Ir para conteúdo

Ale Siqueira

Membros
  • Total de itens

    209
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

33 Excelente

Links para Redes Sociais

Bio

  • Ocupação
    Blog de Viagem

Outras informações

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Nusa Penida é meu lugar favorito, não só em Bali, mas como em toda a Indonésia! Posso dizer que a ilha é tudo que eu esperava e mais um pouco! Nusa Penida faz parte das Nusa Islands, seguida pelas irmãs Nusa Lembongan e Nusa Ceningan. Ela é a maior das 3, porém é considerada a menos “desenvolvida”. E sendo sincera, isso foi o que mais me encantou: a simplicidade! A vida é tranquila por lá e o show fica por conta da natureza com beleza incontestável. Praias de areia branca e com pelo menos 50 tons de azul, falésias com vistas espetaculares e lugares com um toque de natureza intocada! Eu aconselho sem medo de errar esse destino que conquistou meu coração! 😍 Nusa Penida tem uma enorme concentração de pontos lindos para visitar, por esse motivo meu conselho é ficar pelo menos três dias por lá! Eu passei 3 noites e ficaria mais se pudesse. Como meu primeiro dia foi muito curto e o segundo dia ficou muito apertado, vou dividir o roteiro de forma que fique melhor. Mas vamos lá ao roteiro e no final do artigo deixo um guia com perguntas e respostas sobre Nusa Penida! Dia 1 – Atrações menos conhecidas em Nusa Penida Se você quer sair do obvio, vai amar essas dicas! Eu iniciei oficialmente meus passeios em Nusa Penida em um dos lugares mais lindos que já vi na vida: a cachoeira Peguyanan. Peguyangan Waterfall Confesso que fui para esse lugar sem esperar muito, mas hoje posso garantir que vale a pena descer os incontáveis degraus da escadaria azul. A entrada do local é bem simples, numa porta que dá para as escadas. Por ser um local sagrado, é obrigatório o uso de Sarong (vestimenta típica da cultura hindu) para homens e mulheres. Entrada Peguyanan Se preparem, as escadas vão parecer não ter fim… É preciso disposição e muito cuidado ao descer e subir essas escadas, pois são bem íngremes e costeiam todo tempo um penhasco. Nem preciso dizer o quanto a vista é maravilhosa né! Parte das escadas azuis… olha como é ingrime Quase no fim do percurso você vai encontrar um pequeno templo sagrado hinduísta, chamado Pura Segara Kidul. Ele é cercado por nascentes e com vista para o mar. Esse templo é um local de peregrinação. Passando pelo templo você vai chegar nas piscinas naturais, chamadas de Guyangan Waterfall e para mim foi como chegar no paraíso. As águas doces e azuis caindo das pedras de calcário são simplesmente sensacionais! Sem contar a vista para o mar. Reserve um tempo nesse lugar… é renovador! Preço entrada Peguyangan Waterfall: 5.000 Rp Tembeling Beach Preparem o coração para um caminho tenso em meio a uma floresta… hehe Foi um pouco difícil achar esse lugar, mas no final das contas a recompensa foi grande!! Usei muito o Google Maps offline, que acertou na maioria das vezes, mas nesse lugar o Google errou e precisamos pedir informações. Chegando até o final da estrada onde o mapa leva, você vai encontrar um estacionamento e desse ponto é preciso continuar o caminho a pé. A descida leva em torno de 30 minutos. Descendo as escadas através de um belo cenário de floresta, você chega primeiro em uma piscina natural de água doce, onde alguns aventureiros se arriscam a saltar! Esse lugar tem uma atmosfera bem mistica na minha opinião, vale parar e ficar relaxando por um tempo! Continuando as escadas, você chega em outra piscina natural. Esse um pouco menor e já bem próxima da praia. Passando a piscina você estará na praia!! No lado direito de quem chega, existe uma caverna com várias pedrinhas empilhadas e um paredão de pedra bem bonito. Do lado esquerdo tem uma área para estender sua canga, um mirante e até um balanço. A paisagem é deslumbrante, mas entrar na praia é arriscado devido à quantidade de pedras. Nem preciso dizer o quanto esse lugar é lindo… as fotos falam por si só! Preço entrada Tembeling Beach: 5.000 Rp Dia 2 – Atrações mais populares de Nusa Penida Sabe aquelas paisagens dignas de qualquer cartão-postal? E que inclusive estão em todos cartões-postais de Bali? Hoje é o dia deles! Kelingking beach Sem filtro, esse azul é real! Quem nunca viu uma foto da praia com um morro que parece um dinossauro? Bem é o que dizem parecer… E na verdade não importa, esse lugar é fantástico! Com certeza um dos mais lindos de Bali! Do alto, a formação de terra que corta parte do mar traz uma vista incrível que vai te dar vontade de descer e conferir todo aquele azul surreal!! Existem vários cantinhos onde você consegue ter a vista só para você! Mas muito cuidado, pois não existe nenhuma proteção contra queda. Do lado esquerdo está a famosa escadaria que leva até a praia! O começo dela é bem lotado, mas se você for descendo já vai notar que as pessoas têm preguiça de caminhar! Hehe Para descer até a praia é preciso descer toda essa escadaria, que leva em torno de 45 minutos. Infelizmente não tive tempo para descer, mas certamente vale a pena! Lembrando que a escada é muito íngreme e escorregadio, requer cuidado. Quem tem medo de altura é bom evitar… Essa estrada cortando o morro é a escadaria que leva até a praia Preço entrada Kelingking Beach: 5.000 Rp Angel’s Billabong Uma piscina natural com borda infinita direto para o mar soa interessante?? Esse lugar é inacreditável. As cores que formam na piscina parecem de mentira! Quando eu fui as ondas estavam entrando um pouco na piscina, mas não estava perigoso pois apenas enchia um pouco de água. O cuidado maior para entrar na água foi com as pedras, pois toda a formação é de pedra. E mais, não se arrisquem chegando perto da borda, sua vida não vale uma foto! Mesmo na maré baixa é arriscado, pois se uma onda bater você será jogado direto contra as pedras. Preço entrada Angel’s Billabong + Broken Beach: 5.000 Rp Broken Beach Caminhando um pouco passando pela Angel’s Billabong você chegará na Broken Beach! O lugar é fantástico, queria ter um drone nesse momento para mostrar a loucura que é a natureza! O nome da praia é devido a realmente ser um buraco, como se terra tivesse se quebrado em um arco, onde as ondas do mar entram e saem. Tudo ao redor é lindo, inclusive as paisagens que se formam no horizonte! Meu conselho é caminhar o entorno do arco, admirando a beleza do lugar de vários ângulos! 😉 Crystal bay A última parada desse dia foi na bela baía Crystal. O lugar é daqueles especiais para assistir um pôr do sol. A praia também é ponto de mergulho com snorkel, onde saem alguns barquinhos levando a galera para mergulhar, inclusive um dos pontos de parada é o manta point, onde é possível nadar com arrais manta. Então quem tiver mais tempo, vale chegar mais cedo e já fazer esse passeio. Crystal bay é um lugar bem bonito e agradável, têm alguns quiosques em volta da praia com cadeiras e puffs. Bom para relaxar e curtir o clima “slow down” de Nusa Penida. Ah, a estrada para chegar na Crystal Bay é linda também, cheia de verde e alguns momentos fechada por palmeiras. Dia 3 – Costa leste de Nusa Penida Goa Giri Putri Já que estamos em Bali, não pode faltar visita a um templo hindu e esse é bem diferente dos tradicionais. O Pura (significa templo na língua balinesa) Goa Giri Putri é um templo literalmente dentro de uma caverna! O templo fica no alto de uma encosta, e ao subir as escadas você passará por um simples ritual de purificação, onde uma senhora hindu vai borrifar água em você para só depois poder entrar no templo. A entrada é feita através de uma passagem bem apertada, daquelas que quem tem fobia de lugares fechado não vai gostar nem um pouco. Mas logo se chega no saguão principal, numa área bem grande que surpreende! O lugar é bem úmido e cheio de oferendas e altares. No momento que eu estava lá, estava ocorrendo algum tipo de cerimônia privada em um patamar mais elevado. Pena não pode ver de perto. Mas na saída da caverna algumas pessoas estavam cantando e rezando, foi bonito presenciar um pouco da cultura de perto! Preço entrada Goa Giri Putri: 20.000 Rp Diamond Beach Diamond beach é uma das praias mais lindas que já conheci!! Mesmo pegando o tempo um pouco fechado, as cores da praia são surreais!! Do alto a paisagem é tão bonita que os olhos parecem não acreditar, daqueles destino que vemos as fotos e que pessoalmente é ainda melhor. E vale a pena descer essa escadaria fotogênica e para conhecer a praia em si! Pelo caminho da escada, cada ângulo vai trazendo uma beleza diferente. Dá vontade de acabar com o cartão de memória nesse lugar! Mas cuidado, o trecho final da escada não tem esse guarda-corpo e é um pouco escorregadio. Behind the scenes com o Mochila, Câmera e Ação Lá em baixo, a gente dá de cara com dois spots bem típicos de Bali: balanço e ninho! Eu não fui em nenhum dos 2, até me arrependi… E a praia é simplesmente maravilhosa… Ande toda a extensão para curtir o lugar, é renovador. Mas cuidado ao entrar na água, a corrente é forte e tem muitas pedrinhas soltas. Preço entrada Diamond Beach: 10.000 Rp Atuh Beach Ao lado da Diamond beach fica a Atuh Beach, mas uma bela praia que é necessário disposição para conhecer. São mais escadas, porém para a Atuh Beach elas são mais bem preparadas o que diminui o tempo de percurso. Eu não desci para conhecer, mas li que a praia é bem estruturada com quiosques, barracas e cadeiras para alugar. Por ser uma praia de areia e com menos corais, é mais propícia para banho, todavia acaba ficando um pouco cheia. Thousand Island Acho que esse lugar não recebe o devido valor, não vejo tanta gente querendo conhecer… Mas garanto, vale a pena mil vezes!! Procurem no Google maps como Molenteng Point e você chegará em um estacionamento onde será cobrada uma entrada para então poder passear pelo lugar. As vistas são simplesmente sensacionais!! Desça e suba as escadas para encontrar os lugares mais fotogênicos da vida! Desse lugar temos uma visão privilegiada da Diamond Beach, onde pude comprovar que ela é de fato uma das praias mais lindas da Indonésia na minha humilde opinião! Preço entrada Thousand Island (incluído Rumah Pohon): 10.000 Rp Rumah Pohon Dentro do espaço da Thousand Island fica uma atração que ganhou fama no Instagram, a casinha na árvore mais cobiçada da história! Você pode reservar uma noite nesse lugar lindo através do Airbnb, mas quando estive lá não pareceu ter ninguém na casinha e estava com tudo fechado (portas e janelas). Vista “chata” da casinha De qualquer forma, você não paga para fotografar nas escadas da casinha e é fotão garantido! Bem, essas foram as atrações que conheci nessa ilha tão linda. Agora vamos ao mini guia com perguntas e respostas para solucionar algumas dúvidas. Como chegar de Bali a Nusa Penida? Nusa Penida fica bem próxima de Sanur, principal porto da ilha de Bali. Diariamente saem barcos a partir das 7 horas. O tempo de navegação é em torno de 40 minutos viajando de speedboat (barco rápido), porém esse tempo pode se tornar horas se decidir pegar um barco público (custa menos, porém demora muito mais). Outra forma é também de chegar de barco a partir da ilha vizinha, Nusa Lembongan. Foi esse trajeto que fiz, mas as embarcações que saem direto de Lembongan para Nusa Penida são bem mais simples e a viagem leva cerda de 20 minutos. Custou 50.000 Rp (€3 ou R$14) por pessoa. Eu comprei todos os tíquetes na hora, assim é mais fácil de conseguir melhores preços. Porém se estiver numa época muito lotada, vale reservar pela internet. Aqui estão dois sites que pesquisei as passagens de barco: https://gilitransfers.com/ e https://www.gilibookings.com/ Como se locomover Nusa Penida? Mesmo sendo a maior das 3 Nusas, as distâncias em Nusa Penida não são longas, na verdade o que faz o deslocamento ser maior é a condição da maioria das estradas. As estradas são bem ruins em grande parte dos trajetos, então não se enganem achando que por ser uma ilha, será rápido e fácil chegar nos destinos. Pelo contrário, mesmo de motocicleta o tempo de percurso é bem longo. Com isso, tome como mais um motivo de ficar mais tempo para poder conhecer o máximo possível dessa maravilhosa ilha! De moto Durante toda minha estadia em Nusa Penida utilizei motocicleta, que é o principal meio de transporte da ilha. É prático e barato. No entanto, em Nusa Penida mais do que nunca é necessário muito cuidado e prática na pilotagem por causa da condição das estradas como eu disse anteriormente. Se você não tiver, o ideal é contratar um motorista ou até mesmo fechar algum tour com agência. Agora se você realmente se sente bem e seguro para pilotar uma scooter, sem dúvidas sua viagem vai ser muito mais interessante! Com a moto temos o comando total da viagem, além de fazer tudo no nosso tempo, ainda podemos descobrir lugares desconhecidos que dificilmente são possíveis de serem visitados se estiver com um pacote fechado de viagem. De carro Se não tiver prática com motos ou quiser uma viagem mais confortável, uma boa saída é contratar um motorista. Em Bali não é permitido alugar carro por conta própria, então a opção é alugar o carro com um motorista ou alugar o carro com um guia. De carro fica mais caro, mas para quem não quer ter dor de cabeça organizando a viagem, vale o investimento. Quando visitar Nusa Penida? Como eu já contei no guia da Indonésia, o clima é quase inteiramente tropical, com temperatura média de 28 °C na região costeira. Existem dois períodos na Indonésia: o período de seca que vai de abril a outubro e o período de chuvas que vai de novembro a março. Eu fui no final de maio e peguei dias lindos, apenas um dia estava um pouco nublado e deu uma pancada de chuva. No entanto, não estragou meu passeio. Onde ficar em Nusa Penida? Por ser uma ilha ainda pouco desenvolvida para o turismo, a maior parte das hospedagens em Nusa Penida são simples. Não que isso seja algo ruim, pelo contrário, você pode ter uma experiência única de contato com a cultura local na sua forma verdadeira. Eu me hospedei em uma pousada no alto de um morro com uma belíssima vista pro mar! A Song Cang Bungalow é dividida em bungalows individuais, bem espaçosos, limpos e com conjunto de café e chá, ar condicionado forte. A vista, como eu disse é incrível, com uma varanda bem bonitinha! Vale a pena visitar Nusa Penida? Vale muito a pena visitar Nusa Penida, principalmente se você tiver um pouco mais de tempo livre para curtir com calma as atrações da ilha! Mas se ainda tem dúvida, uma imagem vale mais que mil palavras. Olhem a galeria extra que montei só de cantinhos aleatórios de Nusa Penida! ❤️
  2. @ely joab Primeiramente obrigada!! Eu sou totalmente a favor de trocar festa de casamento por viagem! Quanto ao destino, vai depender muito do que vocês gostam e quando vão para pensar no clima na época. Acabei de voltar da Indonésia e achei o máximo!! Se tiver interesse de ler, escrevi no meu blog: https://mochilacameraacao.com/indonesia-guia-completo/ Qualquer dúvida estamos ai! 🤩
  3. @D FABIANO Olhaaaa, quando fui não estava aberto. Mas é ótimo saber! Obrigada!
  4. @lobo_solitário Muito obrigada! É legal receber esse feedback!
  5. Alguém já ouvir dizer que é melhor visitar Cuba antes que o país mude? Concordo plenamente com isso! E posso garantir: Cuba já começou a mudar. Nos últimos anos o país vem passando por muitas mudanças, sendo hoje possível para os cubanos praticar o comércio de carros, propriedades, acessar a internet e até mesmo administrar empresas privadas. E muitos cubanos já pegaram o estilo empreendedor!! Foi possível ver isso naqueles que oferecem suas casas como forma de hospedagem, nos taxistas que aprendem falar inglês e nos muitos bons restaurantes modernos. É muito interessante sentir essa atmosfera, ver algo que para nós brasileiros já é tão normal acontecendo com um gosto real de vitória para eles! Ao mesmo tempo me bateu aquela preocupação de Cuba se tornar mais um país escravo da tecnologia excessiva, do consumismo desenfreado entre outras coisas do “mundo moderno”. Mas se eu puder dar apenas um conselho, eu diria “aproveite para se desconectar do mundo e acima de tudo curtir os momentos da viagem”. É bom demais lembrar como era viver sem tecnologia, quando o contato com as pessoas era real e não digital, onde você faz perguntas a pessoas e não simplesmente digita no Google. Então vamos lá, nesse artigo irei contar o que fiz em Havana nos três dias que estive por lá. E já adianto, aproveitei muito!! Chegando em Havana Voamos do Rio de Janeiro pela Copa Airlines com uma conexão curta na Cidade do Panamá, onde foi necessário mostrar o visto cubano (tarjeta turística) para embarcar no voo para Havana. Chegando em Havana no aeroporto José Martí a fila da imigração estava gigantesca e ficamos cerca de uma hora para passar. Eu tinha levado toda a documentação obrigatória (seguro de viagem, carteira de vacinação da febre amarela e a tarjeta turística), porém a única coisa solicitada foi a tarjeta e o passaporte! Sem perguntas, bem tranquilo! Depois de todo processo, fomos trocar umas moedas locais em uma Cadeca (cambio oficial do governo cubano) para então ter dinheiro em mãos visto que dificilmente outro tipo de pagamento é aceito em Cuba. Segundo pegamos um táxi em frente ao aeroporto por 35 CUC para Habana Vieja, onde ficamos hospedados em uma casa de cubanos. Li em outros blogs que o preço varia de 20 a 35 CUC. Pagamos caro… mas também geral estava oferecendo esse mesmo valor. Para ter um contato melhor com a cultura de Cuba optamos ficar hospedados em casas particulares (ou também chamadas de renta de habitacion) e em Havana reservamos diretamente pelo AirBnb. Nosso quarto Eu super indico a casa que fiquei! A casa La Madrina fica muito bem localizada na rua Teniente Rey pertinho do Capitólio. 1º Dia – Habana Vieja Assim que terminamos de nos alojar em nossa casa e bater um pouco de papo com La Madrina, finalmente era hora de iniciarmos nossos passeios por Habana Vieja (Havana Velha). A região de Habana Vieja é classificada como Patrimônio Mundial da UNESCO por ser considerada uma das mais belas cidades coloniais do mundo. E o que tem de mais gostoso para fazer em Habana Vieja é andar a pé pelas suas ruas apreciando a arquitetura, o cotidiano dos cubanos e ouvindo música por todos os lugares. Acho que nenhum lugar do mundo ouvi tanto música quanto em Cuba. Em Habana Vieja é onde está a maioria das atrações da cidade, então anotem pontos imperdíveis para conhecer nesse primeiro dia do roteiro: Plaza Vieja Essa antiga praça foi construída em 1559 para servir de espaço para celebrações públicas, além de mercado popular e vem sendo palco de diversos eventos através dos anos. Ao seu redor existem belos prédios coloniais datados dos séculos XVII, XVIII e XIX. A praça fica sempre movimentada. No entanto, é um ambiente bem agradável. Plaza de San Francisco de Asis Um dos lugares que mais gostei em Havana!! A praça fica em frente ao porto da cidade e é cheia de atrações interessantes como a Fuente de Los Leones um importante símbolo de Havana, o Terminal Sierra Maestra, a belíssima Igreja e Convento de San Francisco de Asís que hoje abriga o Museo de Arte Religioso (Museu de Arte Sacra). Sierra Maestra Fuente de Los Leones Também fica na praça o Museo del Ron. Imperdível né? Calle Obispo Certamente em algum, ou alguns momentos você vai passar por essa que é a rua mais famosa de Habana Vieja! Ela começa na Plaza de Armas e vai até o Museu Nacional de Bellas Artes. Na Calle Obispo fica a famosa Drogueria Johnson fundada em 1886. Vale dar uma passada e presenciar quase uma volta no tempo naqueles filmes antigos onde os remédios eram dispostos em grandes prateleiras, todos em potes de porcelana. Um fato sinistro foi que em 2006 o prédio pegou fogo. Consequentemente, foi tudo destruído e só após um longo tempo de restauração o lugar voltou a funcionar, mas agora como uma espécie de museu. A visita é gratuita! Plaza de Armas No período colonial, a praça era onde celebravam desfiles militares e concertos musicais, sendo considerada um centro político e administrativo de Havana. A praça é rodeada de edifícios históricos de pelo menos quatro séculos. Achei bem agradável o clima e um local bem bonito! Ela é toda arborizada o que a torna um convite para relaxar tomando um sorvete para se refrescar nos dias quentes de Havana! Castillo de la Real Fuerza Seguindo pela extremidade da Plaza de Armas, sentido Malecón, você chegará no forte construído para proteger a entrada da Baía de Havana nos tempos de pirataria. Atualmente o forte funciona apenas como um museu (Museu Marítimo). Além disso, o lugar é famoso por ser considerado o forte mais antigo das Américas. Não visitei o museu, mas vale a pena pelo menos dar uma passadinha para contemplar a arquitetura do lugar. Quem quiser fazer a visita, a entrada custa 3 CUC. O funcionamento é de terça a domingo das 9h30 às 17h. Plaza de la Catedral Catedral às 7h Para mim a mais mais linda da cidade!! Ela é rodeada de edifícios barrocos e com a belíssima Catedral de San Cristóbal de la Habana. A também chamada de Catedral de la Habana é a grande, literalmente, atração principal da praça! Catedral a tarde Além de linda, a arquitetura da Catedral é muito interessante e inspirou outras obras pela cidade. Notem que as duas torres têm diferentes tamanhos! Seu horário de funcionamento é das 10h30 às 15h de segunda a sexta e sábado até as 14h. La Bodeguita del Medio Quem ama Mojito levanta a mão! La Bodeguita é o restaurante onde é preparado o mojito mais famoso do mundo! Diz a lenda que foi onde a receita original surgiu. No restaurante é servido almoço, mas não acho que vale a pena comer por alí. O que vale mesmo é comprar um mojito e tomar na calçada ouvindo a música! Então depois de todo esse percurso voltamos para casa e apagamos!! Até tinha pensado em sair a noite, porém, o cansaço do voo e de um dia bem cheio venceu! Dormi 12 horas seguidas! Detalhes da arquitetura Por Habana Vieja 2º Dia – Vedado e as Fortalezas Como a noite de sono foi bem intensa, o resultado foi acordar super cedo! Portanto, antes de começar o roteiro programado do dia, fui dar uma passadinha na Plaza de la Catedral para tirar foto sem ninguém! Aquela foto que postei no primeiro dia às 7 da manhã. Nosso segundo dia se iniciaria conhecendo Vedado, que é a parte mais nova da cidade. Cheia de mansões e ruas largas, com uma atmosfera mais cosmopolita com um toque de século passado! Todavia, sendo andarilha como sou, decidi ir caminhando desde Habana Vieja até Vedado, visitando as atrações a seguir. Castillo de San Salvador de la Punta Não era programado, mas chegando pelo início do Malecón me deparei com um belo cenário! A fortaleza está numa localização estratégica ao lado do porto e fazia parte das construções que funcionavam como defesa de Havana nos tempos coloniais. Hoje o lugar funciona como um museu, que conta a história da fortaleza em si. Castillo del Morro ao fundo Cubanos pescando cedinho... Estive só de passagem mas, garanto que a vista do pátio é uma das mais bonitas que vi em Havana. El Malecón O famoso calçadão a beira-mar que segue por uma boa parte da costa de Havana. Ouvi dizer que a noite vira point dos cubanos que costumam ir para lá beber e conversar. Visto que, para eles os barzinhos e pubs saem muito caro. A vista é simplesmente incrível! Por todo o caçadão você vê a paisagem mudando em vários ângulos fotogênicos! Heladeria Coppelia A sorveteria mais famosa de Cuba! Com formas futuristas, ela virou sucesso quando inaugurada e se mantem sempre lotada! Eu achei a experiência um pouco estranha, uma vez que, quando chegamos, um guarda veio já perguntando se era pra tomar sorvete. E disso, fomos indicados para mais um guarda, depois outro que no indicou uma escada nos fundos para subirmos... Lá tinha uma portinha com um balcão e umas cadeiras com mesas. E foi ali que tomamos nosso sorvete, meio que escondidos. Porque no pátio oficial me pareceu ser apenas para cubanos. Sinceramente, não vale a pena na minha opinião! O sorvete tá longe de ser delicioso, não é barato e você ainda tem que ficar numa salinha trancado. Plaza de La Revolución Um dos principais cartões postais de Havana, além de ser um ponto chave da Revolução Cubana! Quem nunca viu uma fota da praça com a imagem estampada do Ernesto Che Guevara? A praça em si não tem nada além dos prédios do governo cubano.. Mas é um lugar emblemático que vale muito a pena ser visitado por toda sua história! Memorial José Martí Bem em frente à Plaza de La Revolución fica uma grande estátua de José Martí, criador do Partido Revolucionário Cubano e uma enorme estrutura com cerca de 130 metros de altura, sendo considerado o ponto mais alto da cidade. Quem quiser fazer uma visita ao memorial e subir no elevador do monumento para apreciar a vista lá do alto precisa pagar 5 CUC. Passeio de carro clássico Só em pensar na viagem para Cuba eu já sabia que em algum momento iria querer dar uma volta num belo carro clássico conversível!! Eles estão espalhados por todos os lados da cidade e são incríveis!! Alguns muito bem conservados, outros bem acabadinhos... No entorno da Plaza de La Revolución ficam vários motoristas oferecendo passeios. Os preços são variáveis e negociáveis. Em média custa 40 CUC por hora. Fechamos nosso caminho para o outro lado da ilha onde iremos visitar as fortalezas. Nosso motorista era super gente boa!! De cara já colocou para tocar Havana uh nana! Saímos da Plaza, passamos pelo centro e então chegamos no alto da colina! Foi incrível!! E esse tour custou 25 CUC. Castillo de los Tres Reyes Magos del Morro De vários pontos de Havana é possível avistar essa bela fortaleza, não é a toa que é a mais emblemática de Cuba. A fortaleza foi uma das principais defesas da cidade durante os conflitos entre outros países que desejavam dominar o país! O farol é lindo!! Mas infelizmente estava em reforma e não foi possível subir. Mas vale chegar até a parte mais alta para apreciar a vista de Havana e passear entre os canhões. Vista do lado de fora do Castillo Horário de funcionamento: 9h às 17h de segunda a sexta e das 8h às 16h aos sábados e domingos Entrada: 6 CUC + 2 CUC Farol. Fortaleza de San Carlos de La Cabaña Essa foto de Fortaleza de San Carlos de la Cabaña é cortesia do TripAdvisor Considerada a maior fortaleza de toda América Latina e um Patrimônio Mundial da Unesco. Antigamente serviu de escritório de Che Guevara, onde traçava os seus comandos de tropas cubanas. Acabei não fazendo a visita, mas acredito que vale a pena!! Ela fica próxima ao Castillo, então é uma boa combinar as duas atrações. Horário de funcionamento: 8h às 23h diariamente Entrada: 6 CUC Finalizando todos esses passeios, era hora de voltar para casa!! A essa altura estava pra lá de cansada de tanto andar!! 3º Dia - Centro Habana O último dia completo em Havana começou cedo novamente.. Confesso que adorei essa prática de acordar antes que o turismo aconteça!! Esse também foi praticamente um dia de book fotográfico! Passando por vários lugares imperdíveis! Capitólio Nacional Iniciei o dia, literalmente, no Capitólio! O prédio mais emblemático de Cuba lembra muito o Capitólio de Washington nos Estados Unidos, isso porque realmente foi construído sob influência americana em Cuba, antes da Revolução. Atualmente o Capitólio sedia a Biblioteca Nacional e Academia Cubana de Ciências, porém o local está fechado devido obras de restauração! Contudo, já faz muito tempo!! Paciência! Mas a verdade é que esse lugar não pode ficar de fora de nenhum roteiro por Havana, pois é uma construção belíssima e um ponto histórico. Gran Teatro de La Habana Bem do lado do Capitólio fica o belo Gran Teatro de La Habana!! Mais uma construção maravilhosa que vale muitas fotos!! O local hoje sedia o Ballet Nacional de Cuba, onde é possível assistir a espetáculos de dança. Vocês podem checar a programação no site oficial. El Asturianito Mais um local que não se pode perder para se ter uma bela foto é a fachada do restaurante que fica do lado oposto ao Capitólio, na mesma rua. Na verdade, os prédios ao lado do restaurante também são super fotogênicos, então não perdi tempo e tirei fotos de vários ângulos!! Plazuela del Angel Agora vai uma dica de rua linda para fotografar!! Ainda mais aproveitando por estar na rua cedo!! Na praça funciona um café, todo ligado em moda e modernidade! Além da igreja del Santo Angel Custodio. Vale a pena passar por lá! Endereço: Calle Compostela esquina com Calle Cuarteles Então, depois desse monte de foto! Voltamos para casa para tomar café da manhã! Uma dica para quem se hospedar em casa de família cubana é fechar o café com eles! Das vezes que tomei valeu muito a pena!! Sempre farto e saboroso!! Custa 5 CUC por pessoa, mostrei foto lá no começo do artigo quando mostrei a Casa de La Madrina. Paseo del Prado Com a barriguinha cheia, é hora de seguir nosso passeio!! O Paseo del Prado é considerado o mais elegante de Havana, inclusive já foi palco de desfile de moda!! O extenso calçadão arborizado que fica na Avenida Martí, que vai do Capitólio até o Malecón. É super agradável percorrer toda sua extensão. Além disso, é aquele lugar ideal para observar o cotidiano das pessoas, que estão indo e vindo. O Paseo é ponto de passagem de muitos cubanos que trabalham no centro. E a arquitetura no entorno é incrível. Claro que dali voltamos até o Capitólio para tirar mais um milhão de fotos! El Floridita O famoso bar onde o escritor americano Ernest Hemingway frequentava constantemente nas décadas de 1930 a 1950. O lugar homenageia o escritor com uma estátua em tamanho real e no menu o seu drink favorito o daiquiri "Papa Doble". Museu de La Revolución Quem se interessa pela história de Cuba não pode perder o museu! Um pouquinho de história: em 1959 Fidel Castro e Ernesto Che Guevara lideraram o movimento nomeado de Revolução Cubana, onde foi derrubado o governo ditatorial de Fulgêncio Batista e foi quando o país se tornou socialista. Antes da Revolução, Cuba era dominada pela influência dos Estados Unidos, sendo totalmente dependente deles, onde o governo favorecia somente as camadas mais ricas. Isso foi gerando muita revolta por parte dos cubanos e com isso, Fidel foi ganhando toda força que ganhou! Meu conselho é que façam o tour guiado (custa somente 2 CUC a mais), visto que o acervo do museu não é tão vasto e todos os objetos, documentos e fotos só farão sentido de verdade se você estiver sabendo muito da história ou se tiver com um guia! Janela emblemática Horário de funcionamento: 9h30 às 16h diariamente Entrada: 8 CUC + 2 CUC para tour guiado Callejon de Hammel Seguindo nosso roteiro, resolvemos ir andando pelo lado menos turístico da cidade. O Callejon fica no centro, mas é próximo de Vedado, sendo uma vila de total cultura africana! Cuba tem muita influência da cultura e religião africana. Tanto que a religião Santeria é a mais praticada em todo país. É uma religião que lembra muito o Candomblé do Brasil. Sinceramente, achei o lugar muito estranho! Acima de tudo o que valeu mesmo foi o percurso até lá, visto que pudemos sentir melhor a raiz do cotidiano cubano. Paladar la Guarida Não foi uma atração programada, mas por acaso voltando a pé do Callejon, passamos pelo La Guarida que é um dos restaurantes mais famosos de Havana. O restaurante fica nos andares superiores de um prédio colonial, portanto ai que está a pegada do lugar: a escadaria! Para jantar por lá é preciso fazer reserva e já adianto que pelo que li é um lugar caro, porém com uma bela vista da cidade! Então deixo como dica, se vocês forem depois me contem! Bem, essas foram todos os lugares e atrações que visitei em Havana!! Espero que tenham gostado e se empolguem para conhecer esse país tão interessante! Mapa do roteiro Havana Antes de finalizar, salvei para vocês todos os pontos que passamos! É só salvar o mapa e se inspirar!! Leia todos os artigos sobre Cuba no Blog Mochila, Câmera e Ação: Tudo que você precisa saber antes de viajar para Cuba: guia de viagem! Quanto custa viajar para Cuba? Guia de gastos! O que fazer em Havana: Roteiro de 3 dias O que fazer e como chegar em Cayo Guillermo e Cayo Coco O que fazer em Trinidad, Cuba: Roteiro de 2 dias
  6. @Heidy Prado Pracz Que bom!! Fico feliz em ajudar! O Camping realmente foi uma ótima opção!
  7. Ahhh Veneza... Desde que assisti o filme O Turista com o muso Johnny Depp, esse destino entrou para minha listinha de coisas para fazer antes de morrer... Porém, por ser uma cidade conhecida pelo romantismo, fui deixando de lado já que vivo viajando solo (tá difícil um mozão kkk). No entanto, esse ano a oportunidade irrecusável surgiu! Com meu intercâmbio em Malta (pertinho da Itália), era a hora de conhecer a cidade das gôndolas!! Vou contar então o que fiz em 2 dias por lá, conhecendo muitos pontos turísticos e também pontos não muito conhecidos! Vou falar sobre coisas que legais que você faz de graça e outras que vale a pena gastar um pouquinho! E no final, estou passando dicas para não voltar falido!! Primeiro conselho que dou é: Veneza é a cidade perfeita para se perder!! Bater perna e andar sem rumo... Entrar e sair de rua e aproveitar as surpresas do caminho! Vamos lá ao roteiro: 1º dia Para iniciar o roteiro, nada melhor que partir do coração da cidade.. Piazza San Marco Ela é a praça principal de Veneza e considerada como salão de visitas da cidade! Muito popular pelo seu tamanho e prédios em seu entorno! A praça é considerada como ponto mais visitado de Veneza, então dá para ter uma idéia da quantidade de gente por lá né... Ao interessante sobre a praça é que ela é o ponto mais baixo de Veneza e quando a maré está alta, ela fica alagada transformando totalmente o cenário. Eu não sou fã de lugares lotados, mas a praça em si é tão bonita que vale a pena!! E fiquei um bom tempo por lá. Já que estamos aqui, o que mais chama atenção na Piazza San Marco, sem sombra de dúvida, é a magnífica Basílica di San Marco!! Ela é realmente grandiosa, acho que nunca vi nada parecido!! Uma arquitetura belíssima, considerada uma obra-prima bizantina fora do território do Império do Oriente. Para se ter uma noção de sua grandiosidade, a basílica possui 4 mil metros quadrados de mosaicos. A entrada na basílica é grátis, mas quem quiser entrar no museu é preciso pagar 5 euros e com essa entrada você tem direito de subir até o terraço e apreciar a vista. Para visitar o tesouro são mais 3 euros e a pá de ouro mais 2 euros. Continuando pela praça, contemple a Torre do Relógio, ou Torre dell’Orologio. Ele mostra as horas, dia, fazes da lua e zodíaco. No alto dele existem duas estátuas, um senhor e um jovem que batem as horas no sino representando a passagem do tempo. Nesse também está a figura do leão de São Marcos, um dos símbolos de Veneza. Ainda na praça, do outro lado do relógio, visite mais uma atração icônica de Veneza, o Campanário di San Marco. Essa impressionante torre possui 98,5 metros de altura, e claro, é o edifício mais alto da cidade! No alto do Campanário tem uma pirâmide, mais uma vez composta pelo típico leão e no seu topo a figura do Arcanjo Gabriel. Fonte: www.brandpress.com.br A entrada custa 8 euros. Ainda no entorno da praça, siga para o Palácio Ducale. O imponente edifício gótico, também conhecido como Doge’s Palace ou simplesmente Palácio do duque, foi construído como castelo fortificado, depois acabou sendo utilizado como prisão e fortaleza, então como sede do governo de Veneza e por fim, hoje é um importante museu. Quem deseja conhecer mais sobre a historia de Veneza, a visita é uma boa pedida. Um fato interessante é que o famoso escritor Casanova foi prisioneiro do local em tempos antigos e conseguiu fugir pelo telhado. O ingresso custa 19 Euros. Depois da visita ao palácio, atravesse a famosa Ponte dos Suspiros, que ligava o palácio a uma antiga prisão. Desse fato saiu a lenda sobre o nome da ponte, que dizia que os prisioneiros davam seus últimos suspiros de liberdade quando passavam por ela. Já em frente ao Palácio, caminhe pela super movimentada avenida Riva degli Schiavoni e aproveite para tirar fotos nos pontos de estacionamento das gôndolas. Dali você também terá uma vista linda para a imponente Basílica de San Giorgio Maggiore. Essa é uma das vistas mais famosas de Veneza. Depois de passear e tirar fotos, siga em direção a Ponte Rialto. A mais famosa e movimentada ponte de Veneza e foi a primeira a ligar as duas margens do Canal Grande. Ela é linda, com muitos detalhes e uma vista linda! Possui duas rampas, onde em seu interior existem várias lojas. Atravesse ela para visitar o Campo San Giacometto, um antigo ponto comercial. E é lá também que fica a igreja mais antiga da cidade, a igreja de San Giacomo. Ela fica no coração de Rialto e possui um relógio solar. A visita no interior da igreja de San Giacomo é gratuita e achei a região bem agradável e tradicional. Dali volte para a direção do Grande Canal e passeie pela avenida Riva degli Vin. Essa margem e bem bonita e possui vários restaurantes e cafés italianos. O preço é salgadinho, como tudo ao redor do grande canal, mas com certeza vale a visita. * DICA: Durante todo esse caminho você vai passar pelo Grande Canal que é a maior via aquática de Veneza, mas também vai passar por lindos outros pequenos canais. Existem por volta de 150 canais cortando a cidade, cada um com seu charme e sua ponte. Vale muito a pena se perder entre eles. 2º dia Para o segundo dia reservei conhecer as partes menos turísticas de Veneza!! Iniciei meu dia no bairro mais genuíno da cidade o Cannaregio! O bairro é bem tradicional, onde você pode ver os costumes e cotidiano dos venezianos, sem muito movimento turístico! Passeie com calma, sentindo o clima! No bairro siga para o Gueto Judeu. Considerado o primeiro gueto hebraico da Europa, a região em um mergulho tradicional!! A região é linda e foi uma das coisas que mais gostei de fazer em Veneza. Por lá existem ainda restaurantes e lanchonetes que servem comidas e doces típicos judaicos. Um lugar no Gueto que gostei muito foi a praça Ghetto Nuovo, onde vi vários judeus bem tradicionais. As sinagogas do bairro foram construídas em meio aos prédios, sem alarde, sendo até difícil identificá-las. Depois do passeio, siga em direção ao bairro Castello e dedique um tempinho para conhecer o Campo Santi Apostoli. O lugar é lindo e super fotogênico!! Por lá você poderá visitar também a igreja Santi Apostoli, comer algum lanche em barraquinhas e tirar muitas fotos na ponte do canal da praça. Siga novamente para a ponte Rialto para atravessar o canal e seguir até a igreja Santa Maria dei Frari. Em frente a igreja, esta mais um belo campo de Veneza. Com uma ponte muito bonita! A igreja Santa Maria dei Frari é muito importante e abriga obras famosas, como uma escultura de madeira de São João Batista feita pelo famoso Donatello. O valor da entrada são 3 euros que ajudam na preservação da igreja. Esses foram os pontos que visitei, mas o que mais fiz em Veneza foi me perder e andar sem rumo. A cidade é linda e única... Cada cantinho aguarda uma surpresa! Dicas práticas para você economizar na sua viagem: Substitua o passeio de gôndola Muita gente vai a Veneza justamente para fazer o passeio de gôndola com todo seu misticismo romântico, porém, prepara o bolso. São 80 euros para mais ou menos 40 minutos de passeio pelos canais. Vale lembrar que esse valor é por gôndola. Mas para quem quer passear pelos canais, mas não quer gastar tanto, vale pegar um watertaxi para se locomover. Com isso você pode montar seu próprio city tour. Passeio panorâmico pelos canais fora da gôndola Mais uma dica é pegar a linha 1 do Vaporetto (transporte publico em Veneza) para fazer um passeio panorâmico pela cidade. A linha cruza as principais atrações da cidade. Lojas X barraquinhas Por Veneza você vai ficar maluco com tanta loja vendendo coisas lindas!! Desde souvenir até as famosas máscaras venezianas. Muitas lojas tradicionais vendem máscaras bem caras, mas se você não puder gastar muito e quiser trazer uma máscara de recordação, minha sugestão é comprar em alguma barraquinha de rua. Foi exatamente o que fiz, comprei a minha por 12 euros e ela é linda! Hospedagem Se não quiser falir se hospedando em Veneza, minha sugestão é ficar na região de Mestre ou Marghera. Eu fiquei no Camping Village Jolly em Marghera e valeu muito a pena!! Não se assuste com o nome camping, porque lá você vai ficar em uma casinha de madeira com banheiro e wifi! Além de ter uma linda e organizada estrutura, o camping oferece uma hospedagem barata, com restaurante e mercado dentro do local e ainda transporte de ônibus ida e volta para Veneza por 5 euros. Em 15 minutos eu chegava na estação de trem em Veneza, já pertinho da Piazzale Roma. Almoço e janta Veneza possui muiiiitos restaurantes caros, principalmente perto das atrações mais turísticas e entorno do Grande Canal. Para fugir disso, dê preferência aos restaurantes nas ruelas alternativas. Além de ter muitas opções de estabelecimentos que vendem pedaços de pizza, sanduíches e até kebabs.
  8. Obrigada!!! =D Então, sempre faço o cálculo de 50 euros por dia. Mas vai muito de cada um... se for sempre almoçar e jantar em restaurantes acaba gastando mais.
  9. Olá!! Então, tem mercado e restaurantes perto sim. Pub eu não conheci nenhum, mas como é um bairro bem fácil de se locomover, acredito que não terá problemas.
  10. Olá!!! Eu achei muito de boa, tanto ficar sozinha, como conhecer gente no hostel. Mas confesso que fiquei muito mais tempo só.. por escolha também!
  11. Obrigada !! verdade.. eu posso não ter me apaixonado, mas aproveitei bem e valeu a pena !! o hostel que fiquei foi barato... e a localização era boa. Se entrar no meu blog, pode achar um post que fiz fazendo a comparação das hospedagens.. com preços e tudo mais. A média de gasto normalmente são 50 euros por dia.. Para gastar com tudo. Quanto ao museum pass acho que vale se quiser ver muitos museus.. se for escolher poucos acho que não vale.
  12. Muito obrigada Fiz viagem economica tbm... não lembro exatamente o gasto, mas a média são sempre 50 euros por dia. Eu comprei muita comida de supermercado e isso ajuda bastante a economizar. 4 dias acredito ser bom tb, tem bairros que pode juntar e assim não deixar de ver o que tem vontade.. No meu blog tem uma planilha para ajudar a controlar os custos..
  13. Obrigada !!! =D Então eu acabei ficando em casa alugada.. infelizmente não conheço nenhum hostel lá.
  14. Muito obrigada Então esse eu não conheço... Fiquei no Stayokay.. Achei bem legal !! No meu blog tem um post sobre os hostels que fiquei. Se quiser conhecer... tem bastante coisa lá.
  15. hummmm Amsterdam é uma cidade linda, será um lindo cenário !! Abril vai estar aberto o jardim de tulipas, é maravilhoso. No meu blog tem post sobre ele !
×
×
  • Criar Novo...