Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

brunofs

Membros
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. brunofs

    Boipeba

    Prezados, acabei de voltar de lá (outubro/2011). Realmente, o local é muito bonito! Dentre os três lugares que passei (Barra Grande e Morro de São Paulo), Boipeba foi meu local preferido. Como fui em baixa temporada, acho que encontrei os preços não muito abusivos. Pagamos (eu e namorada) 90 reais numa pousada bem decente, com quarto de frente para o mar e um excelente café da amanhã. Chama-se Nascer do Sol e fica ali naquela praia principal perto do pier, onde tem dois grandes restaurantes. É fácil de achar. Pra quem quiser opções mais econômicas, vá para a "velha boipeba", que é o centrinho deles. Pertinho, alguns minutinhos de caminhada, e há mais opções de pousadas e hostels, inclusive o tal do Hostelling International. Pelo que eu conversei por lá, dá pra achar pousadas simples por 50 ou 60 reais, e albergues por bem menos. Há uma certa restrição quanto a cartão de crédito/débito. A maioria dos lugares ainda não aceitam, mas há alguns restaurantes e pousadas que aceitam, então, é recomendável ir preparado, com algum dinheiro em espécie ou talão de cheque. Para quem está com pouco tempo, acho que duas noites são suficientes pra conhecer o melhor da ilha. Quem gostar do clima parado (não há baladas como em Morro), onde tudo fica um breu as 20.00h, pode ficar mais noites, porque lá é excelente para relaxar e descansar. Recomendo fazer o passeio pelo mangue (30 reais) que gostei muito. O guia te leva na canoa pra fazer um tour de 2horas, e como ele é nativo, vai contando histórias e explicando um pouco da fauna e flora da região. Na volta ainda nadei no rio do Inferno, que tem trechos muito rasos e água morna, delícia!!! Também recomendo a trilha até a praia de Cueiras, que é bem curta, mas desemboca nessa praia que eu achei magnifica. Lá tem um único local pra comer, que dizem servir uma das melhores lagostas da regiãio, a barraca do seu Guido. Eu não como carne, mas ouvi relatos bem entusiasmados rs. Pra quem segue depois pra Barra Grande: Se você fechar um grupo de 6 ou mais pessoas, é muito mais vantajoso ir direto, de barco, até lá, do que fazer o trajeto tradicional até Valença. Especialmente na alta temporada não deve ser difícil achar um grupo de pessoas interessadas. Deixe todo mundo sabendo do seu interesse em ir pra lá, especialmente no mercadinho perto do pier, onde o rapaz aluga as lanchas e faz o transporte. Até aconteceu algo "engraçado", pois ao chegarmos na ilha avisamos o rapaz que nos ajudou a achar uma pousada sobre nosso interesse em seguir pra barra grande. Ele explicou que na baixa temporada era difícil, só fechando grupo, e etc, mas deixamos avisados. Dois dias depois, desistimos e compramos o ticket pra ir pra Valença fazer o trajeto tradicional. Ao sair pra jantar, esse sujeito entrou no restaurante pra falar com o dono de um passeio pra barra grande que ele estava fechando com uns turistas (!!), e nem viu a gente. Fui falar com ele, e anta havia esquecido da gente. Ele deu um migué falando que passou na pousada, mas era mentira, porque ele na real nem se lembrava das nossas caras. Resumindo, perdemos a oportunidade de ir pra Barra Grande num trajeto rápido e direto, e tivemos que fazer o trajeto tradicional, que eu achei um porre (barco até valença, onibus até camamu e mais lancha rápida), mais demorado e pelo mesmo preço. Fica a dica... hehe
  2. brunofs

    Agências para a Trilha Inca

    Fiz a trilha inca agora em março, pela Puma's Trek, tão indicada aqui. Duas coisas: No meu grupo foram pessoas de outra agência, um casal de americanos que pagou quase 500 dólares (!) cada um. Pelo mesmo serviço que eu tive. Percebi que isso é muito comum no Peru, aconteceu o mesmo no Canyol del Colca, em Arequipa, eles acabam juntando um "bolão" de pessoas de várias agências para fechar um grupo, então o que vale, mesmo, é tentar pagar o mínimo possível, sempre, já que o serviço é muito parecido. Segunda coisa, e que quase me custou problemas mais sérios, foi que a Puma's Trek, esqueceu de me entregar o saco de dormir. Eu achava que iria ser entregue no dia do acampamento, mas ninguém sabia de nada. Quase congelei a noite, foi tenso hehe. Paguei 20 soles pelo saco de dormir, mas não recebi. Voltei no dia seguinte após a trilha, mas não encontrei o Humberto. Passei mais tarde e a agência tinha fechado. Mandei email, mas ele não me respondeu. Isso que me deixou puto da vida. Simplesmente, como quase todo prestador de serviço, o pós-venda é uma merda. Já pagou? Então tchau amigo, se vira, vai procurar tua turma. Foi mais ou menos isso. Até o agendamento da trilha inca o Humberto respondia todos meus emails com menos de 24h, ou até no mesmo instante. A partir desse pequeno incidente, sumiu, nunca mais deu as caras. Eu não sei se no Peru se encontra algo diferente disso, infelizmente, mas por esse motivo, pela falcatrua, pelo descaso, que eu não recomendo a Puma's Trek. Falei isso pro Humberto lá na hora, que ele era bastante recomendado aqui, pra não pisar na bola porque eu não tenho problemas nenhum em falar a verdade e prejudicar, se for o caso, a empresa, caso eles pisassem na bola.
  3. brunofs

    Linhas de Nazca e Ilhas Ballestas

    Oi Renata Vale a pena sim. Foi o que eu fiz. Em Huacachina, dois dias sao mais do que suficientes. Um para fazer o Buggy e dar um role, o outro para Islas Ballestas. Nao tem praticamente mais nada pra fazer. Nasca a mesma coisa. Eu nem fiz o passeio de aviao, fui no Mirador mesmo, e ja achei suficiente. Vc estara em baixa temporada, NEGOCIE os precos!!! =) Abracos e boa viagem!
  4. brunofs

    Lima

    No aeroporto pode se trocar soles a qualquer hora! Mas eles pagam menos, entao troque apenas uma pequena quantia. Os taxis ate o ¨centro¨, ou melhor, ate miraflores, que eh o bairro mais boemio, custam uns 25 soles. Da pra negociar ate, pq o que mais tem no Peru eh Taxi. O trajeto vai durar uns 30 min. Eh meio longe. Cara, Lima eh uma cidade com excelentes restaurantes, eu acho que melhor ate que Sao Paulo, se levar em conta o custo x beneficio. Vc pode pedir para te levar no BARRANCO, que eh tipo um bairro boemio, com varios bares, com vista para o mar. Ai eh so escolher o bar que te agradar mais. Eu acho que vale a pena sim! Lima tem uma otima vida noturna, nao deixe de comer nos otimos restauantes que a cidade oferece.
  5. brunofs

    Linhas de Nazca e Ilhas Ballestas

    Oi Luciana, Eu posso te passar valores atualizados pq estive là dois dias atràs! rs Em Huacachina, nao reserve hotel pela internet, ao menos se for em baixa temporada. Là è muito pequeno, todos os hostels sáo pertos um dos outros. Eu fiqueio no SAND AND LAKE, que foi dia aqui do Mochileiros (do Lico hehe). Paguei 25 soles com desayuno. Era quarto compartilhado com mais 2, mas banho privado e agua quente (bem quente!). Recomendo. Procura a Aliza e fala do Mochileiros.com que ela vai te tratar com carinho =). O passeio para a Islas Ballestas, que eu nao fiz, mas perguntei o preco, tava 70 soles. Passeio de Buggy eu paguei 40 soles, com mais tres pessoas. Recomendo fazer o passeio de buggy, a tarde!! Eh muito bom! Todos os precos eu pedi desconto e ela me dava, entao era um pouquinho mais caro que isso. Esse El Huacachinero eh o melhor hotel de la, mas sinceramente, nao vale a pena pagar isso nao. Todos os outros estavam na faixa de 25 soles a diaria. Mas alguns nao tem agua quente, entao fique atenta. Fiquei uma noite no Casa de Arena, e nao gostei. Em resumo, nao precisa comprar nenhum pacote antecipadamente, nem reservar hotel. Là se consegue tudo na hora, negociando. Ah, e quando chegar na rodoviaria de Ica, nao pague mais do que 6 soles para ir atè Huacachina. È perto. E em Nazca, eh melhor fazer o passeio por la mesmo. Assim que descer em Nazca, os taxistas e operadores de turismo vao se matar para te oferecer algo, entao eh so negociar =). Nao recomendo ficar em Nazca mais que um dia, nao tem nada la, a nao ser as linhas.
  6. Nossa, que horror essa história toda... reforça muitos relatos que eu li por aqui. Eu já fui parcialmente enganado por um peruano, antes de chegar lá. Fiz a reserva para a trilha inca para agora, em Março, e o mesmo me apressava, dizendo que as vagas estavam caindo abruptamente. No mesmo dia, ele me mandou três emails, falando que tinha "27", depois "12", depois apenas "3" vagas. Eu fiquei desesperado,pois a passagem já estava comprada e as datas contabilizadas. Tava no meio do trabalho e saí correndo até a agência do BB fazer o transfer, a pé, sob o sol escaldante desse verão paulistano. No dia seguinte, consultei a lita oficial das vagas para a trilha, e para o meu dia pretendido ainda havia a bagatela de 147 vagas! Hehe Claro que perto do relato de vocês, isso é café pequeno, foi até ingenuidade da MINHA parte. Mas já mostra que, em se tratando de interesses turísticos (e consequentemente, $$$) os cusquenhos são bem espertalhões. Eu estou azucrinando ele por email, falando que eu o conheci através desse fórum, que ele tem boa reputação, que se ele fizer besteira eu queimo o filme dele aqui... vamos ver se funciona rs. E quanto a esse sr. Moises, nossa, que desfaçatez tentar consertar essa história escabrosa da Sheila, com essa mentira sobre a agência brasileira de Cuzco. Boa reputação não se constrói assim não, amigo. Pede pra sair, zero dois....
  7. brunofs

    Trilha Inca

    Tomo a liberdade de reproduzir o texto do Vander, por causa de sua relevância para o tópico, e que foi postado originalmente aqui: dicas-de-agencias-para-fazer-a-trilha-inca-t9285-585.html Oi, Na segunda noite começou a chover ás seis da tarde e seguiu sem parar até amanhecer o dia. Estavámos no acampamento perto de um posto de controle do governo e vi quando chamaram um de nossos guias para ir no Posto de Cotrole. Logo depois os guias chamaram todos do grupo e informaram que o Posto de Controle ao lado tinha sido avisado por rádio que choveu muito na parte final antes de Machu Picchu e que ocorreram deslizamentos lá, tornando a trilha insegura. Diante disso fomos informados que seguiriamos até o último acampamento no dia seguinte, pernoitariamos lá e na manhã seguinte desceriamos até Águas Calientes para pegar o ônibus até Machu Picchu. Foi uma desolação total, mas logo todos se conformaram e entenderam que era para o nosso bem, para nossa segurança. Tinha chovido muito mesmo e descer a montanha e seguir pelo trilho do trem até Águas Calientes, era mais tempo de caminhada do que percorrer os últimos 8 km de Trilha Inca. Então sabiamos que não estavámos sendo enganados, pois não tinha lógica caminhar mais se não fosse pela nossa segurança. E pra piorar choveu praticamente o dia todo no último dia de Trilha e a última noite também. Na manhã seguinte levantamos ás 3h30min pra descer a montanha e seguimos depois caminhando ao lado dos trilhos do trem. Voltou a chover muito e dava pra ver pelo caminho ao lado dos trilhos, pedras que tinham caído do morro naquela noite. Chegando em Águas Calientes encontrei por acaso, no meio da rua, o meu irmão. Ele tinha ido ao Peru depois de mim e como não gosta de caminhar, foi direto até Águas Calientes para pegar o ônibus. Meu irmão contou que ali tinha chovido a noite toda e que tinha ocorrido até um pequeno tremor de terra. Diante de tudo isso fiquei conformado em não ter feito toda a Trilha Inca. Fiz 90% da trilha, peguei dois dias de sol, então não dava pra reclamar, principalmente pq eu sabia que janeiro é época de chuvas por lá. Subimos até Machu Picchu e depois de uma hora e meia lá, começou a chover e não parou mais. Mesmo assim foi muito bom tudo o que vi, fiz e ás muitas pessoas que conheci. Voltando para Cuzco perguntei em duas agências de turismo que vendem pacotes pra Trilha Inca, sobre o estado da Trilha. Informaram que está tudo bem, que ela está toda aberta. Mas desconfio de tal informação, pois o pessoal das agências não vai dizer que parte da Trilha está fechada, pois podem perder vendas. Ainda na trilha conversei com duas pessoas do governo peruano, que fazem o controle da trilha e me disseram que a mesma ficará fechada em sua parte final até meados ou final de março, para manutenção. Então não sei em quem acreditar, se no pessoal do governo ou no pessoal das agências. Acredito mais no pessoal do governo, pois eles não tem motivos pra mentir. Já o pessoal das agências tem, para não perder vendas. Pra eles é melhor dizer que está tudo bem, vender o pacote para a trilha e lá em cima a pessoa que comprou descobrir que a parte final está bloqueada, do que dizerem que a parte final está fechada e o comprador desistir da compra por esse motivo. abraço, Vander
  8. brunofs

    Trilha Inca

    Pois é galera, pra quem pretende fazer a trilha em março/2011, parece que a coisa não tá legal... o Vander, do tópico "dicas de agência de viagem", postou o relato dele, falando que houve deslizamentos de terra na trilha e que o governo peruano pretende fechar UMA PARTE da trilha até a metade ou fim de Março. Uma amiga peruana me mandou esse link ontem: http://elcomercio.pe/peru/707206/noticia-via-alterna-machu-picchu-sigue-interrumpida-segundo-dia-seguido Agora já não sei o que fazer... tava com tudo praticamente certo pra começar a trilha dia 02 de março... ô zica!!!
  9. brunofs

    Machu Picchu - Bate Papo

    Oi, Na segunda noite começou a chover ás seis da tarde e seguiu sem parar até amanhecer o dia. Estavámos no acampamento perto de um posto de controle do governo e vi quando chamaram um de nossos guias para ir no Posto de Cotrole. Logo depois os guias chamaram todos do grupo e informaram que o Posto de Controle ao lado tinha sido avisado por rádio que choveu muito na parte final antes de Machu Picchu e que ocorreram deslizamentos lá, tornando a trilha insegura. Diante disso fomos informados que seguiriamos até o último acampamento no dia seguinte, pernoitariamos lá e na manhã seguinte desceriamos até Águas Calientes para pegar o ônibus até Machu Picchu. Foi uma desolação total, mas logo todos se conformaram e entenderam que era para o nosso bem, para nossa segurança. Tinha chovido muito mesmo e descer a montanha e seguir pelo trilho do trem até Águas Calientes, era mais tempo de caminhada do que percorrer os últimos 8 km de Trilha Inca. Então sabiamos que não estavámos sendo enganados, pois não tinha lógica caminhar mais se não fosse pela nossa segurança. E pra piorar choveu praticamente o dia todo no último dia de Trilha e a última noite também. Na manhã seguinte levantamos ás 3h30min pra descer a montanha e seguimos depois caminhando ao lado dos trilhos do trem. Voltou a chover muito e dava pra ver pelo caminho ao lado dos trilhos, pedras que tinham caído do morro naquela noite. Chegando em Águas Calientes encontrei por acaso, no meio da rua, o meu irmão. Ele tinha ido ao Peru depois de mim e como não gosta de caminhar, foi direto até Águas Calientes para pegar o ônibus. Meu irmão contou que ali tinha chovido a noite toda e que tinha ocorrido até um pequeno tremor de terra. Diante de tudo isso fiquei conformado em não ter feito toda a Trilha Inca. Fiz 90% da trilha, peguei dois dias de sol, então não dava pra reclamar, principalmente pq eu sabia que janeiro é época de chuvas por lá. Subimos até Machu Picchu e depois de uma hora e meia lá, começou a chover e não parou mais. Mesmo assim foi muito bom tudo o que vi, fiz e ás muitas pessoas que conheci. Voltando para Cuzco perguntei em duas agências de turismo que vendem pacotes pra Trilha Inca, sobre o estado da Trilha. Informaram que está tudo bem, que ela está toda aberta. Mas desconfio de tal informação, pois o pessoal das agências não vai dizer que parte da Trilha está fechada, pois podem perder vendas. Ainda na trilha conversei com duas pessoas do governo peruano, que fazem o controle da trilha e me disseram que a mesma ficará fechada em sua parte final até meados ou final de março, para manutenção. Então não sei em quem acreditar, se no pessoal do governo ou no pessoal das agências. Acredito mais no pessoal do governo, pois eles não tem motivos pra mentir. Já o pessoal das agências tem, para não perder vendas. Pra eles é melhor dizer que está tudo bem, vender o pacote para a trilha e lá em cima a pessoa que comprou descobrir que a parte final está bloqueada, do que dizerem que a parte final está fechada e o comprador desistir da compra por esse motivo. abraço, Vander Obrigado pelo relato, amigo, foi muito útil, já que pretendo (pretendia?...) fazer a trilha no dia 02 de março... agora já não sei.
  10. brunofs

    Mochileiros Vegetarianos - Dicas e Sugestões

    Bom dia pessoas! Só agora vi esse tópico, bastante providencial pra minha viagem. Sou vegetariano (vegano) e vou pro Peru agora em Fevereiro. Dei uma boa pesquisada nesse site: www.happycow.net . Na verdade eu só digitava no google "vegetarian restaurant [nome da cidade] peru". O primeiro link já cai numa lista de opções. Em Lima, Cuzco e Arequipa aparecem boas opções (aparentemente) de restaurantes, então acho que nessas três cidades tô tranquilo. Nas outras, é se virar como os colegas falaram: indo em mercados, abusando das frutas secas e castanhas, barrinhas de cereais, e contando com a gentileza dos nativos. Outro site legal é de um casal europeu, que roda o mundo viajando e postando suas experiências vegetarianas: http://www.veganbackpacker.com/. É em inglês, mas tem boas dicas da América do Sul em geral, e nada de surpresas de guias de viagem, onde a informação nem sempre é confiável. Postarei um relato assim que voltar e conseguir escrever tudo. Quem quiser entrar em contato: bruno . montoro @ GMAIL . com (pra evitar spams, mas é tudo junto, claro!)
  11. brunofs

    Trilha Inca

    O Marcelo da Brasil de Mochila me passou essa informação. Falou que as reservas para Março só iniciam em Fevereiro. Também estou no aguardo porque pretendo fazer essa trilha em Março. Abraços
×