Ir para conteúdo

Mais curtidos da Semana


Conteúdo Popular

Exibindo conteúdo com a maior reputação em 23-05-2020 em todas áreas

  1. 1 ponto
    Fala minha gente! Então, vejo vários posts aqui sobre "mochilão baixa renda" com gastos de R$ 5k e eu ficava "eita, eu sei que consigo fazer melhor". E fiz. Resumo: Iniciei meu mochilão em Santa Maria (RS) no dia 16/01/2020, finalizei o mesmo em Santo Ângelo (RS) no dia 25/02/2020, no total foram 41 dias de viagem, gastei aproximadamente R$2.500,00. O transporte foi dividido entre pedir carona na beira da estrada, ônibus pago e ônibus gratuito (tenho ID jovem). Brasil: 50% de carona, 25% de ônibus pago e 25% de ônibus gratuito; Argentina: 90% de carona, 10% de ônibus pago; Chile: 90% de carona, 10% de ônibus pago; Peru: 100% ônibus pago; Bolívia: 100% ônibus pago (metade do trajeto foi de trem e não ônibus, porém pago). Plano original: Eu queria visitar San Pedro de Atacama, Machu Picchu, daí do Peru cruzar pro Brasil no Acre e ir descendo o Brasil, porém a passagem Cusco-Rio Branco é ABSURDAMENTE cara, o que me fez mudar de ideia e voltar pro Brasil cruzando a Bolívia. No final, essa acabou sendo minha rota: Equipamento: Eu não sou escoteiro nem nada, então meu mochilão não foi feito com as opções mais inteligentes, mas isso eu conto depois. Além de camisetas, Calças, moletons, jaquetas, levei uma barraca, isolante térmico e saco de dormir. Levei um mochilão de 45L que comprei na Amazon e uma mochila de costas mais velha que eu. Aqui está o aparato: Documentos: Além do passaporte, levei minha carteira de identidade e certificado internacional de vacinação da febre amarela (que supostamente é obrigatório na Bolívia, mas não me pediram...), numa doleira, levei R$2.000,00 em espécie Acomodação: Dos 41 dias de viagem, apenas em 4 eu fiquei em hostel, o resto, em Couchsurfing. Vamos para os perrengues? 16/01 - O início de tudo Para começar com o pé direito o meu mochilão, o dia amanheceu chovendo em Santa Maria (RS), estragando meus planos de pedir carona, mas como BR é teimoso, peguei um ônibus municipal até a estrada do mesmo jeito, o destino do dia era São Borja, na fronteira com a Argentina, onde já tinha confirmado minha pernoite em um couchsurfing. Descendo do ônibus, com um guarda chuva meio bosta que mais atrapalhava do que ajudava, estiquei meu dedão, mas não deu pra continuar com o guarda chuva, pois ele virava ao contrário a cada 30 segundos. A chuva não estava muito forte então resolvi guardá-lo. 5 minutos depois, para um carro (vocês verão nesses meus posts que é muito de boas de pedir carona no Brasil) Um casal super simpático que me deixou em Santiago, uma cidade na metade do caminho. Lá, comi um pastel num posto de gasolina antes de continuar minha jornada de esperar na beira da estrada. o que levou 7 minutos Um corretor de imóveis vindo do litoral (super longe) indo para São Borja para pegar a assinatura de um cliente que comprou uma casa na praia, conversamos a viagem inteira e ele me deixou na mesma quadra da casa do couchsurfing que eu ia ficar, super gente fina, ainda tirei foto com ele porque ele tem um amigo que o sonho é viajar de mochilão assim haha. Ou seja, cheguei no meu destino lá por 14:00, super cedo em quesito de carona, e passei o resto do dia na companhia dos meus anfitriões, fomos no porto comer pastel de peixe e beber cerveja. Portanto, terminei o primeiro dia assim:
  2. 1 ponto
    Como eu não optei em tempo expirou a indagação sobre se eu queria o irrisório ressarcimento ou não. Assim, reabrir a opção de remarque. Tentei o remarque para setembro, outubro, mas deu como não disponível. Creio que seja pelo fato de que não está aberta a fronteira. Assim que abrir a Espanha, deverá ter a opção para remarcar.
  3. 1 ponto
    Que bom que gostou Flavio!! Essa viagem foi muuuito especial e estou pensando em retornar pra Patagônia quando for possível entrar num avião novamente, consegues perceber como me marcou! Hahhaha
Líderes está configurado para São Paulo/GMT-03:00


×
×
  • Criar Novo...