Ir para conteúdo

mgiordani

Membros
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    Publicitário
  1. valeu Hugo Vou ficar 2 dias. Quais os Lugares indispensáveis de visitar?
  2. Alguém sabe uma pousada econômica lá? Se eu for sem carro como faço pra conhecer as atrações? Tipo eses picos... só pagando passeio? Algm tem noção de preço? Algm sabe o melhor caminho de STL pra Aiuruoca? abç
  3. Se for sem carro pra lá, rola algum outro esquema pra conhecer as coisas? o mais econômico possível. (sem ser o a pé rsrs) Alguem tem alguma dica de pousada, barata! abç
  4. Alguém já foi no início de agosto pra lá? Sabe como é? Li que rola aluguel de carros, é mais jogo pegar passeios com guia ou alugar um carro lá? (algm tem ideia do preço do aluguel?) Algm aqui já foi nesse esquema sem carro, e tem idéia do custo pra passar 3 dias lá, em pousada baratinha e conhecer o melhor de lá? Valeu, abçs
  5. mgiordani

    Caraíva

    Do Rj como faço pra chegar de ônibus? tenho q ir pra Porto seguro? e de la pegar outra condução. Algm tem ideia de valor de passagem? Junho é om pra ir? valeu.
  6. Acabei de ler Na Natureza Selvagem, muito bom, o prblema eh q tinha acabado de ler On The Road, ai fica difícil comparar, mas muito bom vale muito a pena ler... Quem puder, leia. Alguem ja leu Ar Rarefeito, eh esse o nome? do John Krauker tb.. e ai eh bom? abs
  7. Não é perigoso levar fogareiro em viagem, pode parecer um pergunta idiota ... mas quais os cuidados q se deve tomar pra levar um fogareiro? abs
  8. mgiordani

    Made in China - Jan 2002

    É incrível, você imagina que as primeiras imagens que você vai ver quando chega na China são: casinhas bem no estilo oriental e ruas lotadas de bicicletas e feirantes, nada disso.... Parte I - Primeira parada: Nanjing Primeira cidade que cheguei foi Nanjing, capital da China durantes 6 dinastias diferentes, apesar de ser uma cidade com bastante presença histórica, o que encontrei foi: prédios imensos, telão digital passando propagandas, carros e mais carros e poucas bicicletas (em comparação ao que eu imaginava ver). Fui direto para casa da minha tia, precisava muito acertar o fuso horário, o primeiro dia é o mais importante, porque se você nao dorme na hora certa fica todo desregulado. Para infelicidade da minha tia e desespero meu e do meu primo, ela descobre que chegou lá com dengue (naquela fase da epidemia), não podia sair porque se descobrissem ela seria mandada de volta ou isolada. Pronto, era eu e meu primo na China, sem falar inglês e muito menos chinês, apenas com mimiquês, dá pra imaginar como se pergunta aonde está o urso panda apenas com mímicas? (mas por incrível q pareça imitamos um urso, a chinesa entendeu e ainda ficamos sabendo q já estava muito quente lá e q ele tinha ido pra outro estado mais frio..rs), pois é, sempre conseguiamos saber o que queriamos (ou achavamos que sabiamos). Minha tia de manha antes de sairmos passava uns 3 ou 4 nomes de lugares para visitarmos, além de não encontarmos a maioria dos lugares de primeira encontravamos alguns que ela nunca tinha ouvido falar. ================-------------------------------------------=================== Parte II - Negociações, malandro é malandro e mané é mané (se contente em ser mané) Na primeira visita ao "Camelôdromo chinês" queriamos comprar tudo, artesanato foda, coisas muito baratas, nos achamos super malandros porque conseguimos abaixar um preço de 200 para 100, no dia seguinte descobrimos que era apenas 15 uans o valor certo, (primeiro aprendizado: abaixe muito o preço que eles oferecerem). Voltamos lá, claro, não queriamos o dinheiro de volta, apenas deixar claro que sabiamos que tinhamos pago caro e que não eramos otários, quer dizer, eramos mas tinhamos aprendido, elas riram, falaram uns com os outros e todos riram, porque se tem uma coisa que chinês faz é rir. Depois desse dia eles não ficavam tão feilizes quando viam a gente, nossas negociações eram sempre tensas, eles se irritavam, juntava uns 10 chineses em volta pra aproveitar a negociação,o vendedor ficava irritado jogava a calculadora no chão (tudo teatro), fingiamos que iamos embora e assim conseguiamos que ele vendesse pelo preço que queriamos pagar, ai era o mais engraçado, alguns em volta nos comprimentavam parabenizando, outros xingavam o vendedor, como se ele fosse otário. muito engraçado. Eles adoravam quando falavamos que eramos brasileiros, eu falava que era jogador pra conseguir mais simpatia, minha tia desacreditou quando viu nossas negociações lá, conseguiamos coisas mais baratas que ela, que já morava a 4 anos lá. ================-------------------------------------------=================== Intervalo I Os chineses são bem práticos para as coisas, duas histórinhas para citar de exemplo: Eles precisavam construir um viaduto em um local da cidade, o problema é que havia uma escola no meio do caminho, qual foi a solução encontrada? Eles dividiram a escola em 2 , um prédio de 4 andares dividido em 2, e no meio passava o viaduto, como fizeram isso? Como diz Chicó: "sei não, só sei que foi assim". Outra vez, estavam instalando um ar-condicionado grande em uma loja, mas o ar não passava pela porta, ao invés de subirem ele pela janela, adivinha o que eles fizeram? Quebraram a porta, parede e abriram um espaço do tamanho do ar para passá-lo, colocaram ele dentro e refizeram a parede e a porta.rsrs ================-------------------------------------------=================== Parte III - Comida, limite-se ao cardápio Comida é muito complicado de pedir lá, você tem que se limitar ao cardápio, eles fingem que entendem e vem tudo errado, meu tio já havia advertido meu primo, mas teimoso ele pediu um prato mas sem pimenta, o prato além de vir errado veio caprichado na pimenta, claro! KFC nos salvou algumas vezes, aliás muito legal, você vai passando pela vitrine e escolhendo as partes do frango que você quer, no final eles lhe dão o prato com a comida e uma luva pra você comer com a mão, claro né?! Pra quê talher?! rsrs.As da rua foram difíceis de encarar (na rua), infelizmente não provamos escorpião, cobra ou coisas que vendiam em barraquinhas (tipo os churrasquinhos de gato daqui), tudo tinha uma aparência muito suja, quando caminhávamos pela feira meu primo ficou feliz porque viu uma senhora com um cachorrinho na coleira e achou que lá agora eles cuidavam do cachorro ao invés de comê-los, mas a ilusão dele acabou rápido quando ela ofereceu pra ele, baratinho, pra ele comer.haha. ele xingou muito ela. Mas, claro, ela não entendeu nada. Taí uma coisa boa de estar na China, ninguém nunca sabe o que você está falando, quer dizer, quase nunca, uma vez no restaurante um brasileiro, malandro como sempre, estava em um restaurante e falou com os amigos: Aqui é muito bom, por exemplo, eu posso chamar aquele cara de viado e ele não vai entender nem fazer nada comigo (isso apontando pro meu tio), minha tia falou com ele: muito pelo contrario, ele vai se levantar e dar uma porrada na sua cara. hahaha o cara muito sem graça falou que não tinha encontrado nenhum brasileiro ainda. ================-------------------------------------------=================== Parte IV - Lugares históricos, aprendendo a odiar os japoneses O mais legal da China é que todos os lugares (turísticos) que você vai tem muita história pra contar, você aprende muito, muito mesmo sobre eles. Tudo lá é gigantesco, você anda muito até chegar no ponto principal, porque a maioria dos lugares ficam em parques, então você caminha muito.Quanto mais você conhece da história de lá, mais você fica com ódio dos japoneses, muitas maldades e parece que eles colocam bem presente que é para o povo não esquecer, até hoje no mesmo dia e hora eles relembram o dia da invasão. a China nunca aceitou o pedido de desculpas. * as dicas sobre alguns lugares pra ir estão no link no fim desse relato. Tirar fotos de santidades nem pensar, não é permitido e eles ficam de olho mesmo, mas como todo brasileiro, não resistimos e davamos nosso jeito. ================-------------------------------------------=================== Intervalo I Uma das diversões dos chineses é aquele joguinho que tem várias peças uma sobre a outra, e vai tirando da base, o primeiro que deixar cair perde, sabe? Achei muito engraçado, eles vão para os bares e ficam jogando aquilo no balcão com as garotas de programa, ficam horas, jogando com elas e bebendo. Outra coisa engraçada é que lá vários lugares com garotas de programa são salões de beleza, descobri porque um dia fui perguntar pra minha tia por que lá os salões ficavam abertos de madrugada.rsrs ================-------------------------------------------=================== Parte V - Ida pra Shangai, estava na hora de alguém organizar aquele povo Na ida de trem para Shangai, como em todo lugar, não havia fila os chineses faziam uma puta confusão, maior bagunça pra entrar no trem, meu tio resolveu então orgaizar aquela bagunça, colocou os chineses todos em fila e colocou tudo em ordem, rsrs, nisso vem um guia turístico cheio de americanos e passa a frente de todos pra entrarem primeiro e os chineses todos paradaos deixando, meu tio indignado foi falar com o guia e colocou os gringos todos para o fim da fila, os chineses adoraram, aplaudiram meu tio. acho que foi a única vez que existiu uma fila na China. No trêm você paga preços diferentes pelo lugar em pé ou sentado, mas os chineses muito malandros sempre tentavam ocupar meu lugar, fingiam que estavam dormindo e ficavam indignados de você pedir pra sairem. Tirar o sapato no trem pra eles é super normal, até seria, se eles não tivessem tanto chulé. se tem outra grande caracteristica do chinês sem ser rir de tudo, é ser porco. o tempo todo tirando meleca, quando chegamos a China, na ida do aeroporto até Nanjing fomos com um motorista da empresa do meu tio, o apelido dele é Zé Peidão, dá pra imaginar né? Minha tia já havia advertido, quando ele abrir a janela, abra rapidamente a de vocês também, acontece que ele era um cara consciente, sempre que peidava abria a janela. o problema é que isso acontecia de 15 em 15 minutos, qualquer descuido com a janela e estavamos em apuros. ================-------------------------------------------=================== Parte VI - Shangai, matando um pouco a saudade do Brasil Quando você chega em Shangai você vê mais uma puta cidade, na verdade não gostei muito, parce que você está em São Paulo, tirando o Camelôdromo de lá, que fica em um lugar com construções bem orientais, muuuito legais, em Shangai tem muitos prédios no estilo de arquitetura inglesa, durante bastante tempo houve uma colônia inglesa lá. Em Shangai tem um lugar bem legal, Blue Garden, era uma casa de um milionário chinês que o imperador mandou matar por usar também um dragão como decoração (que só era permitido ao imperador) mas ele conseguiu escapar vivo porque provou que o dragão dele tinha apenas 4 dedos e o do imperados 5. Uma coisa muito boa que tem em Shangai para brasileiros é uma churrascaria verdadeiramente brasileira, muuuito boa e o melhor: rolando samba, muito bom por sinal cariocas de verdade, era muito bom sentir gosto de comida brasileira depois de 15 dias, parece pouco, mas quando você é brasileiro você se acostuma a comer muito feijão e isso não tem lá.(vou cobrar por essa propaganda,rs). Os chineses se divertiam muito nessa churrascaria, sou péssimo dançando e me senti o rei do samba lá com aqueles chineses desengonçados, a diversão deles era sair, beber, beber,beber e beber até passar mal, voltar pra casa todos abraçados e deixar as mulheres de lado, um pecado, cada chinesa mais linda que a outra. Posso estar enganado, mas quem busca lugares históricos na China, Shangai não é muito o lugar, é uma cidade pra fazer compras de coisas legais e baratas. Na volta de trem uma garotinha cochichava com a mãe, olhava para meu tio e não parava de rir, minha tia, com o pouco chinês que tem, descobriu que ela estava rindo da barriga dele e contou para meu tio, ele levantava a camisa, batia na imensa barriga de cerveja e acenava pra a menina, a criança adorava a graça e não parava de rir. E assim voltamos pra Nanjing, estavamos em casa novamente, chineses que nos conheciam e nos entendiam. ================-------------------------------------------=================== Parte VII - Parada final: Beijing, despedida perfeita Nosso último ponto de parada era Beijing, Muralha da China, Templo de Raven e Cidade Proibida, o final perfeito pra uma viagem perfeita. Na ida de avião, escutei uma aeromoça reclamar e reclamar com um chinês e ele não parava de rir, acontece que ela estava na cozinha atrás dele e viu que ele não parava de passar meleca em baixo e no banco da frente e resolveu chamar a atenção dele, mas pra eles isso é normal, e eles não paravam de rir. Templo de Raven é um lugar sensacional, demos sorte, estava tendo celebrações do ano novo chinês, apresentações de danças e outras coisas, bem legal. Em uma das indas e vindas fui conversando com um taxista, com o pouco inglês que tinhamos iamos nos entendendo, ele perguntou de onde eu era e falei que era brasileiro, como sempre, ele citou Romário, Bebeto, Ronaldo e eu falei que era isso mesmo, ele falou que meu país era muito lindo, falei que também achava, mas que nunca tinha visto um lugar como a China, tudo era bem cuidado, bonito e povo era muito legal, quando eu falei isso ele me respondeu com um tom bem triste: - O país é muito bonito mesmo, mas o povo é muito triste. Nossa, achei aquilo tão triste, percebi que não sabia nada deles, tudo parecia tão superado, uma puta estrutura, evolução mundial. nada disso parecia ter importância, falou de um jeito que pareceu o pensamento de todos os chineses, até então estava com uma visão muito diferente deles, que eram super animados, mas a conclusão que cheguei é: a imensa diferença entre gerações que existe lá, a mais velha que passou por todas as dificuldades e a nova que já cresceu com uma visão moderna e capitalista, até então só tinha conhecido a nova. Chegar na frente da cidade proibida e lembrar da imagem do estudante que parou um tanque de guerra é foda, não tem como falar, a cidade proibida é incrível, alguns aposentos ainda estão fechados e com os vidros pintados de preto pra não serem vistos, geralmente aposentos pessoais dos antigos imperadores. Muralha da China não tem como explicar, faziam - 4 ºC, quando cheguei fiquei meio que em estado de choque, nunca imaginava estar lá, parecia o mesmo que imaginar pisar na lua, o mais longe que eu tinha ido era Foz do Iguaçu e lá estava eu, caminhando na Muralha, eu ,meu primo e meu tio, fizemos a farra lá, falavamos "puxe lauai" (não somos estrangeiros,hahah), eles adoravam, quando descobriam que eramos brasileiros pediam pra tirar fotos com a gente. Enfim, acho que a Muralha deve ser o último lugar pra ser visitado, você volta ainda não acreditando que conheceu um lugar como a China. E assim acabou a viagem, 21 dias, muita risada, muitas negociações, muita cultura e muita vontade de voltar. As histórias que eu for lembrando vou postando aqui. Não coloquei muito sobre os lugares pra não entrar muito em detalhes, mas neste tópico tem os lugares que fui. http://www.mochileiros.com/topic.asp?TOPIC_ID=7944
  9. Acabei de ler On the Road e emendei com Vagabundos Iluminados, On the Road eh muuuuito melhor, comprei Na Natureza Selvagem, alguem ja leu? tomara que seja bom. O ruim desses livros beat eh a vontade que vc tem de chutar o balde, rs...
  10. Fala ai galera. Esse lugar está na minha rota, o q vcs tiverem de dicas econômicas e úteis são bem vindas.. eh fácil carona por lá? valeu galera, abração
×
×
  • Criar Novo...