Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

wjsuellen

Membros
  • Total de itens

    51
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Outras informações

  • Próximo Destino
    Bonito e Jalapão!!

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. wjsuellen

    "Cancun" e seus atrativos - 15 dias por Yucatan

    Olá. Obrigada. Cobraram de caução o valor de 17.469 pesos. Que depois que vc devolve o carro eles abatem do valor total e o valor é desbloqueado do seu cartão. A palavra não seria franquia mas sim caução. Franquia seria para se caso vc causar danos, como colisão roubo ou furto, no veiculo. A franquia já constava no contrato da rental car mas lá na loja ficam tentando empurrar outros tipos de franquia, mas vc não precisa aceitar. Se vc pretende ter base fixa (ficar hospedado em um só local), é melhor dividir sim pois Tulum, Cozumel, Akumal, os parques X, ficam mais próximos de Playa Del Carmem. Assim vc deixa para Cancún somente alguns dias finais para conhecer a zona hoteleira e descansar.
  2. wjsuellen

    "Cancun" e seus atrativos - 15 dias por Yucatan

    Após as férias de 2017 em Fernando de Noronha, decidimos que 2018 seria Cancun e região. Fiquei entrando no site "Melhores Destinos" e "Submarino Viagens" todos os dias até que em janeiro consegui passagem por R$ 1,950 por pessoa para maio. Em pesquisas, cheguei a conclusão que os melhores meses são abril e maio. Próximo da viagem o dólar começou a subir devido as guerras comerciais que Trump estava disposto a iniciar. Então fiz transferência usando o Western Union. Vi explicações na internet e fiz. Compensou bastante. Tem bastante pontos de saque. Ficou 5,19 pesos para cada 1 real. Não uso agências e dessa vez não foi diferente. Cobram tudo em dólar. Um chip de celular as agências estavam vendendo por 20 dólares. Minha mãe comprou um com 500 Megas de internet por 100 pesos direto na lojinha da Telcel. Tem lojinhas de celular na rua, o próprio vendedor configura tudo e vc já sai da loja conectado. Alugamos um carro. Fiz a reserva em janeiro logo depois de comprar o vôo. Pagamos 179 dólares por 10 dias com o carro, já com os seguros básicos inclusos. Aluguei na Alamo pois ninguém tinha reclamado e era a melhor avaliada nas pesquisas que fiz. A gasolina tem praticamente o mesmo preço que a do Brasil (só para ter noção, o litro custa aproximadamente 1 dólar). Pagamos uma média de 17, 50 pesos por litro. Só vi duas empresas de postos de gasolina: a Pemex, deve ser tipo a Petrobrás, mas com monopólio pois a grande maioria dos postos eram dessa marca. E a La gás, em bem menos quantidade.. Saímos de São Paulo às 09:45 com a Aeroméxico. Não tenho nada a me queixar. Assim que o avião subiu, serviram um café da manhã. Tinha pão com presunto e queijo, salada, bebidas depois serviram café com "crema y azucar". O entretenimento era bom, com filmes e telas individuais. Por volta das 13:00 nos serviram almoço. "Pasta ou Pollo?" Tinha macarrão (que estava maravilhoso) ou arroz com frango. Salada de frutas e bebidas. Serviram até vinho. Após 09:30 horas de vôo chegamos na cidade do Mexico. Tinha trocado 200 dólares para usar até que eu sacasse o dinheiro no Western Union, mas esqueci o dinheiro em casa. O marido trocou 100 reais. A cotação do aeroporto foi 4,50 pesos por 1 real. Chegamos!!! Ufaaaaa. Meia noite estávamos com o carro na mão. Baixei dois aplicativos que funcionam offline. Um é o Here we go (meia boca mas quebrou o galho) e o Offline Maps (foi melhor que o outro). Você tem que baixar o mapa do México (não esquece, caso contrário não vai funcionar!) Ou a região de Cancun, que é o Sudeste do México. Alugamos um hotel basiquinho só para dormir. O Blue Coconut, pelo booking. Nos custou 506 pesos. Ah, um detalhe, viajamos em 3 adultos e uma criança de 5 anos. O hotel foi ótimo. Com estacionamento, limpinho e chuveiro muito bom. Dia 2: fizemos um passeio pela zona hoteleira, tiramos fotos nos letreiros na praia Langosta e Delfines, depois seguimos para Puerto Morelos. Cheia de sargaço. Tirou toda a beleza do lugar. Depois seguimos para Playa Del Carmem. Ficamos de tarde na Punta Esmeralda. É uma pontinha de praia, onde brota agua doce, muito lindo, frequentado pelos locais. Lugar lindíssimo e não estava afetado pelos sargaços. Depois de um tempão alí fomos sacar a grana. Sacamos dentro da loja "Mega Playa Del Carmem Elektra". Lá dentro tem o Banco Azeteca. A loja tem estacionamento na parte de trás, entrada pela Avenida 30. A suite reservada pelo booking furou conosco. Não atenderam a campainha e nem o telefone. Kika Studio. Cansados, cheios de areia e frustrados, fomos jantar no Walmart. Tem comida por quilo. E tem mesinhas. Jantamos e compramos coisas essenciais, como aguá. Tentamos mais uma vez o Studio. Mas nada! Partimos para Valladolid (se pronuncia Valládôlí). Encontramos uma pousada novinha e bonitinha: Las Mestizas. Calle 39, pertinho da praça principal e mais perto ainda da rodoviária. Ótima, com estacionamento, chuveiro maravilhoso, cama bacana. Wifi bom tb. Por 600 pesos a diária. Dia 3: Seguimos para o sítio arqueológico EK Balam. Custa 211 pesos por pessoa. Lindo. É um lugar que vc "sente", pois pode tocar, pode subir nas construções, se sentir fazendo parte do local. Imaginando a época vivida. De lá rumamos para Las Coloradas de Yucatán. Que lugar inimaginável!!! A lagoa rosa. Antes era tudo livre, mas devido o aumento de turistas, começaram a surgir erosões ( as ruas que dividem as lagoas são de areia), lixo e as pessoas entravam na lagoa (não pode). Agora tem um portão e os guias cobram 50 pesos por pessoa. Assim o lugar não fica mais sujo, não estragam a estrada e ninguém mais entra na água e trás o desenvolvimento sustentável, dando renda aos locais. O preço é pequeno, 10 reais convertidos. Voltamos para Valladolid, fomos ao mercado Super Che, fizemos nossos lanches na pousada e fomos dormir. Na cidade tem Burguer King e Subway. Dia 4: Passeamos pela cidade pela manhã. Depois rumamos para o Cenote Suytun, 8 km do centro de Valladolid. Custa 70 pesos com colete salva vidas incluso. Local lindo. Depois demos uma passadinha em Uayma. Uma igreja com arquitetura diferenciada. Linda mas despedaçada. Está sendo restaurada desde 2003 mas está extremamente degavar, acho que eles arrumam um tijolo por ano. Depois fomos para Izamal, a cidade amarela. Quanta lindeza. Me senti na Espanha. Passeamos de charrete por 150 pesos todos. Rumamos para Pisté, para chegarmos cedinho em Chichen no dia seguinte. Dormimos na pousada Dolores Alba, com um quarto bem confortável e piscina aquecida maravilhosa. Por 900 pesos e café da manhã incluído (não alugamos pelo Booking, vacilamos, por isso pagamos mais caro. No Booking estava 30 reais mais barato). Dia 5: Depois de 5 minutos na estrada (a pousada é pertinho de Chichen), pagamos 30 pesos pelo estacionamento e 254 pesos por pessoa para o sítio arqueológico de Chichén Itzá. Dispensa comentários. Só indo mesmo. Lugar bacana para comprar lembracinhas, preços muito bons. Não aceite o primeiro preço, eles abaixam mais duas vezes. De lá fomos para o Cenote Ik Kil. Lindo lindo lindo. Custa 80 pesos mais 30 pesos pelo aluguel do colete. Recomendo que aluguem o colete. O cenote tem 50 metros de profundidade. Coloque o colete e curta a paisagem numa boa. Só relex. De lá fomos para Tulum. Ficamos no Hotel Sun Caribbean Divine por 754 pesos a diária. Foi o melhor quarto. Espaçoso, com poltronas, mesinha. Porém, sem estacionamento. O carro ficou na rua. Local tranquilo. Dia 6: Acordamos e fomos direto para as ruínas de Tulum. Se vc puder, chegue às 08:00h, quando abre o sítio arqueológico pois chegamos às 09:00h em ponto e já estava movimentado. Saímos exatamente às 10:35h e a rua de acesso parecia a 25 de março em vésperas de Natal!!! Fomos direto para a área de estacionamento. Tem vários estacionamentos, desde 50 a 180 pesos. No estacionamento nos ofereceram passeio de barco para contemplar as ruínas vistas do mar, snorkelling nos arrecifes e para ver tartarugas. Tudo por 20 dólares ou 400 pesos por pessoa, com colete e snorkel inclusos, ainda ofereceram uma bebida de cortesia (água ou suco) e ducha após o passeio. Claro que fizemos o passeio e valeu SUPER a pena. Vimos tartarugas, as fotos em frente as ruinas ficaram lindas e os arrecifes tinham vários peixinhos. Mas antes, passeamos pelas ruínas. A entrada ao sítio de Tulum custa 70 pesos por pessoa. NÃO ESQUECER DE LEVAR REPELENTE, POIS TEM MUITO MUITO MUITO PERNILONGO. Depois disso fomos para a Playa Maya, de onde saiu o passeio de barco. Na volta, tiramos umas fotos na Playa Paraíso e fomos embora. A praia está cheia de sargaço e nem dá vontade de ficar na água. O chato desse dia foi que durante o snorkelling a nossa câmera a prova dágua (uma Olympus que muito nos serviu) parou de funcionar. Depois vimos que entrou água, apesar de estar vedada corretamente. Nem reclamamos. Temos ela por muitos anos, foram muitas fotos lindas, muita água salgada. Ela foi muito boa mesmo, enquanto durou. Então sabia que não teria fotos aquáticas dessa viagem! Dia 7: Primeiramente fomos para o Grand Cenote. O mais lindo de todos, vale os 180 pesos pagos para entrar. Tem parte aberta e tem caverna. Tem um túneo que você passa de um lado para o outro por dentro da caverna e não precisar mergulhar. Muito 10. Depois desse, nem quisemos mais conhecer o famoso Cenote dos Ojos. O Grand Cenote, para nós, foi super completo. Depois seguimos para a Laguna Kaan Luum. Um espetáculo da natureza. Ela é rasa porém no meio dela tem um cenote, que é de acesso proibido. O fundo da lagoa é de argila então a água é super azul. Custou 50 pesos para entrar. Não estava vazia como eu esperava. O povo vai para passar o dia, levam lanche e ficam lá. Passeio que super recomendo. De lá seguimos para Bacalar. Duas horas de estrada. Chegando em Bacalar, fomos almoçar no restaurante La Playta, que eu namorei bastante no face. Preço justo, comida ótima, pier com acesso para a lagoa. Imagens maravilhosas. O sol estava forte então a vista para a lagoa estava perfeita. Depois de comermos (gastamos 200 pesos por pessoa, uma bebida e um hambúrguer de camarão que vem acompanhado de fritas) pagamos a conta e fomos para o pier do restaurante nadar. O restaurante em sí é uma graça. O lugar é feito para você comer e ficar lá descansando, sem pressa nenhuma de ir embora. E assim fizemos. Depois fomos conhecer o forte e se hospedar. Gente! Em Bacalar comemos Marquesitas, é tipo crepe. Mas é bom demais. Eles vendem em barraca, tipo barraca de hot dog, na rua. Não deixem de comer!!! Dia 8: Fomos procurar pelo passeio de barco pela lagoa. O preço é tabelado, 250 pesos por pessoa. Eles vendem em frente aos restaurante na lagoa. Passeio lindo lindo. Depois do passeio procuramos pelas Marquesitas, mas não encontramos. Só vendem do final da tarde pela noite. Partimos rumo Cozumel. Atravessamos com o carro pelo ferry Boat Transcaribe, em Cálica (pertinho do Xcaret). Custou 500 pelo carro com todos os ocupantes. Dia 9: O dia começou com chatiação! Ficamos hospedados na Vila Flores em Cozumel. A estrutura do lugar é boa mas não tem estacionamento. Deixamos o carro na rua e amanheceu maldosamente riscado. Com um prego ou algo do tipo, riscaram a porta do motorista. Fizeram 9 riscos profundos. Partimos para a Playa Palancar. A forma mais barata de você conhecer El Cielo (o principal atrativo de Cozumel). Na playa Palancar, ao lado do restaurante tem um quiosque que vende o passeio para El cielo e o arrecife Columbia, por 35 dólares por pessoa. Chegamos tinha acabado de partir um barco. O próximo horário seria às 13:00h. Fomos passear, dar a volta na ilha - Nada de interessante para mim. Voltamos em Palancar às 12:40h mas ainda não tinha completado o mínimo de 6 pessoas para o barco sair. Quando o povo começou a chegar, caiu uma chuva torrencial. Brochei!!! Voltamos para o ferry para sair da ilha (mais 500 pesos). Definitivamente estávamos com azar em Cozumel. Para quem pretende ir, recomendo NÂO pernoitar em Cozumel. Pegue o ferry de passageiros logo cedo e alugue uma motinho - ou melhor, pois a volta a ilha não tem nada demais, compre o passeio assim que descer do barco. Tem o básico por 50 dólares ou um mais completo, que é all inclusive e para na playa Mia, por 70 dólares. Dia 10: Voltamos para Cancún. Agora iríamos curtir a zona hoteleira. Alugamos um apartamento no Booking por 3 dias. Chama-se "Departamento como en casa". Muito show. Tem tudo, é um apartamento montadinho, ar condicionado nos dois quartos e na sala, internet super boa, tv a cabo com muitos canais. O ônibus para a zona hoteleira passa em frente (R2-10) e na volta te deixa na porta do apartamento. A diária nos custou R$160,00 reais, uma pexincha por tudo que ofereceu e pela simpatia do proprietário. Tem piscina. Um taxi até a zona hoteleira por 100 a 120 pesos. Dia 11: Fomos conhecer o shopping La Isla. Coisas bonitas mas mais caro. É o tipo "pega turista". De lá fomos ao Mercado 28. Outro "pega turista". Eu sabia que o mercado 28 não é bom para compras, mas fomos conhecer. E de fato. Meu esposo comprou uma camiseta da Seleção do México em Tulum por 170 pesos. Uma igualzinha, no mercado 28 estava 500 pesos (tudo falsa, claro! Porém bem feitas. Uma original estava 1.600 pesos). O vendedor baixou até 300. Meu esposo riu e fomos embora. De lá fomos ao Walmart. Um monte de gente comprando lembranças de Cancún no mercado. Por incrível que pareça, mais barato. Então os melhores lugares para lembrancinhas são: Chichén Itzá (lá dentro vc pode negociar e chegar a bons preços) e no Walmart. Dia de devolver o carro.... os riscos nos custaram R$ 380 reais. Dia 12: Playa Caracol. Ficamos curtindo a praia. Estava um sol bacana. Fui andando até o farol para tirar fotos. Os hotéis não podem te barrar, mas você tem que ir beirando a praia, não pode usar a estrutura deles. Em frente ao Hyatt Ziva, o segurança me abordou, perguntou onde eu ia. Disse que ia ao farol. Ele disse para eu ir beirando a praia e pediu para coletar uma foto no tablet. Segui em frente numa boa. Dia 13: Choveu e ficamos de boa descansando pois o corpo pedia uma parada. A Noite fomos na Plaza de las Americas. Tem um shopping - Las Americas Cancun, se não me engano. Fomos de taxi e pagamos 40 pesos. Para voltar a mesma coisa. Dia 14: Fomos nos hospedar no Cancun Clipper Club. A 5 minutos a pé para a Playa Gaviotas. Não tinha datas suficientes para o apartamento, portanto tivemos que sair e resolvemos ficar pertinho da praia. Pagamos R$ 286 por dia para 3 adultos e uma criança. Devido à proximidade de tudo, da piscina e da comodidade, achei válido. A internet não vai ao quarto. Tem que ficar no Hall. O Chedraui que tem na esquina da pousada, tem comida no segundo andar. Choveu de manhã mas a tarde o sol chegou forte. Ficamos na Playa Gaviotas curtindo até quase o sol se pôr. Dia 15: Fomos para a praia mas tinha muito sargaço. Voltamos para o Clipper Club e ficamos na piscina. De tarde, fomos comprar mais lembrancinhas no Chedraui. Minha mãe comprou algumas coisas nas lojinhas, mas tem que ter paciência para ficar negociando. Dia de fazer as malas. Tivemos que comprar uma para trazer as coisas que compramos. Praticamente tudo mais barato que o Brasil. Pagamos R$ 200 reais em uma grandona, no shopping Das Americas. Na loja Del Sol. Foi um achado. Neste dia, o aplicativo mostrou uma compra que eu não havia feito! Por sorte, foi 0,12 centavos da TelCel... sei lá como arrumaram o número do meu cartão. Na dúvida, e depois de muito custo consegui cancelar. Tive que ligar para o número 018001230 e pedir para fazerem a ligação numero 11 2197-4005. Assim consegui falar com o Santander e bloquear o cartão. A volta foi bem tranquila. As bagagens que despachamos chegaram...uffaaaa! Se planejada, a viagem não sai cara. Em comparação com Fernando de Noronha, duas semanas em Cancun saiu 2.500, 00 a mais que uma semana em Noronha. Não nos interessou fazer os parques X (xcaret, xplor, xel há) pois o que tem lá, nós vimos tudo de forma natural. De todo o roteiro planejado, não consegui fazer El Cielo por conta da chuva e Isla Mulheres pois dia 13 choveu e dia 15 a praia estava cheia de sargaço, então não deu vontade de atravessar pois imaginamos que a Playa Norte tb deveria estar com sargaço. Mas o custo da travessia é U$ 19 dólares ida e volta por pessoa. Nosso gasto, tirando as passagens aéreas, foi em média de 450 reais por dia, incluindo TUDO (alimentação, hospedagens, lembrancinhas, aluguel do carro, gasolina). Ainda voltamos com 1000 pesos e 200 dólares.
  3. wjsuellen

    Fernando de Noronha econômico e com criança

    Olá Cristiane! Descemos sim. A escadaria em si é tranquila. A estrutura é boa.
  4. Em 2016 decidimos que o próximo destino de férias da família seria Fernando de Noronha! Em janeiro vi uma "promoção" da Azul e comprei o trecho Recife - Noronha por 709,53 cada pessoa, já inclusa a taxa. Em março foi a vez do trecho São Paulo - Recife com a Avianca por 696,53 cada pessoa, também com a taxa já inclusa. A viagem ficou para ida em 09 de agosto e retorno dia 16 do mesmo mês. Comecei a procurar hospedagem e (para mim) o melhor custo benefício foi a Casa da Mirtes (81 9750-5211) que me cobrou 250 reais por dia pelo quarto, sem café da manhã e sem serviço de limpeza. A fajuta taxa de preservação ambiental é bem carinha, R$437,19 por pessoa para 7 dias. E ainda tem outra taxa de 99,00 para visitar as praias mais belas. Optamos por pagar tudo ainda em casa, pela internet. Ainda no planejamento, como a alimentação é cara na ilha, comprei latas e latas de atum para lanches durante o dia (na praia) e levei na mala o máximo possível de itens referentes a alimentação já que a minha passagem ainda tinha a franquia de 23 kg de bagagem. Primeiro dia, chegamos, trocamos de roupa e fomos na praia do cachorro asssistir o sol se pôr. Depois ficamos conhecendo a vila dos Remédios. Fomos ao mercado Breakfast e passamos na praça Flamboyant. Nessa praça e em frente a sede administrativa tem wi fi livre. Basta se cadastrar e fazer login. No segundo dia ficamos na Praia do Sancho pela manhã. Chegamos de busão (5 reais cada pessoa), mas quem tiver criança ou se tiver chovido, sugiro pegar um taxi, pois do ponto de ônibus até a praia são 20 minutos de caminhada e a estrada é puro barro. Se choveu, vc vai atolar os pés; se não choveu, você vai comer poeira a cada veículo que passar. Essa praia tem o controle por catracas, portanto, quando chegar na ilha, se tiver pago os 99 reais (https://tickets.parnanoronha.com.br/), vá ao quiosque que fica na praça Flamboyant para pegar o cartão que dá acesso às praias controladas. Se não pagou a taxa, vá ao quiosque para pagar e retirar o cartão. A praia do Sancho é um espetáculo. Os mirantes, sem palavras. De tirar o fôlego. Leve sua máscara e snorkel. Na volta, tome uma bucha. O posto de controle possui banheiro e também tem chuveiro. De tarde fomos agendar nossa ida para a Piscina do Atalaia no posto de atendimento do ICMBio, que fica na Vila do Boldró, defronte à sede do Projeto Tamar. Tem momentos que o ônibus demora, mas paciência! Do ICMBio fomos caminhando para a Praia do Boldró e ficamos até o sol se pôr. A janta de todo santo dia era a marmita (quentinha) do tio João (81 8759-1969 ). Não é de lamber os beiços mas dá para comer traquilamente. Custa 20 reais. No terceiro dia fizemos o passeio de barco com o tio Élcio (81 9750-5211 ele é esposo da Mirtes) . Vimos golfinhos. Foi super legal. Custou 200 reais por pessoa e valeu super. Depois ficamos curtindo a praia do porto e o entorno, museu do tubarão, ponta do air france, capela São Pedro. Esse dia pegamos taxi pois o passeio teria início às 07:30 e não dá para confiar no ônibus pois não tem horário certo. Fomos no ponto dos taxistas, na Vila dos Remédios, na noite anterior e combinamos com um taxista. O valor da casa da Mirtes até o porto foi de 21 reais. De tarde fomos ao Forte dos Remédios, que tem um cenário e uma vista imperdível. De lá caminhamos até o Bar do Meio, onde também é show para assistir o sol se pôr. Quarto dia fomos para a Baía dos Porcos. Gente do céu, choveu à noite e nós não sabíamos que teria uma "pequena" caminhada de 15 minutos. Saímos do ônibus e era só descida, mas era pura lama. Meu chinelo arrebentou a correia. Continuei mesmo assim usando-o até que logo em seguida arrebetou o outro lado da correia. Chegamos na praia da Cacimba com os pés cheios de lama e agradecida por não ter levado um tombo. Encontramos um taxista no caminho e combinamos de ele nos buscar às 14:00 pois estávamos com a trilha curta do Ataláia agendada para às 15:00. Ufa, não iria subir a ladeira de lama. A Baia dos Porcos foi minha praia favorita. Coloquei o colete, a máscara, snorkel e nadadeiras e vi coisas lindas. Cardumes de peixes, arraia, muita vida marinha pertinho da praia. Curtimos um tempão, até que deu o horário e fomos encontrar o taxista. A corrida até a entrada da trilha do Ataláia custou 31 reais e valeu muito. Por não precisar subir a ladeira lamacenta e não contar com a irregularidade do ônibus, pois o horário para a trilha é seguido a risca. A trilha do Ataláia exige atenção. Tem bastante pedra. A piscina é um espetáculo. Está assoreada devido as chuvas de julho. Mas ainda vale a visita. Vimos vários tipos de peixes e duas pequenas moréias. Quinto dia amanheceu chovendo. Ficamos na preguiça. Minhas pernas estavam só o bagaço de tanto sobe e desce na ilha. De tarde o sol apareceu e fomos para o Sueste já que é o ponto final do ônibus e não precisa caminhar, você sai do busão e já está a três passos da areia. Contratei um guia (60,00) para me rebocar a nado para ver tartarugas. Vimos apenas uma e foi super rápido. Mas deu para fazer foto dela. Essa praia também tem posto de controle, banheiro e chuveiro. O acesso à essa praia fecha às 16:00 e todos devem ir embora. Pois é horário que os tubarões costumam aparecer para se alimentar, inclusive foi lá que o turista paranaense perdeu o braço. E não é que, quando estávamos saindo vimos dois pequenos tubarões passeando na beirinha da praia!!! No dia seguinte voltamos no Sueste, passamos um tempinho e rumamos para a praia do Leão, 15 minutos de caminhada tranquila. No sétimo e ultimo dia de praia fomos para Conceição, Meio e Cachorro. Nadei até o buraco do galego, fiz fotos e voltamos para a praia do Meio. O dia estava lindo. Decidimos não fazer passeios que valem a pena, por causa da nossa filha. Então não passeamos de canoa, nem fizemos trilhas, com excessão da Atalaia curta. Mas pelo que vi da galera que estava na ilha, vale muito a pena. Participem do grupo do face, lá tem bastante informação util https://www.facebook.com/groups/dicasdenoronha/ Oitavo e ultimo dia pegamos um taxi até o aeroporto (26 reais). E chegando lá descobrimos que houve alteração no horário do vôo. Não daria tempo de tomar nosso vôo da Avianca e perderíamos a volta para SP. Nesse momento o rapaz da Azul me pediu o voucher da Avianca e levou. Depois de alguns minutos ele voltou e disse que nos colocaria em um voo da Azul para o mesmo destino para compensar a situação e não nos prejudicar. Que ótimo, sem estresse. Muitos pontos para a compainha aérea e para o funcionário atencioso e empenhado. Mas quando íamos para Recife na semana aterior, nossa mochila foi extraviada pela Avianca. Preenchemos o relatório da falta e partimos para Noronha tristes. Tivemos que pagar 68,00 em um Sundown pequeno em Fernando de Noronha. Fora outros transtornos. Só tive notícia da mochila quando cheguei em casa e liguei na Avianca. Minha mochila apareceu e estava com eles, em boas condições e lacrada, porém nada de me mandarem a mochila para casa. Hoje tem 09 dias que ela sumiu e a Avianca disse que desde ontem está com a transportadora. Acho que só vão entregar segunda feira. Mas estarei viajando e vai ficar na portaria do prédio até quarta feira. Espero, aliás, que a mochila chegue aqui. Então, ponto negativo para Avianca. Se tiver que viajar por ela novamente, não vou mais despachar a bagagem. Noronha é lindo mas é o reflexo do Brasil: lugar belo, com pessoas maravilhosas mas uma vontade política dos infernos. Ruas péssimas, sem calçamento, com poças de lama. Um único posto de combustível, que fornece gasolina adulterada e prejudica os carros da ilha. Resumo: Não conseguem administrar nem uma ilha, quem dirá um país todo!!!
  5. wjsuellen

    Fernando de Noronha, para mãos de vaca...rsrs!!!!

    Pessoal, acabei de comprar passagem para mim e minha família de Recife para Noronha por R$ 339,90 cada trecho para o mês de agosto. Vi que tem várias datas nesse preço para o mês.
  6. wjsuellen

    Buenos Aires - 5 dias (dezembro de 2014).

    Por favor, poderiam passar o contato do André! [email protected] Obrigada.
  7. Alguém poderia me passar o contato para a troca de dinheiro? Email [email protected]
  8. wjsuellen

    Jalapão - 7 a 9 de setembro

    Estivemos no Jalapão, eu e meu esposo, entre os dias 11 à 14 de setembro e posso dizer que foi muito bom. Também fomos com o Fernando. Recomendo!!! A diferença é que o passeio durou um dia a mais que o da Érica. O nosso primeiro dia foi conhecendo três cachoeiras em Taquaruçu. O preço"do" Fernando foi o melhor que encontrei. Valeu a pena cada centavo!
  9. wjsuellen

    Lençóis Maranhenses e adendos

    Olá Janisma! Meu esposo e eu fomos em outubro do ano passado e em um dia na parte da manhã fizemos o passeio da Lagoa Azul. Poderia, na parte da tarde fazer o passeio da Lagoa Bonita, porém estavamos cansados (mas dá para encarar para quem tem pressa, é que tinhamos um tempo disponível). No dia seguinte a pretenção era a Lagoa Bonita, mas segundo nos informaram, a lagoa "vazou" (não tive mais detalhes, apenas essa informação) e estava secando muito mais rápido que o normal. Então esse dia, como nos avisaram tarde, ficamos de bobeira, pois não formou grupo. Poderíamos ter feito o passeio de barco para Carburé (não era nossa pretensão, mas seria melhor isso a ficar de bobeira o dia todo). À noite conversamos com um cara que tem um quiosque de milk sheik na Beira Rio e oferece viagens para São luis. Combinamos com ele que por R$ 20,00 ele nos levaria às 5:00 da manhã até o povoado de Sangue. Assim foi feito. Aguardamos a 1ª Toyota que partiria para Santo Amaro de Maranhão...e lá fomos nós. Chegamos em Santo Amaro por volta das 07:00 hs e já conversamos com a Marineide (pousada "Hospedaria São José") para fazermos dentro de alguns minutos o passeio para a Lagoa da Gaivota (levou todo o período da manhã). Voltamos e almoçamos um delicioso prato "camarão da malásia" e arroz cuchá. E para a tarde a Marineide já tinha combinado para nós um passeio de barco até a lagoa do reflexo. No dia seguinte, às 04:00hs da madruga, a toyota (que também pedimos para Marineide agendar) passou em frente a pousada para então retornarmos à Sangue. De lá tem uma Van que te leva para São Luiz (R$25,00). Ficamos 2 dias em São luis (um para conhecer o detonado centro histórico e outro para conhecermos Alcântara) No 3ª dia na capital, tomamos um vôo para Fortaleza. Não deixe de conhecer Jeri...é muito 10. Mas de todos os lugares que conhecemos no Brasil...meu esposo e eu ficamos encantados com os Lençõis. Programe-se, se puder, para o início de outrubro, pois quanto mais tarde, mais secas estarão as lagoas (pois de setembro em diante elas começam a secar). Boa Viagem!!!
  10. Muito obrigada pelo relato. Eu e meu esposo iremos para Bonito em setembro (pelo que pesquisei, é o período que menos chove). Pretendemos alugar uma moto em Bonito, você acha que dá para encarar as estradas de terra com uma motoca?? Valeu !!!
  11. wjsuellen

    Litoral: São Sebastião de moto

    Olá, já pernoitamos em dois lugares diferentes com a mesma base de preços. Um eu consegui visualizar no google maps: Hotel Estrela do Mar telefone (13) 3892-4184, na rua Piaui (está sem numeração). Se vc vier de Maresias sentido São Sebá, de frente aos tanques (não sei se é isso) da Petrobrás (Av Dr Eng Remo) e enfrente ao posto de gasolina Melco, será obrigatório vc virar à direita pois reto é contra mão, o hotel estará na esquina do 3º quarteirão. O outro (melhorzinho) não consigo visualizar no google maps porque não tem imagem da rua, mas fica na rua Pará ou na rua Maranhão (não tenho absoluta certeza, mas acho que é na rua Pará), fica aproximadamente 350m do hotel estrela do mar (coloque no google maps). O lugar onde gostamos de almoçar, no centro de São Sebá, é num restaurante chamado Tip Top (Av Dr Altino Arantes), fica de esquina, bem no início dos estabelecimentos comerciais. Aproveitem bem o passeio, explorem as praias pois são uma mais bonita que a outra!
  12. wjsuellen

    Porto de Galinhas não sai barato

    Me desculpa mas eu discordo!!!Assim como em qualquer outro lugar, basta procurar lugares baratos que vc encontrará. Meu esposo e eu ficamos hospedados a 3 minutos da rua principal (rua esperança). Ficamos na pousada Mangará por R$ 80,00 o quarto com ar condicionado, café da manhã e estacionamento. A distância da pousada à praia é de exatos 5 minutos, andando calmamente. Quanto a alimentação à preços para todos os bolsos. Pela noite gastávamos mais, porém no almoço economizávamos. Almoçamos todos os dias em um restaurante (não lembro o nome) de frente (na rua esperança) ao posto de gasolina. Ele é grande e bem arejado. Era self service por 9,99 o prato e com direito a dois tipos de mistura. Comíamos pra caramba. Ainda tinha um opção mais enconta por 7,99, quase de frente à sorveteria Freddo (bem discreta) ah, lembrei, bem de frente à lan house. Não comemos nesse lugar porque não fomos com a cara do ambiente. Ao lado tem inclusive uma casa lotérica. Compramos várias camisetas bonitas, coloridas, para presentearmos a família por R$ 20,00 e de boa qualidade. Sinceramente não achamos Porto de Galinhas caro não. Soubemos garimpar bem os lugares onde queríamos frequentar. Foi uma viagem maravilhosa.
  13. wjsuellen

    8 dias em Cancun e Playa del Carmen

    Olá, gostei do seu relato. Obrigada por compartilhar conosco.
  14. wjsuellen

    9 dias: Cancún e Riviera Maya com R$ 1200

    Olá, excelente seu relato. Por favor, será que consigo trocar real por pesos mexicanos?? Fazendo as contas, caso eu levar dólar, perderei um peso por dólar. O real está bem valorizado frente ao peso mexicano. Minha dúvida é que se caso eu levar apenas real, conseguirei trocar sem apuros!! Obrigada!!
×