Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

AlfredoGuerraMachado

Membros
  • Total de itens

    19
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Argentina: Neuquén, Trelew
    Alemanha: Berlim, Bonn, Dachau, Dresden, Eichstätt, Freising, Karlsruhe, Leipzig, Meissen, Munique, Nuremberg, Sächsiche Schweiz, Seiffen, Solnhofen, Stuttgart
    Áustria: Salzburg, Viena
    China: Pequim, Chaoyang
    Dinamarca: Copenhagem
    Estados Unidos: NY, Washington, Orlando, Miami
    França: Avignon, Dijon, Mont Dore, Lyon, Marseille, Paris, Strasbourg
    Holanda: Amsterdam, Leiden, Rotterdam
    Inglaterra: Bristol, Cambrige, Ilha de Wight, Lacock, Liverpool, Londres, Manchester
    Itália: Veneza
    Noruega: Oslo
    República Tcheca: Praga
    Suécia: Estocolmo
    Suíça: St. Gallen
  • Próximo Destino
    Machu Picchu!!
  1. AlfredoGuerraMachado

    Trekking Dientes de Navarino - Guia de Informações

    Ilha de Navarino - Notícias de Puerto Williams Moro em Brasília e já estive na Ilha de Navarino 3 vezes, fazendo diferentes trilhas. Escrevo agora para falar de um email que recebi do Luis Tiznado da Turismo Shila ( [email protected] ) , relatando incêncio em Puerto Williams: http://www.elpinguino.com/noticias/125115/Incendio_en_Puerto_Williams.html O Fogo anda castigando o Chile. Sai do Parque de TDP 1 dia antes do início do grande incêndio em dezembro/2011, fiz o circuito "0", minha segunda vez por lá. Depois fui para Ilha de Navarino pela 3ª vez, desta vez indo até Puerto Toro. Já fiz os Dientes de Navarino e o Lago Windhong, em caminhadas distintas, viagens anteriores. Agora com novo e confortável barco, a viagem pela Transbordadora entre Punta Arenas e Puerto Williams, coparando com sua antiga embarcação, está muito boa, passando pelos canais antárticos, locais de beleza única, mesmo para quem já fez os canais patagônicos entre Puerto Montt e Puerto Natales. É de conhecimento de todos que vão a Puerto Williams o quanto a Família de Luis Tiznado trabalha para o desenvolvimento e crescimento daquela localidade. Quem já esteve em Puerto Williams e fez o Circuito dos Dientes de Navarino, do Lago Windhond, Puerto Toro e outros, certamente manteceve contato com Luis Tiznado e sua esposa Rosana, da Turismo Shila. Sempre prestativos, colocava a nossa disposição tudo que existia sobre a Ilha de Navarino, alugava e vendia equipamentos, alimentos, etc. A perda provocada pelo incêndio é grande mas com a garra e a competência da família Luis Tiznado - Rosana e filhos, das cinzas brotará uma Turismo Shila mais forte. Lamento este acontecimento, desejo forças para superar as dificuldades e que em breve a Shila esteja de volta ao cenário mundial do turismo e seja uma referência de um trabalho que busca a sustentabilidade da Ilha de Navarino. Alfredo Guerra Machado Abaixo email que recebi do Luis relatando o acontecimento, e o seu endereço eletrônico para quem precisar de informações: [email protected] Luis Tiznado G. Turismo Aventura SHILA http://www.turismoshila.cl -------------------------------------------------------------------------------- Date: Sat, 12 May 2012 16:35:01 -0700 Subject: From: [email protected] To: [email protected] Hola alfredo mira este enlace me ataco la mala suerte http://www.elpinguino.com/digital/pagina-01.html saludos Luis Tiznado G. Turismo Aventura SHILA http://www.turismoshila.cl
  2. AlfredoGuerraMachado

    Isla Navarino e Puerto Williams - Perguntas e Respostas

    Ilha de Navarino - Notícias de Puerto Williams Moro em Brasília e já estive na Ilha de Navarino 3 vezes, fazendo diferentes trilhas. Escrevo agora para falar de um email que recebi do Luis Tiznado da Turismo Shila ( [email protected] ) , relatando incêncio em Puerto Williams: http://www.elpinguino.com/noticias/125115/Incendio_en_Puerto_Williams.html É de conhecimento de todos o quanto a Família de Luis Tiznado trabalha para o desenvolvimento e crescimento de Puerto Williams. A perda provocada pelo incêndio é grande mas com a garra e a competência da família Luis Tiznado - Rosana e filhos, das cinzas brotará uma Shila mais forte. Lamento este acontecimento, desejo forças para superar as dificuldades e que em breve a Shila esteja de volta ao cenário mundial do turismo e seja uma referência de um trabalho que busca a sustentabilidade da Ilha de Navarino. Alfredo Guerra Machado -------------------------------------------------------------------------------- Date: Sat, 12 May 2012 16:35:01 -0700 Subject: From: [email protected] To: [email protected] Hola alfredo mira este enlace me ataco la mala suerte http://www.elpinguino.com/digital/pagina-01.html saludos -- Luis Tiznado G. Turismo Aventura SHILA http://www.turismoshila.cl
  3. AlfredoGuerraMachado

    Ushuaia - Arquivo - Perguntas e Respostas antigas e repetidas

    Amanhã estarei embarcando para mais um Trekking na Patagônia, desta vez o DIENTES DE NAVARINO. Esta é a minha 3ª viagem a Patagônia, sempre com deslocamentos aéreos, em navios/balsas percorrendo os canais patagônicos e lagos, e de ônibus/vans dos sistemas locais de transporte, sem pacotes turísticos. A limitação (baixa freqüência e quantidade de assentos) da oferta de transporte rodoviário é grande frente ao potencial turístico da região que atrai gente do mundo inteiro. Nestas viagens um dos grandes problemas é realmente enfrentar a diversidade do clima, não apenas pela variação da temperatura, mas pelo alto índice pluviométrico com precipitação de chuvas prolongadas. Sempre nos preocupamos com o frio, mas tão importante quanto o frio é estarmos preparados para a neve, a chuva e o vento durante as caminhadas. Andre fala acima que é muito mais importante um Anorak impermeável. Eu complemento com a necessidade de levar também uma calça impermeável para, assim como o Anorak, vestir sobre a sua calça nestes momentos de neve, chuva e vento. Não esquecer também da adequada proteção direta sobre a pele, do calçado, da capa para mochila, luvas, gorro, ... Manter o corpo seco e protegido é essencial. Como estamos constantemente realizando esforços físicos, a necessidade do que e como se vestir varia numa relação direta deste esforço físico e do clima enfrentado. E como suamos existe umidade produzida por nós (o suor) e a umidade externa (da chuva e da neve). Onde comprar? Viajando à Patagônia encontramos preços melhores que os praticados no Brasil. Algumas marcas internacionais são encontradas nas lojas que vendem materiais esportivos no Brasil, mas há também produtos nacionais. André fez uma alerta: “PRA MIM, SEM DÚVIDA ALGUMA O MAIOR INIMIGO DE LÁ É O VENTO, QUE POTENCIALIZA A NEVE E A CHUVA E TE DIFICULTA CAMINHAR E ATÉ EMPURRA PRA FORA DA TRILHA.” Vamos ao frio, mas não vamos entrar numa fria. Boa viagem pata todos e até a volta.
  4. Olá João! Em complementação as informações anteriores quero fazer uma correção ao endereço referente as perguntas de reposta referentes a / El Chalten (item 3) que é: el-chalten-perguntas-e-respostas-t8457.html. Veja também: 1. O QUE FAZER NA PATAGÔNICA em dicas-o-que-fazer-na-patagonia-t32889.html. 2. Perito Moreno - glaciar-perito-moreno-big-ice-ou-mini-trekking-t28109.html 3. Patagônia – sugestões de roteiro e noção de custos - patagonia-sugestao-roteiro-e-nocao-de-gasto-t28593.html Existem também locais específicos que tratam de câmbio, hospedagem, vestiário adequado, dentre outros. Depois de ler o Guia de Viagem que comprou as dúvidas poderão ser esclarecidas nos fóruns Mochileiros. Estou em contagem regressiva para embarcar, tudo planejado e mochila fechado. Meu maior problema foi alimentação, o trekking que farei em DIENTES DE NAVARINO / CHILE não tem infra-estrutura de apoio e temos que acampar, levando tudo. Por isso relacionei o que pretendia levar e consultei a Embaixada do Chile. Claro que poderia comprar muitas coisas no Chile, mas esta viagem é praticamente direta à Puerto Williams onde tudo é raro, difícil e caro. Veja algumas fotos em: patagonia-sugestao-roteiro-e-nocao-de-gasto-t28593.html Se tiver um tempinho, sei que está fora dos seus interesses nesta viagem, leia a reportagem sobre esta trilha escrita por Aldem Bourshceit: http://www.oeco.com.br/reportagens/23620-alem-do-fim-do-mundo Até breve! Alfredo
  5. Caro João, Para os esclarecimentos contendo informações dos seus percursos na Patagônia Argentina e Chilena existem alguns grupos em Mochileiros que você poderá consultar e participar: 1. Torres del Paine – são 96 páginas com muitas experiências de esclarecimentos - torres-del-paine-perguntas-e-respostas-t8367-1425.html 2. Ushuaia – são 31 páginas com informações atualizadas - ushuaia-perguntas-e-respostas-t12001-450.html 3. El Chaltén – são 49 páginas, sempre com depoimentos, perguntas e resposta - ushuaia-perguntas-e-respostas-t12001-450.html Boa pesquisa! Espero que a leitura consiga diminuir as suas dúvidas. Alfredo
  6. Olá João! Estes prepartivos, planejamento da viagem são importantes para que você realize realmente um percurso conhecendo muitos detalhes. Estarei embarcando na madrugado do dia 18/12, ou seja, tenho apenas 2 dias aqui. Até lá estarei a disposição para novas troca de experiências em viagens pelo Chile. Serão 43 dias, voltarei apenas no final de janeiro/2011. Espero poder contribuir e orientar quanto os seus questionamentos. Abraços, Alfredo
  7. AlfredoGuerraMachado

    Torres del Paine

    Olá Alan! DE CARRO você tem a possibilidade de seguir direto de EL CALAFATE para TORRES DEL PAINE. O percurso mais curto é via EL CERRITO, a estrada é de rípio, fechada no inverno. DE ÔNIBUS de EL CALAFATE para PUERTO NATALES (Empresas COOTRA e BUS SUR – diariamente – custa US$ 16). Todavia há a possibilidade de viajar de EL CALAFATE à CERRO CASTILLO (Empresas BUS SUR e ZAAHJ – terça, quarta, sexta, sábado e domingo). Em CERRO CASTILLO tomar outro ônibus direto à TORRE DEL PAINE. Como sempre, é bom fazer reserva assim que chegar em EL CALAFATE. A melhor escolha dependerá da existência do ônibus na data desejada, inclusive a disponibilidade da conexão em Cerro Castillo para opção direto de El Calafate para Torre Del Paine. Boa Viagem, Alfredo
  8. AlfredoGuerraMachado

    Ushuaia - Arquivo - Perguntas e Respostas antigas e repetidas

    Mochileiros coloca a nossa disposição esta oportunidade de conhecer previamente informações sobre o destino da próxima viagem que estamos planejando. Os relatos das experiências como TORRES DEL PAINE – PERGUNTAS E RESPOSTAS apresentam detalhes com precisões que nos fornece conhecimentos para tomada de decisões. E o mais importante, é um fórum dinâmico, que vai sendo enriquecido a cada dia, a cada viagem. Estou de partida à Patagônia no período de 18/12/2010 à 29/01/2011, iniciando com o Trekking Dientes de Navarino e na viagem de volta uma parada em Torres del Paine para o circuito W. Esta é a minha terceira viagem nesta Região. Sempre que vou ao Chile compro o Guia Copec da Região, e neste caso a ZONA SUR. Tenho também Trekking in the Patagnonian Andes da Lonely Planet, dentre outros, e claro as informações e guias/mapas obtidas no local. São ótimos para fazer o planejamento da viagem, mas nada se compara a esta troca de experiências viabilizada por Mochileiros, ou a troca de emails com pessoas que você localizou procurando informações na internet. Quero deixar aqui o meu agradecimento a todos, aos que realizaram perguntas e aos que se colocaram a disposição e externaram a sua satisfação contribuindo com respostas, tanto para TORRES DEL PAINE ou DIENTES DE NAVARINO e outros destinos da Patagônia, esclarecendo, orientando ... viabilizando uma viagem mais tranqüila, segura, evitando a repetição dos problemas relatados, procurando sempre se orientar nestas importantes dicas, e assim aproveitar melhor todos os momentos da viagem.
  9. AlfredoGuerraMachado

    Dicas: O que fazer na Patagônia

    Bem interessante a abertura deste espaço onde podemos tomar conhecimento sobre “O QUE FAZER NA PATAGÔNIA”, e também deixar uma contribuição com base em experiências de viagens. Estou na terceira viagem à Patagônia, e sempre conhecendo novos lugares. Também fiz a opção de viajar pela Patagônia Chilena. Por apresentar uma menor interferência provocada pela ocupação da Região é mais selvagem. Por isso existe menos estrutura turística o que nos leva a um contato direto com a população, que nos recebe de braços abertos. Em muitos lugares ficamos em hospedarias familiares e nos alimentamos em inúmeros locais onde são servidas comidas caseiras. É algo semelhante ao acolhimento que encontramos no povo amazonense ribeirinho das diversa localidades quando descemos a calha do Rio Solimões / Amazonas, a partir de Iquitos/ Peru até a Foz em Macapá e Belém. E em cada parada, muitas surpresas, são coisas que não encontramos na mídia do turismo de massa. Viajar pela Patagônica é como se aventurar pela Amazônia e sair explorando, descobrindo e conhecendo o povo, seus costumes, e a imponência da natureza ainda preservada. O Chile está dividido em 15 Zonas, e a Região Sul do Chile se inicia na Zona 9 – CONCEPCION; Zona 10 – TEMUCO a VALDIVIA; Zona 11 – OSORNO a PUERTO MONTT; Zona 12 – ARQUIPÉLAGO DE CHILOÉ; Zona 13 – CARRETERA AUSTRAL; Zona 14 – MAGALHÃES; e Zona 15 – TERRITÓRIO CHILENO ÁRTICO. Viajando por estas Zonas na direção Sul vamos conhecendo, vivenciando as alterações regionais, partindo de locais com grande movimentação, centros urbanos, indústrias, auto-estradas, hotéis,... etc., chegando a lugares incríveis quando percorremos os 1.300 km da Carretera Austral desde o início em Puerto Montt até Villa O’Higgins, seu ponto final. Continuar viagem na direção sul a partir de Villa O’Higgins só é possível a pé (a trilha é inviável para bicicletas ou motos), numa travessia até El Chalten. Como primeiro item em minha relação estão as inúmeras possibilidades de Trekking que existem na Patagônia. Assim como as belezas das praias brasileiras, todas estes caminhos são de rara beleza, que marcam cada visitante. O branco das dunas no Brasil e o branco das montanhas geladas na Patagônia chamam a nossa atenção. Os passeios de bugres com emoções pelas dunas e as trilhas andinas que emocionam ficam gravados em nosso memória, pelo frio na barriga e por nos matar de frio. Como item 2 estão as Navegações pelos Canais Patagônicos e seus labirintos entre os fiordes, Laguna de São Rafael, delta do Rio Baker, campos de gelo norte e sul e as geleriras, o Estreito de Magalães, o canal de Beagle, e a Ilha de Navarino. Nada como caminhar sobre o gelo milenar e escutar os seus estrondos, caminhar sobre o gelo que se soltou e está boiando, ou a beleza e a tristeza que são os desmoronamentos das grandes paredes de gelo, decorrente da mudança climática. Como item 3 estão os inúmeros lugarejos, cada um com suas especificidades, como as Palafitas e Igrejas de madeiras / Chiloé, ou as passarelas e escadarias de Tortel, constuída dentro de um Fiorde, ou Puerto Tranqüilo, o Lago General Carrera/Buenos Aires, as Capelas de Mármore, a nascente do Rio Baker, (Tortel fica na foz), Lago Bertrand. O 4º item quero registrar a alimentação regional, como comer Salmão defumado no mercado do Peixe Angelmó / Puerto Montt, Truta em Villa O’Higgins, mariscos em Chiloé, um cordeiro e as frutas silvestres locais. Para finalizar, como 5º e último item está a integração com a população local e assim realizar a maneira deles, os deslocamentos entre os mais diversas comunidades e visitas a locais de interesse turístico, o lazer, obtendo-se um maior conhecimento a um custo mais baixo. O melhor da Patagônia está em atingir os seus objetivos particulares, interesses de cada viajante, e se sentir realizado e satisfeito com os conhecimentos adquiridos e as experiências vividas.
  10. Olá Sra e Sr. Léo, Vocês já estão com o roteiro fechado e os hotéis reservados? Como vocês têm pouco tempo, 16 dias, o ideal é chegar do Brasil por uma extremidade do roteiro e embarcar de volta pela outra extremidade, sem ter que voltar ao ponto de início. Assim vocês ganham tempo para aproveitarem melhor os lugares visitados. Vocês estarão viajando pela TAM? A TAM e a LAN são parceiras e vocês poderão chegar no Chile tendo como ponto outra Cidade, como Puerto Montt que está em seu roteiro, sem custo adicional na passagem aérea, mesmo com milhas do programa fidelidade. Alugar carro dá uma certa liberdade, mas para um roteiro como o seu não é necessário. Existem ônibus confortáveis e travessias pelos lagos andinos (por exemplo de Puerto Montt para Bariloche) que são muito bonitos, e estando de carro não será possível. As opções de viagem pelo Chile e Argentina são muitas, depende dos interesses e do perfil de cada um. Li em seu relato que vocês estão mais interessados na gastronomia, nos vinhos e nas paisagens. Tomando como base o seu roteiro a minha sugestão é: 1) Voar de Florianópolis para Puerto Montt / Chile. Puerto Montt tem uma boa localização de onde você poderá fazer vários roteiros muito bonitos como no entorno da Cidade como também: a) Cruce Andino ( http://www.cruceandino.com/ ) – navegação pela cordilheira dos Andes, trechos em ônibus, trechos em grande e confortável catamarã, entre Puerto Montt e Bariloche com duração de 1 dia. Reservaria 2 dias para conhecer Bariloche e Arredores e voltaria de ônibus para Puerto Montt, viagem de 5 horas; b) Visita ao Arquipélago de Chiloé – viagem de ônibus à Castro onde ficariam o tempo necessário para embarcar no cruzeiro para Laguna San Rafael.. No dia da chegada em Castro conheceriam a Cidade, as famosas palafitas coloridas, o artesanato, e as igrejas de madeira. No outro dia fariam um tour pela ilha, é fácil contratar e não é caro. No outro dia embarcariam no cruzeiro para Laguna San Rafael. Existe a possbilidade de embarcar também em Puerto Montt, ver preços. Tudo pode ser pago ainda no Brasil, diretamente na empresa Navimag; c) Cuzeiro a Laguna de San Rafael – existem as possibilidades de emabarcar em Puerto Montt, ou em Castro, numa viagem inesquessível, 5 dias/4 noites. Vejam em http://www.navimag.com ; d) Na volta do cruzeiro pela Laguna de San Rafael, tomaria um ônibus de Castro para Puerto Montt e outro de Puerto Montt para Pucón. Existem várias opções, diversos horários. Reservaria 3 dias para Pucón, e tomaria um ônibus de Pucón para Santiago; e) Santiago e arredores – Santiago é uma Cidade fácil para se locomover a pé e de metro. Pode-se também fazer tour, pela cidade, pelas vinícolas, e até Valparaiso e Viña del Mar. Volta para o Brasil. Não faria o trecho de Bariloche à Santiago pela Argentina. Desculpe se me alonguei, mas espero que tenha contribuído para que voces façam uma opção inesquessível. O seu rteiro está ótimo, todavia este é mais dinâmico pois envolve viagens terrestres e navegação em lagos e mar. No dia 18/12/2010 sigo para o Trekking Dientes de Navarino, localizada na Ilha de Navarino/Chile, abaixo de Ushuaia. Viajo de avião até Punta Arenas e de lá de barco até Puerto Williams. Algumas fotos deste Trekking veja em: http://picasaweb.google.com/ivam.melo/D ... arino2010# . Farei depois outras caminhadas mas por esta região da Terra e Fogo até Torres del Paine, 43 dias de viagem. Boa viagem para vocês! Alfredo
  11. AlfredoGuerraMachado

    Belem - Santarem - Manaus

    Olá Pauli e João! Já fiz esta viagem, mas em sentido oposto. E como tinha tempo, não fui direto, mas aproveitando par conhecer algumas cidades. A viagem entre Belém e Macapá pelo estreito de Breves é muito bonita. Aproveita, conhece Macapá e em seguida pegue outro barco para Santarém. Em Santarém vale a pena pegar a moto e ir conhecer Alter do Chão. Depois volta à Santarém e pega outro barco que poderá ser direto para Manaus ou parar em Paritins para conhecer. Não moro na Região Amazônica, não tenho como informar os preços. Mas no caso de vocês dois, o ideal é pegar um camarote. Estes barcos não tem muito conforto, banheiro coletivo, alimentação ... leve algo em caso de não gostar. Os barcos são cargueiros, acredito que não haverá dificuldade em transportar a moto. Boa Viagem! Alfredo
  12. Olá João! Sem problema, pretendia saber como era o seu vôo de ida e volta para Montevideo para poder dar algumas sugestões. Recomendo comprar o Viajante Argentina e o Viajante Chile onde você encontrará detalhes da sua viagem. Existe uma versão do Viajante América do Sul, contendo um resumo sobre a Argentina e o Chile. Para as trilhas tem o TREKKING IN THE PATAGONIAN ANDES da Lonely Planet (cmprei na Livraria Saraiva). Há ofertas de vários percuros em ônibus saindo de Ushuaia, tanto para Punta Arenas quanto direto para Puerto Natales e Torre del Paine. A viagem de Bariloche para o Chile poderá ser realizada pelos Lagos (muito cara) ou de ônibus. Depois falarei sobre o percurso de Ushuaia até Santiago, pelos locais que você fez referência. Abraços, Alfredo
  13. Olá João! Quero desejar a vocês uma Boa Viagem ... pesquisando na net e procurando informações no Mochileiro certamente vc terá condições e planejar muito bem a sua viagem. Antes de dar sugestões do roteiro, quero fazer 3 perguntas: 1) Por que o vôo internacional é, ida e volta, por Montividéo? 2) O ideal é você iniciar o percurso por um lado da cordilheira e volatar pelo outro. A sua Cidade de início de viagem no exterior poderá ser diferente da Cidade do final da viagem e regresso ao Brasil. Assim você não perde tempo regressando. Por exemplo, chegando por onde você está programando, mas regressando por Santiago. 3) O vôo para Ushuaia é a partir de Montivideo ou de Buenos Aires? Que pena que vocês não fazem trekking. Abraços, Alfredo
  14. AlfredoGuerraMachado

    Ajuda em Roteiro pela América do Sul

    Olá Fábio, Concordo com a Déia, Felipe e Rodrigo. As opções de viagem pelo Chile e Argentina são muitas, depende dos interesses e do perfil de cada um. Pessoalmente eu prefiro viajar pelo Chile, sempre descendo a partir de Santiago. Não que o Norte do Chile não seja bonito, mas o tempo para o seu roteiro é curto para conhecer as localidades por onde estará passando, e tendo que optar, sou favorável a descer na direção sul. Até porque o mais próximo de Santiago você poderá fazer em outra viagem aérea por exemplo, e como você disse, talvez alugando um carro por lá. Tomando como base o seu roteiro a minha sugestão é: 1) Sair de Florianópolis na direção de para Santiago / Chile, entrando pela Argentina e passando por Corrientes, Santa Fé, Córdoba, San Luis e Medonza. Reservaria a primeira semana para este trecho; 2) De Santiago viajaria para Pucón (789 km) pela La Panamericana. Depois de Temuco e próximo a Pitufquém tomaria a rodovia para Villarica (a viagem dura 10 horas, o sol vai até 20:30 hs, passaria 3 dias em Pucón e arredores) De Pucón até Puerto Varas e Puerto Montt (340 km), voltando a pegar a La Panamericana e atravessando Osorno e Frutillar e fecharia a segunda semana de viagem. Frutilar ou Puerto Varas seriam locais para procurar hotel/cabanas. Dependendo do interesse poderia: • visitar o Arquipélago de Chiloé ( Puerto Montt – Castro: 170 km); • tomar a Carretera Austral e seguir viagem por ela; • tomar o navio da Navimag, embarcando o carro e viajando 24 horas de Puerto Montt à Puerto Chacabuco. É uma viagem muito bonita pelos canais patagônicos, e dá mais movimentação extra a sua viagem. Não é caro, e existem camarotes confortáveis, sem luxo; • ir para Bariloche e priorizar parte do seu roteiro a partir daí. O tempo é curto para ir a Ushuaia e Punta Arenas, pegaria a rota 40 e voltaria de El Calafate e El Chalten (capital do trekking), visitando os glaciares. Nos guias da COPEC você encontrará todos os detalhes para a viagem pelo Chile: http://www.chileturcopec.cl/ 3) Dependendo da sua opção: • Se a opção for Visitar o Arquipélago de Chiloé, você deverá passar por Ancud e Castro. Dependendo da data, poderá ir até Quellon e fazer a travessia para Chaitén e a partir de lá pegar a Carretera Austral. Deve verificar se existirá a balsa, senão, volte de Castro para Puerto Montt; • De Puerto Montt poderá seguir direto pela Carretra Austral na direção de Chaitém e La Junta, Futaleufu. Haverá no percurso também balsas a navegar entre Hornopiren e Caleta Gonzalo, ver horários. De lá segue para Coyaique, passando pelo Prque Nacional de Queulat, Puerto Puyuhuapi, Ventisqueiro Colgante, VillaMañhuales e Cruce Viviana (não precisa entrar a Puerto Aisen); • Se a opção foi pergar o navio em Puerto Montt, o trajeto anterior será realizado em 24 horas, a viagem é muito bonita pelos canais patagônicos e fiordes. Puerto Chacabuco é o local de desembarque e de lá segue para dormir em Puerto Aisen ou Coyaique. • Se a opção for via Bariloche, a sugestão é a anterior, não ir até Ushuaia, Terra do Fogo, Punta Arenas, Puerto Natales e Torre del Paine, seu tempo de viagem é insuficiente. 4) De Coyaique segue viagem pela Carretera Austral até Puerto Tranqüilo no Lago General Carrera conhecido também como Lago Buenos Aires (visitar a Capela de Mármore e fazer uma caminhada no gelo, Glaciar Exploradores). Daí segue para El Calafate e faz adaptação para o seu percurso de volta. Aqui fecha a 3ª semana da viagem. 5) Estando em El Calafate, programar a viagem de volta à Florianópolis, muita estrada pela frente, via Bariloche e Buenos Aires. Serão 35 dias de viagem, então sua viagem estará com 21 dias e restam ainda 14 dias. Sucesso!!! Seja qual for o seu roteiro, nada se compara a esta oportunidade se sair por aí com a família. É uma viagem que marcará para sempre a vida de vocês. Desculpe se me alonguei, mas espero que tenha contribuído para que você faça uma opção de roteiro. O seu está ótimo, o tempo é que é curto. No dia 18/12/2010 sigo para o Trekking Dientes de Navarino, localizada na Ilha de Navarino/Chile, abaixo de Ushuaia. Viajo de avião até Punta Arenas e de lá de barco até Puerto Williams. Algumas fotos deste Trekking veja em: http://picasaweb.google.com/ivam.melo/DientesDeNavarino2010# . Farei depois outras caminhadas mas por esta região da Terra e Fogo até Torres del Paine, 43 dias de viagem. Boa viagem para vocês! Alfredo
  15. AlfredoGuerraMachado

    Trekking Dientes de Navarino

    Viajar pelo extremo sul da Patagônia Chilena tem os limites dos Transportes, sejam eles rodoviários, marítimos ou aéreos. No ano passado estive em Villa O’Higgins e Tortel e para se chegar nestes lugares, só em micro ônibus, 2 vezes por semana. Para ir de carro tem que levar combustível suficiente para a volta, não existem locais de abastecimento. A rodovia é sem movimento, e em uma viagem de dia inteiro, não passam mais do que 5 carros em sentido contrário, o número de ciclistas é um pouco maior. Villa O’Higgins é o final da Carretera Austral e de lá existe uma Travessia, trekking para El Chalten / Argentina, possível somente a pé, nem bicicleta nem moto. Mas vale a pena conhecer estas duas localidades. Tortel fica dentro de um fiorde, na foz do Rio Becker, totalmente construída dentro de um labirinto de passarelas tipo palafitas, que ultrapassam 10 km. Existem muitas informações na internet sobre estas duas localidades. Na Copesa Editorial pode-se comprar excelentes guias turísticos, atualizados anualmente, e muito detalhadados. Veja em http://www.copesaeditorial.cl/index3.shtml . Voltando ao deslocamento de Punta Arenas para Puerto Williams, existem 3 opções: 1) via aérea com as limitações registradas por Luiz Eduardo, 2) terrestre até Ushuaia e de lá uma Travessia até a Ilha de Navarino; e 3) de balsa pela Transbordadora Austral Broom, que já está lotada para o dia 22/12/2010. Na opção balsa os interessados devem contactar: a Sra.Alejandra Palma Fanjul – Secretária Gerente - email ( [email protected] ). A travessia dura 30 horas e custa US$ 180. Boa viagem a todos
×