Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

ygorduraes

Membros
  • Total de itens

    10
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Itália, El Calafate, Torres del Paine, NYC, Florida
  • Próximo Destino
    Florida
  • Meus Relatos de viagem
    BELO HORIZONTE - BUENOS AIRES - EL CALAFATE - *TORRES DEL PAINE* (15 DIAS) [FOTOS]: http://goo.gl/EN1S7E

    New York City - 8 dias [Relato+Fotos] [02/2014]: http://goo.gl/57xwfm
  • Meu Blog
  1. Valeu Gui! Usei uma 6D com a 17-40mm f/4L. Todas as fotos foram feitas em RAW (ETTR+UniWB), logo, editadas no Lightroom. Ninguém inspecionou nada, mal olharam pra minha cara quando eu passei (era meio-dia, talvez não quisessem atrasar o almoço ). Passou também uma moça na nossa frente com umas 6 malas gigantes e nada. Vai do ânimo do fiscal, mas sempre tem o risco de quererem abrir a mala.
  2. Aqui vai minha mais recente contribuição pra quem precisa de informações pra viajar, dessa vez pra New York City. A viagem foi no início de Fevereiro de 2014 e teve a duração de 8 dias, com o objetivo de turismo com minha esposa, nossa primeira vez lá. Não houve um roteiro entre cidades e ficamos basicamente perambulando por Manhattan durante a estadia. O foco foi mais compras mesmo, bem simples, nada de trekking ou aventuras dessa vez ( : [li=Roteiro executado:]Dia 1 - 07/02 - Chegada em NYC Dia 2 - 08/02 - NYC / Woodbury / NYC Dia 3 - 09/02 - NYC Dia 4 - 10/02 - NYC Dia 5 - 11/02 - NYC Dia 6 - 12/02 - NYC Dia 7 - 13/02 - NYC Dia 8 - 14/02 - Volta pro Brasil[/li] [li=Dia 1 - 07/02 - Chegada em NYC]Saímos de GRU e depois de aproximadamente 9h50 de viagem chegamos no JFK cedo, por volta das 6h. Viajamos pela Tam, passagens econômicas compradas por pontos, Boeing 777-300, voo confortável com tomadas individuais e entretenimento individual, com muitos filmes, séries etc. A entrada na imigração foi muito rápida e tranquila, perguntaram apenas quantos dias iríamos ficar, em que cidade e qual o motivo da viagem. Respostas curtas, seguras e diretas e recebemos o carimbo. Pro tip: não é permitido usar nenhum eletrônico na fila da imigração. Vi muito brasileiro levando esporro mesmo após diversos avisos verbais de proibição e placas espalhadas pelo salão. Do aeroporto, pegamos um táxi até nosso hotel em Manhattan, cerca de 1h de viagem (dicas mais abaixo). Nos hospedamos no Edison Hotel, quase na esquina da Times Square, pagamos pela Decolar.com adiantado e fizemos o check-in com o voucher. Pagamos um preço bom, R$2.302,00 (já com as taxas) para 8 diárias. Hotel bastante confortável, ficamos num quarto bem silencioso (que havíamos requisitado previamente). Primeira coisa que fizemos foi ir direto à BH Photo pra comprar meu equipamento fotográfico Se você curte fotografia, o lugar é realmente o paraíso que falam. Já cheguei lá com minha wishlist impressa do site, o que acelerou bastante a compra. Voltamos pro hotel, almoçamos por aí e descansamos, pra conhecer a Times Square à noite. Times Square[/li] [li=Dia 2 - 08/02 - NYC / Woodbury / NYC]O dia estava reservado para irmos à Woodbury Common Outlets, $37 por pessoa. Era o dia de diversão da minha esposa Fomos cedo à Madame Tussauds, que fica próximo à estação, para trocar nossos vouchers pelas passagens. A viagem até lá dura em torno de 1h30~2h, dependendo do trânsito. Muita gente leva uma mala pequena pra guardas as coisas durante as compras, vale a pena fazer isso. Não levamos pois estávamos nos programando pra comprar pelo menos $1.000 no MasterCard, que a partir desse valor eles dão de graça uma malinha com rodinhas pra levar as compras Lá tem bastante marca conhecida, muita coisa com preço bom, com descontos excelentes a partir de 3 peças, fora os vouchers de desconto que ganhamos assim que chegamos lá (passe na recepção de Woodbury assim que chegar pra pegar). Ficamos até o início da noite, e voltamos pra NYC.[/li] [li=Dia 3 - 09/02 - NYC]Dia de caminhar por aí. Fomos conhecer o Bryant Park, tem uma pista legal de patinação, muita criançada patinando, maior alegria. Almoçamos por aí, visitamos algumas lojas e conhecemos a Macy's, que acabou sendo a loja preferida da minha esposa. Conhecemos também uma pizzaria que tem logo atrás do hotel, que vende por fatia, a preços bons, a Patzeria Perfect Pizza. É de mexicanos, quase não falam inglês, e fazem uma pizza excelente! A de Lasagna é altamente recomendável. Patinação no Bryant Park[/li] [li=Dia 4 - 10/02 - NYC]Nesse dia havíamos programado Estátua da Liberdade pela manhã e Empire State Building pela tarde. Estátua da Liberdade Pegamos o metrô e chegamos bem rápido ao Battery Park, que é de onde sai o ferry pra estátua. Compramos o bilhete com acesso ao pedestal, por $18 por pessoa. Há um security check igual ao dos aeroportos antes de embarcar no ferry, exigindo tirar câmera da bolsa, jaquetas, botas, passar por raio-x etc. É uma longa fila. Na Liberty Island tem bastante área pra caminhar, algumas árvores, é relativamente bonito, mas não tem muito o que se ver. Não é lá essas coisas, vale mais ir pelo turismo em si. Fomos ao pedestal mas também não achei muito legal. Subir na coroa já não queria, então nem comprei o bilhete. Pro tip: você vai ter que passar novamente pelo security check antes de subir ao pedestal (vai entender), com um adicional: você não pode entrar com mochila, mesmo pequena. Se for uma bolsa de alsa, mesmo grande, não tem problema, foi o caso da minha bolsa da câmera, passei tranquilo, mas muitas mochilas menores de outros turistas tiverem que ficar guardadas no armário. 'Murica's logic. Liberty Island Empire State Building Após o almoço fomos ao ESB, chegamos lá por volta de 16h20 pra pegar o pôr-do-sol. Compramos o Main Deck Only (86º andar), por $24,80 + $2 de "taxa de conveniência", por pessoa. Estava com medo de alguns relatos que li sobre filas enormes, 3h de espera etc, por não termos comprado o Express. Mas quando chegamos, a fila estava minúscula, quase ninguém, talvez por causa do inverno. Uma maravilha mesmo, em uns 35 minutos já estávamos lá em cima. O acabamento do ESB é incrível, muito bonito mesmo. E a vista ao pôr-do-sol é espetacular, mesmo com o frio cortante lá fora. Ficamos até anoitecer, e na saída, pegamos a primeira precipitação de neve. Pôr-do-Sol no Empire State Building[/li] [li=Dia 5 - 11/02 - NYC]Fomos à tarde conhecer o Central Park. Muito bonito, enorme, coberto de neve. Estava tendo um torneio júnior de hockey por lá, inclusive. Dá pra fazer muita foto boa lá, principalmente no pôr-do-sol, nas partes mais altas do parque. A sombra chega logo por causa dos prédios ao redor, então se for pra fotografar na golden hour, tem que chegar mais cedo, pois ela dura muito pouco lá. Infelizmente o Sheep Meadow fica fechado no inverno, é uma área muito bonita. Caminhos do Central Park Sheep Meadow[/li] [li=Dia 6 - 12/02 - NYC]Fomos conhecer o Charging Bull e Wall Street. Símbolo de força econômica, mas bastante difícil de fazer uma foto dele sem aparecer os milhares de turistas asiáticos que ficam em volta disputando uma foto. Os entornos de Wall Street parecem ter um clima pesado, totalmente o oposto da sensação que você tem ao ver montanhas na Patagônia, por exemplo. De lá fomos conhecer a Century 21, que tem MUITA coisa barata. Você não encontra produtos com a mesma qualidade que na Woodbury ou na Macy's por exemplo, mas dá pra encontrar muita coisa boa num preço acessível. É ótimo pra trazer lembranças. À noite chegou a nevasca, que acabou cancelando alguns dos nossos passeios planejados pro próximo dia. Charging Bull[/li] [li=Dia 7 - 13/02 - NYC]Muita neve o dia inteiro, muita água na rua, muita gente escorregando pelos cantos, muito frio também. A locomoção ficou bem difícil, cada rua pra atravessar era perigoso, por causa do trânsito+neve+água. Era o dia que tínhamos reservado pra conhecer a Ponte do Brooklyn e algumas coisas nos entornos. Acabamos apenas conhecendo mais algumas lojas próximas do hotel. Nos preocupamos com a volta no próximo dia, pois os aeroportos fecharam e várias pessoas morreram em acidentes causados pela nevasca. Nevasca[/li] [li=Dia 8 - 14/02 - Volta pro Brasil]O dia amanheceu incrivelmente ensolarado, o único dia com temperatura positiva na viagem (ainda tinha bastante água na rua, mas o transtorno maior já tinha passado). Foi excelente, pois era Valentine's Day e iríamos já estar com o checkout pronto no hotel, pra termos um almoço legal no Olive Garden, bem pertinho do hotel, antes de viajar. Foi uma excelente despedida de NYC, pois a ideia era podermos comemorar 2 vezes o dia dos namorados esse ano (: Ao chegar no aeroporto, demos sorte pois somente a Tam já tinha voltado a operar. A fila pro security check é gigantesca, mesmo quem é de lá se assustou. Foi bem tranquilo também, há um sorteio prévio pra saber se vamos passar pela checagem química (o que é vantagem, pois a fila é BEM menor), ou se vamos pela checagem comum. Acabemos indo pela química, mas apenas verificaram minha esposa. Chegada no Brasil, imigração Não fomos parados, mas por precaução, caso fôssemos parados, já havíamos retirado todas as etiquetas das roupas, nos livramos de caixas, abrimos embalagens, voltamos apenas com 2 bagagens (uma minha e outra da minha esposa). Meu maior medo era quererem tarifar o equipamento fotográfico. A princípio, os itens mais caros não entrariam na cota de $500, a câmera estava cheia de fotos etc. Mas vai muito da honestidade do fiscal. Restaurante Olive Garden[/li] [li=Outra Dicas]Táxi Dica de segurança: NUNCA pegue os táxis clandestinos (os que não são amarelinhos) que tentam te empurrar na porta do aeroporto/hotel. Provavelmente vão te cobrar uma fortuna. Há uma fila específica dos táxis credenciados, amarelos, bem na porta do terminal, onde você vai e informa seu destino. As taxas são afixadas pela administração pública: taxa inicial de $0,50 e trajeto Manhattan-JFK $52,00. As gorjetas são tradição, algo em torno de 15% do valor total, tanto para os táxis quanto para restaurantes etc. Tarifas de Táxi em NYC: http://www.nyc.gov/html/tlc/html/passenger/taxicab_rate.shtml Andar de táxi inclusive não é uma experiência muito boa lá, muito estresse, taxistas querendo sair no braço por qualquer coisa, trânsito travoso. Se não estiver com bagagens pesadas nem tiver algum problema com locomoção, vale a pena pegar o trem. Metrô Andar de metrô em NYC é a melhor opção (depois de andar). É muito simples, achei barato, seguro e rápido. No site da MTA você tem o mapa completo das linhas: http://web.mta.info/maps/submap.html Mas anexei aqui um pdf que fiz na época, com as linhas de Manhattan, pra imprimir e andar no bolso lá. Isso foi essencial na viagem: Alimentação Se você é do tipo que curte comida saudável, vai sofrer um pouco lá. Eu não tomo refrigerante nem como fast food, então complicou um pouco pra mim. Só sobrou comida e bebida cara uhehuehe Enfim, vale muito sair por aí explorando os restaurantes, tem sempre cardápio na porta então não dá pra errar. No geral, comemos razoavelmente bem. Compras Já falei sobre os lugares principais que fui, mas entrei em outras lojas menores no caminho, várias estavam com promoções boas, tinha loja no estilo "estamos fechando, 90% de desconto" Vale lembrar que cada coisa que você comprar, além do IOF de mais de 6% se usar cartão de crédito/débito, tem a taxa de NY, que é um pouco mais de 8%. Segurança Achei bem seguro por lá, sempre viatura passando, policiais etc. Não tive problemas, usei mais ou menos a lógica brasileira de segurança: olhos abertos, não dar bobeira : ) Idioma Claro que inglês é essencial, mas descobri que o espanhol também é necessário. Fui em 2 lugares de proprietários mexicanos onde - por incrível que pareça - alguns atendentes não sabiam falar inglês. Então tive que enrolar no espanhol. Inverno Levei roupa técnica, e me foi bastante útil nos dias de nevasca, pois podia sair despreocupado. Nesses dias ninguém se preocupa em andar "na moda". Mas nos outros dias, sem neve/chuva, deu pra andar bem vestido. Internet/Telefonia Se você é dos que curte usar redes sociais durante a viagem, essa dica é muito útil. Comprei um chip da T-Mobile pré-pago (sem contrato, sem nada), custou em torno de $75, com 200Mb (eu acho) de franquia internet 4G, que após o uso caía pra 2G mas ainda ilimitada. As ligações internacionais pra telefone fixo eram de graça também, ilimitadas, pra qualquer país. O chip é válido por 3 meses se não me enagano, aí depois tem que pagar novamente caso queira continuar usando. Deu pra postar fotos durante a viagem, fazer check-ins, ler/enviar e-mails, pagar contas (foi muito necessário!), pesquisar informações durante a viagem, checar horários, meteorologia etc.[/li] Espero que o relato seja proveitoso pra quem queira passar por onde passei. Qualquer dúvida, estou por aqui. Manhattan Subway.pdf
  3. Nossa mil perdões pela demora na resposta!! Eu jurava que eu tinha assinado alguma notificação aqui, mas acho que acabei esquecendo, e vi por acaso os posts quando fui pegar o link pra passar pra uma prima que vai pra Argentina e Chile : ( Achei que meu post não tinha nenhuma notificação hehe Quanto aos custos e informações adicionais, estão todos no meu planejamento inicial: belo-horizonte-buenos-aires-el-calafate-15-dias-t73121.html Quanto à fotografia, bom, não sou fotógrafo profissional, fotografo por hobby mesmo. Obrigado pelos elogios, fico feliz que gostaram das fotos : ) As fotos foram feitas com o seguinte equipamento: - Canon 350D - Sigma 8-16mm f/4.5-5.6 - Canon 50mm f/1.8 E não usei polarizador, nem Photoshop. Mas todas as fotos foram feitas em RAW utilizando a técnica UniWB + ETTR (Exposing to the Right) e tratadas no Lighroom com ajustes básicos de exposição, contraste etc, para depois então o JPG final : )
  4. ygorduraes

    Street View para mochileiros

    A Google começou a fotografar trilhas, montanhas, ruínas etc para o Street View http://www.petapixel.com/2012/10/25/google-takes-street-view-photography-into-the-wild-with-camera-backpacks Tá aí um projeto que eu ia gostar de participar!!
  5. ygorduraes

    Belo Horizonte - Buenos Aires - El Calafate (15 dias)

    Segue relato da viagem: belo-horizonte-buenos-aires-el-calafate-torres-del-paine-15-dias-t74364.html
  6. Voltei semana passada da viagem e resolvi postar logo o relato, enquanto a memória ainda está fresquinha hehehe : ) Roteiro original com previsão de gastos em planilha, hotéis e voos: belo-horizonte-buenos-aires-el-calafate-15-dias-t73121.html Os gastos que tivemos foram praticamente iguais aos previstos na planilha. [li=Roteiro executado:]Dia 1 - 11/09 - Belém / Belo Horizonte Dia 2 - 12/09 - Belo Horizonte / BsAs Dia 3 - 13/09 - BsAs Dia 4 - 14/09 - BsAs / El Calafate Dia 5 - 15/09 - El Calafate Dia 6 - 16/09 - El Calafate Dia 7 - 17/09 - El Calafate Dia 8 - 18/09 - El Calafate / Torres Del Paine / El Calafate Dia 9 - 19/09 - El Calafate / BsAs Dia 10 - 20/09 - BsAs Dia 11 - 21/09 - BsAs Dia 12 - 22/09 - BsAs / Tigre / BsAs Dia 13 - 23/09 - BsAs / Belo Horizonte Dia 14 - 24/09 - Belo Horizonte Dia 15 - 25/09 - Belo Horizonte / Belém[/li] [li=Dia 1 - 11/09 - Belém / Belo Horizonte]Chegamos a BH pela manhã, decidimos pegar o ônibus executivo até o centro da cidade (Terminal Álvares Cabral), e de lá pegar um táxi até a casa dos nossos familiares no Alípio de Melo, onde ficamos hospedados. O transfer custa R$ 19,25 (preços na http://www.expressounir.com.br ) por pessoa. O táxi custou uns R$ 35 até o Alípio de Melo, totalizando uns R$ 75. Depois vimos que se fossêmos de táxi direto pro Alípio de melo custava R$ 94, na tabela do táxi do aeroporto. Na volta fizemos isso: pagamos R$ 19 a mais pra não ter que carregar as malas mais uma vez e chegar mais rápido. Nesse dia não fizemos nada em BH, não saímos pra conhecer a cidade nem nada. Preferimos descansar antes da viagem do outro dia.[/li] [li=Dia 2 - 12/09 - Belo Horizonte / BsAs]Chegamos no início da noite em BsAs. A entrada na Argentina foi bem tranquila, fila separada para Mercosul... logo saindo fomos fazer câmbio no Banco de La Nación, que fica saindo da sala de embarque, rodeando pela direita, lá no fundo. O câmbio estava em AR$ 2,30. O bancário que fez o câmbio deu várias dicas pra evitar pegar notas falsas, cair em golpes e tal. Trocamos R$ 3.000 pois não queríamos ficar comprando no cartão de crédito, por causa do IOF. O que faltava, sacávamos da conta corrente em qualquer ATM pelo Visa Link. Podíamos sacar até AR$ 1000 por dia (cobrava uma taxa de AR$ 18 por saque). Preferimos aceitar o risco de andar com dinheiro. Pegamos um Táxi pelo guichê dentro do Ezeiza: AR$ 192 de ida e AR$ 140 de volta. Barato, considerando a grande distância até o hotel. Ficamos no Five Cool Rooms como planejado, no Palermo Soho. A estadia no hotel foi muito boa. A localização é ótima, perto de restaurantes e bares. Na esquina tem o Caldén del Soho, um restaurante que, particularmente, achei excelente, e tem WiFi aberto. Comemos lá várias vezes. Os restaurantes abriam por volta das 20h. O cubierto de lá era barato, tinha uma boa entrada e o atendimento muito bom. Na média, em um restaurante bom não-turístico: 2 carnes + acompanhamento + taça de vinho + refrigerante dava cerca de 190 pesos. Restaurante Caldén del Soho, Buenos Aires[/li] [li=Dia 3 - 13/09 - BsAs]Fomos de manhã comprar algumas coisas na Camping Center, indicada pelo nosso colega Pedrada no roteiro, já que ficava bem no centrão, aí já daria pra conhecer algumas coisas depois. Compramos duas botas de trekking da HiTec, luvas, gorros e uma calça impermeável pra minha esposa. O preço saiu um pouco mais barato que aqui. De lá conhecemos o obelisco (que não tem nada, enfim), demos uma volta por lá, conhecemos algumas ruas, cafés etc. Nada muito definido pra esse dia. Voltamos no fim da tarde pois no outro dia de manhã já partiríamos pra Calafate. Café em Buenos Aires Buenos Aires[/li] [li=Dia 4 - 14/09 - BsAs / El Calafate]Já do avião dava pra ver o quando o lugar era lindo. Chegando lá pegamos um táxi pelo gichê do aeroporto: AR$ 140 de ida e AR$ 100 de volta. Ficamos no Linda Vista Apart Hotel, como planejado. Ficamos em um apartamento muito aconchegante. Se você ou sua companhia gosta de cozinhar, vale muito a pena, pois tem um supermercado a uns 50 metros na principal, e o apartamento tem tudo o que precisa: panelas, fogão, talheres, microondas, frigobar etc. Comemos várias vezes "em casa" pois minha esposa sabe cozinhar muito bem (e gosta muito, também) O clima ainda estava frio do fim do inverno (variando entre -4 e 13), mas a calefação deixava o apartamento ótimo. Decidimos comprar logo o minitrekking no Perito Moreno no hotel, pra fazer logo no dia seguinte. Custou AR$ 640 pra cada, se não me engano. O bom do apart hotel é que pudemos preparar um bom lanche pra levar, com o que compramos no supermercado. El Calafate, Patagônia Argentina. Vista do Hotel[/li] [li=Dia 5 - 15/09 - El Calafate]Dia de minitrekking O ônibus da Hielo y Aventura nos pegou antes do amanhecer no hotel. O passeio é simplesmente maravilhoso. Pegamos um pouco de chuva de manhã cedo (me preocupei com a câmera) mas depois o tempo abriu e ficou muito bom. Anorak, luvas e gorro foram indispensáveis. Tem que levar um extra pra pagar a entrada no Parque Nacional, acho que são AR$ 70 por pessoa. Chegamos ao porto Bajo de las Sombras, pegamos o catamarã que foi até onde começamos uma caminhada de uns 20 minutos, até chegar ao lado do glaciar, onde colocamos os crampones e recebemos uma explicação de como caminhar no gelo. A caminhada no gelo dura cerca de 1h30 e é tranquila de fazer. E a paisagem é... inesquecível! Bom, as fotos já falam por si. Na volta paramos nas passarelas pra ter uma vista panorâmica do glaciar, mas depois de caminhar sobre ele, nem tinha graça mais : ) Voltamos por volta das 16h pro hotel. Glaciar Perito Moreno, Patagônia Argentina Glaciar Perito Moreno, Patagônia Argentina Crampones no Glaciar Perito Moreno, Patagônia Argentina On The Rocks no Glaciar Perito Moreno, Patagônia Argentina Glaciar Perito Moreno, Patagônia Argentina[/li] [li=Dia 6 - 16/09 - El Calafate]Reservamos o dia pra conhecer a cidade e comprar as lembranças que levaríamos de volta pro Brasil. A cidade é muito bonita, na avenida principal (Av. del Libertador Gral. San Martin) é onde você encontra as principais lojas, passeios, restaurantes etc. Foi um dia mais light, pra passear, conhecer e comprar. De volta ao hotel, compramos um passeio 4x4 pela Estância Alice até o Cerro Frías, pra fazer no próximo dia. Custou cerca de AR$ 300 por pessoa. Chocolateria Dulce Lugar, onde compramos as lembranças[/li] [li=Dia 7 - 17/09 - El Calafate]Passeio pela Estância Alice e Cerro Frías. Um ônibus nos pegou no hotel por volta das 8h30 e nos levou até a Estância Alice, onde nos dividiram em grupos que iriam fazer cavalgada, e quem ia fazer o 4x4 nas Land Rovers Defender. O passeio valeu a pena, paramos em alguns pontos para fotografias, e fomos até o Cerro Frias. A Estância é muito bonita. No final voltamos para o ponto de partida, onde fizemos um bom almoço. Dividimos uma garrafa de vinho com um casal de argentinos (a única coisa que pagamos, o resto estava incluso no passeio), e almoçamos com uma bela vista. Voltamos no meio da tarde, no mesmo ônibus que nos levou. Decidimos descer no Museu del Hielo pra conhecer, mas nos arrependemos, nem valia a pena... de lá pegamos o ônibus do museu e descemos na principal, perto do hotel. Saímos pra dar uma volta e passamos na frente da Hielo y Aventura, que também fica na principal, e vimos que tinha um passeio de 1 dia até Torres del Paine, custava em torno de AR$ 600 e durava o dia inteiro. Já que nosso próximo dia seria o último livre em Calafate, decidimos aproveitar a oportunidade e conhecer um pouco da Patagônia Chilena. Avisamos no hotel que iríamos fazer esse passeio, e que sairíamos às 5h30 da manhã. O hotel é de uma família de koreanos, muuuito atenciosos. Susana, responsável pela recepção, disse que iria nos dar lanches pra levar durante a viagem, já que iríamos sair antes do horário do café da manhã. Achei muito amável. 4x4 na Estância Alice até o Cerro Frias Cerro Frias, Estância Alice 4x4 na Estância Alice Estância Alice[/li] [li=Dia 8 - 18/09 - El Calafate / Torres Del Paine / El Calafate]Torres Del Paine Chegando da recepção do hotel, Susana apareceu - de pijamas! com muuuuito sono, mal abria os olhos haha. Deu pra cada um de nós um sanduíche, e uma garrafinha de água, preparado por ela. Putz ficamos muito agradecidos... o engraçado é que ela não conseguia pronunciar meu nome, só me chamava de "Xô-gôr", e o pior, falava pra todo mundo meu nome assim É necessário levar em torno de AR$ 80 (CLP 8000) para pagar a entrada do Parque Nacional. Essa manhã estava fazendo -4, com sensação térmica de -7 A viagem durou cerca de 4h até chegar na fronteira da Argentina, onde fizemos a migração até chegar ao Chile. Vale lembrar que não é possível entrar com alimentos perecíveis no Chile. No máximo pode levar industrializados. Depois de entrar no Chile, fizemos o câmbio para pagar a entrada no Parque Nacional e trocamos um extra pra comprar mais umas besteiras pra comer. Depois os guias deram pra um lanche com sanduíche e uma garrafinha de água e uns biscoitos, pra cada um guardar pra mais tarde. São feitas várias paradas para ir ao banheiro, e é bom aproveitar, pois depois não tem mais nada. Dentro do Chile trocamos de ônibus para seguir o passeio e conhecer um pouco de TDP, paramos em alguns miradores na Laguna Amarga, Lago Sarmiento etc. Tudo muito lindo. Depois paramos na estrada e pegamos uma trilha até o Mirador del Lago Nordenskjöld. Durou em torno de 1h30. Nessa hora a temperatura caiu ainda mais! Não sei quanto ficou, mas tava mais frio que quando saímos de manhã (não sentia os dedos dos pés nem o nariz ). A trilha é tranquila, com poucas subidas e descidas, e a paisagem é muito linda, mesmo com a vegetação devastada pelos incêndios. Ficamos com muita vontade de voltar futuramente e fazer o circuito W. Mesmo sendo 1 dia de passeio, valeu muito a pena. Saímos de lá no meio da tarde e chegamos no hotel por volta das 22h30. Trekking em Torres del Paine Parque Nacional Torres del Paine Cuernos del Paine Cordillera del Paine Parque Nacional Torres del Paine[/li] [li=Dia 9 - 19/09 - El Calafate / BsAs]Bom, hora de se despedir da Patagônia Fizemos uma foto com os donos do hotel e pegamos o e-mail deles para enviar a foto. Donos do Linda Vista Apart Hotel[/li] [li=Dia 10 - 20/09 - BsAs]Mesma rotina de Buenos Aires... cafés, restaurantes, andando por aí. Por mim já voltávamos pro Brasil, mas tudo bem. Resolvemos assistir a um show de Tango no "Tango Porteño". Compramos o show com bebidas, fiquei em uma mesa só com minha esposa, em um ponto bom do teatro. Fui mais pela música que pela dança, e pra minha surpresa, os músicos eram fenomenais. Não prestei muita atenção na dança, mas só pela música já valeu. Chocolate com Licor de Cacau, Buenos Aires. Plaza de Mayo, Buenos Aires Buenos Aires Tango Porteño, Buenos Aires[/li] [li=Dia 11 - 21/09 - BsAs]Decidimos visitar o Jardim Botânico e depois o Zoológico pela manhã, e à tarde fazer umas compras e depois ir à Floralis Generica e depois ao Hard Rock Cafe. Chegando no Jardim Botânico, demos de cara com as portas fechadas. Estava fechado exclusivamente nesse dia, muito azar. Fomos então ao zoo. Foi bom pra relaxar e caminhar um pouco. As praças de Buenos Aires estavam lotadas nesse dia, era o 1º dia da primavera! Em cada praça da Recoleta tinha pelo menos 2 palcos com bandas de rock tocando. À tarde fomos fazer compras pela cidade e já anoitecendo fomos à Floralis Generica. Também fechada! (e o pior, no outro dia, passamos por perto dela de taxi e estava aberta!). Fomos então ao Hard Rock Cafe (lugar mais caro que fomos na viagem toda, putz!), pra encerrar o dia. Zoo de Buenos Aires Floralis Generica[/li] [li=Dia 12 - 22/09 - BsAs / Tigre / BsAs]Nesse dia resolvemos dar um pulo em Tigre. Fomos até a Estación Retiro, compramos os tickets e pegamos a linha Mitre 2. A estação não é nem um pouco amigável, uns e outros mal encarados, mas nada que você não esteja acostumado a ver no Brasil. A viagem é curta, descemos no ponto final. Assim que chegamos fomos até a Lavalle e compramos o passeio de catamarã com a "Catamaranes" , com 1h de duração. Custou AR$ 55 pra cada (deram AR$ 5 de desconto em cada bilhete, pois viemos de trem, basta apresentar o ticket). O passeio é muito agradável, ficamos em uma mesa no catamarã, você pode fazer pedidos, nada muito caro. Deu pra relaxar no último dia disponível na Argentina. De lá fomos passeando pela Lavalle até a Victorica, a cidade é linda! Voltamos a BsAs e fomos aos Jardins Japoneses. Não tem muita coisa, mas é bonito e cheio de gente. Tigre, Argentina Tigre, Argentina Tigre, Argentina Jardins Japoneses, Buenos Aires[/li] [li=Dia 13 - 23/09 - BsAs / Belo Horizonte]Voltando cheio de muamba, chocolate e doce de leite, nosso maior medo era pegarem o contrabando Bom, mas tudo tranquilo, chegamos numa boa.[/li] [li=Dia 14 - 24/09 - Belo Horizonte]Tiramos o dia pra conhecer um pouco de BH, com dois amigos nossos que moram lá. Praça da Liberdade, Praça do Papa, Mercado Municipal etc. O que valeu mesmo foi dar uma volta com nossos amigos, que até então só conhecíamos pela internet : ) Praça da Liberdade, BH Praça do Papa, BH Mercado Central, BH[/li] [li=Dia 15 - 25/09 - Belo Horizonte / Belém]Fim da viagem! De volta a Belém, enfrentar novamente o calor úmido daqui. Só posso dizer que tudo valeu muito a pena.[/li] Espero que o relato seja proveitoso pra quem queira passar por onde passei. Qualquer dúvida, estou por aqui. Fotos em maior resolução no meu Flickr.
  7. ygorduraes

    Belo Horizonte - Buenos Aires - El Calafate (15 dias)

    Valeu pelas dicas, foi o que pensei em relação a caminhar sobre o glaciar... De qualquer forma, então, vou ver por lá o passeio, na hora. Estava lendo sobre o Mini Trekking no próprio site da H&A e vi que tem um ônibus que ao fim do passeio te leva ao Parque Nacional. Então acho que no fim das contas já vale o passeio. Mas olhando os preços, ainda assim tá melhor que aqui, por incrível que pareça... Já guardei os sites, valeu! Vou ver na hora se o carro vale a pena. Minha última viagem fiz um longo trajeto de carro e foi a melhor escolha.
  8. Será minha primeira vez na Argentina. Irei com minha esposa agora em Setembro, de férias. A rota será a seguinte: O planejamento está sendo feito aqui: http://www.touristeye.com/Trip-Argentina-2012-t-180166 e http://www.touristeye.com/Trip-Argentina-2012-t-180166/planning Vamos passar esses dias em Belo Horizonte pois temos uns conhecidos por lá, mas a principal atração é Argentina, claro. Os voos e horários estão detalhados aqui: http://flightdiary.net/Ygor e http://flightdiary.net/Ygor/flights O que planejo fazer em alguns dias específicos: 13/09 - Buenos Aires: procurar alguma bota impermeável pra minha esposa. Talvez uma pra mim também, já pensando em El Calafate, pois aqui em Belém tá complicado de achar, fora o preço. Qualquer dica, será bem vinda 15, 16, 17, 18/09 - El Calafate: É aí que a viagem fica interessante. Tenho alguns passeios que quero fazer. 4x4, Minitrekking e "Todos os Glaciares". Só que andei vendo os preços pela InterHabit (um amigo meu fez com eles e me passou o link), o Minitrekking sai ainda mais caro que Todos os Glaciares. E como vou fazer com minha esposa, vai sair uma facada! Enfim, vamos ter que escolher um ou outro: Minitrekking USD 174: http://www.interhabit.com/el_calafate/perito_moreno_minitrekking_tour_740-17847-1-9-10.htm Todos os Glaciares USD 165: http://www.interhabit.com/el_calafate/complete_glaciers_tour_740-46319-1-9-10.htm Quem já fez os dois, agradeço se puder dizer qual dos dois vale mais a pena, ou se não posso perder a oportunidade por nada e deixar de ser mão de vaca e pagar ambos os passeios. Agradeço a ajuda de todos, e quando voltar, prometo postar o relato, junto com boas fotos Edit: Segue uma planilha do Google com os custos previstos da viagem, hospedagem, passagens etc.: http://goo.gl/j38Ud Hotéis que vamos ficar: Buenos Aires Five Cool Rooms, em Palermo Soho http://www.fivehotelbuenosaires.com [googlemap]https://maps.google.com.ar/maps/ms?msid=208125499014841835897.0004c880cf1266253c352&msa=0&ll=-34.589004,-58.427514&spn=0.006174,0.011362&iwloc=0004c880d93ec2e947073[/googlemap] El Calafate Linda Vista Apart Hotel, pertinho da rua principal http://lindavistahotel.com.ar/ [googlemap]https://maps.google.com/maps/ms?msid=208125499014841835897.0004c880cf1266253c352&msa=0&ll=-50.337877,-72.272943&spn=0.002393,0.005681[/googlemap]
×