Ir para conteúdo

Mais curtidos da Semana


Conteúdo Popular

Exibindo conteúdo com a maior reputação em 09-10-2019 em todas áreas

  1. 2 pontos
    É exatamente assim! Eles não param pra admirar as coisas, simplesmente passam rápido! Bom, ontem foi um novo dia, e com ele uma chuva que GLÓRIA A DEUXX esvaziou um pouco a cidade. Pelo menos pra mim a vibe mudou completamente. Eu simplesmente comprei um passe de 24h e saí sem roteiro. Eu tava puto no dia anterior, pra falar a verdade, pelo fato de não ter visto as duas coisas mais relevantes pra mim: o cemitério judeu e a John Lennon Wall. Cobrar para entrar nas sinagogas eu até entendo, mas cobrar pela entrada no cemitério? Pra mim não rola. Se querem preservar a paz e a espiritualidade, simplesmente não permitam a entrada de pessoas que não guardam relação direta com os mortos dali. Agora fazer dinheiro com isso? Me recusei a ir. O muro de Jhon Lennon ta todo coberto, a foto que tirei é da única parte visível. Ontem acabei vendo muita coisa legal, inclusive a Universidade em que Einstein deu algumas aulas:
  2. 2 pontos
    @rapensando Segue link do relato se quiser dar uma conferida depois: https://www.mochileiros.com/topic/84919-chile-em-10-dias-bem-aproveitados-santiago-arredores-e-deserto-de-atacama-abril2019
  3. 2 pontos
    @Juliana Champi @luizh91 muitíssimo obrigado aos dois. Agradeço por mim e pelos 3 a mais que irão comigo hehe.
  4. 1 ponto
    Mochileiros e Mochileiras, Em abril/2017 fiz uma viagem de 8 dias pelo Peru, visitando somente as duas principais cidades turisticas: Lima e Cuzco. Minha viagem na verdade foi de 22 dias ao todo, tendo comecado pelo Equador, onde fiquei 14 dias. Do Equador ao Peru fui de Avião, saindo de Guayaquil e chegando a Cusco em algumas horas. CUSCO: Chegando em Cusco a primeira coisa que percebi foi o frio (consideravel). A cidade fica na regiao da cordilheira dos Andes, a 3300m de altitude, logo as temperaturas por lá costumam ser amenas. Em relacao a altitude, vale a pena falar do mal de altitude, ou mal de montanha (conhecido por la como SOROCHE): para os marinheiros de primeira viagem, se voce for viajar para uma cidade que esteja há mais de 2000m de altitude, é comum sentir enjoo, dores de cabeca, fadiga muscular, desidratacao... vá preparado com medicamentos para amenizar esses sintomas para vc n passar 12h de sua viagem sem fazer nada rsrs. É comum ocorrer, viu? Mas tb tem gente que nao sente nada. Recomendo que assim que vc chegar a cidade, procure fazer uma ambientacao, faca caminhadas curtas, deixe o primeiro dia lá para voce se ambientar, se vc já chegar e imendar algum passeio, é capaz de comecar a passar mal e estragar a experiencia. Balas de coca, chas de coca, folhas de coca, tudo de coca vc encontrara por la, nao tenha medo de consumir (exceto o subproduto produzido quimicamente, q tb e proibido por la rsrss), pois ajudam a combater a soroche. Como eu já havia passado um bom tempo no Equador, onde tb predomina a altitude, eu nao tive problemas com o mal de altitude. Eu imaginava q cusco fosse inteira uma cidade historica, toda contruida em pedras e tal, como nas fotos que vemos, mas na vdd cusco é uma cidade normal, com casas normais, predios, avenidas de asfalto, carros normais, pessoas normais trabalhando normalmente. Achei que desceria em cusco e ja daria de cara c aquele povo vestido colorido, que o aeroporto fosse cercado de momumentos hitoricos, massss nada disso. Para voce imergir nessa viagem ao tempo, voce precisa ir para a parte historica da cidade, que é a parte turistica. É como se fosse um grande bairro de cusco. Vc pega um taxi lá no aeroporto e vai andando por uma cidade normal, ai de repente vc chega na famosa CUSCO... um choque! A cidade é simplesmente deslumbrante, é um verdadeiro regresso no tempo. As ruas e calcadas todas de pedra, os postes sao naquele estilo colonial, os hoteis e hosteis sao todos em casas historicas, reformadas por dentro, mas por fora com a arquitetura de centenas de anos atras. A cidade é um luxo, muito bonita mesmo! Estou escrevendo esse relato em outubro/2019, exatos 2 anos e meio depois de ter ido para cusco e depois de ter conhecido outros 4 paises e posso dizer que em termos de belezas, cusco é a cidade mais fenomenal que conheci. Nao so pela parte de cusco em si, mas tb pela quantidade gigantesca de coisas que vc pode fazer partindo dali. Me hospedei no hostel LOKI, que é muitissimo bem conceituado (depois que conheci a rede, me hospedei tb no Loki Lima e Loki La Paz) e localizado. O Loki, para quem n conhece (eu n conhecia ate entao), é uma rede de hosteis, q possui unidade em alguns paises aqui na america do sul. É muito badalado o hostel, tem fstas todos os dias, vem pessoas dos outros hosteis participar das festas. Além disso, na área do bar e restaurante tem uma série de jogos que vc pode usufruir, como pingue pongue, beer pong, um cata-varetas de madeira, mutia coisa mesmo pra fazer, é excelente para vc interagir c gente do mundo todo. A média de idade ali gira nos 20 e poucos anos, mas tem gente de todas idades mesmo. O bar tinha uma bandeira do brasil gigantesca bem em cima, no meio do salao. As festas eram tematicas, tinha dia de festa grega, festa do brasil, festa das cores... muito louco. Eu fiquei num quarto coletivo com um monte de beliche, devia ter umas 15 beliches, o piso era de madeira entao era horrivel para vc dormir e tb pra ficar transitando la, pq vc atrapalhava todo mundo. A higiene era boa do hostel, mas a estrutura geral na minha opiniao poderia ser melhorzinha. O pessoal do hostel era fantastico, te ajudava em tudo que vc precisasse, te orientavam em tudo tb. Há uma agencia de turismo do proprio LOKI, que tem alguns precos legais. Fiz um Walking Tour free, oferecido pelo proprio LOKI, muito 10 a experiencia! Vc sai com um guia partino do hotel e caminham pelos principais pontos turisticos da cidade, e muito bom para orientacao e para vc se situar, conhecer um pouco da historia, vale a pena fazer! O ponto mais frequentado da cidade é a Plaza de Armas, a praca central da cidade. Muiiiiito bonita, principalmente a noite, quando fica parecendo um formigueiro de tanta gente. Ali voce encontrara nos arredores tudo que precisa, desde casas de cambio, agencias de turismo, bares, restaurantes... tudo esta ali. Vale a pena inclusive vc comprar seus pacotes para os passeios por ali. Eu orcei em varias diferentes e os precos sao exatemente os mesmos. As agencias que forem mais baratas que as outras e porque oferecem algum servico a menos, como por exemplo nao oferecer refeicao ou ir em onibus de pior qualidade, essas coisas. Os precos sao mto parelhos. Como disse acima, Cusco é fenomenal para turistas pq ali tem simplesmente dezenas e dezenas de passeios que voce pode fazer. Fiquei ao todo 5 dias na cidade e nao consegui fazer tudo, se eu soubesse q era tao legal ali eu teria deixado pelo menos 7 dias livres para lá. Vou falar pra vc quais sao os passeios mais conhecidos e que vc precisa fazer, senao todos, pelo menos alguns: MACHU PICCHU / linhas de nazca (n fui) / SkyLodge e Via Ferrata / salar de maras / Oasis de Oacachina (n fui) / raimbow montain (n fui) / Sitios arqueologicos (fui em alguns, mas tem vários). Como viram acima, deixei de fazer algumas coisas que queria por nao ter dado tempo. MACHU PICCHU (COISA MAIS DOIDA Q VI NA VIDA): Machu Picchu nao fica em cusco exatamente. O monumento fica em um povoado chamado Aguas Calientes, situado ha alguns varios e varios KM de cusco. Entao, para ir a Machiu Picchu, vc sai de cusco e vai para esse povoado. O povoado é muito bonito, bem charmoso mesmo, com bares e restaurantes construidos em estilo classico, lembra muito cusco. Se vc estiver em casal, vale a pena dormir uma noite por lá. Para chegar a Aguas Caliente, vc tem 3 opcoes: 1 - Ir de trem (umas 2h de trajeto) / 2 - Ir a pé, por uma trilha inca (3 dias de trilha) / 3 - Ir de Van (7h de viagem) + trilha (2h). Se vc estiver com familia ou com idosos, ou estiver em uma viagem com namorada ou namorado que nao goste muito de aventura, vá de trem. É mais caro, porém é mais rápido e vc economiza praticamente 1 dia de sua viagem (se vc for de van, perdera ao todo qse 20h em translado entre ida e volta). O trem parte algumas vezes durante o dia e vc pode comprar 3 classes diferentes, uma mais pobre (cara), uma média (mais cara) e outra mais chique, com teto panoramico e tal (ainda mais cara). Veja q coloco q é caro pra mim, principalmente pq o valor é em dolar. Lembro que ultrapassava os 100 dolares o trecho do trem (no mais barato, lembre q sao 2 trechos q vc faz, um ida um volta, logo...). Vc compra pelo site deles (www.perurail.com) e o trem n parte de cusco exatamente, vc precisa pegar um taxi ate a estacao deles. Se vc tiver um espirito muito aventureiro e tempo sobrando, vale a pena fazer o caminho pela trilha, q leva 3 dias e o trajeto é o mesmo que era percorrido pelos incas na epoca deles. Conheci pessoas que fizeram e me falaram super bem, diz q a experiencia é bem valiosa. Como nao sou tao mao-aberta e nem tao aventureiro, decidi ir de van. Lembro que me custou algo como 100 e poucos dolares ida e volta, ja incluindo uma diaria num hotel em quarto compartilhado. Basicamente funciona assim: vc compra o passeio em qq companhia de turismo em cusco, todas obviamente fazem. Vc parte de cusco geralmente saindo da frente da companhia muito cedo, tipo 6h da manha vc tem que estar lá. Vc entra na van e segue viajando por umas 7h (eu demorei mais, pq o pneu da van furou), a viagem nao é taoooo distante assim, mas vc segue pelas famosas rodovias peruandas, cheias de subidas, descidas, curvas completamente fechada, algumas onde so passa 1 carro por vez, passa por pequenos riachos, depenhadeiro (é incrivel, realmente incrivel, vc passa beirando, muito proximo do despenhadeiro, da van da pra ver o abismo bem do seu lado) e até um bom trecho de estrada de chao. É muita aventura o trajeto, muita curva, a velocidade de viagem é baixa por conta de todos esses entraves. A experiencia na van e muiiito show, vc ve muitas paisagens exuberantes, pode passar 7h conversando com pessoas de diversas nacionalidades. O trajeto de auto termina em um ponto na base de uma usina, por volta das 2h da tarde. Vc chega, tem um almoco bem safado te esperando. Vc almoca ali e segue uma caminhada por uma trilha de +- 2h, margeando o trilho do trem caro. É muiiiiita gente, gente indo, gente vindo, coisa de louco. Tem trechos que vc acaba ficando sozinho e ai da pra contemplar a paisagem. A caminhada e bem legal, as vezes os trens passam por vc e dao aquela buzinada de trem kkk, tem ate trachos q vc passa em pontes sobre rios e vc vai caminhando sobre os trilhos, parece coisa de filme. No final da tarde, ja bem cansado vc chegara a Aguas Calientes e tera um guia esperando a sua turma (que nao segue junta, cada um vai na velocidade que quiser). A chegada e mto tumultuada, tem mta gente chegando, mtos guias gritando, eu fiquei perdido la, demorei pra encontrar o guia de minha companhia. Como ja cheguei praticamente a noite, foi só jantar e ja iri dormir cedo pq a ida as ruinas e logo pela madrugada. A ida as ruinas vc acorda as 04h da manha, as 05h vc tem que estar no ponto de encontro que é onde partem os onibus. A subida pra Machu Picchu e feita em um onibus proprio do sitio arqueologico, na verdade sao dezenas e dezenas deles subendo e descendo levando gente. Vc pode ir a pe tb, fazendo uma trilha q leva algumas horas. De onibus a subida leva uns 10 min. Pra entrar na ruina vc paga mais alguns dolares e eu recomento que vc pague um dos guias que ficam la oferecendo seus seervicos, vale muito a pena pelas explicacoes que te dao. O que posso falar de macchu picchu? Deslumbrante, insdescritivel, uma das coisas mais perfeitas que ja vi, é realmente um regresso no tempo, todas aquelas construcoes, aquela engenharia avancadissima pra epoca, os monumentos perfeitamente construidos, as pedras polidas com encaixe perfeito... senssssacional, vale muito a pena. Nao é a toa que é umas das 7 maravilhas do mundo modeno. Qto mais cedo vc entrar e melhor. Eu entrei logo qdo amanhecia, tinha pouca gente, dava pra transitar bem, tirar fotos com tranquilidade. Qdo deu umas 09h da manha, virou um formigueiro, era gente adoidada, muita gente mesmo, impressionante. No meu caso (e de outras dezenas de pessoas), como eu estava no pacote da van, qdo deu por volta de 12h tive q pegar o onibus de volta a Aguas Calientes, depois caminhar mais 2h pela trilha e retornar pro ponto de encontro das vans (sao dezenas e dezenas), que partiria por volta das 03h da tarde. Outra confusao ali, pq é muita va, vc nao consegue identificar em qual vc tem que ir, é mta gente perdida lá, uma loucura. Entrou na van? mais 7h de viagem a cusco, nas mesmas condicoes precarias da estrada. Cheguei em cusco umas 10h da noite, mortooo, mas muito agradecido e deslumbrado pelo passeio. Foram ao todo 2 dias de viagem para conhecer cusco na forma como fiz. Na minha opiniao, o translado mais legal é sem duvidas o de van, apesar de ser meio cansativo, faz parte né! Se vc for de trem, vc pode fazer tudo em apenas um dia, saindo bem cedo de cusco e retornando no final do dia, sem a necessidade de dormir em Aguas Calientes (acho q vale a pena uma noite lá, viu). SKYLODGE E VIA FERRATA: Depois de Machu Picchu, foi o passeio mais fantastico que fiz por lá. O Skylodge é um hotel que fica suspenso a 400m de altura, preso no alto de um paredao no vale dos incas. Trata-se de capsulas feitas em material espacial, suspensas, todas transparentes. Imagina so, vc se hospedar num lugar desses, no meio do nada, suspenso em uma capsula a 400m de altura. Muito diferente, nao? Para chegar ao hotel vc tem que escalar (escalar de vdd) por uma via ferrata (uma escadinha de ferro) que construiram. Vc sobe com material de alpinismo, preso por mosquetoes de seguranca e com os guias ao seu lado sempre... A vista e a experiencia sao fenomenais! Experiencia unica no mundo, ta? Nao tem nada parecido em outro lugar. Vc simplesmente escala 400m, faz um cafe da manha la nas alturas, conhece o hotel, e depois desce por 7 zip lines (tirolesas), sendo uma com 700m de comprimento.... COISA DE LOUUUUCOOOO, experiencia muuuuuuuuiiiito massa!!! Pensa na vista, no vento... La de cima vc ve o rio q passa ao lado, inclusive da pra ver o trem passando, os trilhos dele passam proximo a base dessa montanha... Por isso eu falo que vale muito a pena vc conhecer. No meu caso eu nao me hospedei no hotel, paguei apenas para fazer o passeio que inclui o translado partindo de cusco até o hotel, a subida e o regresso a cusco. Todo o passeio vc faz em meio dia. Nao é mto barato pq inclui alem dos translado, o material de protecao e os guias. O passeio nao e dos mais conhecidos do Peru, mas so pq mta gente nem sabe, pq qdo conhecerem, vao querer fazer. Muito 10! OUTROS PASSEIOS NOS ARREDORES DE CUSCO Outras coisas que fiz foi ir ao salar de maras, que é muito legal. É uma mina de extracao de sal, onde eles tiram o sal da propria agua que sai das montanhas. É uma construcao divina, com centenas de tanques de agua e sal. La vc pode comprar bastante bugiganga e o famoso sal rosa tb. Fui tb passeios a outros sitios arqueologicos (vc consegue fazer geralmente 2 por dia). Todos passeios sao bonitos, muito show, cada um reserva uma coisa diferente, mas os que mais me impressionaram mesmo foram machu picchu e o skylodge. Na minha opiniao, se vc tiver mais tempo que eu, vá a montanha colorida e tb vá ao Oasis de Oacachina, ele fica bem no deserto, é um oasis igual de filme, um lago com naturezao ao redor dele, no meio do nada. O pessoal faz passeios q incluem um lual bem divertido lá, passeios de bugue e tal. Eu se tivesse tido mais ttempo e me planejado melhor, teria feito. CUSCO DE NOVO: Vou te dar mais uma dica sobre cusco: Tire um dia pelo menos da viagem para n fazer nenhum passeio. Separe esse dia para vc andar livremente pela cidade, percorrer as ruas, ver o movimento, tomar umas cuzqueñas (breja regional). Passeio é legal, mas vc acaba nao curtindo essa cidade que é maravilhosa. Me lembro que eu andava tranquilo, observando tudo, as pessoas, os artistas de rua tocando musicas, tudo... é uma oportunidade unica vc estar ali, nao tem nada parecido com cusco. Desfrute da cidade tb e nao se deixe ser levado pela febre de ficar correndo o tempo todo na viagem pra fazer 1000 passeios e tirar 1000000000000 fotos, usufrua tb! LIMA: De cusco a Lima vc pode ir de busao ou de aviao. Sao 1.100km de distancia. Se fosse por rodovias normais, vc levaria umas 15h pra chegar, mas como sao rodovias peruanas, vc levara praticamente 24h pra chegar. Se for de aviao, sao cerca de 3h de voo. Como n tinha mto tempo e queria conhecer Lima, fui de aviao. Ao contrario de Cusco, Lima e uma cidade gigante, tem 9 milhoes de habitante... uma loucura. o Transito é louco, carros velhos pra burro, taxistas muito mal educados. No geral a cidade é bonita, fica no litoral. A praia lá é morta, é praia do pacifico, entao a areia é dura, feia, escura, em alguns pontos nao tem nem areia, é so pedra. Na vdd eu acho que ali nas redondezas de Lima nao se entra na praia. Eu aluguei uma bike e passei uma tarde pedalando, conheci varios pontos da cidade. O ponto para os turistas se hospedarem é a regiao de Miraflores, que é bem bonita, urbanizada, segura, cheia de estrutura para o turista. Tem mercado, taxi, hotel, hostel, padaria... bar... pracas, fica perto dos principais pontos de turismo de Lima e tem acesso facil pra qq lugar. Do aeroporto a miraflores é meio longe. Vale a pena vc passear no Malecon (orla) ali da regiao de miraflores, é um shopping a ceu aberto. Bem bacana a ideia, bem chique e organizado. Va tb ao parque das aguas, que e um parque cheio de atracoes interessantes com água. Sao umas 50 atracoes, dentre elas a famosa danca das aguas, que sao chafarizes que fazem desenhos absurdos somente com agua, seguindo o ritmo de alguma musica. Va tb a belissima plaza de armas de Lima, que é onde ficam os poderes do governo. Muito bonito! Fui tb para uma boate lá, tava meio parado, mas tomei umas geladas boaaas. No meu caso, me hospedei novamente no hostel LOKI. Como sempre o staff de lá é muito receptivo e atencioso com os hospedes, te ajudam no que vc precisar. A estrutura é bem legal, muito melhor que o Loki cusco, mas nao é nem de perto badalado igual. Muita gente aqui fala que nao vale a pena conhecer Lima, pq n tem nada demais e nao sei o que, mas eu discordo totalmente. Eu gostei mto da cidade, achei bem legal a regiao de miraflores, muito bonita mesmo. Muito rica a experiencia gastronomica em Lima. Se vc gosta de comer, tem restaurantes conceituadissimos e a precos justos. Claro que, se vc tiver uns 10 dias de ferias, eu recomento que fique 7 em cusco e 3 em Lima. Fiquei apenas 3 dias em Lima e parti de volta ao Brasil. RAPIDINHAS: * MOEDA: A oficial lá e o Sol. Ele vale mais ou menos o mesmo que o real. Na epoca que fui 1 dolar estava R$ 3,00 e 1 dolar tb estava 3 soles. Dolar vc tera que trocar pela moeda local. * TAXI: Como sempre, isso é um problema. Eles sao muito vagabundos, se aproveitam a role dos turistas. Vc tem que combinar certinho tudo antes com o taxista. No aeroporto de Lima eu fique barganhando com os taxistas e ninguem queria me levar pelo valor eu ja tinha lido aqui q era o preco pra ir a miraflores partindo do aeroporto. Eles fazem uma mafia ali, um ajuda o outro a enganar vc. Eu fui entao saindo do aeroporto pra pegar taxi la fora, ai o cara me chamou pra me levar junto com uns indianos. Combinamos de ele me levar ate o meu hostel por 20 soles e os indianos ficariam tb em miraflores, perto. Chegou em miraflores o vagabundo nao queria nos levar aos hosteis, queria nos deixar numa praca la, pq segundo ele o preco q nos pagamos nao dava p levar ate os hosteis. Enfim, passei umas situacoes com taxistas no Peru. Seja esperto! * CLIMA: Em Cusco faz mto frio, se prepare, principalmente a noite. Durante o dia faz sol e calor moderado, entao é bom levar roupa leve tb. Leve proteror solar, beba muita agua pq altitude desidrata. Lima é quente, clima tropical. Fui na epoca de maio, quando ainda esta um periodo bom para vc ir a macchu picchu. Se vc for na epoca das chuvas, é bem capaz de voce nao ver nada lá. Li vaaaaarios relatos aqui falando que foram na epoca errada e nao viram nada la. Eu peguei tempo aberto, perfeito! * IDIOMA: Como tem muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiiiito brasileiro la no peru, principalmente em cusco (em todo lugar mesmo vc ouvira portugues, vi dezeeeeeenas de brasielriros por la), eles entendem tudo q vc fala e vice-versa. Eu estava tentando arranhar um espanhol la, mas o pessoal pedia p eu falar em portugues q era melhor pra eles compreenderem kkkkkkkk * BUZINA: Nao sei por que cargas da agua eles buzinam tanto la. Nunca vi nada igual, tanto em Lima como em Cusco, os carros buzinam a todo momento, dezenas e dezenas de buzinas... mesmo sem ter transito sem nada, eles passam e buzinam, é muito bizarro isso. No Equador eles tem esse habito tb, mas no Peru era inacreditavel, vc fica louco la pelo 3 dia vc que matar eles. * BEBIDAS: Beba Inka cola (refri tipico), cuzqueña (breja tipica) e Psico sour (goró ripico) * CUIDADO EM CUSCO: Como a parte turistica e toda feita de pedra, o chao as vezes e muito escorregadio. Eu levei um tombo, andando sozinho, pois estava garoando e o hostel ficava em uma ladeira, as pedras ficam lisas igual a sabao. Muito cuidado, perigoso machucar!. É isso ai pessoal... espero ter contribuido um pouco com o fórum! Abaixo, mais algumas fotos de minha viagem: Machu Picchu Plaza de Armas de Lima Parque das Aguas de Lima Lima Lima Lima Lima Lima Orla de Lima Orla de Lima a Noite Loki - Lima Skylodge Loki Cusco Galera do Free Walking Tour Mais do Loki Cusco Uma das festas do Loki Cusco Povoado de Aguas Calientes Madrugada, fila esperando os bus Madrugada, povo esperando p subir a machu picchu Trilha a machu picchu Uma das pontes da trilha Cusco Vista do alto da via ferrata.
  5. 1 ponto
    @rapensando Pela minha experiência, a questão do dólar vale mais a pena na hora do câmbio do que para negociação de passeios. Os passeios nas agências já são oferecidos em pesos, então geralmente os "pacotes" que eles costumam fazer são com valores em moeda local.
  6. 1 ponto
    @poiuy Concordo, o que ele poderia fazer seria chegar por Lisboa, descer para o Porto e ir chegando até La Corunha tudo de trem. Cidades com custo mais baratos. Tem Santiago de Compestella no caminho... Viana do castelo... Guimarães... De la Corunha voaria para Itália. Uma galera dessas em Paris para sustentar passeios, comida, transporte, hospedagem... é inviável com um orçamento apertado. Para ser bem realista, é papo de 300€/dia em Paris com hospedagens já pagas ... para começar a pensar em montar o roteiro. Ou se Paris for imprescindível, sacrificar algum tempo da estadia por lá, alugar um apartamento e fazer todas as refeições em casa. Compra uns congelados, no dia da chegada deixa algumas coisas adiantadas... Mas essa estrategia não serve se for ficar no 11º... 14º..., por exemplo. Tem que estar perto das atrações, para não perder muito tempo. 400€ da um belo supermercado (rs)... Também estamos chutando! O cara não disse o orçamento dele. Mas fato é que 80€ para todas refeições fica apertado demais. E estamos falando de lugares simples do simples.
  7. 1 ponto
    Em set/19 fiz Chile-Argentina-Uruguai com a forclaz 50 L 56x39x26 com ida de GRU a SCL e volta de EZE a GRU, tanto na ida quanto na volta ao embarcar não falaram nada e foi como bagagem de mão (mas a mochila não estava abarrotada), porém como vou para a Europa ano que vem com a TAP e cheguei BEM cedo no aeroporto, por curiosidade e precaução embalei a mochila com a capa de chuva que vem nela, amarrei e a deixei bem compacta mesmo com a armação de ferro, então pedi aos funcionários do aeroporto GRU colocarem no medidor de papelão 55x35x25 e eles falaram que passa tranquilo, reparei que na largura e profundidade a forclaz entrou tranquilamente, na altura ultrapassou uns 1-2cm, mas segundo os funcionários não abusando no peso isso não é motivo para despachar a mochila.
  8. 1 ponto
    O sistema de aplicação de multas tem sido modernizado por muitos países, e agora em muitos países ela chega no seu e-mail com instruções de pagamento. O pagamento de multas se não for feito lá na hora, é mesmo somente por Swift, pois é um pagamento internacional. Na hora de pagar ela, confira o titular da conta, geralmente aparece isto na hora da confirmação da transição. A principio, o não pagamento da multa só vai impedir a sua entrada na Colômbia. O que em teoria não seria um grande problema se você não estiver pensando em voltar para a Colômbia. Mas na verdade, a maioria das pessoas acaba se ferrando em algum momento anos depois por causa destas multas não pagas Elas esquecem que levaram uma multa, resolvem fazer outra viagem para outro destino e acabam comprando uma passagem para o Caribe, EUA ou Europa fazendo conexão no país onde levaram a multa. Ai quando elas chegam lá na conexão, a polícia de lá levanta a sua fixa e vê que você está devendo a multa, e ai ou você paga a multa lá na hora, com juros e multa em cima da multa, ou volta para casa no próximo voo. Decidir pagar a multa ou não é por sua conta, mas se não for pagar ela, lembre-se disto por muitos e muitos anos na hora de tirar férias e resolver viajar para o exterior, nunca compre uma passagem de avião que faça conexão na Colômbia, pois você será "persona non grata" na Colômbia enquanto a sua multa estiver em aberto e provavelmente não vai conseguir nem fazer conexão lá.
  9. 1 ponto
    Eu não sei se criança de 1 ano paga passagem cheia, mas fazendo a conta com 4 pessoas, só de passagens entre as cidades lá na Europa você vai gastar algo próximo a 1.200 ou 1300 Euros ou R$ 6.400!!! Sem contar gastos com hospedagem, alimentação, passeios, etc, e as passagens Brasil x Europa x Brasil. 80 Euros para 4 ou 5 pessoas comerem, pessoalmente eu acho pouco dinheiro, principalmente se forem almoçar e jantar na rua, só de almoço vai facilmente 60 ou 80 euros sem bebida, e duvido que as crianças vão passar sem um suco ou refrigerante, rss... E ainda tem a questão de criança muitas vezes serem meio enjoadas na hora da comida, não quererem comer qualquer coisa... Sendo realista, se for almoçar e jantar na rua, eu faria a conta com 120 a 150 euros por dia só de comida, ou uns 80 a 120 Euros caso fiquem num airbnb e façam o jantar em casa todos os dias. Então veja se uma viagem longa deste jeito, com tanta gente, e passando por um monte de lugares super distantes, com deslocamentos complicados e caros, realmente é algo que cabe no seu orçamento ou se é um valor que você está disposto a gastar nesta viagem.
  10. 1 ponto
    @rapensando Correto, nos passeios que ocorrem pela manhã é servido café da manhã. Os que ocorrem pela tarde, geralmente tem algum snack + vinho ou algo do tipo. O almoço é servido apenas nos passeios que duram o dia todo, como o das Lagunas Antiplânicas (nesse caso é café da manhã e almoço). Eu fechei com a mesma agência que a @Juliana Champi citou, 123 Andes. Todos os guias foram bem atenciosos, pontuais e com café/almoço bons. Recomendo. Somente o Tour Astronomico que fiz com outra agência, a Time Travel Atacama, que recomendo também.
  11. 1 ponto
    Obrigada meninos! Tb gostamos MUITÃO de natureza então são nossos passeios preferidos de fds! Logo tem mais!
  12. 1 ponto
    Olá, tudo bem? Eu fui em julho e só fiz um dia com agência pq o resto fiz por conta (estava de carro). Pela 123 Andes eu paguei 50.000 pesos pra ir nos Geiseres pela manhã e Lagunas Escondidas a tarde! Curti bastante o guia que foi conosco. Quando estava pra escolher a agência tb me interessei pela Araya e Atacamatrips. Se vc tem insta, segue eles que de vez enquando rolam promocões. E tb tem vários relatos deste ano pelo Atacama, o do @luizh91 que comentou aí em cima tá super completo e talvez seja mais seu perfil, que vai de avião. No meu tb coloquei gastos de tuuudo! É legal dar uma lida pra se programar financeiramente! Tb fiz uma compilação de relatos pelo Atacama, com todos os recentes... então tá na mão!
  13. 1 ponto
  14. 1 ponto
    Oi, Fernanda. Eu posso entre fevereiro e março. Vamos fazer um grupo pra combinar???
  15. 1 ponto
    Eu não pagaria. Você teria problemas somente lá, sua entrada certamente estava registrada no sistema deles. Mas pelo que já li a respeito deste tipo de multas, elas são geradas e processadas na hora, nunca tinha lido sobre alguém receber este tipo de multa em seu endereço ou email aqui no Brasil. Gostaria de ver a tal multa, vai que é falsa e o dinheiro pago ir direto para conta de algum espetinho lá da Colômbia. Na dúvida, eu ligaria para consulado na Colômbia aqui no Brasil.
  16. 1 ponto
    Nos dias que for gastar com refeição eu acho muito pouco. Assumindo café da manha incluso na diária da hospedagem, Um almoço para 05 em Paris, nos lugares mais baratos, não sai por menos de 60€ sem considerar bebidas. (estou fazendo uma media muito por baixo de 02 "plate de jour" a 15 € cada e 3 menus kids - Que não é tão fácil encontrar - Por 10 €). Sem considerar bebidas, embora a água nos restaurantes seja de graça em Paris. Nas boulangeries ou supermercados é fácil encontrar paninos no horário do almoço numa média de 4-6 €... alguns tem os "menus" no horário do almoço (geralmente bebida + panino ou salgado + doce as vezes). Ainda nos supermercados rolam saladas, pratos frios, as vezes massas rápidas... uma média de 5-10 € por prato. Outro detalhe é que não é muito usual fornecer um prato extra em um restaurant ou bistrot para, tipo..., pedir dois menus para dividir entre as 3 crianças. O tipo de estabelecimento que oferece comida em porções maiores em Paris são ou bouilons ... mas já não são tão fáceis de serem encontrados. Considerar ainda que crianças normalmente fazem lanches. Tres sanduíches sairiam na média de 15€. Suco na Europa, no geral, tem um preço salgado 4-8 € (podendo chegar a mais que isso se forem da fruta). No supermercado você acha os smooth's na média de 2€... que são industrializados e com um sabor um pouco diferente do nosso padrão, tem que ver a aceitação do paladar das crianças. No geral, existem muitos asiáticos e árabes espalhadas pela Europa que servem comida a preços mais baratos. Mas ai, vai do paladar aceitar, principalmente com crianças. Particularmente não gosto dos asiáticos baratinhos... vai de você provar e ver. O lugar onde seria possível passar com essa média seria em Portugal, procurando lugares baratos seria possível fazer duas refeições caso não optasse pelos pratos mais caros. Jantar na Europa é sempre mais caro que almoço! Poderia pensar em ficar em AirBNB, no centro da cidade, e fazer as refeições em "casa". Neste caso conseguiria uma média inferior a 80 €. Como tem um tempo legal nas cidades, não vejo problema em fazer as refeições em "casa".
  17. 1 ponto
    Isso, e pessoas que ficam assediando a gente, são as coisas que mais me irritam! Talvez por isso eu esteja escolhendo destinos meio do mato ultimamente. Em Barcelona, no Camp Nou, um chinês entrou na minha foto super de boas... o mesmo no Palácio da Pena em Sintra, Portugal... No túmulo da Evita em Buenos Aires eles pareciam formigas, passavam sem nem olhar, só batendo foto! SO-CO-RRO!
  18. 1 ponto
    Oi Priscila, Seguem os links pro guia completo (que eu vou aperfeiçoando com o tempo, mas já dá pra ter uma boa ideia) Walker’s Haute Route – O Guia Completo E o que a gente levou pro trekking: Walker’s Haute Route – O que levar para o trekking nos Alpes E os relatos que a gente já escreveu... ainda falta publicar uns 6 dias de relato http://www.feriascontadas.com/tag/whr-relatos/ Vou lá ler os seus! Quero muito fazer esse do Mont Blanc Grande abraço!
  19. 1 ponto
    Estaremos a partir do dia 14 em Porto. Eu e minha nega.
  20. 1 ponto
  21. 1 ponto
    Oi Sua viagem ainda está de pé? A partir do dia 28 estarei em Londres - após, Paris (02/10) – depois, Lisboa (07/10) – Porto.... Se ainda quiser companhia, provavelmente estarei sozinho/
  22. 1 ponto
    Devo chegar entre 6-10 de outubro em Porto. pra onde vc vai?
  23. 1 ponto
    Fala Viageiros!!!!! Voltei de uma viagem sensacional para a Patagônia e vou compartilhar aqui com vocês um pouco dessa experiência! Mas antes, quem puder, segue a conta do meu blog no Instagram: @profissaoviageiro E vai lá no www.profissaoviageiro.com que tem mais detalhes e fotos desse rolê! Segue lá no blog que sempre tem coisa nova por lá!!!! Bom, hoje além de passar minhas impressões de Torres del Paine, vou tentar deixar algumas informações básicas para quem quer ir e ainda está cheio de dúvida, como eu estava quando ainda planejava a viagem. Tem coisa que parece óbvia quando se conta de uma viagem para as outras pessoas, mas que no fundo se você não sabe o funcionamento das coisas no lugar, fica impossível saber se seu roteiro vai dar certo ou não… E foi nisso que eu esbarrei na montagem do roteiro. Como sempre em meus roteiros, eu tenho pouquíssima margem de erro e isso me fez perder um bom tempo na pesquisa. Vou tentar deixar algumas informações aqui para quem quer visitar esse lugar maravilhoso! Vamos lá! O que é? O Parque Nacional de Torres del Paine foi criado em Maio de 1959 e está localizado na Pataônia Chilena, na região de Magallanes. As suas torres principais dão nome ao parque, que são imensas torres de granito modeladas pelo gelo glacial. Mas as belezas do parque não se resumem a suas torres. O lugar inteiro é sensacional! Como chegar? Existem dois aeroportos próximos de Torres del Paine: – Um fica em Puerto Natales, que é a cidade base para a maioria das pessoas que visitam Torres del Paine. A cidade está localizada a 80km do Parque. O problema é que só existem voos para Puerto Natales no verão, e mesmo assim não é todo dia. Isso faz com que contar com um voo para lá seja praticamente descartado logo de cara. – A melhor opção então é voar para Punta Arenas. Existem voos regulares de Santiago para Punta Arenas. Inclusive, se não me engano, lá é destino mais barato para se chegar na Patagônia (Argentina ou Chilena) Eu fiz isso. Saí de São Paulo em um voo com conexão em Santigo e chegada em Punta Arenas. Tudo bem tranquilo! -Para quem não for utilizar avião, tenha Puerto Natales como sua referencia de destino. Onde ficar? – Punta Arenas: A porta de entrada da maioria das pessoas que vão para TdP via o próprio Chile (Muitas outras pessoas vão para TdP via El Calafate, na Argentina) Cidade grande, com vida própria. Possui muitas atrações turísticas, shoppings, hotéis, hostels, restaurantes e tudo mais. Fica a 3 horas de ônibus de Puerto Natales. – Puerto Natales: Cidade pequena que gira em torno do turismo de TdP. Muitos turistas o ano inteiro por lá, consequentemente muitos restaurantes e vendinhas para as compras da galera que vai fazer os trekings. Como já falei é a base para a maioria das pessoas, pela sua proximidade e preços acessíveis. Comparado às hospedagens dentro ou ao lado do parque é muito mais barato ficar em Puerto Natales. – Hospedagens dentro do Parque: Existem muitas opções de hospedagem dentro do Parque, desde áreas de camping onde você é responsável por ter com você absolutamente tudo que vai usar e comer, até luxuosos hotéis com vistas deslumbrantes. Tudo dentro do parque é caro. Transporte, hospedagem, comida… Tudo! São três “empresas” que possuem hospedagens dentro do parque, e para dormir lá dentro você precisa ter reservado antes de chegar (mesmo que esteja levando todo equipamento com você e queira apenas reservar um espaço de camping), pois não se pode entrar sem reserva prévia. As empresas são: CONAF; Fantástico Sur; e Vertice. Quando ir? Torres del Paine pode ser visitado o ano inteiro, mas a alta temporada é no verão, quando as temperaturas estão mais agradáveis e as paisagens mais coloridas. Eu fui na primavera. Dei muita sorte com o tempo e achei que valeu muito a pena. Não estava lotado e não passei nenhum perrengue de frio ou vento a ponto de transformar algum rolê em algo penoso. Se tem alguma coisa que eu mudaria no meu rolê para deixar ele ainda mais perfeito, é que eu preferia ter visto o lago no Mirador Base de Torres del Paine descongelado. Quando eu fui ainda estava congelado. Não que eu ache isso um problema, mas acho que descongelado seria muito lindo também. Quanto custa? Caro! Não é um passeio barato. Mesmo fugindo o máximo que pude das hospedagens dentro do parque, é um passeio caro. Mas não é nada que não se possa dar um jeito. Aqui alguns exemplos de preços aproximados: – Entrada no Parque, válida por 3 dias de entrada: US$ 35,00 (se já estiver dentro do parque, não tem problema, pode ficar mais que 3 dias) – Aluguel de barraca completa no parque: US$ 70 – para 2 pessoas, por noite – Catamarã para Paine Grande: US$ 35,00 por pessoa, por trecho (Comprando ida e volta junto fica um pouquinho mais barato). IMPORTANTE: Não aceita cartão! Só dinheiro. – Ônibus interno do Parque: US$ 10,00 ida e volta – Ônibus Puerto Natales – Torress del Paine: US$ 25,00 ida e volta E por aí, vai… O que fazer??? Bate e volta, Circuito W, ou Circuito O? Eu escolhi o W! – No circuito W estão as principais atrações do parque na minha opinião. Claro que quem faz o Circuito O vê muito mais coisa, mas para isso é necessário muito mais tempo e preparo, pois as partes do parque que estão fora do W, são bem menos estruturadas, então depende muito mais de você e do equipamento e mantimento que você carrega. – No bate e volta de Puerto Natales, você consegue fazer o Mirador Base, que é a vista mais famosa de lá, mas depois que se faz o W, você vê que aquilo é só um pequeno pedaço das belezas daquele lugar. Também dá para fazer o lado do Glaciar Grey, ou até um trecho da trilha beirando o lindíssimo Lago Nordenskjold. IMPORTANTE! Nesses casos de bate e volta, você sempre vai ter seu tempo limitado ao horário dos transportes internos do parque, seja do ônibus ou do catamarã. Então controlar o tempo e seus objetivos no dia será algo muito importante. Os horários são fixos e limitados, não deixando margem para erros. – Uma outra opção, que eu jamais faria, é um bate e volta de El Calafate, como muitas agências de lá oferecem… Me parece um grande programa de índio. – Fazer um mix disso tudo aí também é possível! É só estudar direitinho o roteiro e partir para cima!!!! Bom, esse é o básico. Vou contando agora como foi o meu rolê e tentando explicar como tudo funcionou para mim! Vamos lá!!!!!!!! Dia 1: Bom, eu decidi fazer o W da seguinte forma… Fazer as 2 pernas externas no esquema de bate e volta, e a parte central do W dormindo uma noite no camping Francês. Dessa forma faria o rolê em 4 dias, que é bem puxado. A maioria das pessoas faz em 5 dias o W, que depois eu entendi o por quê! Como a entrada do parque vale por 3 dias, eu fiz as 2 pontas primeiro, e depois a parte interna, que daria certinho os 3 dias de entrada no parque. Para mim não fazia diferença por onde começar, então deixei o dia que a previsão do tempo estava melhor para fazer o Mirador Base e fui no primeiro dia, que o tempo estava pior, na perna do Glaciar Grey. E a parte interna eu fiz saindo de Las Torres e chegando no outro dia em Paine Grande. No final, deu tudo certo!!!! Como comentei, eu cheguei em Puerto Natales vindo de Punta Arenas. Como não sabia da estrutura da cidade, acabei fazendo compras do que iria comer no parque no dia seguinte em Punta Arenas mesmo. A viagem de ônibus entre Punta Arenas e Puerto Natales demora 3 horas. A passagem é bem fácil comprar. Os ônibus que fazem esse trajeto têm seus terminais no centro da cidade e todo mundo lá sabe indicar onde ficam esses terminais. Existem diversos horários de saída, então não precisa de stress quanto a reserva antecipada ou qualquer coisa. Em Puerto Natales as coisas são perto da rodoviária. A maioria dos lugares nem precisa de taxi… Dá para chegar andando. Já aproveitei que estava na rodoviária na chegada e comprei a passagem de ônibus para o dia seguinte de ida e volta para o parque. São algumas empresas que fazem o trajeto e todas fazem mais ou menos no mesmo horário, pois os transportes internos no parque são sincronizados com as chegadas dos ônibus de Puerto Natales. O horário de saída é por volta das 7 da manhã e o retorno por volta das 7:30 da noite saindo da Laguna Amarga (entrada do parque). São quase 3 horas de trajeto entre o parque e Puerto Natales. No dia seguinte estava lá bem cedinho na rodoviária aguardando meu ônibus sair. Chegando em Torres del Paine, a primeira coisa a se fazer é comprar o ticket de entrada. Havia uma pequena fila mas não demorou muito todo o tramite. Eles aceitam Pesos Chilenos e Dólares. Talvez aceitem Euros também, mas não tenho certeza. Depois é aguardar o ônibus interno que vai te levar para o Refúgio Las Torres (De onde sai a trilha para o Mirador Base e também a trilha em direção ao Refúgio Francês) e depois segue para Pudeto, de onde sai o Catamarã para Paine Grande (Onde começa a trilha para o Glaciar Grey). Como fui em direção ao Glaciar Grey nesse primeiro dia, segui no ônibus até Pudeto. Cheguei lá por volta das 10:30 e o catamarã só sai as 11hs. Assim aproveitei e tomei um reforço do café da manhã por lá enquanto aguardava a saída para Paine Grande. O catamarã é espaçoso e possui um deck em cima para quem quer ver a paisagem e tirar umas fotos. Duro é aguentar o frio, mas vale a pena! O trajeto é curto e em pouco mais de 20 minutos já estava em Paine Grande Muitas pessoas se hospedam no refugio, então já entram para seu check in. Eu não ia ficar lá, então só me arrumei, usei o banheiro e saí. Primeiro grande desafio da viagem: Aprender a usar os sticks de caminhada! Eu sei que parece ridículo, mas no começo é difícil coordenar! Mas depois de alguns minutos, vai que vai! Não sei como eu consegui voltar a andar sem eles quando voltei de viagem! Esse treco é bom demais!!!!! Bom, foi nesse primeiro dia que eu entendi por que a maioria das pessoas faz o W em 5 dias e não em 4… É porque o refúgio Grey é longe que dói! Eu tinha o meu tempo de trekking limitado pelo horário do catamarã. Não podia estar de volta depois das 18:30hs, que é o último horário de saída do catamarã no dia. As pessoas normalmente dormem no refúgio Grey e depois voltam no dia seguinte. Ou também vão até o refugio Grey e voltam para dormir em Paine Grande, sem grandes compromissos com o horário. Aí tudo faz mais sentido. No meu caso eu tive que ir até onde o relógio permitiu, e não consegui chegar até o refugio. Mas isso não tem muita importância… Pude apreciar a beleza do glaciar durante minha trilha sem nenhum problema! A trilha desse trecho não foi das piores do W. Existem outras partes com muito mais subidas e descidas. Isso foi bom, pois estava ainda aquecendo os motores! Eu que já tenho dois joelhos completamente destruídos, que me impedem de fazer algumas coisas, estava, para piorar, vindo de uma lesão no ligamento. Consequentemente minha condição física não era das melhores, vindo de um período de um mês sem poder exercitar minhas pernas. Bora caminhar!!!! A primeira parada, já para o almoço, foi na Laguna Los Patos. Uma lagoa bonita, que apesar do nome, não tinha tantos patos assim quando passei por lá! Sigo então em direção ao glaciar, tentando aproveitar o máximo essa paisagem linda! Daí a recompensa… O Glaciar Grey!!! Encontro um lugar para parar e apreciar essa vista! Depois de um tempo por lá o relógio me lembra que era preciso voltar, sem grandes possibilidades de paradas. A volta foi bem tranquila e cheguei a tempo inclusive de fazer um lanche e tirar umas fotos antes de embarcar Na fila do embarque percebo esse cara indo para um mergulho bem tranquilo nesse lago de degelo!!! Um mergulho com uma vista dessa não é nada mal!!!! Daí foram só mais uns 30 minutos de catamarã até Pudeto e já o imediato embarque no ônibus para Laguna Amarga. Dalí peguei o ônibus de volta para Puerto Natales. Chegando em Puerto Natales, foi só o tempo de passar em uma vendinha para comprar os mantimentos para o dia seguinte e correr para tomar banho, comer e dormir, pois sobram poucas horas de sono para quem tem que pegar o ônibus no outro dia as 7 da manhã!!! Dia 2 E lá vamos nós!!!! Acorda de madrugada, toma banho, toma café, corre para a rodoviária e tenta descansar um pouco no ônibus no caminho… No parque foi só mostrar que já tinha o ingresso e aguardar pela saída do ônibus para Las Torres. Lá em Las Torres se faz um breve registro de entrada para controle e já pode sair para a caminhada. Esse dia era o primeiro grande desafio. São 20km ida e volta, com muita montanha, incluindo um trecho matador no último quilômetro que faz você pensar seriamente que não vai conseguir! Mas consegue!!!! A caminhada começa com 2km bem tranquilos e planos ainda em uma área dentro do complexo de Las Torres. Depois…… Bom, depois é bom estar com a saúde em dia, porque não é fácil a brincadeira. O que sempre te dá forças em um lugar como esse são as paisagens… Elas vão nos lembrando por que estamos lá!!!! Vale cada gota de suor! E vai subindo… Subindo… Subindo mais… Até que chega no Km 9 e eu já estou esgotado, com muita dor e cansaço. E aí o negócio começa a ficar sério. A subida é bem no limite entre caminhar e escalar, inclusive passando pelo espaço onde a água do degelo desce, para ajudar ainda! Pelo menos quando dava sede era só abaixar e beber água! Eu acho que eu bobeei… Acho que tem um lugar para deixar o peso extra ali no km 9 antes de começar a subida. Eu não fui atrás disso e acabei subindo com tudo nas costas… Foi treta! Como eu não tinha forças nem para tirar foto, tenho poucos registros desse dia. Uma pena, porque o lugar é maravilhoso. Essa subida é terrível, e quando se acha que acabou você descobre que ainda falta um tanto! Todos os lugares por lá são assim… Você acha que chegou no final, mas não chegou!!!! Para de reclamar e continua andando!!!!! Realmente nem acreditei quando cheguei lá!!!! Mas o visual vale qualquer esforço!!! Infelizmente cheguei lá 15 minutos depois do horário que tinha que iniciar a descida! Isso limitou muito o quanto eu pude aproveitar lá em cima. Foi o tempo de comer alguma coisa, tirar meia dúzia de fotos e sair desesperado para baixo, quase com a certeza que não daria tempo. Isso foi a pior parte do rolê… Não consegui aproveitar quase nada a descida, forcei meus joelhos de um jeito que não poderia ter forçado e fiquei horas no stress de não ter ideia do que iria fazer se perdesse o transporte. Não sei explicar como, arrumei forças não sei da onde para sair em uma disparada nos últimos 2 quilómetros para tentar chegar no ônibus… E não é que consegui!!!!!!! O pessoal já estava quase todo embarcado! Aí pedi para o motorista para esperar uns 2 minutos até a Tati chegar e ele falou que beleza! Nossa, foi por pouco! Eu sentia tanta dor no meu corpo depois disso que nem sei explicar… Doía pé, tornozelo e principalmente meus joelhos… Achei que tinha comprometido todo o rolê… Chegando em Puerto Natales foi só a correria para deitar logo, depois do mercadinho, banho e janta. Dia 3 Esse dia tinha a ideia que seria mais tranquilo, pois além da distancia a se caminhar ser menor, não precisava me preocupar com horário, pois poderia chegar a qualquer hora no Camping Francês. Mas eu me enganei… Foi mais um dia puxado que no final minhas pernas já estavam esgotadas. Já no refugio Las Torres, comecei a caminhar para o Acampamento Francês. O inicio é tranquilo e ainda estava com a sensação que seria um dia de recuperação, e não de grandes esforços. Começo a encontrar alguns morros, mas nada de mais… A caminhada ainda está sob controle. Passados alguns quilômetros eu encontro um novo caso de amor!!!!! Se trata do Lago Nordenskjöld! Que visual maravilhoso! Andar com esse lago ao seu lado o dia inteiro foi lindo demais! As paradas para comer sempre eram em pontos estratégicos para comer apreciando aquele azul espetacular! O problema é que esse trecho tem muita montanha, subindo e descendo toda hora… Eu fui me cansando e já ficava perguntando pra galera que cruzava no caminho se estava muito longe ainda! Isso é claramente sinal de desespero!!!! E então já no final do dia chego no Acampamento Francês! O acampamento é bem bacana. O banheiro é bom e a água para tomar banho bem quente! Isso foi maravilhoso! Lá eles também têm um pequeno restaurante e uma “vendinha” que você pode comprar um refrigerante, por exemplo. Na recepção do camping eles tinham ovos para vender. Não estava tão caro. O problema é que eu não tinha onde cozinhar os ovos, pois não estava carregando um fogareiro comigo. A menina que estava lá foi bem gente boa e ofereceu de cozinhar os ovos para nós no fogareiro dela! Então já fechei negócio e consegui comer algo quente nessa noite, que estava programado apenas comida fria. Então depois de um ótimo banho já fui jantar meu sanduíche, ovos e um vinho que estava carregando para saborear na noite! A barraca estava montada. Não tive trabalho nenhum. É chegar, pular para dentro do saco de dormir e até amanhã!!!!! Dia 4 Depois de uma boa noite de sono que não passei nenhum tipo de problema na barraca, me preparei para partir. Nesse dia os objetivos eram Mirador Francês, Mirador Britânico e a chegada em Paine Grande para tomar o catamarã de volta no final da tarde. Então tomei meu ziriguidum e pé na estrada! Até o acampamento Italiano o caminho é curto mas já com algumas subidas chatinhas. No acampamento Italiano você pode deixar seu equipamento para fazer a subida para o Mirador Francês e Britânico só com o necessário. A subida até o Mirador Francês é de um nível médio… Dá para ir na boa. Acabei me perdendo um pouco no caminho… Ainda bem que olhei para trás e vi umas pessoas passando por outro lugar. Percebi que o errado era eu e voltei para a trilha certa! Lá é um lugar bem interessante. Existe uma geleira com pequenas avalanches a cada 10, 15 minutos… É muito legal ficar um tempo por lá vendo as avalanches e principalmente escutando os estrondos do gelo se rompendo. É um barulho de trovão bem alto! Muito bacana! Fiquei lá um tempo, fiz meu lanche e olhei para o caminho do mirador Britânico………… Que caminho???? O tempo fechou e não dava para ver nada lá para cima….. Então após algumas considerações decidi desistir de ir até o mirador Britânico. Ainda faltava uma boa pernada até lá e eu não queria gastar esse tempo e essa energia para ir até um mirador de onde não haveria nada para “mirar”. Bom, com isso pude desfrutar mais algum tempo no mirador Francês e fazer meu caminho de volta sem stress por conta do horário do catamarã. De volta ao acampamento Italiano não estava muito bem… Não sei bem o que era, mas preferi ficar por lá um tempo até me recuperar. Daí peguei minhas coisas e segui… O caminho a partir de lá é bem mais tranquilo. Não me lembro de ter nenhuma montanha bizarra para subir e descer depois de lá. Isso foi ótimo… Já estava cansado! (Calafate) Um dos pontos altos desse trecho da caminhada é o Lago Skottsberg! O mirador do lago tem uma vista que chega a ser indecente! Depois dessa parada, já estamos quase lá! É um trecho cheio de emoções boas! De que consegui cumprir o objetivo… De que vou completar o W! Isso parecia tão longe na minha vida há 6 meses atrás…. Pensar em cada pedra, cada montanha, cada arbusto, cada pássaro, cada lago, cada pessoa que cruzei, cada parte do meu corpo que doía, cada gole de água de cachoeiras de degelo, e cada sentimento delicioso de conquista com o visual que se abria na minha frente por tantas e tantas vezes nesses dias…….. Foi bom demais! Então a última parada antes da chegada triunfante! Dessa vez para admirar o Lago Pehoé, a poucos metros de chegar em Paine Grande. Não tem lugar melhor para comemorar a vitória!!!!!! E então a chegada! Exausto; Com dor; Realizado!!! Consegui, po**a!!!!!! Daí foi o roteiro já conhecido… Catamarã de Paine Grande para Pudeto, ônibus interno de Pudeto para Laguna Amarga (com parada em Las Torres), ônibus para Puerto Natales, pousada e cama! Hora de descansar, mas não muito, porque no dia seguinte embarcaria para El Chaltén pela manhã. Mas essa história fica para depois! É isso!!!! Quem quiser qualquer ajuda, pode escrever aqui que vou ajudar com todo prazer no que for possível! Críticas e elogios também são bem vindos!!!!! Não esqueçam de seguir lá no Instagram! @profissaoviageiro Valeu!!!!!!!!!!!!! Abraço, Felipe
  24. 1 ponto
    Já estive em vários lugares do mundo e do Brasil. Procuro uma ou duas companhias, homem ou mulher (sou hétero), sem interesse sexual, para chegar a lugares interessantes e dividir experiências. Tenho recursos financeiros moderados. Não tenho um plano de viagem, apenas ideias, sonhos. Uma viagem de trailer pela Europa me atrairia. Da mesma forma uma viagem de mochila por lugares exóticos do Oriente (já estive em alguns). Tampouco tenho ideia de datas. Penso deixar o Brasil e seguir para leste, o que já fiz uma vez com minha ex-mulher, e deu muito certo. Como estou em férias e me aposento em seguida, não teria data fixa para retornar. Moro numa agradável área natural, com mata e rio, a 25 Km de Belo Horizonte. Como é uma ideia para longo prazo (meses? um ano? anos?), acho importante ter um bom tempo para conhecer quem se interessar em compartilhar esse sonho.
  25. 1 ponto
    Sempre começo dizendo pq desta viagem, deste destino, já que o mundo inteiro me interessa! Então vai lá: pq meus planos eram “Islândia” mas não deu ($$ - segundo ano consecutivo mudando o destino por falta de grana, rs). Pq eu li sem querer querendo um relato e depois mais um e depois mais dois, e depois todos, sobre “este destino” (compilei os relatos mais recentes neste tópico). Pq eu já queria ir. E agora estava apaixonada. Pq eu andei negligenciando a América do Sul. Pq AMAMOS natureza e paisagens. E estamos cada vez mais curtindo viagens de carro! Então por tudo isso, e pq passagens de avião estão caras demais e pq sim, decidimos partir de Londrina-PR com destino ao Atacama, no Chile, com lenta passagem pela Argentina! E rolou até Bolívia! “Noooooossa, mas que loucura, vcs vão de carro??? E ainda vão levar o filho???? Vão fazer o que num deserto??” 🤨 “[email protected], loucura pra mim é pagar 3 mil reais num celular!”🤦‍♀️ Apesar de ter bons relatos de carro pelo roteiro que me propus fazer, sempre muda alguma coisa, e tb é interessante atualizar valores e trazer informações mais recentes... e escrevo tb como forma de memória minha... o meu “livro de viagens” é aqui, rs! E em tempo, obrigada a todos que compartilharam aqui suas histórias e me fizeram sonhar além e rir muito! Roteiro Londrina > Foz do Iguaçu > Corrientes > San Salvador de Jujuy (e arredores) > San Pedro de Atacama (e arredores incluindo Bolívia, rs) > SSJ > Corrientes > Iguazu > Londrina. Em 17 dias, 6300km! Com esse tempo tem gente que vai mais longe, que vai pra Santiago, Mendoza e afins, mas gosto assim, com calma! E o mundo estará sempre lá pra gente voltar. Quem foi Até convidei um casal de amigos, mas as datas não bateram. Então fomos naquela formação original básica: Guilherme: marido e piloto; Juliana (eu): esposa, navegadora e co-pilota; e João Gui: filho (11 anos), comissário de bordo! Como De Nissan Versa 1.6 manual ano/modelo 2018/2018! Mandei pra revisão na concessionária antes de viajarmos apesar dele estar recém revisado. Como a gente sempre faz o que não deve com ele um monte de parafuso e proteção na parte debaixo do carro tinha quebrado/soltado. Tb me disseram que eu não precisava colocar nenhum fluido em nenhum lugar pra evitar congelamento, que o que estava lá era o correto, e assim fiz, mas verifique esta questão pq com o seu carro pode ser diferente. Equipamentos obrigatórios: 2 triângulos e extintor de incêndio. SÓ! (Além de cinto de segurança e estas coisas normais). Não tem cambão, mortalha e o carai... Por favor, leiam este tópico! Daqueles que dão orgulho do mochileiros.com!! Seguros obrigatórios: Carta Verde (Argentina) e Soapex (Chile). Mais detalhes abaixo. Documentos Passaportes: é bem mais prático do que levar o RG e a gente já tinha; PID: a gente já tinha, mas ninguém pediu; Carta verde: seguro argentino no nome do dono do veículo, que tem que estar dentro do carro, foi emitido gratuitamente pelo meu corretor de seguro do carro pq já estava incluído no seguro do meu carro (tem que ser impresso em papel verde, rs). Se vc não é o dono do carro tem que ter uma autorização do dono (seja da locadora ou do parente) pra dirigir o carro fora do Brasil. CARRO FINANCIADO está no seu nome e não precisa de autorização nenhuma; Soapex: seguro chileno para estrangeiros, comprado dias antes pelo site da HDI por 10,77 dólares. Na hora de comprar vc vai ter que informar o número do motor do carro, rs. Nem sabia que isso existia. Não é o chassi, é o motor. Procurei na internet onde tava o número do motor do Versa e fica no motor mesmo, kkkk. Foi só bater uma lanterninha lá e anotar! Extensão do seguro pela América do Sul (fale com seu corretor): incluso no seguro do meu carro; Seguro viagem: tive dificuldade em contratar, até pedi ajuda aqui. Eu nunca compro seguro pq uso o do cartão, mas desta vez como não compramos passagens, o cartão não oferecia. Quando comecei a cotar percebi que seguros “terrestres” quase não existiam, ou quando achava, eram super caros e se aplicavam apenas para viagens de ônibus. Depois de dar uma estudada e até falar com corretores, acabei contratando um aéreo mesmo, afinal, minha preocupação era ter algum problema de saúde em alguma cidade, tipo uma dor de dente ou cólica de rim, sei lá. Nestes casos não faria diferença eu estar de carro ou de avião. Compramos pela Mondial/Alianz por 235,00 para nós 3, para Argentina e Chile, por 17 dias. Estava com um cupom de 50% de desconto; Receitas dos meus medicamentos (#diabetica): como assisto muito “Fronteiras Perigosas da América Latina” kkkkk fiquei encanada de alguém cismar com meus medicamentos! Money Trocamos reais por pesos argentinos na fronteira (Foz do Iguaçu) e em Salta, e dólares por pesos chilenos em SPA. No relato aprofundo mais sobre as tarifas. Mas assim, câmbio é uma coisa que flutua tanto que vc tem que pesquisar exatamente na data da sua viagem. Via de regra compensa levar dólar pro Atacama pq lá não tem demanda por real, ao contrário de Santiago, em que a troca direta real x peso pode compensar ou empatar. Na Argentina costuma ser viável trocar direto... mas reparou no “costuma”? Pesquise na data da sua viagem! Internet Baixamos todos os mapas do google off-line e não compramos chip nem no Chile nem na Argentina! Usamos somente a internet dos bares/restaurantes e hospedagens e deu tudo certo! Na mala Calçado quente, confortável e impermeável, eu de botas vento titã (muito amor), os meninos de Quechua. Roupas em camada, pegamos de -10oC a 30oC. Soro de nariz, protetor labial (bepantol), protetor solar e óculos de sol são itens de SOBREVIVÊNCIA, a umidade relativa é zero e a neve cega. Medicamentos: eu já tinha abandonado a ideia de ficar levando remédio a toa, mas preferi levar alguns desta vez. Pra dor, anti-alérgico e Diamox. Falo mais sobre o mal de altitude no durante o relato. Hospedagens Airbnb do começo ao fim! Sou muito fã de Airbnb e mais uma vez tivemos muita sorte! Me sinto em casa, me sinto parte do lugar quando posso cozinhar, ir no mercado e interagir eventualmente! Sei que na maioria dos hostels tb é assim, mas no Airbnb sempre acho mais conforto, privacidade e preços melhores! Tivemos excelentes experiências e preços muito, mas MUITO, acessíveis, vou abordar melhor abaixo. As hospedagens escolhidas, bem como preços e qualidade foram as seguintes: Foz do Iguaçu (1 noite): Eu já tinha me hospedado duas vezes em Foz do Iguaçu pelo Airbnb, na casa da Adriana. A casa dela se aluga inteira e é enorme, super confortável, linda, show! Legal pra ir com mais gente! (Se alguém quiser indicação me manda MP). Mas desta vez era só uma noite, resolvi pegar uma casa menor, onde mora uma senhora, pertinho da Argentina! Sabe quanto? 68 reais pra nós 3, e com café da manhã! 21 reais por pessoa! Amo Airbnb! A Léo, nossa anfitriã, foi muito fofa, amamos! Casa simples e confortável, perfeita para uma noite! https://www.airbnb.com.br/rooms/29173885?guests=1&adults=1 Corrientes (1 noite): Mais uma experiência de ficar em um quarto na casa de alguém. Na verdade é uma dependência no fundo da casa do Cesar. Desta vez pagamos 93 reais pra nós 3, 31 reais para cada! O César foi super querido com a gente, tivemos uma ótima estadia! https://www.airbnb.com.br/rooms/14149168?guests=1&adults=1 San Salvador de Jujuy (5 noites): Eu tinha 200 reais de desconto quando paguei, então no total ficou 321 reais para 5 noites para nós 3, incríveis 20 reais por dia por pessoa, não é bom demais? Lugar super legal, a anfitriã mora nos fundos e dá muitas dicas, não poderia ter escolhido lugar melhor! Quem vai passar um tempo na região costuma hospedar em Salta, mas fiquem de olho, lá é bem mais caro! SSJ, Tilcara e Purmamarca além de serem puro charme tem opções bem mais em conta! AMEI. https://www.airbnb.com.br/rooms/26893928?guests=1&adults=1 San Pedro de Atacama (6 noites): Eu tinha 169 reais de desconto quando paguei, então no total ficou 970 reais para 6 noites para nós 3! Cerca de 55 reais por noite por pessoa! Apesar de ter ficado mais caro que a média, todo mundo sabe que em SPA as hospedagens são mais carinhas mesmo, ainda mais na alta temporada! Esta hospedagem consiste num quarto triplo com banheiro privativo e acesso a cozinha coletiva! Tinha mais um quarto semelhante nos fundos. Os anfitriões foram bem prestativos! Eles moram lá em SPA e alugam estes dois quartos nos fundos de uma casa, que me pareceu ser de parentes deles. Esta foi meio parecido com um hostel. https://www.airbnb.com.br/rooms/24290251?guests=1&adults=1 SSJ (1 noite): a ideia era hospedar em General Guemes e ficar mais na mão de voltar, ou em Salta... eu tinha uma reserva com cancelamento grátis pelo Booking em Salta, mas resolvemos retornar pra mesma casa onde ficamos na ida pq tinha umas plantas lá que eu queria muda, hahahahauaha! Desta vez pagamos 105 reais pra nós 3, 35 reais por pessoa! Corrientes (1 noite): eu queria ter pernoitado em Resistencia só pra ser uma cidade diferente, rs, mas faltando 2 meses para a viagem eu solicitei reserva no mesmo lugar que iria me hospedar na ida, só que estava indisponível. Achei um outro lugar do mesmo dono, mas no mesmo endereço... Achei estranho mas solicitei reserva. Me custaria míseros 73 reais para nós 3 por uma noite. Mas sabe quanto eu paguei? ZERO reais, pois tinha crédito de viagem! Esta segunda reserva aparentemente é de um outro cômodo dentro da casa dele, mais barato, mas acabamos ficando na mesma dependência do fundo e deu tudo certo, o cara é um gentleman! Vou deixar o link desta hospedagem abaixo apenas pq parece diferente da que ficamos na ida, mas foi o mesmo lugar, rs. https://www.airbnb.com.br/rooms/18043226?guests=1&adults=1 Puerto Iguazu (1 noite): última hospedagem da viagem! Quis ficar em Iguazu pra ser diferente da ida, rs, e pq antes de ir embora queria comprar cereja em conserva (pq todo o resto é caro e pega turista em Iguazu). Pra não ter que atravessar a fronteira de novo, resolvemos ficar do lado argentino mesmo. Quarto em casa compartilhada, MUITO simples e com problemas de higiene. Me custaria 52 reais a pernoite pra nós três, mas não paguei NADA pq tinha crédito de viagem! A anfitriã era gente boa mas não recomendo esta casa... poderia ter comprado a minha cereja e atravessado na mesma noite pro Brasil e dormido de novo na Léo que tava mais esquema! https://www.airbnb.com.br/rooms/26877281?guests=1&adults=1 TOTAL: 1557,00 reais, mais ou menos 33 reais por dia por pessoa, já que foram 16 noites! Achei MUITO bom! Se depois de tudo que vc leu, resolver experimentar o Airbnb, faça cadastro com o meu link que eu e vc ganhamos descontos! https://www.airbnb.com.br/c/jcarneiro3?currency=BRL IMPORTANTE: neste tópico, para quem interessar, há uma discussão bem legal que rolou aqui sobre os malefícios do Airbnb, principalmente para as pessoas que moram em cidades muito turísticas. Muito do que foi colocado neste tópico é BEM importante quando vc tem alguma preocupação com o impacto que causa em qualquer ocasião da sua vida, incluindo viajar. Tente escolher bem seus anfitriões de forma a minimizar os impactos negativos do Airbnb! Casas compartilhadas com o morador, anfitriões que só tem uma casa e idosos são uma boa. Clima Esta é uma viagem que pode ser feita a qualquer tempo, mas o cenário muda muito e há períodos em que certos passeios ficam fechados! As duas principais temporadas para nós, brasileiros, são inverno e verão, por conta de férias escolares e tals. E fomos no inverno, a mais ALTA temporada do Atacama! Pq... tem o João, rs! Ele está no sexto ano e ano passado não quis ir conosco pra África do Sul pra não perder aula e provas! Apoiei a responsa dele mas não queria deixa-lo de fora de novo... e já convenci ele que ano que vem a viagem vai ter que ser durante as aulas mesmo, rs. Mas qual é a do inverno e a do verão? Falando especificamente do Atacama... no verão é MUITO calor durante o dia e pode chover. Em janeiro, e principalmente fevereiro, o inverno altiplânico (chuvas intensas) podem estragar seus planos. Este ano várias rotas foram interrompidas por chuvas intensas e muitos passeios foram cancelados, dava pra ver marcas de alagamento em algumas partes de SPA ainda. Mas sabe quem ama o verão? Os flamingos! É nesta estação que vc corre o risco de vê-los fazendo aquela dancinha de corte sensacional! Só tenham atenção com FEVEREIRO. E o inverno?? O céu é maravilhosamente azul, é alta temporada (férias na Europa e América do Norte), não chove nem a pau, mas pra quem não curte, cuidado: a temperatura fica abaixo de zero a noite! Tudo bem pq a noite vc tá debaixo das cobertas quentinho certo? Errado! Tem tour que sai as 5h da manhã, nos Geyseres del Tatio o frio é extremo. Extremo mesmo, -15oC pra menos. O vento faz a sensação térmica te colocar no topo do Everest, rs! E hospedagem de mochileiro em SPA não tem calefação neah... FRIACA! Outros pontos negativos são: os flamingos se mandam pra bandas mais quentinhas e as nevascas podem interromper temporariamente os passeios de altitude e a ascensão aos vulcões (Lascar, Cerro Toco, Licancabur e etc). Mas pra quem, como eu, é apaixonada pelos topo de morro branquinhos e se amarra numa bochecha rosa queimada de vento, o inverno é a sua estação! ATENÇÃO para AGOSTO. Eles dizem que fim de julho, agosto e comecinho de setembro é o período da “última invernada”... neva muito e é a mais baixa temporada do Atacama, frio extremo e muitos passeios fechados! Se quiser curtir a primavera, melhor deixar pra segunda quinzena de setembro pra frente! Obs. Estas informações me foram contadas por moradores locais. Com certeza há quem tenha ido em fevereiro e agosto e tenha dado sorte, mas se vc puder evitar, fica a dica! E na véspera... Machuquei o pé. Sim, forte! No dia antes de viajar a marmota aqui cutucou uma unha! Fui parar na podóloga e não desejo pra ninguém a dor de cortar nacos de carne e unha sem anestesia, fiz força pra não fazer xixi! Por este motivo acabei levando antibióticos caso infeccionasse, antisséptico para curativo e antibiótico pomada para os primeiros dias! No fim... #spoiler super sarei e não tive maiores problemas, rs! Finalmente... Vou relatar tudinho, com muitas fotos e todos os custos. Por dia, eles serão divididos nas seguintes categorias: combustível, pedágio, alimentação (que inclui mercado, refeições diversas, bebidas), compras (que inclui coisas úteis e inúteis, vulgo "souvenires e regalos", assim como eventuais estacionamentos e uso de sanitários), diversão/entrada (inclui entradas em atrações e eventuais taxas de turismo) e câmbio. No fim farei um resumão de custos, e gente... esta viagem divide com a África do Sul a primeira posição de “minha viagem favorita no mundo”... mesmo que nem tudo tenha sido... FLORES. Prometo começar o relato em si, no próximo post! 😃
  26. 1 ponto
    A região do Complexo do Baú é uma das mais conhecidas de toda Serra da Mantiqueira, situada próximo a Campos de Jordão e São Bento do Sapucaí. A região atrai milhares de turistas ao ano, que procuram desde o turismo convencional até ao turismo de aventura. O Complexo do Baú é uma grande formação de rochas de 360 m de altura, 540 m de comprimento, com encostas de até 180 m de altura. Ele é formando por três montanhas: a Pedra do Baú (1.950 m), A pedra do Bauzinho (1.760 m) e a pedra da Ana Chata (1.670 m). A Pedra do Baú no centro, ao lado esquerdo da foto, atrás do ramo de folha, o Bauzinho O trajeto até a pedra do Bauzinho pode ser realizada de carro e tem uma linda visão para a Pedra do Baú. Já o trajeto da Pedra do Baú e para a pedra da Ana Chata só por trilha, que podem levar de 03 a 06 horas dependendo do ritmo de cada um, a nota especial é que na Pedra do Baú você tem que encarar 600 grampos. (recomendado fazer com um guia e equipamentos de segurança). O desafio da Pedra do Baú é encarar a altura e os famosos grampos. Os grampos são totalmente seguros, instalados na pedra desde os anos 40. Muitas pessoas contratam guia com os devidos equipamentos de segurança, mas existe a possibilidade de você fazer por conta própria, não tem muito erro, é só você ir com calma, de grampo em grampo sempre mantendo 03 pontos de apoio fixo. São 600 grampos ate o topo da Pedra do Baú - Como chegar Usando o Waze ou Google Maps coloque a localização Restaurante Pedra do Baú, de São Paulo dá em torno de 200 km. O local é bem estruturado, oferecendo estacionamento, banheiro, restaurante, hospedagem e dá acesso à trilha Pedra do Baú e da Ana Chata. A diária do estacionamento custa R$20,00 e o uso dos banheiros esta incluso nisso. A trilha tem em torno de 05 a 06 km, sendo 1,5 km de seu trajeto de subida, depois mais 600 grampos ate o topo da Pedra do Baú, então as pernas acabam ficando doloridas no retorno. Para se ter uma ideia, fiquei mais cansado nessa do que na de 25 km que fiz pela região de Biritiba Mirim. Bauzinho ao fundo A trilha é bem demarcada, com totens indicando a distância que falta até o inicio dos grampos. Quando chegar ao inicio dos grampos, terá um responsável controlando o acesso, caso você não opte fazer a subida com algum guia, será necessário assinar um termo de responsabilidade. Nesse mesmo ponto você verá o acesso para a trilha da Ana Chata. A subida pela FACE SUL da Pedra do Baú esta INTERDITADO, houve um deslizamento de pedra que acabou arrancando 03 grampos, porém mesmo sem eles, as pessoas estavam se arriscando com cordas para pular a parte sem grampos, os responsáveis do parque acabaram tirando mais alguns grampos tanto no meio como no começo para que nem com corda fosse possível. Tudo isso foi feito pela sua segurança, a face Sul não é tão firme quanto a Face Norte. Logo evite. Visão da Serra da Mantiqueira Como o mesmo lugar para subir é a mesma via para descer e não cabem 02 pessoas no meu grampo, ai você pensa "e como faz com o congestionamento de pessoas?" Bem, o Parque disponibiliza 04 funcionários que ficam um no começo, dois no meio e um no fim, controlando o transito de pessoas, isso ajuda muito. A Pedra do Baú é muito bem cuidada, não há lixo na trilha, é bem demarcada, gostei muito de conhecer a região, os grampos são firmes e estão em um espaço muito confortável entre um e outro, assim não dificultando para quem tem a perna curta. O medo sempre ira surgir, mas qual seria a graça da vida se a gente não encarar nossos medos né? O que posso recomendar é pensar em um degrau por vez, devagar, sem pressa e sempre da forma mais segura possível, caso tenha muito medo ainda, é possível contratar guias locais que vão te acompanhar e irão fornecer os equipamentos de segurança. - Dicas Leve: 2 Litros de água no mínimo. Lanche e frutas Boné e lanterna Óculos Protetor solar Blusa de Frio ou corta vento Protetor Labial Um calçado adequado para a trilha Sempre deixe avisado para familiares para onde você esta indo Planeje a trilha antes de fazê-la pela primeira vez, saiba o que você ira enfrentar durante o dia. Melhor época é sempre no outono/inverno, época que dificilmente terá incidência de raios e trovões, e muito menos chuva, mas sempre fique atento a meteorologia do dia. Não se esqueça de sempre trazer seu lixo de volta, ajude a cuidar e preservar a natureza. Espero que tenham gostado do relato, para qualquer dúvida só mandar mensagem pelas minhas rede sociais, estou presente no Instagram no rafacarvalho33 e no Facebook no Follow The Portuga. **** Aos amigos do blog que vão viajar e reservar sua hospedagem, peço para usarem minha caixa de pesquisa na página inicial do site, assim o Booking repassa uma parte da comissão para mim, ajudando eu a seguir com o trabalho aqui no blog, isso não gera nenhum custo adicional para você. Valeu =] **** Follow me
  27. 1 ponto
    Oi, somos dois amigos (alemã e argentino) e no fevereiro 2020 vamos organizar una expedição de 3 semanas no Chile e Argentina. E um tour privado, mas podemos levar 4-6 pessoas mais. Vamos atravessar os Andes do Chile (Santiago) a Argentina a pé, descansar no Valle de Uco e logo escalar o Vulcao Maipo (5264m). Quem gostam a aventura, o desafio e las trilhas sem muitas pessoas? Interessado? Se quer saber mais, escrever-nos: [email protected] Saludos, Anna & Emil
  28. 1 ponto
    Este post mostrará as melhores opções pra você aproveitar as Galápagos e suas praias sem gastar uma fortuna. Mas já adianto que se você está sem nada de grana, este não é o destino pra você. O arquipélago é conhecido principalmente pela variedade de fauna entre cada uma das ilhas, que foi crucial para Charles Darwin formular a Teoria da Evolução. Este relato também apresentará os animais mais interessantes que vimos e onde você poderá encontrá-los. As Galápagos pertencem ao Equador e estão situadas a cerca de 950 km a oeste do litoral do país. As ilhas estão situadas no Oceaco Pacífico e sua formação está atrelada a um hotspot vulcânico numa junção tripla entre 3 placas tectônicas: Pacífica, de Nazca e de Cocos. O arquipélago é formado por 13 ilhas principais e outras centenas de ilhotes e ainda possui 21 vulcões, sendo 13 ativos. O mapa abaixo, retirado do Google Earth, mostra o arquipélago das Galápagos, seus portos, aeroportos e o nome das 13 maiores ilhas. Nossa trip teve foco nas 3 principais ilhas: Isabela, Santa Cruz e San Cristóbal. Dividi este post em duas partes, sendo a primeira com resumo das atrações visitadas e detalhes de programação e a segunda com a descrição de cada uma das ilhas que visitamos. ROTEIRO RESUMIDO Dia 1: Vôo de São Paulo/SP à Guayaquil no Equador, onde passamos a primeira noite da viagem. Dia 2: Vôo de Guayaquil à Ilha Baltra em Galápagos. Deslocamento até a cidade de Puerto Ayora, a maior do arquipélago. Chegada no hostel e passeio no Darwin Center, um centro de criação de tartarugas gigantes. Pela noite passeamos pelo calçadão à beira-mar. Dia 3: Táxi até o povoado de Santa Rosa, de onde caminhamos até a Reserva El Chato. Aqui, conhecemos muitas incríveis tartarugas gigantes e os Túneis de Lava. Voltamos andando à Santa Rosa e subimos a pé pela rodovia por 1h30min até Los Gemeles, duas imensas crateras. Dia 4: Ida à Baía Tortuga, onde visitamos as praias Brava e Mansa. Vimos uma infinidade de iguanas marinhas pretas neste dia. Dia 5: Pela manhã fomos a Las Grietas, um mini-cânion de paredes de rocha vulcânica. Na sequência pegamos um barco de 2 horas até a cidade de Puerto Baquerizo Moreno, na ilha de San Cristóbal, onde há uma infinidade de leões marinhos. Ida a Playa Mann ver o pôr-do-sol. Dia 6: Caminhada até a linda Praia La Loberia, cheia de leões marinhos, e até o penhasco El Acantilado, onde tivemos uma observação intensa de aves marinhas. Regresso a Puerto Baquerizo, ida até o Centro de Visitantes e subida ao Cerro Tijeretas, onde fizemos observação de fragatas, pelicanos e da bela Baía Tijeretas. Caminhada até a Playa Ochoa e contemplação de um booby, icônico pássaro de patas azuis das Galápagos. Dia 7: Tour para a parte alta da ilha de San Cristóbal, onde visitamos a Laguna El Junco e caminhamos ao redor da lagoa. O passeio também incluiu visitação ao centro de criação de tartarugas gigantes e à Praia de Puerto Chino. Dia 8: Snorkel com leões marinhos na Baía Tijeretas e com uma infinidade de tartarugas marinhas na Playa Carola. Dia 9: Regresso à Ilha de Santa Cruz pela manhã. De tarde fizemos um trekking de 4 horas (ida e volta) para subir o Cerro Puntudo, a segunda montanha mais alta da ilha. Dia 10: Duas horas de barco até Puerto Villamil na Ilha Isabela, a maior das Galápagos. Ao chegar fizemos uma caminhada de 7h30min (ida e volta) até o Muro de las Lágrimas. Dia 11: Tour para o cume do Volcán Sierra Negra. O passeio durou 5h20min, com 16 km caminhados. Visitamos a linda cratera do Sierra Negra e fomos a um mirante com vista pra muitos vulcões da Isabela. Ao voltarmos para Puerto Villamil fomos a outro centro de criação de tartarugas gigantes. Pra finalizar o dia, caminhamos por mangues e lagoas com muitos flamingos. Dia 12: Tour de caiaque e snorkel pela Baía Las Tintoreras, onde vimos uma infinidade de espécies animais, incluindo raias, tubarões e um pinguim. Depois fizemos snorkel na Concha Perla com mais leões marinhos. Barco de regresso à ilha de Santa Cruz. Dia 13: Visitação ao centro Charles Darwin novamente e dia tranquilo na cidade. Dia 14: Retorno de Puerto Ayora a Guayaquil. Avistamento de iguanas terrestres próximo ao aeroporto de Baltra. Uma vez em Guayaquil, caminhamos por Las Peñas até o farol no topo da montanha Cerro Santa Ana. PROGRAMAÇÃO Onde Ficar Nas Galápagos existem três vilas em cada uma das três maiores ilhas, as quais você pode ver a localização no mapa do item “INTRO”: · Puerto Ayora, na ilha de Santa Cruz, com uma população de 12.000 habitantes; · Puerto Baquerizo Moreno, na ilha de San Cristóbal, com cerca de 7.000 habitantes; e · Puerto Villamil, na ilha Isabela, a menor com aproximadamente 2.000 moradores. Qualquer uma das três têm boas opções de alimentação e hospedagem. Puerto Ayora é a maior cidade do arquipélago e a com mais estrutura, mas é também a mais desorganizada. Possui a vantagem de estar situada no centro das Galápagos e, por isso, é de onde saem a grande maioria dos passeios para as outras ilhas. Ficamos em dois bons hosteis em Ayora, o Gloria e o Sir Francis Drake. A vila de Baquerizo foi a que eu mais gostei por ter bastante infraestrutura e ser mais organizada que Puerto Ayora. Além do que, adorei o fato de haver uma infinidade de leões marinhos no porto e na praia da cidade. Em Baquerizo, dormimos no hostal León Dormido. Villamil, com suas ruazinhas de areia, é a mais pacata e aconchegante das três, porém é a com menos estrutura e atrações para visitar. É a única das três ilhas que não possui um aeroporto nem caixas automáticos. Passamos nossa estadia em Isabela no hostel Villamil. Como Chegar Seguem informações sobre como ir às Galápagos: · Somente é possível chegar nas ilhas através de transporte aéreo; · Os vôos para o arquipélago saem apenas de duas cidades: Quito e Guayaquil, ambas no Equador; · Existem dois aeroportos que recebem vôos do continente: um na Ilha de San Cristóbal e outro na Ilha de Baltra, que dá acesso à Santa Cruz; · As companhias TAME e Avianca Ecuador possuem vôos diários e frequentes para os destinos de saída e partida acima mencionados (e caros!); · Os vôos saindo de Guayaquil levam 1h30min e de Quito 2 horas. Para locomover-se entre as ilhas de barco, é importante considerar: · Somente existem dois trechos de traslados fixos entre as ilhas: um entre Santa Cruz e Isabela e outro entre Santa Cruz e San Cristóbal; · O serviço não é oferecido por empresas públicas, sendo necessário comprar o ticket nas agências das vilas; · Ambos os trechos são realizados duas vezes ao dia para cada sentido, sendo que um barco sai no início da manhã e outro pela tarde. Os horários não são fixos por não serem barcos oficiais; · Compre seus boletos de barco com ao menos um dia de antecedência; · Cada trajeto de barco leva cerca de 2 a 3 horas; · A viagem pode ser bem mareante a depender das condições do mar. Por serem as únicas 3 ilhas com povoados com estrutura para turismo, se você quiser ir para as outras é preciso contratar tours, que serão bem caros. Para o regresso de Puerto Ayora à Ilha de Baltra, os horários de ônibus até o ferry são: 07:00, 07:40 e 08:30. Quando Ir Não há uma temporada de preferência para visitar as Galápagos. O clima é ameno durante todo o ano e suas atrações podem ser visitadas a qualquer época. A única recomendação que faço é evitar os meses de alta temporada: janeiro, julho, agosto e dezembro. Deste modo, não haverá riscos de os passeios e/ou barcos entre as ilhas estarem lotados. O Que Levar Para Trekking Fizemos algumas trilhas de um dia nas ilhas e todas apresentam grau baixo de dificuldade. Portanto, leve apenas o básico: · Bermuda ou calça · Camiseta · Bota ou tênis de trilha · Mochila (30-45L) · Boné/chapéu · Capa de chuva ou poncho impermeável · Traje de banho · 2-3 L de água · Snacks para trilha · Protetor solar · Repelente · Câmera fotográfica RANKING DAS ATRAÇÕES Segue abaixo as opções de roteiro considerando o número de dias que você terá nas ilhas, de mais imperdível para menos imperdível: 1 Dia: Puerto Baquerizo, Punta Carola e Baía Tijeretas. Sei que ninguém vai pras Galápagos pra passar só um dia, mas se você for esta pessoa, vá para a Ilha de San Cristóbal. Em um dia você pode ver uma infinidade de leões marinhos dentro e fora d’água e fazer snorkel com dezenas de tartarugas marinhas gigantes na Punta Carola. Ainda é possível avistar fragatas e boobies na Baía Tijeretas. 2 Dias: Tour Puerto Chino. Ainda na Ilha de San Cristóbal, recomendo que encontre um motorista que te leve para a linda Praia de Puerto Chino. No caminho você passará pela Laguna El Junco, um lago dentro de uma cratera vulcânica, e pelo Galapaguera, um centro de criação de tartarugas gigantes terrestres. 3 Dias: Baía Tortuga e Darwin Center. Pegue um barco até a Ilha de Santa Cruz e passe um dia nas lindas Praias Brava e Mansa. Veja dezenas de iguanas marinhas e depois vá até o Darwin Center, o principal centro de criação de tartarugas gigantes do arquipélago. 4 Dias: El Chato e Los Gemelos. A Reserva El Chato é o melhor lugar para interação com as famosas tartarugas gigantes das Galápagos. Nele você ainda pode ver os lindos Túneis de Lava. Na sequência é possível visitar as impressionantes crateras Los Gemelos. 5 Dias: Vulcão Sierra Negra. Se você tiver um quinto dia (por favor tenha), pegue um barco para a Isabela no dia anterior e reserve o tour para o Vulcão Sierra Negra. Você terá o panorama mais lindo das Galápagos. Na volta para Puerto Villamil, você pode passar na Lagoa de Flamingos e no Centro de Criação de Tartarugas da Isabela. 6 Dias: Las Tintoreras e Concha Perla. Ainda na Isabela, recomendo que faça o tour de snorkel e caiaque nas Tintoreras. Você verá animais não antes vistos como tubarões, raias e pinguins. No final, aproveite o aluguel do snorkel e vá nadar com leões marinhos na Concha Perla. 7 ou mais Dias: Agora que você já conheceu lugares bem representativos das Galápagos, sugiro as seguintes opções caso você tenha mais tempo nas ilhas: Fazer mergulho. Deverá ser uma de suas prioridades se você for certificado. Infelizmente, só tirei meu certificado após esta viagem; Fazer tours de 1 dia para as ilhas Bartolomé, Seymour Norte, Pinzón, Santa Fé, ou qualquer uma próxima a Santa Cruz; Dia extra em uma das 3 maiores ilhas: em Santa Cruz para conhecer Las Grietas; na Isabela para visitar o Muro das Lágrimas; ou em San Cristóbal para ir à Playa Ochoa ou ao El Acantilado; Tenha dias de descanso nas lindas praias das ilhas. Como se pode ver, é possível elaborar uma infinidade de roteiros nas Galápagos. Se você tiver tempo e dinheiro vale a pena conhecer o máximo número de ilhas possível, o que possibilitará que conheça mais fauna endêmica e mais paisagens lindas. Se você estiver com pouca grana e com bastante tempo, recomendo que fique somente nas 3 ilhas principais, como nós fizemos. ANIMAIS AVISTADOS Segue abaixo uma relação dos principais animais que vimos nas ilhas que visitamos: Baltra: Iguanas terrestres amareladas. Santa Cruz: blue-footed booby (piquero de patas azules), caranguejos chama, coruja das Galápagos, fragatas, iguanas terrestres amareladas, iguanas marinhas (MUITAS), lava lizards, leões marinhos, pelicanos, raia, tartarugas terrestres gigantes, diversos tentilhões (finches, pinzones) San Cristóbal: blue-footed booby (MUITOS), fragatas (MUITAS), iguanas marinhas, lava lizards, Leões marinhos (MUITOS), pelicanos, tartarugas marinhas verdes (MUITAS), tartarugas terrestres gigantes, diversos tentilhões. Isabela: blue-footed booby, caranguejos chama, fragatas, flamingos, iguanas marinhas, lava lizards, leões marinhos, mocking bird, pelicanos, pinguim das Galápagos, raias, tartarugas marinhas verdes, tartarugas terrestres gigantes, diversos tentilhões, tubarões. Lista dos não avistados que queríamos ver: albatroz das Galápagos, cormorão das Galápagos (flightless cormorant), iguanas terrestres rosadas, nazca booby, red-footed booby (piquero de patas rojas), tubarão martelo, raia manta e outros só pra quem faz tour de mergulho. GASTOS TOTAIS Os gastos da viagem se deram em dólares americanos, que é a moeda oficial do Equador. Os valores em negrito são para 3 pessoas: · Avião Guayaquil -> Galápagos* = US$ 400 por pessoa = US$ 1.200 · Taxa Aeroporto = US$ 20 por pessoa = US$ 60 · Entrada Parque Nacional Galápagos Mercosul = US$ 50 por pessoa (US$ 100 p/ fora Mercosul) = US$ 150 · Balsa + Bus Baltra -> Santa Cruz = US$ 9 · Barcos de Santa Cruz para San Cristobal e Isabela = US$ 30 por pessoa por trajeto (4 viagens) = US$ 360 · Hospedagem em Santa Cruz (6 noites) = US$ 405 · Hospedagem em São Cristobal (4 noites) = US$ 240 · Hospedagem em Isabela (2 noites) = US$ 110 · Passeios em Santa Cruz (El Chato, Las Grietas, Cerro Crocker) = US$ 34,6 · Passeios em São Cristobal (Puerto Chino, El Junco e Snorkel Punta Carola) = US$ 80 · Passeios em Isabela (Volcán Sierra Negra e Tintoreras) = US$ 225 · Refeições em Galápagos = US$ 405 · Mercado em Galápagos = US$ 90 · Lavanderia = US$ 20 Total para 3 Pessoas = US$ 3.389 TOTAL POR PESSOA (2017) = US$ 1.130 * Não inclui passagens aéreas para chegar ao Equador AS ILHAS Nosso acesso para as Galápagos se deu pela cidade de Guayaquil, situada no litoral do Equador. Passamos uma noite no Hostel Nucapacha e no dia seguinte pela manhã fomos ao aeroporto pegar o vôo para a Ilha de Baltra. Pagamos 20 dólares de taxa aeroportuária antes de tomar o vôo, o qual durou 1h30min de duração. Ao chegar no arquipélago, pagamos mais 50 dólares para entrar no Parque Nacional Galápagos (salgado!). Se você quiser acompanhar a descrição detalhada sobre as 3 ilhas principais que visitei nas Galápagos, basta acessar o link abaixo. Continuar lendo: http://trekmundi.com/galapagos/ Abaixo algumas imagens deste fantástico arquipélago: Ivan e iguanas marinhas Praia Brava Ivan, eu e tartarugas gigantes das Galápagos Anna, eu e tartarugonas Anna e uma das dolinas Los Gemelos Leões marinhos brincalhões Anna snorkelando com a tartaruga marinha Ivan e Leões Marinhos Anna e Blue-footed booby Volcán Sierra Negra Um abraço!
  29. 1 ponto
    Quando? Novembro/2015 Roteiro: 5 dias no Deserto do Atacama + 4 dias no Salar de Uyuni Vôo de São Paulo para Santiago + voo de Santiago para Calama (aeroporto mais próximo de San Pedro do atacama). A duração do voo de Santiago x Calama é de 3 horas e meia, aproximadamente. Chegando em Calama, logo na saída do aeroporto você será abordada por muitas empresas que fazem o transfer Calama x San Pedro do Atacama. Se eu não me engano paguei CLP 10.000 por esta rota. Deixa para pagar esse transfer lá na hora, sempre tem vans disponíveis. A cidade: Atacama é basicamente composta por uma única rua principal chamada “Caracoles”. Tudo fica nela ou próxima a ela: hotéis, restaurantes, agências, mercadinhos, etc. Por isto, quando você pegar o transfer em Calama, se estiver sem hotel reservado (que nem eu! rs...) peça para te deixarem na rua Caracoles e lá você poderá olhar os hotéis um a um a pé mesmo. Hoteis: Lá tem desde campings até hotéis 5 estrelas. Eu fiquei em um hostel simples chamado “Corvatsch”, na Rua Gustavo Le Paige, paralela à Caracoles. A diária ficava em torno de CLP 8.000, porém era um quarto compartilhado com 5 camas, portanto era bem mais barato que os demais lugares que estávamos buscando. O importante é ficar em um hotel/hostel localizado próximo à rua Caracoles. O Corvatsch, além de hostel, também tem quartos para casal com banheiro compartilhado, que pode sair mais barato que os hotéis com banheiro privado. Alimentação: Como o Corvatsch tinha cozinha, nós geralmente íamos no mercado e comprávamos miojão mesmo, e quando queríamos diversificar era miojo + hambúrguer! hahahaha Mas algumas vezes almoçávamos fora e por ser cidade turística não é barato comer por lá. O almoço para 2 pessoas não saía por menos que CLP 20.000,00. O que por na mala? Roupas confortáveis (tipo de academia): shorts, leggings (muitas, porque suja fácil), biquíni, regatas, blusa de frio, casaco de frio, luva, gorro, chinelo, protetor solar, chapéu e óculos. Não usei calça jeans nenhum dia. É a mala mais doida que você vai fazer na sua vida, porque você vai pegar climas extremamente opostos. Faz muito calor de dia e muito frio à noite. Tem passeios que são bem de noite ou durante o amanhecer, e cheguei a pegar -5°C nos Geysers. Sugiro levar 2 tênis, porque um dia molhei o meu e tinha um reserva na mala para o dia seguinte. Passeios: Fechar todos os passeios com uma única agência é a melhor coisa, porque te dão um desconto bom. Não precisa fechar nada com antecedência, todos os dias têm passeios disponíveis e a gente não teve problema com reserva de última hora (com exceção do passeio das estrelas, que eu falo depois). Eu super indico a agência World White Travel, eles ficam na rua Caracoles. Eu já havia lido bons comentários a respeito no Trip Advisor e no final gostei bastante. Os passeios que fiz foram: - Lagunas Altiplánicas - Laguna Cejar (aquela que você não afunda) / Ojos del Salar / Laguna Tebinquiche -> estas 3 você faz no mesmo dia - Valle de La Luna - Geyser del Tatio: frio de -5°C! Além disso fica a 1.500m de altitude, então respirar é luxo. Geralmente você paga o valor do passeio + valor da entrada na Reserva. A maioria destes passeios têm café da manhã incluso. - Valle de la Muerte: como é bem perto do centro da cidade, nós decidimos pegar uma bicicleta e ir por conta. O dono da agência das bikes (não era a World White Travel, eu não lembro o nome da agência) desenhou um mapa e foi super tranquilo chegar lá no Valle. Também fiz um passeio de observar as estrelas à noite com a agência “Space”, que é a mais indicada para este tipo de tour. Como eu disse, este é o único que precisa reservar com um pouco de antecedência, porque a procura com esta agência é muito grande. Eventualmente eles podem cancelar o tour se o céu estiver com muitas nuvens e a visibilidade não for boa. Se isso acontecer, eles devolvem seu dinheiro. Este passeio me surpreendeu muito, o céu do Atacama é considerado um dos mais bonitos do mundo. Eu vi até estrela cadente este dia – umas 3, no mínimo! UYUNI: Dica número 1 para ir ao Salar de Uyuni: feche com uma agência que tenha uma filial na cidade de Uyuni. Se der algum problema lá, você é bem socorrido. Existem 2 bem cotadas: World White Travel e Cordillera Travel. Eu fechei com a WWT, junto com os passeios do Atacama e consegui um desconto bom. Existem dois tipos de pacotes de viagem ao Uyuni: - 3 dias: para quem sai do Atacama e fica no Uyuni por 3 dias (geralmente quem faz isso é quem vai para La Paz em seguida) - 4 dias: para quem sai do Atacama, fica no Uyuni por 3 dias e o 4º dia é para voltar para o Atacama (nós fizemos este). Do Atacama até a fronteira da Bolívia é aproximadamente 1 hora e meia na van. Chegando na Bolívia, você faz a imigração e em seguida vão te colocar em um 4x4 junto com o motorista e os passageiros que irão te acompanhar pelo resto da viagem. Eu dei muita sorte, meu motorista era MTO gente boa e no nosso carro só tinha brasileiro da nossa idade, então todo mundo se deu super bem. É importante ficar com gente que você gosta porque vocês vão andar o tempo todo juntos, e até mesmo dormir no mesmo quarto. Na Bolívia tem paisagens lindíssimas, lagunas coloridas e a fauna de lá é incrível também (lhamas, flamingos e vicuñas). Cada dia você dorme em um local diferente, são "pousadas" bem simples mas nada horrível. Antes de ir eu havia lido que o Uyuni é muito perrengue, mas não passei por nenhuma situação complicada. No primeiro hotel não tem chuveiro, mas até aí é frio para caramba, você quase não sua, então não é nada insuportável ficar um dia sem tomar banho. Nos demais lugares, a cama era confortável, minha rinite não atacou, tinha bastante cobertor e as refeições eram bem completas (café da manhã, almoço e janta estão inclusos no preço do pacote. As refeições são bem simples, mas eu achei bem gostoso). Aliás, tirando o preço do pacote, você gasta pouca coisa a mais na Bolívia.
  30. 1 ponto
    Galera Acabei de cruzar a fronteira Nicarágua-Honduras via Somoto e passo aqui algumas coisas que aprendi: - Você pode pegar um ônibus direto de Manágua, León ou Estelí até Tegucigalpa, capital de Honduras, isso vai te custar $23(TicaBus) e $29(TransNica), ou ir de ônibus urbano até a fronteira, nesse caso partindo de Estelí até a vila El Espino por $1.42, atravessa a fronteira andando e pega uma van até San Marcos de Colon por $1. Dali você pega o ônibus para Tegucigalpa por $6.5. Essa última opção vai demorar muito mais tempo, mas é uma economia de pelo menos $14. - Na fronteira paga se uma taxa de saída da Nicarágua de $2 e uma de entrada em Honduras de $3 - Uma coisa importante, em Honduras os ônibus não circulam a noite, então se você chegar tarde na fronteira, terá que dormir por ali. No caso de San Marcos, é uma cidade tranquila com algumas opções de hospedagem por $10. - Hoje, $1 vale 20 Lempiras
Líderes está configurado para São Paulo/GMT-03:00


×
×
  • Criar Novo...