Ir para conteúdo

oteb

Membros
  • Total de itens

    120
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que oteb postou

  1. Valeu, Pedrara! Muito obrigado! Entrarei em contato com eles para saber.
  2. Galera, alguém saberia informar se em Palmeiras ou no Vale do Capão (Caeté-Açu) tem alguma loja ou local que venda aqueles cartuchos de gás da Nautika (Tek Gas)? Ou só irei achar em Lençóis?
  3. Oi Lycia, só sei responder a pergunta 2, aqui o link do site: http://www.trilhasecaminhos.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=51&Itemid=58. Fiz o pedido e o mapa chegou na minha casa 5 dias depois. Caso você prefira comprar o mapa lá pela chapada mesmo, ao invés de encomendar pelo correio, o Roberto Sapucaia (autor do mapa) é de Mucugê.
  4. Bom dia amigas e amigos mochileiros! Assim como o purelovs, também pretendo ir à Chapada neste ano de 2012 gastando o mínimo e sem auxílio de guias. Não que desconsidere a importância dos guias - eles são fundamentais em muitas ocasiões, além de fator de maior segurança! - , mas é que quero conhecer a Chapada no meu ritmo, meio "easy rider", ter mais liberdade. E também estou achando bem caro o preço da diária dos guias, de uma forma geral. As condições climáticas também serão importantes para definir qual o tipo de passeio que farei no dia, então por isso é que quero ter mais liberdade para d
  5. Fala Luis, beleza? Vou tentar responder suas dúvidas por partes: 1 - O "frescão" que passa no Leblon é o que vai para o aeroporto internacional. Do aeroporto para o CEMAL, são mais uns 4 ou 5 Km em direção ao interior da Ilha do Governador. Do aeroporto, você pode pegar um dos ônibus que fazem trajeto circular entre a Ilha do Governador e o aeroporto (linhas 924 e 925), e em uns 10 minutos você estará passando em frente ao CEMAL (pouco antes, passará pelo hospital da Aeronáutica, que é vizinho ao CEMAL). Cara, pelo horário que você tem que estar no CEMAL, acho bastante arriscado hospedar-
  6. Não houve nenhum dano a estruturas do parque, mas o mesmo estava fechado (ou ainda pode estar fechado ainda HOJE) porque os funcionários estão ajudando no socorro/resgate de vítimas. Abaixo, segue o comunicado que está na página inicial do parque: "PARNASO presta apoio às vítimas das chuvas em Teresópolis Devido às fortes chuvas que atingiram a região serrana do estado do Rio de Janeiro nos últimos dias, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, que tem sedes nos municípios de Teresópolis, Petrópolis e Guapimirim, tem prestado apoio às operações de resgate na cidade de Teresópolis, di
  7. Vocês já viram este? http://www.leblonspot.com/home_pt?utm_source=google&utm_medium=cpc&utm_content=institucional&utm_campaign=leblon_spot_portugues
  8. Oi Piacitelli, beleza? Fiz a travessia há duas semanas e só vi vantagens na instalação do novo abrigo no Açu (Abrigo 5). Na verdade, ele ainda não havia sido inaugurado (mas as obras estavam tão adiantadas que já deve estar pronto). Junto com o abrigo, que torna-se uma alternativa a mais de conforto e segurança (proteção adicional quando houver tempestades elétricas, granizo e ventos fortes que porventura venham a destruir barracas), também foi construído um banheiro na área de barracas (atrás dos Castelos do Açu), que acabou com a desagradável situação dos papéis higiênicos espalhados por to
  9. Docenessa, na Cinelândia passa simplesmente o maior e mais tradicional bloco de rua do Rio, o Cordão da Bola Preta. No ano passado, foram 500.000 seguidores do bloco. O público e o número de blocos de rua vêm aumentando a cada ano no Rio, num movimento espontâneo da população. Agora, eles estão ficando tão grandes que o poder público teve que "intervir". Nesse ritmo, já tem muita gente apostando que em menos de 10 anos o carnaval de rua (que era o mais tradicional do Rio e é uma vocação do carioca) voltará a ocupar o seu lugar de antes, "rivalizando" em importância para a cidade com o das esco
  10. É mesmo, quanto mais planejado, melhor. Quanto ao guia, NÃO É NECESSÁRIO. Mas se você sentir-se mais à vontade com a orientação de um, siga a sua intuição. Se você for num final de semana, a trilha estará sempre cheia. Mas se subir sozinho, também não tem como errar. A trilha é muito aberta (na maior parte do percurso, acho que daria para fazer até de moto, hehehe). Porém, na última vez em que fui lá (em agosto), "apareceu" uma bifurcação no caminho que eu nunca havia notado antes (provavelmente, leva a outras trilhas vizinhas à trilha principal, como a do caminho da neblina). Mas não tem er
  11. Realmente, é muita coisa sobre equipamentos e é normal dar essa confusão. Experimentar é mesmo a melhor solução. Só para subir o Sino, você não irá precisar comprar uma bota ou um tênis de trekking: um tênis comum dá para o gasto, sem problemas. Mas, para outras trilhas, como a travessia, uma bota ou um tênis de trekking são FUNDAMENTAIS. Outra coisa muito importante para o Sino é um bom agasalho. Nas madrugadas do inverno, a temperatura no Abrigo 4 é sempre negativa. Você pode adquirir fleeces, anoraks de última geração... mas se não puder, já vi muita gente se virando por lá com uma capa
  12. E aí Diego, beleza? Acho que o local certo para postar é aqui mesmo, no link do Rio de Janeiro. Vou responder por partes, ok? 1 - Julho (inverno) é a melhor época para subir a Pedra do Sino, pois chove menos e os dias são mais claros (melhor para apreciar o visual de lá). Portanto, voc~e irá na época certa; 2 - É perfeitamente possível subir ao Sino, pernoitar e voltar no dia seguinte. Inclusive, dezenas de teresopolitanos fazem isso nos finais de semana do inverno. Houve uma mudança bem recente na cobrança de ingressos pelo parque, e agora subir ao Sino e voltar no dia seguinte custa R$
  13. Para quem estiver interessado, o endereço do melhor blog sobre as notícias referentes ás Olimpíadas 2016: http://blog.lancenet.com.br/rio2016/
  14. Hehehehe, valeu meu camarada! Também só irei se você for (não dá para fazer uma viagem dessas sem ouvir os seus "causos" pelo caminho, hehehe). Vamos ver se os navegadores que não puderam ir desta vez (Márcio e Sun) irão em 2010. Serão 8 meses para fazer a preparação, mas já deu para notar que, por maior que seja o preparo físico e mental, não dá para aliviar totalmente a cota de sofrimento. Se é assim, então que venha outra história de sangue, suor e lágrimas! Tem que ver onde é que dá para eliminar mais peso (roupas, saco de dormir...) para encaixar mais água. Já vou logo dizendo que não ec
  15. Ô Alberto, só vou na Serra Fina em 2010 se você prometer parar com essa mania de ficar fazendo xixi com a cor e a consistência de suco de manga, hehehehehehe. Ótima oportunidade para colocar em prática o velho sonho - nunca realizado! - de diminuir o peso das cargueiras nessas travessias. E encher de água o peso economizado! Abraço!
  16. FDUCA, dependerá muito de sua habilidade em transpor obstáculos naturais. Já passei 3 vezes pelo cavalinho, e em todas elas foi com concentração TOTAL, corda, sem mochila nas costas e ajuda dos companheiros. Ainda não tenho técnica suficiente para passar por ali sozinho, ainda mais sem corda. Porém, alguns companheiros meus(e muitas outras pessoas) passam lá com mochila nas costas, sem corda, numa facilidade que me parece impressionante. Então, cada pessoa vai encarar o obstáculo de uma maneira diferente. Quem tiver mais técnica em escalar obstáculos naturais, tirará de letra; quem não tiv
  17. É isso aí. Morei em Natal, mas sempre ia nas férias e nos finais de semana ao Seridó - meu pai é de uma cidade daquela região. Apesar de gostar pra caramba de Natal, gostava mais de ir para o sertão (se meus amigos natalenses lerem isso, vão querer me dar porrada, hehehe). Na minha opinião, várias coisas no sertão são mais interessantes do que nas capitais litorâneas do nordeste: as festas, o povo em geral e a culinária. Dificilmente alguém se arrependerá de experimentar os modos e costumes do povo e das coisas do sertão.
  18. E aí gav, beleza? Já fiz muito esse percurso (só que do Rio para Natal), pois já morei em Natal e agora moro no Rio. Uma dica que passei a fazer quando viajava para lá era, na divisa de Sergipe com Alagoas, ao invés de seguir pela BR 101, entrar para Neópolis (SE). Aí, pegar a balsa que atravessa o rio São Francisco e chegar em Penedo (AL). Daí, pegar uma linda estrada que vai margeando os canaviais e coqueirais com a vista do mar no horizonte, que finda exatamente em Maceió. Outra coisa: Porto Seguro está "mortinho". O grande lance é ir para Arraial D´Ajuda e Trancoso, pela balsa que atrave
  19. Se não deu para concluir, pelo menos conheceu as garotas! Essas aventuras com perrengues são as inesquecíveis, e no final ficou tudo meio "easy rider", hehehe. Você deu sorte, pois no dia seguinte caiu uma tempestade aqui no Rio - mas imaginei que você já estivesse no abrigo 4. Tenho certeza que você ainda concluirá a travessia sem problemas. Abraço!!
  20. Ogum, a maior parte da travessia está bem marcada (portaria até a Pedra do Urubu é tranqüilo, daí at´o Açu é só seguir os totens); do Açu até o Sino, só algumas partes são com trilha demarcada, a maior parte do tempo não há marcações; e do Sino até a portaria de Teresópolis, tranqüilidade total - o caminho é todo demarcado. Levamos GPS, mas em alguns locais ele não serviu para nada, pois os waypoints eram muito distantes em alguns locais chave. Isso aconteceu por exemplo entre a descida do morro do Marco até o início da subida da Luva e logo depois, entre a Luva e o Elevador. O melhor e ma
  21. Hendrik, muito engraçada a sua aventura! Cara, qual mapa você usou? Por acaso foi o do Circuito do Diamante, do Roberto Sapucaia?
  22. Também me amarro em Londrina. Tenho um tio que morava em Cambé, e eu ia muitas vezes lá visitá-lo. Meu "point" era o lago Igapó, mas também ia no Zerão, estádio do café (na época, o Londrina era um bom time), dava uns "rolés" pelo centro e tinha também um clube enorme, acho que era chamado de Grêmio, etc. É uma cidade bem agradável, mas muito pouco divulgada.
  23. Ah cara, ia esquecendo: tá sabendo que o PARNASO quer fazer uma ampliação de área, e uma das partes dessa expansão fica pertinho de sua casa? Pelo mapa que vi, a área vai até as proximidades de Inhomirim e Fragoso, e provavelmente vai pegar aqueles morros todos que ficam no "quintal" do Dinho. Aí, quem sabe podemos juntar uma galera (com Jamil e os "desbravadores" incluídos), pegar um mapa topográfico e "inventarmos" um novo caminho alternativo até a Serra dos Órgãos? Liga não, quando estou com insônia fico meio alucinado e surgem idéias como essa, hehehe. Abração!
  24. oteb

    Niterói

    Ih rapaz, a frente fria está chegando com tudo...nesse momento já está a maior ventania (22h07min). Acho que o final de semana será de chuva... Só um detalhe de Niterói: no próximo dia 2 de setembro será inaugurada a nova iluminação do MAC. Pelo que vi no jornal, deve bombar! Abraços
×
×
  • Criar Novo...