fevereiro. Depois penso em ir para África do Sul e Nova Zelandia aproveitando o tempo que o visto de turista me da. O meu principal receio é que não sei quase nada de inglês. Já li em diversos blogs pessoas que foram nessa situação e tiveram sucesso, mas eu não imagino muito como me virar no início sem saber PN de inglês. Estou disposto as dificuldades que possam aparecer, quero muito poder fazer esse rolê gastando pouco, mesmo tendo uma boa quantia reservada.
  49. 1 ponto
    Oie Boa noite.. estou afim de entrar em algum grupo de acampamento rs estou afim de novas aventuras.. visitar cachoeiras e contemplar a natureza
  50. 1 ponto
    Pela manhã passeamos por Fort Lauderdale. Fizemos um passeio de barco legal, mas nada de extraordinário. Só invejanto as mansões e iates... hehe Almoçamos no Briny, muito bom, lucar peculiar, preços justos! Depois fomos para o sawgrass pq né, nem a gente resiste Depois disso fomos até Key Largo, queríamos ir cedinho para Key west no dia seguinte.
Líderes está configurado para São Paulo/GMT-03:00


×
×
  • Criar Novo...