Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

André Fachetti

Membros
  • Total de itens

    12
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Brasil: SP Capital e Lit.Norte,
    Maceio-AL, conheço quase tudo. Altas ondas!!
    Natal-RN, Pipa e BaiaFormosa, Altas ondas!!

    Exterior:
    França, Belgica e Inglaterra
  • Próximo Destino
    Peru!!
  • Ocupação
    Analista / Programador
  1. André Fachetti

    Botas VENTO (Antiga Nômade)

    Olá, galera Estou aqui para dar uma repassada no que eu penso sobre as botas NOMADE/VENTO. Comprei 2 para uma estadia de 1 mes na europa, há 2 anos. Uma TITÃ verde e uma Tryton Marrom Agora, voltei há 1 semana do Chile/Bolivia, na travessia Deserto do Atacama/Salar do Uyuni, em 11 dias. Escolhi a TITá, porque aguentaria mais eventuais atritos com rocha etc, e eu queria algo mais leve e que, no calor, fosse menos quente Escolha PERFEITA: só tirei a bota do pé quando estava à toa em São Pedro do Atacama. Usei a bota em TODOS OS PASSEIOS, dos mais lights aos mais pesados. Fiquei com a bota os 4 dias de Salar de Uyuni (Bolivia). O rendimento foi perfeito. 100%. No calor das caminhadas e do sol forte no deserto, a bota (com o uso dasmeias adequadas) não esquentou, nao atrapalhou. Foi perfeita na respirabilidade. E até nas varias vezes que pisava em áreas alagadas, lama etc. No frio dos dias com muito vento, ou mesmo de temperaturas bem baixas, a bota rendeu o aquecimento ideal, e mantendo a respirabilidade exata para todas as condições. E um último dado: o uso e a amarração adequada da TITÃ me salvou de um gravissimo acidente, com possível ruptura de ligamentos de tornozelo e coisas do tipo: às 3 da manhã indo para um passeio, com bastante peso (bolsa Lowepro com equipo profissional de fotografia em um ombro, tripe BENRO e cabeça no outro, mochila de ataque nas costas), tropecei em um degrau mal colocado no hostal em que estivemos. O tombo aconteceu (eu deixei o corpo cair quando estava mais perto do chão), mas a bota segurou a torçao do tornozelo por 2 vezes seguidas, quando meu pé escorregou e quando tentou de novo se firmar. Em ambas, todo o sistema de amarração (e a qualidade do material que suportou todo o peso!) me assegurou não perder mais 6 dias de viagem. Era o 5ºdia e tenho certeza: era caso de rompimento de ligamentos e coisas do tipo na certa. Nos links abaixo, algumas imagens da TITAN - em diferentes terrenos. Não sou um especialista, um conhecedor profundo de técnicas etc, nem aventureiro profissional. Mas TODAS as vezes que eu exige das Nomade/Vento, elas responderam com perfeição.
  2. André Fachetti

    Botas VENTO (Antiga Nômade)

    Cheguei ontem de 33 dias na Europa Nada de muitas trilhas (apesar de uma boa caminhada em montanhas na regiao de Lisboa, descendo para praias mais escondidas). Mas foram 33 dias de botas Nomade nos pés. Sem parar. So tirando para dormir e tomar banho. Acabei tendo a oportunidade de usar DUAS diferentes: uma TITAN verde e uma Triton Marrom. Modelos diferentes, qualidades diferentes mas digo uma coisa: AMBAS PERFEITAS. AO fim de 33 dias, parecia que eu tinha usado um par de tenis amaciados. Nenhuma bolha, nenhum incomodo, nenhuma gota de agua de chuva ou riacho entrando, suor saindo com precisão... perfeitas. Meus parabens à Nomade, à atenção que o Fabio e a equipe me deram - o enredo da assistencia dada diretamente pela Nomade na pessoa do Fabio foi tão excepcional quanto o produto que eu adquiri! - e minha recomendação ABSOLUTA aos produtos Nomade Simples assim
  3. André Fachetti

    Botas VENTO (Antiga Nômade)

    SALVADOR: entre em contacto MESMO. A Nomade, na pessoa do Fabio e demais parceiros, tem uma atenção especialíssima Quanto aos problemas com a Finisterre que eu tive (fotos no comentario anterior meu), estou tendo TODA a assistência do Fabio/Nomade Segundo ele, entrei na cota dos "problemas de forma": meu pé não se adapta à forma da Finisterre - ou vice-versa "- Fabio, explica aí melhor pra galera?" De qualquer jeito, não vou ficar sem bota: o próprio Fabio ja me encaminhou novo material para testes - uma demonstração clara do que é saber respeitar a PROTEGER o consumidor (segundo ele, essas coisas não se podem deixar passar em branco: em 5 dias eu não teria mais pé pra andar pela Europa!!!) Valeu, Fabio. ´to no aguardo da encomenda e depois também avalio (mas não posso negar que é triste não poder usar a Finisterre: namorei tanto... vou ter que arrumar um novo amor pela TITAN agora )
  4. André Fachetti

    Botas VENTO (Antiga Nômade)

    Fabio, obrigado pela mensagem Fiz aquele calculo com 0,666. Deu 40,54, arredondei para 41 mesmo. Em geral é o que calço. E a bota é 41. Na loja, provei 41, andei, fiquei de pe, abaixei, provei roupa... Mas a dor naquele ponto veio no uso no dia seguinte... Devo dizer, como ja falei, que viajei dirigindo, por duas horas, de Vitoria para Cachoeiro (ES), mas não creio que possa ter havido qualquer "efeito colateral" nisso. Pé esquerdo parece perfeito, confortável.... pé direito, afora aquele ponto no calcanhar... também (apesar do esquerdo estar "mais certinho") ´to no aguardo. Abç
  5. André Fachetti

    Botas VENTO (Antiga Nômade)

    Voltando à questão da Finisterre/Tenesterre no calcanhar/Tendão de Aquiles pé direito: Usei mais algumas vezes. Hoje doeu no mesmo lugar. Menos, mas incomodou. Não chega a ser no Tendão de Aquiles, mas é como se, com o incomodo, repuxasse um pouco a região - talvez o próprio movimento para não doer. Abaixo, umas imagens do ponto EXATO onde incomoda (razoavelmente... isso em 5 horas de uso deve enlouquecer). Tateando por dentro da bora eu acho que encontrei alguma coisa: o incomodo parece vir do contraforte de termoplástico que existe no calcanhar. Parece ter uma rebarba, ou um corte que vai além do ponto exato (no esquerdo não ha nada e nao doi nada) e elevando o material, pega no local Alguem me ajuda? FABIO: você ta por aí? Ja mandei um email para a Nomade e ainda nada! Valeu
  6. Leia o Review q vai dar uma clareada... Espero mesmo poder ajudar. É um negocio que tem pouca informação de valor mesmo
  7. Quando comprei minha primeira bag de DSLR, pensava exatamente em o que fazer se fosse levar uma mochila para guardar roupa, tenis etc e meu equipo fotografico. As mochilas de "2" compartimentos não me parecem boas. E seria impossivel ter uma mochila para foto e uma mochila pra viajar. Optei por um BELTPACK - uma bolsa que pendura pelo ombro tb, mas serve mesmo é para usar na cintura: LOWEPRO INVERSE200 Fiz um baita review dela depois q cheguei de Buenos Aires e a usei inicialmente la: http://andrevisaogeral.blogspot.com/2010/08/review-lowepro-inverse-200.html
  8. André Fachetti

    Visa Travel Money - Perguntas e Respostas

    KARENLDC: meu visaelectron (debito automatico) funciona no exterior? Eu tenho um Real VISA international e outro dia fui comprar passagem na easyjet.com e não aceitaram o "electron" do meu visa (eu queria usa-lo pois tinha um belo desconto se fosse electron) Pode me explicar?
  9. André Fachetti

    Botas VENTO (Antiga Nômade)

    Renan é a primeira bota de verdade que eu tenho. Juro. Por isso a preocupação a mais... ãã2::'> Por isso nao tenho experiencias anteriores
  10. André Fachetti

    Botas VENTO (Antiga Nômade)

    Renan: usar o dia todo não da...não combina com terno que uso diariamente - eu bem que prefiria usar um bom jeans e uma camisa de malha, mas... O esparadrapo...bem, não chega a ser uma dor de "bolha"... dá pra entender? Enquanto isso, espero uma dica do Fabio, da Nomade, por aqui... E dos outros parceiros que entendem muito do material... Valeu
  11. André Fachetti

    Botas VENTO (Antiga Nômade)

    Galera: comprei anteontem minha Nomade Finisterre (BigWall Tenisterre) (marrom) A bota, no geral, é mais confortável que meus sapatos sociais de trabalho! Nos dedos e no calcanhar tudo OK, lateral Ok tb. Amarração é um luxo, mobilidade etc... MAs... não sei se é defeito ou apenas coisa de bota nova e dono iniciantíssimo (além do sonho dourado de que tudo será perfeitinho) mas o pé direito está com um detalhezinho: sinto alguma coisa forçando na área de tras, na altura entre o calcanhar e o começo da canela. Talvez possa identificar como em cima do tendão de Aquiles. E isso me preocupa demais. Tenho medo de inflamar o tendão - e como já disse, vou viajar pra Europa em 15.12.2010 até 20.01.2011. Passo a mão na bota para ver se é alguma costura, alguma peça de couro duro demais, mas não encontrei nada aparente. Estou realmente preocupado pelas ótimas referências que a Nomade teve aqui, e eu ter encontrado isso no meu uso. Usei a primeira vez na viagem logo após a compra, de carro, dirigindo (imagino que não seja o melhor começo de uso...) de Vitória a Cachoeiro-ES (2 horas). Usei hoje de manha de novo, em atividades normais (missa, visitas, almoço...) e senti ali, naquele lugar.. Talvez com menos intensidade depois de umas 3 horas de uso... mas ainda sentindo. Alguma dica ou diagnóstico?
  12. André Fachetti

    Botas VENTO (Antiga Nômade)

    Admiro muito o MOCHILEIROS e a galera que o frequenta Acabei de me inscrever mas leio há tempos. Vou viajar para Lisboa/Paris/Roma entre 15 de Dezembro 2010 a 17 de Janeiro de 2011 Inverno Europeu. Perdi o "medo" do frio, mas tem que estar minimamente preparado. Vi a bota NOMADE TENESTERRE (vendida com a marca BIG WALL nas lojas Centauro) e li os comentarios. Provei a bota em Vitória-ES. Estou fã dela e doido para andar muito no frio nessas 3 capitais. Mas queria saber: é "muito equipamento" para apenas andar pelas cidades (mesmo que depois eu va usa-la bastante por aqui também)? É um excesso de bota, podendo ate atrapalhar minhas longas caminhadas? Indicariam algo para esse tipo de caminhada urbana - mas tem que ser um preço bom igual a TENISTERRE que tá R$ 299,00 e é impermeável (aqui no ES tem sido facil achar so BULL TERRIER, e com pouca variedade) Sempre fui doido pra ter uma bota legal dessas, e achei essa NOMADE uma super opção como alternativas às caras Timberland E é nacional. Valeu desde já!
×