Ir para conteúdo

Alfacorrea

Membros
  • Total de itens

    4
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Muito interessante a filosofia dos tipos de carros e tipos de caminhos. Efetivamente, cada tipo de calçado vai servir mais especificamente para um tipo de trilha. Juntando com esse pensamento, gostaria de deixar aqui uma opinião sobre os calçados da Timberland. Recentemente eu e minha esposa compramos calçados para trilhas leves e médias (Pico da Tijuca, Pico do Papagaio, Morro da Cocanha, Morro da Taquara, Pedra Bonita, Pedra da Gávea, etc). Ela finalizou a escolha pegando um Timberland Gorge C2 (quase cano médio) por R$180,00 e eu acabei pegando um Timberland Ledge (cano baixo) por R$299,00. Se vc colocar os 2 calçados lado a lado, chega a parecer que não teria como estes 2 calçados serem fabricados pela mesma empresa, dada a grande distância de qualidade e confecção. O Gorge C2 tem o solado bem cravejado, mas a borracha (ou plástico) é bem dura. Isso resulta em um solado que tem as garras para entrar bem no terreno, mas é um solado que não tem muita aderência em pisos mais lisos (pedras). Resultado óbvio: na primeira trilha deste calçado, minha esposa escorregou e caiu de bunda no chão. hahaha. O meu Timberland (Ledge) parece ser de outra empresa: é bem mais macio, tem uma entressola bem acolchoada, tem uma biqueira bem mais dura e protegida, tem ilhóses onde o cadarço passa com maior facilidade, tem acolchoamento extra no tornozelo (apesar de ser cano baixo), tem solado Vibram (mais macio e com "grip" muito maior em pedras), tem uma inclinação na parte da ponta dos dedos que deixa mais livre de tropeços, etc, etc, etc. Então, gostaria de acrescentar este esclarecimento: além de ser necessário saber escolher onde o Timberland "entra" e onde o Timberland "não entra" é bacana que as pessoas pesquisem qual tipo de Timberland vai usar. Tô com uma certeza de que acabam existindo "2 linhas" de Timberland. Uns mais simples e uns mais completos. Abraços.
  2. Olá, Longe de mim querer fazer uma análise completa e absolutamente indefectível destas mochilas. Estou deixando apenas minha opinião como possuidor destas duas mochilas e usuário destes equipamentos em trilhas "bate e volta", tipo: Pico da Tijuca, Pico do Papagaio, Morro da Cocanha, Castelos da Taquara, Pedra da Gávea, Pedra Bonita, etc. São mochilas bem semelhantes, com tamanho (litragem) próximas. A deuter tem originalmente 12 litros. A T&R tem 28 litros. Olhando somente por estes números, vc pensa: mas então a T&R é pelo menos 2 vezes maior do que a Deuter. Engano! A Deuter Race Exp Air tem um zíper periférico que libera um espaço maior, tipo uma sanfona. Efetivamente a T&R Crampon 28 é maior do que a Race, mas não é tanto assim não. As 2 mochilas tem um esquema de arqueamento do costado que deixa a parte de trás da mochila afastada do corpo. Eu entendo que há 2 vantagens nisto: ventilação mais favorável para as costas e isolamento do sistema de hidratação. Eu costumo usar meu sistema de hidratação com líquidos bem gelados e deixar este "gelo" encostado na coluna às vezes até incomoda um pouco. As 2 mochilas tem capas de chuva e diversos bolsos, inclusive 2 grandes bolsos laterais para água extra, alimentos, câmera, celular, etc. Ambas tem fita peitoral e fita abdominal, embora a fita abdominal não seja tão necessária assim para poucas cargas. Com relação ao conforto, infelizmente a T&R ainda tem um caminho a percorrer. Embora a Crampon 28 seja bem confortável, a Deuter ainda "veste" melhor. A Race Exp Air fica mais confortável nas costas e te dá a sensação de "não estar de mochila". Sobre os materiais, as 2 mochilas parecem bem resistentes. Ainda não expus elas a cargas e situações limites, mas ambas parecem boas. A Deuter tem um acabamanto mais bonitinho, com fechos mais bacanas e sistemas de travas e clips mais bonitos, mas efetivamente isto tudo é "perfumaria". A Deuter Race Exp Air seria mais "bem acabada" e a T&R Crampon 28 seria um pouco mais "rústica". Quanto ao preço, aí vem a grande diferença: a Deuter está na faixa de R$275,00 e a T&R está na faixa de R$150,00. Sinceramente, eu entendo assim: se vc tem a possibilidade de usar o melhor equipamento possível, vc deve usar. Em termos de equipamento para trilhas não existe "gasto", tudo é "investimento". Se vc pode investir na Deuter, eu sigiro que o faça. Mas é importante frisar que com a T&R Crampon 28 vc não vai estar desamparado ou usando um equipamento ruim. Longe disso. A T&R é uma marca muito boa. Não é das melhores que existem, mas tem um excelente custo-benefício. Abraço.
  3. Olá, alguém, com mais experiência que eu, poderia dar uma ideia de uma hierarquia de trilhas em ordem crescente (mais fácil para mais difícil) que seja razoável de ser feita para quem mora no RJ? Exemplo: Eu considerei que as trilhas do setor A da Floresta da Tijuca seriam as mais fáceis a as mais próximas da minha casa (moro em Vila Isabel). Assim, já fiz todas as principais trilhas do setor A (Pico da Tijuca, Tijuca-Mirim, Bico do Papagaio, Castelos da Taquara, Circuito das Grutas, Caminho do Excelsior, etc). Passando para um nível teoricamente mais difícil, no final de semana passado, subi a Pedra da Gavea (bem intensa). Qual seria um bom exemplo de próximo passo: 1) A Pedra do Sino seria a próxima trilha nesta sequência? 2) O Pico das Agulhas Negras é mais difícil que a Pedra do Sino? 3) O Pico da Neblina seria a maior conquista dentro do Brasil? Será que alguém poderia fazer assim tipo uma escala de dificuldade das principais trilhas? Obrigado.
  4. Olá, Sou novo neste fórum e tenho pesquisado bastante sobre uma boa mochila para comprar para mim. Tenho a agradável possibilidade de sempre pegar emprestado mochilas de amigos e sempre acabo ficando com uma Deuter Air Contact Zero 60 + 10. Essa mochila é simplesmente "a mochila". É fantástica e ideal, mas eu não tenho grana para comprar uma mochila dessas. Essa belezura está custando uns 800 cascalhos. Já fiz uma razoável pesquisa nos sites dos fabricantes e nos fóruns e grupos de discussão e cheguei à conclusão de que minhas necessidades são mais direcionadas para uma mochila de menor tamanho, algo em torno de 40 a 50 litros. Minhas trilhas e expedições são sempre de 2 dias com apenas 1 pernoite, o que não me traz a necessidade de uma mochila cargueira muito grande. Minhas conclusões iniciais direcionam para 40 a 50 litros realmente. Em uma trilha que fiz, um amigo usou uma mochila T&R Crampon 38. Esta mochila é daquelas que "resolve o problema" mas é bastante justa para minhas necessidades. Nas minhas pesquisas, vi uma mochila Trilhas & Rumos Crampon Tech 48 e achei bem interessante, mas gostaria de alguns esclarecimentos, de quem possui ou de quem souber alguma coisa. 1) Eu não faço escalada, só trilhas (trekking). Esta mochila tem uma razoável resistência para uso moderado? 2) Não consegui saber se essa mochila tem armação interna. Alguém sabe se tem? 3) Essa mochila é confortável nos ombros e cintura? 4) Algum comentário, crítica ou sugestão? Desde já, agradeço a todos que puderem ajudar. Se eu deixei de pesquisar em algum local importante (falha minha), peço a gentileza de postarem o link com informações adicionais. Agradeço muito a quem puder ajudar. Alexandre
×
×
  • Criar Novo...