Ir para conteúdo

cristiano borges

Membros
  • Total de itens

    16
  • Registro em

  • Última visita

Posts postados por cristiano borges

  1. Wesley,

    que bom que gostou...

    afinal esse foi meu primeiro mochilao e foi aqui que peguei as dicas, o relato é pra ajudar outras pessoas.. que bom que vai ajudar vc..

     

    Eu dormi em sto amaro, barreirinhas, atins e s lui. mas existe um passeio que sai de sto amaro para atins (esse passeio, funciona tb como transporte, pois vc cruz todo o parque dos lençois, uns 650 reais) ai é so mudar o trajeto...

    eu nao reservei nada, pois era baixa temporada, março,... chegava la, via o local e se tivesse vaga ficava.... dei sorte

    tem gente que dorme em caburé!!!

     

    os gastos ficaram por volta de 2500 o casal (excluindo o bilhete aereo, pois tirei com milhas), com tudo incluido, hospedagem, passeios, transporte entre cidades, alimentação, sorvetes, agua (bebe-se muita agua).

     

    Se quiser tirar mais duvidas. fique a vontade, por aqui ou mail

    gde abraço e depois conta essa trip .

  2. Depois de ler varios relatos por aqui, decidi compartilhar minha última viagem para os lençóis em março de 2011

     

    1º dia (Rio de Janeiro – Santo Amaro)Chegamos em São Luis 1h da manhã... aguardamos no aeroporto até as 3:45 (horário que o Sr Edilson 98-9608-6521 chegou, ele trabalha com o Denílson 98-3271-6426. 25 reais/ pessoa), a van já estava cheia de moradores, apenas eu e Cris éramos turistas... fomos na frente....

    Minha namorada logo dormiu e eu fui conversando com o Sr Edilson... ele me contou várias histórias e foi me apresentando os municípios do caminho, rios e etc. .

    Ao chegar em sangue 7hs da manhã trocamos de condução, e pegamos uma 4x4 toyota, e foram mais 32 kms de areia (15 reais/pessoa)... trilha interessante, passamos por alguns povoados e depois de quase 2hs nos deparamos com a entrada de Santo Amaro... o Rio Alegre estava cheio e a Toyota não passou, então atravessamos de canoa (2 reais/ pessoa), do outro lado já tinha outra Toyota nos esperando para nos deixar na Hospedaria São Jose (D Marineide – 98-3369-1074 – R$ 60 casal com café). Fomos recebidos por D Marineide, sorridente nos apresentou Seu Batista e nos convidou a nos sentirmos em casa. Ela ligou pras outras pousadas e arrumou um passeio pra gente pra Betânia. Conhecemos o casal do passeio , eles são de S. Paulo, muito simpáticos, fizemos amizade logo... fomos admirando a paisagem das dunas e muitas lagoas ate chegarmos a lagoa de Betânia.... que lugar linnnnnnnnnnnndo.... de longe azulada, e de perto transparente, logo fomos mergulhar e pra nossa surpresa, água super quente, vários mergulhos... quando percebemos vários peixes estavam a nosso redor, pequenos peixes nos mordiscavam enquanto conversávamos... maravilhoso... Quando menos esperávamos uma nuvem carregada, despejou uma chuva gostosa por uns 10 min, os demais turistas saíram logo da lagoa, ficando apenas nos e o casal amigo, continuamos a nos banhar como se a chuva não importasse.... que delicia....

    A fome bateu e fomos caminhar para achar nosso guia, ah ainda não falei dele, o Ligeirinho (ou Bebeto como também é conhecido... tel. 98-8717-0305), não achamos ele, mas nos deparamos com o Rio Alegre, água mais escura, tom avermelhado e corrente e um pouco fria... uhuuuuu que banho refrescante... desistimos de procurar por ligeirinho e voltamos pra lagos de Betânia...

    Ligeirinho aparece dizendo que ainda teremos que esperar um pouco mais pela galinha caipira, enquanto isso ele se banhou conosco e contou varias historias, ele tem apenas 17 anos, mas vivencia de gente grande....A fome não podia mais esperar.... pegamos uma trilha para comer a galinha caipira e nos deparamos com mais um rio, fizemos a travessia de canoa... chegamos em uma casa simples, mas grande... com muitas crianças felizes brincando no rio, galinhas, cachorros e porcos andavam pelo quintal... sentamos a mesa e pedimos uma cerveja gelada...hummm era o que precisávamos... na terceira garrafa eis que surge o almoço.... uma bandeja enorme de galinha caipira, arroz, macarrão, feijão fradinho e farofa.... nunca comi uma galinha tão gostosa e o feijão fradinho então nem se fala.... chamamos ligeirinho pra comer conosco, e ele não se fez de rogado, sentou e nos fez companhia, lugar agradável, com pessoas agradáveis e papo gostoso....

    Devoramos a travessa da galinha e de feijão... comemos muito... cansados de tanto comer fomos os 4 para a rede e continuamos a papear, enquanto deliciávamos com doces caseiros, papo vai papo vem.... adormecemos na rede.... acordamos , andamos nos arredores e pedimos um café, rapidamente a dona da casa trouxe uma garrafa... que café gostoso.. pedimos a conta e pra nossa surpresa apenas 105 reais (para os 4), preço justo pelo banquete e hospitalidade oferecida... pagamos a conta, agradecemos muito e caminhamos de volta ate a Toyota (no relógio já eram 17hs) pedimos pra o motorista e ligeirinho passarem na lagoa da para um banho final, e fomos prontamente atendidos.... chegamos na lagoa o sol se pondo por trás das nuvens e mais um banho refrescante... quase 18hs e tivemos que partir... Nos, o casal de SP e ligeirinho marcamos na praça do centro as 19:30.

    Tomamos banho e fomos caminhando ate o centro de Santo Amaro, o point do local é uma loja que vende lanches, encontramos ligeirinho La. Comemos hambúrguer, pastel e cachorro quente, tudo muito gostoso e barato... provamos sorvete de bacuri e o tão famoso cremosinho (0,50), nossa conta deu 15,00, além de vermos o movimento da cidade (pessoas saindo da escola, igreja e papeando na praça), esse é o movimento de lá... caiu uma forte chuva que passou em 15 min, Cris pediu uma bicicleta emprestada e foi dar uma volta... nos despedimos dos amigos de SP (que no dia seguinte iam pra Atins de Toyota com outro casal que conheceram na cidade.

    20110423125849.JPG (Foto: Lagoa de Betânia)

    2º dia (Santo Amaro)Acordamos 8:30 e nossa anfitriã D. Marineide já perguntou se queríamos fazer o passeio da Queimada dos Britos, pois ela estava para receber outro casal vindos de Brasília, aguardamos o casal chegar, negociamos o passeio por 300 reais (150 casal). Partimos pro passeio, passamos por mais dunas, esse passeio tem mais emoção, passamos por muitos rios cheios, dunas altíssimas que mais pareciam montanhas russas, até que chegamos nas Emendadas, várias lagoas que se juntaram e tornaram-se uma lagoa enorme... água deliciosa, nos banhamos, tiramos fotos, muitos peixes nadavam perto de nós e partimos pra Queimadas dos Britos e quase chegando lá, mas fomos avisados por ligeirinho que não conseguiríamos chegar pois a Toyota não conseguiria passar, o nível do rio tava alto, então partimos pra Queimadas os Paulos (descobrimos que leva este nome, pois o primeiro morador chamava-se Paulo, será?r rsrsrs), ligeirinho nos levou na casa de uma senhora, que ia nos preparar outra galinha caipira, ao invés de esperarmos, fomos tomar banho num rio próximo, no caminho comemos Murici da terra, frutinha que não gostei muito, este rio, tem muita vegetação no fundo e água um pouco mais escura, porem uma água deliciosa, ficamos por quase uma hora la, eu e meu novo amigo de Brasília ficamos conversando na água e as meninas papeando na beira do rio, que delicia de lugar, só agente, no meio do nada, só se ouvia o barulho dos pássaros e animais que passavam....

    A fome bateu e voltamos pra casa da senhora, quando chegamos já tinham crianças na casa, que tinham chegado da escola que fica na Queimada dos Britos, tomamos umas cervas pra variar rsrsrs, e logo fomos servidos com arroz, macarrão, feijão preto e uma deliciosa galinha caipira... mais uma vez comemos muito, e de sobremesa doce de Murici, particularmente não gostei muito.... não dava tempo de pararmos para descansar na rede, já que tínhamos que voltar quase todo o percurso pra ir a praia (o acesso a praia é mega difícil), partimos pra Toyota e a vista da volta parecia mais bonita que da ida, o sol ficou forte e o céu com menos nuvens, muitos animais no caminho, entre vacas, burros, cabras, aves e etc...

    Passamos por um rio, que a água quase entrou na Toyota e pudemos observar várias aves mergulhando na lagoa pra pescar, que cena linda, eu e meu amigo de Brasilia não resistimos e mergulhamos nessa lagoa com correnteza moderada... subimos na Toyota e partimos pra praia, a imagem no mar se aproximando era linda, porém tem muita sujeira que vem do mar oriundas das embarcações.

    Chegamos na praia e só os rapazes entraram no mar que tem um tom marrom, não é um mar bonito de se ver , mas gostoso de banhar-se, as meninas ficaram na Toyota tirando fotos. Voltamos todo o trajeto até o entardecer na lagoa da gaivota, ligeirinho achou um pedaço de bambu e tentei um skibunda kkkkkkkkkkk, tropecei e fui rolando... muito bom....

    Retornamos para a pousada e a D. Marineide agendou nossa volta pra Sangue.

    Combinamos com Alex e Gabi de ir a praça bater bapo e lanchar. Conforme combinamos fomos a praça e demos uma quase volta no comercio noturno, duas mercearias, banco Bradesco e a lanchonete, voltamos e sentamos na lanchonete, tomamos umas cervejas, comemos hambúrguer, sorvete e cremosinho, quando deu 22:30 voltamos pra hospedariam afinal de contas eu e Cris tínhamos que acordar cedo pois 3:30 da manha a Toyota nos buscaria... arrumamos a mala e fomos dormir...

    20110423130202.JPG (Foto: Queimada dos Paulos)

     

    3º dia (Santo Amaro – Atins)Acordamos as 3hs, arrumamos o que faltava, pegamos as mochilas e fomos pro portão, 3:20 a Toyota já estava na porta, fomos os primeiros a entrar, ele rodou toda cidade pegando os passageiros até deixar na beira o rio alegre as 4hs, noite de lua cheia e o rio todo iluminado, atravessar aquele rio de noite foi uma experiência inesquecível, do outro lado do rio outra toyota já nos esperava, partimos pra sangue (conselho usem casaco, pois quase morri de frio, rsrsr),balança daqui e dali e as 7hs chegamos em sangue, pagamos a Toyota (15,00) atravessamos a estrada, aguardando a van para barreirinhas, em menos de 5 min chegaram duas, entramos na segunda e mortos de sono, dormimos, só acordamos quando chegamos em barreirinhas umas 8:15hs, descemos próximo a beira rio, e fomos abordado por um morador, peguntando se queríamos um passeio de barco, mas eu já tinha indicação do Alex (que conheci em sto amaro) , liguei pro contato atendeu Marcilio da Adventure tur, que disse que teria uma voadeira que iria pra caburé, e poderia também me deixar em atins. Tomamos café na praça e partimos pro cais... Marcilio veio a nosso encontro e disse que os lados de atins estavam cheios, e as vans não estavam conseguindo passar, nos cobrou 150 pra levar e nos buscar no dia seguinte (pois iríamos dormir em atins), enquanto aguardávamos as pessoas para o passeio chegarem, perguntamos sobre os outros passeios e ele dava desconto se fizessemos os demais com ele Tb...]

    Enfim entramos no barco 9aprox 13 lugares mais o piloto, e fomos pegando os demais passageiros pelo caminho, todos a bordo descemos o rio preguiça, eu e Cris conseguimos sentar nas primeiras cadeiras na frente do barco, o que nos proporcionou uma vista inesquecível, mata dos dois lados, o rio largo e escuro e o céu completamente azul... após 40 minutos primeira parada em Vassouras (ele fica parado La de 30min a 1h), rapidamente eu e Cris, fomos pras dunas, atrás dos pequenos lençóis, e ficamos logo no primeiro pra nos banharmos, conhecemos Luciana, nascida em Mandacaru e que mora e trabalha em barreirinhas, ela aproveitou o amigo (piloto do barco0 pra visitar o pai e curtir o passeio. Conversamos com ela e fizemos amizade. Voltamos para a tenda, e nos deparamos com aves coloridas e lindas, e os macacos, super dóceis, consegui alimentar 2 deles com pedaços de coco, fornecidos pela própria tenda local... lugr lindo para fotos e contato com a natureza... tempo esgotado e todos nos partimos para o barco... com mais 15 min chegamos a mandacaru, várias crianças vieram ao encontro do barco se oferecendo para serem nosssos guias, eles são umas graças, dois deles saíram atrás de nos contando a historia e cantando musicas e nos deixaram na porta do farol, área da marinha, onde eles não podem entrar, demos 5 reais pelo trabalho dos dois... Luciana foi na casa do pai e na volta ns encontraria no cais... fomos conhecer o farol e conhecemos um casal de s Luis Sergio e Eliana, conversamos e subimos os 160 degrau, que valem pena serem subidos, pois a vista de La é fenomenal, alem de toda cidade de mandacaru, é possível, ver o rio preguiça, caburé e do outro lado atins....

    Descemos, tomamos um sorvete de bacuri e doce de leite e partimos pro cais, La nos deparamos com a barraca de bebidas do Sr domingos, faz drinks gostosos e tem todo o tipo de cachaça, Cris bebeu um caipirinha de manga, fraca ,mais gostosa e eu provei a tiquira com caju (fantástica), ele queria me vender o litro a 13 reais, mas não tinhna como colocar na mochila,m uma pena... o pai de Luciana levou ela ate o cais e ela fez questão de nos apresentar, um senhor com aparencia muito simpatica, pescador aposentado e prtimos pra caburé

    Chegamos em caburé 11:30, e o barqueiro me levaria pra atins as 14hs, encomendamos nosso prato Peixe com molho de camarão e convidamos a Luciana para almoçar conosco, meio sem graça mais aceitou, fomos a praia dar um mergulho e procurar um quadriciclo,...

    Mergulhamos, catamos conchinhas e “lutamos” pra conseguir um quadriciclo (50 reias durante 30 min, consegui por 45 pois o amigo de s Luis Tb locou um)

    Pegamos o quadriciclo, fui dirigindo e a Cris e }Luciana foram na garupa, a Luciana já conhecia os lados de la e foi nos guiando, é delicioso pilotar o quadriciclo, alta velocidade, subindo e descendo dunas e passeando pela prais, realmente indescritível essa emoção, o tempo de 30 min acabou e voltamos pra almoçar, um deliciosos peixei com molho de + camarao, tinha batata e ovoc, com farinha amarela, arroz e pirão.... o suficiente para cpomermos os 3 muito bem e a conta toda (peixe + 3 refris e + 2 cervas) 68 reais.....

     

    Zé (o barqueiro) nos levou pra atins e Luciana nos acompanhou, uns 15 min, ao chegarmos no porto de fora de atins fomos recebidos por 2 meninos (filho e sobrinho do dono da Pousada do irmão tel. xxxxx), também indicada por Alex, amigo que conheci em sto amaro.

    Os meninos nos ajudaram a levar as mpochilas e caminhamos uns 20 min, passamos pelo bar do irmão (mesmo dono) e estava cheio de gringos , qdo chegamos a pousada (que esta ampliando) fomos apresentados ao Irmão que nos apresentou nosso quarto, ficamos estarrecidos de tão bonitinho que é, varandinha com dias redes, cama de casal feita com madeira rústica, mais uma cama de soolteiro, banheiro decorado com conhas co mar, uma graça (tenho fotos do quatyo) diria 50 reais com café... nem acreditamso.

    Perguntamos a ele como fazíamos para comer o camarão da Luzia ou do Antonio, e ele aconselhou a ir pela manha e contratar alguém pra levar de Toyota ate a lagoa verde e depois passar pra comer o camarão (100 reais), deixamos pré agendados e fomos a praia, já eram 15 hs

    No caminho pra praia encontramos um labrador chocolate (descobrimos depois que seu nome é chocolate) e brincanod dissemos, nos leve a praia...acreditem, ele entrou num caminho e olhava pra trás como esperando que seguíssemos, nos o seguimos e não é que Le nos levou ate a praia, caminhamos pela beira da praia e ele nos acompanhou todo trajeto, a maré subiu e sentamos pra ver o por do sol, e chocolate sentou conosco, que cachorro inteligente... umas 17:30 varias crianças chegaram na praia e se banharam... muito divertido, não agüentamos e entramos de novo no mar com as crianças...

    Já estava escurrecendo e retonamos para a pousada, e chocolate foi atrás... nos despedimos dele e fomos tomar banho

    Tomamos um delicioso banho, trocamos de roupa e ficamos vendo as fotos e tomando ums cervejihs que comprei na venda na frente da pousada, e saímos pra comer algo...

    Nos arredores somente o restaurante do irmão tava aberto, fica uns 5 min andando pelas ruas de areia...

    Chegamos La, queríamos batata frita, mas não tinha então pedimos um peixinho frito e coca cola de 1 litro (13 reais), estávamos mega cansados e fomos pra pousada dormir.

     

    20110423130641.JPG(Foto: Vassouras)

     

     

    4º dia (Atins – Barreirinhas)Dia seguinte acordamos as 6:30, pois o guia nos buscaria às 7hs para levar no restaurante da pousada para tomarmos café e ir ao passeio da lagoa verde...

    Tomamos um delicioso café, com direito a suco de graviola e maracujá, queijo quente e ovos mexidos... e partimos pro passeio (100) apenas eu e Cris, pois não tinham mais turistas por La...

    A Toyota ia pela beira da praia, pois por lá não podem subir nas dunas, devido ao IBAMA, em 30 minutos estávamos no canto do atins onde existem os famosos camarões da Luzia e do irmão dela Antonio, já deixamos um prato pra 2 pessoas pedido no Antonio pois uma guia em mandacaru disse que o local é mais agradável, e partimos pela praia até o ponto final na beira mar mais 30 min., depois caminhamos pelas dunas ate a lagoa verde....1 hora de caminhada, passamos por laguinhos, riachos, areias movediças, animais, dunas altíssimas, mas ao chegar na lagoa, o premio, uma imagem maravilhosa, ela é verde mesmo nas bordas e vai escurecendo ao meio, é enorme, mais de 4 metros de profundidade, cheia de peixes, na boa, é a mais linda que vimos ate agora, tentamos dar a volta nela e desistimos, chegamos nelas as 9:30 e ficamos até as 11:10, quando decidimos caminhar de volta, para a Toyota, almoçar no Antonio , pois o barco nos buscaria as 14 no porto de fora.

    ]chegamos no Antonio e ele veio nos receber, muito simpático, logo o garçom neto, também simpatia em pessoa, veio nos servir, arroz, feijão e corda, farofa e tomates, logo fui provar o camarão, realmente tem um sabor inigualável, é o melhor camarão que já comi, ele parece ser cortado no meio com casca, leva um molho preparado caseiramente e tostado na brasa, o prato para uma pessoa foi o suficiente para nos, enquanto almoçávamos o Antonio batia papo conosco, disse que é pescador e que é irmão da Luzia., pedimos duas cocadas, pagamos a conta (40 reais) e fomos pegar a mala na pousada e as 14 as estávamos no cais.

    O barco nos busou, passamos em caburé, tomamos uma cerva e as 15hs estávamos partindo para barreirinhas, subimos o rio apreciando novamente a linda paisagem.

    Ao chegar em barreirinhas às 16 horas, fomos procurar a pousada da deusa (indicação que pegamos num relato aqui no mochileiros), a pousada é pertíssimo do cais, uns 5 min andando, encontramos d deusa logo na entrada, e pedimos pra ver os quartos, ela nos recebeu com muita educação e mostrou os vários quartos que variam de 50 a 70 reais, decidimos ficar com o maior quatro com ar e de frente pra rua, e perguntamos se podíamos pagar com cartão, pois o dinheiro estava acabando e na cidade não tem 24 hs e nem Itaú rsrsr, ela aceitou e nos instalamos, Cris pediu uma rede, tomamos banho e tiramos um cochilo, pra podermos curtir o forrozinho a noite no cais com os amigos de Brasília, que chegariam em barreirinhas nesse domingo..

    Tomamos banho e partimos pro cais, o forro comia solto, num barzinho do cais e depois das dunas numa casa em cima da água..., demos uma volta no cais e sentamos num restaurante para comer pizza, enquanto aguardávamos os amigos de Brasília... eles chegaram, também comeram pizza, tomamos cerveja e contamos as novidades, eles de sto. amaro e nos de atins, eles comentaram que conheceram um casal da Bahia, depois de tanto papo, decidimos conhecer o forro que tava rolando na casa em cima do rio (indicada pela Luciana, que conhecemos no passeio a caburé), fomos pela duna e logo chegando La, o forro custava 3 mulher e 4 homem, decidimos encarar, rsrsrs, pedimos um cerveja e dançamos um pouco, no intervalo rolou um reggae e pudemos ver o pessoal dançando juntinho, ficamos apenas 30 min no local e logo saímos, pois nós faríamos o passeio a lagoa bonita e nossos amigos iam pra atins, nos despedimos e fomos dormir....

    20110423133440.JPG (foto: Lagoa Verde)

     

     

    5º dia (Barreirinhas)Acordamos 7:30 e descemos pro café, D Deusa caprichou, além de pães, bolo, frutas, café e leite, tinha suco de acerola... tomamos café e fomos ver se tinha passeio pra lagoa bonita, fechamos o passeio (35 reais pessoa), demos uma volta nas ruas principais da cidade e voltamos a pousada pra aprontar as coisas. As 9:10 a Toyota nos pegou na porta da pousada, já tinham dois casais dentro da Toyota e no caminho pegamos mais dois casais....

    Um desses casais tinham traços semelhantes aos comentados pelos amigos de Brasília, com o casal da Bahia q eles conheceram em sto amaro, eles sentaram ao nosso lado, perguntei de onde eram e de onde estavam vindo, quando eles disseram Bahia e vindo de sto amaro, logo perguntei se eles conheceram os amigos de Brasília, e não é que eram eles???? Muita coincidência... logo rolou afinidade, e trocamos muita idéia no caminho...

    O percurso é feito por uma trilha de areia e é cheia de galhos, a Toyota é atravessada de balsa em um rio no meio do caminho, e segue mais trilhas de areia e galhos, até que chegamos no ponto final.... daí seguimos a PE... subimos um morro de areia e qdo chegamos no topo pudemos ver uma imagem linda, areia e lagoas pra todos o s lados, caminhamos ate a primeira lagoa (do descanso) e logo seguimos pra Bonita, boa lagoa de banhar-se, eu Cris e Luana fomos nadar , nossos amigos baianos estavam com uma mascara de mergulho e nos emprestaram, esse é um instrumento que deve ser levado para um local como os lençóis, usar a mascara e apreciar o fundo das lagoas é massa, o guia nos chamou pra ir ate a lagoa onde foi filmada o clone, subimos por ela e ficamos entre duas lagoas Tb muito bonitas.. esse passeio é mais rápido e o guia logo nos chamou pra ir embora, durante a caminhada Tb conhecemos um casal do Rio, uma de floripa e um do ceara...

    Voltamos pra Toyota e combinamos com o casal da Bahia de fazer algo a tarde.

    Chegamos e marcamos o passeio de flutuação no rio pro dia seguinte e fomos caminhar na cidade, fomos ao restaurante bela vista, que tem um deck de frente pro rio preguiças, local muito agradável, e pedimos um peixe a escabeche com molho de camarões, batemos papo, tiramos fotos, comemos, a comida estava ótima e fomos dar uma volta na cidade, visitamos lojas de artesanato e paramos numa sorveteria e provamos o sorvete de tapioca, nos despedimos as 17hs e fomos descansar, marcamos na praça as 20hs pra dar uma volta no cais.

    Eu e Cris tiramos um cochilo e as 8hs fomos pra praça, esperamos o casal que não apareceu (deviam estar muito cansados), como estávamos sem fome, fomos tomar sorvete numa sorveteria na rua atrás do centro de artesanato, acho que se chama Ta Delicia, tem todos os sorvetes de fruta do norte e nordeste, provei vários e o meu preferido é de bacuri, demos uma volta pra tentar ligar pra casa e testamos 7 orelhões ate achar um prox ao hospital, fomos ao cais, tava rolando uma musica apo vivo, sentamos no cais e apreciamos a lua cheia, mas bateu o sono, decidimos ir dormir, mas antes compramos um sorvete de tapioca no cais, delicioso.

     

    20110423131329.JPG(Foto: Lagoa Bonita)

     

     

    6º dia (Barreirinhas – São Luis)Acordamos as 7:30 e fomos tomar café, conhecemos na pousada uma professora universitária, Adriana, que mora em são Luis, da aula em barreirinhas e vai se casar com um americano em maio, batemos papo durante o café e quando eram 8:45 a Toyota já estava na porta pra fazermos a flutuação com bóias no rio formigas, o casal da Bahia Tb foi, alem deles 2 casais do sul e um de Jundiaí, 1:30 de trilha ate chegar no tal rio, antes disso o guia, nos mostrou plantação de pequi, bacuri e mangaba, quando chegou no rio algumas meninas que moram La, nos conduziriam até o outro lado do rio, subimos nas bóias e a correnteza se encarregou do resto, foram mais ou menos 1 h de percurso pelo rio, apreciando a vegetação e as aves que La passavam, o rio tem água cristalina e ao longo do percurso passamos por alguns povoados e podíamos ver crianças brincando na água, percurso muito agradável, no final do trajeto tinha uma senhora vendendo mandioca assada e doces de murici (esse eu não gostei) e bacuri... Continuamos nos banhando nesse rio e conversando com as crianças, muito educadas por sinal, a Toyota chegou e fizemos uma pausa no restaurante da d ivonete, achamos que não daria tempo pra comer e não encomendamos a comida, fomos direto pra cozinha dela, tudo muito simples, mas limpo e organizado, d ivonete estava fazendo arroz com pequi, e tinha alguns milhos cozidos, eu e Cris adoramos milhos cozidos e logo pedimos alguns, d ivonete toda cuidadosa nos deu 4, os outros casais se interessaram pelo arroz de pequi, e logo d ivonete arrumou um pratinho pra cada... provei o arroz, o sabor é bem interessante e perfumado, conversamos com a família da d ivonete e vimos muito amor e educação neste local, as netas dela Iolanda e silma são duas flores, tiramos fotos com todas, tínhamos que ir e cada um pagou o que achou justo pela refeição improvisada que esta doce senhora forneceu... inesquecível.

    Voltamos pra barreirinhas e no caminho pegamos uma mega chuva, fomos almoçar num restaurante a quilo e arrumar as coisas pra ir pra s Luis. 16 hs seu nonato (motorista que a agencia arrumou ora nos levar estava na porta) pegou mais um casal em outra pousada e fomos pra s Luis, foram 3 hs de viagem, seu nonato muito falante veio nos contando algumas historias que valeram muitas risadas, e no meio do caminho ainda parou pra eu comprar um balde de bacuri por 10 reais... chegamos na pousada das águas no centro histórico, indicação do casal de Brasília e nos acomodamos numa suíte diária 90 reais e estávamos mega cansados e sem fome, decidimos ficar no quarto e descansar pois teríamos que acordar cedo pro dia seguinte

    20110423131746.JPG (foto: casa d. ivonete)

     

    7º dia (São Luis)Acordamos super cedo, pois queríamos conhecer Alcântara e nos disseram que a maré daqui é mega complicada e quando a maré ta baixa não sai barco, acordamos 5:30 e o recepcionista da pousada , pediu pra responsável pelo café adiantá-lo pra nos, rapidamente colocaram o café pra gente, tomamos rápido e saímos, passamos no banco pra sacar dinheiro e ao chegarmos no local que saem os barcos , conseguimos pegar o de 7hs já quase saímos, compramos a passagem de lancha 12 reais e embarcamos, foram 1:30 de sacolejos ate chegar em Alcântara, ao desembarcar logo fomos abordados por um guia, mas preferi comprar um mapa da cidade (7 reais ) e fazer o percurso sozinho, a cidade é muito quente, e fomos conhecendo os locais recomendados que são relativamente perto, ruínas, igrejas, casas, a vista , tudo muito agradável, compramos logo a passagem da volta num catamara que sairia as 15hs 10 pessoa, caminhamos muito e cansamos , decidimos parar num restaurante muito agradável e que tem uma vista pra s Luis, Cantativa , fica no largo do desterro, tomamos umas cervejas apreciando a bela vista e comemos uma carne de sol servidas na telha forrada com folha de bananeira, salada, batata doce, banana assada, acompanha 3 tipos de arroz (de camarão, cuxa e banco, arroz e feijão (pagamos 44 reais), que comida deliciosa, enquanto comiamos apreciamos a maré baixando e antes o que era tudo mar, deu lugar a uma larga extensão de areia....

    Descemos a ladeira e passamos nas casas de artesanato pra comprar lembranças e o doce de espécie, um doce local feito com coco muito gostoso, e embarcamos....

    Mais 1:30 de volta, num balança ate chegarmos no pontal da areia, La acontece o embarque e desembarque na maré baixa, desembarcamos, pegamos uma Kombi (2 reais) que nos deixou no centro, apreciamos algumas lojas e a arquitetura do local, voltamos pra pousada e fomos nos arrumar pra conhecer os barzinhos da lagoa da jansen.

    20110423132046.JPG(foto Alcântara)

     

    8º dia (São Luis)Fomos a S. Jose do Ribamar e a noite música ao vivo no centro histórico.

    20110423132412.JPG(foto: centro histórico)

     

     

    9º dia (São Luis – Rio de Janeiro)

    Passeio no centro histórico e retorno ao RJ.

    20110423132653.JPG (foto: centro histórico)

     

    Espero que gostem, caso queiram mais informações, me enviem e-mail [email protected]

  3. Oi Gente

    Faremos (eu e minha namorada) Sao luis/ santo amaro/ barreirinhas/ sao luis, entre os dias 17 a 25 março...

    Colhi várias dicas do site e colocaremos a mochila nas costas e vamos.

    Se alguem estiver por lá nesse período e quiser companhia, me avise...

     

    [email protected]

     

    abs

  4. Gostei muito do seu relato...

    Li vários relatos por aqui, o que vai me ajudar muito.

    Ficarei em Santo Amaro/ Barreirinhas e São Luis e destas cidades vou conhecer todos os outros locais maravilhosos relatados por aqui...

    Estarei chegando em Sao Luiz no dia 17 março de 2011 aproximadamente 01 da madruga...

     

    To quase conseguindo o tel de um cara que faz transportre para santo amaro e inicia a pegar os passageiros as 3hs da madruga, me indicaram a aguardar chegar em sto amaro e conseguir pousada, depois vou pra barreirinhas e finalizo minha viagem de 8 dias em sao luis.

     

    Caso alguem esteja planejando ir pra lá nesse período, e quiser companhia, me fale... estou indo eu e minha namorada.

     

    msn: [email protected]

     

    abs

  5. Ola Carolina e Pessoal,

    Entrei esta semana no site e ainda sem experiencia pra por a mochila nas costas e fazer um roteiro bacana

    mas afim de "meter as caras" e conhecer lugares e pessoas inesqueciveis!!!

    Tb estou no RJ e provavelmente estarei de férias entre jan e mar2010.

    Como é verão. nordeste é excelente pedida.

    Tb estou pesquisando e lendo muito por aqui, além de dicas com a amiga que indicou o site.

    Se seus planos estiverem de pé e quiser companhia. To dentro e topando esse roteiro....

    mantenha contato e quem sabe nao fazemos a 1a grande e inesquecivel viagem de nossas vidas.

    gde abraço

    Cristiano

×
×
  • Criar Novo...