Ir para conteúdo

dickson

Membros
  • Total de itens

    34
  • Registro em

  • Última visita

Bio

  • Ocupação
    Engenheiro

Conquistas de dickson

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. André, acho 11 dias pouco, vai ser bem corrido. Considere cortar uma das cidades. O deslocamento vais ter que fazer de trem cama para ganhar tempo. Por outro lado nós não dormirmos tão bem nos trens, então o "dia seguinte" não se aproveita tão bem devido ao cansaço. Dependendo do teu orçamento avião pode ser uma boa opção. Para ganhar tempo acho que visitar Cesky na passagem para Viena é mais negócio.
  2. gvcmello, realmente não precisa do visto (estive lá em novembro). Compras não foi o objetivo da nossa viagem mas acabamos encontrando calcados a preços bem interessantes. Compre um bom e atualizado guia de viagem para saber que dia os museus fecham. O complexo do castelo (a catedral, o castelo, etc..) vale a pena visitar. Para quem gosta de música erudita, recomendo também o Museu do Mozart (Bertramka).
  3. Sim, é fácil se locomover, principalmente de metrô e bonde. Normalmente vale a pena comprar passes ao invés de comprar os tickets individualmente. Quem viu os filmes da Sissi e gostou pode comprar o Sissi Ticket (19 euros), que dá direito à visita completa aos aposentos do Schonbrunn e do Hofburg, ao museu da Sissi, à prataria Imperial e ao museu da mobília. Estes dois últimos são um pouco cansativos. Recomendo também o museu das carroagens, junto ao Schonbrunn. Para quem se interessa pelos assuntos e tiver tempo, recomendo também o museu da tecnologia e o museu de história militar, que fogem um pouco do roteiro básico de turismo. A cripta dos imperadores é sinistramente impressionante. Além das dicas da Elisa, sugiro estudar um pouco sobre a história do Império Austríaco.
  4. Edu, quanto a roupas em geral, como quando é frio a gente não transpira muito, nem precisou lavar nada (foram 18 dias ao todo). Quanto às roupas de baixo, é bom levar o maio número possível e lavar durante o banho mesmo, sempre que dá. Mas vários albergues tem máquinas de lavar (pago à parte).
  5. Edu, a exatamente um mês eu estava em Viena! Dá uma olhada no meu relato em http://www.mochileiros.com/viewtopic.php?t=10097, pois passei por Budapeste, Praga e Viena e tem algumas dicas que podem te ajudar.
  6. Shanti, muito legal ver o teu relato pois fizemos exatamente o mesmo que você de Praga para Ceský Krumlov e depois para Viena, ficando um dia e meio em Krumlov. Só complemento que dá para comprar o ticket direto de Budejovice para Viena, mas, claro, tem que trocar de trem em Gmünd. E cuidado, não são todos os vagões que cruzam a fronteira, no nosso caso foi só um (um junto com a locomotiva). Se vc não estiver no vagão certo, tem que trocar de vagão correndo na estação ainda no lado da Rep. Tcheca!
  7. E tem a opção bem mais barata de ligar para o Brasil dos postos telefônicos, normalmente junto com os pontos de acesso à internet, que se encontra em muitas cidades na Europa. Ligávamos de Viena para o Brasil a 25 centavos de Euro por minuto nestes postos, enquanto a ligação a cobrar via Embratel custaria R$ 2 o minuto.
  8. Alinhares, eles não pedem nota e não fazem pergunta nenhuma na hora de registrar, mesmo que seja uma câmera digital nova. Sugiro registrar tudo para não se incomodar na volta.
  9. Oi Dri, Realmente, Krumlov é fantástica, imperdível. Viste os ursos na entrada do castelo? Li a placa em inglês dizendo "não alimentem os ursos" e fiquei pensando que estava confundindo as palavras, pensei: "como é que vai ter urso lá em baixo??" E tinha mesmo! Não fui em nenhuma daquelas ilhas em Budapeste. A gente sempre acaba comendo mosca em algumas situações. Demos com a "cara na porta" algumas vezes nesta viagem, especialmente por causa dos horários mais limitados das atrações. Sempre acaba-se perdendo alguma coisa importante, mas faz parte. Sim, a coroa do São Estevão original estava lá no Parlamento sim, com a cruz torta, e nos explicaram que havia uma cópia na São Mathias A são Mathias é aquela maior e principal de Buda, junto àquele monumento dos pescadores, não é? Mas não vi a réplica da coroa, estava em alguma sala em que se tinha que pagar extra para entrar? Viena valeu os 4 dias com certeza e ainda faltou tempo (sempre falta). A tua dica valeu, obrigado!
  10. Dri, Achas que os vendedores daí tem conhecimento suficiente para saber o que é e o que não é compatível aqui no Brasil? Pergunto porque os vendedores daqui (a grande maioria) infelizmente têm conhecimentos técnicos muito, mas muito superficiais sobre o que estão vendendo, e realmente não seria aconselhável confiar neles neste tipo de compra.
  11. Ainda sobre a compatibilidade de equipamentos, o principal problema são os sistemas de vídeo, que são diferentes, então a compra de aparelhos de TV, filmadoras e DVDs podem ser um problema. Por exemplo, como o sistema de TV brasileiro é o PAL-M, uma TV comprada na Alemanha, que usa o sistema PAL, não vai funcionar aqui. Praticamente todos os aparelhos de TV que compramos no Braisil de uns 10 anos para cá já aceitam também o NTSC nas suas entradas de vídeo. Porém, um DVD player ou filmadora comprados na Europa, que tenham apenas saída em PAL, por exemplo, não vai funcionar nestas nossas TVs. Por outro lado, recentemente já estão saindo aparelhos de TV aqui que aceitam vários padrões de vídeo e neste caso não haveria problema. Cuidado também com a compra de títulos de DVD, pois o problema não se restringe à questão da região. Grande parte dos players aqui do Brasil só lêem DVDs em NTSC, e na Europa os títulos são normalmente vendidos em PAL. Mas já existem DVD players por aqui que também lêem títulos em PAL.
  12. Pessoal, Chegamos na semana passada da nossa viagem à Budapeste, Cracóvia, Praga, Ceský Krumlov e Viena. A quem possa interessar, fiz um breve relato da viagem e este foi colocado na área Relatos de Viagem: http://www.mochileiros.com/viewtopic.php?t=10097 Abraços,
  13. Thiago, Não fomos até Bratislava porque o tempo infelizmente era limitado. E realmente acho que não teria dado reduzir o tempo em nenhuma das cidades. Pois é, entre Buda e Peste, é realmente difícil dizer qual é mais bonito, pois cada lado tem suas características e a beleza de Budapeste está muito no conjunto das duar margens do Danúbio. Buda tem a parte histórica mais concentrada, no alto da colina. Vou tentar escrever mais um pouco sobre cada cidade quando sobrar mais um tempo.
  14. Pessoal, Hoje faz exatamente uma semana que voltamos da nossa viagem. Fui tudo ótimo, saiu tudo dentro do esperado e valeu muito. Vou tentar colocar aqui algumas dicas sobre cada cidade. Fiquei na dúvida se este era o local adequado para este post, mas como é aqui que as pessas vem buscar dicas para suas viagens vou postar aqui por enquanto. BUDAPESTE (3 dias): Cidade linda, encantadora, com paisagens magníficas formadas às magens do danúbio. Fizemos a visita ao Parlamento (muito bonito) mas não conseguimos visitar a Ópera. A vista da cidade que se tem a partir da Cidadela é fantástica. Albergue: Red Bus. "Mais ou menos". A localização é boa mas não gostei muito do staff, em todas as paredes tinha avisos de que era proibido alguma coisa, e as instalações eram as mais simples possíveis. Limpo. CRACÓVIA(3 dias): Fomos de Budapeste à Cracóvia em trem noturno, no sleeper car. A viagem não foi tão tranquila como em outros trens noturnos que já peguei. O trêm (especialmente o freio) era muito barulhento. Passa-se por duas fronteiras nesta viagem (Hungria/Eslováquia e Eslováquia/Polônia) e, obviamente, em cada uma é necessário levantar, apresentar passaporte, aquela coisa toda. A cidade é bem legal, mas gastamos boa parte do tempo fora dela (nas proximidades) visitando o campo de concentração de Auschwitz e a mina de sal em Wieliczka. Em Auschwitz (na verdade é na cidade de Oswiecim)pode se visitar dois campos, Auschwitz I e II. É muito impressionante para quem se interessa pelo assunto. A visita à mina de sal também é muito interessante e vale a pena apesar de ser cara (40 Zlots). Em Auschwitz pode se entrar de graça ou pegar uma visita guiada, o que também é caro. Fora estes preços, a Cracóvia foi o lugar mais barato de todos, fora que 1 Zlot custa pouco menos do que 1 Real, facilitando as contas. Foi o lugar em que mais tivemos dificuldades de comunicação. Muita gente não gosta nem de tentar falar inglês ou alemão, virando a cara algumas vezes, mesmo na estação de trêm ou no comércio. Até encontrar o único guichê de passagens internacionais, onde tem uma criatura que fala inglês, passa-se um belo aperto. Como é uma cidade universitária há muitos jovens, a quem tínhamos que apelar muitas vezes pendindo informações em inglês. Alguegue: STUDENT HOTEL #379;ACZEK. Por algum motivo que não entendi, a nossa reserva estava cancelada quando chegamos lá. Porém, acabaram dos dando prontamente um quarto melhor (com banheiro) e cobraram bem mais barato do que o nosso quarto que havia sido reservado. Não era assim muito perto do centro, mas dava para ir a pé. O lado ruim é que não havia nenhum suporte "turístico" do staff, que mal falava inglês. Na verdade trata-se de uma casa do estudante para os univesitários da cidade, que também recebe alguns turistas. PRAGA(3,5 dias): Novamente trem noturno, no sleeping car. Desta vez pelo menos só havia uma fronteira. Praga também é muito bonita, com muitos edifícios históricos e muita coisa para ser vistar. A visita ao complexo do castelo de Praga vale a pena. Queríamos visitar o famoso e velho cemitério judeu, mas para isto fomos obrigados a comprar um "kit ingresso" com direito a visitar várias sinagogas além do cemitério. Foi interessante, mas acaba sendo muita sinagoga para quem não tem muita relação com os judeus. Impressionante o número de turistas na cidade. Albergue: Art Prision Unitas. No mesmo prédio fica a Pensão Unitas e a Art Prision. A Art Prision fica nos porões e os quartos são as antigas celas de uma prisão dos tempos do comunismo. Muito bem localizado, bem organizado, muito bom, dá para recomendar. CESKÝ KRUMLOV (1,5 dias): Muito encantadora, vale a pena. Estava bem calma devido a época e o castelo infelizmente estava fechado à visitas, por ser inverno, mas pelo menos foi possível subir na sua torre. Albergue: Pensiona Adalbert. Excelente. A uma quadra da praça central. Só estávamos nós na pensão, então o tratamento dispensado pelos proprietários foi muito bom. Tenho a impressão de que nos colocaram num quarto melhor do que o que tínhamos reservado. Banheiro novinho no quarto, bela mobília, ótimo café da manhã. Recomendo. VIENA (4 dias): Muito legal, muitos e muitos museus interessantes, belos palácios. Há muito o que se ver na cidade. Visitamos basicamente o Schönbrunn, Museu das Carroagens, Hofburg, Museu da Mobília, Cripta dos Imperadores, Cemitério Central (túmulos dos músicos), Museu de Tecnologia, Stephans, Museu de História Militar. Este último é muito bom para quem se interessa pelo assunto, mostrando detalhadamente 5 séculos de guerras em que a Austria se envolveu, incluindo as duas mundiais. Compramos um ticket de metro/bonde/ônibus de 8 dias, como estávamos em duas pessoas (valida-se "dois dias por dia"). Valeu a pena pois andamos muito de metrô e bonde Albergue: Ruthensteiner. Bom, perto da estação de metrô. Incomodou um pouco o fato de pegarmos no quarto ao nosso uns caras barulhentos. Teve também uma inesperada briga feia de um casal de orientais num quarto no nosso andar, no meio da noite. Esperava um pouquinho mais do café da manhã, já que era pago (2,5 Euros). Foi de longe o mais caro da nossa viagem, até por ser Viena. A quem planeja viajar nesta época, vale chamar a atenção sobre algumas desvantagens. Os dias são bem curtos, começando a escurecer a partir das 15:30! Às 17:00 já era completamente escuro. Isto pelo menos nos obrigava a ir mais cedo para cama e descansar mais. Encontra-se também algumas atrações fechadas (não muitas) e muitos horários de reduzidos (atrações fechando mais cedo). O tempo também não ajuda, sendo raros os dias de sol, porém o frio também tem seu charme e a neve é uma belíssima atração para nós turistas Brasileiros. Os preços são bem melhores nesta época e não há tantos turistas. Bem, quem quiser mais algum detalhe é só perguntar. Abraços,
  15. O Renato perguntou sobre a Espanha. Passei apenas dois dias lá, mas do pouco que vi recomendo Toledo, principalmente a sua Catedral. Foi uma das mais impressionantes que já vi. Também foi legal em Madri a visita ao Palácio Real e ver o Guernica de Picasso. A propósito, aos moradores da Europa, como já está o frio aí? Ouvi falar que já andou nevando um bocado. Na semana que vêm a esta hora estarei na Cracóvia! []s,
×
×
  • Criar Novo...