Ir para conteúdo

Paulozaca

Membros
  • Total de itens

    106
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Paulozaca postou

  1. Paulozaca

    Ilha de Boipeba

    Pessoal, Bom dia, Alguem saberia informar como está atualmente a situação e o horário dos barcos e lanchas partindo de Graciosa pra Boipeba? Abraços, Paulo
  2. Paulozaca

    Ilha de Boipeba

    Maira, Algumas considerações. Tassimirim e Cueira são uma praia ao lado da outra, fazendo caminho entre Velha Boipeba e Moreré pela praia. Bainema fica ao lado de Moreré. Não sei se conseguirá fazer flutuação em todas elas, dependerá da Maré, principalmente em Bainema. Quanto a Ponta dos Castelhanos o acesso por terra é um pouco mais difícil, e a maioria das pessoas preferem ir de barco no que eles chamam de volta a ilha, parando em cova da onça para almoçar. Quanto a Pousada da Aldeia, eu recomendo bastante. Seus donos são uma simpatia, a pousada é muito arrumadinha e eles fazem de tudo pra você ficar a vontade. Espero ter ajudado. Paulo
  3. Massa demais Otávio! Muito obrigado pela dica!!! Já vou providenciar o fenergan e quanto a roupas pretas alem de não usá-las vou me inteirar com os caiçaras do que fazer pra conseguir fotografar sem ser picado alem do bambu com saco de lixo. Dica essencial... Muito grato
  4. Até dei uma pesquisada nesse bicho aqui... Você acha necessário levar alguma coisa em caso de picada??? Abraços
  5. Massa demais Otávio... Eu tb não engesso roteiro não. Só comprei a passagem de ida e volta pra Curitiba. Na verdade organizo um roteiro como ponto de referência, mas sei que muita coisa muda quando está "in loco"... Com relação as ilhas das Peças e Superagui, pretendo fotografar a fauna e a flora da região. Mas vou deixar literalmente a vida levar durante os dias que estiver ai... Se lembrar de mais alguma dica fique a vontade. E muito obrigado pela ajuda. Abraços
  6. Boa tarde pessoal, Pretendo passar duas ou três noites em Superagui no final de Outubro. Alguem poderia me indicar entre as pousadas qual delas apresenta o melhor custo/benefício? Abraços
  7. Seguindo algumas dicas do Otávio refiz o meu roteiro, incluindo dois novos lugares: 24/10 - Curitiba 25/10 - Prudentópolis 25/10 - Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa 27/10 - Viajar cedo de trem a Morretes 28/10 - Ida de Onibus a Paranaguá e translado para a Ilha de Superagui 29/10 - Ilha de Superagui e translado de Volta a Paranaguá ou Morretes 30/10 - Ilha do Mel 31/10 - Ilha do Mel 01/11- Ilha do Mel e translado para Ilha das Peças 02/11 - Ilha das Peças 03/11 - Ilha das peças e translado para Curitiba Grande abraço a todos, Paulozaca
  8. Obrigado pela ajuda Otávio. Vou pesquisar Ponta Grossa e rever estadias e deslocamentos em Morretes e Paranaguá. Se necessário posso olhar a questão do aluguel do carro. Já tinha pensado em alugar por um dia em Curitiba pra otimizar o tempo e conhecer mais locais da cidade. Um grande abraço, Paulo
  9. Galera, Bom dia, Sou fotógrafo e mochileiro de Belo Horizonte/MG. Já participo do site há muitos anos e estou precisando de uma ajuda. Demorei pra conseguir passagens pra viajar mas acabei comprando ontem passagens de ida e volta pra Curitiba (ida: 23/10 a noite e volta 04/11 na hora do almoço) Tô bolando um roteiro e queria ajuda de vocês pra otimizar a minha viagem. Tirando os dias de ida e volta tô pensando em mais ou menos isso: 24/10 - Curitiba 25/10 - Prudentópolis 25/10 - Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa 27/10 - Viajar cedo de trem a Morretes 28/10 - Ida de Onibus a Paranaguá e translado para a Ilha de Superagui 29/10 - Ilha de Superagui e translado de Volta a Paranaguá ou Morretes 30/10 - Ilha do Mel 31/10 - Ilha do Mel 01/11- Ilha do Mel e translado para Ilha das Peças 02/11 - Ilha das Peças 03/11 - Ilha das peças e translado para Curitiba Como estou no início das pesquisas, estou precisando de dicas e sugestões que possam otimizar essa viagem, lembrando que o foco principal é Natureza, Fotografia e curtir uma praia porque ninguem é de ferro. Se alguem puder ajudar já agradeço. Grande abraço a todos, Paulozaca
  10. Muito bom o seu relato. Estou indo para o Peru em outubro e fico no aguardo de mais infos que com certeza me ajudarão no roteiro. Abraços, Paulo
  11. Alvaro, Conheço a praia de Tassimirim que fica na ilha vizinha: Boipeba. Abraços, Paulo
  12. Fala Leo, Não tenho telefone deles, acho que nem tem telefone lá, mas é de boa. Chegando ao vilarejo do Tabuleiro se informe aonde é o poço Pari. Na entrada da propriedade tem um estacionamento e uma lanchonete. Procure pelo Julio ou Renatinho e fala que quem te indicou foi o Paulinho de BH que está sempre lá. Os caras são muito gente boa. Você vai gostar com certeza. Lugar tranquilo e de cara pra um dos atrativos da região. O Renatinho conhece aquelas montanhas como ninguem, poderá tambem te ajudar com dicas e localizações. Aproveite e mande um abraço pra eles. Vou viajar pra serra do mar agora e só retorno no Tabuleiro dia 08 de maio. Quanto a Pirapama, não conheço área de camping e se você ficar em Pirapama estará distante dos atrativos. Se for pra lá procure ir de dia e procure o vilarejo de Fechados. Tambem estará num lugar paradisíaco, repleto de atrativos. O caminho para lá é o seguinte: Seguindo em direção a Santana de Pirapama, faltando uns 4 kms pra chegar na cidade, existe uma estrada de terra a direita que tem uma placa indicando BR 259 e Presidente Juscelino. Entrar nessa placa e dali são 40 kms exatos. Do começo da terra seguir reto por uns 12 kms e verá a única placa que tem pra Fechados. Depois quando houver dúvida por onde seguir, é só seguir as placas indicativas da Ponte Cristal (ponte que atravessa o Rio Cipó). Dessa ponte até Fechados são 12 kms e indo durante o dia você conseguirá informações inclusive na própria ponte, onde tem um barzinho. Lá em Fechados procure pela D. Amélia que você conseguirá acampar, com café da manhã e almoço. Amanhã estarei viajando e só retorno dia 26. Espero ter ajudado. Abraços, Paulo
  13. Perigo de assalto nas trilhas nunca houve, nunca fiquei sabendo de nada a respeito, mas como disse não aconselho a fazer a parte alta do Tabuleiro, a Parte alta do Rabo de Cavalo, o Canion do Peixe Tolo até a Cachoeira do Peixe Tolo sem a companhia de alguem que conheça a região porque você terá dificuldades com localização (andará muito e dificilmente conseguirá chegar ao destino). E a gruta que fica perto da Cachoeira de Congonhas poucas pessoas conhecem, mesmo entre os nativos. E a cachoeira do Roncador (tambem com mais de 100 mts) que poucos conhecem porque pra chegar nela é necessário atravessar um rio nadando. Quanto ao restante é bem tranquilo, Em caso de dúvidas, você pode se fazer do famoso pensamento "quem tem boca, vai a Roma". Abraços
  14. Dan, Na Lapinha, a cachoeira do Bicame fica a quatro horas de caminhada e a do Lageado a duas horas de caminhada. Acho o Bicame lindo e não vejo graça no Lageado. Tem outras quedas a medida que você vai subindo a serra no sentido da cachoeira da Vila. No Tabuleiro, você tem opção de conhecer : Cachoeira do Tabuleiro por baixo: +ou- 2 horas de caminhada saindo da vila ou 1 hora e 15 minutos saindo do parque Cachoeira do Tabuleiro por cima: +ou- 3 horas e meia de caminhada saindo da vila ou do parque Cachoeira do Rabo de cavalo por baixo: vc pode ir de cavalo, de bike, ou de carro+caminhada. Estando no Tabuleiro em feriado, como você vai, consegue carona com facilidade. Cachoeira do Rabo de Cavalo por cima: vc pode ir de cavalo, de bike ou fazer uma longa caminhada Poço do Val: localizado dentro do Vilarejo Poço Pari: tambem no vilarejo a dez minutos de caminhada e com área de camping Cachoeira de Congonhas: 1 hora de caminhada do vilarejo Gruta próxima a Congonhas: 1 hora e 10 minutos de caminhada do vilarejo (Tem que ser acompanhado por alguem que conheça a região para que você consiga achar a gruta) Canion do Rio Preto: 1 hora e 30 minutos de caminhada do vilarejo Canion do Peixe Tolo: Entrada próximo ao final da estrada e início da caminhada para o Rabo de Cavalo. Distante do vilarejo para ir a pé. Lembrando que os canions da região só devem ser visitados com certeza absoluta de que não haverá chuva. Importante chegar muito cedo porque são caminhadas mais fortes, principalmente o Peixe Tolo. Esses são alguns dos principais atrativos da região, embora não sejam só esses. Ainda posso citar a cachoeira do roncador a cachoeira do zé cornicha, a cachoeira do 21, entre outras. Para visitar esses locais, não é necessário agendamento, mas as cachoeiras da região tem um limite máximo de pessoas/dia pra visitação, que só costuma ser atingido em feriados maiores como carnaval e as vezes na semana santa. É sempre bom você colher o máximo de informações da trilha que pretende fazer no dia seguinte e claro, se houver companhia principalmente de quem já conhece os atrativos tudo fica mais fácil. Não aconselho fazer as partes altas tanto do Tabuleiro, quanto do Rabo de Cavalo, nem entrar no Canion do Peixe Tolo sozinho, sem conhecer a região. Abraços Nos outros feriados e em fins de semana normais não tem problema quanto a capacidade. Por exemplo: 200 pessoas podem acessar as trilhas da cachoeira do Tabuleiro pelo parque, e esse número compreende tanto pra quem vai pra parte alta, pra parte baixa e pro mirante. Abraços Paulo
  15. Leo, Você vai de carro? Se sim recomendo dividir sua estadia em pelo menos dois vilarejos. Tabuleiro, sem dúvida, e o outro poderia ser Lapinha da Serra, Fechados ou Cabeça de Boi. Todos eles tem áreas de camping. No Tabuleiro, tem uma excelente opção que é o camping do Poço Pari. Alem de já estar num dos atrativos naturais da região, os responsáveis pelo camping (Julio e Renato) são profundos conhecedores da região e podem te passar muitas infos sobre os atrativos de lá. Indo ao Tabuleiro não deixe de conhecer as cachoeiras do Tabuleiro, Rabo de Cavalo e Congonhas, e se o tempo ajudar procure conhecer a cachoeira do Peixe Tolo, que fica dentro do Canyon do Peixe Tolo (mas só vá ao canyon se tiver certeza de um dia sem chuvas, pois várias pessoas já tiveram problemas por lá (como todo canyon, em dias de chuva a visitação fica bem mais perigosa)). Na Lapinha da Serra tem o camping das Bromélias que fica próximo a cachoeira da vila e sugiro que você conheça a cachoeira do Lageado, a cachoeira do Bicame e Suba o Pico do Breu (ponto mais alto da Serra do Espinhaço e com uma vista de tirar o folego). Os outros dois distritos são menores e com menores infraestruturas. Mas nada que deixe a desejar e de grande beleza natural. Cabeça de Boi, você pode acampar perto da igreja, comer no restaurante do Seu Vicente e da Dona Geralda, Tomar uma cerveja escutando a viola caipira do Seu Agostinho e visitar as cachoeiras da Maça, do Intancado e a cachoeirinha, alem de outras cachoeiras próximas a Itambé do Mato Dentro (município aonde fica Cabeça de Boi). Fechados você pode acampar na D. Amélia e aproveitar o serviço de pensão completa que ela oferece com café da manhã, almoço e janta (alem de sair muito barato, você vai se deliciar com uma comida impar, feita no fogão de lenha e com um tempero de primeira linha) só de falar já deu agua na boca. Visitar a cachoeira de cima, cachoeira do Horizonte, Cachoeira do Flávio, Cachoeira do Rio Preto, entre outras. Então opção não falta. Isso sem falar em Ipoema, Itambé do Mato Dentro, Inhame, Serra dos Alves, São José da Serra e outros. Aconselho só ir para Cardeal Mota (onde estão as cachoeiras: grande, véu da noiva, serra morena, farofa, gavião, etc...) se você tiver dificuldades de locomoção. Alem de ser um lugar muito mais "muvucado" não se compara em beleza aos lugares que te falei. Se você não for de carro e tiver que optar, sugiro que opte por Tabuleiro. Como perguntou o que eu recomendo, se eu fosse você dividiria meu tempo entre os distritos de Tabuleiro (Conceição do Mato Dentro) e Fechados (Santana de Pirapama). Tenho certeza de que nunca mais se esquecerá... Esses e outros vilarejos que compõe a Serra do Cipó, são na minha opinião a parte mais bonita do Espinhaço. E olha que competem com a Serra do Caraça, com a Chapada Diamantina, com a Serra da Moeda, com a Serra dos Cristais e outras tantas regiões que formam a Cordilheira do Espinhaço. Já rodei bastante pelo Espinhaço afora e te recomendo com tranquilidade esses lugares. Espero ter ajudado. Abraços, Paulo
  16. Léo, Complementando a resposta do Hélio, é importante saber quanto tempo você terá na região e qual será seu meio de transporte... Se for pouco tempo, eu aconselho a ir para o Tabuleiro e conhecer os atrativos de lá (em especial a cachoeira do Tabuleiro, a cachoeira do Rabo de Cavalo, e a cachoeira e o cânion do Peixe Tolo. A Serra do Cipó é um pedaço da Serra do Espinhaço composto por seis municípios (Conceição do Mato Dentro, Itambé do Mato Dentro, Santana do Riacho, Santana de Pirapama, Morro do Pilar e Jaboticatubas) e dentro de cada município existem vários vilarejos e atrativos. Existem vários outros vilarejos maravilhosos na Serra, mas com uma dificuldade maior de acesso dependendo do meio de transporte. Alguns exemplos são Ipoema, Fechados, Inhame, Santana do Rio Preto(Cabeça de Boi), Serra dos Alves, etc... Todos eles fazem parte do complexo da serra do cipó. Aconselho a correr da muvuca de cardeal mota. Me fala quanto tempo terá e como pretende se deslocar pela serra para eu te dar maiores informações e opções. Abraços, Paulo
  17. Concordo com o Trota. Eu aconselho passar 3 noites em Santo Amaro, 1 noite em Caburé (pelo sossego e romantismo) e 3 noites em Atins, que na minha opinião e da maioria que prefere natureza e tranquilidade, é o grande paraíso da região. Abraços
  18. Massa Getúlio, Não conheci essa segunda pedra furada. Achei que ele estivesse falando da pedra furada do morro da igreja. Me expressei mal com relação ao Campestre, o que eu queria dizer como vc disse, não que está no caminho da cachoeira do avencal e sim que são direções mais próximas. Compartilho da mesma opinião sobre São Joaquim. Eu fui conhecer e andei uns 100 kms (ida e volta) praticamente a toa sem ver nada de interessante. Acabei deixando de conhecer Urupema por conta disso. Dá próxima vez que for quero conhecer. Saudades de Urubici e Bom Jardim da Serra. Gostei tanto da estrada da Serra do Rio do Rastro que subi e desci ela quatro vezes na mesma viagem... hehehehe Abraços, Paulo
  19. Se sua ideia for fazer a trilha da pedra furada e a trilha no rio sete quedas, seu tempo está curtíssimo para curtir os atrativos com mais tempo. Mas se você não estiver pensando nas trilhas, eu sugiro que você saia de Urubici direto a Serra do Corvo Branco e no retorno já venha conhecendo em sequencia a Gruta Nossa Senhora de Lourdes (o espaço é bem pequeno e em pouco tempo você vê tudo o que há pra ser visto), a cascata véu de noiva (propriedade particular com um restaurante e lojinha e a cascata numa trilha de aproximadamente uns 150 mts) e o Morro da Igreja (final dessa estrada, onde é o ponto mais alto de Santa Catarina com uma visão privilegiada de todo o entorno, inclusive da Pedra Furada ) Em dias limpos, conseguirá avistar até o litoral de Santa Catarina. Retornando na estrada e passando por Urubici, você chegará no morro do Campestre e estará próximo ao rio sete quedas. Para efeito de informação, a gruta Nossa Senhora de Lourdes e a cascata Véu de Noiva ficam na mesma estrada secundária que levam ao morro da Igreja. Acho que você pode deixar o morro do campestre e o rio sete quedas pro segundo dia (já estará no caminho da cachoeira do Avencal) e pra otimizar seu tempo talvez já dormir na segunda noite em Bom Jardim da Serra. Se for fazer as trilhas da Pedra Furada e do Rio Sete Quedas, acho fundamental que você remaneje o morro do campestre e o Rio Sete Quedas pro segundo dia. Abraços
  20. Concordo com a Déia, vale a pena conhecer a serra do Corvo Branco. Apenas, dependendo do veículo que estiverem verifiquem as condições climáticas e se assegurem de que não haverá muita chuva. Isso porque a estrada, que é de terra, estava em obras no ano passado. Abraços e boa viagem
  21. Paulozaca

    Santo Amaro

    Dependendo da quantidade de dias que você tiver, esse roteiro pode ser cumprido. O transporte na região é precário, o que demanda mais tempo.
  22. Andresimil, Tentei responder a mensagem privativa sobre Tabuleiro que você me passou, mas não consegui enviar. Então é o seguinte: Os dois campings tem estrutura parecidas, com lanchonetes de apoio e banheiros com chuveiros, masculinos e femininos. Quanto a banho quente ou frio, depende muito da questão de energia, que é muito comum faltar por lá nessa época devido ao aumento da demanda. O camping do Pari, sugiro pra ficar mais a vontade embora o acesso ao vilarejo, principalmente em dias de chuva, pode ficar um pouco comprometido principalmente a noite. Serão muito bem atendidos pelo Julio e pelo Renatinho. Em compensação, vocês já não pagam para ter acesso a um dos atrativos naturais da região, que é o próprio Poço Pari. O camping do Tabuleiro, tem uma estrutura maior, que oferece café da manhã, mas acaba saindo mais caro. Em compensação está bem localizado perto do vilarejo, mas se estiverem a pé, fica um pouco mais distante dos atrativos naturais. No período de reveillon é comum todos dois estarem com movimento. Ainda não defini meu reveillon, mas é possível trombarmos pelo tabuleiro afora. Abraços
  23. Na verdade, alem da opção do bairro Calçada existem várias outras. Dá uma olhada no google maps na rota mercado modelo-são joaquim, e anote algumas das opções. Abraços
  24. Ludmila, Se não me engano o onibus que sai do Mercado Modelo (terminal de catamarãs) e vai pra São Joaquim é o que vai para o bairro Calçada
  25. Valeu Bruno, Ja editei meu roteiro. Como pretendo estar em Carneiros e Tamandaré no final de semana, acredito que vai rolar de curtir um som por lá. Abraços
×
×
  • Criar Novo...