Ir para conteúdo

Mais curtidos da Semana


Conteúdo Popular

Exibindo conteúdo com a maior reputação em 17-10-2019 em todas áreas

  1. 3 pontos
    Portugal é um país pequeno, mas tem 9 pedacinhos paradisíacos destacados bem no meio do Oceano Atlântico, o Arquipélago dos Açores! São Miguel é a maior das ilhas, e com voos low cost regulares à partir de Lisboa e Porto, é também uma das mais visitadas. A Ilha de São Miguel é um dos lugares mais lindos que já vi! De origem vulcânica, a terra das “vacas felizes” tem paisagens deslumbrantes que vão da montanha ao mar. As estradas, sempre enfeitadas por hortências brancas e azuladas, levam à lagoas cenográficas e praias de areia escura. É o destino perfeito para quem gosta de estar em meio a natureza. O idioma falado é o português, mas o sotaque dos micaelenses (originários da Ilha de São Miguel) é tão diferente do resto de Portugal que muitas vezes parece que eles estão falando francês! A moeda corrente é o euro. Como se locomover nos Açores? A primeira coisa a se pensar ao planejar uma viagem para os Açores é alugar um carro! Não sei sobre as outras ilhas (imagino que seja o mesmo), mas em São Miguel é sem dúvidas a melhor opção. Até há transporte público e ônibus turísticos Hop On Hop Off, como o Yellow Bus, que passam pelos principais pontos, mas lá é daqueles lugares em que o caminho é tão interessante quanto o destino final. Estar de carro vai te dar muito mais liberdade e conforto, além de otimizar o tempo. Caso decida se deslocar de transporte público, confira aqui as linhas e horários. As locadoras de carro já ficam logo em frente ao portão de chegada no Aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada, e de lá até o centro da cidade não dá nem 10 minutos. O ideal é já ter feito a reserva com antecedência. É fácil se locomover na ilha pois as distâncias são curtas (uma volta completa, de ponta a ponta dá 4h de viagem), as estradas são boas e não há pedágios. Quanto tempo ficar na Ilha de São Miguel? Tivemos apenas 3 dias inteiros na Ilha. Dá pra conhecer bastante coisa, mas definitivamente é pouco! Imagino que 5 dias inteiros, ou até uma semana seja o ideal, assim dá pra fazer as coisas com mais calma e ficar mais tempo curtindo cada lugar. É bom também levar em conta a época do ano. Como a maior parte das atrações são à céu aberto, faz bastante diferença se os dias são mais curtos ou mais longos. No verão o sol se põe por volta das 21:00 enquanto no inverno é pelas 18:00. O fuso horário também é diferente do de Portugal continental, sendo 1 hora a menos. Onde se hospedar na Ilha de São Miguel? Nós ficamos hospedados em Ponta Delgada, bem no centrinho da cidade. É a melhor opção para quem quer sentir um pouco de movimento, ter opções de restaurantes, cafés, lojas… mas ainda assim é uma cidade pequena e tudo fecha cedo. Para quem prefere mais tranquilidade, há vários pequenos vilarejos com opções de hospedagem perto do mar e das lagoas. Ficamos na Casa Conforto, um alojamento local bem simpático, com instalações novas e bem decoradas, funcionários super atenciosos e café da manhã no quarto (entregue todos os dias em uma cestinha de picnic ♥). Tem uma cozinha compartilhada caso queira guardar algo na geladeira ou tomar um café. Há um estacionamento público gratuito a 5 minutos a pé e vagas pagas nas ruas próximas. Como é o clima nos Açores? A fama é de ter as 4 estações do ano em um só dia, então acho que a palavra para o clima nos Açores é “instável”. Fomos em Julho, pleno verão, e estava bem quente! A temperatura estava sempre por volta de 24º mas a sensação era de bem mais. Pegamos alguns momentos nublados mas nenhuma chuva. Para essa época recomendo roupas leves, um casaquinho para usar a noite, roupa de praia e calçados confortáveis, pois as melhores vistas vem sempre acompanhadas de alguma caminhada. Nosso roteiro de 3 dias na Ilha de São Miguel Dia 1 No primeiro dia fomos explorar o lado leste da ilha. Começamos pelo Miradouro Pico do Carvão, meio improvisado no meio da estrada mas com uma vista impressionante! Um pouco mais a frente fica o Aqueduto do Carvão e atravessando da estrada, a entrada para o Miradouro Pico do Paul. Dá pra ir de carro até lá mas (apesar da subida) é um caminho agradável para fazer a pé, passando pelas aconchegantes Lagoa das Empadadas e Lagoa de Eguas. Seguindo ainda pela mesma estrada chegamos ao cartão postal dos Açores, o Miradouro da Boca do Inferno (ou Miradouro da Grota do Inferno). Ele fica dentro do Parque Florestal da Mata do Canário e tem horário pra fechar – 19:00 no verão e 15:00 no inverno. No começo da escadaria que leva à vista mais linda da Ilha de São Miguel, está estrategicamente posicionado um carrinho de sorvete artesanal com ingredientes típicos dos Açores. Pode ousar sem medo! A vista lá de cima é surreal! Vai revelando aos poucos a Lagoa e o vilarejo das Sete Cidades e as lagoas de Santiago, Rasa e do Canário. Há um trilho que leva à uma placa explicativa e muita gente para por aí, mas se caminhar um pouco para a esquerda a visão é ainda mais ampla e não é preciso dividir o espaço com quase ninguém. Se tem um lugar perfeito para um picnic, é este! E a rota dos miradouros ainda não acabou, seguimos para o da Vista do Rei, outra imagem bem conhecida da Ilha de São Miguel. Daqui vê-se a Lagoa das Sete Cidades, que tem um lado esverdeado e outro azulado, deslumbrante! Para ter a melhor vista da Lagoa das Sete cidades aconselho cometer um pequeno delito e “invadir” o hotel abandonado Monte Palace. O que parece ter sido um luxuoso refúgio, é hoje quase um cenário de filme de terror, com todo o interior destruído. Ainda assim dá pra imaginar o privilégio que era se hospedar em um daqueles quartos com varandas imensas de frente para as lagoas. Bateu a fome e decidimos descer até o vilarejo das Sete Cidades. Esse trecho da estrada é forrado de hortências e só por isso já valia a viagem, mas a cidadezinha também é um encanto! O gramado arborizado à beira da lagoa é um bom lugar para um momento relax. O almoço foi no Restaurante Lagoa Azul, que tem um buffet cheio de opções deliciosas e bem temperadas! Aliás, esteja atento ao horário se quiser parar para almoçar. Não há nada pelas estradas, é preciso entrar nas cidades e na grande maioria delas os restaurantes fecham entre o almoço e a janta (as vezes ficam abertos mas só para bebidas). A próxima parada foi a Ponta da Ferraria. Além de ser mais uma vista linda, lá em baixo há uma piscina natural de formações vulcânicas onde a água do mar fica quentinha! Essa é de acesso livre e tem duchas, banheiros e vestiários (tudo meio improvisado mas super útil!). Um pouco antes fica o Termas da Ferraria, um espaço com spa, piscinas e restaurante. Terminamos o dia no Miradouro da Ponta do Escalvado, quase um camarote para o pôr do sol. Dia 2 Como ficava pertinho do nosso Airbnb, passamos para conhecer o Mercado da Graça, onde se encontra frutas (especialmente o famoso ananás dos Açores) e vegetais fresquinhos, produtos regionais como queijos, geléias e biscoitos e até souvenirs. Depois partimos para Vila Franca do Campo, na expectativa de comprar o bilhete para visitar o Ilhéu de Vila Franca no dia seguinte. Não conseguimos, mas continuamos o roteiro pelo lado oeste da Ilha. Ali perto fica a Ermida de Nossa Senhora da Paz, uma igrejinha que além de já ficar no alto da colina, ainda está no topo de uma uma incrível e imensa escadaria. Lá de cima a vista para a cidade, o mar e o Ilhéu é fantástica! Outra coisa imperdível em Vila Franca do Campo são as Queijadas da Vila, um docinho típico da região que ganhou tanto meu coração que voltei no dia seguinte pra comprar uma caixa inteira! Clique aqui e conheça mais doces típicos de Portugal! E falando em comida, paramos em um restaurante na cidade para provar uma das especialidades açorianas, as lapas grelhadas! Lapas são um tipo de molusco geralmente encontrados em pedras nas regiões marítimas. As “conchinhas” chegam espalhadas por uma chapa fumegante e são temperadas com um molho de alho e limão. O sabor é bom, mas o fato de elas terem umas anteninhas me deixou um pouco agoniada. Para acompanhar pode provar a cerveja Especial Melo Abreu, também original dos Açores. Continuamos até o Jardim da Lagoa de Furnas, um parque super agradável que tem a Ermida Nossa Senhora das Vitórias como cartão postal. Na outra ponta da Lagoa de Furnas, em uma área de solo vulcânico, é onde é preparado o famoso cozido de furnas, outro prato típico açoriano. O cozido leva variados tipos de carnes branca e vermelha, além de embutidos e legumes. Como sou semi-vegetariana, não experimentei, mas se tiver coragem, deve ser uma experiência gastronômica diferente! O diferencial desse prato é o modo de preparo. Tanto os restaurantes da região quanto pessoas avulsas levam as panelas para serem “enterradas” nas caldeiras, onde cozinham por cerca de 6 horas. Há pessoas responsáveis no local para ajudar no processo. A região de Furnas é aliás muito conhecida pelas caldeiras em ebulição e pelas águas termais. Para chegar até lá mais facilmente pode procurar por “Largo das Caldeiras”, quando começar e ver focos de fumaça saindo do chão, chegou! Há várias bicas de águas com diferentes propriedades espalhadas pela cidade e as pessoas são encorajadas a provar. Eu não dei muita sorte e escolhi uma que tinha gosto de ferro gaseificado! Há alguns lugares em que a água tem uma coloração meio avermelhada devido a presença de enxofre e ferro. Para ter uma vista aérea da Lagoa de Furnas, seguimos até o Miradouro do Pico do Ferro. E com tanta água envolvendo essa paradisíaca ilha, não dá pra não falar de praia também. Escolhemos para fazer uma pausa com uma imperial a beira mar, a Praia dos Moinhos, na região norte de São Miguel. A entrada da praia fica quase escondida nas curvas de uma sinuosa estrada e ao chegar, a surpresa fica por conta da cor acinzentada da areia. Uma boa pedida para petiscar é O Moinho Terrace Café, com um ambiente interior agradável e uma ampla esplanada de frente para o mar. A menos de 10 minutos de carro da Praia dos Moinhos fica o Miradouro de Santa Iria, com uma vista espetacular das falésias açorianas. Por ser uma ilha de origem vulcânica, há várias opções de termas em São Miguel, sendo as mais conhecidas a do Parque Terra Nostra e a Poça da Dona Beija. Deixamos essas duas fora do roteiro e optamos pela Caldeira Velha, um pequeno paraíso natural de águas escaldantes. As piscinas do Centro de Interpretação Ambiental da Caldeira Velha, envoltas por uma vegetação diversa, tem águas de diferentes temperaturas, sendo que a mais quente pode chegar a 38º! Parece impossível mas na verdade é bem agradável – claro que por pouco tempo. A maior e mais concorrida atração é a cascata, que tem uma coloração avermelhada devido ao ferro presente na água. Aliás, o ideal é não ir com roupas novas ou claras pois podem ficar com manchas. O tempo máximo de permanência é de 2 horas e há um limite de 250 pessoas por vez. O valor do ingresso é de 8€ (ou 3€ caso não queira entrar nas poças termais) e grátis para residentes nos Açores. Há banheiros e uma estrutura simples de vestiários e lockers. Mais informações aqui. Dia 3 No nosso último dia na Ilha de São Miguel, acordamos cedinho com destino (de novo) a Vila Franca do Campo para fazer a travessia para o Ilhéu de Vila Franca. Leia aqui tudo sobre o Ilhéu de Vila Franca do Campo. No Norte da Ilha, já próximo à vila de Nordeste fica o Parque Natural da Ribeira dos Caldeirões. O acesso é bem fácil e a estrada corta ao meio dois lados igualmente dignos de cenários encantados. Em um deles, uma cachoeira que brota por entre as árvores e é rodeada por uma abundante natureza. Do outro um riacho salpicado por pequenas quedas d’água e casinhas dignas de aldeia. Sem dúvidas vale a parada. Uma das paisagens mais famosas da Ilha de São Miguel é a Lagoa do Fogo. O acesso de carro só vai até um certo ponto, depois é preciso fazer uma trilha de mais de uma hora. Para ter uma vista aérea basta subir ao Pico Da Barrosa. Como é um dos pontos mais altos da ilha, recomendo checar a visibilidade aqui antes ou corre o risco de chegar lá e não enxergar absolutamente nada por causa da neblina (que infelizmente foi nosso caso). À noite ficávamos sempre pelo centro histórico de Ponta Delgada. As Portas da Cidade, a Câmara Municipal e a Igreja de São Sebastião demarcam o miolo central, onde turistas e micaelenses se misturam. As ruas adjacentes estão repletas de opções de cafés, bares e restaurantes. Uma boa pedida é o Calçada do Cais, que recomendo pelo risoto e pela sangria! A região em frente ao cais também é uma opção agradável para ver o cair da noite. Há sempre alguma coisa acontecendo em Ponta Delgada, consulte o site da Câmara Municipal para saber o que vai estar rolando nos dias da sua visita! 📷 Relato oficial com fotos e mapas aqui
  2. 2 pontos
    @Juliana Champi Ju, pondere o seguinte... custo da hospedagem + custo de transporte. Ficando na e o custo de transporte reduz bastante. E para se deslocar da zona 3 para as atrações é um gasto considerável. Ainda assim... se quiser ficar fora da 1 e 2... pense em Camden Town
  3. 2 pontos
    @rodrigo.cogo O melhor lugar para conhecer gente é no hostel que vc vai ficar. Se tiver um bar, sala de jogos, etc, melhor ainda. Alguns hostels organizam eventos como "pub crawls" que sempre junta uma galera. Eu nunca participei (a maioria é pago) mas sempre via um monte de gente neles. Fica esperto que o transporte público de Londres costuma não funcionar no Natal, Boxing Day (dia que vc vai chegar lá) e ano novo. Dá uma pesquisada nisso para não ficar na mão. Fiz um pequeno guia de coisas pra fazer por lá. Talvez possa te ajudar. Boa viagem! guia_londres.pdf
  4. 2 pontos
    Cara, vc consegue cotar seus gastos com hospedagem e deslocamentos com bastante facilidade pela net. Lembre-se de comprar as passagens antes para economizar. Ademais vai depender do seu estilo. É possível gastar bem pouco com alimentação, por ex, comendo comidas de supermercados, sanduíches etc e uma vezinha ou outra comendo algo local, afinal ninguém é de ferro né? rsrs Vc consegue tb pesquisar opções de locais pra se comer. Fiz isto com sucesso qdo fomos a Paris e almoçamos lá na Rue de la Huchette um dia. Outro exemplo, pesquise no google "comer bem e barato em Londres" e irão aparecer N opções! Nossa próxima viagem faremos: Londres, Amsterdam, Berlim, Munique, Veneza, Florença e Roma. Nossa ideia é economizarmos o máximo possível com alimentação até chegarmos na Itália pois as culinárias de Londres, Amsterdam e Alemanha não nos interessam muito. Então pensamos em comermos um pouquinho melhor na Itália. Espero inclusive não me decepcionar pois já vi alguns relatos de que a comida de lá não é tão boa assim... Outra dica importante é procurar se hospedar em locais que tenham geladeira e micro-ondas. Procurar soluções alternativas de transporte tb pode ser uma boa. Em Londres, por ex, tem umas bicicletas do santander (parecidas com as do Itau que tem em algumas cidades por aqui) q vc pagsa duas libras por dia e pode fazer vários passeios de até meia hora sem pagar nada!
  5. 2 pontos
    @eduardan acho que vc nao precisa de pensar em perrengues quanto à escolha da cia e sim pensar no preço final da passagem pois a Ryanair pode ti vender uma passagem bem barata mas no final das contas pode sair bem cara caso vc precise de despachar bagagem, marcar assento ou ate mesmo esquecer de imprimir o cartao de embarque.
  6. 1 ponto
    Alguém topa essa viagem ou algo pro ano novo?
  7. 1 ponto
    Olá, Aqui vou descrever sobre os meus gastos e como foi a minha viagem ao Chile do dia 02 a 10 de Outubro de 2019. Fora da temporada de neve, porém, com uma beleza encantadora. Vou deixar meus insta aqui pra quem quiser mais informações: @barbosa_carolin Passagens Aérea (ida e volta): R$ 709,00 Guarulhos x Santiago R$ 239,00 Santiago × Calama Companhia SKY Airline (comprei pelo site Maxmilhas). É possível encontrar bem mais barato, mas comprei muito em cima da hora hehe... Cambio: Comprei $25.000 pesos no aeroporto de Santiago, a cotação é ruim, mas é melhor que trocar no Brasil e saiu por 153 pesos por real. Então gastei R$ 170,00 (com uma taxa de $1.043,00 pesos incluso, que é cobrado na casa de câmbio do aeroporto) A conversão é feita assim: o total de pesos que você precisa dividido pela cotação do dia. Ex: 26.043,00 ÷ 153 = R$ 170,21 Sugiro trocar no aeroporto só o que for usar para o transfer. Transfer Aeroporto x Hostel (ida e Volta) De Calama p/ San Pedro leva em média 1h30 de viagem e o transfer é tabelado e custa $20.000 pesos ida e volta com desconto. (Só ida ou volta $12.000) Do aeroporto de Santiago até o hostel no centro ida e volta com desconto ficou por $13.320,00 pesos. (Só ida ou volta $7.400) Total Transfers: R$ 210,00 Hospedagens: Em San Pedro de Atacama, fiquei no Tiny Hostel, super limpo e organizado e perto de tudo. 29.300 pesos (R$ 174,40) por 3 dias e meio e não paguei os 19% do IVA porque apresentei o PDI e identidade. Em Santiago, fiquei no Hostal Yungay localizado no centro e indicado para quem busca mais tranquilidade a noite. O custo foi bem parecido com de Atacama, porém foram 05 diárias por 29.400 pesos. Devido a diferença de cãmbio o meu gasto foi de R$ 175,60. No Total, gastei R$ 350,00 para 08 diárias. Passeios: 1° Dia - Valle de la Luna: É um tour maravilhoso, com paisagens incríveis, passando pelas dunas e mais alguns pontos famosos como as 3 Marias. Geralmente feito na parte da tarde e encerra com um lindo pôr do sol. 2° Dia - Lagunas de Baltinache: São 7 lagunas simplesmente lindas!!! Fiquei encantada com aquele lugar, pode entrar na primeira e na última Laguna, água extremamente salgada e gelada rsrs... Também encerramos com um pôr do sol maravilhoso. A noite fiz o Tour astronômico. Super recomendo. 3° Dia - Piedras Rojas e Lagunas Antiplanicas: Pra quem não sabe, a entrada na Piedras Rojas está fechada, podemos ir apenas até o mirante, mas é um passeio fantástico também, só o caminho até chegar lá já faz valer a pena. Muitas histórias, vegetação, animais. Ainda passamos pela placa de Capricórnio. Nas Lagunas de Miscanti e Miñiques pudemos ver um pouco mais de perto os vulcões com o mesmo nome. Paisagem que parece uma pintura de tão lindo que é. 4° Dia - Deixei livre para conhecer um pouco mais de San Pedro e fazer algumas comprinhas de lembrancinhas. No seu dia livre pode alugar uma bike também para desbravar um pouco mais. Todos os passeios em San Pedro de Atacama ficaram por 87.500 pesos. (R$ 520,00) o pacote fechado com a mesma agência "Tour Connection" que super indico, os guias são maravilhosos. Agora vamos seguir para Santiago onde fiz os passeios com a Agência Bora Pro Chile Br e recomendo muito, excelente atendimento e acompanhamento do inicio ao fim de cada passeio. 5° Dia - Manhã livre no centro, fiz a visita guiada no Palácio de la Moneda agendei Com 1 mês de antecedência e assisti um pedaço da troca de guardas e conheci a Catedral. Na parte da tarde fui com a agência na Vinícola Undurraga. É simplesmente linda. 6° Dia - Viña Del Mar e Valparaíso. Que lugar lindo, alegre e cheio de Cores e arte. Não deixe de conhecer, é um dos principais passeios. 7° Dia - Portillo. O passeio mais esperado por mim. Que paisagem linda do inicio da estrada até a fronteira com a Argentina. Paisagens de quadro. Vale muito a pena conhecer, aquela Laguna del Inca é surreal!! 8° Dia - Vale Nevado & Farellones Sunset (Esse eu fiz com a agência Morandé) Pra quem assim como eu é apaixonada por montanha e pelo pôr do sol, esse passeio é super recomendado. Mesmo sem neve foi incrível. Todos os passeios em Santiago ficaram por 105.000 pesos (R$ 600,00) fechando os 3 primeiros com a mesma agencia e o ultimo com uma agencia diferente. Total com passeios e tickets de entradas R$ 1.120,00 Alimentação: A média que estabeleci para refeição foi de 12.000 pesos por dia, mas gastei bem menos. Como alguns passeios oferecem café da manhã, teve outro que oferecia almoço, então acabei economizando. Ao todo gastei R$ 545,00 em refeições. Lá existe os pratos prontos com entrada+prato principal+sobremesa por 4.000 pesos, McDonalds, Subway ou o famoso La Piccola Italia, são opções bem econômicas para comer. GASTO TOTAL DESSA VIAGEM: R$ 3.173,00
  8. 1 ponto
    Olá!! Sou Ludimilla Cláudia, tenho 30 anos, sou da Bahia e gostaria de encontrar um companheiro(a) pra sair por aí pelo Brasil, qualquer lugar do Brasil, de preferência o nordeste, com pouco dinheiro, aventurando arrumar algo pra fazendo pelo caminho para ir se mantendo, dormindo em hostels, barraca, no quer der... Pois vivo uma vida insatisfeita, não me falta nada materialmente, mas sinto que necessito me libertar dessa zona de conforto e rotineira... Amo aventuras e tô louca pra me aventurar por aí, portanto procuro alguém que tenha os mesmos anseios que eu e está disposta a se aventurar também... Sou professora de Yoga e operadora de Mesa de Estação Radionica, posso me virar com essas duas terapias e se alguém tiver algo pra somar e saímos por aí levando por esse Brasil a fora ótimo... Por minha vontade já ia amanhã, mas predendo começar essa caminhada no final do ano ou começo do ano que vem!
  9. 1 ponto
    Rio de Janeiro, são Paulo ou Goiás, ou qualquer outra rota, aceito acapar também em cachoeiras !!! Moro em brasilia MOCHILEIROOOS
  10. 1 ponto
    Opa, tô querendo fechar uma trip em maio também de uns 20 dias em Espanha e Portugal.. Só quero ver se consigo pegar a França junto... Assim que eu atualizar meu roteiro ao longo do ano posto por aqui. Abraço!
  11. 1 ponto
    Uma mochila de 50L tambem ultrapassa as medidas para a bagagem de mão. Querer embarcar com uma mochila desse tamanho pode ate dar certo se a mesma nao estiver muito cheia, mas caso queria arriscar ja saiba das possiveis taxas que terá que pagar la na hora. Uma mochila de 40L - 45L será mais tranquilo de embarcar.
  12. 1 ponto
    Certo.. Muito obrigado pela resposta, assim já consigo ter uma base do que vou levar hehe.. No meu caso vou tbm com um kit sono saco de dormir/isolante térmico, pois pretendo usar e abusar do CoachSurfing.. e tendo um desses consigo dormir em qualquer lugar que me ofereçam ao menos um chão rs.. Vi que na Decatlhon posso comprar e tenho até 30 dias para troca. Vou pegar o de 50L e testar, se ficar pequeno, troco pelo de 70. Obrigado novamente!
  13. 1 ponto
    Não sei te falar sobre ela. Minha namorada usou por um tempo a MH100 feminina e gostou bastante. Eu uso uma Trek 100 e adoro, mas é bem mais cara. Na minha opinião, um bom par de botas é essencial. Eu economizaria em tudo, exceto nas botas. De qualquer forma, gastar o dinheiro dos outros é fácil, né. Abraço e boa viagem.
  14. 1 ponto
    @Ludinalva Mendes bom dia, sou do Rio se quiser posso te por no grupo que tem uma galera que faz trilha e visitar lugares pelo Rio, também posso te dar dicas de lugares para visitar, forte abraço, bjs
  15. 1 ponto
    @eduardan Na ryanair são de 48hrs até 2hrs antes do voo. Isso se quiser sorteio de poltrona... pois se pagar para escolher onde sentar, dai pode fazer até 60 dias antes... https://www.ryanair.com/gb/en/useful-info/check-in/important-check-in-information Comparou os preços na tap e air europa também? As 4 possuem voos diretos neste trecho. Me pareceu caro os valores que encontrou... mas como não sei suas datas e extras, talvez esteja correto. Não compre voo muito proximo do seu horario de chegada.. Barajas é enorme, além de que voos podem atrasar.
  16. 1 ponto
    Estarei de 15 a 18 em Salvador! Sou de Natal RN.
  17. 1 ponto
    Estarei do dia 21 até dia 27 de novembro, sou do interior de SP!
  18. 1 ponto
    Concordo com o lobo_solitário .... a Ryanair é uma Lowcost bem tradicional, que às vezes tem precinhos incríveis, porém, se você tiver que remarcar, reagendar, adiar ou mesmo levar bagagem, o preço vai dobrar, triplicar e dependendo da situação até multiplicar por 10... 20... Eu particularmente gosto da Ryanair, porque sou viajante 'mão-de-vaca' e busco sempre o melhor preço. Mas vou já sabendo que nesse trecho não vou ter mala a ser despachada, não vou querer marcar assento ou coisas do gênero. Sobre o trecho Madrid / Porto: fiz esse percurso de trem (566 km) e na época achei que valeu a pena.
  19. 1 ponto
    Quando você não está de férias mas quer viajar e não tem muito tempo, Pirenópolis é uma boa opção! Fica bem pertinho de Brasília (2h mais ou menos) e em 2 dias você consegue ter um gostinho de tudo que dá para fazer na cidade. Para organizar a nossa viagem queríamos aproveitar: as cachoeiras, a vida noturna da cidade e subir os morros da região. Os lugares que escolhemos para fazer isso foram: Cachoeiras dos Dragões; Rua dos Restaurantes; e Parque dos Pirineus. Cachoeiras dos Dragões Para começar, saímos de Brasília 7h da manhã, o caminho de ida foi pela BR 060, estrada muito boa com boa parte do caminho com via duplicada. O plano era ir direto para as cachoeiras dos dragões que fica num mosteiro budista mais ou menos a uns 45 minutos de Pirenópolis e funciona de 9h - 17h. Para chegar lá você terá que passar por uma estrada de terra de mais ou menos uns 15km, de carro comum você consegue chegar lá, porém pode sofrer um pouco pois é uma subida e tem muita terra fina. Mas é uma estrada bem sinalizada e não acho que vai precisar de um guia. Chegando no mosteiro você passa por uma orientação rápida sobre as regras do local e já pode ir para a trilha. No local você pode usar os banheiros e encher as garrafinhas de água. Na trilha você vai ter duas opções uma mais leve e outra um pouco mais pesada, as trilhas têm uma boa manutenção e são bem sinalizadas, acho que tem um nível de dificuldade baixa, mesmo sendo 4,5 Km no total você consegue fazer ela toda sem muita dificuldade. Eu fui em outubro lá, época que as chuvas ainda estão voltando então tinha 3 cachoeiras que estavam secas, por isso eles dão um desconto na entrada, mas ainda assim acho que vale a pena, você consegue chegar em lugares da rocha que não seria possível na época da cheia. Rua dos Restaurantes A cidade é bem charmosa e preparada para receber os turistas, ficar a noite apenas andando nas ruas e olhando a cidade já bem interessante. Muita coisa só funciona a noite, uma rua em especial fica cheia de gente e tem vários restaurantes para você escolher. Descobrimos por acaso essa rua apenas caminhando pela cidade, mas é muito interessante para ir jantar e aproveitar a noite, porque nessa rua também funciona algumas casas de festa. Ficamos hospedados no "camping do theo" que nos foi indicado pelas pessoas da cidade mesmo, é um local muito tranquilo fica perto do centro da cidade, então você pode passar pela cidade e voltar a pé mesmo, pode entrar com o carro no quintal e montar a sua barraca do lado. Ele disponibiliza os banheiros e é um senhor muito simpático, conversando com ele você pode usar a geladeira e fogão também. Parque dos Pirineus O parque fica bem próximo a Pirenópolis, porém você tem que pegar uma estrada de chão de mais ou menos 12km para chegar lá, que para ir de carro comum você vai gastar um tempo a mais, devido as imperfeições que a estrada fica por conta do vento. Se você for voltar para Brasília, deixar o parque como última atração é muito bom, porque você já tem uma saída para a direção de Brasília que corta uma grande caminho da estrada convencional. Você sai na BR 070 dessa vez, que não é duplicada, mas é uma estrada em boas condições e chega em Brasília em 1:15h apenas. O parque tem várias trilhas pela "cidade de pedras" porém são trilhas sem muita manutenção e nenhuma sinalização, então é importante ir com um guia se quiser fazer as outras trilhas do parque. Porém você pode ir para a atração mais visitada que é subir os morros, aí você não precisa de guia, pois o caminho é bem simples e você vai ter uma vista linda de toda a região, já que você vai está a 1385m de altura em relação ao nível do mar. O morro que tem a capelinha tem uma subida simples, mas se você quiser subir os outros a trilha não é tão simples e terá que subir por trilhas sem sinalização e com uma dificuldade um pouco maior. Mas se você gosta de paisagens vai gostar da vista que os morros têm.
  20. 1 ponto
  21. 1 ponto
    Oii, vocês vão de certeza? Eu e uma amiga vamos passar o réveillon em Punta del Este, mas gostaria de saber com relação as festas do dia 31. Achei tudo mto caro. Será que o pessoal curte na beira da praia também?
  22. 1 ponto
    Bom dia! Irei pra Europa em janeiro e ganhei o seguro do mastercard. Sei que é um seguro limitado e que não cobre extravio de bagagem por exemplo. Como farei duas conexões na Europa, a possibilidade de um eventual extravio aumenta né? Por conta disto eu pensei se não seria uma boa fazer um seguro a parte por conta desta possibilidade. Eu já soube que existe a diferença entre o seguro saúde e o viagem. Este que o mastercard me deu é apenas o saúde né? A pergunta é: existe algum seguro que seja apenas de viagem? No caso voltado apenas para questões que não sejam de saúde? Fiz uma cotação pela next mas o seguro abrange as questões de saúde e tb do extravio. Queria ver se consigo algum mais em conta! Agradeço desde já!
  23. 1 ponto
    Nao tem uma empresa especifica que irá sempre vender o seguro mais em conta pois tudo depende da finalidade da viagem, na faixa etária, se a pessoa está grávida ou nao, etc.. Procure na net pois normalmente sempre é possivel encontrar cupons de desconto. Realmente pode acontecer de vc encontrar bons descontos tambem na black friday.
  24. 1 ponto
    Economia de escala. Hoje o grupo decathlon e uma multinacional gigantesca. Ela faz dezenas de milhares de cada modelo e com isso consegue negociar preços mais vantajosos e melhor logística. O resultado é o custo menor e poder trabalhar com menor margem de lucro.
  25. 1 ponto
    @Laiza Melo Lopes mesmo que nunca tenha viajado de carro nao tem muito segredo nao, jogue no google maps a cidade de origem e a de destino que sera exibido umas duas ou tres opçoes de rota. No mais, é so colocar as malas no carro e pé na estrada. Nao tem como ti falar onde voce poderia se hospedar pois tudo vai depender da rota que vc vai fazer, da velocidade em que viajará, etc.. Entao o que VOCÊ pode fazer é olhar na net qual o itinerário que vai seguir, ver a distancia entre as cidades e com isso ter uma noçao de onde talvez irá passar a noite, baseado nisso poderá procurar na net (booking por exemplo) locais que aceitem o pet.
  26. 1 ponto
    @MVMO q sorte voce deu hein, conseguiu pensar rapido. Em todo lugar q tem turista sempre tem esses oportunistas.
  27. 1 ponto
    Mochileiros, Meu relato é para alertar vcs sobre a tentativa que roubo que passei. Dia 28/08/19 estava saindo de San Pedro do Atacama e indo para Arequipa, de ônibus, por volta das 20 h. Tinha comprado a passagem na própria rodoviária de San Pedro, o trajeto era sair de SPA > Calamar > Arica. Cheguei em Calama em uma "rodoviáriazinha", umas 21:30, para trocar de ônibus e partir para Arica, porém tive que esperar o horário dele ficar pronto (na verdade esperar o horário certo dele sair: 22:30). Enquanto estava ali esperando, sentado, tranquilo na minha, com duas mochilas, veio um homem cheio de assunto e sentou do meu lado. Ele fisicamente era uma pessoa comum: Calça jeans, casaco, tênis e até cabelo penteado. Perguntou de onde eu vinha, da onde eu era, pra onde estava indo e tals. Até então o lugar estava tranquilo pq todos estavam sentados esperando o horário no ônibus. Quando o bus ligou, todos se levantaram para deixar as malas no bagageiro e formou aquela bagunça. Eu me levantei e esse homem me avisou que eu estava sujo de YORGUTE. Ele então tirou (não sei de onde) uns guardanapos e começou a me "ajudar" a limpar, e eu nem tinha pedido essa ajuda. Fiquei meio paralisado olhando tudo aquilo e tentando entender oque estava acontecendo. Tinha muita gente lá, eu com mochila nas costa e na frente, melecado de yorgute de morango e sem saber o que fazer. Quando dei por mim já tinha, além o homem cheio de assunto, mais dois outros homens me dando "ajuda" com guardanapo. A única coisa que pensei foi em ir para a área próxima do guichê pra tentar sair daquela confusão. Os três homens foram comigo. Procurei um lugar mais tranquilo onde poderia ficar de frete, de costas pra parede e minhas coisas a trás de mim, joguei tudo no chão e olhei para eles. Os três estavam lá me olhando e dizendo: "está sujo, toma isso aqui pra limpar." Nessa hora, fiquei puto e comecei a falar pra eles irem embora. Já estava falando alto e em português kkk "Sai. Sai. Sai. Não preciso da ajuda, não. Vaza. Vaza..." Por fim, eles saíram de perto de mim e ficaram de longe me olhando. Esperei a bagunça diminuir, me limpei mais ou menos, botei as mochilas no bagageiro e entrei no ônibus. Sentei ao lado de uma senhora que comentou que viu todo o movimento e disse que fiz certo indo para um lugar onde eles não poderia encostar em mim sem eu ver. Em resumo, de algum jeito eles jogaram yorgute em mim e ofereceram ajuda para limpar e no meio da bagunça de gente eles poderiam ter levado meu celular, carteira.. Com o Yorgute ou outra coisa eles distraem e furtam suas coisas. Abraços.
  28. 1 ponto
    Oie Estou montando Bolívia e Peru passando ano novo na Bolívia se vc estiver por lá nessa época me avise...meu roteiro tá corrido, só tenho 16 dias então tô montado...depois eu posto aqui...qq coisa meu watsap 21 989926771 Abraço
  29. 1 ponto
    Olá galera, tudo bom? Decidi passar este fim de ano (30) dias em algum país da América Central. Não pesquisei muito mas logo de cara me encantei com a Costa Rica. Ainda não comprei passagem mas já estou procurando. Queria saber se vocês tem alguma dica de onde se hospedar, cidades, companhias aéreas e qualquer informação que julguem útil. Gostaria mesmo de ficar uns 60 dias, mas pelo que li não é tão barato. Vocês já fizeram alguma cotação sobre custo de vida? Agradeço muito se puderem me ajudar com qualquer informação que seja. Obs.: Sou entusiasta da natureza e pratico esportes radicais. Se nos encontrarmos por lá também topo os rolês! hahaha
  30. 1 ponto
    @Luana Alves de Alencar realmente é pouca grana pra uma viagem dessa, ainda mais querendo passar 30 dias. Faça um roteiro sobre quais serão seus destinos, o que fazer em cada lugar e de que forma voltará pra casa. Viajar com dinheiro contato é ruim pois muita coisa legal voce nao conseguirá fazer, sem falar dos imprevistos que podem surgir e acabar comprometendo seu orçamento. Tente ao menos levar um cartao de credito para alguma eventualidade. Na internet voce acha muita coisa sobre valores dos passeios, valores dos transportes, valores das hospedagens, com isso voce ja terá uma estimativa de quanto gastará e até quando conseguirá seguir em frente com a grana que tem. Planeje bem pra nao correr o risco de ficar no meio do caminha sem completar a viagem, sem dinheiro e sem como voltar pra casa. Boa sorte
  31. 1 ponto
    Acho muito pouco! Porém, não impossível. Importante deixar uma reserva para qualquer emergência. Como tem data de ida e volta a primeira coisa é determinar o que deseja fazer.. com esse baixo valor irá deixar de fazer algumas coisas. Explore os relatos do fórum: https://www.mochileiros.com/forum/585-mochilão-américa-do-sul-relatos-de-viagem/ Com esse valor "eu" iria optar por Bolívia e Peru. Só estenderia para o Chile, se fosse fazer couchsurfing e pegar carona.
  32. 1 ponto
    @gabinendes já tem companhia para essa viagem? Estou pensando em passar o Réveillon em Punta Del Este.
  33. 1 ponto
    @Gabimendes Vou chegar em Montevideo e seguir para Punta del Diablo -> Cabo Polonio -> Punta del Este (Reveillon) - > e terminar em montevideo, onde pretendo fazer um bate e volta a colonia del Sacramento. Minha maior preocupação no momento é se devo ou não comprar as passagens de ônibus com antecedência (por conta da alta temporada) ou se dá pra comprar tudo na hora.
  34. 1 ponto
    @Gabimendes Eu vou para o Reveillon com uma amiga
  35. 1 ponto
    Bora!!! So vamo!!! Eu vou sair por esse brasilzao nos proximos meses... com uma mochila nas costas, barraca na mão e pouco dinheiro.. vou trabalhando em hostel, fazer dinheiro com musica!!! Vou so IR. estou nessa vida para o que de ir vier Meu zap : 85 9986477561
  36. 1 ponto
    fala de novocomigo, nao consigo te achar...71987283372
  37. 1 ponto
    Olá. Sou daqui, já morei no sul, na metropolitana, conheço parte do norte, o leste e moro no noroeste do estado. Posso garantir que existem muitas opções, e para todos os gostos. Uma pena que além de Foz do Iguaçu não há tanta divulgação turística do nosso Estado, mesmo Curitiba tem muitas coisas interessantes que não são divulgadas. Para melhor ajudar, seria preciso saber qual sua intenção de viagem! Sua vertente é mais aventureira? Radical? Gastronômica? Histórica? Ou prefere juntar tudo e aproveitar o máximo de uma cidade/rota em específico? Para todos os casos vou anotar algumas cidades que eu indicaria para cada situação: Aventura Prudentópolis, Faxinal, Sapopema, Roncador, Ponta Grossa, União da Vitória entre outras. Radical Prudentópolis, Foz do Iguaçu, Turvo, Sapopema, etc. Gastronômica Curitiba, Campo Magro, Prudentópolis, Campo Mourão, e mais. Histórica Ponta Grossa, Lapa, Curitiba, Antonina, Londrina, Fênix, Campo Largo, Palmeira, etc. Existem muitas outras, se vc precisar de algumas orientações das cidades que conheço, estou à disposição. Algumas informações vc poderá encontrar no blog que escrevo, apesar de poucas (escrevo) nos momentos que a Faculdade me permite, hshs.
  38. 1 ponto
    Ainda não fechei hospedagem estou indo para Londres dia 18/09 vou ainda a Bruxelas e Amsterdã, devo chegar em Paris dia 30/09 e fico até dia 04/10. vamos??? meu whats 84 98819-8068
  39. 1 ponto
    olaa eu nao comprei nada mas to com intenção d eir, vc pegou qual tipo de hospedagem?
  40. 1 ponto
    Exato. Foz do Iguaçu é uma das cidades com maior movimentação turística de todo o país. É muito preparada, possui diversos atrativos e ainda soma uma tríplice fronteira com Paraguai e Argentina, que também pode visitar na mesma viagem. Além de tudo, ainda é um local relativamente barato. O estado do Paraná possui outros atrativos específicos, mas aí depende do seu interesse. Tem a capital, Curitiba, que também é bonita, organizada e com vários pontos turísticos. Ali próximo também é possível fazer um bate e volta para o litoral, ilha do mel e especialmente para a serra do mar e cidades históricas como Antonina e Morretes... há uma hora de distância também tem o Parque Vila Velha em Ponta Grossa e o Cânio do Guartelá em Tibagi... enfim, tem bastante coisa.
  41. 1 ponto
    @Carol Hedro Hospedagem em Amsterdam é algo caro! Sempre fiquei no StayOkay Vondelpark... 03 vezes. Ele é novo e bem recomendado mesmo. Porem fica em Amsterdam Noord, uma região mais afastada do Centro. Tem que pegar uma balsa no fundo da Centraal Station... a balsa funciona 24/7 mas acho q limita a vida noturna... não da para pegar um taxi ou UBER para voltar para casa ja cansada... Um deslocamento para Leidseplein ou Van Gogh museum, por exemplo, leva quase uma hora ...
  42. 1 ponto
    @Carol Hedro, nunca me hospedei mas tive bastante recomendações do ClinkNOORD... Pretendo ficar nele ano que vem
  43. 1 ponto
    @joaoptsantos Primeira coisa: Amsterdam é uma cidade segura onde você pode se locomover 24/7 sem maiores preocupações! A região do Centro, leia-se arredores da praça Dam, realmente fica meio deserto e concentra alguns usuários de drogas mais pesadas. Idem para as imediações de Centraal Station depois da 0:00 hr quando os trans começam a encerrar as atividades. Além do fato da proximidade com Red Light... lá pelas 02:00 da madruga recebe o rescaldo da galera mais animada, digamos assim... Haaa, e tem um maldito sino que badala de hora em hora durante toda a noite (não sei se continua kkkk)... Particularmente, sempre fico na região de Vondelpark pela proximidade da vida noturna em Leidseplein, opções restaurantes, bares, boates... O Flying Pig tem uma pegada mais de party hostel se busca agito. O Stayokay Voldelpark é mais tranquilo (já fiquei 3 vezes hospedado nele). Se tiver com mais grana, recomendo a região do Jordan (pronuncia-se "iordan") se busca tranquilidade ou a região de De Pijp (pronuncia-se "de paip", nunca pijipi rs) se busca o agito... Enfatizei a pronuncia porque se precisar de informações e não falar corretamente os Holandeses não entendem. A região do Singel também é uma boa alternativa....
  44. 1 ponto
    @pedrohgurgel Eu achei que ela tem um tamanho ideal para trekkings de longa duração, apesar de que não muda tanto uma de 50 pra essa de 70l, e na real uma de suas características que me fez optar por ela foi exatamente a mochilinha de ataque que vem na parte superior. Só vou começar a usar ela a partir do final do ano, daí sim poderei falar na íntegra. Mas acredite é uma excelente escolha, quando a sua chegar coloque aqui as suas impressões.
  45. 1 ponto
    @Edurasta esses produtos nao impermeabilizam as botas. Eles as deixam hidrorepelentes. É muito diferente. Os "impermeabilizantes" fazem com que as fibras do calçado nao absorvam a agua tornando-as temporariamente hidrofóbicas. Só que eles nao fecham as tramas dos tecidos e os milhões de furos que existem num cabedal de calçado. Entao, se você forçar um pouco a agua ela vai passar. E esse "forçar" é gerado pelo próprio atrito ou flexão gerados durante a caminhada. Agua é danada. Se acha um furinho, ela passa. Fraternal Abraço Fábio Monroe.'.
  46. 1 ponto
    @Debbynha Silva Vai ficar ótimo. Alem da bota nao respirar ela vai rachar toda!!! Nao existe almoço gratis. Voce até pode conseguir impermeabilizar uma bota mas, ela vai deixar de respirar. É uma questao de física. Esqueça!!!!!!!!! Bota impermeável e Respirável só com membrana de boa qualidade. Depois de fabricada a bota nao tem o que fazer. Sou fabricante de botas técnicas a mais de 20 anos, vai por mim, se tivesse jeitinho eu ficaria muito feliz, kkkkk mas, nao tem nao. Pelo menos eu nunca ví. Grande abraço, Fábio Monroe.'.
  47. 1 ponto
    Pessoal, acabei de voltar de Ushuaia e El Calafate, na Patagônia Argentina. Vou fazer um relato aqui para vocês e espero que seja útil. Caso tenham dúvidas, me perguntem! PASSAGEM Eu achei a passagem meio salgadinha... paguei um total de R$ 2.453,00 para os trechos: 1) Rio de Janeiro para Ushuaia (com escala em Buenos Aires, no Aeroparque); 2) Ushuaia para El calafate (direto); e 3) El calafate de volta ao Rio (com a mesma escala da ida). Talvez a passagem seja cara (especialmente para Ushuaia) porque não tem ligação terrestre com o resto da Argentina. Se quiser ir de carro, parece que tem que colocar o carro em balsa em algum momento da viagem... fora que tem que passar pela fronteira com o Chile para depois entrar na Argentina de novo. Haja paciência para essa burocracia de entra e sai em país. Período: 19/02 a 23/02 em Ushuaia e de 23/02 a 26/02 em El Calafate. Comprei pelo Decolar (estava mais barato que direto pela cia aérea) e todos os voos foram operados pela Aerolineas Argentinas. Nunca tinha viajado com eles e achei bem fraquinho. O voo não atrasou nem nada, mas achei o lanche bem ruim (nuts, barra de cereal e um bolinho seco, além de refri e água) e as poltronas meio desconfortáveis. CÂMBIO Esse foi um tópico tenso. Decidi levar tudo em dinheiro (maior parte em reais e menor parte em dólares) e usar cartão de débito ou crédito somente para emergências. Minha intenção era chegar no aeroporto de Buenos Aires e cambiar pesos lá. Porém, para a minha surpresa, os bancos estavam de greve por dois dias, começando pelo dia que cheguei. Então, apelei para o plano B, sacando alguns pesos no ATM que tinha no aeroporto, só para pagar o taxi lá em Ushuaia. Quando cheguei em Ushuaia, vi que grande parte das lojas aceita reais, doláres e euros, além de pesos argentinos, claro. Na própria frente da loja já tem a cotação do peso em cada uma dessas moedas. Quando fui, a maioria das lojas estava cotando o real a 6 pesos, o mesmo da casa de câmbio Jupiter (Rua Pres. Bernardino Rivadavia 176, na região central), onde fui lá trocar meus reais. Porém, se eu tivesse ficado hospedado em Buenos Aires, poderia ter pegado uma cotação muuuuuito melhor de pesos no centro da capital. CHEGADA EM USHUAIA O aeroporto é bem pequenininho e, assim que você pega o táxi, você já percebe na estrada qual é a vibe da cidade: a simplicidade. Não tem nada de impressionante, é uma cidadezinha coerente por estar no fim do mundo! O aeroporto é perto da região central (acho que uns 8 km). O táxi rodou no taxímetro e deu uns 200 pesos (R$ 33). HOSPEDAGEM EM USHUAIA Eu fiquei em um hotel meio sofisticado por conta de estar com a minha mãe, já idosa. Ele fica muito bem localizado, na rua Gobernador Deloqui 198, que é paralelo à rua principal, San Martin. Se chama Hotel Tierra Del Fuego, um quatro estrelas. Porém, bem perto dele, tinha um hostel que me indicaram chamado Hostel Cruz Del Sur. Meio que me arrependi de não ter pegado um quarto privado nesse hostel (nem sei se tem) pois acho que valeria a pena ter uma cozinha disponível, conto o porque no tópico COMIDA. Nas minhas viagens, gosto sempre de estar perto de onde as coisas acontecem, para evitar, ao máximo, pegar transportes para chegar aos pontos de interesse. Esse hotel fica pertinho do porto, onde tem a saída de um dos passeios e bem colado à Rua San Martin, onde tem restaurantes, lojas e ag. de turismo. Paguei uns US$ 712 por 4 dias para duas pessoas. O quarto era enorme, dois em um, com uma cama de casal em um e duas de solteiro e outro. Achei que esbanjei demais, não precisava. PASSEIOS EM USHUAIA Dos passeios disponíveis, escolhemos fazer a Navegação no Canal de Beagle e o Parque Nacional Tierra Del Fuego. A navegação tem como opcional a caminhada com os pinguins (exclusivo pela agencia Piratour), onde você desembarca na ilha dos pinguins e anda ao lado deles, bem pertinho, separado por uma corda. Eu decidi não optar por isso por dois motivos: 1) acho invasão demais ao habitat dos bichinhos; e 2) a menina da agência me disse que os pinguins ficam mais perto do mar à procura de alimento e não da cordinha onde os turistas passam. Nesse passeio você vê o Farol do Fim do Mundo, Leões Marinhos, Pinguins, muitos pássaros. É bem legal! Uma dica: nesse passeio VENTA MUITO! Vá bem agasalhado, de preferência com um casaco corta-vento. Você tem a opção de ficar dentro do barco, que é envidraçado e climatizado, mas não é a mesma coisa, né? Outra dica: um dia depois que fiz esse passeio, estava ventando muito na cidade de Ushuaia. Tanto que a Marinha proibiu que esse passeio de navegação fosse realizado naquele dia. Umas mulheres que conhecemos depois falaram que perderam o dinheiro do passeio porque a navegação não foi permitida. Tivemos sorte por termos feito um dia antes, onde não ventava muito na cidade. Para começar esse passeio de navegação você tem que ir andando até o porto de Ushuaia (é pertinho do hotel e da zona central - rua san martin) e pagar uma taxa portuária (não lembro ao certo quanto foi, mas é baratinha, acho que uns 20 pesos). O barco que fomos não permitia que levassemos comida ou bebida. Mas eu levei assim mesmo e comi no banheiro e disfarçando pra guia não ver rs. Vendem coisas no barco, mas só a água custava 8 reais... imaginem o resto! E os lanches eram bem ruinzinhos. O Parque Nacional é bem bonito, vale muito a pena ir também. Tem o opcional do passeio de trem, que eu achei beeeeeeeem fraquinho. Quem não quiser, continua no micro onibus da agência e faz o trajeto do trem por ele. Acho que o que mais valeu do trem é que tem uma gravação com as histórias das paisagens em três línguas: inglês, espanhol e português! No parque, a nossa guia fez uma pequena trilha de uns 20 minutos com a gente. Essa trilha é opcional, quem não quis ou não pode fazer, ficou no ônibus e foi para o próximo ponto. O passeio no parque faz várias paradas, mas as que mais chamam atenção é a Laguna Verde (tava ventando MUITOOOOO no dia, levem casaco corta vento), que estava belíssima e o Correo Del Fim Del Mundo, onde eles carimbam o passaporte com um carimbo bonito de Ushuaia (óbvio que tendo que pagar 3 dólares). Esse correio é a última agência postal do mundo e funciona, efetivamente. Você pode mandar postais dali direto para quem você quiser. Obs: ao entrar no parque, você terá que pagar 350 pesos para entrar (valor para não argentinos), exclusivamente em dinheiro. Obs: Os dois passeios começam por volta de 9h e terminam umas 14h. Eu contratei os passeios pela ag. Info de Ushuaia (San Martín 775) e paguei 3.650 pesos (R$ 608) por pessoa, os dois passeios. Lembrando que nesse valor não estão incluídas a entrada do parque, a taxa portuária e qualquer tipo de alimentação e bebida. COMIDA EM USHUAIA Esse tópico é tenso! Achei a comida em Ushuaia e El Calafate cara e ruim, bem ruim. Minha mãe achou o mesmo. O melhor restaurante que comemos lá foi um que fica na Galeria Temática, na Rua San Martin. O prato era um frango recheado com espinafre e envolto em bacon. acompanhado de um purê de batatas com pedacinhos de bacon. Além disso, tinha um molhinho de pimenta sem gosto... rs. Para beber, tomei um suco gelado batido (eles chamam de Licuado), não era da fruta mas tava gostoso. A comida tava bem mais ou menos, esperava mais tempero no frango, mas era melhor do que já tinhamos comido até então. O preço? 75 reais a comida + suco, por pessoa. Pesadíssimo para o dia-dia da viagem e para um almoço, dentro do que eu estava disposto a pagar. Perguntamos para alguns locais, onde seria um lugar não tão caro para comer. Nos indicaram uns restaurantes que servem entrada+prato principal+sobremesa a 190 pesos. Quando a esmola é muita.... rs Tem dois desse tipo na san martin, eles ficam quase que um de frente ao outro e as opções e o preço são escritos de giz em um quadro negro na porta do restaurante. Minha mãe e eu entramos em um. Ela pediu um guisado (guiso) e eu uma milanesa (bife). O bife á milanesa de lá é super fino e eles fritam bastante. Então, o que eu comi taca suuuper duro. O guisado que minha mãe pediu, ela disse que nem os legumes, nem a carne tinham gosto. Ela acha que eles congelam e depois descongelam os alimentos, fazendo com que eles percam muito do seu sabor. Para acompanhar isso, tinha uma cestinha de massa folhada com um pouquinho de alface e meio tomate cereja. A sobremesa não tem como ser ruim, né? TEM! Eu pedi um pudim de pão e minha mãe, um sorvete. O pudim tava duro, mas tão duro que se tacasse na cabeça de um, matava. O sorvete da minha mãe tava até bom, mas era uma bola tão pequena que parece que foi tirada com uma colher de chá rs. Para lanche, gostei muito do Banana Café e Bar, na san martin. Os hamburgueres eram realmente deliciosos, mas bem caros. Cada hamburguer custava uns 230 pesos, em média. Dependendo da fome, dá até pra duas pessoas. Mas é o hamburguer puro, sem qualquer complemeno. No finalzinho da estadia em Ushuaia, achamos um restaurante "ok". É um restaurante de massas na San Martin que fica do lado de um corredor com uma galeriazinha recuada. Ele parece caro, mas não é. Comemos um macarrão lá bem razoável. Lá eles cobram a massa e o molho separado. Eu paguei 180 pesos para comer spaguetti ao molho branco e minha mãe comeu de bolonhesa. Não tava divino, mas em comparação ao guisado e o bife... tava ótimo! Por isso, se eu fosse fazer essa viagem de novo, ficaria em um hostel ou apto onde eu pudesse cozinhar. As coisas no mercado (La anonima, perto do hotel) não eram tão caras e eu poderia temperar as comidas bem mais. Acho que compensa. CHIP PRÉ PAGO Foi um parto achar um chip pré pago em Ushuaia. Rodei a san martin toda (tem várias lojinhas da Claro e da Movistar), mas tem loja que só faz recarga e onde vendia chip da claro, tinha acabado. Só consegui comprar na loja grande da movisar (Av. Maipú 215). Você mostra o passaporte, pega uma senha e espera atendimento, bem parecido com o que fazemos no Brasil. O chip da movistar saiu de graça e era possível recarregar em várias lojas pela san martin. A movistar dá o whatsapp de graça e te cobra 10 pesos por uma navegação diária de 50 mb. Acabou a franquia, reduz-se a velocidade ou se contrata por sms mesmo mais franquia, por 10 pesos. Achei a velocidade muito boa, mas acabou a internet acabou rapidinho rs. EM USHUAIA, CONTRATEI OS PASSEIOS DE EL CALAFATE Decidi fazer dois passeios em El Calafate, que considero serem os principais: Glaciar Perito Moreno (com ou sem navegação, optei pela navegação) e Rios de Hielo. Fui até a agência Brasileiros em Ushuaia, na San Martin, para negociar os passeios. Essa agencia tem site e cobra os passeios em reais, mas é muuuuito mais barato reservar lá, pessoalmente. Fechei os dois passeios de El Calafate + os dois transfers + o transfer de saída de Ushuaia de brinde por uns 4.650 pesos por pessoa (775 reais). Além disso, a gente tem que pagar 500 pesos de entrada no Parque Nacional Los Glaciares, por pessoa, a cada dia de passeio. Em El Calafate, eles terceirizam o serviço para a agência Criollos, que achei muito boa. Ambos os passeios são incríveis, imperdíveis MESMO. A cereja do bolo da viagem! Ver os Glaciares em movimento são espetáculos da natureza que nunca vi igual! Anexei fotos, vejam. Existe a opção de caminhar no Glaciar Perito Moreno. É bem caro, mas eu o faria se não estivesse com a minha mãe, que não pode fazer esses trekkings. Nos dois passeios, levem comida. Até tem lugar pra vender, mas pode demorar e vcs ficarem com fome. CHEGADA EM EL CALAFATE A cidade é muito bonitinha, bem mais desenvolvida que Ushuaia, sem dúvidas. Tem umas arvores enormes na rua principal, que traz um clima bem europeu à cidade. Fora que existem muito mais opções de restaurantes e serviços HOSPEDAGEM EM EL CALAFATE Fiquei hospedado na pousada kau kaleshen, reservei no booking e gostei bastante. Preço bom, localização excelente, confortável e bonitinha. As fotos que estão no booking correspondem à realidade. Paguei 245 dólares por 3 diárias para 2 pessoas com café da manhã. Como eu disse, gosto sempre de estar perto de onde as coisas acontecem. Em El Calafate, a rua principal é a Av. del Libertador Gral. San Martín. COMIDA EM EL CALAFATE Tão ruim quanto em Ushuaia rs. Comi um fondue de queijo a 500 pesos (para duas pessoas) lá que estava bem ruim... Parecia aquele fondue que a gente compra no mercado que nada mais é que um requeijão requentado. Vale muito a pena fazer mercado lá. Um pacote de 500 gramas de macarrão custava uns 2 reais, água de 1 litro também. Vários lanchinhos prontos para levar para a viagem a um preço camarada... O mercado lá é o La Anonima também, que fica no iniciozinho da rua principal. CÂMBIO EM EL CALAFATE Não existe casa de cambio lá, mas a Western Union (na rua principal) troca seus reais por pesos. A cotação estava pior que em Ushuaia (cada real custava 5,5 pesos). E não eram todas as lojas em El Calafate que aceitava reais. Em geral, só aceitavam dólar e euro. LEMBRANCINHA BARATA Para lembrancinha, sugiro comprarem um sabonete de Leche de Los Glaciares, o branco. Comprem na farmácia que é mais barato (100 pesos). Ele é cheiroso e esfoliante, bom para presentear com algo diferente. Obs: O café da manhã nas duas hospedagens era fraco. Um croissant melado, pão de forma, sucrilhos, manteiga, café, leite, iogurte (ruim), salada de frutas sem gosto... enfim, um horror! Vocês podem estar me achando um fresco para comer, mas eu juro que não sou! Como qualquer tranqueira mas comida sem gosto não desce! Obs2: Nessa época do ano, 21h ainda está claro!
  48. 1 ponto
    Uma coisa é fato, quanto maior a mochila maior a quantidade de coisas (talvez desnecessárias) que voce irá levar. Tipo aquilo, vou levar isso vai que eu preciso. A mochila é grande sim, mas voce tem que levar em consideraçao a frequencia com que irá usa-la depois, pois uma mochila menor voce consegue usar melhor em viagens curtas, ja um mochilao nem tanto. E se seu uso nao for para viagens longas posteriormente talvez até encontre uma mochila menor e mais em conta. Por mais que seja uma viagem de quase um mês, voce tem que levar roupas para 1 semana e a medida que for usando vai lavando. Sobre levar o mochilao no bin, eu ja me deparei com uns aventureiros que tiveram sucesso. Porém acho arriscado e eu mesmo nunca arrisquei tentar a sorte e ter que deixar um rim no aeroporto pra despachar a mochila na hora. Se voce ja acha caro comprar uma franquia de bagagem antecipado, vai chorar se tiver que comprar na hora, principalmente se for cia low-cost.
  49. 1 ponto
    Oi pessoal. Olha, respondendo à pergunta, eu contra-indico a impermeabilização por experiência própria. Comprei um bota pra neve da Quechua na Decathlon e como ia pra NY no inverno, resolvi bancar a espertinha. Eu tinha comprado um impermeabilizante spray nos EUA em viagem anterior, pra aplicar em produtos de artesanato e prevenir pó e sujeiras. Apliquei em todo o exterior da bota, pois ela é cor de creme bem clarinha e pensei: Assim não vai sujar mesmo que neve muito (final de 2012 - inicio de 2013 quando deu a nevasca forte na região). Duas surpresas: uma que mal vimos neve, ela caiu forte só depois o Natal; outra que depois de calçar a bota pois pro padrão do Brasil estava bem frio (-2, -5), e ir passear no Museu (Metropolitam), onde ficamos da hora que abriu até quase fechar, voltei para o hotel e tirei a bota....affff Pensa...dia inteiro, bota quente, bota impermeável por fora...resultado: ng aguentou o cheirinho da bota...ela impediu a transpiração e por ter pêlos do lado de dentro, virou um forno. Não senti nada de anormal com aquilo, mas meu pé estava branco, enrugado, descascando nas pontas dos dedos e na sola, de puro suor que acabei não sentindo devido aos pêlos que retiveram a humidade e à meia de lã por dentro da bota... Nunca mais faço dessas... fica a dica e ficaram as risadas depois desse mau momento...
  50. 1 ponto
    Luiza, como vai? Infelizmente nao é possivel. Esse tipo de produto até ajudar um pouco, mas não vai deixar sua bota completamente impermeável e ainda pode diminuir a transpirabilidade do calçado, o que é muito ruim. A única forma de você ter uma bota completamente impermeável e RESPIRÁVEL é construindo ela com uma membrana tipo Cllimatex, Goretex ou similares. Bem, mas isso so pode ser feito em uma fabrica, na hora que a bota está sendo produzida. Resumindo, ou vc ja compra uma bota impermeável e respirável, ou nao há o que fazer. espero ter ajudado. grande abraço.
Líderes está configurado para São Paulo/GMT-03:00


×
×
  • Criar Novo...