Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

soumarinho

Membros
  • Total de itens

    1
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Ocupação
    Jornalista
  1. Viagem entre os dias 05/01/2016 a 15/01/2016 Primeiramente quero agradecer aos posts publicados aqui. Foram de imensa valia, principalmente o “Mochilão Mulambo” dos aventureiros Lucas Mauro “Cienfuegos” e Marcelo “Guevara” (que inclusive dispensaram tempo para me explicar por whatsapp algumas dicas). cuba-mochilao-mulambo-2015-ponta-ponta-havana-cienfuegos-trinidad-baracoa-santiago-cayo-guilhermo-vinales-t117960.html Outro link que ajudou foi do Vlog18rodas: No mais foram muitos estudos e leituras ( recomendo que saibam mais sobre os ícones da Revolução Cubana, José Martí e Ernest Hemingway – fazem parte da paisagem do país). Na tentativa de ser mais suscinto vou apenas incrementar os posts sugeridos acima. NÃO DEIXE DE ACESSÁ-LOS! DICAS MUITO IMPORTANTES: - As grandes dúvidas: visto e o pagamento para sair do país. *Se a viagem for de menos de 30 dias pode pegar um visto especial na hora do vôo, no meu caso fui de Copa Airlines, o próprio guichê da Copa em Guarulhos. *Antes, ao sair de Cuba tinha uma taxa a ser paga. Hoje essa taxa já vem inclusa no valor da passagem juntamente com outras. - Evite ir na alta temporada: Os meses de dezembro e janeiro ( talvez os meses que estão próximos destes) fazem com que os preços cheguem até 5 vezes mais do que o normal. Isso é resultado de uma infinidade de turistas do hemisfério norte ( EUA, Canadá, Europa e Ásia) fugindo do inverno e pagam sem problemas o preço que pedem. - Evite os atravessadores: São pessoas que estão pelas ruas esperando alguém atrás do que mais se procura em Cuba ( charutos, casa para alugar, rum, tours...). Dizem que tem um “amigo” que faz mais barato e tal.... puro 171. Sugiro que até os deixem levar aos lugares, mas não comprem pelo “desconto” que fazem, volte depois e compre ainda mais barato ( eles sempre ganham um extra). E como não assaltam, o convencimento é a melhor arma. - Hospedagem: Fique em casas particulares. O povo cubano é muito receptivo e amoroso, grande parte dos anfitriões são pessoas que tratam muito bem. Fiquei em três, todos muito receptivos. Indico MUITO uma que mais gostei, pela localização e pela receptividade da familia ( casa de um médico cubano que está no Brasil – inclusive no quarto dele, separado da casa) – Casa de Alba y Omar: Calle Consulado, entre calle Refugios e Genios, muito próximo de Habana Vieja. Curiosidade: Chegando no Brasil vejo uma matéria de cubanos que zeraram a mortalidade infantil no Piauí e advinhe!?, é o tal Omar jr., filho do casal. http://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/01/mortalidade-infantil-chega-zero-apos-mais-medicos-no-piaui.html - Dinheiro: Euro, dólar canadense, dólar americano ( paga uma taxa de 10%) ou Visa internacional. Sugiro que leve Euro ou dólar canadense, depende da cotação da época. - Evite pedir informações aos transeuntes: Como não têm muito contato com o mundo afora, sempre querem um “regalo” (não é esmola), mas com o passar dos dias fica entediante e se deixar levam até sua roupa. São pessoas comuns que lhe dão uma informação ou fala com você, mas sempre pedem algo ( entenda esse “algo” como qualquer coisa), desde o prof. de Ed. Física, o filho de uma médica cubana, uma mãe com o bebê no colo ou uma enfermeira. Só abrir um mapa ou ficar parado procurando algo que vem alguém disposto a te ajudar. A sugestão é que peçam informações ao pessoal da casa que está hospedado ou em algum estabelecimento em que está consumindo. - Alimentação: Pesquise bastante.. Comer bem fora do Brasil é uma dificuldade tremenda. Essa parte, infelizmente, quem sai do país tem que se acostumar. Acredite! Você consegue comer metade de um frango, acompanhado de arroz, batata e salada por 3,50 CUC na alta temporada. Mas se não pesquisar bem paga-se até 30,00 CUC em um singelo almoço. Esse prato referido localiza-se em frente o viaduto no Malecón, próximo ao Museu da Revolução, final da calle Aguiar. - Transporte: A grande ajuda dos mochileiros mencionados acima: guaguas. Um transporte que sairia por 25,00 CUC's acabou saindo por 0,40. É um pouco difícil adquirir informações, mas é possível. FACEBOOK: https://www.facebook.com/edu.m.freire/media_set?set=a.936576666424240.100002157470506&type=3 P.S.: Esse post ainda não foi finalizado. Posteriormente irei introduzir os relatos da viagem, fazer uma breve análise socioeconômica, geopolítica e geográfica e ainda dicas de lugares, preços e momentos que serão pertinentes. Edu Marinho - Goiânia-GO
×
×
  • Criar Novo...