Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

hc.rabello

Membros
  • Total de itens

    34
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre hc.rabello

  • Data de Nascimento 09-03-1983

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Luanda, Angola
    Buenos Aires, Argentina
    Bariloche, Argentina
    Santiago, Chile
    Viña del Mar, Chile
    Valparaiso, Chile
    São Pedro do Atacama, Chile
    Amsterdã, Holanda
    Dublin, Irlanda
    Londres, Inglaterra
    Barcelona, Espanha
    Paris, França
    Nice, França
    Cassis, França
    Cannes, França
    Monte Carlo, Mônaco
    Punta del Este, Uruguai
    Cape Town, África do Sul
    Gansbaai, África do Sul
    Windhoek, Namíbia
    Lima, Peru
    Cusco, Peru
    Pisac, Peru
    Ollantaytambo, Peru
    Machu Picchu, Peru
    Havana, Cuba
    Cidade do Panamá, Panamá
    Cancun, México
    Cartagena, Colômbia
  • Próximo Destino
    Egito
  • Ocupação
    Consultor SAP
  • Meu Blog
  1. Fala aí viajantes!!! Em 2013 visitei o México, Cuba e Panamá. Passei 4,5 dias no México e como tem muito assunto para falar dividi a viagem em 4 postagens: Cancún: http://www.hcporai.com/2015/07/cancun-muito-mais-do-que-praia-sol-e.html Yucatán: http://www.hcporai.com/2015/07/yucatan-chichen-itza-cenote-ik-kil-ek.html Riviera Maia: http://www.hcporai.com/2015/08/riviera-maia.html Isja Mujeres & MUSA: http://www.hcporai.com/2015/08/isla-mujeres-e-adios-mexico.html Espero que o roteiro ajude vocês ! Um abraço HC
  2. Quando decidi visitar Cancún, no México, eu só pensava em praia, sol e cerveja. Depois de me aprofundar na pesquisa pré-viagem, essas foram as coisas que menos dei importância. Os Estados de Yucatán e Quintana Roo podem te oferecer MUITO mais!!! Terra do antigo povo Maia, essa região é cheia de antigas cidades maias, algumas muito preservadas e outras nem tanto. OK, você vai dizer "mas aí já não é mais Cancún", mas se você está ali do lado, vai deixar de conhecer uma das 7 maravilhas do mundo moderno? (Chichen Itzá). Você não cometeria esse vacilo, certo? País: México Língua: Espanhol Moeda: Peso mexicano Visto para turista: Não é preciso Embaixada: Calle Lope de Armendáriz 130 - Colonia Lomas Virreyes - Delegación Miguel Hidalgo - C.P. 11000, México, D.F. Vamos lá, optei por viajar em novembro por ainda ser uma boa época para conhecer a região. Com relação aos voos não tem muito como fugir, a maioria faz escala em Panamá, o que pode ser um bom sinal já que o aeroporto de Panamá tem o maior free shop do mundo. Optamos por ficar 2 dias por lá na volta, mas isso é assunto para outra postagem. Chegamos em Cancún 15.11.2013, no aeroporto mesmo pegamos um carro que alugamos no Brasil. ATENÇÃO: SE PRETENDE SEGUIR O MEU ROTEIRO, ALUGUE UM CARRO. VALE MUITO A PENA!!! Ficamos hospedados no Resort Hotel Hyatt Regency Cancun, localizado na Zona Hoteleira de Cancún. As instalações do Hyatt são fantásticas, mas nem deu para curtir muito o resort porque passávamos o dia inteiro fora. Não tinha direito a café da manhã, mas não importava porque quase nunca dava para tomar café lá. DICA: Preocupe-se em ficar num hotel TOP somente se pretende tirar férias para relaxar e descansar. OBS: A Zona Hoteleira é muito cara, mas ao andar pelas redondezas percebe-se a grotesca diferença na paisagem e nos preços. Somem os hotéis luxuosos e surgem casas simples e comércio barato. Como a fome sempre fala mais alto, começamos o dia lanchando no Bubba Gump, o famoso restaurante inspirado no filme Forrest Gump. Lembrou? O lugar é fantástico e a comida melhor ainda. Mas o que me conquistou foi a limonada de manga (foi isso mesmo que você leu!), juro por Deus, o melhor suco que já bebi na vida!!! Com o corpo alimentado foi a vez de conhecer a zona arqueológica El Rey. Trata-se de ruínas de uma antiga cidade Maia no coração da zona hoteleira de Cancún, só que cheia de iguanas. E são justamente elas que dão um toque especial ao lugar. Mas cuidado!!! Porque elas se camuflam entre as ruínas. rsrs De lá fomos visitar o Museu Maia, obviamente em toda viagem cultural que se preze não pode faltar um museu. Além de peças históricas do povo Maia, o museu possui um sítio arqueológico dentro do seu complexo. Vale a pena a vista. FOTOS do Museu Maia. Como viajamos para o México logo após o famoso Dia dos Mortos - celebração de origem indígena que honra os defuntos no dia 2 de novembro - o Museu estava lotado de Las Catrinas, que trata-se de um esqueleto de uma dama da alta sociedade, popularizada por José Guadalupe Posada. É uma das figuras mais importantes da festa do dias dos mortos, no México. Com o dia anoitecendo e depois de dois passeios culturais, nosso fim de noite pediu algo mais agitado. E nada mais agitado do que a Boulevard Kulkucan, a famosa rua lotada de casas noturnas iradas como o Coco Bongo, The City Night Club, Hard Rock Café e Mandala. Algumas casas noturnas não possuem paredes, todo mundo que passa pela rua consegue ver tudo que está rolando. Top demais! Garotas lindas dançando de forma bem caliente (em cima de queijos posicionados próximos à rua) te convidam para entrar o tempo todo. E não se assuste ao esbarrar com o Máscara ou o Homem-Aranha pela Kulkucan, eles são figuras carimbadas nessa rua. E por alguns trocados até batem foto contigo. Ah, a pose na foto abaixo não foi planejada, eles me levantaram de surpresa. Mas não foi dessa vez que curtimos uma balada, estávamos muito cansados e com fome (para variar!). E teríamos que acordar muito cedo no dia seguinte. Então, optamos por comer no Hooters (Ahhh, o hooters!). Como assim? Você não conhece o restaurante famoso por sua comida e ambiente informal com tema "praia" e atendentes conhecidas como Hooters Girls? Está de bobeira, parceiro! FOTOS de todos os dias em Cancún. São poucas porque Cancún é só a ponta do iceberg! rs Já que estou falando de badalação, vou falar logo do Congo Bongo, que fomos no dia 18.11.2013. Por favor, não cometa o sacrilégio de visitar Cancún e não curtir uma night no Congo Bongo, a famosa casa noturna frequentada pelo Máscara! À medida que as músicas tocam, acontecem apresentações no palco que são um verdadeiro espetáculo! Cheio de efeitos luminosos e acrobacias com personagens de desenhos ou video games. Simplesmente IRADO! Eu mal conseguia dançar, fiquei hipnotizado pelo show. Fiquem atentos às promoções de entrada + bebida liberada que algumas pessoas oferecem pela Kulkucan, algumas são bem interessantes. Cancún é famoso por sua localização, na região caribenha, com um dos mares mais espetaculares do planeta. Então, curtir uma praia bebendo uma cerveja ou água-de-coco é o que há, né? Errado! Saca o que o que mais você pode fazer por lá! Não vou te enganar, não são passeios baratos, mas vale muito a pena. Em torno de US$ 100 cada, você curte 30 minutos em cada um. Eu já tinha pilotado jet ski em Punta del Esta, no Uruguai, não foi novidade, mas a cadeira voadora foi TOP demais! Admirar a belíssima cidade de Cancún do alto foi irado. Deixamos esse passeio para o último dia, 19.11.2013, já que o nosso voo era de tarde e teríamos a manhã livre. LINK DO BLOG: http://www.hcporai.com/2015/07/cancun-muito-mais-do-que-praia-sol-e.html *COM FOTOS, VÍDEOS E LINKS EXTERNOS* Dia 16.11.2013, acordamos bem cedo e fomos de carro direto para Chichén Itzá. A ideia era sermos o primeiro grupo a entrar no sítio arqueológico, e quase conseguimos! Se você quiser visitar uma das 7 maravilhas do mundo moderno, chegue cedo para evitar filas, excesso de gente atrapalhando as fotos, o sol do meio-dia e o risco de não conseguir entrar. Só tenho uma coisa a dizer, os Maias eram "picas da galáxia"! FOTOS. CHICHEN ITZÁ é uma cidade arqueológica maia localizada no estado mexicano de Iucatã, que funcionou como centro político e econômico da civilização maia. As várias estruturas - a pirâmide de Kukulcán, o templo de Chac Mool, a Praça das Mil Colunas e o Campo de Jogos dos Prisioneiros - podem ainda hoje ser admiradas. O nome Chichén-Itzá tem raiz maia e significa "pessoas que vivem na beira da água". Estima-se que Chichén-Itzá foi fundada por volta dos anos 435 e 455 a.C. Ela foi declarada Patrimônio Mundial da Unesco em 1988. Os engenheiros maias possuíam excelentes conhecimentos de astronomia e acústica para aquela época, chega a ser assustador! No vídeo acima o som emitido ao bater palmas em frente a escadaria "da serpente" da pirâmide de Kukulcan. O som é igual ao emitido por um pássaro típico da região. Mas o que mais impressiona é que só é possível ouvi-lo se estiver posicionado em frente à escadaria. O alinhamento da construção da pirâmide permite observar diversos fenômenos de luz e sombra, os quais ocorrem cada ano no seu próprio corpo durante os equinócios e solstícios. Assim, as grandes esculturas de serpentes emplumadas, que guarnecem a escadaria Norte, devido à forma como as suas sombras se projetam, parecem mover-se durante os equinócios da primavera e do outono. O sítio possui vários artesãos vendendo souvenirs e como em toda viagem, o negócio é barganhar. Eles começam sempre com um preço MUITO alto, o famoso "se colar, colou". À medida que você diz "NÃO", o preço começa a cair drasticamente. Lembre-se, sempre diga NÃO. rs Outro local bastante curioso de Chichén é o campo de jogos dos prisioneiros. O rei maia precisava proferir algumas palavras antes e após os jogos e era inviável que ele ficasse se esgoelando para que todos o ouvissem. Os engenheiros maias projetaram o campo aproveitando a acústica do local, de forma que o rei falava e sua voz ecoava pelo campo e arquibancada, sempre precisar gritar. #irado De lá partimos para Ek Balam, outro sítio arqueológico maia, mas não tão conservado ou conhecido como Chichén-Itzá. Ek Balam já foi a capital do império Maia, uma cidade muito rica chamada Talol, fundada por Ek Balam (jaguar negro). Conforme mostra o mapa acima, o sítio fica no meio do nada. Um amontoado de pedra que um dia já foram pirâmides. Uma dessas pirâmides possui uma escadaria sem fim, pela qual é possível subir e admirar a paisagem. Saca o visual na foto acima! Confesso que nesse momento fez valer todo o sacrifício de subir a escadaria e o tempo gasto com para visitar o sítio. E chegamos com o sítio quase fechando, se não me engano, por volta das 15h. FOTOS. De lá corremos para o Cenote ZACÍ, no centro de Valladolid, ainda no Estado de Yucatán. Como o mapa acima mostra, são percursos extensos e, por isso, o aluguel de carro se faz necessário. Cenote é uma cavida natural ou dolina resultado do colapso da rocha-mãe calcária expondo as águas subterrâneas. O Cenote Ik Kil (ou Il Kil) é um dos mais populares entre os turistas. Diversas excursões fazem paradas nesse cenote após a visita ao sítio arqueológico Chichén-Itzá. Para os mais aventureiros, há cenotes subterrâneos como o Dos Ojos, The Pit e Car Wash, em que o mergulho é todo feito dentro de caverna (cave diving). Mas o cenote que tínhamos mais perto era o ZACI, na pequena cidade de Valladolid. E que não decepciona em nada! FOTOS. A essa altura, nosso estômago já estava grudado na parede das costas... #PartiuAlmoço Não me lembro o nome do prato :-/ E conhecer a culinária local faz parte da viagem, aliás, para mim, é o ponto auge! Pedi logo um prato com uma mistura de pratos típicos. Um deles cozido dentro da terra. Confesso que não gostei, mas valeu a experiência. Alguns pratos típicos de Yucatán: Papadzules - Tortillas recheadas com ovo cozido, molho de sementes de abóbora e cobertas com molho de tomate e chile habanero. Panuchos - Tortillas recheadas de milho frito e cobertas com feijão preto, carne desfiada de peru ou galinha, alface, cebola "morada" e molho "xnipec". Chilmole - Peru com molho negro. Poc-chuc - Carne de porco magra marinada, assada e servida com cebola assada, feijão e laranja amarga. Pescado Tikinxic - Peixe marinado com achiote, envolvido em folhas de bananeira e assado, servido com molho de tomate e chile habanero. Com o estômago forrado e com o dia já escurecendo, aproveitamos para conhecer a pequena cidade Vallodolid antes de voltarmos para Cancún. Uma simpática cidade que vale apenas uma passada rápida pela Catedral de San Gervasio, Museu San Roque e o antigo convento San Bernardino de Siena, além do Cenote Zaci. Ah, não deixe de comer a famosa MARQUESITA vendida por comerciantes ambulantes na Praça Francisco Cantón Rosada. FOTOS. A Marquesita pode ser feita com qualquer recheio, doce ou salgado, mas ela é tradicionalmente um doce que foi inventado na Ilha Del Carmo para substituir a venda de sorvete no inverno. Uma delícia! Com a noite dominando o céu, já era hora de voltar para o hotel. Ao pedirmos uma direção a um guarda que estava próximo à uma praça, o dito cujo mandou a seguinte frase. "Siga por esta calle e siga recto e derecho... derecho... derecho... derecho ... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho..." Depois de uns 2 minutos, nos entreolhamos dentro do carro e cogitamos a hipótese de interromper o cara e dizer que já havíamos entendido, mas o cara continuou... "... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho... derecho" Já nem lembro se o cara decidiu parar ou se fomos nós que o interrompemos, a única coisa que sei é que ele estava com a razão. Mais de 2 horas depois de seguirmos "direto" chegamos no hotel exaustos e dando graças a Deus por ter sobrevivido aquela longa estrada no meio do nada e sem nem um resquício de iluminação. #ThanksGod LINK DO BLOG: http://www.hcporai.com/2015/07/yucatan-chichen-itza-cenote-ik-kil-ek.html *COM FOTOS, VÍDEOS E LINKS EXTERNOS* E ainda faltam mais 2 postagens!
  3. Olá Josenildo. Eu concordo com vc, o Peru tem uma cultura riquíssima!! Eu mesmo conheci vários lugares sensacionais por lá... e sempre recomendo aos meus amigos essa viagem. Quando eu disse que Machu Picchu "talvez" seja o único ponto principal de turismo, estava me referindo aqueles "pontos" que o mundo inteiro conhece... tipo a Estátua da Liberdade, as Pirâmides do Egito, a Torre Eiffel etc. Creio que me expressei mal. Gustavo, Dentro do tempo que tinha disponível eu aproveitei muito e conheci lugares e pessoas fantásticas. Marcos, Vai lavar uma louça mané! Um abraço.
  4. hc.rabello

    Angola

    Só para atualizar o post. Eu morei em Luanda de maio de 2010 a dezembro de 2011, um total de 1 ano e 8 meses. Neste tempo percebi o quanto o país e principalmente a capital se desenvolveu, o crescimento é muito rápido, mas o atraso deles em comparação ao Brasil é muito grande. Hoje em dia existem mais hóteis, como por exemplo, o HCTA que é o maior de Angola e fica localizado no bairro planejado Talatona. Nem preciso que é caro, né? Assim como tudo na cidade, que é a mais cara do mundo para turistas pelo terceiro ano consecutivo. A cidade não tem metrô, muito menos ônibus de qualidade para comportar turistas. São poucos os busões e velhos, e vivem lotados... LOTADOS. Hoje em dia você até pode solicitar um taxi, mas são pouquíssimos e lembrem-se, nem toda a cidade possui endereço. Às vezes é preciso indicar o local por falta de endereço. A Ilha de Luanda comporta o que é há melhor na cidade. Em Angola você pode encontrar belíssimas praias, mas como pouca ou quase nenhuma infraestrutura. A internet é péssima e em qualquer lugar e a qualquer hora pode faltar água e luz. Esteja preparado! Alfândega é sempre complicado, os caras são lentos e corruptos. Aliás, como todo o governo. E prepare-se, os policiais e guardas de trânsitos são os piores!!! Fazem de tudo por uma gasosa (proprina), até inventam irregularidades para te arrancar alguma grana. Mas em geral não é uma cidade perigosa para quem anda pelos lugares certos. Pelo menos para mim que vivo no Rio de Janeiro, achei tranquilo. Escrevi um pouco sobre a cidade no meu blog durante o tempo que vivi lá. http://www.hcporai.com/search/label/Angola Um abraço!
  5. hc.rabello

    relato ÁFRICA DO SUL e NAMÍBIA

    Dia 19-dez-2011, acordei com uma sensação de nostalgia de Cape Town (África do Sul). Fizemos o check out no Villa Zest Hotel e fomos nos despedir do WaterFront. O plano foi o seguinte; pegamos um voo de Cape Town para Windhoek (capital da Namíbia), passamos a noite lá e no dia seguinte, 20-dez-2011, alugamos um carro e fomos para Kunene, onde fizemos o SAFÁRI. NAMÍBIA JOE´S BEER HOUSE Deixamos as malas no Elegant Guest House (lugar calmo, muito agradável e não é caro!)e fomos jantar no Joe´s. Que restaurante irado!! É uma versão do Moyo melhorada. Está sempre movimentado por frequentadores que variam entre grupo de jovens viajantes e famílias em férias. O cardápio é lotado de pratos exóticos. Já entrei rasgando no pedido: churrasco no espeto de carne de springbok, crocodilo, kudu, zebra e frango. De longe a melhor carne é a springbok (muito macia!), me lembrou um pouco a carne de lhama, que comi no Deserto do Atacama, no Chile. Como todo turista, não pude deixar de bater FOTOS no local. Depois de me empanturrar de carnes exóticas, voltamos para o hotel para dormir. O dia seguinte prometia!!! E lá fomos nós pegar horas de estrada (eu no banco de trás deitado! hehe) para chegar na região de Kunene, onde está localizado o ETOSHA SAFARI. Não vou negar que minha expectativa era grande, a ideia de ver leões não dopados selvagens de perto é assustadora. ETOSHA SAFARI Fechamos 3 dias no Etosha. Quando chegamos no parque fomos conhecer a cabana, que segundo nosso amigo Frango (que foi quem organizou a viagem) era a melhor cabana do complexo. A vista da varanda do segundo andar da cabana dava para um minúsculo lado que em época de seca é muito utilizado pelos animais da região. Realmente a cabana seria fantástica, se não fosse por ELAS: as aranhas. Eu não tenho medo, mas essas são venenosas, apesar do veneno não ser fatal. A cabana estava simplesmente LOTADA de aranhas. A cama era coberta por um véu que a vaca da mulher que faz a limpeza fazia questão de suspender todas as manhãs. Eu dormia com um olho aberto e outro fechado, e claro, depois de revistar minuciosamente todo o espaço da cama, coberta, travesseiro e chão. SAFARI DIURNO No dia seguinte, 21-dez-2011, fizemos um safari com o guia do parque. A caminhonete do safári é só para te colocar na vibe, porque qualquer leão faminto entraria ali fácil!!! Para quem acompanha meu blog, sabe que a Lei de Murphy me acompanha já faz um tempo. Não vi nenhum leão ou qualquer outro animal feroz, nem elefante eu vi!! #fail Cachorro-do-mato Zebra Kudu Esquilo Girafa Springbok Gnu Avestruz Cadê a porra dos os rinocerontes, leopardos, leões e elefantes???? Fala sério, gostei mais do zoo da Argentina!! Mas com os poucos animais que vimos deu para bater umas FOTOS “da hora”!!! SAFARI NOTURNO Se de dia já foi tenso, imagine a noite! Claro que o breu deixou o passeio muito mais divertido, apesar do frio intenso. Este passeio também foi com o guia do parque e o carro era equipado com uma luz verde que fazia os olhos dos animais brilharem no escuro, após identificá-los outra luz era acessa para melhor os visualizarmos. Para variar não vimos nada demais, apenas hienas, cachorros-do-mato, corujas, girafas e os MILHARES de springboks que existem na região. Logo, não batemos muitas FOTOS. Obs: mas o fato de não termos dado sorte, não quer dizer que vocês não possam dar. No dia seguinte fizemos o passeio com o carro que alugamos, SOZINHOS!! Uma das vantagens do Etosha. Mas isso fica para o próximo post! --- Dia 22-dez-2011, último dia aproveitável no Etosha. Dessa vez sem guias e passeios do parque, fizemos o safári com o nosso próprio carro (alugado) e sozinhos! Antes paramos no restaurante do complexo para tomar o café da manhã, já que estava incluso. #hehe Até que o serviço de café da manhã é bem servido e a paisagem agradável. Depois passamos na recepção para pegar as últimas dicas no LIVRO. Os guias e os próprios hóspedes deixam dicas no LIVRO de quando e onde viram os animais que todo mundo quer ver, tipo o leão, o elefante, o leopardo etc. Vimos uma anotação que dizia que uma família de leopardos foi vista horas antes ali perto do complexo. E lá fomos nós numa verdadeira caçada! Horas depois e nada! Vimos os mesmos animais do primeiro dia, principalmente os irritantes e numerosos springboks!! Esse bicho de carne saborosa é pior que os gremlins; creio que se jogarmos água, eles se multiplicam!! Mas confesso que é bem mais divertido fazer o safári sozinho. Vários momentos tensos, principalmente quando tive que sair do carro para mijar. #DaHora! Nos perdemos várias vezes, apesar do mapa do parque ser bem simples. Mas a impressão que dá é que a paisagem é a mesma em todas as trilhas do complexo. Bem, não conseguimos ver os leões nem os leopardos. Mas valeu a pena! Depois partimos de volta a Windhoek, paradas no caminho para abastecer e comer nos fizeram conhecer melhor a cultura local. OKAHANDJA Em Okahandja tem uma mega feira de artesanato, mas a aparência é assustadora!! Parece uma favela vertical. Ao chegarmos em Windhoek, não resistimos e fomos comer no JOE´S de novo. Dormimos no Elegant Guest House mais uma vez e no dia seguinte: Windhoek x Joanesburgo x São Paulo x Rio de Janeiro. Nem preciso falar que cheguei morto com farofa em casa, né?! E aqui acabou minha viagem de final de ano pela África do Sul e Namíbia. Mas não deixe de ler mais sobre a Namíbia, você irá se surpreender!! --- Lembrando que você pode ler toda a viagem com fotos e vídeos no blog que está na assinatura desta postagem.
  6. hc.rabello

    relato ÁFRICA DO SUL e NAMÍBIA

    Falaí mochileiros! Visitar a África e não conhecer Cape Town é como ir à Europa e não conhecer Londres. A Cidade do Cabo, nome em português, é a capital legislativa da África do Sul. Ela é muito famosa pelo seu porto natural, inclusive, ao se passear pelo litoral tem-se a impressão de estar viajando pela Riviera Francesa (sério!). Cheguei no dia 15-dez-2011 quase de madrugada, mas já acordei frenético no dia 16. Primeira atividade do dia, visitar a Robben Island (site oficial)! ROBBEN ISLAND Do século 17 ao século 20 a Robben Island serviu como local de isolamento, banimento e prisão. Hoje é um Património Mundial e um museu, uma lembrança pungente para a recém-África do Sul democrática do preço pago pela liberdade. Visitei a cela onde o Nelson Mandela ficou aprisionado por mais de 2 décadas. Os guias são ex-prisioneiros com um sotaque péssimo da língua inglesa, então, imagine o quanto eu entendi de toda a explicação! E neste dia estava um calor dos infernos, o passeio foi simplesmente um chute no saco bem dado! WATERFRONT De lá fomos conhecer Waterfront, que nada mais é do que o porto da cidade revitalizado com várias lojas e atrações turísticas. Se assemelha um pouco com o porto revitalizado de Lisboa (Portugal) com um toque “a la Londres”. Além da vasta gastronomia o local possui uma roda gigante (modesta em comparação a de Londres), um boneco gigante de caixas de coca-cola, estátuas de famosos como Nelson Mandela entre várias outras coisas para se ver e bater FOTOS. O lugar é bem legal e dá para ir facilmente mais de 2 vezes lá! SALTAR DE PARAQUEDAS!!!! Mas o ponto auge do dia foi o Sky Dive, depois de almoçarmos incríveis frutos do mar em um dos vários restaurantes do Waterfront fomos buscar a Audi, amiga suíça do Frango, e seu namorado angolano (esqueci o nome dele). Pegamos um transfer até o local, que é um pouco afastado. Saltamos pela companhia SKY DIVE CAPE TOWN, que é da hora! Até o príncipe Harry já pulou com eles. Saca o vídeo que irado!!! (visualizar no blog). Simplesmente uma das melhores sensações da minha vida!!! RECOMENDO ao quadrado! O preço nem é tão salgado, confira! (mas lembre-se que está em Rand, moeda local). O pior momento é a subida no teco-teco, parece que o avião vai cair sem você se quer abrir o paraquedas. Os 3 primeiros segundos de queda são frenéticos também, mas depois você se acostuma e curte o salto de boa. Depois que o cara abriu o paraquedas, e que todas as amarras seguraram meu corpo, senti uma dor FDP daquelas amarras me pressionado as coxas. Mas valeu a pena!!! Ah… o pouso é tranquilaaaaaaaaaço! Veja todas as FOTOS. THE BOMBAY BICYCLE RESTAURANT Depois desse dia agitado merecia comer num lugar irado, o recepcionista do hotel sugeriu o Bombay Bicycle. Imagine um lugar mega cafona com zilhões de coisas decorando cada centímetro livre das paredes (e até o teto!). Mas ficou DA HORA! Até uma cama pendurada no teto tinha! É um restaurante teoricamente indiano mas que serve massas, pratos exóticos, sobremesas africanas e até caipirinha. É daqueles restaurantes pouco conhecidos por turistas, já que fica em uma área residencial. Uma refeição com direito a entrada, prato principal, sobremesa e um drink custa em torno de 200 rands, o que equivale a apenas 50 reais! by Diego. E a comida não deixa a desejar. Vale muito a pena conferir! --- GANSBAAI E no dia seguinte, 17-dez-2011, lá fomos nós para a vila de pescadores Gansbaai, dentro da província de Western Cape. Gansbaai (+infos) é um dos principais destinos dos turistas na África do Sul. Muito conhecido pelo mergulho com os tubarões branco e observação de baleias. Nós utilizamos a companhia Great White Shark Diving, que uniu o melhor preço com qualidade. O capitão do barco dá uma palestra antes e em seguida é liberado o café-da-manhã. No retorno do passeio eles dão a opção de comprar as fotos e o vídeo a parte. ILHA DOS LEÕES MARINHOS Antes de mergulhar com os tubarões o barco passou pela Ilha dos Leões Marinhos. Foi fantástico ver aquele pequeno pedaço de pedra lotado daqueles bichos enormes e barulhentos. O local fedia um pouco, mas a imagem fez valer a pena. No caminho vimos um filhote morto boiando na água. Mó vontade de pegar o bicho e fazer um enterro. #Hein? Fiz um vídeo da ilha, dá para ter uma boa noção de como é lá. O mais divertido foi quando um dos navegadores puxou com as mãos um filhote do mar e colocou na proa do barco. #Irado. Geral fazendo carinho e batendo fotos com o filhote, foi da hora! MERGULHO COM O TUBARÃO BRANCO Mas o mais emocionante ficou para o final. Demorou bem para algum tubarão dar as caras por perto do barco e quando isso acontecia todos corriam para estar preparados para o momento. ÓBVIO que não chega a ser um mergulho, ficamos dentro de uma jaula acoplada ao barco. Nem eu seria tão maluco de mergulho com tubarões branco sem nenhuma proteção. Como, geralmente, são muitos a fazer o passeio é preciso revezar porque na jaula só cabem 5 pessoas de cada vez. Ao entrarmos na jaula, dentro daquela água fria, um dos ajudantes do capitão fica jogando um peixe apodrecido (preso a um anzol amarrado por uma corda) e puxa sempre que o tubarão vai morder, a ideia é trazer a fera o mais perto da gaiola. É nojento, porque às vezes engolimos a água do mar com resíduos do peixe apodrecido. E quando isso acontece, o capitão grita várias vezes que nem um condenado: “down down down”, é o comando para abaixarmos a cabeça para dentro do mar e vermos o bicho bem de perto. #IRADO! “tam tam tam tam” E no final do passeio vimos uma migração de pássaros, durante vários minutos inúmeros pássaros voando. #show WATERFRONT – Restaurante TASCA DE BELEM De noite, já de volta à Cape Town, fomos ao TASCA degustar mais um prato de frutos do mar. A especialidade do restaurante é a cozinha portuguesa e turca. Lá não é muito caro e a comida é deliciosa. O atendimento é bom. THE DUBLINNER Por volta da meia noite nossa amiga Paula chegou e fomos encontrar outros amigos que fizemos em Cape no THE DUBLINNER. É um famoso Irish Bar cheio de gente de todas as idades, sempre tem uma banda que toca “quase” tudo. Esse bar é a cara desses bares irlandeses de filme, muito maneiro, rende umas FOTOS legais com a galera. O bar fica na badalada Long Street, onde encontram-se boates, outros bares, fast food etc. Mas cuidado com a carteira, não dê mole porque lá os furtos são constantes! --- CAPE PENINSULA No dia 18-dez-2011, alugamos uma BMW conversível para conhecer a Cape Peninsula. A ideia era conhecer algumas praias, falésias e o famoso Cabo da Boa Esperança. CLIFTON & CAMPS BAY Clifton é uma área residencial exclusiva, e é o lar de algumas das propriedades mais caras na África do Sul, com habitações aninhadas nos penhascos que têm vistas deslumbrantes sobre o Oceano Atlântico. A área tem um conjunto de 4 praias que são frequentadas pelos moradores e turistas. As praias, que são nomeadas de 1 a 4, estão separadas por quedas de pedras formadas por pura areia granítico branca. Nós visitamos a Clifton nº4, a praia é espetacular!! Mas não espere encontrar toda a “infraestrutura” das praias do Rio. E atenção, o aluguel de cadeiras e barracas é uma fortuna! Em seguida, apenas passamos por Camps Bay. Camps Bay é um bairro rico de Cape Town. No verão atrai um grande número de visitantes estrangeiros, bem como os sul-africanos à procura de umas férias na praia. É famosa pelas suas praias de areias brancas emolduradas por palmeiras e tem uma vida noturna “chique”. HOUT BAY Hout Bay é o nome de um bairro litorânio de Cape. Possui uma mistura de vizinhanças, desde ricos a pobres. Encontra-se em um vale na costa atlântica da Península do Cabo e fica à vinte quilômetros ao sul do Central Business District de Cape Town. O nome Hout Bay pode referir-se à cidade, a baía em que está situada ou a todo o vale. É na praia deste bairro que acontece a competição anual Red Bull Big Wave Africa. Paramos na estrada que sobe pela montanha para bater algumas FOTOS, mas não descemos em nenhuma praia. Passamos pela estrada que corta a montanha Champman´s Peak em busca da próxima parada. GLENCAIRN É um bairro de Cape situado entre Fish Hoek e Simons Town. Glencairn e a praia de mesmo nome são frequentemente ignorados pelos turistas para destinos mais interessantes como a Cidade de Simão e a reserva natural de Cape Point. Mas a aldeia montanhosa, com vista para o mar, é na verdade uma área de conservação de zonas húmidas com trilhas para caminhadas, 2250 espécies de plantas indígenas, lontras residentes, pássaros sem garras, mangustos e Buck. E tudo isto a apenas dois quilómetros de um centro comercial ocupado. A longa praia, com seus mares suaves e piscina das marés de acompanhamento, é perfeito para natação, mergulho, surf e apanhar sol. Paramos no Dixie´s Restaurant para almoçar (bom e barato) e depois ficamos alguns minutos no pier em frente ao restaurante admirando o mar. SIMON´S TOWN É uma cidade localizada às margens de False Bay e por mais de dois séculos tem sido um importante porto e base naval. A cidade tem o nome de Simon Van der Stel, um governador no início da Colônia do Cabo. É nesta cidade que fica a Boulders Beach (Praia dos Pedregulhos), mas é mais conhecida por ser a PRAIA DOS PINGUINS! Pois é, imagine uma praia lotada de pinguins… é simplesmente FODA! Existe um centro que cuida dessa praia, ao pagar o ingresso você tem acesso ao observatório (ao lado esquerdo) e à praia (ao lado direito). A praia é zilhões de vezes mais interessante porque lá você tem contato direto a eles. Batemos várias FOTOS maneiras com eles. Seria o auge do dia, se não fosse que o que nos esperava pela frente!! (ainda em 18-dez-2011) Depois de visitar a praia do pinguins em Simon´s Town, partimos para Cape Point! Visitar o Cabo da Boa Esperança não rolou mesmo. CAPE POINT site oficial - O mapa abaixo dá uma ideia melhor de onde fica localizado Cape Point. (visualizar no blog) Em resumo é um acidente geográfico pitoresco, cujo ponto alto possui uma visão privilegiada. Não é recomendo ir tarde porque fica aberto para visitação de 6 às 18h. e o funicular que leva ao cume somente de 9 às 17:30h. Nós chegamos lá faltando 5 minutos para às 17:30h, conseguimos pegar o funicular para subir, mas tivemos que descer pelas escadas. Nada que não dê para aguentar, mas depois de um dia inteiro de passeios ficou bem cansativo. Aquela imensidão azul do mar faz valer a pena todo o esforço, mas o passeio não é muito mais que isso. Uma bela paissagem. Mas a volta, por sorte do destino, fez valer a pena TODA A VIAGEM! É comum ver placas pelas estradas dizendo “cuidado, babuínos na estrada” (mais ou menos isso). Mas sinceramente, eu achei um exagero tantas placas e nunca imaginei que fosse ver um. Mas na verdade vimos um bando inteiro!!! Como dito no post anterior, nós alugamos uma BMW conversível e estávamos voltando com o capô aberto. Quando avistamos o bando, ficamos tão excitados que nem nos tocamos que eles são perigosos e que, com certeza, entrariam no carro. Por um fio, conseguimos fechar o capô a tempo. Mas mesmo assim foi tenso passar por eles, vejam o vídeo que gravei… irado! MOYO De noite fomos jantar no Moyo; um restaurante com buffet liberado onde as mesas ficam no alto das árvores. O lugar é fantástico, iluminado somente por tochas. Tive a ideia de estar jantando no meio de uma tribo. Faça reserva e estude o lugar antes porque não é muito fácil chegar lá. O atendimento não é dos melhores, mas você pode dar a mesma sorte que a gente e conseguir um garçom gente fina. Ao entrar você passa por uma loja de artesanato bem legal. A comida também não é das melhores, mas o clima do restaurante compensa. No final da noite eles te pintam (se você deixar, é claro) como os integrantes da tribo deles. É muito divertido e rendem FOTOS bem legais. Você pode ler a viagem para Cape Town (África do Sul) na íntegra com fotos e vídeos pelo blog na assinatura desta postagem. Boa viagem galera!
  7. Continuação... para ler o texto abaixo com fotos e links, acesse o http://www.hcporai.com/ --- 4º DIA - ÁGUAS CALIENTES e MACHU PICCHU Depois de um agradável passeio de trem, chegamos bem tarde em Águas Calientes, uma cidade muito próxima de Machu Picchu. Passamos o pernoite no Inka Town Hotel, que na minha opinião foi o melhor de todos que ficamos no Peru. Como no dia seguinte acordaríamos bem cedo (4:30h. da madruga!!!), combinamos com a recepção do hotel deles separarem o nosso café para viagem, já que a mesa não estaria posta nesta hora. Acordamos naquela empolgação para não perder o busão que nos levaria até a entrada de Machu Picchu. Já que tem muita gente querendo ir e os ônibus pararam uma certa hora de circular, mas nada desesperador porque existem muitos ônibus. Uma horinha de viagem até a entrada da cidade Inca, o caminho dava medo em certos trechos. No caminho ainda vimos alguns loucos subimos isso tudo a pé, que disposição mermão! No final deu tudo certo, chegamos bem. Bem cedo! O guia chegaria 1 hora e pouco depois, então aproveitamos para entrar na cidade para um passeio inicial. Entrada de Machu Picchu. O medo de não conseguir subir por causa da altitude predominava na galera, subimos em passos de formiga e com várias paradas. A primeira subida de princípio assusta, mas depois você percebe que é não é tão difícil. Depois é só festa, a vista é misteriosa e deslumbrante, seria possível ficar ali imaginando como aquela cidade foi erguida por horas. E no final você chegaria a conclusão que é impossível dizer uma teoria com 100% de certeza. O jeito foi bater várias FOTOS, até porque ir a um lugar desse e não registrar é quase um sacrilégio. Voltamos para encontrar com o guia, que no começo fez o mesmo trajeto que a gente, porém, dessa vez com algumas explicações em espanhol. São muitos locais que renderam fotos maneiríssimas, inclusive com as lhamas (ou alpacas, nem sei mais). E logo ao fundo o próximo destino, Hyuana Picchu (o ponto mais alto). Se subir e passear por Machu Picchu já parecia um desafio, imagine subir o Hyuana Picchu. O pico de Huayna Picchu esta por volta de 2.720 metros acima do nível do mar, mesmo sendo o ponto mais alto de Machu Picchu (que está por volta de 2.400 m) ainda é mais baixo que a cidade de Cusco (3.400 metros de altitude). Mas essa aventura fica para o próximo post…
  8. hc.rabello

    relato REVEILLON EM PUNTA DEL ESTE

    Continuação... para ler o texto abaixo com fotos e links, acesse o http://www.hcporai.com/ -- Dia 02-jan-2012, fomos andar de jet-ski na Playa Mansa Parada 3. Fica quase em frente ao Conrad e ao Hotel Serena. Pela bagatela de US$ 140,00 você anda sem instrutor, sem habilitação e sem treinamento. Bom, né? Deixa o Fantástico ler isso! Mermão, andar de jet ski é irado!!! O instrutor coloca um terror no começo dizendo que se você cair do jet ski, eles vão te resgatar e você perderá o passeio. Confesso que para cair do jet é preciso ser muito ruim, não tem grandes mistérios pilotar aquela máquina. O passeio tem duração de 15 minutos, eles cedem um relógio que vai amarrado ao seu pulso. Valeu cada centavo de dólar pago. Durante 2 segundos tive a sensação de voar sobre a água, mas o instrutor maldito me deixou com tanto cagaço de perder o passeio que não acelerei o máximo permitido. Até porque para fazer curvas é quase impossível para um principiante. Depois passamos no Charrua para almoçar, um dos belíssimos e simplórios restaurantes da orla. Refeição boa e não é cara! Recomendo. Para finalizar o dia passamos no cassino do Conrad para mais uma jogatina. Mas adivinha quem encontramos na entrada do Hotel. Esse dia rendeu várias FOTOS. No dia seguinte, 03-abr-2012, fomos LA MANO. Ir à Punta del Este sem visitar LA MANO é o mesmo que ir ao Rio de Janeiro e não conhecer o Cristo Redentor. Você conhece a história da LA MANO? A escultura foi feita pelo artista chileno Mario Irarrázabal durante o verão de 1982, enquanto ele participava do primeiro Encontro Anual Internacional de Escultura Moderna ao Ar Livre, em Punta del Este. Para saber o resto da história acesse o link acima da foto. E para finalizar a viagem fomos ao show do DAVID GUETTA. Sem palavras! Valeu Puntaaaaaaaaaaaaaaaa!
  9. hc.rabello

    relato REVEILLON EM PUNTA DEL ESTE

    Continuação... para ler o texto abaixo com fotos e links, acesse o http://www.hcporai.com/ -- Após nos recuperarmos da festa de reveillon LA FIESTA do dia anterior, não perdemos tempo, fomos conhecer outras praias perto de Punta. (dia 01-jan-2012) LA BARRA Uma antiga cidade de pescadores situada a poucos quilômetros (uns 20 minutos) de Punta del Este, La Barra é um balneário bastante frequentado por jovens, um dos lugares favoritos dos turistas. Em 1965, foi construída a ponte Leonel Viera, conhecida por seu estilo único de formato ondulado, separando La Barra do resto de Punta. Ao passar por ela, dê uma acelerada no carro e sinta o frio na barriga; sensação de montanha russa! #DaHora A pequena cidade também é conhecida por ter casas fantásticas, de deixar o queixo caído! PLAYA BIKINI Dentro de La Barra, um dos lugares preferidos dos turistas é a praia Bikini. É popular pelo mar com boas ondas para surfistas, areia grossa e muitos bares na orla. Mas preparem-se para A FACADA! O aluguel da cadeira custou 40 dolares!!! Tudo bem que é uma cadeira PICA DAS GALÁXIAS… mas 40 DOLARES?! Tá de sacanagem, né?! #Paguei Também aproveitei cada segundo deitado nessa cadeira, acho que curti mais a cadeira do que a praia em si. hehehe Próxima a praia Bikini fica a praia Montoya, repleta de adolescentes e palco de campeonatos de surfe e shows. No centro de La Barra, La Posta dei Cangrejo é uma prainha pequena, com ondas suaves, boa para banho. É onde reúnem-se os milionários de Punta. (nessa aí nem chegamos perto!) CASA PUEBLO No final do dia fomos ver o FAMOSO pôr do sol visto da Casa Pueblo. Além da vista fantástica (fotos), o pôr do sol é acompanhado de um lindo poema recitado pelo próprio autor numa gravação que é audível em caixas de som espalhadas por todo o local. E a entrada não é cara (menos de US$ 10). Casapueblo é a antiga casa de verão do artista uruguaio Carlos Páez Vilaró e é agora uma cidadela-escultura que inclui um museu, uma galeria de arte e um hotel chamado Hotel Casapueblo que fica dentro da estrutura. Ele está localizado em Punta Ballena, próximo de Punta del Este, Uruguai. E pasmem, o maluco ainda é vivo!! Ele que recebe os visitantes, posa para fotos e autografa os produtos compradas do seu ateliê.
  10. hc.rabello

    relato REVEILLON EM PUNTA DEL ESTE

    Continuação... para ler o texto abaixo com fotos e links, acesse o http://www.hcporai.com/ Se for passar o reveillon em Punta, não existe melhor lugar acessível do que a LA FIESTA (uma mega festa organizada por brasileiros). Claro, compramos o ingresso bem adiantado! CONRAD Dia 31.12.2011, começamos o dia curtindo a piscina do hotel CONRAD (aquele do programa do orelhudo do Amaury Junior). Não, não estávamos hospedados lá. Mas pela bagatela de US$ 40,00 você pode passar o dia inteiro desfrutando da mega gigante piscina do hotel, além de uma piscina aquecida. Lá é vendido um mega sanduba de carne bovina com batata frita que é DA HORA e nem é tão caro. Mas o que mais degustamos mesmo foi o Chandon, matamos 3 garrafas! Além de várias FOTOS. Depois passamos na Playa Mansa (parada 31) para ver o pôr-do-sol… E partiu pra se arrumar pra LA FIESTA!! LA FIESTA A década de 80 foi marcada pelas festas que ficaram na memória da Praia Mansa. Um grupo de amigos brasileiros se reunia para festejar a virada do ano.... Isto se tornou uma tradição. Dando continuidade a esta empolgação, em 2006, os amigos, em parceria com o Hotel Serena, dão origem ao evento que ficaria conhecido como LA FIESTA. Assim, a festa ultrapassou fronteiras. Frequentada por brasileiros, argentinos, uruguaios, americanos e europeus, num clima de amizade e confraternização, ela foi ganhando o respeito e a confiança de todos. Cara, o visual da festa foi ESPETACULAR! Logo na entrada fomos recebidos por uma companhia de palhaços acrobatas, IRADO! E digo palhaços, porque realmente eles faziam muita palhaçada! Gozaram com a cara de todo mundo que passou por lá… O cara que bateu essa foto levou uns 6 minutos até conseguir uma foto decente… em algum momento a palhacita da direita manda essa para a namorada do cara: “Por isso que vcs não tem filhos, né?! Lento desse jeito!”. #EscangalheiDeRir Na contagem regressiva, a cada segundo eles cuspiam fogo de cima de vários queijos posicionados na areia da praia que ficava de frente pra festa. Muita gente bonita e bem vestida junta com Chandon liberado… tem coisa melhor para um reveillon?! O convite da festa custou US$ 500,00. Valeu isso? Não. Mas lá é tudo caro mesmo, o jeito é se conformar. IMAGENS falam mais que mil palavras! Curti O visual da festa estava bem legal, principalmente pelos shows de acrobacia no meio do salão. Muitos banheiros químicos. E eram lavados a cada frequentador, o que os deixavam sempre limpos e cheirosos. A comida estava gostosa. Muita bebida boa liberada (entre elas Chandon e Cîroc). Não curti A disposição das tendas de comida não foi agradável, todas coladas uma nas outras, o que aglomerava todo mundo num lugar só. A entrada para o banheiro era um caos, muito estreita. Só tocou um estilo de música: eletrônico! #FAIL Mas valeu a pena! (continua…)
  11. hc.rabello

    relato REVEILLON EM PUNTA DEL ESTE

    Para ler o texto abaixo com fotos e links, acesse o http://www.hcporai.com/ -- Ainda em ritmo de férias, emendei a viagem de final de ano na África com o reveillon em Punta del Este, no Uruguai. Cheguei dia 29-dez-2011 e voltei dia 04-jan-2012. O que tem mais cara de férias do que praia (para um carioca, é claro!)?!?! Punta está entre os dez balneários de luxo mais famosos do mundo e é um dos mais charmosos da América Latina, oferecendo tanto praias oceânicas (oceano Atlântico) quanto de rio (Rio da Prata). Pois é, por isso Punta foi o destino escolhido: “A Riviera Francesa das Américas”. Realmente, se formos julgar pelo custo da viagem. Eu não sei em qual mundo os comerciantes de Punta vivem, mas com certeza não é no meu. Ficamos no hostel 828, localizado na Avenida Juan Gorlero. Apesar do café-da-manhã ser péssimo, o 828 é aconchegante e muito bem localizado. Está simplesmente situado na Gorlero, que é a principal avenida da Península. Lá você encontrará galerias, lojas de roupas, cafeterias, pizzarias, bancos, casas de câmbio, locadoras de carro e imobiliárias. LA BARRA A primeira praia visitada foi LA BARRA, assim como todas as outras VENTA MUITO!!! Chega ser insuportável curtir o local sendo metralhado por grãos de areia. E pra variar, não espere a infraestrutura das praias do Rio. Se achar uma barraca vendendo um cachorro-quente caído ou milho (que é bem gostoso) sinta-se feliz! A água congelante também não coopera, mas é uma das mais famosas praias de lá. SUNSET LA FIESTA E pro final do dia reservamos uma das mais famosas festas de Punta, a SUNSET LA FIESTA. Como o nome já diz é pra curtir o pôr do sol (em um dos melhores lugares de Punta para isso) e entrar a madrugada embalado por um bom som! O local fica no Porto e chama Boca Chica e os djs convidados foram os Pic Schmitz e Diego Caleffi. O local era conhecido como El Mejillón, Café emblemático no qual argentinos e uruguaios tomavam o seu desayuno petiscando tostadas e jugos, lendo o El País, com o oceano brilhando de paisagem. Hoje em dia o Boca Chica continua com o cenário espetacular, mas agora com um super cardápio com sushi e outras delícias! Pagamos US$ 150 com bebida liberada (inclusive Chandon). A festa estava lotada de mulheres lindas e caras boa pinta. E por incrível que pareça não parecia uma matinê. FOTOS!
  12. Continuação... para ler o texto abaixo com fotos e links, acesse o http://www.hcporai.com/ --- 3º DIA - PISAC e OLLANTAYTAMBO Agora sim começa a viagem à tão esperada Machu Picchu. Como no nosso grupo de viagens prevalece a democracia, optamos pela trajetória mais confortável. Nada de perrengues e caminhadas de 3 dias. Por volta das 8:30 am pegamos um ônibus e iniciamos a nossa viagem pelo Vale Sagrado dos Incas. Este vale foi muito apreciado pelos Incas devido a suas especiais qualidades geográficas e climáticas. Foi um dos principais pontos de produção pela riqueza de suas terras e o lugar onde se produz o melhor grão de milho no Peru. Mercado Índio de Pisac Nossa primeira parada foi o colorido mercado índio com com dois imensos galões que comportam dezenas de lojas de artesanato peruano. Nele você encontra as mais variadas peças da cultura local, para quem sabe barganhar o mercado é um parque de diversões! No final da feira algumas mães peruanas ficam com seus filhos e suas alpacas de estimação posando para fotos, pela bagatela de US$ 1. Eu só paguei porque elas me deixaram pegar uma alpaca filhote no colo. #irado Pena que o tempo de parada é muito curto para uma feira de artesanato tão grande! Sítio Arqueológico de Pisac A próxima parada foi o sítio arqueológico de Pisac, que está localizado a 33 quilômetros da cidade de Cusco. O seu local arqueológico é um dos mais importantes do Vale Sagrado dos Incas. Este povoado tem uma parte inca e outra colonial. O lugar é fantástico. A caminhada até o topo não é muito cansativa e a vista lá de cima é espetacular. Quando me deparo com um lugar desses não fica nem o que dizer, apenas exibir as FOTOS que falam por si só. Da esquerda para à direita: Eu, Paula, Natasha (a frente), Alessandra, Rodrigo (Frango), Fran e Anderson. A próxima parada foi às margens do Rio Urubamba para degustar uma típica comida peruana. O restaurante indicado pela companhia de turismo é péssimo! Não lembro o nome do “boteco” agora. Ollantaytambo Depois do delicioso almoço partimos para Ollantaytambo, a única cidade da era inca no Peru ainda habitada. O lugar ainda preserva sua arquitetura original. O ônibus parou em frente a uma feira de artesanato que fica em frente ao portão de “entrada” da cidade, chamado Punku-punku. O portão leva a mais uma das milhares de subidas que tínhamos que fazer, confesso que depois do almoço desisti dessa subida. Preferi comprar uns souvenirs na feirinha, mas logo me arrependi porque estava tudo muito caro, o mercado índio de Pisac é muito mais barato. Então resolvi dar uma volta pela cidade; tirando a poeira a cidade é bem simpática, me rendeu algumas FOTOS legais. Mas logo acabou a cidade e fiquei sem ter o que fazer. Foi quando me deparei com uma lan house na praça central da povoado cidade, gastei o resto do meu tempo atualizando o facebook! hehehe. Quando a galera chegou, paramos em uma das várias cafeterias da praça para recuperar as energias com um delicioso chocolate quente e um sanduba de queijo e presunto. Fran usou seu charme para conseguir 3 tuk-tuks para nos levar para a estação de trem, pagamos US$ 1 pela corrida para cada “carro”, achei muito barato! Ainda tivemos que marcar mais um dez (leia-se esperar) até o horário do nosso trem, que nos levaria para Águas Calientes!!!
  13. Daniel, me diga outro PRINCIPAL ponto turístico do Peru. Por exemplo, o Rio de Janeiro possui vários pontos PRINCIPAIS de turismo como o Cristo e o Pão de Açúcar. Me referi a PRINCIPAIS pontos turísticos, atente também para PONTO turístico e não cidade. Mas se de alguma forma isso lhe causou problema, já retirei. Um abraço.
  14. Para ler o texto com fotos e links, acesse http://www.hcporai.com/ London – Rotina NICE! rs Viver a rotina de um estudante em Londres me fez conhecer a cidade com outros olhos. E é quase impossível não fazer comparações, principalmente com sua cidade natal, no caso, a minha cidade maravilhosa, Rio de Janeiro. TRANSPORTE PÚBLICO Essa historinha de pontualidade britânica é VERDADE!! São raros os casos que os ônibus não passem no horário indicado no folder do ponto. Existem vários ônibus que circulam 24 horas. Esperar 30 minutos por um transporte público? AH VÁ! Aqui eles passam no máximo de 10 em 10 minutos. Isso vale para o metrô e trem também. O ônibus é de primeiro mundo, a cada ponto ou rua uma voz eletrônica informa seus respectivos nomes ao passar por eles. HARRODS Visitamos a MEGA STORE Harrods, que mais parece um shopping center para biliardários! Comemos no restaurante mais simples da loja. Eu pedi um cachorr-quente (pão e salsicha, só!) e paguei 15 pounds! uns 38 reais! =O E o pior de tudo! Demorou muito! O Frango e a Natasha ainda arrumaram um tumulto com o gerente. Tudo bem porque a culpa foi do gerente. NÃO RECOMENDO! BELLA ITALIA Comer massa é sempre um atrativo para mim. Pedi um prato suculente, porém, encharcado de pimenta. Olha o Murphy aí de novo! Fiquei com a boca toda queimada. A minha sorte é que a garçonete era muitíssimo simpática e trocou meu prato por outro sem pimenta sem cobrar nada!! Mereceu os 5 euros de gorjeta que dei! ;D NIGHT 1 - MINISTRY OF SOUND Aos poucos estou conhecendo melhor a night londrina. Na quarta-feira, dia 06 de julho, fui conhecer a Ministry of Sound. Não muito diferente das ruas de Londres, pessoas de todas as partes de mundo se vestindo de forma esquisita. Na maior parte do tempo tocaram músicas maneiras. Até que a bebida não é muito cara, 5 pounds por uma cerveja (13 reais). No final de semana, fomos conhecer Dublin. Mas isso é assunto para outro post. Nesta segunda, 13-JUL-2011, chegou mais uma integrante para excursão do Digo a Bordo, a Angélica. E essa é baladeira!!! São muitos lugares e muitas fotos, não tenho tempo e saco para postar tudo. Acho que nem vocês teriam saco para ver. Todas as fotos estou colocando no meu álbum do picasa: https://picasaweb.google.com/candeiasrabello Até Dublin!!!
  15. Para ler o texto com fotos e links, acesse http://www.hcporai.com/ London Aquarium & Oxford Street Ontem, depois da aula, fui tomar um chopp com os colegas de EF em um pub qualquer da vida. Abre aspas. PQP! Que chopp ruim! Fecha aspas. Hoje, fechei um passeio pela EF para o London Aquarium. Foram as 12 libras mais bem gastas da viagem até agora. Que lugar FANTÁSTICO! Eu poderia ficar um dia inteiro admirando aqueles inúmeros aquários gigantes com variadas formas de vida aquática (é claro! rs). No grupo conheci mais um paulista, o Diego, gente boníssima. Ficamos deslumbrados com as várias espécimes de peixes, crustáceos, com as tartarugas, com os jacarés e, principalmente, com os tubarões. No aquário dos tubarões tem um peixe gigante que está todo ferido por causa da mordidas, qui dó! Tentei fotografá-lo. Algumas fotos não ficaram tão boas por causa de um cara chamado Murphy. Esse FDP inventou uma lei que se baseia da teoria do pessimismo (para mim é azar mesmo!). Eu não levei a minha filmadora e a bateria da minha câmera acabou. Graças a Deus e ao iPhone consegui tirar mais fotos. Uma sopa dessa caranguejo gigante aí, hein? Humm… que delícia! (eu sei que não é um caranguejo, galera). Não são muitas fotos, mas são iradas! Vale a pena conferir AQUI. Fiz uns vídeos mais irados ainda, mas estes postarei depois. A internet aqui não ajuda muito. #VazaVodafone! Como também sou filho de Deus e ainda não eram nem 16 horas resolvi passear pela Oxford Street, uma rua cheia de lojas maneiras! Mas nem tão baratas como dizem por aí. As lojas se repetem muito, encontrei duas lojas da NEXT, da GAP e da Zara na mesma rua. Fiz a festa na GAP que foi a única que achei ‘em conta’. Encontrei uma loja da Disney e, claro, entrei! E depois de andar, quase, Londres inteira, voltei para casa ‘no bagaço da laranja’! E preciso descansar porque amanhã, depois do curso, vou para Amsterdã!!! Mamuska, prometo que não vou fumar maconha! hehehe.
×