Ir para conteúdo

miagui

Membros
  • Total de itens

    8
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que miagui postou

  1. Tem sim, use o GPStrackmaker (versão grátis) para baixar os pontos do GPS, converta em kml ou kmz e abra este arquivo com o google earth. Assim você terá seu tracklog sobre a base do google. Você pode editar o tracklog ou mesmo desenhar usando as ferramentas do Google Earth. O próprio trackmaker pode editar seus dados e lá tem um botão que permite vizualizar seu tracklog no google earth (precisa estar instalado no pc). Uma opção um pouco mais avançada é usar o software Quantum Gis, associado ao plugin OpenLaers. Com ele você consegue usar as imagens do google maps ou google earth. um abraço, Miagui
  2. Crazy Guy, Antes de tudo, peço que não escreva todo o texto em caixa alta, na internet isso equivale a gritar. #ficadica Já fiz algo similar ao que você quer, mas usei uma combinação de aparelho e software diferentes para isso. No caso eu usei o Arcgis 9.3 + um software que simula a conexão serial (no meu GPS a conexão é usb) + GPSmap 60Csx. No caso eu usava fotos aereas e precisava checar em campo alguns locais de interesse. O sistema funcionou bem, como se fosse um GPS de navegação veicular, com uma tela de 15", o problema era a autonomia do notebook que não passava de uma hora e meia. O Arcgis é um programa caro, sugiro que você procure por alternativas grátis, como o QGis ou o trackmaker pro, esse último é pago, mas perto do Arcgis o valor é irrisório.
  3. Alê, no site da garmin você pode comparar as funções dos GPS. Antigamente só os modelos mais sofisticados faziam isso (GPS para trilha), como a tecnologia avançou muito acho que agora isso deve ser trivial. De qualquer forma vale a pena ir no site da Garmin e comparar os modelos, procure por "Automatic routing (turn by turn routing on roads)" se ele possuir essa função você poderá usá-lo como um GPS automotivo. Para uso automotivo eu posso citar algumas vantagens de usar um aparelho específico: A tela geralmente é maior; normalmente vem com um bom mapa da região que você comprou o aparelho; o software é adaptado para essa finalidade, ou seja, a disposição das informações na tela são otimizadas (melhor contraste de cores, visão em perspectiva ou planimétrica, setas indicando o local de conversão); tem um narrador que te orienta, assim você nem precisa olhar na tela; já vem com carregador e suporte; fora outras funcionalidades como bluetooth, mp3 player. Eu nunca adquiri nenhum mapa da Garmin que não viesse no aparelho, creio que sejam bons sim. Se você quiser pode conseguir mapas de graça no projeto tracksource, sempre uso eles e nunca me arrependi. um abraço, Miagui
  4. Amend, eu concordo com o Otávio e o Getúlio. A nova linha etrex da Garmin é bem interessante, ela trabalha com dois sistemas globais de navegação por satélite (GNSS, sigla em inglês), enquanto os outros aparelhos utilizam apenas o GPS (GNSS dos Estados Unidos). Assim como você, eu também já pensei em adquirir um Suunto x10, mas desisti por causa do preço e por conta de muitos comentários negativos que eu li na internet. Fora isso, a autonomia dele é de aproximadamente 6 horas com o GPS ativado, depois disso você tem que recarregar a bateria do relógio. Para o uso diário, em corridas ou trilhas de um dia não vejo problema, é até melhor do que carregar um aparelho mais pesado, agora em uma caminhada mais longa é muito mais simples levar um "GPS" e trocar as pilhas a cada 20 horas. Sobre o kit relógio + GPS, eu também acho melhor esquecer o relógio e investir em um aparelho melhor. Isso é bem particular e vai do seu bolso. O etrex 10 já atende bem o uso para trilhas e você pode complementá-lo com uma boa bússola (global ou calibrada para o hemisfério Sul). A partir dele você tem um acréscimo de funções e de preço. Particularmente eu nunca usei o barômetro para nada, mas eu gosto de usar mapas coloridos e da bússola digital. Fique longe dos aparelhos milagrosos com milhares de funções e que custam muito menos que um Garmin, incluindo relógios e celulares com GPS. Para o GPS ser usável você precisa de uma recepção boa do sinal e de um processamento rápido. Muitos fabricantes usam o GPS como um atrativo, mas na hora de usar você percebe que a demora de aquisição de sinal e/ou as perdas constantes deste impossibilitam o uso para navegação. Meu smartphone é um bom exemplo disto, a antena dele é tão ruim que ele demora até 10 minutos para fixar a posição e quando estou dirigindo ele perde o sinal constantemente. Um abraço,
  5. Bom dia, depois de acompanhar este tópico comprei alguns equipamentos usando o SC-Liquidation, e para minha surpresa, o tempo de entrega tem sido exatamente de 15 dias. Já comprei muita coisa lá fora (pela internet), e nunca recebi antes de 30 dias. Sobre o serviço do SC-liquidatio, só posso dar elogios. Muito ágil, seguro, eles nos mantém informados o tempo todo e a encomenda chega muito bem embalada. Recomendo usá-los para os sites que cobram valor de entrega absurdos ou quando os mesmos não enviam para o Brasil.
  6. Os novos (HCX) já vem com porta mini USB É possível carregar mapas sim, e pelo menos o Vista vem com cartão de memória, os outros não sei. Eu gostei bastante do Vista, ele é menor, mais leve e gasta menos pilha que os Map 60 e 76 por ter o visor menor. Pra trilha não precisa mais que isso, na minha opinião. Uso ele até no carro, apesar de não ser "feito" pra isso quebra o galho. Otávio, eu estava falando sobre o eTrex H, vulgo "amarelinho". Realmente, o eTrex Vista HCx tem todas essas funções que você citou. Quando li seu comentário fiquei preocupado em ter passado informação errada na minha primeira postagem no fórum ãã2::'> , mas tudo não passou de um mal entendido. Para mim, o mais importante no GPS é a qualidade da antena, e parece que a Garmin equalizou isso em seus aparelhos mais novos. A capacidade de portar mapas no aparelho ajuda bastante, mas eu sempre carrego comigo um mapa impresso e uma bússola. Milena, Só por curiosidade, qual modelo do eTrex Legend você comprou? Essa linha da Garmin aceita mapas, a diferença está no "x", nestes você pode expandir a memória usando um microSD, nos demais você está limitada a memória interna do aparelho, que é suficiente para colocar o mapa (vetorial) de uma trilha . Desejo à todos vocês um Feliz Ano Novo!!!
  7. Mileninha, esse é um dos modelos mais baratos da Garmin, e também um dos mais usados por conta do preço. Já usei o modelo anterior (eTrex, sem H) desse na Serra Fina, e usava bastante nos trabalhos de campo da Faculdade. A versão antiga demorava para reconhecer os satélites, e em condições de céu extremamente nublado (debaixo de uma cumulus nimbus) ele não funcionava nem com reza. Em geral, qualquer alteração significativa no sinal afeta esse GPS, por exemplo, dentro do carro, debaixo de copas de árvores, em vales ou em locais com muitos prédios. Esses problemas estão relacionados com a antena, que a Garmin trocou na versão mais recente, esse modelo que você citou. Conforme citei na outra resposta não sei se essa antena nova é tão boa quanto a dos modelos da linha 'MAP'. Dois itens que não mudaram e me incomodam nesse aparalho são: * utilizar porta serial para comunicação (Considero um atraso, haja vista que muitos computadores atuais não possuem essa porta. Outros modelos utilizam mini USB); * não é possivel carregar nenhum tipo de mapa, você só manipula os POI e os tacks (aliás, quem carrega o mapa é você, pois com esse GPS o mapa impresso é fundamental em trilhas); Se você quer aprender a usar um GPS em trilhas, esse é um aparelho interessante. Depois que você entender melhor o funcionamento você passa para um modelo com mais recursos.
  8. Morotin, eu tenho um garmin map 60CSX que é similar ao 76CSX. Já usei ambos para trabalhos de campo no cerrado, na savana e na Amazônia. São fantásticos, resistem bem a água, a tela tem um tamanho bom e a recepção é muito boa, mesmo debaixo de árvores, ou dentro do carro. Um colega meu disse que também funciona dentro de avião (monomotor). Pelo que li sobre eles a diferença é no tipo de antena e no fato do 76 Csx ser flutuante (testei os dois silmultaneamente e a diferença de medição era de +- 1m). Quanto ao eTrex Vista, eu usei uma versão anterior à essa. Ele não pegava tão bem quanto esses que eu citei, e demorava mais para fixar os satélites. Eu li no site da Garmin que eles melhoraram os receptores da linha eTrex (esses com 'H' no sufixo), mas não sei se chegam à precisão das linhas mais robustas. Entre os dois que você citou eu fico com o 76 Csx, sendo o 60 Csx uma opção equivalente. Inclusive o preço deles está mais em conta, por terem saido de linha. Quanto ao cartão de memória, eu uso um de 1Gb com o tracksource do Brasil todo e funciona numa boa. um abraço
×
×
  • Criar Novo...