Ir para conteúdo

emmanuel_oliveira

Colaboradores
  • Total de itens

    357
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que emmanuel_oliveira postou

  1. Add, Tal. Quanto a ida ao Lollapalooza Chile 2015, para mim, ficou mais difícil. Vou usar as milhas e fui olhar agora, elas triplicaram. Para ir no período do Lolla está custando 40 mil milhas pra ir. Foooooooooooooda.
  2. Boa noite, pessoal. Irei para Santiago dia 08/03/2015 para curtir o Lollapalooza, conhecer Santiago, Pucon e o Atacama. Em relação aos hostels em Santiago, vi muita gente indicando o Happy House, Ventana, La Casona, Andes. A priori, fiz aquela reserva do Booking.com sem ter que pagar antecipadamente a reserva. No Happy House, em quarto e banheiro compartilhado, para 8 noites, saiu R$ 416,00 e para o La Casona, R$ 466,00. Não cheguei a reservar os outros dois. Bem, irei sozinho até o momento e não tenho problema com algum barulho. Vi que os dois que reservei ficam de fácil acesso ao Parque O'Higgins, onde será o Lollapalooza. Além disso, ficam perto dos principais locais para conhecer em Santiago. Pergunto: 1) Para esta época, o preço está bom para as acomodações, andar sozinho a noite e localização? Ou encontro melhores preços com a mesma qualidade e localização? 2) Para quem vai sozinho, em termos de conhecer gente, baladas e transporte para cidades vizinhas, são uma boa escolha? 3) QUem fez reserva pelo Booking,com como eu, sabe dizer se realmente se paga o valor que indicam ou tem mais algum adicional, sem considerar o IVA? 4) Para quem utilizou a cozinha ou tem a informação, é possível guardar alguma comida na geladeira para preparar janta, almoço, lanche ou precisarei usar tudo que comprar na hora? Sei que fiz um questionário, mas li muitas páginas e tentei ser o mais simples e menos repetitivo nas dúvidas. Agradeço se responderem as perguntas e claro, se puderem dar mais dicas, pois é a primeira vez que saio do Brasil e também a primeira que ficarei em Hostel e sozinho.
  3. Boa Emmanuel, Podemos trocar mais algumas dicas, to preocupada com a questão do hostel. A passagem achei barata, devo ir na semana do lolla. Quero fazer Santiago, ValParaíso e Viña del Mar. Não sei se faço deserto, gosto mais de praia e queria ir perto do vulcão. Se quiser indicar um lugar maneiro pra visitar também. Abs, Pasqualita, manda seu whatsapp pra te add no grupo, tem eu e mais duas pessoas com o mesmo intuito lá pra ir pro Lolla.
  4. Olá Pasqualita. É como o pessoal falou, melhor é ir lendo alguns tópicos sobre os locais que quer ir. Este seu tópico já é o segundo que acho nesse período ou perto dele. Também irei ao Lollapalooza Chile e depois, parto para Pucon e Deserto do Atacama. Meu planejamento é sair domingo dia 08 de Fortaleza e passar a primeira semana em Santiago até a segunda pós-lolla. Dará para conhecer Santiago e cidades vizinhas, pelo menos os principais pontos. Já andei olhando os hostels, tem uns perto do Parque O'Higgins, de metrô, dá uns 10 min, se não me engano. só não lembro o nome, pois ainda estou esperando comprar as passagens para ir atrás dos hostels. Bem, é isso que posso fazer para nos ajudar até o momento.
  5. Alguém vai em Março/2015 para Santiago? Então, quer dizer que é difícil comer em Santiago? Estava pensando em comprar comida nos supermercados mesmo, tentar comer só o que for comida regional para conhecer, fora isso, irei comer comida normal mesmo. Seria bom já comprar dólar agora ou esperar para ver se o mesmo baixa mais perto de março? Ou pelo menos, esperar entrar a nova equipe do governo para ver se o dólar baixa.
  6. Olá pessoal. Também estou programando para fazer quase todo esse roteiro, só que o meu será em Março/2015. Desde 2011 que venho tentando ir ao Chile, dessa vez não passa. Thiago, se puder passar suas planilhas, agradeço. [email protected] Meu roteiro será o seguinte. Fortaleza --> Santiago (Santiago, cidades ao redor e Lollapalooza) Pucon (Subir o Villarrica, fazer Rafting e trilha na região) San Pedro Atacama (Salar Yuyni e mais o que tiver na região) Pretendo passar uns seis dias em cada. Ficou legal meu roteiro? Aceito sugestões.
  7. Extremamente decepcionado com a Vento, não sabia que iria adotar a Black Fraude, comprei na sexta-feira uma Finisterre, hoje me enviam um email me falando que não tem mais em estoque, sendo que logo após o termino da Black Friday, já se encontrava no site a bota em todas as cores e e todos as numerações. Ou seja tem a bota se pagar o preço normal, agora a que eu paguei com o preço promocional não tem mais não! Absurdo!! Que nem comigo, fiquei olhando o site na sexta, não tinha o meu número. Foi só terminar que lá estava a Armet 41 para venda. E outra, minha bota chegou ontem. Fiquei decepcionado com o acabamento. Na parte entre o solado e o couro, está cheio de cola aparecendo, parece até que foi recolocado o solado. Além disso, em dois pontos da bota tem uma fissura em um ponto e um pequeno furo na parte lateral frontal do solado. Irei enviar para troca. Mas não fiquei feliz como fiquei quando comprei a Finisterre. Até mandei e-mail para o site. Vamos ver no que dá.
  8. emmanuel_oliveira

    Fortaleza

    Gustavo, primeiramente o melhor a fazer é ficar em um Hostel mediano, pois vai conseguir mais gente pra sair. Mas de qualquer forma, você andando ali pelo Dragão do Mar, locais de festa como Órbita Bar, Amicis, Chopp do Bixiga, dá pra conhecer muita gente legal. Tem também o Mambembe, mas este fica na rua do Pirata Bar, só não vá a pé pra lá do Dragão do Mar. De vez em quando ando nesses locais sozinho e acabo me dando bem. Não conheço muito bem os hostels de Fortaleza, mas o At Home é bem conhecido e tem seu próprio pub de mesmo nome e sempre dá gente lá no fim de semana. Na Rua Ana Bilhar existem inúmeros barzinhos, além ao redor da mesma. Muito bom são o Colher de Pau (sertanejo, acho que samba no sábado a tardinha e forró não sei quando, só gente bonita). Aliás, aquela região é bem representada. Tem também o Butiquim com forró e sertanejo, Docentes e Decentes, entre outros. Barraca de Praia, como falei anteriormente, evite Barraca Croco Beach e Chico do Caranguejo, vai mais turista estilo CVC, além de ser super caro e na Croco Beach, atendimento péssimo, grosseiro, ainda mais se consumir alguma coisa de fora da barraca. Eles literalmente te insultam e te expulsam da barraca. Pode ir tranquilamente nas Barracas Marulhos, Vira Verão, Terra do Sol, Casa de Praia, Sunrise, Guarderia. Na Marulhos, uma ou duas sextas por mês, eles fazem uma surf music com mistura de pop rock, reaggae. Na Guarderia também tem festas nas sextas, mais ou menos no mesmo estilo. Na Casa de Praia, geralmente é forró a noite aos fins de semana. Sunrise é house, eletro e estilos parecidos nos fins de semana a noite. Bom, para Fortaleza, acho que é isso de diversão. Não sei se é isso que procura.
  9. Rosana, posso indicar a Pousada Sossego, pois foi a que eu fiquei. Super limpos o quarto e o banheiro, arejado, pelo menos o quarto que fiquei. Comida excelente. Pessoal maravilhoso. A Ilana é quem cuida lá junto com o esposo, se não me engano, Carlinhos, gente boa também. E tem o filho mais velho deles, o Micael, se tiver sorte, pega ele por lá pra ser guia, excelente por sinal.
  10. Não achei a da Lupo, e como comprei uma bota no site arcoeflecha, acabei comprando dois pares da Meia Kailash para Trekking, sem algodão na composição. Vamos ver no que dá. Vou usar as meias e a bota para ir trabalhar para testar e amaciar a bota.
  11. Na verdade, não gostei muito da black friday da Vento. Só disponibilizar o que tem de sobra, quando a própria fábrica produz o produto? Nada a ver. Mas enfim, dei mais um crédito à Vento e comprei no site http://www.arcoeflecha.com.br a Bota Armet Marron por R$ 411,00 + 2 Pares de Meia Kailash para Trekking. VInha olhando só para a Finisterre, a qual já possuí anteriormente, mas nunca a achei bonita. Quando vi a Armet, já gostei de cara e pelo que li, muitos comentários positivos assim como a Finisterre. Não farei trilhas muito longas nos primeiros usos, ou seja, em 2015. O primeiro uso dela será no Chile, Santiago e Lollapalooza - Pucon, subindo o Villarrica e fazendo pequenas trilhas por lá - Deserto do Atacama, subindo o grande Salar de Yuyuni. Sobre a Armet, mais alguém pode opiniar? E também se puder falar sobre a meia kailash para trekking para aproveitar o ensejo, agradeço. Esta meia não tem algodão em sua composição. E Otávio, acredito eu que se os crampons serviram na Finisterre como nas fotos que você prontamente disponibilizou, também vá servir na Armet.
  12. Olha aí, rapah!!! Valeeeeu mesmo, Otávio. Agora fiquei seguro de comprar a Finisterre novamente. Só estou aguardando a resposta de um amigo pra ver se ele traz a Scarpa Kailash GTX pra mim do exterior. Se não conseguir, parto pra Finisterre. Muito obrigado mesmo pelas fotos!!!
  13. Dani, já bati muita perna com a Lupo Dry também, inclusive em trilhas bate e volta pela Chapada Diamantina. Desde então, adotei a Lupo Dry para usar no dia a dia. Agora estou a procura de uma para Trekking mesmo.
  14. Olá, Otávio. Então, se a dúvida que eu tinha era essa, posso comprar mesmo que poderei usá-la para subir o Villarrica e outros locais? Porque pelo que vi, a Finisterre é a melhor custo x benefício. AInda pendi pra Salomon GTX, mas andam falando mal do solado dela e da impermeabilidade.
  15. Otávio, valeu também pelo comentário. Estou já olhando o site da Tatoo e vou olhar esse aí que mencionou. Agora o que estou vendo é que essas da Osprey lá fora está saindo o mesmo valor de uma Deuter aqui no Brasil. Podem indicar sites aqui no Brasil que vendem Deuter por um bom preço? Ou a Osprey é melhor que a Deuter que valha a pena comprar lá fora? Pois teria que comprar pelo menos em 1x no cartão de crédito lá e iria pagar IOF alto, fora a cotação do dólar. E aqui no Brasil, ficaria mais suave pra mim comprar em 2x ou 3x. E sei que falaram da Curtlo, mas foi aquela mais urbana. A linha Curtlo de trekking não é similar á Deuter, Osprey, etc...? E obrigado mais uma vez a todos.
  16. Olhe nestas lojas. Tatto La cumbre Andesgear Você pode optar por uma DEUTER até :'> entre outras marcas. Como vc levaria suas coisas? Bom se eu fosse vc, enfiaria tudo de qualquer jeito mesmo em uma mochila ou saco qualquer, e chegando lá jogava fora pode parecer estranho mas eu faria isto. Da até para usar uma caixa é só para transportar mesmo. Bem, vou ver e analisar, então. Olhar as mochilas nesses sites e ver como faço pra colocar as roupas e ver as Deuter aqui no Brasil, pois vou ter que comprar parcelado se for uma compra alta. Mais uma coisa, sabem o que podemos e o que não podemos levar em bagagem de mão para país da América do Sul?
  17. Pessoal, obrigado pelas respostas. Bem, vamos lá por parte. Sandro, você cortou meu barato, rsrsrsrsrsrsrs, brincadeira. Mas foi só porque achei aquela Curtlo muito bonita. Já imaginava que ela não era pra Trekking. Então, em relação aquelas da Queshua, não seria melhor comprar logo uma de 60L e aquela Ataque de 15L? Já que dá pra dobra-la e deixar dentro da de 60L. Posso tentar vender a minha TR por aqui, já que ela não será mais útil. E quanto ao notebook e objetos de valor, só ando com eles na bagagem de mão. E se for para trilha longa, acho que daria pra colocar o notebook dentro da mochila de ataque pra proteger dentro da cargueira, não? Peregrino, andei lendo seus comentários e de outros também de que lá fora tem melhores mochilas, mas o problema é como é que vou sair daqui com os objetos e roupas? Ou, teria que levar essa de TR e quando chegar lá, guarda-la e usar a comprada lá? E um outro problema é que não tenho referência nenhuma das vendidas fora do Brasil. Ainda tem a questão das roupas que tem que ter alguma de frio ou algumas. E quanto ao investimento, estou disposto até R$ 500,00, podendo aumentar mais R$ 100,00, se realmente valer a pena, pois ainda vou comprar outra bota.
  18. Olá, pessoal. Como podem ver, já mencionei aí em cima qual mochila possuo. Pois bem, minha Mochila Crampon Tech 48 Litros - Azul - Trilhas & Rumos está em excelente estado. O mochilão mais real que fiz foi ida à Chapada Diamantina (7 dias), mas ficando em pousada e fazendo trilhas bate e volta. A mochila TR foi mesmo só como mala entre Fortaleza, Chapada e Fortaleza. E minhas outras viagens não fugiram dessas rotas, Fortaleza>Aeroporto>Hostel>Fortaleza. Mas sempre levei uma outra mochila que uso no dia a dia. Então, em março/2015, pretendo fazer algo mais diferente. Conhecer o Chile, vinte dias entre Santiago + Lollapalooza, Atacama e Pucon. Tentarei usar o Couch Surfing e ficarei em Hostels. Acho que a maior trilha que farei deva ser a subida ao Villarrica, pois pelo que andei lendo, nesses locais não existe muito trekking ou pelo menos não vi nada relacionado. Além disso, provavelmente irei fazer viagem de ônibus dentro do Chile, a não ser que de avião seja em conta. Não opinião dos mochileiros mais experientes do que eu, o que me dizem: Continuo com essa minha TR e acoplo ou dobro e coloco dentro da TR uma Mochila Sansonite de 27L que uso no dia a dia pra usar em saídas locais ou, depois de ler as seis últimas páginas desse tópico, acabei gostando de uma mochila da Curtlo de 45L + Ataque de 15L? http://www.centauro.com.br/mochila-curtlo-adventure-60l-moc043.html Tenho intenção das minhas futuras férias fazer trilhas pra dormir no mato, acampar, mas com guia e em grupo, talvez não seja em breve. Com Essa Curtlo, conseguiria o que quero para o Chile e futuramente, acoplar isolante, saco e barraca? Ou é melhor nem uma e nem outra e comprar uma cargueira de 60L ou 70L e usa-la sozinha? Esqueci de mencionar que pretendo levar um ultrabook, pois acho que seria um meio de entretimento melhor para guardar fotos, arquivos, controlar meu orçamento e falar com familiares, já que não possuo tablet e não queria ficar só com o smartphone. Resumindo, o que quero é uma Mochila que seja tanto para viagens curtas quanto longas, essa Curtlo é um termo? Bem, desculpem o looooongo texto, rsrsrsrs!!!
  19. Magal, só fiz um mochilão pra Chapada Diamantina e foram trilhas de bate e volta. COmprei uma Mochila Crampon Tech 48 Litros - Azul - Trilhas & Rumos. Posso dizer que achei pequena. Então, imagina pra um mochilão maior e levando roupa de frio. Ainda levei uma mochila que uso pra ir trabalhar pra levar coisas de maior valor e pras trilhas que fiz lá. A Trilhas e Rumos foi praticamente uma mala nessa viagem. Estou atrás de uma mochila maior agora, pois pra onde for que tenha frio, ocupa muito espaço na mochila. Nesse preço, acho que você consegue essa que comprei com uma promoção. Não adianta comprar uma marca ruim e no meio do mochilão a mochila se partir. Vai gastar bem mais. Com essa de 48L, você teria que levar bem pouca coisa.
  20. Muito bom este tópico, estava meio perdido em relação às meias. Já possuo uma Selene, excelente quando a usei na Chapada Diamantina. Outra que não falam aqui, pelo menos não vi, é a da Lupo, a Lupo Dry. Usei-a também na Chapada Diamatina e até hoje a adoto no dia a dia e é excelente.
  21. Edgar, a marca Vento realmente é uma excelente marca pra bota. Já possuí uma Finisterre e só me desfiz dela porque comprei um número pequeno e que me fez perder quatro unhas. Não acho a Finisterre bonita, mas em termos de qualidade e durabilidade, tem-se muito mais elogios do que crítica e em todo tópico sobre botas e botas de outras marcas, sempre se falam bem da Finisterre. Desisti da Hawk. Só não comprei a Finisterre ainda porque a Thaís falou que não pega grampos nela, mas uma pessoa daqui do fórum disse que usou a Finisterre na Patagônia Chilena e usou os grampos nela. Por isso, ainda estou pesquisando.
  22. Olá, Stefania. Poderia detalhar melhor teu uso lá na Patagônia com a Finisterre? Sinceramente, no Brasil, não parece ter bota que bata a Finisterre. Se der mesmo pra usar grampos nela, não penso em comprar outra. Só acho estranho porque a própria Vento informou que não dava pra usar grampos na Finisterre. Em todos os tópicos sobre botas impermeáveis, só tem elogios pra Finisterre.
  23. Marcos, sua dúvida é a mesma da minha. Só que eu já tive uma Finisterre, mas errei na numeração e das poucas vezes que usei com tempo mais prolongado, perdi algumas unhas. E a trilha mais pesada foi a Chapada Diamantina em bate e volta. Não tenho nada a reclamar da Finisterre para o qual ela foi testada, só não a acho bonita, porém isso não se leva muito em conta quando se tem qualidade. Porém, a doei, pois vi que não dava mais pra usa-la sendo pequena. Estou disposto a gastar mais do que no valor da Finisterre, chegando aos R$ 500,00. Infelizmente, aqui em Fortaleza não se tem lojas com as melhores marcas, só o basicão das Timberland e as da Vento. Então, estou planejando fazer o Chile em Março/2015: Santiago ( 6 dias - Lollapalooza e arredores), Deserto do Atacama (6 dias - Salar de Uyuni e arredores) e Pucon (6 dias - Rafting, Trekking pro Villarrica e arredores). A Vento informou que a Finisterre não consigo colocar os crampos, então descartei. A Quechua 700 parece ser uma boa. Como ainda tenho algum tempo pra comprar e amaciar a bota, dessas que o Marcos falou tem alguma que os crampos podem ser utilizados e se suportam altas temperaturas e baixas temperaturas? Ou se tem algum modelo nessa faixa de preço? Estou lendo os tópicos, mas o post do Marcos é bem parecido com o que quero. Li sobre a Scarpa, mas pra comprar pela net é perigoso errar a numeração e deve sair caro demais. Calço 40 em todos os calçados. Não época, comprei a Finisterre 39.
×
×
  • Criar Novo...