Ir para conteúdo

Marcelo Manente

Membros
  • Total de itens

    458
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    4

Tudo que Marcelo Manente postou

  1. Eu estava com planos de fazer uma viagem pelo interior de Minas e na Chapada Diamantina, porém acho que este ano vou no máximo até as serras gauchas.
  2. Assim termino o relato do estado das estradas em toda a minha expedição de dez. 2019 a Jan. 2020. Espero que isso ajude no planejamento de alguém.
  3. Santana do Livramento a Curitiba: BR-158: ótima estrada. Na saída de Santana há um posto da receita federal. Segue-se por ela até chegar na BR-290. BR-290: estrada com muitos trecho de pavimentação ruim, buracos, movimento intenso de caminhões e trechos de terceira pista em subida quase inexistentes. Realmente um pedaço de estrada esquecido do governo. è uma estrada muito perigosa pois é muito difícil ultrapassar as centenas de caminhões com os poucos lugares adequados para isso. Ao se chegar perto de Porto Alegre deve-se tomar a esquerda e seguir pela estrada que contorna a cidade toda. Ao final da BR deve-se tomar a esquerda na BR 116 e depois novamente a esquerda para entrar na Freway que vem a ser a BR 290. Uma estrada com 3 e até 4 pistas em excelente estado em toda a sua extensão. Após a entrada da cidade de Osório a estrada passa a se chamar BR 101. BR-101: estrada em excelente estado, pedagiada em um bom pedaço e, dependendo do dia, tranquila de se trafegar até o contorno de Curitiba.
  4. De Rosário a Santana do Livramento passando pelo Uruguai. Para sair da cidade é melhor tomar a avenida de circunvalacion em sentido a Santa fé. Mais adiante ela vai tomar a direita e deve-se seguir por ela até passar sobre a ponte estaiada sobre o Rio Paraná. Um lugar muito bonito. A pista neste trecho tem várias pistas, é muito bem sinalizada e tem piso excelente. Ruta 174: a partir da ponte sobre o Paraná a ruta passa a ter este nome e continua em excelente estado. Ela segue para a cidade de Victória. Aqui temos um visual muito interessante pois estamos trafegando por uma região que mais parece um pantanal com centenas de rios, ilhas e dezenas de pontes até chegarmos a Victória. Nesta cidade toma-se uma estrada que a circula e deve-se tomar a ruta 26 a esquerda para seguir adiante. Ruta 26: estrada em bom estado que segue até Nogoyá onde deve-se viram a direita na ruta 12. Ruta 12: ótima estrada. Deve-se seguir por ela até uma grande rotatória onde deveremos seguir em frente quando ela se transforma em ruta 39 ( a ruta 12 viraria a diresita). Ruta 39: estrada razoável. Deve-se seguir por esta estrada até ela desembocar na ruta 14 onde se deve passar sobre ela e depois tomar a esquerda no sentido da cidade de Colón. Ruta 14: excelente estrada, mas cuidado com a polícia. Ainda bem que neste trecho deveremos percorrer poucos kms e entrar na cidade de Colón a direita para seguir a divisa com o Uruguai. Ruta 3 (Uruguai): após cruzar a ponte, passar pela aduana e pagar o pedágio você entrará na excelente ruta 3. Segue-se uns 15 km por ela até a entrada da ruta 26 em que existe uma placa indicando a cidade de Tucuarembó, aqui vc deverá seguir em frente e não a esquerda. Ruta 26: Estrada com asfalto novo e em ótimas condições. Deve-se seguir por ela até Tucuarembó onde deve-se virar a esquerda e entrar na ruta 5. Ruta 5: estrada com ótima pavimentação. Deve-se seguir por ela até a cidade de Rivera no Uruguai. O estranho nesta cidade é que a aduana fica dentro de uma shopping na cidade, o shopping Siñeriz: https://www.google.com/maps/place/Migraciones/@-30.9002037,-55.526228,17z/data=!3m1!4b1!4m5!3m4!1s0x95a9fe5d4c9c6fab:0xbbff6796e5e8982c!8m2!3d-30.9002037!4d-55.5240393
  5. De General Acha a Rosário. Ruta 152: estrada boa. Deve-se seguir por ela até ela acabar na ruta 35 onde deve-se virar a esquerda em direção a Santa Rosa. Ruta 35: estrada em ótimas condições. Ela atravessa a cidade de Santa Rosa eonde tem muitos sinaleiros/faróis e você deve se manter nela até passar ao lado da cidade de Eduardo Castex onde deve-se tomar a direita Na ruta 102. Ruta 102 e ruta 1: estrada com ótima pavimentação. Neste trecho depois de chegar na cidade de General Pico a estrada muda de nome e se torna ruta 1 e o pavimento continua ok. Quando ouver uma placa indicando a ruta 4 e a cidade de General Villegas deve-se virar a direita. Ruta 4 e ruta 70: a ruta 4 esta em bom estado, mas tem um trecho ruim de uns 10 km apenas. Na cidade de Gonzales Moreno ela se torna ruta 70. Você deverá seguir mais 30 Km por este trecho de estrada que está um pouco deteriorada até encontrar com a ruta 33 onde deverá virar a esquerda. O cruzamento destas duas rutas não tinha nenhuma indicação quando passei por lá. Ruta 33: Os últimos 400 km deverão ser feitos por esta ruta e ela tem um piso bem irregular (ora bom, ora ruim), ela também passa por inúmeras pequenas cidades. Além disso o transito aumenta muito quando se está chegando a cidade de Rosário.
  6. Colega, relendo o relato hoje vi que na viagem que fiz ao Peru, na volta dormi no hotel Killari que vc tinha falado. Nem me lembrava que vc tinha recomendado. Alias gostei do hotel. Um abraço.
  7. De Junin de Los Andes a General Acha. Ruta 40: Optamos por subir para Zapala por indicação do dono da pousada que ficamos em Junin. Então ao inves de descer para pegar a ruta 237 fomos em direção a cidade que ficava a 200 Km. A ruta 40 se mantem com um piso bom mas com alguns buracos sinalizados hora por placas hora por grandes freadas no asfalto. Ruta 22 e de Zapala a Neuquen: Estrada ótima que passa por Cutral e depois de 130 Km deve virar a esquerda. Neste trecho tem uma cidade e você deve rodar 25 Km para entrar na ruta de circunvalacion de Neuquen. Você deverá passar por baixo de um viaduto e a seguir virar a direita numa placa que diz "Neuquen por autovia". É bem melhor que continuar adiante e passar por inúmeras lombadas de sinaleiros/faróis na sequência e pelo centro. Após passar por trás de Neuquen e ao lado de Cipoleti você retorna a ruta 22 virando a esquerda e seguindo nela até uma rotatória onde tem uma placa que indica a esquerda para Gral Roca e Casa de Piedra. Entre a esquerda na ruta 6. Ruta 6: a estrada é ótima em quase toda sua extensão até Casa de Piedra quando ela passa a ter outro nome, ruta 152. Neste trecho quase não há habitações e cidades porque é uma região extremamente quente. Pegamos um calor de 43 graus. A vegetação é baixa e raquítica. Passei um sufoco nesta estrada pois meu ar condicionado tinha pifado. Ruta 152: em Casa de Piedra tem o único posto em kms a frente. Abasteça o carro, compre bastante água se não tiver e se prepare para o calor do inferno. A estrada é razoável com alguns poucos problemas.Mais a frente ela se encontra com a ruta 232 e segue em frente pelo sertão ressecado e com longuíssimas retas. Perto do Parque Nacional Lihué Calel a estrada se deteriora bastante para melhorar novamente logo a seguir. Ela segue adiante em bom estado até chegar a General Acha.
  8. De Bariloche a San Martin de los Andes e Junin de Los Andes. Ruta 40: Estrada excelente. Passa pelo centro de Villa la Angostura e por isso o transito é complicado nos finais de semana do verão. A estrada é bem travada neste pedaço. A partir da vila começa a ruta de los 7 lagos com visuais maravilhosos com lagos, cachoeiras e áreas para camping. Não se pode fazer churrasco na beira de rios pois é um parque nacional. A estrada até San Martin continua muito travado com curvas bem fechadas e com ótimo piso. Ruta 40 até Junin: Um trecho bem mais tranquilo e com piso excelente.
  9. De Puerto Puyuhuapi a Bariloche. Ruta 7: saindo da cidade tem ainda um bom pedaço de estrada de terra de uns 15 km. Depois a estrada é toda de asfalto excelente até a Vila Santa Lucia. Nesta vila entra-se a direita para tomar a ruta 235. Tomem cuidado pois o GPS manda passar da vila, mas a entrada é mais ou menos no trecho final das casas. Esta vila foi atingida a uns anos atrás um grande aluvião que destruiu parte dela e matou alguns moradores. Por isso o GSP manda para outro lugar. Ruta 235: de Villa Santa Lucia a Futaleufu. Uma estrada de terra que quando passamos estava sendo patrolada por um trator. Muito estreita e escorregadia pela quantidade de pedras soltas na base. Se não tiver chovido tem um poeirão danado.O visual tanto da ruta 7 como da 235 são maravilhosos. Muitas montanhas nevadas por todo caminho. É necessário entrar na cidade para ir até a fronteira e a estrada até lá se chama ruta 231. O tramite de saída do Chile e entrada na Argentina é sempre mais tranquilo do que ao contrário. Ruta 259 a Trevelin (Argentina): até a cidade ainda temos 35 km de estrada de terra em estado razoável e com muita poeira ainda. A Partir de Trevelin a estrada é toda asfaltada e em ótimas condições. Esta ruta passa pelo centro de Trevelin e segue para Esquel. A estrada passa por dentro desta última cidade citada e segue até desembocar novamente na Ruta 40 e você deve toma a esquerda em direção a El Bolson. Ruta 40: no pedaço desde o entroncamento com a ruta 259 até El Bolson a estrada tem muitas curvas principalmente no trecho final. Além de passar por diversos vilarejos. A ruta passa pelo centro de El Bolson e segue para Barilhoche com curvas e mais curvas porém com o piso ótimo.
  10. Coihaique a Puerto Puyuhuapi Ruta 7 e 240: ao sair da cidade tem alguns trechos de consertos na pista. Um pouco mais de 2 Km da saída da cidade ao invés de entrar a direita na Carretera deve-se seguir em frente pois tem asfalto até a entrada do Parque Queulat. A estrada segue boa até a entrada da ruta X-50 a direita numa placa que diz "Viviana e Ruta 7". Ruta X-50: Estrada asfaltada, entretanto com muitas curvas fechadas e perigosas, recomenda-se muita cautela neste trecho se estiver chovendo ou nevando. A estrada termina na ruta 7 e deve-se entrar a esquerda. Ruta 7: a estrada segue asfaltada e em ótimas condições até a entrada da cidade de Puerto Cisnes quando volta a ser de terra. Aqui inicia um trecho de cerca de 15 a 20 Km de estrada muito ruim, com muitos buracos, grandes pedras e um bom movimento de caros e caminhões. Alias os caminhões é que são um grande problema pois tem uma descida de serra com curvas fechadíssimas em zig-zag que, além do estado da estrada, fazem com que vc tenha de andar geralmente a 10 ou 20 Km/h. Terminado este pedaço tem uma parte mais plana com trechos de asfalto e outros de terra em péssimo estado até que próximo da cidade tem só asfalto.
  11. Puerto Rio Tranquilo a Coihaique Ruta 7: há trechos bons e outros bem ruins, porém qualquer carro mesmo comum passa. Neste ano de 2020 tem um grande problema neste trecho: há um bloqueio da estrada de 13:00 h a 17:00 h. Estão asfaltando a estrada num trecho próximo a Villa Cerro Castillo e estão dinamitando rochas para isso. Portanto o ideal é sair cedo para passar antes das 13 h por lá. Tem uns 40 a 50 Km de terra em péssimo estado por conta dessa reconstrução.Quase chegando na vila Cerro Castillo volta o asfalto excelente e assim se mantém até Coihaique. Quando fomos minha pickup teve problemas e acabamos perdendo a hora de passar. Por conta disso tivemos que ficar em uma chácara a beira da estrada esperando das 13:30 h as 17:00 h para a reabertura.
  12. De Perito Moreno a Chile Chico Ruta 43: estrada em ótimas condições que atravessa a cidade de Los Antiguos para terminar no paso internacional Rio Jeinimeni. Aqui tivemos a revista mais rigorosa de toda a viagem. Mandaram baixar tudo dos carros e passar todas as malas grandes por raio X. Aconselho abastecer antes do Chile pois o diesel e gasolina são mais caros lá. Levei um galão de 20 l e só precisei abastecer uns 10 litros no Chile. Não falaram nada na aduana sobre o galão. Ruta 265: depois da fronteira a estrada passa a ter esse nome e segue perfeita e asfaltada como na Argentina até a saída de Chile Chico. Chile Chico a Puerto Rio Tranquilo Ruta 265: após a saída da cidade a estrada é toda de rípio com muitas costeletas que fazem a velocidade baixar bastante. Mas o visual é de babar, principalmente se for um dia ensolarado como o dia que passamos. São só 165 Km, mas prepare-se para demorar umas 5 horas aqui pois é um para e anda para tirar fotos que não tem como andar rápido. Quem fizer este trecho correndo vai perder muito. Ruta 7: depois de Puerto Guadal a 265 termina na ruta 7 que é a famosa Carretera Austral. Entra-se a direita em direção a Rio Tranquilo. A estrada melhora bastante e a 6 km antes da cidade tem a entrada da Bahia Mansa de ondem partem os passeios para as Capelas de mármore. Depois logo chega-se a vila que tem uma variedade muiiiiito grande de hospedagens apesar de ser pequena.
  13. De El Calafate a Perito Moreno Ruta 11 e ruta 40: a 11 tem bom pavimento até se encontrar com a ruta 40. AO chegar ao entroncamento deve-se tomar a esquerda para seguir em direção a Gobernador Gregores e depois Perito Moreno. Na 40 a estrada está em boas condições, mas alguns pontos de buracos no asfalto. Depois de Três Lagos começa um trecho de 75 Km de estrada de terra boa que em 80% do tempo dá para manter uma boa velocidade, porém tem pedaços ruins em que é necessário baixar bem a velocidade. Uns 60 km antes de Gobernador Gregores o asfalto retorna e se mantem até Perito Moreno. O asfalto do resto da estrada é como vinha no restante da estrada: bom, mas com alguns buracos grandes que podem surpreender a gente.
  14. Puerto Natales a Rio Turbio e El Calafate. Ruta 9 e 250: saindo da cidade pegamos a estrada como se voltássemos para Punta Arenas por poucos quilômetros até entrar na ruta 250 que vai para o paso Dorotea. Até a divisa com Argentina as estradas são muito boas. Após a divisa a estrada continua boa e passa por dentro da cidade de Rio Turbio. Ruta 40: a estrada depois de Rio turbio tem grandes buracos eles estão com placas antes mas deve-se tomar muito cuidado. Não diria que a estrada está em péssimo estado mas os buracos aparecem as vezes sem aviso e há muitas marcas de grandes freadas na pista. Seguimos pela 40 até a estância Tapi Aike onde se toma a direita na ruta 7 por asfalto e mais tarde quando se chega a um vilarejo onde tem um entroncamento e se toma a ruta 5 a esquerda. Mais adiante a estrada volta a se chamar ruta 40. Por essa estrada deve seguir até a entrada da cidade de eu Calafate onde você virar à esquerda pela ruta 11. Ruta 11: a estrada que vai dar 40 até El Calafate está em ótimo estado sem problemas.
  15. Puerto Natales a Parque nacional de Torres del Paine. Ruta 9: Estrada em excelente estado até a entrada do parque. Dentro do parque a estrada esta sendo asfaltada em diversos trechos e tem alguns buracos. Ruta y-150 e y-156: esta estrada é a entrada do parque pela laguna Amarga. Partes de rípio e partes de asfalto. Em bom estado também. E um entroncamento tomamos a 156 que é a estrada que proporciona os melhores visuais para fotos. A 156 é quase 100% de terra. Y-150: Mais um trecho de estrada boa e com magníficos visuais. Neste trecho sugiro entrar até o mirador do Salto Grande. Um lugar lindo. Ao se chegar no centro administrativo do parque sugiro entra a direita e continuar na ruta 150 até a entrada para a trilha do mirador do glaciar Grey. Essa trilha deve ter uns 6 km de ida e volta e quase toda plana. Uma caminhada ótima para fotos e bem tranquila para sedentários como eu. Y-150 e Y-290: Na volta pelo mesmo caminho ao se chegar ao centro administrativo pode-se virar a direita e ir para Puerto Natales ou a esquerda e apreciar outras estradas dentro do parque. Se for a direita pela 290 prepare-se pois tem muitos buracos e depressões na pista, portanto ande sem pressa curtindo a beleza da natureza.
  16. De Ushuaia a Punta Arenas As estradas são as mesmas no retorno ao continente por isso não vou relatar novamente. Vou relatar depois da passagem do Ferryboat. Ruta 257, 255 e ruta 9: Saindo do ferry volta-se a ruta 257 e depois de alguns kms deve-se virar a esquerda na 255 em direção a Punta Arenas. As estradas são um tapete, mas já bem perto do destino tem um trecho sendo refeito e tem desvio por estradas de terra ao lado da rodovia. No entroncamento com a estrada que vem de Puerto Natales a estrada passa a se chamar ruta 9. De Punta Arenas a Puerto Natales Ruta 9: estrada excelente sem nenhum buraco em todo o trajeto a partir do entroncamento com a ruta 255.
  17. De Rio Gallegos à Ushuaia Ruta 3 - AR, Ruta 255 e 257 Chile: saindo de Rio Gallegos a ruta 3 está perfeita até a divisa da Argentina com o Chile. Dependendo do movimento os trâmites da aduana podem ser muito demorados. Dessa vez passamos no dia primeiro de janeiro e tinha pouco movimento por isso foi rápido. Ao entrar no Chile sempre tem uma grande revista no carro. No Chile vira ruta 255 e a estrada continua muito boa até que você deve tomar a esquerda para seguir para Ponta delgada pela ruta 257 também em perfeito estado. Aqui você deve pegar a balsa que na época custava 1800 pesos para uma travessia de uns 30 minutos no máximo. Ruta 257 e ruta 3: depois da balsa segue-se pela ruta 257 inteiramente de concreto perfeito até a aduana chilena. Os trâmites de saída do Chile e entrada na Argentina são separados aqui e não muito demorados num dia tranquilo. Depois da aduana chilena tem 15 km de estrada de terra até a aduana Argentina. Ruta 3: depois da aduana da Argentina tem estrada de asfalto novamente e segue também em perfeitas condições até a cidade de Rio grande onde tem um desvio do centro. Depois de Rio grande a estrada segue até Tolhuin para em seguida ir margeando o lago Fagnano e por fim passar a cadeia de montanhas Darwin para em seguida chegar à Ushuaia. No trecho montanhoso existem algumas imperfeições na pista provavelmente por causa de desmoronamentos na época de neve.
  18. De Trellew a Rio Gallegos. Ruta 3: de Trellew a Comodoro Rivadavia a estrada segue perfeita com seus imensos ratões de dar sono. A ruta passa por dentro de Comodoro e nesse trecho é bem movimentada, cheia de lombadas e sinaleiros. Entre as duas cidades existem apenas dois postos de gasolina entre as cidades. Depois de Comodoro a estrada passa por Rada Tilly e tem um trecho de uns 60 km à beira do mar até Caleta Olívia. Este trecho de estrada está muito deteriorado, cheio de buracos, rachaduras e tem um tráfego intenso. Depois de Caleta Olívia a estrada segue pelas imensas retas da Patagônia com um pavimento excelente até dentro da cidade de Rio Gallegos.
  19. Puerto Pirâmides, Península Valdez e ida a Trelew. Dentro do Parque da Península Valdez só temos estradas de terra com muiiiiitas costeletas na pista devido ao fluxo intenso de carros, vans de turismo etc. Mas o visual daquele parque é de arrasar. Sugiro um dia todo para o parque e não se deve acordar tarde. Pena que a ponta sul está fechada. Não a estrada e sim o mirador. Ruta 2 e ruta 3: ao sair da península seguimos rumo a Trelew primeiro pela ruta 2 que é de asfalto desde Puerto Pirâmides até o entroncamento com a 3. Na ruta 3 novamente de asfalto perfeito e de muitas retas. Trelew é uma boa cidade para pernoitar, mais barata que P. Madryn e P. Pirãmides.
  20. De Azul até Puerto Pirâmides. Ruta 51: nesse trecho de pista boa, ao invés de seguir pela ruta 3 depois da cidade de azul entramos à direita na ruta 51. O caminho pela ruta 3 tem 100 Km a mais. Continua se por uma estrada de pista simples. Depois de cruzar a entrada da cidade de Laprida deve se virar à esquerda para continuar na rota 51 a caminho de Bahía Blanca. Na entrada de Bahia Blanca tem uma avenida de circulação por fora da cidade. É só seguir por esta via até chegar novamente no encontro com a ruta 3 no sentido a Viedma. Ruta 3: segue-se por essa boa estrada por mais alguns quilômetros. Ao invés de virar à esquerda mais a frente e seguir pela 3 seguimos reto e entramos na ruta 22 no sentido a Médanos. Alguns quilômetros depois de passar da cidade Lá Adela devemos tomar a esquerda e entrar na ruta 251 em direção a General Conesa. Ruta 251: continua se pela ruta 251 até San antonio oeste onde voltamos para a ruta 3. Ruta 3: na rua três é só seguir até onde existe uma placa de entrada para a península Valdéz e a cidade de Puerto Pirâmides que está na ruta 2.
×
×
  • Criar Novo...