Ir para conteúdo

Marcos Ferrari

Membros
  • Total de itens

    26
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Marcos Ferrari postou

  1. Valeu Tinoco! Cara, Ushuaia com certeza vale a pena conhecer. Se não for no final do ano, vá em outra época. Em relação as roupas de frio, como estou morando em Brasília desde o ano passado e lá não uso tanto, a maioria delas deixei em SP e não tive tempo de bustá-las antes da viagem. Levei poucas opções e tive que me virar com elas. Eu usava calça jeans com outra de tactel por cima (não ficou mto confortável), e umas duas malhas com uma blusa por cima. Como não estava tão frio, até que deu para o gasto. Não usei luvas nem gorros porque não quis comprar só para usar lá, mas fez falta algumas vezes rs... Calça e agasalho de tactel por cima da roupa para barrar (pelo menos em parte) o vento ajudam bastante. Bota impermeável é imprescindível para algumas trilhas e subida nos cerros com neve, mas algumas caminhadas fiz de tênis com duas meias mesmo. Segunda pele nessa época do ano acho que dá para se virar sem. Só não leva jaqueta de couro pq não adianta nada, o dia que saí com uma passei o maior frio, além de fazer muito volume na mala. Boa viagem!
  2. Valeu pessoal, é isso aí! É juntando as informações e opiniões de várias pessoas que a gente monta um roteiro que se encaixa no nosso gosto e bolso rs... Boa viagem!
  3. Fala Raons! Cara, em Janeiro estará escurecendo depois das 22h, e amanhecendo antes das 5 da manhã. Acho que metade do dia dá para curtir legal o Cerro Martial, e fazer uma caminhada/escalada até o alto. Dá para fazer esse passeio de manhã e mais um de barco às 15h, ou vice-versa. Eu demorei o dia inteiro porque além de sair tarde, ainda fui a pé do hostel até lá rs... Em relação ao passeio de 4x4, se vc for só e não for passar por aquela região dos lagos, vale a pena fazer se vc conseguir um lugar legal no carro. Odiei o meu porque eu não via exatamente nada de dentro daquela caminhonete, pena que não lembro o nome da agência para falar, mas geralmente as agências vendem passeios de várias companhias, vai da sorte de pegar uma boa. Parece que o passeio de 4x4 da Nunatak é mais interessante que esse que fiz, e tem a possibilidade de incluir canoa por mais 100 pesos. Mas se tiver mais gente, aluga um carro, faz a trilha da laguna esmeralda bem cedo e depois segue em frente percorre a região, mas não deixa de conhecer aquelas bandas tb!
  4. Valeu Luiz Cláudio! O Antártica Hostel é muito legal, pessoal gente boa e atencioso, vc vai curtir! Então cara, fiz o relato sob o meu ponto de vista, mas talvez alguns passeios que não pareceram legais para mim, para outras pessoas menos mão-de-vaca que eu podem ser muito bons. Teve um gringo que conheci num outro passeio que fez e achou fantástica a caminhada com os pinguins, e realmente dá para vê-los um pouco mais de perto do que no catamarã, mas mesmo assim fiquei satisfeito de vê-los do barco mesmo rs... Em relação ao catamarã, não me recordo do nome e nem da agência que contratei, mas foi em uma da av San Martin. Pesquisei em várias, mas todas estavam o mesmo preço, inclusive nos quiosques em frente ao porto. Independente da agência, todos os passeios de catamarã que incluírem a pinguinera farão basicamente o mesmo percurso. Para quem fizer o passeio de caminhada na pinguinera à parte e for fazer o canal do beagle separado e não se importar de gastar um pouco mais, tem uma agência no próprio porto que tem uma proposta de passeio diferente no canal, com barco pequeno à vela, que inclui os atrativos principais (farol, ilha dos pássaros e leôes marinhos), e depois descem numa ilha que só esse barco tem autorização, pelo dono ser membro de algum órgão de preservação (só não sei se é verdade ou xaveco para vender passeio), e fazem uma caminhada de aproximadamente 1 hora (500 pesos). Pelas fotos pareceu legal, mas como eu queria ver a pinguinera, não fiz. Os outros passeios de 350 pesos que não passam pela pinguinera tb fazem uma caminhada, mas em outra ilha, e o barco é maior. Boa viagem!
  5. Valeu Davesquivel! Então, depende do lugar que vc for e a quantidade de pessoas. Se pretende ir para o parque, fazer todas as trilhas a pé durante o dia inteiro, compensa ir de taxi até a entrada e voltar de van no final das trilhas. Só compensa alugar carro para ir ao parque se vc tiver com pouco tempo e quiser fazer o percurso pela estrada do parque mesmo e visitar só os pontos principais (o que é desperdício, porque o mais bonito realmente são as trilhas). Se for até o cerro martial e fazer as trilhas durante o dia inteiro, tb compensa ir de táxi (cerca de 60 pesos). Agora se vc pretende ir para vários lugares num dia, ou lugares mais distantes, compensa alguar um carro. Dentro da cidade compensa mesmo é andar a pé, porque é muito pequena e todas as atrações são muito perto. Um celta básico na Localiza estava por volta de 430 ou 440 pesos, e tinha outra locadora que estava 360 pesos, mas não lembro o nome e o cara nunca estava lá, tentei três vezes depois desisti. Mas é difícil encontrar o básico, geralmente vão falar que só tem o quatro portas na faixa de 500 pesos. Tenta programar os dias que vc vai precisar do carro e já deixar reservado antes da viagem. Pela Localiza sempre tem desconto de 20% associado a compra de passagem aérea, hospedagem, etc. vale à pena ver. Boa sorte!
  6. Oi Estrelita, valeu! Olha, pela minha experiência, vale mesmo a pena levar dólar por causa do "mercado paralelo" de câmbio. Como o peso argentino está perdendo valor muito rápido por causa da inflação (que oficialmente é mascarada pelo governo argentino), as pessoas preferem receber dólar ao invés de peso em qq lugar que vc for. As lojas da San Martin trocam sem a mínima burocracia e não precisa comprar nada (eles trocam por 8 ou 8,5 pesos, e depois vendem seu dólar por bem mais, ou guardam como "moeda segura"). Todas as lojas que tiver uma plaquinha de papel grudada na vitrine informado valores para dólar, euro e real trocam com a maior facilidade. 100 pesos lá realmente não vale muita coisa... Um café simples em qq cafeteria custa 20 pesos, e um refrigerante no restaurante custa de 25 a 30 pesos. A segunda opção é levar real, mas não estão valorizando muito, mas mesmo assim melhor que a cotação oficial no mercado paralelo. Trocavam cada real por 3 pesos (mas haviam lugares que pagavam apenas 2 pesos por real) Agora sacar peso com cartão é a pior coisa, pois além de descontar taxa de 32 pesos por saque, vão te pagar a cotação oficial, que era de 2,5 pesos por real na época que fui. Com o peso valendo tão pouco, a viagem sairá muito cara. Cuidado ao tentar pagar alguma coisa com dólar, pois muitos lugares vão querer converter pela cotação oficial, que era de 5,95 pesos por dólar. Melhor trocar antes em alguma loja que te pague mais. Dentro do shopping da San Matrin, logo que vc desce as escadas tem uma loja de roupas do lado esquerdo em frente a uma lojinha em formato de banca (segunda ou terceira loja depois das escadas), que paga 8,5 pesos no dólar. É só falar que vc quer cambiar que eles já sabem. Qq coisa pergunta para algum segurança do shopping que ele te informa, pois não tem nenhuma placa informando que esta loja faz câmbio. Nos comércios da rua regalmente vão pagar 8 pesos no dólar. Mesmo pagando a taxa de câmbio no Brasil, a melhor coisa é comprar dólar e levar. Vc ganhará aproximadamente 3,65 pesos por real comprando dólar a R$ 2,33 no Brasil e trocando a 8,5 pesos em Ushuaia. Não sei a cotação do dólar agora, mas não deve estar mto diferente disso. Boa viagem!
  7. Fala Raul! Fui de Brasília a Ushuaia com escala em Buenos Aires, e voltei de Ushuaia para SP com escala tb em Buenos Aires. Acho que não tem vôo direto, a maioria dos vôos que vão para Ushuaia saem de Buenos Aires. Fui pela Aerolineas.
  8. Oi Mari! Fiquei ao todo oito dias, mas se eu tivesse planejado melhor, daria para ter feito muito mais coisas. O Antartida hostel realmente é muito bom! Fiquei 5 dias nele e 3 em outro hotel, mas muito mais caro e não valia a pena. Com os passeios, taxi, hospedagem (incluindo o hotel caro), supermercado, bar e restaurantes, gastei por volta de 650 dólares, mas daria de boa para ter gastado muito menos. Gastei mais um pouco fora esse valor comprando algumas coisas tb. Valeu! Marcos
  9. Valeu pessoal, se precisarem de alguma dica é só perguntar! Então Frank, a respeito da sua pergunta, o que eu menos curti no passeio de 4x4 foi que tirando o tempo para almoço, onde vc fica no acampamento em frente ao lago fagnano por aprox. 1h e meia, o percurso inteiro passei dentro do carro, só com duas paradas antes em pontos estratégicos por alguns poucos minutos (a primeira no paso garibaldi e a segunda na beira do lago fagnano assim que termina a estrada de terra), e dentro da caminhonete, como fiquei na parte de trás, com os bancos virados e de costas para a janela, com as pessoas entrelaçando as pernas pq não cabia e a cabeça acima dos vidros e que ainda estavam embaçados por causa do barro e poeira, não tive visão de absolutamente nada durante todo o caminho. Só aproveitei realemte as poucas paradas. Desperdício total, pois no dia havia nevado muito pela manhã depois abriu um baita sol, e a paisagem do percurso deveria estar fantástica com as árvores cobertas de neve. A Nunatak parece ser uma empresa bacana, e acho que o percurso que eles fazem no lago é diferente. Se a caminhonete for mais espaçosa, os vidros estiverem limpos e vc ficar num banco virado pra frente e do lado da janela com visão de todo o passeio, vai valer mais a pena. O único diferencial do passeio na verdade é que a caminhonete passa por uma estrada de terra que carro normal não passa, anda na beira do lago por aprox. 1 km, e a parada para o almoço. O lago escondido vc vê da própria rodovia, e o lago Fagnano tb se continuar em frente, mas não do mesmo ponto do passeio. Como vc ficará vários dias, pode valer a pena arriscar. Se eu fosse outra vez, ao invés do passeio 4x4 eu alugaria um carro e faria a mesma rota desse passeio, mas só pela rodovia parando em todos os pontos que eu tivesse vontade, como por exemplo paso garibaldi, lago escondido e fagnano e seguiria em frente e pegaria a primeira rodovia à direita depois de contornar o lago fagnano, que dá acesso às praias desertas do Atlântico que ficam perto dali. Cara, na boa, a única coisa que me arrependo dessa viagem foi não ter feito isso. Nem imagino como são essas praias, se valem a pena ou não, mas gostaria de ter visto. Boa sorte na viagem, vai curtir pra caramba aquela região!
  10. Marcos Ferrari

    Ushuaia

    Olá pessoal, Estive em Ushuaia entre os dias 02/11 e 10/11/2013, e montei quase todo o meu roteiro lendo as dicas da galera aqui do mochileiros e que foram imprescindíveis. Para ajudar o pessoal que pretende ir pela primeira vez, vou acrescentar ou atualizar mais algumas: 1 – O dólar em Ushuaia foi a moeda mais valorizada pelo “mercado paralelo”. Uma loja de roupas dentro do shopping que fica no meio da San Martin, de esquina, foi a melhor cotação que encontrei. Pagavam 8,5 pesos para cada dólar, que para mim saiu a 3,66 pesos por real, pois comprei o dólar a R$ 2,33 antes da viagem. No real a melhor cotação que encontrei foi 3 pesos, mesmo assim melhor que a oficial. Euro cheguei a ver 9,5 pesos, mas o mais vantajoso mesmo é levar dólar. O câmbio é feito com a maior facilidade em várias lojas, sem burocracia ou notas falsas, mas não deixe de conferir... 2 – Quem for dar uma passada antes em Buenos Aires, talvez consiga trocar dólares e/ou reais a cotações ainda melhores na Calle Florida. Um taxista me disse que chegavam a pagar 11 pesos no dólar em Buenos Aires. 3 – Evite usar cartão de crédito, pois além de pagar pela cotação oficial (peso ou dólar), ainda paga mais 6,38% de iof 4 – Leve dólares a mais e troque no mercado paralelo por pesos para as compras nos free shops da Argentina, pois lá convertem seus pesos para o dólar pela cotação oficial (5,95 pesos por dólar qdo fui) e vc lucra 42% trocando antes a 8,5! O do aeroporto de Ushuaia é bem pequeno, mas haviam alguns perfumes com preços bem melhores que os de Buenos Aires. 5 – Ushuaia é zona franca, mas as compras pela cotação oficial podem acabar saindo mais caras que no Brasil. Nos últimos 3 anos a inflação na Argentina mais que dobrou o preço de tudo, e a cotação oficial do real e do dólar quase não se alterou. Em 2010 lembro que consegui 2,23 pesos por real em Buenos Aires, e as coisas eram realmente baratas. Nessa última viagem estava a 2,53 pesos por real, com tudo mais que o dobro e as vezes até o triplo do preço, mas mesmo assim se der uma garimpada pode encontrar coisas que valham a pena. 6 – Táxi para vários lugares é tabelado, com valores bem mais altos do que no taxímetro. Negocie que a maioria baixa bem o preço 7 – Se alugar um carro, a fila para abastecer demorava em torno de duas horas. Te entregam com tanque cheio e devolve com taque cheio. Se não conseguir abastecer te cobram uma taxa a mais (melhor pagar do que enfrentar a fila). Tente reservar o carro com bastante antecedência, por geralmente só tem opções mais caras. 8 – Compre tudo o que precisar no mercado, sai muito mais barato que nas lojas ou restaurantes. Vinho Postales muito bom a 40 pesos e Quilmes de 1 l a 15 pesos. O mercado La Anonima no início da San Martin ou próximo do hostel Antartida tinha preços melhores que o carrefour 9 – Não deixe de provar: Sorvete e doce de calafate, sorvete de dulce de leche (o de uma sorveteria menor que fica próxima do final da San Martin é o melhor, porque o da sorveteria maior tem gosto de bala de caramelo), centolla, bife de chorizo, bife de ancho, empanadas e merluza negra. 10 – Ushuaia tem muitas trilhas muito bacanas fora as convencionais, para quem curte, compre um mapa de trilhas a 50 pesos em várias lojas da San Martim que irá ajudar a planejar. Fiz um relato mais detalhado sobre os roteiros que fiz, com a minha opinião sobre cada passeio, os melhores meios de locomoção por custo/benefício, o que valeu a pena e o que eu faria diferente, com algumas fotos da viagem no link abaixo: ushuaia-dicas-para-economizar-e-relato-de-viagem-fotos-nov-2013-t88572.html Abraços, e boa veiagem!!!
  11. 4 - Passeio dos lagos com 4x4 (nos raros momentos em que conseguimos tirar fotos nas poucas paradas, que foram 3 - 1ª no Paso Garibaldi, 2ª logo qdo chega no lago Fagnano e 3ª e última - Lago Fagnano no acampamento para almoçar)
  12. Estou tentando postar algumas fotos da viagem, aí vai: Parte 1 - Pq Nacional Terra do Fogo
  13. Valeu sgcprates! Boa sorte na viagem, tenho certeza de que curtirá muito o lugar!
  14. FURADA : City Tour – caro e vc consegue conhecer a cidade inteira andando . Passeio guiado para o parque nacional – o que vale a pena no parque são exatamente as trilhas que vc faz sozinho. Cobram por volta de $ 600 num passeio guiado de carro, e vc perde as melhores paisagens, pois faz quase todo percurso pela estrada. Passeio dos lagos com 4x4 – Peguei boas referências desse passeio, que até seria interessante se eu não tivesse ficado o tempo todo trancado na parte de trás da caminhonete, espremido, sentado de lado, e com visão quase zero pois sua cabeça fica acima dos vidros, que para piorar estavam embaçados de tanta poeira e lama. Para ver alguma coisa do lado de fora vc precisa baixar a cabeça e virar o pescoço para o lado. A visão do lago Fagnano é muito bonita, e o churrasco incluído é razoável, mas não vale os $ 670,00 (já com desconto) que paguei. Preferiria ter feito uma trilha no lugar. Talvez quem foi no banco da frente possa ter gostado mais desse passeio. É frustrante vc passar por paisagens tão fascinantes e não ver nada e não conseguir tirar uma foto sequer de dentro da caminhonete. A caminhonete te pega, percorre uns 80 km pela rodovia, cruza um pedaço da cordilheira (que vc não consegue diferenciar das outras montanhas, pois são baixas naquela parte), pára num mirante (Paso Garibaldi) para tirar fotos (se não me engano é o lago escondido, mas não tenho certeza) que tb é contornado pela rodovia, depois entra numa estrada de terra e vai até o Fagnano, percorre aprox. 1 km na margem do lago, faz uma parada para o almoço e depois retorna. Para quem faz todas as trilhas do Parque Nacional e a da Laguna Esmeralda não vê nada de muito diferente. Dica: Se fizer este passeio, combine desde o início de ficar no banco da frente ou logo atrás do motorista na janela. Se for na caçamba como eu, será programa de índio e sentimento de dia perdido . Passeio com guia para Laguna Esmeralda - principalmente se não estiver só. Vão tentar te vender esse passeio com guia por uns 500 pesos por pessoa, e vão dizer que a trilha está fechada para ir sem guia. Vá por conta que é muito mais emocionante, barato, trilha bem demarcada, e vc pode parar à vontade para fotografar e ficar o tempo que quiser. Avistamento de castores com guia – Os castores tem hábitos noturnos, e esses animais que foram introduzidos em Ushuaia viraram uma verdadeira praga. Qq lugar que vc vá, verá várias castoreiras e inúmeras árvores mortas em todo entorno, inclusive no Parque Nacional e na trilha da Laguna Esmeralda. Para avistá-los, escolha qq região de castoreiras e fique observando após as 19h, quando eles começam a sair das tocas. Cheguei a ver 3 em dias alternados nas trilhas, durante o dia mesmo, mas afundam e desaparecem mto rápido na água quando percebem a presença de alguém. Não vale a pena gastar $ 550,00 só para avistá-los com guia. Trem do fim do mundo – Achei muito caro para um percurso muito curto. 240 pesos se não me engano. Começa no parque e termina no meio dele. Melhor poupar a grana para comer uma Centolla com um vinho e depois tomar umas quilmes com o troco rs... Pinguinera caminhando na ilha – É um passeio até interessante, mas o percurso todo é por terra e um pequeno trecho de barco que te leva até a ilha, e vc faz uma pequena caminhada numa área delimitada. Não se fica tão próximo da colônia de pingüins quanto se imagina, a não ser que dê sorte de algum pingüim estar mais próximo. Eu imaginava que as pessoas andassem no meio deles rs... (ainda bem que não, para não importunar os animais que vão para aquela ilha apenas para se reproduzir) Custa $ 580,00, e é interessante para quem realmente faz muita questão de ver os pingüins um pouco mais de perto. Na minha opinião a melhor opção é o passeio de catamarã que inclui a Pinguinera (470 pesos com desconto), que tb passará pela ilha dos leões marinhos, ilha dos pássaros e farol, mas vc não desce do barco. Ele para muito próximo da margem na pinguinera por uns 30 min e vc tb terá uma boa visão dos pingüins, com a vantagem de não precisar fazer novamente outro passeio para ver os leões marinhos, ilha dos pássaros e farol no canal do beagle. Claro, cada um tem uma visão, como curto muito andar e curtir as trilhas e paisagens, não sou muito chegado em passeios contratados e que te deixam preso a horários e dependente de outras pessoas que sempre atrasam. Mas para quem curte algo mais tranquilo ou seguro, os passeios com agências podem ser boas alternativas. Quero voltar em breve para fazer as coisas que não fiz, e conhecer outros lugares da Patagônia que não fui. Dica: Procure ficar o maior número de dias que conseguir, pois assim conseguirá fazer as trilhas e passeios com muito mais calma, e aproveitar ao máximo a viagem!
  15. PASSEIOS QUE INDICO: Cerro Martial – saia cedo, pegue um táxi até a entrada do teleférico. Fomos a pé do centro mesmo, para conhecer melhor a cidade e curtir a paisagem cheia de neve que havia caído na madrugada. Caminhadinha boa, e tem umas trilhas que vc não precisa subir pela estrada em zigue-zague, mas vc chega meio sem pique, não indico ir a pé. O teleférico não estava funcionando no dia, mas a subida tb é tranqüila pela pista de esqui. No final dela tem umas trilhas em direção às montanhas com paisagens muito exóticas! Fomos subindo meio sem expectativa para ver até onde eu chegaria. Quando percebi já estava muito próximo do pico, fora das trilhas demarcadas. Fantástico, com uma visão espetacular!!! Mas vá com bota impermeável. Cuidado, quanto mais alto, mais íngreme e mais penhascos, e as pedras desgrudam facilmente. Não vá só. Parque nacional – Se vc curte trilhas e tiver mais de uma pessoa, saia bem cedo e pegue um táxi até a entrada do parque (85 pesos). O ingresso do parque custa mais 80 pesos para brasileiros. Faça a trilha costeia que é fantástica, depois faça só um pedaço da trilha do Lago Roca (ela inteira é muito parecida), pare no restaurante de lá e coma empanadas muito boas a 10 pesos. No dia que fui havia uma exposição mto legal sobre os extintos índios que habitaram a região. Depois volte e faça a trilha para a Bahia Lapataia, passando pela laguna verde, depois uma pequena trilha pela laguna negra, castoreiras (se for tarde já conseguirá avistar castores), e por fim chegue à Bahia Lapataia. Até as 19h passam vans por todo o interior do parque que te levam de volta ao centro por 75 pesos, e geralmente param em qq lugar da estrada. Estas vans saem próximas do porto de ushuaia e cobram 150 pesos ida e volta. Só compensa ida e volta se estiver sozinho. Taxi dentro do parque tb é furada, pois entrou no parque te cobram preço tabelado. Do centro de ushuaia até o restaurante antes do lago roca é $ 350,00... Dica: Se quiser passar a noite no parque, tem uma espécie de abrigo próximo do lago Roca, atrás do restaurante, mas não vi o preço. Legal para quem quer pescar no lago (não sei se pode), avistar castores a noite, ou quem perdeu a última van rs... Me arrependi de não ter passado a noite no parque, valeria muito a pena, principalmente porque voltei lá outro dia para fazer as trilhas que eu não havia feito antes. Paguei taxi e entrada tudo novamente... Obs. Quando fui, haviam duas trilhas fechadas, uma que sai do lago roca e sobe a montanha, e outra perto da entrada do parque. Mas para quem não se importar, não fica ningém vigiando... Outra opção é ir de bicicleta, mas terá que fazer o percurso pela estrada de automóveis. Algugar um carro para entrar no parque tb é uma opção. Tb é possível acampar no parque, em qq lugar que vc queira. Provavelmente vc verá város zorros nas trilhas, principalmente nas estradas, que são uma espécie de raposa. Elas ficam próximas dos carros esperando que alguém jogue alimento, apesar das placas orientando a não alimentá-los. Laguna Esmeralda – Em Ushuaia várias pessoas disseram que a trilha estava fechada e que não era permitido entrar. Como sou do contra, isso só serviu para me motivar ainda mais. Um táxi até o vale dos lobos cobrou o preço tabelado de 240 pesos (negociável). O vale dos lobos realmente estava fechado. Tentamos entrar para ver se encontrávamos a trilha, mas qdo chegamos próximo, os cães nos viram e começaram a latir. Tivemos que voltar com medo de alguém nos ver e não nos deixar prosseguir. Olhei no mapa e vi que a 2 km dali seguindo adiante pela rodovia havia outra trilha que daria acesso à trilha principal para a laguna. Fomos até o local, que era uma espécie de agência de turismo de aventura chamada Nunatak. Realmente havia um acesso, mas um cara muito gente boa que estava por lá disse que aquela parte da trilha estava muito alagada e que era necessário usar botas até o joelho. Ele disse que um pouco antes do vale dos lobos tem outro acesso para a trilha, que é bem mais tranqüila. Se eu soubesse, teria poupado 4 km de caminhada na rodovia . Voltamos todo o percurso, passamos pelo vale dos lobos e uns 200 m depois vimos um alargado no acostamento com uns montes de terra e uma placa indicando “Laguna Esmeralda”, e uns três carros parados. Maldito taxista que não nos avisou! Trilha fantástica com visual muito bacana, toda demarcada com marcas vermelhas nas árvores ou pedaços de pau fincados no chão. Depois de passar por um bosque, vc chega numa espécie de charco, onde o chão é todo coberto por um musgo. É como pisar em um colchão molhado, seu pé afunda um pouco e entra água se não estiver de bota impermeável. Justo nesse dia eu não estava e fiquei com o tênis enxarcado... Esse musgo tem metros e metros de profundidade, e cresce 1 mm por ano (pesquisei no google rs...). Gostoso andar por cima dele, desde que com botas... Depois chega em outro bosque com as árvores demarcadas na trilha. Qdo o bosque acaba, chega a parte mais legal da trilha, e vc tem uma visão fantástica e mto exótica seguindo pelo rio Esmeralda. Mais ou menos uma hora e meia de trilha do início ao fim (parando várias vezes para fotos) e chega a tão esperada laguna. Realmente fascinante! Da Laguna tem outra trilha que sobe a um glacial, mas não fiz. Fiz a trilha de volta e como esquecemos de combinar com o táxi o retorno e não haviam vans nem ônibus de lá para Ushuaia, tivemos que pedir carona na estrada rs... Cheios de barro parecendo mendigos, demorou mais de uma hora para uma van cheia de trabalhadores parar e nos dar carona. Foi sorte, e demos 100 pesos ao motorista. Dica: Alugue um carro, saia bem cedo, faça a trilha da Laguna Esmeralda, e depois siga pela estrada. Vc passará pelo Cerro Castor, por um mirante que terá uma visão fantástica de todo o lago Escondido, atravessará a cordilheira (que é bem curta e vc nem percebe), contornará o lago Escondido, passará pelo lago Fagnano, e seguindo mais um pouco passará por praias muito exóticas do oceano atlântico na beira da estrada. Dessas praias é possível observar orcas e outras baleias dependendo da época (com muita sorte, é claro). Me arrependo profundamente de não ter feito isso ao invés daquele passeio caro e furado de 4x4. Canal do Beagle incluindo pinguinera - o passeio padrão cobra 350 pesos e vc conhece as ilhas dos leões marinhos, mas com mais 150 pesos (500 no total, que negociando consegui a 470 pesos), vc inclui a pinguinera, mas sem sair do catamarã. Acho que vale a pena, pois mata a vontade de ver os pinguins pois o catamarã pára bem próximo à margem da ilha, e vc não precisa fazer o passeio de caminhada com os pinguins, que vou descrever melhor mais a frente. Fiquei 8 dias em Ushuaia no início de novembro, e vi neve de tudo quanto é tipo, desde aqueles floquinhos que o vento leva, e se vc olha bem de perto realmente tem o formato daquela estrelinha dos desenhos (leve uma lupa para observar, é mto legal! Pena que não levei rs...), até flocos que caem bem pesados, que parecem grumos brancos. Vi até chuva congelada no pico da montanha, parece que está chovendo areia grossa. Muito legal! tinha dia que nevava e fazia sol ao mesmo tempo, com temperatura variando de 0 a 8 graus. Bebi água da geleira da montanha, e engraçado que tinha gosto de gelo de geladeira. Exatamente o mesmo gosto! Acho que novembro realmente é a melhor época, pois neva, tem muita neve nas montanhas, mas as trilhas são limpas para andar. Compre um mapa de trilhas (50 pesos), e programe todas as que pretende fazer. Ushuaia tem muito mais do que os passeios padrões que são divulgados.
  16. Olá galera! Acabei de voltar de Ushuaia, e como sempre pego várias dicas para minhas viagens aqui no site, fiz algumas considerações para ajudar a galera que quer economizar e ao mesmo tempo aproveitar 100% esse lugar fantástico: 1 - Leve dólar, leve muito dólar! Como não está liberada a venda de moeda estrangeira aos nossos companheiros hermanos, estão trocando valores em pesos bem acima da cotação oficial no “mercado paralelo”. Quando estive lá, o oficial era $ 5,95 pesos para cada dólar, mas no mercado paralelo (várias lojas da San Martin trocam) cheguei a negociar $ 8,5 pesos por dólar, sem burocracia ou notas falsas. Dica: Não troque tudo de uma vez, pois vc sempre poderá encontrar cotações melhores. Nos primeiros dias troquei por 8 pesos, mas quando meus dólares estavam acabando, achei outra loja dentro de um shopping na San Martin que pagava 8,5, e ainda pode negociar se for trocar um valor maior... 8,5 pesos no dólar equivaleram a 3,65 pesos por real (comprando o dólar a R$ 2,33 antes da viagem) A CEF tem a melhor taxa para compra de dólar no Brasil. Dei azar e comprei o dólar em alta um dia antes da viagem. Se tivesse comprado duas semanas antes teria pago R$ 2,17. O Real não estava bem aceito, mas mesmo assim melhor que a cotação oficial. O máximo que encontrei foi 3 pesos por real. Um taxista me disse que em Buenos Aires chegavam a pagar 11 pesos no dólar e 4 pesos no real. 2 - Prove tudo o que puder! Sorvete e doces de calafate (uma fruta tipo mirtilo que típica da região, mas só dá a partir de fevereiro), sorvete de dulce de leche, centolla (king crab), cordeiro patagônico (para quem gosta, eu particularmente não curti). bife de chorizo, bife de ancho, meluza negra, empanadas... Não deixe de provar a cidra de lá tb, não tem nada a ver com aquela bebida melada com gosto de fruta velha que vemos vendendo no final do ano. Depois que tiver provado tudo, cozinhe no albergue ou hotel se possível, pois a comida nos restaurantes é cara... Na média de 120 pesos o prato individual sem acompanhamento, mas tem opções mais econômicas. A San Matim tem duas sorveterias. A que mais gostei foi uma menor que fica próxima do final (sentido Carrefour). O sorvete é similar ao da Freddo. Tem uma outra maior, que fica mais no meio pro início (sentido museu do presídio) que é boa tb, mas preferi a outra. 3 - Compre tudo o que precisar no mercado. Uma Quilmes de 1l no mercado estava 15 pesos, enquanto que nos restaurantes a long neck custava 30. O La Anônima tinha preços bem melhores que o Carrefour, além de ficar mais próximo do centro. Até os doces industrializados são muito bons, Alfajor, wafer, chocolates, etc. Comprei um saco de balas que chama “frutal” da Arcor que são espetaculares para quem gosta de coisa cítrica. Os doces lá tem menos açúcar e mais sabor. Vinhos muito bons e baratos. Postales a 40 pesos! Se iguala aos vinhos caros que compramos por aqui. Se tiver como cozinhar, aproveite para comprar carnes boas e baratas no mercado e se fartar! O clima frio da Argentina permite a criação de raças de gado européias, que tem a carne muito mais macia que o Nelore (indiano), mais adaptado ao clima tropical do Brasil. Pegue um bifão bem espesso, passe sal, um pouco de tempero para carnes que vende no mercado, coloque óleo na panela e deixe uns 5 min no fogo alto, depois jogue o bife na panela pelando e deixe fritando uns 5 min de cada lado sem tampar para não sangrar e ficar dura. Fica igualzinho dos restaurantes! As massas frescas do mercado tb são muito boas, e uma ótima pedida para uma refeição rápida e barata. 4 - Leve dólares a mais para trocar e gastar nos free shops dos aeroportos da Argentina, pois convertem pela cotação oficial. O free shop do aeroporto de Ushuaia em particular é pequeno, mas tem alguns perfumes com preços bons. Comprei um da Versace 100ml mais um Hugo Boss verde por 660 pesos, ou seja, R$ 181,00 pelos dois com dólar trocado no mercado paralelo a $ 8,50... 5 - Como Ushuaia é zona franca, roupas e botas valem a pena dar uma garimpada, mas não vá com expectativas. Botas boas da Salomon com gore tex por 1.100 pesos, cerca de R$ 301,00 trocando antes o dólar no mercado paralelo. Se for comprar coisas pela cotação oficial, podem acabar saindo mais caras que no Brasil. Nos últimos 3 anos a inflação na Argentina mais que dobrou o preço de tudo, e a cotação oficial do Real e do Dólar quase não se alterou. Em 2010 lembro que consegui 2,23 pesos por real em Buenos Aires, e as coisas eram realmente baratas. Nessa última viagem estava a 2,53, com tudo mais que o dobro e as vezes até o triplo do preço. 6 - Evite cartão de crédito, pois além de pagar a cotação oficial do peso argentino no comércio ou do dólar no free shop, vc ainda paga 6,38% a mais de iof... 7 - Hostel - No Antárdida Hostel o quarto coletivo estava 120 pesos e o quarto duplo 350 o quarto. Quartos e banheiro com aquecedores. Se tiver em dois ou mais, vale a pena fechar um quarto privado, sai a 175 para cada no duplo. Hostel muito bom, pessoal súper gente fina, ótimo local para conhecer gente e vc pode cozinhar seu grude à vontade, com geladeira para hóspedes. E se mesmo assim estiver se sentindo só, em frente ao Hostel tem uma casa de primas... Chama Candilejas, mas não vi abrir em nenhum dia, acho que só funciona em alta temporada...
×
×
  • Criar Novo...